Marco Abreu dos Santos
marcoabreu@live.com
www.professormarco.wordpress.com
OS REFUGIADOS E A
CRISE MIGRATÓRIA
Introdução
 Refugiados são indivíduos que
sofrem perseguições de ordem
política, religiosa ou étnica, e são
obrigados a d...
REPÚBLICA
DEMOCRÁTICA DO
CONGO
O conflito entre dois grupos rivais – os hutus
e os tutsis – já se estende por décadas,
ger...
O HORROR DO
GENOCÍDIO EM RUANDA
Massacre perpetrado por extremistas hutus contra tutsis e hutus moderados
Uma mulher agoni...
O HORROR DO
GENOCÍDIO EM RUANDA
Massacre perpetrado por extremistas hutus contra tutsis e hutus moderados
Crânios e ossos ...
O HORROR DO
GENOCÍDIO EM RUANDA
Massacre perpetrado por extremistas hutus
contra tutsis e hutus moderados
Um ruandês debil...
O HORROR DO
GENOCÍDIO EM RUANDA
Massacre perpetrado por extremistas hutus contra tutsis e hutus
moderados
Centenas de refu...
O HORROR DO
GENOCÍDIO EM RUANDA
Massacre perpetrado por extremistas hutus contra tutsis e hutus
moderados
Uma criança cobr...
O HORROR DO
GENOCÍDIO EM RUANDA
Massacre perpetrado por extremistas hutus contra tutsis e hutus
moderados
Uma menina regug...
O HORROR DO
GENOCÍDIO EM RUANDA
Massacre perpetrado por extremistas hutus contra tutsis e hutus
moderados
Um soldado do Za...
O HORROR DO
GENOCÍDIO EM RUANDA
Massacre perpetrado por extremistas hutus contra tutsis e hutus
moderados
Milhares de ruan...
O HORROR DO
GENOCÍDIO EM RUANDA
Massacre perpetrado por extremistas hutus contra tutsis e hutus
moderados
Um gigantesco ca...
O HORROR DO
GENOCÍDIO EM RUANDA
Massacre perpetrado por extremistas hutus contra tutsis e hutus
moderados
Crianças refugia...
Números
 Na década de 1970, havia
aproximadamente 2,5 milhões de
refugiados no mundo, número
que hoje é de 59,5 milhões,
...
Fluxos de
Refugiados
Origem: países
desenvolvimento
muito baixo
Origem: países que
enfrentam guerras
internas ou com
naçõe...
Motivos
 Violações dos direitos humanos;
 Governos ditatoriais ou democracias pouco
consolidadas;
 Guerras internas;
 ...
Crise de
refugiados
Crise de
refugiados A Europa enfrenta atualmente uma
grave crise de refugiados e
migrantes. Desde o início de 2015,
mais ...
Crise de
refugiados O fluxo intenso de pessoas está
relacionado à situação de conflitos
armados e de perseguição
existent...
Principais conflitos
que alimentam a
atual crise
migratória
Síria
Palestinos fazem fila para receber comida no campo de refugiados de
Yarmouk, em Damasco (Síria), que foi atacado pel...
Síria
 A Síria mergulhou em uma violenta guerra civil
em março de 2011, no contexto do levante
popular conhecido como Pri...
Afeganistão
Policiais afegãos vigiam mercado onde atentado a bomba com caminhão
deixou sete mortos e mais de cem feridos.
Afeganistão
 A diáspora afegã formou-se em quatro
principais ondas: durante a invasão soviética
(1978 a 1989), na guerra ...
Eritreia
Soldados da Eritreia ajudam família a erguer tenda em campo de
refugiados em Afabet, devido a ofensiva da Etiópia.
Eritreia
 A Eritreia é governada pelo ditador Isaias
Afworki desde sua independência em relação
à Etiópia, em 1993. O paí...
Somália
Campo de refugiados de Dadaab, no Quênia, que acolhe cidadãos somalis
que fogem da seca e da violência em seu país.
Somália
 A Somália enfrenta um violento conflito desde
a queda do ditador Siad Barre, em 1991,
fazendo com que muitas pes...
Nigéria
Meninas resgatadas do Boko Haram pelo Exército da Nigéria esperam para
receber roupas em campo de refugiados no pa...
Nigéria
 A Nigéria busca fortalecer seu regime
democrático, instaurado em 1999, mas
enfrenta desafios como uma crise ener...
Principais rotas
O destino nem
sempre é a
Europa"Cerca de 7,6 milhões fugiram para outras partes da Síria,
enquanto 4 milhões para outros p...
O destino nem
sempre é a
Europa
"Atualmente, há mais de 216 mil refugiados da Eritreia nos vizinhos
Etiópia e Sudão.“
"há ...
Charges
Charges
Charges
Vídeos
 Reportagem do Fantástico (06 de setembro
de 2015) sobre a crise migratória na Europa.
 Depoimento da escritora s...
Referências
bibliográficasBOLIGIAN, Levon ... [et al.]. Geografia espaço e vivência. São
Paulo: Atual, 2005. (9º ano)
EL D...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Os refugiados e a crise migratória

6.420 visualizações

Publicada em

Apresentação preparada pelo professor Marco Abreu dos Santos sobre a atual crise migratória de refugiados na Europa.

Publicada em: Educação
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.420
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
11
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
604
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Os refugiados e a crise migratória

  1. 1. Marco Abreu dos Santos marcoabreu@live.com www.professormarco.wordpress.com OS REFUGIADOS E A CRISE MIGRATÓRIA
  2. 2. Introdução  Refugiados são indivíduos que sofrem perseguições de ordem política, religiosa ou étnica, e são obrigados a deixar o local em que vivem e refugiar-se em regiões onde se sintam seguros, mesmo que seja no interior do próprios país.
  3. 3. REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DO CONGO O conflito entre dois grupos rivais – os hutus e os tutsis – já se estende por décadas, gerando milhares de refugiados.
  4. 4. O HORROR DO GENOCÍDIO EM RUANDA Massacre perpetrado por extremistas hutus contra tutsis e hutus moderados Uma mulher agoniza tentando amamentar seu filho (Acampamento de Munigi – Congo).
  5. 5. O HORROR DO GENOCÍDIO EM RUANDA Massacre perpetrado por extremistas hutus contra tutsis e hutus moderados Crânios e ossos de um grupo de pessoas que foi massacrado em uma igreja, onde tinham procurado refúgio. A matança começou depois que o avião do presidente ruandês, Juvenal Habyarimana Hutu, foi abatido sobre Kigali, a capital. No dia seguinte, foi assassinado
  6. 6. O HORROR DO GENOCÍDIO EM RUANDA Massacre perpetrado por extremistas hutus contra tutsis e hutus moderados Um ruandês debilitado por sua subnutrição repousa sua cabeça em um banco num campo de órfãos lotados de refugiados no Ndosho, Zaire.
  7. 7. O HORROR DO GENOCÍDIO EM RUANDA Massacre perpetrado por extremistas hutus contra tutsis e hutus moderados Centenas de refugiados hutus descansam perto de uma estrada em Mugunga – campo de refugiados. Após a morte do presidente e do primeiro-ministro, os seus substitutos hutus elaboraram uma lista de pessoas a serem eliminadas, principalmente tutsis, mas também hutus que se recusam
  8. 8. O HORROR DO GENOCÍDIO EM RUANDA Massacre perpetrado por extremistas hutus contra tutsis e hutus moderados Uma criança cobre o nariz devido ao mau cheiro que emana dos cadáveres.
  9. 9. O HORROR DO GENOCÍDIO EM RUANDA Massacre perpetrado por extremistas hutus contra tutsis e hutus moderados Uma menina regugiada olha para uma vala comum onde dezenas de corpos foram enterrados.
  10. 10. O HORROR DO GENOCÍDIO EM RUANDA Massacre perpetrado por extremistas hutus contra tutsis e hutus moderados Um soldado do Zaire inspeciona armas que foram confiscadas das tropas do governo de Ruanda.
  11. 11. O HORROR DO GENOCÍDIO EM RUANDA Massacre perpetrado por extremistas hutus contra tutsis e hutus moderados Milhares de ruandeses fugiram do abate e recebem comida em um campo de refugiados.
  12. 12. O HORROR DO GENOCÍDIO EM RUANDA Massacre perpetrado por extremistas hutus contra tutsis e hutus moderados Um gigantesco campo de refugiados instalado na Tanzânia.
  13. 13. O HORROR DO GENOCÍDIO EM RUANDA Massacre perpetrado por extremistas hutus contra tutsis e hutus moderados Crianças refugiadas deRuanda imploram aos soldados para deixá-las ir ao Zaire. Os soldados fecharam a fronteira e já tinham atravessado suas mães.
  14. 14. Números  Na década de 1970, havia aproximadamente 2,5 milhões de refugiados no mundo, número que hoje é de 59,5 milhões, conforme dados do Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (ACNUR).
  15. 15. Fluxos de Refugiados Origem: países desenvolvimento muito baixo Origem: países que enfrentam guerras internas ou com nações vizinhas. Destino: países vizinhos ou nações desenvolvidas . Destino: interior do próprio país.
  16. 16. Motivos  Violações dos direitos humanos;  Governos ditatoriais ou democracias pouco consolidadas;  Guerras internas;  Perseguições políticas e torturas;  Extermínio étnico;  Discriminação religiosa ou cultural;  Problemas ambientais: desertificação, desmatamento, erosão dos solos e desastres químicos ou nucleares.
  17. 17. Crise de refugiados
  18. 18. Crise de refugiados A Europa enfrenta atualmente uma grave crise de refugiados e migrantes. Desde o início de 2015, mais de 300 mil pessoas tentaram chegar ao continente por meio de travessias perigosas no Mediterrâneo.
  19. 19. Crise de refugiados O fluxo intenso de pessoas está relacionado à situação de conflitos armados e de perseguição existente em vários países, principalmente na Ásia e na África.
  20. 20. Principais conflitos que alimentam a atual crise migratória
  21. 21. Síria Palestinos fazem fila para receber comida no campo de refugiados de Yarmouk, em Damasco (Síria), que foi atacado pela facção Estado Islâmico neste ano.
  22. 22. Síria  A Síria mergulhou em uma violenta guerra civil em março de 2011, no contexto do levante popular conhecido como Primavera Árabe, após setores da população pegarem em armas para tentar derrubar o ditador Bashar al-Assad. Desde então, o controle sobre o território do país está fragmentado entre forças leais a Assad e grupos insurgentes, como o Exército Livre da Síria e a frente al- Nusra, ligada à Al-Qaeda. O conflito abriu o caminho para que grupos radicais ganhassem força. É o caso da facção Estado Islâmico, que proclamou um califado na região em
  23. 23. Afeganistão Policiais afegãos vigiam mercado onde atentado a bomba com caminhão deixou sete mortos e mais de cem feridos.
  24. 24. Afeganistão  A diáspora afegã formou-se em quatro principais ondas: durante a invasão soviética (1978 a 1989), na guerra civil (1992 a 1996), sob o regime fundamentalista do Taleban (1996-2001) e desde o início da intervenção militar liderada pelos Estados Unidos após os atentados terroristas de 11 de setembro de 2001. Nos últimos anos, o Taleban vem intensificando sua insurgência no Afeganistão para tentar recuperar a influência que tinha até ser deposto. Temendo a violência e a instabilidade política no país, muitos afegãos buscam asilo na Europa.
  25. 25. Eritreia Soldados da Eritreia ajudam família a erguer tenda em campo de refugiados em Afabet, devido a ofensiva da Etiópia.
  26. 26. Eritreia  A Eritreia é governada pelo ditador Isaias Afworki desde sua independência em relação à Etiópia, em 1993. O país é considerado por muitos como a "Coreia do Norte africana", dados os seus altos índices de repressão.
  27. 27. Somália Campo de refugiados de Dadaab, no Quênia, que acolhe cidadãos somalis que fogem da seca e da violência em seu país.
  28. 28. Somália  A Somália enfrenta um violento conflito desde a queda do ditador Siad Barre, em 1991, fazendo com que muitas pessoas tenham sido forçadas a deixar suas casas. A situação é agravada por secas esporádicas, que comprometem a segurança alimentar do país. Em meio à instabilidade política, ganhou espaço na Somália a milícia radical islâmica Al-Shabaab, filiada à Al-Qaeda. Por vários anos, o grupo proibiu a presença de ajuda estrangeira em áreas do centro e do sul do país, dificultando a entrega de ajuda humanitária para populações em situação de
  29. 29. Nigéria Meninas resgatadas do Boko Haram pelo Exército da Nigéria esperam para receber roupas em campo de refugiados no país.
  30. 30. Nigéria  A Nigéria busca fortalecer seu regime democrático, instaurado em 1999, mas enfrenta desafios como uma crise energética e uma onda de violência sectária. Atualmente, o governo lida com a insurgência do grupo radical Boko Haram, que controla grandes porções de território no norte do país. Recentemente, o grupo declarou lealdade ao Estado Islâmico.
  31. 31. Principais rotas
  32. 32. O destino nem sempre é a Europa"Cerca de 7,6 milhões fugiram para outras partes da Síria, enquanto 4 milhões para outros países, principalmente os vizinhos Turquia, Líbano e Jordânia. Uma pequena parte desses refugiados busca asilo em países ricos da Europa, especialmente Alemanha e Suécia". "Atualmente, há 710 mil afegãos deslocados internamente e mais de 2,5 milhões de afegãos refugiados em outros países, sendo que 95% deles vivem nos vizinhos Paquistão e Irã. Desde 2002, mais de 3,8 milhões de pessoas refugiadas no Paquistão voltaram ao Afeganistão”
  33. 33. O destino nem sempre é a Europa "Atualmente, há mais de 216 mil refugiados da Eritreia nos vizinhos Etiópia e Sudão.“ "há cerca de 1,1 milhão de pessoas deslocadas internamente na Somália e mais de 1 milhão de somalis refugiados em outros países, principalmente nos vizinhos Quênia, Etiópia e Iêmen.“ "Confrontos violentos entre as forças de segurança e os insurgentes forçaram 1,3 milhão de nigerianos a fugir para outras partes do país, além de cerca de 150 mil pessoas que se refugiaram principalmente nos vizinhos Chade, Níger e Camarões."
  34. 34. Charges
  35. 35. Charges
  36. 36. Charges
  37. 37. Vídeos  Reportagem do Fantástico (06 de setembro de 2015) sobre a crise migratória na Europa.  Depoimento da escritora senegalesa Fatou Diome sobre imigração e racismo em debate do programa francês “Ce soir (ou jamais!)”, exibido no dia 24/04/2015 no canal France 2.  O drama dos refugiados sírios e africanos que chegam a Calais, França (reportagem do canal português SIC de 30 de julho de 2015).
  38. 38. Referências bibliográficasBOLIGIAN, Levon ... [et al.]. Geografia espaço e vivência. São Paulo: Atual, 2005. (9º ano) EL DIARIO.ES. El coste de la violencia para los congoleños. Disponível em <http://www.eldiario.es/acnur/dia-refugiados-Goma- Congo_6_93850639.html> . Acesso em 7 de set. 2015 FOLHA DE S. PAULO. Saiba quais são os conflitos que alimentam a crise de refugiados na Europa. Disponível em <http://www1.folha.uol.com.br/asmais/2015/09/1676793-saiba- quais-sao-os-conflitos-que-alimentam-a-crise-de-refugiados-na- europa.shtml> Acesso em 7 de set. 2015 TARINGA!. El horror del genocidio em Ruanda. Disponível em <http://www.taringa.net/posts/imagenes/17714681/El-horror-del- genocidio-en-Ruanda.html>. Acesso em 7 de set. 2015

×