1ª avaliação sumativa correcçao

474 visualizações

Publicada em

correcção da 1ª avaliação - 15-16

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
474
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
90
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

1ª avaliação sumativa correcçao

  1. 1. 1ª Avaliação Sumativa Correcção
  2. 2. Questões 1-2-3 1 - Entre as características da demografia do Antigo Regime, a que se reporta o documento, contam- se: A. uma baixa natalidade e uma mortalidade elevada. B. uma natalidade e uma mortalidade elevadas. C. uma mortalidade infantil e juvenil reduzidas. D. taxas de natalidade e mortalidade relativamente estáveis.
  3. 3. Questões 1-2-3 2 - No excerto transcrito, Malthus alude a fatores que, de forma direta, originam “crises demográficas”, como: A. a fome e os trabalhos excessivamente custosos. B. a fome e as epidemias. C. a pobreza e a má alimentação das crianças. D. a pobreza e os excessos de todo o tipo.
  4. 4. Questões 1-2-3 3 - Considera-se que ocorre uma “crise demográfica” quando: A. a população se reduz no mínimo 25% por efeito de uma “epidemia destrutiva”. B. a população se reduz de forma lenta mas consistente. C. a mortalidade se eleva bruscamente para o dobro ou mais da taxa corrente e assim permanece durante pelo menos alguns meses. D. a mortalidade e a natalidade se equilibram.
  5. 5. Explique, partindo do Doc. 2 e apresentando três aspetos, a posição assumida pelo Terceiro Estado na gravura reproduzida (Doc. 3). O Terceiro Estado encontra-se numa posição central, vergado sob o peso da monarquia francesa, que suporta, visto que:  representa a ordem maioritária, constituindo a esmagadora maioria da população (Doc. 2);  é no seu trabalho que assenta a riqueza do reino OU é a ordem que tem por função criar a riqueza de todo o corpo social com o seu trabalho;  é o único estado que paga impostos e outras prestações, tanto à Coroa como ao clero e à nobreza;  a maioria dos membros do Terceiro Estado é constituída por camponeses pobres (Doc. 2), esmagados pelo peso das rendas e outras obrigações.
  6. 6. 5 - Desenvolva, a partir dos documentos 2 a 4, o seguinte tema: Uma sociedade assente no privilégio. A sua resposta deve abordar, pela ordem que entender, três aspetos de cada um dos seguintes tópicos de referência: - características gerais da sociedade de ordens; - estatuto da nobreza;
  7. 7. Introdução: Referência à sociedade do Antigo Regime como uma sociedade assente no privilégio e na diversidade jurídica. Características gerais da sociedade de ordens  divisão genérica em três ordens ou estados: clero, nobreza e Terceiro Estado (Docs. 2 e 3);  estrutura social fortemente hierarquizada, mesmo dentro de cada uma das ordens (Doc. 4);  estrutura social bastante rígida porque assente no nascimento OU reduzida mobilidade social uma vez que o estatuto do indivíduo deriva do nascimento;  função social e estatuto diferenciados de cada uma das ordens (Doc. 3);  distinções sociais refletidas no vestuário (Doc. 3), nos comportamentos e nos valores (Doc. 4).
  8. 8. Estatuto da nobreza  ordem privilegiada, tradicionalmente ligada à carreira das armas OU à defesa do Reino (Doc. 2);  distinção entre a “nobreza de sangue”, antiga e hereditária, e a “nobreza de funções” ou “de toga”, concedida pelo rei e ligada ao desempenho de altos cargos administrativos (Doc. 3);  forte hierarquização, de acordo com os diferentes graus de nobreza (Doc. 4)  elevado prestígio social, pela proximidade com o rei, o desempenho de altos cargos administrativos e militares, bem como pela posse de extensas propriedades;  ligação estreita ao alto clero, ao qual a nobreza fornece os membros mais destacados;  regime jurídico próprio, que isenta a ordem nobre de penas vis e, com poucas exceções, do pagamento de impostos à Coroa.
  9. 9. Apresente, com base no Doc.5, três características do absolutismo.  Origem divina do poder real OU carácter sagrado do poder real (“O seu trono representa a vontade de Deus”; “lugar-tenente de Deus na Terra”; “o poder que Deus lhe deu sobre todos”);  concentração de todos os poderes do Estado na mão do rei: legislativo (“Os monarcas foram os criadores das leis”; “os súbditos apenas solicitam as leis que o rei faz, a seu pedido”, “o rei faz diariamente decretos e outras ordenanças”; “nenhum parlamento tem o poder de fazer qualquer tipo de leis sem que o rei as autorize, dando-lhes força de lei”); executivo (“obedecendo às suas ordens em todas as coisas”); judicial (“o poder de todos julgar”; “deve temer-se o rei como se teme o juiz”);
  10. 10. Apresente, com base no Doc.5, três características do absolutismo.  índole paternal do poder real (“amá-lo como se ama um pai”; o rei […] é, com razão, comparado a um pai”);  reconhecimento da capacidade governativa dos monarcas, escolhidos por Deus (“o rei […] é, com razão, comparado à cabeça de um corpo”);  inexistência de limites efetivos ao poder real OU carácter absoluto do poder real (“Um bom rei deve agir de acordo com as leis, embora apenas lhes esteja sujeito para dar bom exemplo aos seus súbditos”).
  11. 11. Compare as duas perspetivas sobre o sistema de governo expressas nos Doc. 5 e 6, quanto a três aspetos em que se opõem. Comparação clara das duas perspetivas acerca do sistema de governo, referindo três dos aspetos em que se opõem:  [tipo de governo] enquanto no documento 1 se faz a apologia do absolutismo OU do poder absoluto do rei, no documento 2 valoriza-se o sistema parlamentar, fundado na repartição dos poderes do Estado OU na limitação dos poderes do rei;  [liberdade individual] enquanto no documento 1 se defende um sistema que nega a liberdade do indivíduo, enfatizando a obediência que todos devem ao rei, enquanto representante de Deus na Terra, o documento 2 realça a liberdade como a maior virtude do sistema parlamentar, considerando-a razão suficiente para justificar “o mar de sangue” provocado pela guerra civil;
  12. 12. Compare as duas perspetivas sobre o sistema de governo expressas nos Doc. 5 e 6, quanto a três aspetos em que se opõem.  [alcance das leis] enquanto no documento 1 se afirma que o rei está acima das leis e que as respeita apenas “para dar bom exemplo aos súbditos”, no documento 2 elogiam-se “as boas leis” que impedem o soberano de fazer o mal;  [papel do Parlamento] enquanto no documento 1 se considera que o Parlamento não pode ter poderes efetivos, competindo-lhe apenas endereçar pedidos ao rei, no documento 2 afirma-se a importância do Parlamento (Câmara dos Lordes e Câmara dos Comuns) como órgão governativo, considerando-o “o árbitro da nação”;
  13. 13. Compare as duas perspetivas sobre o sistema de governo expressas nos Doc. 5 e 6, quanto a três aspetos em que se opõem.  [papel do rei] enquanto no documento 1 o rei é visto como um mandatário de Deus em quem reside toda a autoridade, competindo-lhe todas as decisões, no documento 2 apresenta-se o rei como um chefe de Estado de poderes limitados, que partilha a governação com o Parlamento e concilia os interesses dos nobres e do povo, evitando conflitos.
  14. 14. COLUNA A COLUNA B Carlos I - 1 Luís XIV – 2 Reforma das Secretarias de Estado, em 1736. Modelo europeu do absolutismo régio. – 2 –Luis XIV Restauração da monarquia em Inglaterra. Proclamação da independência face a Castela. Dissolução do Parlamento e tentativa de governo absoluto. - 1 – Carlos I Associe os monarcas que constam da coluna A às frases que lhes correspondem na coluna B.
  15. 15. Ordene cronologicamente os seguintes acontecimentos relativos à consolidação do parlamentarismo em Inglaterra. A. Governo de Cromwell B. Revolução Gloriosa C. Restauração da monarquia D. Guerra civil entre os partidários do rei e os partidários do Parlamento E. Declaração dos Direitos Ordenação das letras: (D) (A) (C) (B) (E). D - Guerra civil entre os partidários do rei e os partidários do Parlamento A - Governo de Cromwell C - Restauração da monarquia B - Revolução Gloriosa E - Declaração dos Direitos

×