BARROCO
A arte da
Indisciplina
 Durante

a crise do Renascimento, que teve
como duas de suas causas as imposições do
catolicismo e divergências religios...
 “Entre

essas ondas claras, duvidosas,
Levai ao largo mar, com turva vela,
Tristes queixumes, lágrimas queixosas”

 Qua...
Principais Características do Barroco:
 Interesse
por temas
religiosos, os
dualismos que refletem o conflito
espiritual d...
A

Efemeridade: O homem barroco tem
consciência
de
que
a
vida
é
passageira, e, por isso, é preciso pensar na
salvação d v...
 Cultismo:

O jogo de palavras, o excesso
de emprego de figuras de linguagem,
também conhecido como Gongorismo,
Influênci...
 Conceptismo:

É
o
jogo
de
ideias, constituído pela sutileza do
raciocínio e do pensamento lógico.
Manifesta-se na prosa ...
PRINCIPAIS AUTORES
 Padre

Antônio Vieira
 Vieira

é a principal expressão do Barroco em
Portugal. Ele teve sua obras tanto no barroco
Português como no Brasileiro...
Gregório de Matos
É

o maior poeta Barroco Brasileiro;
 Fundou o poema Lírico e satírico;
 Primou pela irreverência, foi assim como pesso...
Sátira













Que falta nessa cidade?... Verdade
Que mais por sua desonra?... Honra
Falta mais que lhe pon...
Demais Autores



BENTO TEIXEIRA (1561-1600)
Poesia Épica: "Prosopopeia", obra publicada em
Lisboa no ano de 1601; é con...
 MANUEL

BOTELHO DE OLIVEIRA (1636-

1711)
 Poesia: "Música do Parnaso" (coletânea
de poemas) – obra publicada em Lisboa...
 FREI

MANOEL DE SANTA MARIA ITAPARICA
(1704-?)
 Poesia: "Eustáquidos" (1769) - Epopeia
sacra e tragicômica poema sacro,...
 PADRE

ANTÔNIO VIEIRA (1608-1697)
 Foi o maior pregador do seu tempo;
defensor dos negros, dos índios e dos
cristãos-no...








[GREGÓRIO DE MATOS] GUERRA (1633-1693)
Apelido: Boca do Inferno (devido linguagem
maliciosa e ferina com que c...
Bento Teixeira
Manoel de Oliveira
 Se

é verdade o que diz Horácio, que
Poetas e Pintores estão no mesmo
predicamento; e estes para pintarem
 perfeitament...






quis primeiro fazer este rascunho, para
depois, sendo-me concedido por vossa
mercê, ir mui particularmente pintan...
 Vassalagem

é um nome comum
e econômico que foi usado
principalmente na Idade Média onde
um indivíduo, denominado vassal...
REFERÊNCIAS


http://www.google.com.br/search?hl=ptBR&site=imghp&tbm=isch&source=hp&biw=1092&bih=5
33&q=barroco&oq=barroc...
Lírico


O termo “lírico” vem do latim (lyricu) e quer dizer
“lira”, um instrumento musical grego. Durante o
período da I...
Épico
A

palavra “épos” vem do grego e
significa “versos” e, portanto, o gênero
épico é a narrativa em versos que
apresen...
Barroco
Barroco
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Barroco

580 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
580
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
9
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Barroco

  1. 1. BARROCO A arte da Indisciplina
  2. 2.  Durante a crise do Renascimento, que teve como duas de suas causas as imposições do catolicismo e divergências religiosas, surge um novo estilo artístico, Barroco, que tem como principais características: o uso de “alegorias”; frases interrogativas; ordem inversa; cultismo e conceptismo.  A primeira expressa a efemeridade e instabilidade das coisas e usa de palavras como: fumaça, vento, chama, neve, água, espuma , etc. Como pode-se ver em um trecho de um poema de Francisco Rodrigues Lobo, um dos grandes discípulos de Camões:
  3. 3.  “Entre essas ondas claras, duvidosas, Levai ao largo mar, com turva vela, Tristes queixumes, lágrimas queixosas”  Quanto ao uso de frases interrogativas, estas são usadas para refletir a incerteza e dúvida do homem barroco, como já dizia Gregório de Matos em seus versos:  “Porém, se acaba o Sol, por que nascia? Se tão formosa a Luz é, por que não dura?”
  4. 4. Principais Características do Barroco:  Interesse por temas religiosos, os dualismos que refletem o conflito espiritual do homem barroco;  A morbidez, como forma de acentuar o sentido trágico da vida;  O emprego constante de figuras de linguagem;  O uso de uma linguagem requintada;  A efemeridade do tempo;  Cultismo;  Conceptismo;  O jogo do claro e escuro. 
  5. 5. A Efemeridade: O homem barroco tem consciência de que a vida é passageira, e, por isso, é preciso pensar na salvação d vida espiritual. Mas já que a vida é passageira porque não aproveitar, goza-la antes que acabe, o que resulta na contradição, salvação ou pecado? Se há pecado não há salvação.  Carpe Diem.
  6. 6.  Cultismo: O jogo de palavras, o excesso de emprego de figuras de linguagem, também conhecido como Gongorismo, Influência do poeta Luís de Gôngora, o cultismo explora efeitos como sonoridade, cor, tom, forma, volume, imagens violentas e fantasiosas, recursos que sugerem enfim a superação do limite da realidade.
  7. 7.  Conceptismo: É o jogo de ideias, constituído pela sutileza do raciocínio e do pensamento lógico. Manifesta-se na prosa e na poesia.  Jogo de claro-escuro: embora se apresente mais nas artes plásticas, o Barroco aprecia fundir a luz à sombras, o que traduz o desejo de fundir a razão à emoção/sensação.
  8. 8. PRINCIPAIS AUTORES  Padre Antônio Vieira
  9. 9.  Vieira é a principal expressão do Barroco em Portugal. Ele teve sua obras tanto no barroco Português como no Brasileiro, a maior delas foi escrita no Brasil e esta relacionada com suas atividades religiosas, conselheiro do rei D. Joao IV, mediador e representante econômico e politico do País.  Pregou à índios, brancos, negros, a todas as raças. Suas ideias politicas foram postas em prática por meio da catequese, defendendo o Índio e a colônia em favor de Portugal, por ocasião da invasão holandesa.
  10. 10. Gregório de Matos
  11. 11. É o maior poeta Barroco Brasileiro;  Fundou o poema Lírico e satírico;  Primou pela irreverência, foi assim como pessoa e poeta. Chocando valores e falsa moral do seu tempo da sociedade baiana.  Usando vocabulário de baixo calão, denunciou as contradições e falsidades daquela sociedade.
  12. 12. Sátira           Que falta nessa cidade?... Verdade Que mais por sua desonra?... Honra Falta mais que lhe ponha?...vergonha. O demo a viver se exponha, Por mais que a fama a exalta, Numa cidade, onde falta Verdade, Honra, Vergonha. Que vai pela clerezia?.....Simonia E pelos membros da igreja?.......Inveja Cuidei, que mais se lhe punha.....Unha.
  13. 13. Demais Autores   BENTO TEIXEIRA (1561-1600) Poesia Épica: "Prosopopeia", obra publicada em Lisboa no ano de 1601; é considerada o marco inicial do Barroco literário no Brasil, e tida, por algum tempo, como o primeiro poema impresso de autor brasileiro. Entretanto, descobriu-se, mais tarde, que Bento Teixeira se passava por pernambucano, quando, na verdade, era natural da cidade do Porto (Portugal). Prosopopeia é de influência camoniana - a semelhança de Os Lusíadas -, composta com 94 estrofes de versos decassílabos em oitava heroica (AB, AB, AB, CC). Feita com a finalidade de louvar a D. Jorge de Albuquerque Coelho, donatário da Capitania de Pernambuco.
  14. 14.  MANUEL BOTELHO DE OLIVEIRA (1636- 1711)  Poesia: "Música do Parnaso" (coletânea de poemas) – obra publicada em Lisboa, em 1705. Dividida em quatro coros de rimas – portuguesas, castelhanas, italianas e latinas. Destaca-se o poema A Ilha da Maré e os sonetos dedicados à amada Anarda, sua musa soberana. Botelho foi o primeiro escritor nascido no Brasil a ter um livro publicado.
  15. 15.  FREI MANOEL DE SANTA MARIA ITAPARICA (1704-?)  Poesia: "Eustáquidos" (1769) - Epopeia sacra e tragicômica poema sacro, sobre a vida de Santo Eustáquio. Nesta obra encontra-se a Descrição da Cidade da Ilha de Itaparica, apologia hiperbólica (exagerada) da paisagem brasileira.
  16. 16.  PADRE ANTÔNIO VIEIRA (1608-1697)  Foi o maior pregador do seu tempo; defensor dos negros, dos índios e dos cristãos-novos (judeus convertidos). A defesa dos cristãos-novos e valeram-lhe o ódio da Inquisição que o processou por opiniões heréticas. Foi condenado a dois anos de reclusão em uma casa jesuítica e o impedimento de pregar. Anistiado por D. Pedro, regressou ao Brasil em 1681. Pertence tanto à nossa literatura quanto a portuguesa.
  17. 17.     [GREGÓRIO DE MATOS] GUERRA (1633-1693) Apelido: Boca do Inferno (devido linguagem maliciosa e ferina com que criticava pessoas e instituições da época). Advogado formado em direito pela universidade de Coimbra. Foi o mais importante poeta do Barroco Brasileiro. Sua obra nunca foi publicada em vida, o que ocasionou muitos problemas de autoria. Permaneceu inédita até o século XX quando a Academia Brasileira de Letras publicou, entre 1923 e 1933, seis volumes: I. Poesia Sacra; II. Poesia Lírica; III. Poesia Graciosa; IV. e V. Poesia Satírica e VI. Últimas.
  18. 18. Bento Teixeira
  19. 19. Manoel de Oliveira
  20. 20.  Se é verdade o que diz Horácio, que Poetas e Pintores estão no mesmo predicamento; e estes para pintarem  perfeitamente uma Imagem, primeiro na lisa távoa fazem rascunho, para depois irem pintando os membros dela extensamente, até realçarem as tintas, e ela ficar na fineza de sua perfeição; assim eu, querendo dibuxar com obstardo pinzel de meu engenho a viva Imagem da vida e feitos memoráveis de vossa mercê,
  21. 21.    quis primeiro fazer este rascunho, para depois, sendo-me concedido por vossa mercê, ir mui particularmente pintando os membros desta Imagem, se não me faltar a tinta do favor de vossa mercê, a quem peço, humildemente, receba minhas Rimas, por serem as primícias com que tento servi-lo. E porque entendo que as aceitará com aquela benevolência e brandura natural, que costuma, respeitando mais a pureza do ânimo que a vileza do presente, não me fica mais que desejar, se não ver a vida de vossa mercê aumentada e estado prosperado, como todos os seus súditos desejamos. Beija as mãos de vossa mercê: (Bento Teixeira) Seu vassalo.
  22. 22.  Vassalagem é um nome comum e econômico que foi usado principalmente na Idade Média onde um indivíduo, denominado vassalo, oferece ao senhor ou suserano, fidelidade e trabalho em troca de proteção e um lugar no sistema de produção.
  23. 23. REFERÊNCIAS  http://www.google.com.br/search?hl=ptBR&site=imghp&tbm=isch&source=hp&biw=1092&bih=5 33&q=barroco&oq=barroco&gs_l=img.3...427.1377.0.159 9.7.6.0.0.0.0.0.0..0.0...0.0.0..1ac.1.17.img.qOMvCRI-Pn8  http://www.google.com.br/imgres?q=padre+antonio+vieira&hl=ptBR&biw=1092&bih=533&tbm=isch&tbnid=OQGz0xY_SOaqM:&imgrefurl=http://laudaamassada.blogspot.com/2012/11/m ensagem-do-padre-antonio-vieira-parao.html&docid=MdEPhFlXEDV2NM&imgurl=http://4.bp.blogspot.com/mW6w5LMCxPQ/ULEramZ6eiI/AAAAAAAAKH0/ZYdj5cpLjQs/s400/Padre_ Ant%2525C3%2525B3nio_Vieira.JPG&w=831&h=544&ei=LAfaUbv6Nqm80 gGOtIHYBg&zoom=1  http://www.recantodasletras.com.br/teorialiteraria/2516756
  24. 24. Lírico  O termo “lírico” vem do latim (lyricu) e quer dizer “lira”, um instrumento musical grego. Durante o período da Idade Média os poemas eram cantados e divididos por métricas (a medida de um verso, definida pelo número de sílabas poéticas). A combinação de palavras, aliterações e rima, por exemplo, foram cultivadas pelos poetas como forma de manter o ritmo musical. Logo, essa é a origem da métrica e da musicalidade na poesia. A temática lírica geralmente envolve a emoção, o estado de alma, os pensamentos, os sentimentos do eulírico, e também os pontos de vista do autor e, portanto, é inteiramente subjetiva. Esse gênero é geralmente expresso pela poesia, contudo, não é toda poesia que pertence ao gênero referido, já que dependerá dos elementos literários inseridos nela.
  25. 25. Épico A palavra “épos” vem do grego e significa “versos” e, portanto, o gênero épico é a narrativa em versos que apresenta um episódio heroico da história de um povo. Na estrutura épica temos: o narrador, o qual conta a história praticada por outros no passado; a história, a sucessão de acontecimentos; as personagens, em torno das quais giram os fatos; o tempo, o qual geralmente se apresenta no passado e o espaço, local onde se dá a ação das personagens.

×