PARÂMETRO

DESCRIÇÃO

FUNCIONAL

IMAGEM

SÍNTESE
A RESIDÊNCIA FOI EDIFICADA EM UM CONDOMÍNIO FECHADO
SEU ENTORNO É CARACTE...
PARÂMETRO

DESCRIÇÃO

ORIENTAÇÃO
SOLAR/
INSOLAÇÃO

IDENTIFICAR A INTERFERÊNCIA DA
ORIENTAÇÃO SOLAR/INSOLAÇÃO NA
CONFIGURAÇ...
PARÂMETRO
ORGANIZAÇÃO
ESPACIAL

DESCRIÇÃO
ANALISAR O ESPAÇO NO INTERIOR DO
EDIFÍCIO EM PLANTA E CORTE E AS
IMPLICAÇÕES DAS...
PARÂMETRO

DESCRIÇÃO
IDENTIFICAR QUE ELEMENTOS DA
PROPOSTA VOLUMÉTRICA CONFORMAM AS

"FACHADAS"

“FACHADAS” OU SE AS FACHA...
PARÂMETRO

DESCRIÇÃO

IMAGEM

SÍNTESE

PRETENDE-SE IDENTIFICAR A SOLUÇÃO DE
COBERTURA (PLANA, INCLINADA, TELHA,
CASCA, MIS...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Fichas

483 visualizações

Publicada em

Fichas de análise residencial

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
483
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Fichas

  1. 1. PARÂMETRO DESCRIÇÃO FUNCIONAL IMAGEM SÍNTESE A RESIDÊNCIA FOI EDIFICADA EM UM CONDOMÍNIO FECHADO SEU ENTORNO É CARACTERIZADO PELA GRANDE VEGETAÇÃO E PELAS CASAS MAIS TRADICIONAIS EM TERMOS DE ARQUITETURA: COM PEQUENAS VARANDAS, TELHADOS DE DUAS ÁGUAS; O QUE PERMITE O DESTAQUE DO VOLUME SUSPENSO DO PROJETO DA RESIDÊNCIA COMO UM EDIFÍCIO SINGULAR. ENTORNO IDENTIFICAR A RELAÇÃO DO EDIFÍCIO COM OS ELEMENTOS DE ENTORNO, CONSIDERANDO OS ATRIBUTOS DO LUGAR - MASSAS EDIFICADAS, RELAÇÕES DE PROXIMIDADE, DIÁLOGO, INTEGRAÇÃO OU AUTONOMIA IMPLANTAÇÃO IDENTIFICAR COMO SE DÁ A OCUPAÇÃO DA PARCELA DO LOTE, A DISPOSIÇÃO DO(S) ACESSO(S) AO LOTE; COMO SE ORGANIZA O AGENCIAMENTO, UMA LEITURA DA RUA PARA O LOTE ESTA EDIFICAÇÃO OCUPA APENAS 39% DO TERRENO E AS DEMAIS ÁREAS COMPÕEM O AGENCIAMENTO FORMADO POR JARDINS NOS DIFERENTES PLANOS E A PISCINA NO ÚLTIMO PISO. O ACESSO É ATRAVÉS DE UM EMPRAÇAMENTO RECUADO QUE PERMITE A VISUALIZAÇÃO DO BLOCO SUPERIOR E DO BOSQUE, GARANTINDO CONTINUIDADE VISUAL ENTRE O LIMITE DA RUA E O TERRENO. TOPOGRAFIA IDENTIFICAR EM QUE MEDIDA A TOPOGRAFIA DO LOTE INTERFERE NA CONFIGURAÇÃO DO PROJETO TANTO NA GEOMETRIA QUANTO NA VOLUMETRIA O PERFIL NATURAL DO TERRENO FOI INCORPORADO AO PROJETO CRIANDO 4 PAVIMENTOS, DOIS ABAIXO DO NÍVEL NORMAL DA RUA. A MOVIMENTAÇÃO DA TERRA FOI MUITO DELICADA, AS POUCAS ÁREAS ESCAVADAS OU ACRESCIDAS AO PERFIL NATURAL DO TERRENO SERVEM APENAS PARA MELHOR ADEQUAÇÃO DA RESIDÊNCIA À TOPOGRAFIA DO TERRENO. lppm - da - ufpb schröder house gerrit rietveld utretch, holanda 1924 alunos deise rathge jéssica bittencourt valmir borba
  2. 2. PARÂMETRO DESCRIÇÃO ORIENTAÇÃO SOLAR/ INSOLAÇÃO IDENTIFICAR A INTERFERÊNCIA DA ORIENTAÇÃO SOLAR/INSOLAÇÃO NA CONFIGURAÇÃO NO PROJETO, NA DETERMINAÇÃO DA LOCALIZAÇÃO DOS SETORES O FATO DE A EDIFICAÇÃO ESTIVER QUASE ENTERRADA NÃO TORNOU A RESIDÊNCIA COMPLETAMENTE SOMBREADA. ISSO PORQUE AS SUAS MAIORES FACHADAS SÃO VOLTADAS PARA O SOL, O QUE NÃO CONSTITUI PROBLEMA ALGUM PORQUE O CLIMA DA REGIÃO É AMENO. TAMBÉM A EDIFICAÇÃO EM DIFERENTES NÍVEIS PROPICIA SOMBREAMENTO DE UM VOLUME PELO OUTRO EM TODOS OS HORÁRIOS DO DIA. CIRCULAÇÃO E ACESSOS IDENTIFICAR COMO AS RELAÇÕES DE ACESSO E CIRCULAÇÃO OCORREM NO INTERIOR DO LOTE, IDENTIFICAR O(S) ACESSO(S) EXTERIOR - INTERIOR E A COMO SE ORGANIZA A CIRCULAÇÃO NO INTERIOR DA EDIFICAÇÃO, OS PRINCIPAIS FLUXOS ENTRE OS AMBIENTES E/OU SETORES O ACESSO À RESIDÊNCIA SE DÁ PELO EMPRAÇAMENTO O INDIVÍDUO ACESSA À RESIDÊNCIA OU AO ESCRITÓRIO SEM COMPROMETER A PRIVACIDADE DA CASA. A CIRCULAÇÃO É BASICAMENTE VERTICAL E CONCENTRADA, OS AMBIENTES ORGANIZAM-SE AO REDOR DAS ESCADAS QUE ABRIGAM OS PRINCIPAIS FLUXOS. ZONEAMENTO/ SETORIZAÇÃO IDENTIFICAR OS USOS DOS AMBIENTES E AGRUPÁ-LOS SEGUNDO ZONAS/SETORES AFINS E ANALISAR A ARTICULAÇÃO ENTRE OS SETORES O EDIFÍCIO CONTEM SETORES BEM DEFINIDOS QUE SÃO ORGANIZADOS EM DIVERSOS NÍVEIS. NO PAVIMENTO SUPERIOR, ENCONTRA-SE O ESCRITÓRIO DOS DONOS, ESPAÇO SUSPENSO DE USO RESIDENCIAL; JÁ NA PRIMEIRA COTA INFERIOR À DA RUA, LOCALIZA-SE O SETOR SOCIAL (COZINHA, ESTAR E TERRAÇOS); NO PAVIMENTO MAIS ABAIXO, LOCALIZA-SE O SETOR ÍNTIMO (QUARTOS), A PISCINA E A ÁREA DE SERVIÇO. lppm - da - ufpb schröder house gerrit rietveld utretch, holanda 1924 alunos deise rathge jéssica bittencourt valmir borba IMAGEM SÍNTESE
  3. 3. PARÂMETRO ORGANIZAÇÃO ESPACIAL DESCRIÇÃO ANALISAR O ESPAÇO NO INTERIOR DO EDIFÍCIO EM PLANTA E CORTE E AS IMPLICAÇÕES DAS SOLUÇÕES ESPACIAIS EM TERMOS DE CONFORTO, FUNCIONALIDADE, LUMINOSIDADE, RELAÇÕES DE AMPLIDÃO/CONFINAMENTO, JOGO DE PISOS EM NÍVEIS, ETC. FORMAL GEOMETRIA DA FORMA DE OCUPAÇÃO IDENTIFICAR COMO SE ORGANIZAM BIDIMENSIONALMENTE OS ESPAÇOS: DE FORMA LINEAR, RADIAL, CONCÊNTRICA, RELAÇÕES DE HIERARQUIA, ESTANQUEIDADE E CONTINUIDADE ESPACIAL VOLUMETRIA IDENTIFICAR OS PRINCÍPIOS ADOTADOS PARA A PROPOSTA DE VOLUMETRIA: ESPAÇOS DELIMITADOS/DEFINIDOS POR PLANOS, VOLUME ÚNICO, JOGO DE VOLUMES, VOLUMES DIFERENTES PARA CADA BLOCO DE ATIVIDADES, EDIFICAÇÃO SOB SOBRE-TETO, “ESTRATÉGIAS COMPOSITIVAS” SIMÉTRICAS OU ASSIMÉTRICAS (DINÂMICAS OU ESTÁTICAS), RELAÇÃO CHEIOS/VAZIOS (ABERTURAS/FECHAMENTOS). VERIFICAR QUE ELEMENTOS GERAM A PROPOSTA VOLUMÉTRICA: O ENTORNO, O PROGRAMA, A ESTRUTURA OU UMA IDIOSSINCRASIA QUALQUER lppm - da - ufpb schröder house gerrit rietveld utretch, holanda 1924 alunos deise rathge jéssica bittencourt valmir borba IMAGEM SÍNTESE A RESIDENCIA NÃO DÁ UMA SENSAÇÃO DE CONFINAMENTO NA SUA ÁREA INTERIOR; A MAIORIA DE SUAS VEDAÇÕES SÃO DE VIDROS, NA ÁREA SOCIAL PRINCIPALMENTE, ONDE QUASE NÃO HÁ VEDAÇÕES OPACAS. DESSA FORMA O ESCRITORIO ACABA PARECENDO QUASE QUE EXCLUÍDO. DEVIDO A SEU USO, ELE É FECHADO EM SUAS MAIORES FACHADAS. AS VISTAS INTERIORES A PARTIR DAS CAIXAS DE VIDRO (COZINHA E SALA) DÃO SENSAÇÃO DE GRANDEZA E QUE NÃO EXISTEM INTRAVES FÍSICOS ENTRE INTERIOR E EXTERIOR, INTEGRANDO O EDIFICIO COM SEU ENTORNO. A DISTRIBUIÇÃO DOS ESPAÇOS É LINEAR, COM ZONAS DEFINIDOS PELAS CIRCULAÇÕES, É POSSÍVEL PERCEBER QUE A ORGANIZAÇÃO DOS AMBIENTES DEPENDE DA FORMA DE SEU USO E PRINCIPALMENTE DO PAVIMENTO EM QUE ESTE ESPAÇO SE ENCONTRA. E QUANTO MAIS BAIXO ESTIVER O NÍVEL MAIS ÍNTIMO SERÁ ESTA ZONA. LATERALMENTE COM RELAÇÃO ÀS CIRCULAÇÕES, A GEOMETRIA DOS BLOCOS E A FORMA COMO ESTÃO DISPOSTOS, FAZEM COM QUE CADA PAVIMENTOS TENHA CARACTERÍSTICOS QUE REFORÇAM A SETORIZAÇÃO. POR CAUSA DA TOPOGRAFIA DO TERRENO, A RESIDÊNCIA É CONSTRUÍDA EM DIVERSOS PISOS E CONSTITUÍDA POR 3 BLOCOS PRISMÁTICOS, DOIS DOS QUAIS SE AGRUPAM GERANDO BALANÇOS E TERRAÇOS. OS BLOCOS TÊM FUNÇÕES BEM DEFINIDAS; O BLOCO SUPERIOR (ESCRITÓRIO) E OS DOIS INFERIORES (RESIDÊNCIA). O ACESSO AO ESCRITÓRIO É EXTERNO E INDEPENDENTE DOS BLOCOS REFERENTES À CASA.
  4. 4. PARÂMETRO DESCRIÇÃO IDENTIFICAR QUE ELEMENTOS DA PROPOSTA VOLUMÉTRICA CONFORMAM AS "FACHADAS" “FACHADAS” OU SE AS FACHADAS SÃO INDEPENDENTES; SE HÁ OCORRÊNCIA DE ESTRATÉGIAS COMPOSITIVAS (DE ALINHAMENTOS, MATERIAIS, ETC.) E DO USO DE ORNAMENTOS. CONSTRUTIVO MATERIAIS O OBJETIVO DESTE ITEM É IDENTIFICAR OS DIFERENTES MATERIAIS UTILIZADOS E SUAS RELAÇÕES COM A FORMA DA CASA E A LÓGICA CONSTRUTIVA LÓGICA ESTRUTURAL ATRAVÉS DE DESENHOS ANALÍTICOS BUSCA-SE ENTENDER QUAIS SÃO OS DIFERENTES COMPONENTES ESTRUTURAIS DO PROJETO (VIGAS, PILARES, ARCOS, PÓRTICOS, PAREDES ESTRUTURAIS, ETC.) E EVIDENCIAR O PAPEL QUE EXERCEM NO CONJUNTO lppm - da - ufpb schröder house gerrit rietveld utretch, holanda 1924 alunos deise rathge jéssica bittencourt valmir borba IMAGEM SÍNTESE ISOLADAMENTE E ENTRE SI, AS FACHADAS TÊM A MESMA LINGUAGEM E DEPENDEM DA CONFIGURAÇÃO VOLUMÊTRICA. A LEITURA DAS CAIXAS É MARCANTE E O QUE AS DIFERENCIAM SÃO OS FECAMENTOS, QUE APESAR DE SEREM DE MATERIAIS DIFERENTES, POSSUEM MESMA COLORAÇÃO. A PARTICULARIDADE DO EMPREGO DOS MATERIAIS QUE CARACTERIZAM A OBRA, FEZ COM QUE ELA DIFERENCIE DAS OUTRAS OBRAS, A UNIÃO DO CONCRETO APARENTE, PRINCIPALMENTE NOS PLANOS HORIZONTAIS, DO VIDRO DAS VEDAÇÕES E DO AÇO NOS COMPONENTES DE CIRCULAÇÃO CONFERIU À EDIFICAÇÃO LEVEZA E CERTO AR DE MODERNIDADE. O EDIFÍCIO É SUSTENTADO POR DOIS PILARES E VIGAS QUE SE ESTENDEM AOS LIMITES DO TERRENO E DEFINEM O ESPAÇO INFERIOR ONDE SE CONCENTRA A RESIDÊNCIA EM SI. ESTA APRESENTA PAINÉIS ESTRUTURAIS E ARRIMOS DE CONTENÇÃO, ALÉM DE TIRANTES QUE FAZEM A SUSTENTAÇÃO DOS VOLUMES DA COZINHA E DO ESCRITÓRIO. O BLOCO DO ESCRITÓRIO É FORMADO POR DUAS LAJES ESTRUTURADAS E VIGAS INVERTIDAS LONGITUDINAIS E TRANSVERSAIS APOIADAS NOS PILARES.
  5. 5. PARÂMETRO DESCRIÇÃO IMAGEM SÍNTESE PRETENDE-SE IDENTIFICAR A SOLUÇÃO DE COBERTURA (PLANA, INCLINADA, TELHA, CASCA, MISTA, ETC.) E OS DISTINTOS ELEMENTOS QUE A COMPÕE (MADEIRAMENTO, TELHAS, CALHAS, LAJES, VIGAS, PINGADEIRAS, ARREMATES, ETC.) E COMPREENDER O FUNCIONAMENTO DESTES COMPONENTES COMO PARTE DE UM SISTEMA ÚNICO A COBERTURA DA EDIFICAÇÃO É INTEIRAMENTE RESOLVIDA ATRAVÉS LAJES DE CONCRETO IMPERMEABILIZADAS COM MANTAS ARBORIZADAS. AS LAJES QUE COBREM OS PAVIMENTOS INFERIORES CONFIGURAM TERRAÇOS ABERTOS. A LAJE IMPERMEABILIZADA DO ESCRITÓRIO POSSUI DECLIVIDADE SUFICIENTE PARA DIRECIONAR AS ÁGUAS CAPTADAS PELOS RALOS EMBUTIDOS NOS GRANDES PILARES. ELEMENTOS DE ADEQUAÇÃO CLIMÁTICOS PRETENDE-SE DISTINGUIR OS DIFERENTES ELEMENTOS DE ADEQUAÇÃO CLIMÁTICOS FILTROS, VEDAÇÕES, BRISES, EMPENAS -, CADA UM DELES MARCADO POR MATERIAIS E FORMAS DE FUNCIONAMENTO DIFERENTES A ARTICULAÇÃO DOS VOLUMES GEROU ZONAS SOMBREADAS CAPAZES DE AMENIZAR O EFEITO DA INSOLAÇÃONAS VEDAÇÕES TRANSLÚCIDAS DURANTE O DIA. NOS DIAS MAIS FRIOS, O VIDRO É USADO PARA TRANSMITIR O CALOR RECEBIDO PARA O INTERIOR DA CASA. SISTEMAS DE ABERTURAS O OBJETIVO NESTE ITEM É IDENTIFICAR A ESPECIFICIDADE DAS ESQUADRIAS DA CASA MATERIAIS, FORMAS DE ABRIR, TAMANHOS, ETC. AS ESQUADRIAS APRESENTAM DIFERENTES DIMENSÕES; AS PORTAS INTERNAS SÃO TODAS EM MADEIRA E PIVOTANTES, ONDE ALGUMAS SÃO TAMBÉM ACOMPANHADAS DE PAINÉIS FIXOS. A VEDAÇÃO EXTERNA DO EDIFÍCIO É FEITA COM JANELAS, TAMBÉM PIVOTANTES E PAINÉIS FIXOS, AMBOS EM VIDRO. COBERTURA lppm - da - ufpb schröder house gerrit rietveld utretch, holanda 1924 alunos deise rathge jéssica bittencourt valmir borba

×