Manuel Bandeira Bruna Gardinal

3.530 visualizações

Publicada em

Trabalho de literatura - Manuel Bandeira

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.530
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
20
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
113
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Manuel Bandeira Bruna Gardinal

  1. 1. Manuel Carneiro de Sousa Bandeira Filho Nascido em 19 de Abril de 1886 Morreu em 13 de Outubro de 1968
  2. 3. <ul><li>Foi poeta, crítico literário e de arte, professor de literatura e tradutor brasileiro. </li></ul><ul><li>Considera-se que Bandeira faça parte da geração de 22 da literatura moderna brasileira, sendo seu poema Os Sapos o abre-alas da Semana de Arte Moderna de 1922. </li></ul>
  3. 5. <ul><li>Um dos poetas nacionais mais admirados, inspirando, até hoje, desde novos escritores a compositores. </li></ul><ul><li>Possui um estilo simples e direto como João Cabral de Melo Neto. </li></ul><ul><li>Bandeira foi o mais lírico dos poetas </li></ul>
  4. 7. <ul><li>Numa análise entre as obras de Bandeira e João Cabral vê-se que visa a purgar de sua obra o lirismo. </li></ul><ul><li>Aborda temáticas cotidianas e universais, às vezes com uma abordagem de &quot;poema-piada&quot;, lidando com formas e inspiração que a tradição acadêmica considera vulgares . </li></ul>
  5. 9. <ul><li>Poemeto Erótico Teu corpo claro e perfeito, - Teu corpo de maravilha, Quero possuí-lo no leito Estreito da redondilha... </li></ul><ul><li>Teu corpo é tudo o que cheira... Rosa... flor de laranjeira... </li></ul><ul><li>Teu corpo, branco e macio, É como um véu de noivado... </li></ul>
  6. 10. <ul><li>Teu corpo é pomo doirado... </li></ul><ul><li>Rosal queimado do estio, Desfalecido em perfume... </li></ul><ul><li>Teu corpo é a brasa do lume... </li></ul><ul><li>Teu corpo é chama e flameja Como à tarde os horizontes... </li></ul><ul><li>É puro como nas fontes A água clara que serpeja, Que em cantigas se derrama... </li></ul>
  7. 11. <ul><li>Volúpia da água e da chama... </li></ul><ul><li>A todo momento o vejo... Teu corpo... a única ilha No oceanoa do meu desejo... </li></ul><ul><li>Teu corpo é tudo o que brilha, Teu corpo é tudo o que cheira... Rosa, flor de laranjeira... </li></ul>
  8. 13. <ul><li> </li></ul><ul><li> </li></ul><ul><li>Quero fugir um pouco do assunto. Minha primeira idéia foi fazer um trabalho sobre Leonardo Henke. Poeta curitibano, fez parte da Academia Paranaense de Letras. Como não é muito conhecido não encontrei informações suficiente. </li></ul>
  9. 14. <ul><li> Leonardo Henke escreveu um livro, Poemas da Tarde , nele há um poema que fala sobre netos. Minha avó mudou algumas palavras e me deu o livro, dedicou o poema para mim. </li></ul><ul><li> Falecida à 2 anos. É uma das lembranças que mais meche comigo. E um poema muito lindo. </li></ul>
  10. 16. Leonardo Henke
  11. 17. Fim  Bruna Gardinal 

×