Campos de Refugiados

3.867 visualizações

Publicada em

Trabalho sobre os campos de refugiados realizado no âmbito da disciplina de Geografia C do 12º ano.

Publicada em: Governo e ONGs
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.867
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
9
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
39
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Campos de Refugiados

  1. 1.     1     CAMPOS DE REFUGIADOS NO MUNDO
  2. 2.     2                                     CAMPOS DE REFUGIA- DOS NO MUNDO TRABALHO REALIZADO POR: ! LIA ROSA Nº 10 ! MARTA AUGUSTO Nº 11 12º C   Escola Secundária com 2º e 3º ciclos Anselmo de Andrade Geografia C Março de 2014 Professora Emília Costeira
  3. 3.     3     Índice 1. Introdução 4 2. O que é um campo de refugiados 5 3. Quem migra para estes campos? Porque motivos? 6 4. Conflitos que levam à ocupação destes campos 7 5. Principais campos de refugiados – Médicos Sem Fronteiras 8 6. Condições dos campos de refugiados 9 7. Apoio Internacional 10 8. Conclusão 11 9. Bibliografia 12
  4. 4.     4   1. Introdução Neste trabalho vamos tratar do subtema “Movimentos Migra- tórios", nomeadamente sobre os campos de refugiados no mundo. O objetivo deste trabalho é dar a conhecer os conflitos que levam populações a migrar para estes campos e dar a conhecer as con- dições em que vivem. O trabalho encontra-se dividido em 2 partes. Na primeira parte iremos explicar o que são campos de refugiados e que con- dições oferecem às pessoas que procuram refúgio nestes cam- pos. Na segunda parte iremos falar sobre os conflitos que levam a estas migrações e a ajuda internacional que é fornecida aos cam- pos e às pessoas que neles habitam. A metodologia utilizada foi a pesquisa bibliográfica, enrique- cida com notícias sobre o assunto abordado.
  5. 5.     5   "Imagine que a sua vida, tal como a conhece, desaparece num piscar de olhos. Guerra, violência ou receio pela segurança da sua família forçá-lo-ão a fugir de sua casa. Depois de horas ou mesmo dias de uma viagem tortuosa, você encontra abrigo muito longe, numa tenda miserável. Está dependente de doações de alimentos, possivelmente não tem água potável ou acesso a cui- dados de saúde que o protejam de surtos de cólera, de disenteria, hepatite, malária e outras doenças. O facto é que milhões de pes- soas em todo o mundo, em países grandes e pequenos, pessoas de todas as idades e de várias nacionalidades, vivem desolados e em condições precárias durante anos. Estas pessoas são os chamados refugiados ou pessoas deslocadas internamente. De acordo com a pesquisa de 2006 para os Refugiados do Mundo, calcula-se que 33 milhões de pessoas em todo o mundo estão ac- tualmente afastados dos seus lares. Desse número, 12 milhões são refugiados e requerentes de asilo que vivem em campos em países que não os seus, e 21 milhões de pessoas deslocadas in- ternamente (IDP), uma designação oficial para civis deslocados pela perseguição, conflitos armados ou violência generalizada. Es- tes IDP não caem sob a categoria oficial de "refugiado", porque permanecem dentro de seus próprios países, mas sua situação é igualmente terrível." Fonte: http://dulcissimoamor.blogspot.pt/2009/11/campos- de-refugiados-no-mundo.html 2. O que é um campo de refugiados? Os campos de refugiados são locais construídos provisoriamente por organizações internacio- nais ou organizações não- governamentais, como os Médicos sem Fronteiras, a fim de receber os refugiados. Estes campos provi- denciam o básico para a so- brevivência, como locais para dormir, higiene pessoal, su- primentos médicos, comuni- cação e alimentação.
  6. 6.     6   3. Quem é que migra para estes cam- pos? Porque motivos? Por norma, e como indica o nome, as pessoas que se des- locam para estes campos são refugiados (todas as pessoas que, em razão de fundados temores de perseguição devido à sua raça, religião, nacionalidade, associação a determinado grupo social ou opinião política, encontra-se fora de seu país de origem e que, por causa dos ditos temores, não pode ou não quer regressar ao mesmo), porém muitas vezes, estes campos são também desti- nados a receber deslocados de catástrofes naturais.
  7. 7.     7   4. Conflitos que levam à ocupação des- tes campos: Atualmente, existem conflitos armados por toda a África, principalmente na parte Oriental, no entanto vamos apenas falar de dois: ⇒ Guerra Civil da Somália (1991-presente) A Guerra Civil da Somália é uma guerra civil em andamen- to na República da Somá- lia. O conflito, que começou em 1991, tem causado a desestabilização de todo o país, com a fase atual do conflito vendo o governo do país perder o controle subs- tancial do estado para as forças rebeldes. Os distúr- bios compreendiam inicial- mente uma série de con- frontos entre diversas fac- ções tribais, mas desde meados da década de 2000, assumiu um tom islâmico militante. De 2006-2009, a For- ça de Defesa Nacional da Etiópia estava envolvida no conflito. O governo da Somália declarou o estado de exceção em junho de 2009, solicitando apoio in- ternacional imediato, e a in- tervenção militar dos países vizinhos do Leste Africano. ⇒ Guerra Civil da Síria A Guerra Civil Síria é um conflito interno em andamento na Síria, que começou como uma série de grandes protestos populares em 26 de janeiro de 2011 e progrediu para uma violenta revolta armada em 15 de março de 2011, influenciados por outros protestos simultâneos no mundo árabe. Enquanto a oposição alega estar
  8. 8.     8   lutando para destituir o presidente Bashar al-Assad do poder para posteriormente instalar uma nova liderança mais democrática no país, o governo sírio diz estar apenas combatendo "terroristas ar- mados que visam desestabilizar o país". Foi iniciada como uma mo- bilização social e mediática, exigindo maior liberdade de impren- sa, direitos humanos e uma nova legislação. 5. Principais campos de refugiados – Médicos sem Fronteiras Diversos países recebem refugiados, vindos de outros paí- ses e de origem nacional, em busca de segurança . Neste mapa, podemos conferir informações sobre os principais projectos de Médicos Sem Fronteiras voltados para o atendimento dessas pes- soas em dez diferentes localidades.   Quénia – Dadaab Em Dadaab existe o maior campo de refugiados do mundo, ocu- pando uma área total de 50  𝑘𝑚! , e conta atualmente, com 407 mil pessoas. A população aumentou significativamente em 2011 quando dezenas de milhares de somalis cruzaram a fronteira do país. A MSF atua no país desde 1987. Este campo abriga populações em fuga de vários conflitos em curso na África Oriental, sendo a maioria deslocada em conse- quência da guerra civil no sul da Somália. A organização Médicos sem fronteiras encontrou taxas alarmantes de desnutrição entre os refugiados somalis.
  9. 9.     9   Dadaab sofreu uma grande seca, o que matou aproximadamente metade do rebanho local, criando problemas económicos gravís- simos para a região. Jordânia – Zaatari e Mrajeeb Al Fhood Na Jordânia, somam-se mais de 550 mil refugiados sírios. O campo de Zaatari abrigava, no final do primeiro semestre de 2013, cerca de 100 mil pessoas e já estava completamente saturado. As condições são precárias e falta o básico, como água e saneamen- to. No acampamento, a MSF inaugurou um hospital pediátrico 24 horas e uma clínica ambulatória também pediátrica. MSF atua no país desde 2006. Uma vez que este campo tem capacidade para apenas 60 mil re- fugiados, foram obrigados a criar um novo campo de refugiados em Mrajeeb Al Fhood, que se encontra a 20 km da Jordânia, e foi fundado em abril de 2013 pelos Emirados Árabes Unidos, de mo- do a acolher o enorme fluxo migratório de sírios que não parava de crescer. 6. Condições nos campos de refugiados:   Os refugiados muitas vezes recorrem a materiais disponíveis no meio ambiente, como paus, sacos de plástico, lama e pedras, para construir abrigos e tendas, de modo a estarem mais protegi- dos. Felizmente, alguns tem mais sorte, pois muitas agências, como os Médico Sem Fronteiras, que já referimos anteriormente no trabalho, fornecem-lhes apoios básicos como comida, água po- tável e assistência médica, porém esta ajuda é dificultada muitas vezes devido ao clima político da região. Estes campos encon- tram-se na sua maioria sobrelotados. Estes habitantes sofrem de uma situação económica bas- tante precária e estão também expostos a grandes degradações psicológicas e sociais, uma vez que são muitas vezes mal recebi- dos nos novos lugares. Porém a ajuda humanitária é temporária e dificilmente resol- ve os graves problemas que todos os refugiados possuem, pelo que a ONU e o seu órgão ACNUR, também já referido anterior- mente, estão constantemente a sensibilizar os líderes dos países mais desenvolvidos para disponibilizarem fundos, mecanismos e ações que permitam os refugiados a reerguerem as suas vidas e a ter um futuro de paz e qualidade de vida. No campo de refugiados de Dabaad existem condições bas- tante precárias de higiene resultantes do congestionamento dos
  10. 10.     10   campos, levando assim os refugiados a estarem constantemente expostos a graves riscos de saúde, sendo que as casas de banho são dividas por mais de 300 pessoas. Os refugiados, principal- mente do sexo feminino correm também sérios riscos de seguran- ça uma vez que estão expostas à violência sexual. 7. Apoio Internacional ⇒ Agência das Nações Unidas de Assistência aos refugia- dos da Palestina no Próximo Oriente: A Agência das Nações Unidas de Assistência aos Refugiados da Palestina no Próximo Oriente, também conhecida pela sigla UNRWA (do inglês, United Nations Relief and Works Agency for Palestine Refugees in the Near East), é uma agência de desen- volvimento e de assistência humanitária que proporciona cuidados de saúde, serviços sociais, de educação e ajuda de emergência aos mais de 4 milhões de refugiados palestinianos que vivem na Faixa de Gaza, Cisjordânia, Jordânia, Líbano e Síria. ⇒Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugia- dos: O Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugia- dos, com a sigla em português ACNUR e UNHCR em inglês, é um órgão das Nações Unidas. Criado em 14 de dezembro de 1950, tem como missão dar apoio e proteção a refugiados de todo o mundo. A sua sede está localizada em Genebra, Suíça. Possui um mandato para proteger os refugiados e buscar soluções dura- douras para os seus problemas. As princi- pais soluções duradouras são repatriação involuntária, integração local e reassenta- mento em um terceiro país. Edifício da UNRWA em Gaza, bom- bardeado, em 2009.
  11. 11.     11   8. Conclusão Neste trabalho abordámos o assunto dos campos de refugi- ados, que existem no mundo, que tipo de pessoas migram para estes campos e os seus motivos, apresentámos dois conflitos que se encontram ainda em andamento, 2 dos principais campos de refugiados a mencionamos ainda 2 organizações que ajudam nos campos. Concluímos que as condições nestes campos são mínimas, apenas existe o necessário para satisfazer as necessidades bási- cas da população. Apesar da ajuda humanitária, muitas vezes existe falta de alimentos e de água, as condições de saneamento são mínimas e são propícios à propagação de doenças. Cumprimos todos os objetivos que nos tínhamos proposto. Este trabalho foi muito importante para o nosso conhecimen- to e compreensão deste tema, pois permitiu-nos ficar a compre- ender melhor os motivos que levam as pessoas a refugiarem-se nestes campos, onde as condições são mínimas e onde existem problemas ambientais, como a seca, o que faz com haja, por ve- zes, falta de água.
  12. 12.     12   9. Bibliografia http://dulcissimoamor.blogspot.pt/2009/11/campos-de-refugiados- no-mundo.html http://millionsoulsaware.org/ http://www.bbc.co.uk/portuguese/especial/migrantes/mudanca.sht ml http://pt.wikipedia.org/wiki/Refugiado http://www.unhcr.org/cgi-bin/texis/vtx/home http://pt.wikipedia.org/wiki/Alto_Comissariado_das_Na%C3%A7% C3%B5es_Unidas_para_os_Refugiados http://www.onu.org.br/a-onu-em-acao/a-onu-e-os-refugiados/ http://www.pobrezamundial.com/campos-de-refugiados-en-el- mundo/ http://www.infoescola.com/sociedade/campos-de-refugiados/ http://www.unicrio.org.br/condicoes-precarias-em-campos-de- refugiados-no-quenia-preocupam/ http://en.wikipedia.org/wiki/Zaatari_refugee_camp http://en.wikipedia.org/wiki/Mrajeeb_Al_Fhood_refugee_camp http://en.wikipedia.org/wiki/Refugees_of_the_Syrian_Civil_War#Re fugee_camps

×