MÁRIO DE ANDRADEO PRIMEIRO MOMENTO MODERNISTA
O PAPA DO MODERNISMO Mário Raul de Morais Andrade, nascido em SãoPaulo. 1893 – 1945 Obras: Há uma gota de sangue em ca...
O PAPA DO MODERNISMO Clã do jabuti Remate dos males Amar, verbo intransitivo (um romance que penetra naestrutura famili...
VERSOS DO POEMA “INSPIRAÇÃO” (PAULICEIADESVAIRADA)“São Paulo! comoção de minha vida...Os meus amores são flores feitas de ...
OSWALD DE ANDRADEO PRIMEIRO MOMENTO MODERNISTA
POLÊMICO, IRÔNICO, GOZADOR José Oswald de Sousa Andrade, nascido em São Paulo 1890 – 1954 Obras: Trilogia do exílio: ...
MEMÓRIAS SENTIMENTAIS DE JOÃO MIRAMARNarra a história de um paulista de família burguesaque trilha os caminhos comuns à cl...
DOIS CAPÍTULOS DO LIVRO:Gare do infinitoPapai estava doente na cama e vinha um carroe um homem e o carro ficava esperando ...
DOIS CAPÍTULOS DO LIVRO:FériasDezembro deu à luz das salas encerradas detia Gabriela as três moças primas de óculos bemfal...
MANUEL BANDEIRAO PRIMEIRO MOMENTO MODERNISTA
LIBERDADE, SEJA DE CONTEÚDO, SEJA DE FORMA. Manuel Carneiro de Souza Bandeira, nasceu emRecife. 1866- 1968 Obras: A ci...
LIBERDADE, SEJA DE CONTEÚDO, SEJA DE FORMA. Buscou inspiração na própria vida para seusgrandes temas: de um lado, a infân...
O BICHOVi ontem um bichoNa imundície do pátioCatando comida entre os detritosQuando achava alguma coisa,Não examinava nem ...
ANTÔNIO ALCÂNTARA DE MACHADOO PRIMEIRO MOMENTO MODERNISTA
PORTUGUÊS-MACARRÔNICO Antônio Castilho de Alcântara Machado, nasceu emSão Paulo. 1901- 1935 Obras: Pathé-Baby (crônica...
TRECHO DO EDITORIAL DE “BRÁS, BEXIGA E BARRAFUNDA”“Do consórcio da gente imigrante com oambiente, do consórcio do da gente...
TRECHO DO EDITORIAL DE “BRÁS, BEXIGA E BARRAFUNDA”Carcamano pé-de-chumboCalcanhar de frigideiraQuem te deu a confiançaDe c...
TRECHO DO EDITORIAL DE “BRÁS, BEXIGA E BARRAFUNDA”Brasileiro falaViva o BrasilE a bandeira da Itália!Brás, Bexiga e Barra ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Autores primeiro momento modernista

503 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
503
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
8
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Autores primeiro momento modernista

  1. 1. MÁRIO DE ANDRADEO PRIMEIRO MOMENTO MODERNISTA
  2. 2. O PAPA DO MODERNISMO Mário Raul de Morais Andrade, nascido em SãoPaulo. 1893 – 1945 Obras: Há uma gota de sangue em cada poema (retrata a IGuerra Mundial e mostra o amor ainda influenciado pelasescolas literárias anteriores à Semana de Arte Moderna) Pauliceia desvairada (tem como objeto de análise econstatação a cidade de São Paulo e seu provincianismo,o rio Tietê, o largo do Arouche, o Anhangabaú, aburguesia, a aristocracia, o proletariado – uma cidadearlequinal)
  3. 3. O PAPA DO MODERNISMO Clã do jabuti Remate dos males Amar, verbo intransitivo (um romance que penetra naestrutura familiar da burguesia paulistana, sua moral eseus preconceitos) Macunaíma, o herói sem nenhum caráter (a partir desseanti-herói, o autor enfoca o choque do índio amazônicocom a tradição e a cultura europeia na cidade de SãoPaulo, valendo-se para tanto de profundos estudos defolclore.)
  4. 4. VERSOS DO POEMA “INSPIRAÇÃO” (PAULICEIADESVAIRADA)“São Paulo! comoção de minha vida...Os meus amores são flores feitas de original...Arlequinal!... Traje de losangos... Cinza e ouro...Luz e bruma... Forno e inverno morno...Elegâncias sutis sem escândalos, sem ciúmes...Perfumes de Paris... Arys!Bofetadas líricas no Trianon... Algodoal!...São Paulo! comoção de minha vida...Galicismo a berrar nos desertos da América!”
  5. 5. OSWALD DE ANDRADEO PRIMEIRO MOMENTO MODERNISTA
  6. 6. POLÊMICO, IRÔNICO, GOZADOR José Oswald de Sousa Andrade, nascido em São Paulo 1890 – 1954 Obras: Trilogia do exílio: Os condenados (1922) Estrela do Absinto (1927) Escada vermelha (1934) Manifesto Antropófago Memórias sentimentais de João Miramar (romance) Serafim Ponte Grande (romance) O homem e o cavalo (peça teatral) O rei da vela (peça teatral) A morta (peça teatral)
  7. 7. MEMÓRIAS SENTIMENTAIS DE JOÃO MIRAMARNarra a história de um paulista de família burguesaque trilha os caminhos comuns à classe, na época:estudos, viagens à Europa, casamento, aventurasamorosas, crise financeira, falência, etc.É um romance fragmentário, formado por 163capítulos--relâmpago, sem preocupação comsequência lógica.
  8. 8. DOIS CAPÍTULOS DO LIVRO:Gare do infinitoPapai estava doente na cama e vinha um carroe um homem e o carro ficava esperando no jardim.Levaram-me para uma casa velha que faziadoces e nos mudamos para a sala do quintal ondetinha uma figueira na janela.No desabar do jantar noturno a voz toda pretade mamãe ia me buscar para a reza do Anjo quecarregou meu pai.
  9. 9. DOIS CAPÍTULOS DO LIVRO:FériasDezembro deu à luz das salas encerradas detia Gabriela as três moças primas de óculos bemfalados.Pantico norte-americanava.
  10. 10. MANUEL BANDEIRAO PRIMEIRO MOMENTO MODERNISTA
  11. 11. LIBERDADE, SEJA DE CONTEÚDO, SEJA DE FORMA. Manuel Carneiro de Souza Bandeira, nasceu emRecife. 1866- 1968 Obras: A cinza das horas (1917) – influência parnasiana esimbolista Carnaval (1919) O ritmo dissoluto (1924) Libertinagem (1930)
  12. 12. LIBERDADE, SEJA DE CONTEÚDO, SEJA DE FORMA. Buscou inspiração na própria vida para seusgrandes temas: de um lado, a infância no Recife, orio Capibaribe; de outro, a constante observação darua por onde transitam os mendigos, as prostitutas,os pobres meninos carvoeiros, as Irenes pretas, oscarregadores de feira livre, todos falando oportuguês gostoso do Brasil. E, em tudo, o humor,certo ceticismo, uma ironia por vezes amarga, atristeza e a alegria dos homens, a idealização deum mundo melhor – enfim, um canto desolidariedade ao povo.
  13. 13. O BICHOVi ontem um bichoNa imundície do pátioCatando comida entre os detritosQuando achava alguma coisa,Não examinava nem cheirava:Engolia com voracidade.O bicho não era um cão.Não era um gato,Não era um rato.O bicho, meu Deus, era um homem.
  14. 14. ANTÔNIO ALCÂNTARA DE MACHADOO PRIMEIRO MOMENTO MODERNISTA
  15. 15. PORTUGUÊS-MACARRÔNICO Antônio Castilho de Alcântara Machado, nasceu emSão Paulo. 1901- 1935 Obras: Pathé-Baby (crônicas) Brás, Bexiga e Barra Funda (contos) Laranja da China (contos)Sua obra é um retrato crítico, anedótico, apaixonado, massobretudo humano da cidade de São Paulo.
  16. 16. TRECHO DO EDITORIAL DE “BRÁS, BEXIGA E BARRAFUNDA”“Do consórcio da gente imigrante com oambiente, do consórcio do da gente imigrante coma indígena nasceram os novos mamalucos.Nasceram os intalianinhos.O Gaetaninho.A Carmela.Brasileiros e paulistas. Até bandeirantes.E o colosso continuou rolando.No começo a arrogância indígena perguntoumeio zangada:
  17. 17. TRECHO DO EDITORIAL DE “BRÁS, BEXIGA E BARRAFUNDA”Carcamano pé-de-chumboCalcanhar de frigideiraQuem te deu a confiançaDe casar com brasileira?O pé-de-chumbo poderia responder tirando ocachimbo da boca e cuspindo de lado: A brasileira,per Bacco! Mas não disse nada. Adaptou-se.Trabalhou. Integrou-se. Prosperou.E o negro violeiro cantou assim:Italiano grita
  18. 18. TRECHO DO EDITORIAL DE “BRÁS, BEXIGA E BARRAFUNDA”Brasileiro falaViva o BrasilE a bandeira da Itália!Brás, Bexiga e Barra Funda, como membro dalivre imprensa que é, tenta fixar tão somente algunsaspectos da vida trabalhadeira, íntima e quotidianadesses novos mestiços nacionais e nacionalistas. Éum jornal. Mais nada. Notícia. Só. Não partido nemideal. Não comenta. Não discute. Não aprofunda.”

×