Administração
Espanhola na
América.
Prof. Marlon Cardozo
Caracterizar a organização
social da América espanhola
colonial.
Expectativa:
Vice-reinado da
Nova Espanha
Vice-reinado da
Nova Granada
Vice-reinado do
Peru
Vice-reinado do
Rio da Prata
Capitania Gera...
Sociedade na América
Espanhola.
Chapetones: eram os homens brancos, nascidos na Espanha e que vivendo na
colônia represent...
Quaisdesigualdadessociaisvocêspodemobservarnasociedade
daAméricaEspanhola?
Quadrinhos e tirinhas do Armandinho.
Independências e Fragmentação
• Relacionar os eventos ocorridos na América Espanhola como um resultado do
conjunto de tran...
Algumas Causas:
Influência dos acontecimentos revolucionários na
América do Norte (1776) e na França (1789).
Exclusão soci...
José Bonaparte, Rei da Espanha
• 1808 – Invasão da Espanha –
Bloqueio Continental;
• Irmão mais velho do imperador
francês...
Revolta dos Criollos
• Maiores interessados na
independência;
• Rebelaram-se contra
Metrópole;
• Objetivo: retomar os
priv...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Administração espanhola na américa

755 visualizações

Publicada em

Administração espanhola na américa

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
755
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
166
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
10
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Resgatar o inicio do processo de colonização;
    Comentar sobre a presença dos conquistadores (Pizzaro e Cortez)
  • Administração espanhola na américa

    1. 1. Administração Espanhola na América. Prof. Marlon Cardozo
    2. 2. Caracterizar a organização social da América espanhola colonial. Expectativa:
    3. 3. Vice-reinado da Nova Espanha Vice-reinado da Nova Granada Vice-reinado do Peru Vice-reinado do Rio da Prata Capitania Geral de Cuba Capitania Geral da Guatemala Capitania Geral da Venezuela Capitania Geral do Chile
    4. 4. Sociedade na América Espanhola. Chapetones: eram os homens brancos, nascidos na Espanha e que vivendo na colônia representavam os interesses metropolitanos, ocupando altos cargos administrativos, judiciais, militares e no comércio externo. Criollos: Elite colonial, descendentes de espanhóis, nascidos na América, grandes proprietários rurais ou arrendatários de minas, podiam ocupar cargos administrativos ou militares inferiores. Mestiços: de brancos com índios, eram homens livres, trabalhadores braçais desqualificados e explorados na cidade (oficinas) e no campo ( capatazes). Indígenas ( eram escravizados mesmo com a proibição) e negros ( nas Antilhas representavam a maioria da sociedade e trabalhavam principalmente na agricultura). 1% 13,5% 27,5% 58% Mita: (Trabalho Forçado)/Encomienda: trabalho servil nos latifúndios
    5. 5. Quaisdesigualdadessociaisvocêspodemobservarnasociedade daAméricaEspanhola? Quadrinhos e tirinhas do Armandinho.
    6. 6. Independências e Fragmentação • Relacionar os eventos ocorridos na América Espanhola como um resultado do conjunto de transformações na Europa pós-revolucionária. José Bonaparte
    7. 7. Algumas Causas: Influência dos acontecimentos revolucionários na América do Norte (1776) e na França (1789). Exclusão social das populações mestiça, indígena e negra. Insatisfação com a política de Napoleão Bonaparte que nomeou José Bonaparte rei da Espanha (1808). Incentivo ao espírito de autonomia da elite local pelas câmaras municipais (cabildos).
    8. 8. José Bonaparte, Rei da Espanha • 1808 – Invasão da Espanha – Bloqueio Continental; • Irmão mais velho do imperador francês Napoleão Bonaparte; • Medidas: diminuiu o controle sobre as colônias; • 1815 – derrota de Napoleão e a volta de Fernando VII ao trono espanhol; • Medidas: tentou reestabelecer o controle. Intensificação das atividades comerciais da elite criolla.
    9. 9. Revolta dos Criollos • Maiores interessados na independência; • Rebelaram-se contra Metrópole; • Objetivo: retomar os privilégios adquiridos no período napoleônico.

    ×