SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 24
Baixar para ler offline
Discente: Silvani de Araújo e Lea Felício
Docente: Francine Paixão
 Agosto de 1999 o Conselho Regional de Enfermagem de São
Paulo(COREN-SÃO PAULO)e o Conselho Federal de
Enfermagem homologou,em 4 de janeiro de 2000(decisão
COFEN º001/00)as normas da implantação da Sistematização da
Assistência de Enfermagem).
 A resolução do COFEN(Conselho Federal de Enfermagem)272
de 2002 determina a implementação da SAE em toda instituição
de saúde,seja pública ou privada e que os passos da SAE sejam
registrados no prontuário do paciente.
 A Sistematização considera o processo como algo complexo,e
se deterá às etapas da sistematização da assistência e
enfermagem(SAE) que representam fases que se unem e se
inter-relacionam na formulação da SAE.
 A SAE requer uma metodologia para ser implementada,e o
processo de enfermagem é um método para se implementar na
prática de uma teoria de enfermagem.
 IMPLANTAR
 PLANEJAR
 ORGANIZAR
 EXECUTAR
 AVALIAR
 É a consulta de enfermagem que deverá ser registrada no
prontuário do cliente/paciente.
 Melhorar a qualidade de vida dos cuidados prestados;
 Humaniza o atendimento;
 Define o papel do enfermeiro;
 Dá autonomia a profissão;
 Direciona a equipe de enfermagem;
 Facilita a mensuração dos custos hospitalares;
 Exige um conhecimento científico mais aprofundado;
 Histórico
 Diagnóstico
 Prescrição
 Evolução
 Prognóstico
 O Histórico é um instrumento de coleta de dados.Divide-se
em:
 Identificação;
 Anamnese;
 Exame Físico;
 1º Passo:
 Coleta de dados diretos:Aqueles coletados diretamente do
cliente.
 Indiretos: Feito por meio de outras fontes: Prontuários,
Exames de Laboratórios, Registros de outros profissionais
Familiares.
 2º Passo: Validação dos dados – Comprovar se os dados
coletados estão corretos.
 3º Passo: Agrupamento de padrões – Os dados devem ser
agrupados em conjunto de informações relacionadas.
 4º Passo: Identificar as impressões iniciais dos padrões de
funcionamento humano e decidir o que é relevante.
 5º Passo: Os dados significativos (ou anormais), devem ser
registrados e comunicado, assegurando que os outros
membros da equipe, tenha conhecimento da situação.
 Segundo Doenges & Moorhouse(1999), é uma decisão acerca
de um problema/necessidade que requeira a intervenção e o
manejo do enfermeiro.
 1-Conceito diagnóstico;
 2-Sujeito diagnóstico:Indivíduo,família,grupo;
 3-Julgamento:Comprometido,diminuído;
 4-Localização:Regiões do corpo e funções;
 5-Idade:De feto a idoso;
 6-Tempo:Agudo,crônico,intermitente;
 7-Situação:Real,risco,promoção de saúde;
 1-Promoção da saúde;
 2-Nutrição;
 3-Eliminação e troca ;
 4-Atividade e repouso;
 5-Percepção/cognição;
 6-Autopercepção;
 7-Papeis e relacionamento;
 8-Sexualidade;
 9-Enfrentamento/tolerância ao estresse;
 10 -Princípios da vida;
 11- Segurança e proteção;
 12- Conforto;
 13- Crescimento/desenvolvimento;
 A prescrição é uma ordem do enfermeiro, previamente de
maneira clara e formal, com o objetivo de direcionar a
assistência.
 Conteúdo da prescrição:
 Controle
 Sinais e sintomas
 Tratamento
 Orientações
 Encaminhamento
 Higiene
 É a avaliação global da prescrição dos cuidados, por meio de
uma observação contínua e progressiva das respostas ou
reações do cliente á assistência de enfermagem prestado.
 Consiste num parecer do enfermeiro, após a avaliação do
cliente decorrente da implantação do processo de
enfermagem.
1. Carvalho, Mota. Enfermagem do trabalho, Editora
pedagógica e universitária Ltda São Paulo,2001.
2. Tannure, Meire. SAE - Sistematização da assistência de
enfermagem (guia prático), Segunda edição, Guanabara
koogan,Rio de janeiro.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A Qualidade e a Avaliação dos Serviços de Saúde e de Enfermagem
A Qualidade e a Avaliação dos Serviços de Saúde e de EnfermagemA Qualidade e a Avaliação dos Serviços de Saúde e de Enfermagem
A Qualidade e a Avaliação dos Serviços de Saúde e de EnfermagemCentro Universitário Ages
 
Aula anotação de enfermagem
Aula anotação de enfermagem Aula anotação de enfermagem
Aula anotação de enfermagem Rafaela Amanso
 
Teorias de Enfermagem
Teorias de Enfermagem Teorias de Enfermagem
Teorias de Enfermagem resenfe2013
 
Avaliação e o processo de Enfermagem
Avaliação e o processo de EnfermagemAvaliação e o processo de Enfermagem
Avaliação e o processo de Enfermagemresenfe2013
 
Humanização na Unidade de terapia intensiva (UTI)
Humanização na Unidade de terapia intensiva (UTI)Humanização na Unidade de terapia intensiva (UTI)
Humanização na Unidade de terapia intensiva (UTI)Tezin Maciel
 
Teorias de enfermagem e sae atualizado - aula 4
Teorias de enfermagem e sae atualizado - aula 4Teorias de enfermagem e sae atualizado - aula 4
Teorias de enfermagem e sae atualizado - aula 4Aprova Saúde
 
1ª aula introducao de-enfermagem
1ª aula introducao de-enfermagem1ª aula introducao de-enfermagem
1ª aula introducao de-enfermagemElter Alves
 
Aula 1- Assistência ao Paciente Grave.pdf
Aula 1- Assistência ao Paciente Grave.pdfAula 1- Assistência ao Paciente Grave.pdf
Aula 1- Assistência ao Paciente Grave.pdfThiagoCunha93
 
Monitorização Hemodinâmica Não-Invasiva
Monitorização Hemodinâmica Não-InvasivaMonitorização Hemodinâmica Não-Invasiva
Monitorização Hemodinâmica Não-Invasivaresenfe2013
 
Aula atendimento ao_paciente_critico.ppt-iraja edison
Aula atendimento ao_paciente_critico.ppt-iraja edisonAula atendimento ao_paciente_critico.ppt-iraja edison
Aula atendimento ao_paciente_critico.ppt-iraja edisonEdison Santos
 
3a. Aula Planejamento dos Resultados Esperados.pptx
3a. Aula Planejamento dos Resultados Esperados.pptx3a. Aula Planejamento dos Resultados Esperados.pptx
3a. Aula Planejamento dos Resultados Esperados.pptxSocorro Carneiro
 
Nutrição Parenteral
Nutrição ParenteralNutrição Parenteral
Nutrição ParenteralSafia Naser
 
Evolução de enfermagem
Evolução de enfermagemEvolução de enfermagem
Evolução de enfermagemJonathan Silva
 
Aula 3 Sistematização da Assistência de Enfermagem – SAE (2) (1).pdf
Aula 3 Sistematização da Assistência de Enfermagem – SAE  (2) (1).pdfAula 3 Sistematização da Assistência de Enfermagem – SAE  (2) (1).pdf
Aula 3 Sistematização da Assistência de Enfermagem – SAE (2) (1).pdfLarissaMachado97
 
Dimensionamento de Pessoal de Enfermagem - campo mourao
Dimensionamento de Pessoal de Enfermagem - campo mouraoDimensionamento de Pessoal de Enfermagem - campo mourao
Dimensionamento de Pessoal de Enfermagem - campo mouraoToni Magalhaes
 
Anotação+de+enfermagem
Anotação+de+enfermagemAnotação+de+enfermagem
Anotação+de+enfermagemIvanete Dias
 

Mais procurados (20)

A Qualidade e a Avaliação dos Serviços de Saúde e de Enfermagem
A Qualidade e a Avaliação dos Serviços de Saúde e de EnfermagemA Qualidade e a Avaliação dos Serviços de Saúde e de Enfermagem
A Qualidade e a Avaliação dos Serviços de Saúde e de Enfermagem
 
Aula anotação de enfermagem
Aula anotação de enfermagem Aula anotação de enfermagem
Aula anotação de enfermagem
 
Teorias de Enfermagem
Teorias de Enfermagem Teorias de Enfermagem
Teorias de Enfermagem
 
Avaliação e o processo de Enfermagem
Avaliação e o processo de EnfermagemAvaliação e o processo de Enfermagem
Avaliação e o processo de Enfermagem
 
Humanização na Unidade de terapia intensiva (UTI)
Humanização na Unidade de terapia intensiva (UTI)Humanização na Unidade de terapia intensiva (UTI)
Humanização na Unidade de terapia intensiva (UTI)
 
Anotaçoes de enfermagem
Anotaçoes de enfermagemAnotaçoes de enfermagem
Anotaçoes de enfermagem
 
Teorias de enfermagem e sae atualizado - aula 4
Teorias de enfermagem e sae atualizado - aula 4Teorias de enfermagem e sae atualizado - aula 4
Teorias de enfermagem e sae atualizado - aula 4
 
1ª aula introducao de-enfermagem
1ª aula introducao de-enfermagem1ª aula introducao de-enfermagem
1ª aula introducao de-enfermagem
 
Aula 1- Assistência ao Paciente Grave.pdf
Aula 1- Assistência ao Paciente Grave.pdfAula 1- Assistência ao Paciente Grave.pdf
Aula 1- Assistência ao Paciente Grave.pdf
 
Monitorização Hemodinâmica Não-Invasiva
Monitorização Hemodinâmica Não-InvasivaMonitorização Hemodinâmica Não-Invasiva
Monitorização Hemodinâmica Não-Invasiva
 
Planejamento dos cuidados de enfermagem
Planejamento dos cuidados de enfermagemPlanejamento dos cuidados de enfermagem
Planejamento dos cuidados de enfermagem
 
Aula atendimento ao_paciente_critico.ppt-iraja edison
Aula atendimento ao_paciente_critico.ppt-iraja edisonAula atendimento ao_paciente_critico.ppt-iraja edison
Aula atendimento ao_paciente_critico.ppt-iraja edison
 
3a. Aula Planejamento dos Resultados Esperados.pptx
3a. Aula Planejamento dos Resultados Esperados.pptx3a. Aula Planejamento dos Resultados Esperados.pptx
3a. Aula Planejamento dos Resultados Esperados.pptx
 
Nutrição Parenteral
Nutrição ParenteralNutrição Parenteral
Nutrição Parenteral
 
Evolução de enfermagem
Evolução de enfermagemEvolução de enfermagem
Evolução de enfermagem
 
Aula 3 Sistematização da Assistência de Enfermagem – SAE (2) (1).pdf
Aula 3 Sistematização da Assistência de Enfermagem – SAE  (2) (1).pdfAula 3 Sistematização da Assistência de Enfermagem – SAE  (2) (1).pdf
Aula 3 Sistematização da Assistência de Enfermagem – SAE (2) (1).pdf
 
Dimensionamento de Pessoal de Enfermagem - campo mourao
Dimensionamento de Pessoal de Enfermagem - campo mouraoDimensionamento de Pessoal de Enfermagem - campo mourao
Dimensionamento de Pessoal de Enfermagem - campo mourao
 
Aula acessos venosos
Aula acessos venososAula acessos venosos
Aula acessos venosos
 
Anotação+de+enfermagem
Anotação+de+enfermagemAnotação+de+enfermagem
Anotação+de+enfermagem
 
Uti
UtiUti
Uti
 

Semelhante a Sae nanda 2013

Semelhante a Sae nanda 2013 (20)

TEORIAS DE ENF.pptx
TEORIAS DE ENF.pptxTEORIAS DE ENF.pptx
TEORIAS DE ENF.pptx
 
EEAN3 - Aula Proc Enf WAH.pptx
EEAN3 - Aula Proc Enf WAH.pptxEEAN3 - Aula Proc Enf WAH.pptx
EEAN3 - Aula Proc Enf WAH.pptx
 
EEAN3 - Aula Proc Enf WAH.pptx
EEAN3 - Aula Proc Enf WAH.pptxEEAN3 - Aula Proc Enf WAH.pptx
EEAN3 - Aula Proc Enf WAH.pptx
 
SAE 1.pptx
SAE 1.pptxSAE 1.pptx
SAE 1.pptx
 
Sae
SaeSae
Sae
 
Sae
SaeSae
Sae
 
10 passos seguranca_paciente
10 passos seguranca_paciente10 passos seguranca_paciente
10 passos seguranca_paciente
 
Apresentação1.ppt
Apresentação1.pptApresentação1.ppt
Apresentação1.ppt
 
SAE - CIPE.pdf
SAE - CIPE.pdfSAE - CIPE.pdf
SAE - CIPE.pdf
 
AULA PROCESSO DE ENFERMAGEM.pdf
AULA PROCESSO DE ENFERMAGEM.pdfAULA PROCESSO DE ENFERMAGEM.pdf
AULA PROCESSO DE ENFERMAGEM.pdf
 
Resolução cofen 358 2009
Resolução cofen 358  2009Resolução cofen 358  2009
Resolução cofen 358 2009
 
10 passos seguranca_paciente_0
10 passos seguranca_paciente_010 passos seguranca_paciente_0
10 passos seguranca_paciente_0
 
10 passos seguranca do paciente
10 passos seguranca do paciente10 passos seguranca do paciente
10 passos seguranca do paciente
 
10 passos seguranca_paciente_0
10 passos seguranca_paciente_010 passos seguranca_paciente_0
10 passos seguranca_paciente_0
 
10 passos seguranca paciente
10 passos seguranca paciente10 passos seguranca paciente
10 passos seguranca paciente
 
10 passos seguranca_paciente
10 passos seguranca_paciente10 passos seguranca_paciente
10 passos seguranca_paciente
 
10_passos_seguranca_paciente.pdf
10_passos_seguranca_paciente.pdf10_passos_seguranca_paciente.pdf
10_passos_seguranca_paciente.pdf
 
Sistematização da Assistência de Enfermagem
Sistematização da Assistência de EnfermagemSistematização da Assistência de Enfermagem
Sistematização da Assistência de Enfermagem
 
Gestao Organizacional Marta.pdf
Gestao Organizacional Marta.pdfGestao Organizacional Marta.pdf
Gestao Organizacional Marta.pdf
 
Importância da anamnese e do exame físico
Importância da anamnese e do exame físicoImportância da anamnese e do exame físico
Importância da anamnese e do exame físico
 

Mais de Mariana Freire

Slide - Qualidade de vida
Slide - Qualidade de vidaSlide - Qualidade de vida
Slide - Qualidade de vidaMariana Freire
 
Apresentação Febre amarela
Apresentação Febre amarelaApresentação Febre amarela
Apresentação Febre amarelaMariana Freire
 
Trabalho francine gestao_de_materiais_corrigido_marirosa
Trabalho  francine gestao_de_materiais_corrigido_marirosaTrabalho  francine gestao_de_materiais_corrigido_marirosa
Trabalho francine gestao_de_materiais_corrigido_marirosaMariana Freire
 
Parto normal pós cesaria
Parto normal pós cesariaParto normal pós cesaria
Parto normal pós cesariaMariana Freire
 
Gestao saude competencias_e_tomadadedecisao
Gestao saude competencias_e_tomadadedecisaoGestao saude competencias_e_tomadadedecisao
Gestao saude competencias_e_tomadadedecisaoMariana Freire
 

Mais de Mariana Freire (10)

História do TIFO
História do TIFOHistória do TIFO
História do TIFO
 
Valvolopatias
ValvolopatiasValvolopatias
Valvolopatias
 
Pneumonia rnc 2013
Pneumonia rnc 2013Pneumonia rnc 2013
Pneumonia rnc 2013
 
Slide - Qualidade de vida
Slide - Qualidade de vidaSlide - Qualidade de vida
Slide - Qualidade de vida
 
Apresentação Febre amarela
Apresentação Febre amarelaApresentação Febre amarela
Apresentação Febre amarela
 
Psicodinamica
Psicodinamica   Psicodinamica
Psicodinamica
 
Trabalho francine gestao_de_materiais_corrigido_marirosa
Trabalho  francine gestao_de_materiais_corrigido_marirosaTrabalho  francine gestao_de_materiais_corrigido_marirosa
Trabalho francine gestao_de_materiais_corrigido_marirosa
 
Parto normal pós cesaria
Parto normal pós cesariaParto normal pós cesaria
Parto normal pós cesaria
 
Gestao saude competencias_e_tomadadedecisao
Gestao saude competencias_e_tomadadedecisaoGestao saude competencias_e_tomadadedecisao
Gestao saude competencias_e_tomadadedecisao
 
Confrei slides def
Confrei slides  defConfrei slides  def
Confrei slides def
 

Sae nanda 2013

  • 1. Discente: Silvani de Araújo e Lea Felício Docente: Francine Paixão
  • 2.  Agosto de 1999 o Conselho Regional de Enfermagem de São Paulo(COREN-SÃO PAULO)e o Conselho Federal de Enfermagem homologou,em 4 de janeiro de 2000(decisão COFEN º001/00)as normas da implantação da Sistematização da Assistência de Enfermagem).  A resolução do COFEN(Conselho Federal de Enfermagem)272 de 2002 determina a implementação da SAE em toda instituição de saúde,seja pública ou privada e que os passos da SAE sejam registrados no prontuário do paciente.
  • 3.  A Sistematização considera o processo como algo complexo,e se deterá às etapas da sistematização da assistência e enfermagem(SAE) que representam fases que se unem e se inter-relacionam na formulação da SAE.  A SAE requer uma metodologia para ser implementada,e o processo de enfermagem é um método para se implementar na prática de uma teoria de enfermagem.
  • 4.  IMPLANTAR  PLANEJAR  ORGANIZAR  EXECUTAR  AVALIAR
  • 5.  É a consulta de enfermagem que deverá ser registrada no prontuário do cliente/paciente.
  • 6.  Melhorar a qualidade de vida dos cuidados prestados;  Humaniza o atendimento;  Define o papel do enfermeiro;  Dá autonomia a profissão;  Direciona a equipe de enfermagem;  Facilita a mensuração dos custos hospitalares;  Exige um conhecimento científico mais aprofundado;
  • 7.  Histórico  Diagnóstico  Prescrição  Evolução  Prognóstico
  • 8.  O Histórico é um instrumento de coleta de dados.Divide-se em:  Identificação;  Anamnese;  Exame Físico;
  • 9.  1º Passo:  Coleta de dados diretos:Aqueles coletados diretamente do cliente.  Indiretos: Feito por meio de outras fontes: Prontuários, Exames de Laboratórios, Registros de outros profissionais Familiares.  2º Passo: Validação dos dados – Comprovar se os dados coletados estão corretos.  3º Passo: Agrupamento de padrões – Os dados devem ser agrupados em conjunto de informações relacionadas.
  • 10.  4º Passo: Identificar as impressões iniciais dos padrões de funcionamento humano e decidir o que é relevante.  5º Passo: Os dados significativos (ou anormais), devem ser registrados e comunicado, assegurando que os outros membros da equipe, tenha conhecimento da situação.
  • 11.
  • 12.
  • 13.  Segundo Doenges & Moorhouse(1999), é uma decisão acerca de um problema/necessidade que requeira a intervenção e o manejo do enfermeiro.
  • 14.  1-Conceito diagnóstico;  2-Sujeito diagnóstico:Indivíduo,família,grupo;  3-Julgamento:Comprometido,diminuído;  4-Localização:Regiões do corpo e funções;  5-Idade:De feto a idoso;  6-Tempo:Agudo,crônico,intermitente;  7-Situação:Real,risco,promoção de saúde;
  • 15.  1-Promoção da saúde;  2-Nutrição;  3-Eliminação e troca ;  4-Atividade e repouso;  5-Percepção/cognição;  6-Autopercepção;  7-Papeis e relacionamento;  8-Sexualidade;  9-Enfrentamento/tolerância ao estresse;
  • 16.  10 -Princípios da vida;  11- Segurança e proteção;  12- Conforto;  13- Crescimento/desenvolvimento;
  • 17.  A prescrição é uma ordem do enfermeiro, previamente de maneira clara e formal, com o objetivo de direcionar a assistência.  Conteúdo da prescrição:  Controle  Sinais e sintomas  Tratamento  Orientações  Encaminhamento  Higiene
  • 18.
  • 19.
  • 20.  É a avaliação global da prescrição dos cuidados, por meio de uma observação contínua e progressiva das respostas ou reações do cliente á assistência de enfermagem prestado.
  • 21.
  • 22.  Consiste num parecer do enfermeiro, após a avaliação do cliente decorrente da implantação do processo de enfermagem.
  • 23.
  • 24. 1. Carvalho, Mota. Enfermagem do trabalho, Editora pedagógica e universitária Ltda São Paulo,2001. 2. Tannure, Meire. SAE - Sistematização da assistência de enfermagem (guia prático), Segunda edição, Guanabara koogan,Rio de janeiro.