Catalogo Ecodesign

6.616 visualizações

Publicada em

design

Publicada em: Tecnologia, Negócios
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.616
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
109
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Catalogo Ecodesign

  1. 1. Prêmio Ecodesign 2001/2002 categoria produto no mercado design de produto 1º lugar título Ventilador Spirit autores Guto Indio da Costa e Martin Birtel fabricante Plajet Indústria e Comercio Plástico Ltda. Composto por apenas quatro peças injetadas em policarbonato (termoplástico reciclável e resistente). Resgata o conceito dos antigos monomotores. O motor oferece alta potência e requer baixo consumo de energia, e é encaixado diretamente à carenagem plástica, garantindo a redução de uso de matéria-prima no processo de produção do produto, consequentemente a redução do peso, com 30% de eficácia a mais que a média do mercado na geração do vento. Possibilitam ainda o uso de lâmpadas fluorescentes compactas que chegam a economizar até 80% de energia.
  2. 2. Prêmio Ecodesign 2001/2002 categoria produto no mercado design de produto Menção Honrosa título Prato Acqua autor Ivo Eduardo Roman Pons fabricante Vidraria Piratininga Ltda. O Prato Acqua, utilizado como suporte para as refeições, foi desenvolvido baseado no conceito estético do Bio-design. Seu modo de produção industrial, presagem livre, onde apenas macho e fêmea são utilizados, permite a confecção de peças seriadas com grande produtividade, o que reduz significativamente as perdas industriais durante o processo de produção. Vidro alcalino reciclado, proveniente da captação externa e do reaproveitamento de sobras industriais, que por características básicas quanto ao seu pH oferece um vidro refinado, de fácil conformação, baixa temperatura e nenhuma contaminação com metais pesados. Estrados industriais de madeira aproveitados na confecção de embalagem.
  3. 3. Prêmio Ecodesign 2001/2002 categoria projeto design de produto 1º lugar título Cadeira e Poltrona Scopo autora Bernadete Brandão fabricante do protótipo: Movime - Móveis de Vime Ltda. Mobiliário residencial para as áreas de estar e jantar. Desenho contemporâneo que se integra às decorações atuais brasileiras. O mobiliário, traz aspectos de manufatura do estofado, assento e encosto ampliando o conforto do objeto receptáculo. Pesquisa técnica de novos trançados e uso do vime para ampliação do conforto. Uso de matérias-primas biodegradáveis no descarte, vime de plantações sustentáveis e eucaliptos certificados (Tecnomade – Pr).
  4. 4. Prêmio Ecodesign 2001/2002 categoria produto no mercado design de produto Finalista O couro vegetal é um artesanato tradicional dos seringueiros título Pasta Laptop em Couro Vegetal da Amazônia, mantendo sua cultura, hábitos e preservando a autoras Tatiana Pinho, Beatriz Saldanha fabricante Couro Vegetal da Amazônia S.A. área. No entanto, tem qualidade e tecnologia de um produto urbano, sua produção é ecológica e adequada ao mercado industrializado. O processo exclusivo de vulcanização da borracha, adaptado e desenvolvido pelo projeto Couro Vegetal da Amazônia, se resume em coleta, defumação e vulcanização. A expectativa de vida útil do produto é superior à maioria dos produtos sintéticos disponíveis para esta aplicação, sendo orgânico, o couro vegetal não tem problemas de degradação, e, é um produto biodegradável. A Pasta Laptop de couro vegetal foi desenvolvida para a proteção e transporte do laptop, com o uso de materiais ecológicos: couro vegetal - Treetap e proteção interna com fibra de coco. categoria produto no mercado design de produto Finalista Revestimento a partir de resíduos industriais de couro título Pano Gueto que seriam depositados no meio ambiente. Um produto autora Karin Wittmann Wilsmann fabricante Gueto Ecodesign Ltda. ecologicamente correto, qualidade de acabamento, valores competitivos, tamanhos na medida do móvel, peças personalizadas utilizadas em móveis, vestuário, tapetes, revestimento paredes e outros. A substituição da pele de couro pelo Pano Gueto minimiza os impactos ambientais causados pela indústria curtidora e racionaliza o uso de recursos naturais como matéria-prima, insumos, água e fontes de energia. A expectativa de ciclo de vida do produto é de algumas décadas.
  5. 5. Prêmio Ecodesign 2001/2002 categoria projeto design de produto Finalista O diferencial do produto consiste em um alojamento em título Álbum Fotográfico Completo forma de bolso, para acondicionar os negativos das fotos autor Hiltamar Curvelo da Silva reveladas. O produto poderá ser industrializado, de forma semi-artesanal, a matéria-prima é oriunda dos troncos de bananeiras, recolhem-se os retalhos e desenvolve-se ao início de fabricação do papel para reciclagem, voltando a ser matéria-prima. As águas servidas só contém orgânicos da composição, química natural do tronco da bananeira e resíduos desagregados das cinzas de pinus e eucaliptos, Pode ser reciclado como papelão velho e, junto com outros materiais similares, volta a ser celulose de outros processos categoria projeto design de produto Finalista O objetivo é motivar culturalmente o colecionismo, título Estojo Porta Revistinhas principalmente iniciando a criança neste hobby, Um produto autor Hiltamar Curvelo da Silva que poderá ser industrializado de forma semi-artesanal, beneficiando a população da região de bananicultura do Vale do Ribeira/SP. Visto que a matéria-prima é oriunda dos troncos de bananeiras, recolhem-se os retalhos e desenvolve- se ao início de fabricação do papel para reciclagem, voltando a ser matéria-prima. As águas servidas só contém orgânicos da composição, química natural do tronco da bananeira e resíduos desagregados das cinzas de pinus e eucaliptos. Pode ser reciclado como papelão velho e, junto com outros materiais similares, volta a ser celulose de outros processos.
  6. 6. Prêmio Ecodesign 2001/2002 categoria projeto design de produto Finalista A finalidade do projeto é substituir a madeira utilizada pela título Fôrmas Plásticas Recicláveis construção civil em suas etapas construtivas, tais como: autor Nelson Parente Junior tapumes, gabaritos de obra, bandeja salva-vida, proteções andaimes, cavaletes e principalmente em fôrmas para concreto armado. Como materiais incorporados às construções em: esquadrias, forros e rodapés, mesas, estantes e armários, estruturas para telhados e paredes estruturais para casas populares Substitui cerca de 2,9Kg de madeira por 1Kg de plástico reciclável, reduzindo em aproximadamente 25% o custo de execução do m2 de fôrmas para concreto armado. Permite reciclar todos os tipos de resinas do pós-consumo, em alta escala, numa única planta industrial, inclusive o poliestireno expandido, alternando as resinas recicláveis na produção dos perfis, que serão destinados corretamente conforme a sua aplicação e otimizando com isso os custos produtivos. Os perfis e as sobras, após sua utilização nas obras, serão reciclados novamente num processo contínuo de reutilização. categoria produto no mercado design de produto Finalista Campanha de preservação alerta a população sobre título Cartaz (Preserve... ou fique sozinho) os perigos que envolvem a não preservação do ambiente. autor Danny Haiduk Morais Sentimento de carinho pelo meio ambiente com a ironia na afirmação: Preserve... ou fique sozinho. Tamanho 18 x 24cm, fotomontagem com edição gráfica produzida em Procreate Painter 7, impressão em papel reciclável.
  7. 7. Prêmio Ecodesign 1999/2000 categoria produto no mercado design de produto e gráfico 1º lugar Tecidos para vestuário e decoração: algodão orgânico, título Ecofábricos proveniente do Perú ou produzido em pequenas autoras Simone Mattar Basile e Daniela Moreau fabricante Gondwana Produtos Artesanais Ltda. (Baobá) propriedades do sertão do Ceará, pelo sistema de agricultura familiar, tingido com plantas da flora brasileira - primeiro projeto têxtil com certificação orgânica concedida pelo Instituto Biodinâmico de Desenvolvimento Rural e com padrões internacionais; e 100% de PET reciclado pós-consumo proveniente de garrafas. Tingimento eliminado com o uso das cores originais das garrafas. A programação visual, embalagens e material de merchandizing da loja acompanham a proposta, utilizando papel reciclado, processos de impressão conjunta de embalagens e tags. categoria produto no mercado design de embalagem 1º lugar Coerente com o perfil do açúcar Native, orgânico, obtido sem título Embalagem para o Açúcar Native a utilização de agrotóxicos, a partir de um processo de cultivo autores Bill Martinez e Danilo Berzaghi fabricante Brandgroup Design e Comunicação Ltda. e beneficiamento auto-sustentável, que utiliza energia do bagaço de cana, recicla seus efluentes e conserva o entorno, a sua embalagem é confeccionada em papel cartão Supremo 3006 da Cia Suzano (branqueamento sem cloro livre), impressa a 4 cores com tintas atóxicas, e recebe verniz de proteção à base de água. É dotada de janela protegida com celofane à base de celulose pura. O índice de biodegradabilidade conseguido foi de 99%, garantindo-se, ao mesmo tempo, a integridade do produto, sem vazamentos ou rompimentos
  8. 8. Prêmio Ecodesign 1999/2000 categoria projeto design de produto 1º lugar Utilizando lâmpadas de neon em substituição título Sistema Neon Integrado às incandescentes, pois consomem apenas 1/3 de energia em autor Adriano Heemann relação às incandescentes, permitindo uma redução de 25% nas baterias (chumbo e ácidos), além de serem 6 vezes mais duráveis, o suficiente para acompanhar a vida útil do automóvel. O gás neon é ambientalmente neutro. A economia de material e simplificação do processo produtivo, é estimada em 40%. Com o novo posicionamento das lâmpadas, no campo visual do motorista, associado à redução do ofuscamento provocado pela iluminação incandescente, contribui para a segurança nas estradas, sobretudo no período noturno. A distribuição proposta, utilizando toda a borda do vidro traseiro, gera formatos similares aos sinais internacionais de comunicação - atendendo ainda as normas do CONTRAN para posição, dimensão, coloração e intensidade luminosa. categoria projeto design de embalagem Menção Honrosa Embalagem para peças frágeis, é composta de tampa e caixa título Flor de Mandacarú confeccionadas com papelão fabricado a partir do autoras Ana Angélica B. Vieira, Monike S. de Oliveira, Cláudia F. Lóscio, Karla S. Lima aproveitamento de 80% de bagaço de cana e 20% de papel reciclado. No processo é usado o corte e o vinco, sem a necessidade de outros materiais. As dobraduras da caixa, voltadas para dentro, tanto dão estabilidade ao produto contido, quanto evitam o contato dele com as paredes mais externas da embalagem, envitando assim a utilização de peças adicionais à embalagem. A proposta do papelão se integra num projeto mais amplo de reaproveitamento, reciclagem e transformação de todos os subprodutos provenientes da produção de aguardente de cana-de-açúcar.
  9. 9. Prêmio Ecodesign 1997/1998 categoria racionalização no uso de recursos naturais / minimização de resíduos 1º lugar Pressionada pela concorrência externa, a M. Agostini S.A., título Garrafa Térmica Aladdin Futura lançou no mercado uma garrafa térmica de menor preço. autores Gutto Indio da Costa e Augusto Seitber fabricante M. Agostini S.A. Com o novo design foram eliminadas a alça, a tradicional caneca sobre a tampa e uma peça interna extra, normalmente usada para proteger a base da ampola. O resultado minimalista (apenas 4 peças injetadas ao invés de 7) reduziu custos, economizou matéria-prima, além de proporcionar maior velocidade de produção, simplicidade de montagem e desmontagem (através de pressão do botão lateral) e extensão da vida útil do produto. categoria produto no mercado design de produto 1º lugar A Linha “Mystères D’Amazonie” resgata elementos naturais título Mystères D’Amazonie (linha de cosméticos) encontrados na floresta Amazônica, com cuidados ecológicos autora Renata Ashcar fabricante Essencial Arte em Perfume Ltda. e a preocupação em promover a geração de renda em vários segmentos da população do Estado do Amazonas. Na confecção dos produtos, baseada no trabalho artesanal, são utilizadas cascas, sementes, raízes, folhas e sobras de madeiras, originando objetos que reproduzem o imaginário dos índios da região e fazem parte de seu cotidiano. A linha de embalagens externas se integra ao conceito da proposta, empregando papel ondulado reciclado e uma linguagem gráfica compatível.
  10. 10. Prêmio Ecodesign 1997/1998 categoria projeto da fase pós-uso 1º lugar O projeto tem como objetivo o aproveitamento do lixo da título Zorg (sofá de 2 lugares) Zona Franca de Manaus. Constitui-se de um sofá de 2 lugares autor Ronaldo Edson da Silva fabricante Papa-Papel com estrutura em papel Craft, acabamento natural, de modo a valorizar a cor marron do próprio papelão. Sobre a estrutura estão dispostas quatro almofadas, simetricamente distribuídas, simbolizando os “sacos de lixo”, revestidas com plástico transparente e cheias de papel picado de revistas. O processo de fabricação é simples, baseando-se em operações de corte, dobras, cola e encaixe, dispensando ferramentas auxiliares para sua montagem. categoria racionalização no uso de recursos naturais / minimização de resíduos Menção Honrosa Na extração convencional da Amazônia, 10,4m2 de madeira título Linha Flia – Aproveitamento de Madeiras vendável é danificada ou destruída para cada árvore extraída. autores Christian Ullmann e Alejandro Sarmiento fabricante Christian Ullmann O manejo sustentável reduz essa perda, a 5,7m2, o que representa ainda um desperdício significativo. A linha Flia propõe o aproveitamento dessas sobras e do resíduo industrial de serrarias e indústrias, criando, sem custo de matéria-prima, uma ampla gama de objetos de pequeno porte, decorativos ou utilitários, para os distintos espaços da casa. categoria racionalização no uso de recursos naturais / minimização de resíduos Menção Honrosa O Porta Baralho é um estojo marchetado com sobras de título Estojo para Baralho madeiras nobres tipo exportação, como imbuía e pau-marfim. autores Sandro Ferraz, Emerson Ferranchini Manuel M. Macedo Integra uma linha de estojos para canetas, baralhos, jogos, fabricante Braziline Artefatos de Madeira Ltda. embalagens e outros produtos sob encomenda.
  11. 11. Prêmio Ecodesign Perfil Objetivo O Prêmio Ecodesign foi instituído pela FIESP/CIESP, através do Departamento de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável com o objetivo de estimular o uso de princípios ecológicos e tecnologias limpas no design de produtos, de embalagens e gráfico, como uma ferramenta de competitividade, ressaltando as contribuições ao desenvolvimento industrial com maior destaque no manejo das questões ambientais de forma preventiva. Abrangência Nacional (desenvolvimento e fabricação no território brasileiro) Periodicidade Bienal Público-Alvo Empresas industriais, escritórios, profissionais ou estudantes de design e áreas afins, Categorias: - produtos no mercado - projeto Avaliação A análise e o julgamento das inscrições são realizados em duas fases: - seleção técnica - premiação. Critérios de avaliação: - novidade da proposta - benefícios ambientais no processo produtivo - benefícios sócio-ambientais - impacto do design, na exteriorização das características ecológicas - utilização de tecnologia inovadora aplicada no projeto apresentado Premiação Categoria produto no mercado Um troféu, um certificado e um selo com o logotipo do prêmio, que pode ser utilizado na divulgação do produto premiado. Categoria projeto A quantia de R$ 2.000,00 (dois mil reais) e um certificado de premiação. Divulgação Os projetos vencedores são divulgados no site oficial da FIESP - www.fiesp.org.br, durante 3 (três) meses, além de serem incluídos em matérias sobre a iniciativa, publicadas nos veículos de informação da instituição organizadora e dos parceiros.
  12. 12. Exposição dos Premiados 1998/2000/2002 Realização Organização O Projeto Prêmio Ecodesign conta com o apoio SECRETARIA DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA, DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E TURISMO

×