SlideShare uma empresa Scribd logo
“O Pato Submarino”
                    Autor: António Torrado


         TRABALHO REALIZADO PELOS ALUNOS :
Débora, Isabel, Mariana, Pedro, Bernardo, David e Ricardo
                    Educação Especial

     EB 2 ,3 DR. FRANCISCO GONÇALVES CARNEIRO
                     2011/2012
Era uma vez um pato que gostava de nadar no fundo
do rio e uma truta que sonhava poder voar.
Ao pé do rio andava um caçador a caçar e um pescador
a pescar. O pato encontrou uma truta e falaram sobre o
que eles gostavam de fazer.
O pato mergulhou no rio e foi parar a uma gruta com
muitos peixinhos.
O pato cada vez nadou mais fundo.
A truta saltava muito alto por cima de um
salgueiro, para ver o que havia fora da água.
Um pescador estava a pescar na margem do rio .
O pescador pôs no anzol um pedaço de pão.
O pescador sentiu um puxão na cana e ficou admirado
quando viu que pescou um pato.
O caçador estava admirado, como uma truta lhe foi cair
na mão, quando atravessava a ponte.
O caçador e o pescador conversam sobre como tudo
estava ao contrário.
O pescador e o caçador decidem trocar o pato pela
truta.
O pato e a truta na hora de serem trocados fugiram e
cada um foi para a sua casa. A truta nadou para o rio.
O pato voou para o céu.
FIM

Mais conteúdo relacionado

Destaque

Powerpoint Modelo De Auto AvaliaçãOtarefa 3
Powerpoint Modelo De Auto AvaliaçãOtarefa 3Powerpoint Modelo De Auto AvaliaçãOtarefa 3
Powerpoint Modelo De Auto AvaliaçãOtarefa 3martamedeiros
 
A Biblioteca escolar na Sociedade de Informação: missão, funções, objetivos e...
A Biblioteca escolar na Sociedade de Informação: missão, funções, objetivos e...A Biblioteca escolar na Sociedade de Informação: missão, funções, objetivos e...
A Biblioteca escolar na Sociedade de Informação: missão, funções, objetivos e...antoniobento20
 
Modernização da biblioteca escolar - Gládis Schmidt
Modernização da biblioteca escolar - Gládis SchmidtModernização da biblioteca escolar - Gládis Schmidt
Modernização da biblioteca escolar - Gládis SchmidtSemana Biblioteconomia
 
A Biblioteca escolar e a aprendizagem em rede utilizando ferramentas web 2.0 ...
A Biblioteca escolar e a aprendizagem em rede utilizando ferramentas web 2.0 ...A Biblioteca escolar e a aprendizagem em rede utilizando ferramentas web 2.0 ...
A Biblioteca escolar e a aprendizagem em rede utilizando ferramentas web 2.0 ...João Paulo Proença
 
Como a biblioteca escolar pode participar das ações
Como a biblioteca escolar pode participar das açõesComo a biblioteca escolar pode participar das ações
Como a biblioteca escolar pode participar das açõeselzirene
 
Top 100 Tools for Learning 2012
Top 100 Tools for Learning 2012Top 100 Tools for Learning 2012
Top 100 Tools for Learning 2012Jane Hart
 

Destaque (8)

Bond Street
Bond StreetBond Street
Bond Street
 
Powerpoint Modelo De Auto AvaliaçãOtarefa 3
Powerpoint Modelo De Auto AvaliaçãOtarefa 3Powerpoint Modelo De Auto AvaliaçãOtarefa 3
Powerpoint Modelo De Auto AvaliaçãOtarefa 3
 
A Biblioteca escolar na Sociedade de Informação: missão, funções, objetivos e...
A Biblioteca escolar na Sociedade de Informação: missão, funções, objetivos e...A Biblioteca escolar na Sociedade de Informação: missão, funções, objetivos e...
A Biblioteca escolar na Sociedade de Informação: missão, funções, objetivos e...
 
Modernização da biblioteca escolar - Gládis Schmidt
Modernização da biblioteca escolar - Gládis SchmidtModernização da biblioteca escolar - Gládis Schmidt
Modernização da biblioteca escolar - Gládis Schmidt
 
A Biblioteca escolar e a aprendizagem em rede utilizando ferramentas web 2.0 ...
A Biblioteca escolar e a aprendizagem em rede utilizando ferramentas web 2.0 ...A Biblioteca escolar e a aprendizagem em rede utilizando ferramentas web 2.0 ...
A Biblioteca escolar e a aprendizagem em rede utilizando ferramentas web 2.0 ...
 
Como a biblioteca escolar pode participar das ações
Como a biblioteca escolar pode participar das açõesComo a biblioteca escolar pode participar das ações
Como a biblioteca escolar pode participar das ações
 
Atividades desenvolvidas na biblioteca
Atividades desenvolvidas na bibliotecaAtividades desenvolvidas na biblioteca
Atividades desenvolvidas na biblioteca
 
Top 100 Tools for Learning 2012
Top 100 Tools for Learning 2012Top 100 Tools for Learning 2012
Top 100 Tools for Learning 2012
 

Semelhante a O pato submarino

Visita de Estudo ao Oceanário do Porto
Visita de Estudo ao Oceanário do PortoVisita de Estudo ao Oceanário do Porto
Visita de Estudo ao Oceanário do Portocaldelas
 
Visita de estudo ao oceanário do porto
Visita de estudo ao oceanário do portoVisita de estudo ao oceanário do porto
Visita de estudo ao oceanário do portocaldelas
 
Historia " Os Nossos Amigos Animais"
Historia " Os Nossos Amigos Animais"Historia " Os Nossos Amigos Animais"
Historia " Os Nossos Amigos Animais"bibdjosei
 
Tubarão branco
Tubarão brancoTubarão branco
Tubarão brancoedi
 
Se os tubarões fossem homens...
Se os tubarões fossem homens...Se os tubarões fossem homens...
Se os tubarões fossem homens...Fernanda Lopes
 
Índios- Cultura indígena
Índios- Cultura indígenaÍndios- Cultura indígena
Índios- Cultura indígenaEmef Madalena
 

Semelhante a O pato submarino (9)

Visita de Estudo ao Oceanário do Porto
Visita de Estudo ao Oceanário do PortoVisita de Estudo ao Oceanário do Porto
Visita de Estudo ao Oceanário do Porto
 
Visita de estudo ao oceanário do porto
Visita de estudo ao oceanário do portoVisita de estudo ao oceanário do porto
Visita de estudo ao oceanário do porto
 
Produçaõ textual
Produçaõ textualProduçaõ textual
Produçaõ textual
 
Historia " Os Nossos Amigos Animais"
Historia " Os Nossos Amigos Animais"Historia " Os Nossos Amigos Animais"
Historia " Os Nossos Amigos Animais"
 
A volta ao mundo em 80 bichos
A volta ao mundo em 80 bichosA volta ao mundo em 80 bichos
A volta ao mundo em 80 bichos
 
Tubarão branco
Tubarão brancoTubarão branco
Tubarão branco
 
Se os tubarões fossem homens...
Se os tubarões fossem homens...Se os tubarões fossem homens...
Se os tubarões fossem homens...
 
Índios- Cultura indígena
Índios- Cultura indígenaÍndios- Cultura indígena
Índios- Cultura indígena
 
Aquario bolsistas 2012
Aquario bolsistas 2012Aquario bolsistas 2012
Aquario bolsistas 2012
 

Mais de martamedeiros

A noite dos animais inventados (resumo da história)
A noite dos animais inventados (resumo da história)A noite dos animais inventados (resumo da história)
A noite dos animais inventados (resumo da história)martamedeiros
 
Reflexão crítica final
Reflexão crítica final Reflexão crítica final
Reflexão crítica final martamedeiros
 
Tarefa 3 - Comentário à reflexão de Adosinda Pires
Tarefa 3 -  Comentário à reflexão de Adosinda PiresTarefa 3 -  Comentário à reflexão de Adosinda Pires
Tarefa 3 - Comentário à reflexão de Adosinda Piresmartamedeiros
 
Sessão 7 - Tarefa 2
Sessão 7 - Tarefa 2Sessão 7 - Tarefa 2
Sessão 7 - Tarefa 2martamedeiros
 
Comentário à atividade de Adosinda Pires
Comentário à atividade de Adosinda PiresComentário à atividade de Adosinda Pires
Comentário à atividade de Adosinda Piresmartamedeiros
 
Comentário à atividade de Adosinda Pires
Comentário à atividade de Adosinda PiresComentário à atividade de Adosinda Pires
Comentário à atividade de Adosinda Piresmartamedeiros
 
Planificação de uma atividade
Planificação de uma atividadePlanificação de uma atividade
Planificação de uma atividademartamedeiros
 
Tarefa 3 - Comentários aos tutoriais
Tarefa 3 - Comentários aos tutoriaisTarefa 3 - Comentários aos tutoriais
Tarefa 3 - Comentários aos tutoriaismartamedeiros
 
Comentario a reflexao_de_fernanda_guedes
Comentario a reflexao_de_fernanda_guedesComentario a reflexao_de_fernanda_guedes
Comentario a reflexao_de_fernanda_guedesmartamedeiros
 
Vencedores do 1.º período - Autor do Mês -
Vencedores do 1.º período - Autor do Mês -Vencedores do 1.º período - Autor do Mês -
Vencedores do 1.º período - Autor do Mês -martamedeiros
 
Ana maria magalhães e isabel alçada
Ana maria magalhães e isabel alçadaAna maria magalhães e isabel alçada
Ana maria magalhães e isabel alçadamartamedeiros
 

Mais de martamedeiros (20)

A noite dos animais inventados (resumo da história)
A noite dos animais inventados (resumo da história)A noite dos animais inventados (resumo da história)
A noite dos animais inventados (resumo da história)
 
À Roda dos Livros
À Roda dos LivrosÀ Roda dos Livros
À Roda dos Livros
 
Reflexão crítica final
Reflexão crítica final Reflexão crítica final
Reflexão crítica final
 
Tarefa 3 - Comentário à reflexão de Adosinda Pires
Tarefa 3 -  Comentário à reflexão de Adosinda PiresTarefa 3 -  Comentário à reflexão de Adosinda Pires
Tarefa 3 - Comentário à reflexão de Adosinda Pires
 
Sessão 8 -Tarefa 2
Sessão 8 -Tarefa 2Sessão 8 -Tarefa 2
Sessão 8 -Tarefa 2
 
Sessão 8 -Tarefa 1
Sessão 8 -Tarefa 1Sessão 8 -Tarefa 1
Sessão 8 -Tarefa 1
 
O pato submarino
O pato submarinoO pato submarino
O pato submarino
 
Sessão 7 - Tarefa 2
Sessão 7 - Tarefa 2Sessão 7 - Tarefa 2
Sessão 7 - Tarefa 2
 
Comentário à atividade de Adosinda Pires
Comentário à atividade de Adosinda PiresComentário à atividade de Adosinda Pires
Comentário à atividade de Adosinda Pires
 
Comentário à atividade de Adosinda Pires
Comentário à atividade de Adosinda PiresComentário à atividade de Adosinda Pires
Comentário à atividade de Adosinda Pires
 
Planificação de uma atividade
Planificação de uma atividadePlanificação de uma atividade
Planificação de uma atividade
 
Sessão 4
Sessão 4Sessão 4
Sessão 4
 
Tarefa 3 - Comentários aos tutoriais
Tarefa 3 - Comentários aos tutoriaisTarefa 3 - Comentários aos tutoriais
Tarefa 3 - Comentários aos tutoriais
 
Comentario a reflexao_de_fernanda_guedes
Comentario a reflexao_de_fernanda_guedesComentario a reflexao_de_fernanda_guedes
Comentario a reflexao_de_fernanda_guedes
 
Tarefa1
Tarefa1Tarefa1
Tarefa1
 
Vencedores do 1.º período - Autor do Mês -
Vencedores do 1.º período - Autor do Mês -Vencedores do 1.º período - Autor do Mês -
Vencedores do 1.º período - Autor do Mês -
 
Ana maria magalhães e isabel alçada
Ana maria magalhães e isabel alçadaAna maria magalhães e isabel alçada
Ana maria magalhães e isabel alçada
 
R.l.styne
R.l.styneR.l.styne
R.l.styne
 
Bibliografia
BibliografiaBibliografia
Bibliografia
 
Bibliografia
BibliografiaBibliografia
Bibliografia
 

Último

São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptxSão Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptxMartin M Flynn
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.HandersonFabio
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...LuizHenriquedeAlmeid6
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaCludiaRodrigues693635
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...Manuais Formação
 
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfHans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfrarakey779
 
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdfExercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdfRILTONNOGUEIRADOSSAN
 
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfssuserbb4ac2
 
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdfRespostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdfssuser06ee57
 
Poema - Reciclar é preciso
Poema            -        Reciclar é precisoPoema            -        Reciclar é preciso
Poema - Reciclar é precisoMary Alvarenga
 
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdfGRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdfrarakey779
 
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_AssisMemórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assisbrunocali007
 
Recurso da Casa das Ciências: Bateria/Acumulador
Recurso da Casa das Ciências: Bateria/AcumuladorRecurso da Casa das Ciências: Bateria/Acumulador
Recurso da Casa das Ciências: Bateria/AcumuladorCasa Ciências
 
Atividade com a música Xote da Alegria - Falamansa
Atividade com a música Xote  da  Alegria    -   FalamansaAtividade com a música Xote  da  Alegria    -   Falamansa
Atividade com a música Xote da Alegria - FalamansaMary Alvarenga
 
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantilApresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantilMariaHelena293800
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroBrenda Fritz
 
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaNós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaIlda Bicacro
 
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco LeiteOs Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leiteprofesfrancleite
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Rosana Andrea Miranda
 
22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa
22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa
22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaaCarolineFrancielle
 

Último (20)

São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptxSão Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfHans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
 
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdfExercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
 
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
 
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdfRespostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
 
Poema - Reciclar é preciso
Poema            -        Reciclar é precisoPoema            -        Reciclar é preciso
Poema - Reciclar é preciso
 
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdfGRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
 
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_AssisMemórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
 
Recurso da Casa das Ciências: Bateria/Acumulador
Recurso da Casa das Ciências: Bateria/AcumuladorRecurso da Casa das Ciências: Bateria/Acumulador
Recurso da Casa das Ciências: Bateria/Acumulador
 
Atividade com a música Xote da Alegria - Falamansa
Atividade com a música Xote  da  Alegria    -   FalamansaAtividade com a música Xote  da  Alegria    -   Falamansa
Atividade com a música Xote da Alegria - Falamansa
 
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantilApresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
 
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaNós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
 
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco LeiteOs Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
 
22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa
22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa
22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa
 

O pato submarino

  • 1. “O Pato Submarino” Autor: António Torrado TRABALHO REALIZADO PELOS ALUNOS : Débora, Isabel, Mariana, Pedro, Bernardo, David e Ricardo Educação Especial EB 2 ,3 DR. FRANCISCO GONÇALVES CARNEIRO 2011/2012
  • 2. Era uma vez um pato que gostava de nadar no fundo do rio e uma truta que sonhava poder voar.
  • 3. Ao pé do rio andava um caçador a caçar e um pescador a pescar. O pato encontrou uma truta e falaram sobre o que eles gostavam de fazer.
  • 4. O pato mergulhou no rio e foi parar a uma gruta com muitos peixinhos.
  • 5. O pato cada vez nadou mais fundo.
  • 6. A truta saltava muito alto por cima de um salgueiro, para ver o que havia fora da água.
  • 7. Um pescador estava a pescar na margem do rio .
  • 8. O pescador pôs no anzol um pedaço de pão.
  • 9. O pescador sentiu um puxão na cana e ficou admirado quando viu que pescou um pato.
  • 10. O caçador estava admirado, como uma truta lhe foi cair na mão, quando atravessava a ponte.
  • 11. O caçador e o pescador conversam sobre como tudo estava ao contrário.
  • 12. O pescador e o caçador decidem trocar o pato pela truta.
  • 13. O pato e a truta na hora de serem trocados fugiram e cada um foi para a sua casa. A truta nadou para o rio. O pato voou para o céu.
  • 14. FIM