www.carstereo.com.brCARSTEREO#174-ARMADURANOVA
ANO 15 #174 R$ 11,90
9 7 7 1 5 1 7 1 5 9 0 0 0 7 4100
ISSN 1517-1590
armadu...
CarrosinvademoCES
Tecnologiaembarcadanosautomóveisdominaamaior
feiradeeletrônicosdeconsumodomundo,emLasVegas
Editorial
Tex...
Visitenossosite: www.cteditora.com.br
Siga-nosnotwitter: @_carstereo / ConheçanossoFacebook: www.facebook.com/carstereotun...
crazyturkeyeditora
Diretores Vera Miranda Barros e Miguel Ricardo Puerta
Redação
Editor-chefe Ademir Pernias/Reportagem Fe...
16
carstuff
MolduraparaoFox
ATaramp’scolocanomercadooHD400.4S.Oamplificadorde4canaistemcomo
destaqueumsistemaderesfriament...
17
StingernaStill
AOsramtrazaoBrasilaNightBreakerUnlimited,lâmpadaautomotivaqueoferece110%
maisluzsecomparadoaumalâmpadaco...
carstuff
18
ToyonaGGRacing
OdestaquedaFabriniSportingéokitdemolasesportivasparaoVoyage1.0/1.6,comou
semar-condicionado,fab...
19
AGimWheelslançamaisummodeloderodacommarcaprópria.Omodelopodeser
encontradonamedida17x7”,comabordapolida.Consultesobreou...
20
carstuff
AempresaGGRacingdestacaestemêsaréplicadarodaeuropeiaBBS,disponívelemváriasmedidas.
Informações:Tel.(11)2613-21...
21
Safra2014
AcontecePioneer
Texto:AdemirPernias_Fotos:Pioneer/Divulgação
Pioneercomeçaoanocomosdoisprimeiroslançamentosdesua...
23
Pancadãoversátil
AconteceOmegaDriver
Texto:AdemirPernias_Foto:Divulgação
Novamarcadedicadaaosomparaforaestreiacomalto-fala...
Peugeot206WRC
Texto:VitorGiglio_Fotos:RicardoKruppa
Dooutrolado
domundoSistemadeáudiohi-fiéprojetadoemPeugeotWRC.Diretodag...
G
eralmente, quando falamos de som automotivo
de extrema qualidade, imaginamos um veículo
quadradinho, com todas as caixas...
28
Peugeot206WRC
Componentes
A Ground Zero assina quase que a totalidade dos com-
ponentes do sistema hi-fi, exceções feit...
29
30
Peugeot206WRC
Peugeot206WRC1999
Somemultimídia
FontedesinalAlpineDVI-9990R
ProcessadorAlpinePXI-H990
Alto-falantesGroun...
31
GolG52013
Texto:FelipeCassiaro_Fotos:RicardoKruppa
A
este Gol 2013 não faltam características que
chamem atenção da maneir...
GravesnasalturasGolG5temumpoucodetudo,customização,somesuspensão.
Masoqueprevaleceéaforçadasbaixasfrequências!
34
GolG52013
som,suspensãoerodas:otrio
perfeitobem representado
O dono, Edson Pereira Jr., de 32
anos, é também proprietár...
35
por falantes coaxiais de 3” nas colu-
nas, devidamente retrabalhadas e de
acabamento diferenciado. Ainda no
painel, um ...
36
GolG52013
GolG52013
CustomizaçãoeTuning
Kitturbo
Suspensãorefeita
Envelopamentocamaleão
RodasréplicaAudiA518”
Envelopam...
37
MiniCooper2010
Texto:FelipeCassiaro_Fotos:RicardoKruppa
NãoémaisumMiniComotransformarumcarroemvogaemalgoúnicoentrea
multid...
E
ternamente popular, o Mini Cooper pode ser visto em quantidade
no cenário nacional, confirmando presença em todas as lis...
40
MiniCooper2010
clienteelojistauniramforçasparapersonalizar
omini
importação, de 47 anos, investiu em um pouco de tudo
p...
41
bodykitdequatropartesfoi
importado
central original no painel, decisão
baseada em experiências anteriores
um tanto cust...
MiniCooper2010
42
a caixa dutada em fibra, de 22
litros, que envolve o sub Hertz de
8”. Foi necessário empregar um
convers...
43
MiniCooper2010
44
aplicado ao painel e ao forro das
portas. O velocímetro ostenta anéis
cromados, enquanto, na coluna de
d...
45
Polo2005
Texto:VitorGiglio_Fotos:RicardoKruppa
Legítimo
europeu!Polocustomizadoemlojapaulistanasegueoestilo
euro-lookemsuaessência.Nadademiscelânea!
Polo2005
48
emdestaque,bagageiro:espaço
abrigaestepeeacessórios
D
aniel Lopes, 33 anos, atua
há pelo menos 18 no seg-
ment...
49
Polo2005
50
rodasbbsréplica,de18”,
calçamobólido
das primeiras a chegar no país, de
acordo com Daniel.
A parte externa do ...
51
Polo2005
52
Polo2005
Parteexterna
RodasréplicaBBS18”
Farolalemão
LimpadorBosch
Película3M1080
AntenadoScirocco
Para-lamase...
53
Polo2010
Texto:FelipeCassiaro_Fotos:RicardoKruppa
Paranossa
alegria!Esposafazgratasurpresaaomarido.Ohatchdodia-a-
diaagoratambémésinônimodeestéreoatodaprova
Polo2010
56
kits3viasdynaudioEsotecbeminstaladosnasportasenopainel
O
vendedor Mauro
Guidorizzi, de 44 anos,
estava content...
57
Polo2010
58
acabamento idêntico ao original.
No comando, um Sony W64
Double-DIN, que parece ter nascido
para o painel do h...
59
Quemfez:
ProAuto.Tel.(11)4238-7744
www.proautoaudio.com.br
PlayerSonyW64doubledin
Kit3viasDynaudioEsotec
AmplificadorDA...
Vectra2010
Texto:FelipeCassiaro_Fotos:RicardoKruppa
Paraoalto
eavante!EsteVectraprovaqueempresasabertashápoucos
anospodemagradaraclientesantigoseaficionados
Vectra2010
62
acabamentocaprichadoemcarpeteeacrílicopara
peçasdoporta-malas
V
ocê não precisa ter uma marca milenar para
a...
63
projeto para um carro de dia-a-dia.
Porém, conforme o projeto foi melho-
rando mais e mais, o resultado acabou
por ser ...
Vectra2010
64
Quemfez:
LRArtinAudio.Tel.(13)3236-5809
www.lrartinaudio.com.br
SOM
CentralClarionDRZ9255
Kit2viasImageDynam...
65
Fusca1970
Texto:AdemirPerniasePedroLessa-Fotos:PedroLessaeDivulgação
O
veículo que protagoniza esta reportagem, um Fusca 1...
Alémdo
incomumOimpossívelésóquestãodeopiniãoeestecustomizadorprovouqueéperfeitamente
possívelterumcarroturbocomsuspensãoaa...
Fusca1970
68
sobocapôdestaqueparao
motorBoxerpreparado.
nointerior asnovidades
sãoonovoestofamentoea
quantidadedeinstrumen...
69
mentos independentes (dependendo do
modelo da suspensão) em cada bolsa e
uma regulagem minuciosa. Aliás, todo o
conjunt...
Fusca1970
70
“Muita gente já me perguntou se não
quebro muitos câmbios, por conta da
pressão e das rodas aro 20”. Respondo...
71
amplificador Hurricane 120.4, sendo
que cada falante do kit foi ligado a um
canal separado do módulo. Os graves
são gar...
74
Especial-ConsumerElectronicsShow-CES
Texto:BrunoBocchini_Fotos:AFP,ReuterseCES
CESampliaaçõesparasistemas“independentes...
75
napáginaaoladoeacima,sistemasync,daford,
presentenonovomustang.Àesquerda,orelógioda
mercedesqueinteragecomocarro
onde v...
ces2014
76
O processo solar é demorado, mas a Ford se associou
ao Georgia Tech e à empresa Sun Power para criar uma
espéci...
77
emparceriacomagoogle,hyundaidesenvolveua
integraçãodocarrocomóculosinteligentes
energiasolarefaróisreforçadoscomraiolas...
ces2014
78
Som automotivo
Dentre os milhares de expositores na feira, a Stetsom,
fabricante brasileira de amplificadores, ...
79
ces2014
80
nova linha NEX possibilita controlar várias aplicações
ou melhorar o telefone com o AVISYNC Networked, um
siste...
81
Nãometoque!A multinacional coreana Dual esteve presente no CES. Com escritó-
rios de representação na Flórida, Estados ...
82
Tendência
Texto:MarceloPortela_Fotos:RicardoKruppa
Conheçaosbenefíciosqueestetipodeequipamentopodeproporcionaraoseu
sis...
83
Displaydoprocessadordesinalgeralmenteéinstaladonoconsoledoveículo,parapermitir
acessofácilàssuasfunções
serem percebida...
84
guiadecompras
Modelo:PS8
Tipodeprocessador:processadordigitalcompletocom8canaisdesaída,comequalizador,crossover,alinham...
85
Modelo: Bit One
Tipodeprocessador:crossoverativoindependenteporsaída.Possuicorteshi-pass,low-passeband-pass.LinkiwitsRi...
guiadecompras
86
Modelo:E5HLC6
Tipodeprocessador:conversoreletrônicodesaídaaltaparaRCA,pré-amplificador,controladordenível...
87
Modelo:i4500
Potênciaporcanal:75WRMSa4Ohms/115WRMSa2Ohms
Distorçãonapotênciaespecificada:<0,05%THD
Sensibilidadedeentra...
guiadecompras
88
Modelo:Audiocontrol
Tipodeprocessador:processadordeáudio
Tipodeentradadesinal:RCAestéreo
Quantidadedecana...
89
guiadecompras
90
Modelo:DEQ1000
Tipodeprocessador:equalizadordigital(estéreo)–2/3deoitava
Tipodeentradadesinal:RCA
Quantid...
91
HondaJazzTexto:SamPreston_Fotos:DanPullen_Tradução:FelipeCassiaro
Todoanimado!
OqueacontecequandovocêlargaumHondaverdepoucosuspeito
emumadasempresasdetuningmaiscompletasdoReinoUnido?
A
mai...
HondaJazz
94
95
bodykitcompletoéumadasexclusividadesda
kodebodywork
Você seria perdoado se não pensasse em uma compa-
nhia que ofereça ...
96
HondaJazz
assentosreclináveiscorbeau
sãodestaquedointerior
exterior do Jazz. A variedade de
peças que a Kode pode prove...
97
HondaJazz
Customização
RepinturacompletaemAudiBronze
Bodykit4partesKode
Capôventiladoemfibradecarbono
Defletoresdeventoemf...
99
Segurança
Texto:FábioNista_Fotos:iStockphoto
Astendênciasdocrimeeassoluçõesantifurtoparaveículos
Açãoereação
100
101
102
Ruídosnotrio
Expert–trio
Textoeilustrações:FábioMerlino
Ocorretoaterramentodosequipamentoscontribuiparaasoluçãodamaior...
103
Esta é uma pergunta muito interessante, pois hoje
vemos vários trios utilizarem mesas, equalizadores,
processadores de...
104
Sintoniadedutos
emcaixasdeSPL
Expert–SPL
Textoeilustrações:FábioMerlino
Simulaçãoemcomputadordascaixasacústicaspodeaju...
Revista Carstereo 174 - março
Revista Carstereo 174 - março
Revista Carstereo 174 - março
Revista Carstereo 174 - março
Revista Carstereo 174 - março
Revista Carstereo 174 - março
Revista Carstereo 174 - março
Revista Carstereo 174 - março
Revista Carstereo 174 - março
Revista Carstereo 174 - março
Revista Carstereo 174 - março
Revista Carstereo 174 - março
Revista Carstereo 174 - março
Revista Carstereo 174 - março
Revista Carstereo 174 - março
Revista Carstereo 174 - março
Revista Carstereo 174 - março
Revista Carstereo 174 - março
Revista Carstereo 174 - março
Revista Carstereo 174 - março
Revista Carstereo 174 - março
Revista Carstereo 174 - março
Revista Carstereo 174 - março
Revista Carstereo 174 - março
Revista Carstereo 174 - março
Revista Carstereo 174 - março
Revista Carstereo 174 - março
Revista Carstereo 174 - março
Revista Carstereo 174 - março
Revista Carstereo 174 - março
Revista Carstereo 174 - março
Revista Carstereo 174 - março
Revista Carstereo 174 - março
Revista Carstereo 174 - março
Revista Carstereo 174 - março
Revista Carstereo 174 - março
Revista Carstereo 174 - março
Revista Carstereo 174 - março
Revista Carstereo 174 - março
Revista Carstereo 174 - março
Revista Carstereo 174 - março
Revista Carstereo 174 - março
Revista Carstereo 174 - março
Revista Carstereo 174 - março
Revista Carstereo 174 - março
Revista Carstereo 174 - março
Revista Carstereo 174 - março
Revista Carstereo 174 - março
Revista Carstereo 174 - março
Revista Carstereo 174 - março
Revista Carstereo 174 - março
Revista Carstereo 174 - março
Revista Carstereo 174 - março
Revista Carstereo 174 - março
Revista Carstereo 174 - março
Revista Carstereo 174 - março
Revista Carstereo 174 - março
Revista Carstereo 174 - março
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Revista Carstereo 174 - março

3.690 visualizações

Publicada em

Revista Carstereo

Publicada em: Indústria automotiva
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.690
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
104
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
36
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Revista Carstereo 174 - março

  1. 1. www.carstereo.com.brCARSTEREO#174-ARMADURANOVA ANO 15 #174 R$ 11,90 9 7 7 1 5 1 7 1 5 9 0 0 0 7 4100 ISSN 1517-1590 armaduraNOVA Body kit exclusivo muda a cara de pequeno Honda Jazz, versão europeia do nosso Fit vw polo: eURO GENUÍNO HI-FI NO WRC: PEUGEOT 206 FUSCA: BOMBADO MARCAS MOSTRAM DESDE RELÓGIO QUE MONITORA O CARRO ATÉ VEÍCULO QUE ANDA SEM MOTORISTA CES 2014 - EUA sintonia fina /// vantagens e desvantagens do processador linha 2014/// Pioneer lança primeiros modelos do ano sem ruídos/// Saiba como eliminar barulhos indesejáveis MAIS CARROS/// Polo, Gol, Vectra. Mini Cooper e Fusca competições/// Veteranos fecham ano em grande estilo
  2. 2. CarrosinvademoCES Tecnologiaembarcadanosautomóveisdominaamaior feiradeeletrônicosdeconsumodomundo,emLasVegas Editorial Texto:AdemirPernias T odo ano, no início de janeiro, os aficionados por tecnologia em todo o mundo têm um endereço comum: a cidade de Las Vegas, no estado de Nevada, nos Estados Unidos. Ali acontece tradicionalmente o CES, Consumer Electronic Show, a maior feira do segmento do mundo, que atrai empresas e compradores de todas as partes do planeta. Nesta edição, as montadoras de automóveis ampliaram sua participação e ocuparam boa parte do espaço anteriormente dedi- cado a fabricantes de equipamentos para o aftermarket. Doze fabricantes automotivos, Audi, BMW, Chrysler, Ford, General Motors, Hyundai, Kia, Mazda, Mercedes-Benz, Renault, Toyota e Volvo, levaram projetos à feira internacional para somar a outras empresas de tecnologia, como Sony, Panasonic, Pioneer, Google e demais. Gary Shapiro, presidente e CEO da Consumer Electronics Association, a CEA – responsável por promover a CES –, revela que o setor representado pela entidade teve um aumento de quase 20% nas tecnologias instaladas de fábrica nos veículos, para US$ 11 bilhões em 2014, com o avanço de soluções que tornam os carros cada vez mais conectados e permitem a utilização de dispositivos móveis como coadjuvantes. A cifra inclui sistemas como o OnStar, da GM, e o Sync, da Ford, que oferecem informação, entre- tenimento, comunicação, segurança e serviços de assistência ao motorista. Pesquisa da CEA informa que 17% das casas norte-americanas possuem veículos equipados com sistemas de comunicação e segurança conectados. A cobertura do CES 2014 é um dos destaques desta edição de Car Stereo. Dentre os carros, destaque para o Peugeot 206 customizado na Finlândia, um dos destaques da final 2013 do Emma, um Honda Jazz customizado na Inglaterra e alguns destaques dentre os customizadores brasileiros, com dois VW Polo, um Mini Copper, um VW Gol, um Vectra e um Fusca 1970. E mais: as finais dos principais campe- onatos de som pelo país, um guia de compras sobre processadores de sinal e uma matéria especial sobre encontro de veículos VW em Águas de Lindoia (SP). Boa leitura e até a próxima.
  3. 3. Visitenossosite: www.cteditora.com.br Siga-nosnotwitter: @_carstereo / ConheçanossoFacebook: www.facebook.com/carstereotuning sumário fusca 1970 CES 2014 tendência guia de compras fast car campeonatos 66 74 82 84 92 110 Finlandês show! tuning no mini sonzeira no polo legítimo euro-look show de vectra! gol completinho!26 38 46 54 60 32
  4. 4. crazyturkeyeditora Diretores Vera Miranda Barros e Miguel Ricardo Puerta Redação Editor-chefe Ademir Pernias/Reportagem Felipe Cassiaro e Vitor Giglio/Textos Bruno Bocchini, Pedro Lessa, Fábio Merlino, Marcelo Portela e Willian Santiago/Consultoria Técnica Marcelo Portela, Willian Santiago e Fábio Merlino Editor de Arte Érico Pimenta/Scaner, tratamento de imagens e produção Marcio Martins e Danilo Almeida Fotos e Edição de Fotografia Ricardo Kruppa Publicidade Diretora Comercial Vera Miranda Barros/Gerente Comercial Geovânia Alves Contatos Dorival Sanchez Junior, Kayhan Gomes e Rita de Cássia Rovere Souza Assinaturas e Atendimento ao Assinante Kyka Santos Diretor Administrativo Miguel Ricardo Puerta/Assessoria Jurídica Juliana T. Ambrosano e Miguel Ricardo Puerta Assinaturas e números atrasados: de segunda à sexta das 9h às 18h - Tel.: (11) 2068-7485 - assinatura@cteditora.com.br Contabilidade RC Controladoria. Responsável Ricardo Calheiros. Tel. (11) 5080-3618. A Revista Car Stereo é uma publicação mensal da Crazy Turkey Editora e Comércio Ltda (ISSN 1517-1590) • Redação, Administração e Publicidade: Rua Crisólita, 238, Jardim da Glória, CEP 01547-090, São Paulo SP. Fones/fax: (11) 2068-7485/ 2068-9287. Distribuidora exclusiva para todo o Brasil: Fernando Chinaglia Distribuidora• A Revista Car Stereo não admite publicidade redacional • É proibida a reprodução das reportagens publicadas nesta edição sem prévia autorização • As opiniões emitidas em artigos assinados são de responsabilidade de seus autores. Ninguém está autor- izado a receber qualquer valor em nome da Crazy Turkey Editora ou da Revista Car Stereo. Registro no INPI: NP 821496557 Internet e-mail: carstereo@cteditora. com.br. www.cteditora.com.br. Jornalista Responsável Ademir Pernias MTb 25815 Impressão e Acabamento: Prol Editora Gráfica A Car Stereo Tuning Brasil é filiada ao news A Ford realizou no Salão de Detroit, nos EUA, um evento especial de pré-exibição do filme “Need for Speed” com o novo Mustang, carro que soma mais de 3.200 participações no cinema e na TV em seus quase 50 anos de história. O filme que estreia no dia 14 março é o primeiro a mostrar a nova geração do carro, meses antes do seu início de vendas. Em sua longa história no cinema, o Mustang teve papéis memoráveis em produções como “Goldfinger”, “Bullitt” e “60 Segundos”. Em “Need for Speed”, filme inspirado na famosa série de videogame, o astro Aaron Paul dirige o novo Mustang 2015, além de um modelo 2014 personalizado. Os fãs da série de videogame já puderam pilotar virtualmente o novo Mustang com o download gratuito no jogo Need for Speed Rivals, lança- do em meados de dezembro. Os jogadores também podem personalizar seu Mustang com os projetos criados online no Mustang Customizer, incluindo um inspirado pelo piloto campeão Vaughn Gittin Jr. O novo Mustang é a versão mais avançada já criada do famoso “pony car”. O design elegante dos modelos fastback e conversível é acompanhado pelo desempenho de classe mundial de sua linha de motores, incluindo o novo turbo 2.3 EcoBoost e um V8 5.0 com mais de 425 cv. Além do estado da arte em sistemas de conectividade, o Mustang conta com sistemas avançados de assistência ao motorista, sistema de controle de desempe- nho Track Apps, controle de partida e outros. A Aero Multimídia, visando ampliar sua participação em um mercado alta- mente competitivo, oferece centrais multimídia de qualidade e devidamente certificadas. Os produtos da marca são certificados segundo as normas da Resolução 242 da Anatel e, segundo a empresa, atendem a todas as exigên- cias necessárias para garantir excelente interatividade entre os aparelhos que utilizam tecnologia Bluetooth e as centrais multimídia da marca. Centraiscertificadas Fordfazpremièredofilme“NeedforSpeed” comnovoMustang
  5. 5. 16 carstuff MolduraparaoFox ATaramp’scolocanomercadooHD400.4S.Oamplificadorde4canaistemcomo destaqueumsistemaderesfriamentoquedispensaarefrigeraçãoforçada,excluindoa presençadeumcoolerjuntoaoscomponentesdoamplificador.Oaparelhopossibilita trêsconfigurações:4canaisindividuais(4x100WRMSa2Ohms);3canaisestéreo/ mono(2x100WRMSa2Ohmse1x200WRMSa4Ohms,embridge)e2canais estéreo(2x200WRMSa4Ohmsembridge). Informações:www.taramps.com.br Nãoesquenta! OdestaquedaLudovicoéamoldurade1e2dinparaoVolkswagenFoxapartirde2013. Oacessóriopodeserencontradoparaospadrõesjaponêsechinêsdeaparelhos,nascores preta,grafiteeprata.Okitécompostoporsuportedefixação,molduraprincipal,porta- objetosecintacommolduradeacabamento. Informações:www.ludovico.com.br AIanaconiImports,pormeiodadivisãoIanaconiInstallSolutions,ofereceaseusclientes asmelhoressoluçõesemferramentasparainstalação,comotupiasPorterCable,fresas Whiteside,sistemasdeelevaçãoJessem,moldesMobileSolutions,entreoutros.Aempresa anunciaquepromoverácursosdeacabamentocomorenomadoinstaladornorte-americano MicahWillianscomoinstrutorapartirdeabril.Serãoduas turmasemSPeumaemSC. Informações:www.ianaconi.com.br Soluçõesparaoinstalador AsugestãodalojapaulistanaAudiologixéanovamantadeisolamentoacústicoautomotivo DAT,indicadaparaprojetosdealtaqualidade.Afunçãodamantaéproverisolamento acústicodaestruturadaporta,aomesmotempoemqueabsorvearessonânciametálicada estruturadoveículo. Informações:www.audiologix.com.broutel.(11)2911-2095. MantaDATnaAudiologix
  6. 6. 17 StingernaStill AOsramtrazaoBrasilaNightBreakerUnlimited,lâmpadaautomotivaqueoferece110% maisluzsecomparadoaumalâmpadaconvencional,semnecessidadedemodificações nosfaróisdocarro.Comoobjetivodeampliarssegurançanotrânsito,onovoproduto temalcancedeaté40metrosmaiordoqueaslâmpadascomunsecomtonalidade20% maisbrancadoqueaversãoanterior.ANightBreakerUnlimitedéhomologadapornormas internacionaisecertificadapeloInmetro. Informações:www.osram.com.br Maisluz! OdestaquedalojapaulistanaStillAudioCarsãooscabosRCAdamarcaStinger.Indicados paraquembuscaumaótimaqualidadedesom,oscabosRCAStingeroferecemaltarejeição deruídose,porsuaconstruçãodeconexãocontínua(TecnologiaC3),proporcionamuma transferênciadesinalinigualávelerespostadefrequênciaaprimorada. Informações:www.stillaudiocar.comoutel.(11)2274-4344. AmaisrecentenovidadedaOnnixAutoPartséokitdefaroldemilhacomDaylightparanovo CitroenC3.OitemintegraalinhaGold,compostaporprodutosdiferenciados,desenvolvidos especialmenteparaomercadonacional. Informações:www.onnixautoparts.com.br FaroldemilhaparaC3 ABoogapresentaoDPS-23K0,amplificadorClasseDdealtaeficiência:tembaixoconsumo decorrenteegeramenoscalor.Oaparelhopossuicrossoverativocom40estágiosdeajuste, oquepossibilitaváriosníveisdepersonalizaçãodosom,permiteligaçãoembridge(mono), fornece6.000WRMS,possuiLED’sindicadores,controledeganhoefiltrosubsônico. Informações:www.boogsom.com.br BoogClasseD
  7. 7. carstuff 18 ToyonaGGRacing OdestaquedaFabriniSportingéokitdemolasesportivasparaoVoyage1.0/1.6,comou semar-condicionado,fabricadoapartirde2009. Informações:www.rassini-nhk.com.br OdestaquedomêsdaGGRacingparaosleitoresdeCarStereosãoospneusdamarca japonesaToyo,modeloProxesR888. Informações:Tel.(11)2613-2176ouwww.ggracing.com.br. Últimageraçãodetecnologiaemvelasdeigniçãovoltadasamotoresdealtaperformance,a velaIridiumpossuidiâmetrodeeletrodocentralde0,4mma0,6mm,resultandoemumavela dealtaignibilidade.Issopossibilitamelhoranaeficiênciadequeimadomotor,proporcionando respostasmaisrápidas,economiadecombustívelalémdereduzirpossíveisfalhasdeignição. Informações:www.ngkntk.com.br Velasdealtaperformance FabriniSporting A Rovani MF dispõe de adaptadores e espaçadores para rodas. A empresa oferece soluções para rodas com as mais diversas medidas e off set, furação de cubos e panelas e usinagem em geral. Informações: Tel. (11) 98378-6802. Soluçõespararodas
  8. 8. 19 AGimWheelslançamaisummodeloderodacommarcaprópria.Omodelopodeser encontradonamedida17x7”,comabordapolida.Consultesobreoutrascores. Informações:Tel.(11)4438-1620. AKRMAI,tradicionalfabricantebrasileiraequerespondepelasmarcasKRWheels,WSW WheelseZYXWheels,lançaseunovoacabamento,GoldEdition.Inspiradonatradição europeia,onovoacabamentoapresentarequinteeestilocomadosecertadeousadia.Na foto,omodeloW9,daWSWWheels,jáemGold,prontoparadesfilaremtrajedegala. Informações:www.krmai.com.broutel.(19)3837-2255. Marcaprópria GoldEdition RéplicaSnowflakes Zetta Anovidadedaloja4RodasePneuséaréplicadarodaSnowflakesdoGolGTaro17”x7.A redondapodeserencontradanacorpretadiamantadaefuração4x100. Preço:R$2.400(ojogo). Informações:Tel.(11)4319-4609. OmodeloZettaZT37éasugestãodalojaRodasdeLigaLeve.Omodeloestádisponívelna medida17x8”,ET32efuração5x100. Informações:www.rodasdeligaleve.com.br
  9. 9. 20 carstuff AempresaGGRacingdestacaestemêsaréplicadarodaeuropeiaBBS,disponívelemváriasmedidas. Informações:Tel.(11)2613-2176ouwww.ggracing.com.br OdestaquedomêsnaAlexandriaStoreéarodaTSWmodeloTrackStar.Apeçapodeser encontradanamedida15x6”,offset38efuração4x100,nacorbranca. Informações:www.alexandriastore.com.br RéplicaBBSnaGGRacing TSWnaAlexandriaStore AdventnaSancap Rodadeferro AsugestãodaSancapRodaséomodeloAdvent824,namedida18x8”.Arodapossuifuração 4x100/108eET40,comacabamentoblackcombordaamarela. Informações:Tel.(12)3917-3040/facebook:sancaprodas AVFortPneusdestacanestaediçãoarodadeferroRallyeSilver,nasmedidas15x7”e15x8”. Informações:Tel.(41)3254-5222oue-mailRuvaldo@vfortpneus.com.br
  10. 10. 21
  11. 11. Safra2014 AcontecePioneer Texto:AdemirPernias_Fotos:Pioneer/Divulgação Pioneercomeçaoanocomosdoisprimeiroslançamentosdesuanovalinhadeplayers 22 O ano mal começou e a Pioneer já lança suas primeiras novidades da linha 2014, um CD player e um media receiver. O modelo MVH-168UI é um media receiver, tipo de apare- lho que consolida a tendência dos equipamentos de som automotivo de dispensar o leitor de CD, para aten- der aos consumidores que preferem outras mídias. O equipamento possui conexão USB frontal compatível com iPod/iPhone e alguns modelos de smartphones com sistema operacio- nal Android. Outro recurso do MVH- 168UI é a tecnologia Mixtrax, que permite a mixagem das músicas ao estilo DJ na lista de músicas preferi- das do usuário. O produto reproduz arquivos nos formatos MP3, WMA e WAV, possui saída RCA com controle para subwoofer, entrada auxiliar frontal e dual illumination, que ofere- ce iluminação dos botões nas cores âmbar ou azul. O preço sugerido do aparelho é de R$ 209. O segundo modelo da safra 2014 da Pioneer é o CD player DEH-X1680UB. Trata-se de um aparelho com entradas USB e auxiliar frontais e compatíveis com alguns celulares Android. A exem- plo do media receiver, o lançamento traz a tecnologia Mixtrax. Outros recursos disponíveis são saídas RCA e diferentes cortes de frequência que permitem a adição de amplificadores ao sistema. O modelo também ofe- rece duas opções de cores para a iluminação dos botões, âmbar e azul, e reproduz arquivos em MP3, WMA e WAV. O DEH-X1680UB tem preço sugerido de R$ 309. Quer saber mais? www.pioneer.com.br noalto,mediareceiver e acima,CDplayer:linha2014
  12. 12. 23
  13. 13. Pancadãoversátil AconteceOmegaDriver Texto:AdemirPernias_Foto:Divulgação Novamarcadedicadaaosomparaforaestreiacomalto-falante de12”com“punch”dewoofere“attack”demédio-grave 24 J á está à venda o primeiro alto-falante da marca Omega Driver, desenvolvida e fabri- cada pela Questo Audio para atender o segmento de som para fora. O modelo MG600, que marca o lançamento da Omega Driver, é um médio-grave de 12” com bobina móvel de CCAW, capaz de suportar 600 WRMS, nas impedâncias de 4 Ohms ou 8 Ohms. De acordo com Renan Lopes, diretor comercial da empresa, as principais características do falante são a linearida- de da curva de resposta e o excelente controle tonal. “Com resposta útil de 80Hz a 2.000Hz, este médio-grave surpreende por sua flexibilidade de ins- talação, sendo capaz de atender tanto ao público do "pancadão" quanto ao consumidor que preza pela boa musica- lidade nas frequências de voz. O falante nasceu do conceito do pancadão, que é uma mescla entre o woofer e o médio- grave”, explica Renan. Segundo ele, este tipo de alto-falante deve apresentar o "punch" característico dos woofers na região de grave, com aquele "attack" na região de médio- grave, além da resposta estendida na região de voz. “Em geral, os woofers atuam de 60Hz a 800Hz e os médio- graves atuam de 120Hz 3.000Hz. Já os falantes destinados ao pancadão devem atuar de 80Hz a 2.000Hz com ganhos na região dos 125Hz”, explica. Diferenciais Para o diretor da empresa, na grande maioria dos produtos destinados ao "pancadão" disponíveis no mercado, o foco principal é esse grave carre- gado na região dos 125Hz. “Já no desenvolvimento do nosso produto tivemos o cuidado em atender ao público que busca essa característica, mas que não abre mão de uma curva de resposta plana e elevado controle, garantindo assim um produto com excelente musicalidade, principalmen- te na região de voz”, explica. Renan conta que a empresa está traba- lhando também em um projeto que leva o nome de "Omega LAB", ou seja, um laboratório experimental de pesquisa focado no segmento de som automo- tivo. “O projeto já está passando por um piloto que foi baseado nas dúvidas mais comuns dos lojistas e consumido- res. A ideia é que possamos usar essa nossa equipe para capacitar os par- ceiros da Omega Driver, na prática”, conta. Os resultados dos testes e aná- lises, assim como os inputs de dúvidas e sugestões, serão feitos através da fan page da marca: www.facebook.com/ OmegaDriverSpeakers. Segundo Renan, a Omega Driver já está trabalhando em novos produtos, e está previsto o lançamento de um subgrave ainda neste mês de fevereiro. “Nossa meta é ter um lançamento por mês, desenvolvido de acordo com as opiniões dos nossos parceiros lojistas e consumidores, pois como temos uma relação bem próxima com eles, conseguimos avaliar os seus desejos, convertê-los aos parâmetros técnicos dos alto-falantes e chegar aos produtos solicitados em um curto espaço de tempo. Para que isso aconteça con- tamos com modeladores de protótipo virtual, diversos simuladores eletro-me- cânico-acústicos e uma equipe técnica extremamente capacitada no que diz respeito aos cálculos de alto-falantes”, diz. O MG600 tem preço médio de R$ 349. Quer saber mais? www.questoaudio.com.br www.facebook.com/QuestoAudio MG600éoprimeirofalanteda Omegadriver,daquestoaudio
  14. 14. Peugeot206WRC Texto:VitorGiglio_Fotos:RicardoKruppa Dooutrolado domundoSistemadeáudiohi-fiéprojetadoemPeugeotWRC.DiretodagélidaFinlândia...
  15. 15. G eralmente, quando falamos de som automotivo de extrema qualidade, imaginamos um veículo quadradinho, com todas as caixas em seu devido lugar, falantes internos religiosamente posicionados nos mesmos locais e porta-malas calculado matematicamente. Não que esta filosofia esteja ultrapassada, mas o que apren- demos ao analisar esse Peugeot 206, modelo 1999, carro- show da Ground Zero na final 2013 do EMMA, é que exis- tem sempre exceções à regra. No caso, a exceção significa elaborar um projeto hi-fi em um carro de rally, rústico. O finlandês Jarkko Saukonoja, distribuidor da marca no país e responsável pelo projeto, explica. “Geralmente projetos hi-fi ficam com aspectos extrema- mente semelhantes e enfadonhos, pois os responsáveis por ele não se importam em criar algo novo e abrem mão de novas ideias”, conta. “Outro diferencial é que, neste projeto, todos os alto- falantes “respiram”. Ao contrário do que muitos especialis- tas, inclusive juízes de campeonatos, possam pensar, com muito estudo e a posição ideal, os falantes podem soar maravilhosamente bem. Como é neste caso”, prossegue.
  16. 16. 28 Peugeot206WRC Componentes A Ground Zero assina quase que a totalidade dos com- ponentes do sistema hi-fi, exceções feitas à unidade prin- cipal, um aparelho Alpine DVI-9000R e ao processador, também, Alpine, modelo PXI-H990. No interior do veículo a reprodução é função de falantes que compõem um sistema três vias, com midbass da linha GZPM Reference 180, midranges GZPM Referece 90 e tweeters GZPT Reference 28 edição especial. O tocador de subgra- ves é um modelo de 12”, da série GZUW12 Prototype. Todos estes alto-falantes são impulsionados por três módu- los de potência: dois GZPA Reference4 W2C Edition e um GZPA Reference2 W2C Edition. “Nosso intuito era juntar em um só projeto tudo o que nós aprendemos até então sobre sonorização automotiva, otimizan- do e aproveitando todos os espaços, criando algo inédito. O veículo ajudou bastante na execução do projeto, bem como nossa experiência de ter vencido o campeonato finlandês em 11 oportunidades. Logo que o projeto foi concluído nós já nos sentimos premiados, pois a sonoridade que buscávamos há tempos foi alcançada neste projeto”, conta Jarkko. Mudanças externas... O carro utiliza o body kit completo da versão WRC do Peugeot 206. Todos os discos de freio originais foram substituídos por modelos maiores. Na parte externa, apenas o teto permanece original. Saias laterais, aerofólio, rodas, ponteira de escape, faróis, todos os itens são oriundos do 206 WRC. osfalantesnopeugeot“respiram”.noporta- malas,destaqueparaobelíssimoacabamento
  17. 17. 29
  18. 18. 30 Peugeot206WRC Peugeot206WRC1999 Somemultimídia FontedesinalAlpineDVI-9990R ProcessadorAlpinePXI-H990 Alto-falantesGroundZerolinhaGZPMReference SubwooferGroundZeroGZUW12Prototype AmplificadorGroundZeroGZPAReference4 AmplificadorGroundZeroGZPAReference2 CabosAIVW2C Quemfez: GroundZero www.ground-zero-audio.com ... e internas De acordo com Jarkko, todo o interior foi personalizado, com exceção feita ao painel. Bancos, volante e tape- çaria foram substituídos por modelos esportivos, e até mesmo outros itens de segurança, como cintos esportivos e santantônio constam no projeto. Car audio na Finlândia Jarkko aproveita a oportunidade para contar um pouco mais sobre o segmen- to lá na Finlândia, um país reconheci- damente aficionado por som automo- tivo. “No geral podemos comparar o mercado de car audio finlandês ao de outros países europeu. Mas podemos dizer que somos até mais aficionados por isso que outros povos. Prova disso é que, com um país de apenas cinco milhões de habitantes, tenhamos tantos vencedores no dB Drag”, explica. Mas se engana quem pensa que lá é tão diferente assim de cá. “Aqui na Finlândia a febre é o som grave. A maioria dos projetos hi-fi de hobbistas focam na potên- cia dos graves. Apenas uma pequena parte deles se interessa por competições elitizadas como o EMMA”, garante. Para finalizar, Jarkko confirma participa- ção no evento deste ano e deixa um recado para os leitores de Car Stereo. “Neste ano estaremos novamente com- petindo no EMMA com este Peugeot. Obviamente com algumas mudanças no projeto que iremos revelar apenas nas finais da competição. Para finalizar, gos- taria de pedir aos entusiastas aí no Brasil para que eles sejam criativos, criem proje- tos únicos e fujam daquilo que vêem em todo lugar, aquilo que qualquer um faz”.
  19. 19. 31
  20. 20. GolG52013 Texto:FelipeCassiaro_Fotos:RicardoKruppa A este Gol 2013 não faltam características que chamem atenção da maneira mais positiva, a começar pelo exterior, que reserva envelopa- mento caprichado na cor camaleão, que vai do roxo para o azul, contando com leve tom de verde. As rodas de 18” réplicas do Audi A5 competem por olhares, na tonalidade rosa, resultado de um envelopamento líquido feito ao vivo durante a última Autoesporte Exposhow, substituindo a cor prata original. O look fica completo com a suspensão refeita, que deixa o chassi bem mais perto do solo e dá o verdadeiro ar tuning do veículo.
  21. 21. GravesnasalturasGolG5temumpoucodetudo,customização,somesuspensão. Masoqueprevaleceéaforçadasbaixasfrequências!
  22. 22. 34 GolG52013 som,suspensãoerodas:otrio perfeitobem representado O dono, Edson Pereira Jr., de 32 anos, é também proprietário da Dinho’s Sound Custom. Edson aprovei- ta bem a chance de divulgar seus ser- viços, garantindo que não há nenhum VW parecido desfilando por São Paulo. Todas as peças foram trazidas a dedo do exterior para destacar o carro entre a multidão. Não se engane com o interior apa- rentemente original. Quase tudo foi trocado, a começar pelos novos bancos e passando pelo revestimento em camurça de praticamente toda a cabine, gerando linhas macias e um visual limpo e agradável. Uma olhada para a coluna mostra o Pioneer retrátil AVH5480 ao centro. As portas, devidamente isoladas com manta acústica, receberam aros de madeira para encaixar perfeitamente os kits duas vias DB Drive Okur S5, da linha Reference, acompanhados
  23. 23. 35 por falantes coaxiais de 3” nas colu- nas, devidamente retrabalhadas e de acabamento diferenciado. Ainda no painel, um voltímetro Stinger garante que a bateria não vai se esvair. O estéreo está garantido, mas sofre uma grave ameaça, vinda dire- tamente do porta-malas. A caixa dutada se torna a fortaleza para os dois subwoofers Bravox EDX, de 1500RMS e 12” cada. Aliados ao amplificador Corzus MB3000, os subs entregam uma pancada ines- quecível nas baixas frequências. O outro amplificador, um HF604, cuida
  24. 24. 36 GolG52013 GolG52013 CustomizaçãoeTuning Kitturbo Suspensãorefeita Envelopamentocamaleão RodasréplicaAudiA518” Envelopamentolíquidodasrodas Revestimentoemcamurçadointerior Bancosimportados VoltímetrodebateriaStinger Som PioneerAVH5480 4falantesDBDrive3” Kit2viasDBDriveOkurS5 AmplificadorCorzusMB3000 AmplificadorCorzusHF604 2subs12”EDXBravox CabosTechnoise Quemfez: Dinho’sSoundCustom. Tel.(11)2743-6955/(11)7847-2951. dinhoposaaoladodo inseparávelgol de toda a parte estéreo, inclusive do par traseiro de falantes idênticos aos dianteiros. A caixa é uma atração à parte, com tela iluminada e visão apenas para alguns dos compo- nentes. Discreto, porém sofisticado. Foram utilizados cabos Technoise em todo o sistema. “O som faz um belo estrago”, comenta Edson. “Já nos ren- deu 15 troféus de primeiro lugar em competições. Mesmo assim, a carac- terística mais forte é o grave.” Embora ainda deva passar por mudanças significativas em seus com- ponentes no ano de 2014, o Gol G5 acabou por conquistar o dono, que usa o carro para todas as suas tarefas diárias. “Até para ir à padaria”, brin- ca o projetista. Há alguma maneira melhor de divulgar o seu serviço?
  25. 25. 37
  26. 26. MiniCooper2010 Texto:FelipeCassiaro_Fotos:RicardoKruppa NãoémaisumMiniComotransformarumcarroemvogaemalgoúnicoentrea multidão?Nãoolheparaosladosefaçaacoisadoseujeito!
  27. 27. E ternamente popular, o Mini Cooper pode ser visto em quantidade no cenário nacional, confirmando presença em todas as listas de hatches compactos mais vendidos. Não à toa, seus donos gostam de acrescentar pequenos toques pessoais que confiram personalidade e diferencie seu veículo dos demais. Alguns se contentariam com ponteiras de escapamento ou adesivos sobre o capô, mas este não é o caso de Ricardo Lopes. O profissional da área da
  28. 28. 40 MiniCooper2010 clienteelojistauniramforçasparapersonalizar omini importação, de 47 anos, investiu em um pouco de tudo para conquistar a forma perfeita para o seu Mini 2010. Com a ajuda de Antonio Ramos Cadima, o Butu, e da Thoka Som, o que era bom tornou-se excelente. Ao chegar às mãos de Butu, o carro passou a contar com o body kit que dá visual de rebaixado sem alterar a suspensão. São saias importadas escolhidas a dedo pelo dono no exterior, onde a oferta em peças do veí- culo é abundante, para dizer o mínimo. As rodas de 19” contribuem ainda mais para esta sensação. O kit turbo e o chip de potência tornam difícil enxergá-las na estrada, assim como o escapamento esportivo em inox e o filtro esportivo feito especificamente para o modelo. Contudo, as viagens não seriam as mesmas sem o som preparado pela Thoka. Cliente da loja de longa data, Ricardo sabia que teria seus pedidos atendidos à risca neste setor. Como, por exemplo, a escolha de manter a
  29. 29. 41 bodykitdequatropartesfoi importado central original no painel, decisão baseada em experiências anteriores um tanto custosas. Butu explica que a intenção era melhorar a sensação de palco no interior, havendo sempre a neces- sidade de respeitar os limites de espaço para cada componente e a originalidade do veículo. Para isto, um amplificador Hertz EP2, de 2 canais, une forças com os novos tweeters dianteiros Stereolab, que contam com opções variadas em posicionamento, gra- ças à sua tecnologia. Não houve necessidade de trocar os mids originais, que foram considerados satisfatórios. O módulo de potên- cia fica discretamente na lateral do porta-malas, frente a frente com
  30. 30. MiniCooper2010 42 a caixa dutada em fibra, de 22 litros, que envolve o sub Hertz de 8”. Foi necessário empregar um conversor para RCA com controle de grave, única função que o elo- giado som do Mini não tinha ante- riormente. “Basicamente, amplifi- camos o som original,” comenta Butu, “precisamos tomar bastante cuidado com o espaço.” Pensa que acabou? Abra a porta e conheça um novo mundo. Um kit completo de acabamento foi subeamplificadorhertznãocompetemcomacargaporespaço
  31. 31. 43
  32. 32. MiniCooper2010 44 aplicado ao painel e ao forro das portas. O velocímetro ostenta anéis cromados, enquanto, na coluna de direção, o conta-giros, indispen- sável para os turbos, dá as caras sem quebrar o visual. O pedal do acelerador teve seu curso reduzido através de sensor e um apoio de braço foi instalado. Cliente e lojista fizeram um bom trabalho de des- cobrir, importar e instalar, até que ambos estivessem satisfeitos com o resultado. “Nunca vi nada parecido no Brasil,” Butu crava. “O segredo foi não seguir nenhuma tendência pronta.” Já Ricardo aprova o que sabia que seria mais um carro bem trabalhado. “Ficou nota 11!” MiniCooper2010 PerformanceeTuning Kitturbo Filtrodearesportivo Escapamentoeminox Contagiros Bodykitimportadode4partes Faróisxénon Kitdecustomizaçãoparapaineleportas Som AmplificadorHertzEP2 TweetersStereolab SubHertz8” ConversorRCA Quemfez: ThokaSom/www.thoka.com.br. Tel.(11)3807-9889. butugarantedestaqueamaisumprojetodathokasom
  33. 33. 45
  34. 34. Polo2005 Texto:VitorGiglio_Fotos:RicardoKruppa
  35. 35. Legítimo europeu!Polocustomizadoemlojapaulistanasegueoestilo euro-lookemsuaessência.Nadademiscelânea!
  36. 36. Polo2005 48 emdestaque,bagageiro:espaço abrigaestepeeacessórios D aniel Lopes, 33 anos, atua há pelo menos 18 no seg- mento de customização automotiva. Atualmente gerente da H3 Customs, loja paulistana especiali- zada, o profissional tem uma teoria interessante para as tendências que vêm e logo se vão quando falamos do cenário nacional, especificamente. “Aqui chamamos de tendência, lá fora estes estilos permanecem para sempre. O problema é que aqui tem muita gente que desvirtua o estilo, deturpa o conceito. Fazem projetos de qualquer jeito, sem respeitar ou seguir a real proposta daquele estilo. Isso aconteceu também – e até hoje acontece, e muito – com o euro-look”, garante. Daniel não é apenas um fiel seguidor do estilo euro-look, bem como um dos pio- neiros na utilização e divulgação desta prática por aqui. “Hoje em dia todo mundo fala de euro-look, mas três, quatro anos atrás, eu já me interessava e curtia esse estilo”, lembra o gerente da H3. Visual europeu genuíno O mais recente projeto do profissional, como não poderia deixar de ser, é uma fiel personalização baseada no euro- look. O veículo que serviu de cobaia foi um Polo 2005, Série Ouro, que Daniel apelida carinhosamente de “o quinto ele- mento”, devido ao número de customiza- ções distintas que a caranga já recebeu. Cara de gringo Basta um passar de olhos no Polo para identificar sua alma do velho continen- te. O envelopamento com película 3M série 1080 – verde fosco – e as rodas BBS réplica, da Zetta, de 18”, são grandes responsáveis por este primeiro impacto visual. Importante frisar que a quinta roda é uma BBS original, uma
  37. 37. 49
  38. 38. Polo2005 50 rodasbbsréplica,de18”, calçamobólido das primeiras a chegar no país, de acordo com Daniel. A parte externa do Polo conta ainda com farol alemão. O para-lamas foi alargado e alisado e perdeu os pis- cas. O teto ganhou antena do VW Scirocco europeu e o para-brisa rece- beu limpadores Bosch. A saia traseira é do GTI, o escapamen- to é de inox e câmeras foram instaladas tanto na parte de trás quando na frente. Preparação básica Daniel explica que em breve o Polo irá receber uma configuração mecâ- nica mais pesada. Por enquanto o veículo ostenta novo chip de potên- cia, escapamento dimensionado com válvula elétrica, filtro esportivo K&N e suspensão a ar desenvolvida pela Charada. All in No interior do veículo as raízes do euro-look estão presentes em cada canto. E a lista de novos acessórios não é pequena: bancos e apoio de braços personalizados, pedaleira do GTI, apóia-pé do Golf, volante do Jetta 2012 turbo, película em car- bono, novos botões para completar o painel, shiflight e hallmeter. Além disso, a mesma película 3M que reveste o bólido estampa também detalhes no painel e portas. Ocultos estão outros acessórios como os relógios da suspensão a ar, aco- modados em uma gaveta embaixo do banco do condutor. Multimídia de respeito Um player Pioneer 8480, com inú- meros recursos como GPS, Bluetooth,
  39. 39. 51
  40. 40. Polo2005 52 Polo2005 Parteexterna RodasréplicaBBS18” Farolalemão LimpadorBosch Película3M1080 AntenadoScirocco Para-lamaseretrovisorespersonalizados SaiatraseiradoGTI ParteInterna VolantedoJetta PedaleiradoGTI Bancospersonalizados Painelcustomizado Mecânica Novochipdepotência FiltroK&N Escapamentodimensionado Suspensãoaar Somemultimídia PlayerPioneer8480 MédiosVisteon TweeterMBQuart SubwooferCerwin-Vega AmplificadoresPhoenixGoldeTaramp’s TelasOrbe CapacitorStinger CabosStinger FiaçãoTiaFlex Quemfez: H3Customs.Tel.(11)2225-2920. acima,equipeh3customs, responsávelpeloprojeto TV digital, câmera, entrada para iPod e AV comanda todo o sistema de áudio e vídeo. Já o kit de alto-falantes é um híbrido, desenvolvido pelo próprio Daniel, que inclui midbass e coaxial da Visteon e tweeters da MB Quart. Ainda no interior, monitores da Orbe transmitem as imagens para os ocu- pantes do banco de trás. O subwoofer é um Cerwin-Vega de 12” e está posicionado ao lado de módulos Phoenix Gold, modelos Z500.4 e Z500.1 e um terceiro módulo da Taramp’s, que trabalha exclusivamente com o canal central, um alto-falante da Focal, da linha Access, de 3”. Estes componentes foram acomodados no bagageiro – compartimento que abriga sob eles os tanques da suspensão a ar – e o aca- bamento foi idealizado em acrílico e iluminado por LED. Cabos e capacitor Stinger e fiação Tia Flex complemen- tam a lista de componentes. Eis então a receita de um legítimo euro-look, com características e aces- sórios fieis ao conceito europeu de tuning. Um projeto completo, onde não há o que tirar, nem por. Sem deturpações, nem tropicalismos. Apenas euro-look.
  41. 41. 53
  42. 42. Polo2010 Texto:FelipeCassiaro_Fotos:RicardoKruppa
  43. 43. Paranossa alegria!Esposafazgratasurpresaaomarido.Ohatchdodia-a- diaagoratambémésinônimodeestéreoatodaprova
  44. 44. Polo2010 56 kits3viasdynaudioEsotecbeminstaladosnasportasenopainel O vendedor Mauro Guidorizzi, de 44 anos, estava contente com a suspensão rebaixada e com as rodas de 20” de seu Polo Sportline I-motion, versão automatizada da linha. As mudanças eram mais do que suficientes para um carro usado todos os dias. Foi quando Luciana Nogueira Guidorizzi resolveu fazer uma surpresa ao marido. Entusiasta de longa data, Mauro recebeu de presente um estéreo caprichado diretamente da Pro Auto. Qualidade em primeiro lugar! Para não assustar o dono, Renato Coelho, gerente da Pro Auto, apa- receu com um sistema discreto e poderoso, que preserva cores ori- ginais, não altera drasticamente a cabine e, de quebra, mantêm o por- ta-malas funcional. "Quando recebi a surpresa, fiquei absolutamente sem palavras", comenta Mauro. A boa impressão começou assim que os kits três vias Dynaudio Esotec começaram a tocar, em peças devi- damente emolduradas nas portas e sobre o painel, na coluna, com
  45. 45. 57
  46. 46. Polo2010 58 acabamento idêntico ao original. No comando, um Sony W64 Double-DIN, que parece ter nascido para o painel do hatch, passando facilmente por original. Os kits são amplificados pelo DAT Competition no porta-malas, sob telas de acrílico com acabamento customi- zado da loja. O subwoofer JL Audio 13W5 bomba os graves de dentro da caixa selada de 21 litros no asso- alho do compartimento de carga, conectado ao amplificador 1000.1, da mesma marca. Cabos de alimen- tação Technoise, cabos de falantes Chord e cabos RCA DAT atuam longe da visão para tornar toda a definição deste sistema possível. A manta DAT, espalhada por toda a lataria, garante o carro contra qualquer vibração. Renato, o projetista da vez, des- taca o conhecimento de Wilson "Chula", de 45 anos, seu instalador de plantão, que não mediu esfor- ços para tornar realmente especial o som deste Polo. "Ele é muito reconhecido em nosso meio", elo- gia. Sobre o carro, Renato apenas ressalta que tem por característica mais marcante a clareza do esté- reo. Ótimo para o presenteado, que costuma realizar suas viagens diárias ao embalo de um bom
  47. 47. 59 Quemfez: ProAuto.Tel.(11)4238-7744 www.proautoaudio.com.br PlayerSonyW64doubledin Kit3viasDynaudioEsotec AmplificadorDATCompetition4canais AmplificadorJLAudio1000.1 SubwooferJL13W513” CabosRCADAT CabosdealimentaçãoTechnoise Cabosdealto-falanteChord Rodas20” Suspensãorebaixada Polo2010 aolado,lucianaeaequipeda proautorevelamasurpresa jazz. Mauro não encontrou nenhum defeito e comenta que todas as nuances de som são facilmente notadas em seu novo sistema. "É super hi-fi", acrescenta, "o presente perfeito." Ninguém duvida!
  48. 48. Vectra2010 Texto:FelipeCassiaro_Fotos:RicardoKruppa
  49. 49. Paraoalto eavante!EsteVectraprovaqueempresasabertashápoucos anospodemagradaraclientesantigoseaficionados
  50. 50. Vectra2010 62 acabamentocaprichadoemcarpeteeacrílicopara peçasdoporta-malas V ocê não precisa ter uma marca milenar para atender a qualquer tipo de cliente, até mesmo num ramo tão competitivo quanto o da quali- dade de áudio. Luciano Rabelo, de 38 anos, sabia que poderia fazer bom uso de toda a sua experiência como instalador para abrir a sua própria loja, a LR Art in Audio, localizada em Santos (SP). Há quatro anos em funcionamento, sua “garagem” vem recebendo clientes mais e mais exigentes. Como Robson Lira, gestor de operações de 32 anos, entusiasta de som automotivo desde os 16, quando começou a ter envolvimento com este universo. Curiosamente, Robson procurou Luciano por indicação de amigos, após ter uma péssima experiência neste mesmo veículo, passando pela mão de profissionais pouco comprometidos com o resulta- do e com o cliente, segundo ele. Não foi o que aconteceu após encostar o sedã na LR. O resultado, desta vez, também foi improvável, mas para o lado positivo. Em apenas duas semanas de trabalho, o Vectra estava pronto para impressionar os visitantes da AutoEsporte Exposhow 2013, ocasião para a qual o som foi especialmente projetado, em parceria com a marca Technoise, que desejava mostrar, em pleno funcionamento, o que tem de mais especial para o mercado atualmente. A preparação também rendeu um segundo lugar em qua- lidade sonora em evento do AutoForum, uma comunidade na internet. Luciano não faz questão de esconder que, apesar de receber clientes que desejem trios e potência, prefere mesmo atuar na linha mais pura da qualidade. "A princípio”, comenta Luciano, "a intenção era fazer um mero
  51. 51. 63 projeto para um carro de dia-a-dia. Porém, conforme o projeto foi melho- rando mais e mais, o resultado acabou por ser algo realmente competitivo." O primeiro e, de acordo com o projetista, mais importante passo foi o revestimento de todo o veículo em manta acústica. O serviço tornou-se mais delicado após Luciano instalar um teto solar. "É a única coisa que a fábrica esqueceu de colocar neste carro!", opina. Após a instalação desta peça, foi necessário retrabalhar todo o revestimento acústico. O resultado, porém, foi um excelente ganho em sensação de palco no interior.
  52. 52. Vectra2010 64 Quemfez: LRArtinAudio.Tel.(13)3236-5809 www.lrartinaudio.com.br SOM CentralClarionDRZ9255 Kit2viasImageDynamicsCTX65 AmplificadorImageDynamicsi45004canais SubwooferiDQD210” CabosTechnoise MantaacústicaTechnoise MegacapacitorTechnoise10Farad 2megacapacitoresTechnoise3Farad Customização SelagemdepinturaConceptDetails FaróisXénonK24300kmilha/baixo MolasesportivasH&R Câmeraderé Vectra2010 Para começar o sistema da maneira correta, uma central Clarion DRZ 9255, completa com todas as funções que se possa desejar. Após trabalho nas colunas, o carro estava pronto para o kit duas vias Image Dynamics CTX65. Eles são amplificados pelo i4500, de 4 canais, que também dá conta do sub iDQ D2, de 10”, em caixa selada de 31 litros, no porta-malas. A Technoise assina o resto do projeto, em cabea- mento completo, manta acústica e três megacapacitores, um de 10 Farad e dois de 3 Farad. O resultado agradou completamente ao cliente, embora não tenha sido fácil entregar o sistema pron- to em apenas duas semanas, graças a um simples fato: Luciano é o único funcionário de sua empresa! Conferindo os toques finais, o projetista deu acabamento personalizado ao porta-malas, que ainda tem espaço de sobra para carga, com direito a logo da loja e revestimento em acrílico e em carpete de cor idêntica à original. Mas este Vectra não para por aí. Robson ainda optou por mais mudanças, que incluem câmera de ré, faróis xénon K2 4300k e sistema de selagem de pintura para proteção. A suspensão também sofreu alterações com a instalação de molas esportivas H&R, que deixam o Vectra na altura mínima para que ainda haja conforto suficiente para os passeios. Os adesivos da LR no vidro traseiro põem a cereja no bolo. Agora, sim, é possível citar as palavras do cliente a plenos pulmões: Ficou 100%!
  53. 53. 65
  54. 54. Fusca1970 Texto:AdemirPerniasePedroLessa-Fotos:PedroLessaeDivulgação O veículo que protagoniza esta reportagem, um Fusca 1970, tem vários atributos que justificam o espaço aberto ao seu customizador nas páginas de Car Stereo. Ele utiliza suspensão a ar, possui rodas aro 20”, é turbo e tem mais de 300hp no motor Boxer refrigerado a ar de 1.900 cilindradas. Difícil assimilar as informações? Tenha calma e atente-se aos detalhes descritos neste texto. Este é um dos poucos pro- jetos no Brasil que aliam performance e suspensão a ar, além das rodas gigantes para o pequeno besouro, que costumam ser mal vistas por alguns entusiastas
  55. 55. Alémdo incomumOimpossívelésóquestãodeopiniãoeestecustomizadorprovouqueéperfeitamente possívelterumcarroturbocomsuspensãoaarsemperderconfiabilidadeedesempenho
  56. 56. Fusca1970 68 sobocapôdestaqueparao motorBoxerpreparado. nointerior asnovidades sãoonovoestofamentoea quantidadedeinstrumentos nopainel da performance. Mas foi justamente essas ideias conflitantes que atraíram o proprietário e customizador deste “besouro” a estudar mais sobre as ideias que tinha em mente. “Meu pai tem este mesmo Fusca desde quando nasci. Era o carro da família, viajá- vamos e passeávamos nele. Foi uma grande surpresa quando meu velho deu as chaves dele para mim, quando completei 18 anos. Desde então, as modificações e melhorias não param”, conta Francis Ribeiro, 32 anos, diretor da CF Customização, empresa situada na cidade de Jundiaí (SP). No limits! As inspirações eram muitas, mas as principais vinham de fora do Brasil. Francis se apaixonou pelos Fuscas de arrancada montados nos EUA e juntou sua ideia, de deixar o motor turbo exposto, com a vontade “tipicamente brasileira” de andar baixo, o mais próximo possível do chão. Tudo foi montado aos poucos, depois de muita pesquisa. “Eu o mantive original por um tempo, mas como a pintura branca estava bem queimada e havia alguns “podres” na lataria, decidi reformá-lo por completo e pintar de outra cor. Resolvi que este seria um carro que iria mostrar todo o trabalho que fazemos na CF Customização. Desde a parte de pintura até os acabamentos do motor, tapeçaria e instalação dos aces- sórios”, conta o proprietário. “Por isso teria de chamar a atenção e chocar desde os leigos até os mais experien- tes, quando o assunto é customização automotiva”, finaliza. Para isso, Francis não economizou em ousadia. Repare nos detalhes únicos deste besouro: no lugar dos para- choques, T-Bars fabricadas pela própria CF, assim como as “soleiras” laterais na cor da carroceria. As rodas de 20” são engolidas pelos para-lamas com um simples toque no botão do celular, atra- vés de um aplicativo desenvolvido pela Castor Suspensões, que permite movi-
  57. 57. 69 mentos independentes (dependendo do modelo da suspensão) em cada bolsa e uma regulagem minuciosa. Aliás, todo o conjunto de suspensão foi desenvolvido pela Castor. No kit foram utilizados oito solenóides de meia polegada, além de cilindro e compressor, tudo projetado pela Castor para que o Fusca pudesse acelerar forte sem riscos para a suspen- são. “Andei muito tempo com a suspen- são original rebaixada com catraca e, por incrível que pareça, o carro ficou muito mais seguro e estável com a atual configuração”, diz Francis. Na parte mecânica, foram longos meses até que todo o conjunto fosse montado e acertado pela Rica Power Preparações, que executou um serviço com um acabamento pouco visto em terras tupiniquins. O motor VW Boxer refrigerado a ar de 1.900cc recebeu pistões Mahle, além das bielas forja- das Scat e virabrequim forjado EMPI. Os cabeçotes foram retrabalhados pela Paula Faria e trabalham em conjunto com o comando de válvulas Engle TCS 20. A marcha lenta fica razoavelmente embaralhada, mas, em compensação, o motor consegue atin- gir até 6.500RPM sem dificuldades. Na admissão, o carburador deu lugar ao sistema de injeção eletrônica geren- ciado pelo módulo Pandoo. A sobre- alimentação, por sua vez, é composta pelo turbocompressor de conjunto híbri- do desenvolvido pela Tecturbos, com caixa quente .48 e fria .70. A pressão do turbo é uma só: 1,7bar, “no pé”!
  58. 58. Fusca1970 70 “Muita gente já me perguntou se não quebro muitos câmbios, por conta da pressão e das rodas aro 20”. Respondo que, até o momento, quebrei cinco pontas de eixo e um câmbio. O grande problema não está nas rodas, mas na forma que você usa o carro e como costuma arrancar com ele, quando quer dar uma “puxadinha”. Tem de sair “na manha” e depois afundar o pé!”, revela. No cockpit do Fusca, que segue a linha de capricho do motor e da parte externa, destaque para a instru- mentação composta por manômetros Orlan Robber e contagiros AutoMeter Playback, além dos bancos concha customizados pela CF e cintos Sparco de quatro pontas. Carro baixo, som alto! E se você, leitor, ainda está se pergun- tando por que um carro com ênfase na parte mecânica recebeu tanto espaço na sua revista de som automotivo, a res- posta vem a seguir. O Fusca de Francis recebeu da Cube Sound Experience um projeto exclusivo. “Pensando em um projeto único, criamos para a CF Customização algo de qualidade sonora inigualável, com produtos nacio- nais de ótima qualidade e exaltando ainda mais a paixão da CF por esse carro, que há tanto tempo acompanha a empresa. Estamos falando de uma história de mais de 30 anos de amor e investimento”, resume Eduardo Henrique de Oliveira, responsável pelo projeto e pela execução do sistema. O projeto é capitaneado por uma cen- tral double din da Pioneer, modelo AVH 1450DVD. O estéreo é reproduzido por kits duas vias Bravox de 6” instalados abaixo do painel dianteiro, em pezinhos de fibra, para a obtenção de médios e médio-graves, com os tweeters acima do painel, direcionados ao motorista. Na traseira, kits duas vias Bravox de 6” foram instalados nas extremidades do vidro traseiro em pezinhos de fibra, com os tweeters ao lado direcionados em X. Esses falantes são alimentados por um centralpioneer,alto-falantesbravoxeamplificado- reshurricanecompõemosistemamultimídia
  59. 59. 71 amplificador Hurricane 120.4, sendo que cada falante do kit foi ligado a um canal separado do módulo. Os graves são garantidos por quatro subwoofers Bravox New UXP Power de 12”, alimentados por ampli Hurricane H1 480.4 mono. Cada sub foi ligado sepa- radamente em cada canal do módulo. Eduardo utilizou cabos RCA Taramp’s. Duas baterias Automax garantem a ener- gia necessária para a diversão. Os subs ocupam caixas seladas de madeira e fibra, instaladas na lateral do carro, que perdeu os bancos traseiros. Cada caixa abriga dois subwoofers, com divisão entre eles. Para o acaba- mento foi utilizado couro bege e carpete resinado na cor caramelo. Segundo o instalador, a projeto garante alta qualida- de e fidelidade de respostas, tornando-o assim um projeto para som interno, com subgraves fortes e voz destacada, assim como cada instrumento da banda, com sensação de palco elevada. “Não posso dizer que o carro está pron- to, mas com certeza estou muito satisfeito com sua atual fase. Só iremos melhorar o que já temos, sem grandes mudanças na parte estética e na mecânica, afinal, a ideia é continuar preservando este VW na minha família. Se depender de mim, estará sempre em boa forma! Pelo menos aos meus olhos”, explica o feliz proprietário deste VW ’70. Aliás, quem precisa estar mais contente com este pro- jeto do que o seu próprio dono e cus- tomizador? Gostou deste Fusca? Quer conhecer mais projetos desenvolvidos pela CF Customização e pela Castor Suspensões? Então acesse as páginas destes caras no Facebook e conheça melhor o trabalho deles: Aolado,francisribeiro,32 anos,orgulhosoproprietário damáquina
  60. 60. 74 Especial-ConsumerElectronicsShow-CES Texto:BrunoBocchini_Fotos:AFP,ReuterseCES CESampliaaçõesparasistemas“independentes”emontadorasapresentaram desderelógiodepulsoquemonitoraocarroaveículosqueandamsem motorista;marcasdesomautomotivotambémlevaramnovidades Pur@interação S e você está atrasado não adianta colocar a culpa no aplicativo do seu smartphone que, por algum motivo desconhecido, não o fez despertar. O reló- gio já era utilizado como medidor do tempo desde a antiguidade, em vários formatos – relógios de sol, de água e, mais tarde, os medidores de areia (as famosas ampulhetas). Naquele tempo, o fato de não acordar era culpa do próprio “dorminhoco”, mas agora o problema é terceirizado para as tecnologias. “Para quê tanto botão?”, pergunta Otávio Bellmeister, paulista- no de 77 anos e aposentado, ao neto mais velho, Gustavo, que aparece com um modelo VW Golf recheado de tecno- logia. “No meu tempo eu pegava a Rural e ia para qualquer lado, sem frescura. Já faz um tempo que carro é igual celular, cheio de firulas. Meu negócio é trocar marcha, sentir o carro. Uma vez fui a um casamento e vi o manobrista apanhando porque não conseguia entender o câmbio de um carrão, só tem botão”, comenta o saudosista. Assim como Otávio, centenas de “vovôs” não compreen- dem e, sempre em rodas de conversa, sugerem: “não sei
  61. 61. 75 napáginaaoladoeacima,sistemasync,daford, presentenonovomustang.Àesquerda,orelógioda mercedesqueinteragecomocarro onde vamos parar, carro que estaciona sozinho, liga por botão, comando de voz, perdeu a graça?”. Na edição 2014 da Consumer Electronics Show, a CES, que acon- teceu de 7 a 10 de janeiro em Las Vegas, EUA, essas ações tecnológicas foram apresentadas com ainda mais empenho e inovação, para desespero de alguns entusias- tas de “cabelos brancos”. Se até pouco tempo a tecnologia “assustou” os consumi- dores, agora as montadoras prometem chacoalhar ainda mais o mercado mundial com novos projetos, ainda mais invocados e com mais botões do que de costume. Doze fabricantes automotivos, Audi, BMW, Chrysler, Ford, General Motors, Hyundai, Kia, Mazda, Mercedes-Benz, Renault, Toyota e Volvo, levaram projetos à feira interna- cional para somar a outras empresas de tecnologia, como Sony, Panasonic, Pioneer, Google e demais. Gary Shapiro, presidente e CEO da Consumer Electronics Association, a CEA – responsável por promover a CES –, revela que o setor representado pela entidade teve um aumento de quase 20% nas tecnologias instaladas de fábrica nos veículos, para US$ 11 bilhões em 2014, com o avanço de soluções que tornam os carros cada vez mais conectados e permitem a utilização de dispositivos móveis como coad- juvantes. A cifra inclui sistemas como o OnStar, da GM, e o Sync, da Ford, que oferecem informação, entretenimento, comunicação, segurança e serviços de assistência ao moto- rista. Pesquisa da CEA informa que 17% das casas norte- americanas possuem veículos equipados com sistemas de comunicação e segurança conectados. Futuro já está no presente Um relógio que interage com o seu carro não é exatamente novidade – a Nissan já mostrou no ano passado durante a Frankfurt Motor Show o Nismo Watch. A Mercedes-Benz, ao invés de criar seu próprio relógio, foi atrás do Pebble, um smart watch. Com um aplicativo chamado Digital Drive, o motorista recebe informações detalhadas do veículo no visor do relógio de pulso. É possível saber o nível de combustível, se as portas estão trancadas e também buscar a localiza- ção do carro (para quem estacionou e não lembra em qual lugar). O sistema também atua com o automóvel em movi- mento, emitindo avisos sobre congestionamentos e acidentes nas vias. A plataforma aberta do Pebble permite expandir para 2 mil aplicativos, já o Nismo Watch da Nissan é limita- do aos serviços implantados. A Volvo aproveitou o Consumers Electronics Show para apresentar a nova geração do Sensus Connect, seu sistema multimídia em parceria com a Ericsson. A marca sueca adotou novo grafismo para as informações exibidas na tela, mas também agregou funcionalidades ao dispositivo. Uma delas é a possibilidade de o motorista utilizar o Park&Pay, que permite o encontro de uma vaga de estacionamento e o pagamento virtual pela utilização dela. Outras novidades são a integração ao streaming de rádio Pandora, acesso rápido à Wikipédia, partida remota via smartphone, mar- cação de revisão nas concessionárias, entre outras. O novo sistema Sensus Connect será adotado em todos os veículos da Volvo produzidos a partir de maio. Aqueles que já pos- suem um modelo equipado com o atual Sensus Connect poderão fazer a atualização. Para aproveitar o lançamento da nova versão do Mustang, a Ford mostrou o Sync Applink. Além de comandos por voz para controlar o sistema multimídia (o EcoSport brasi- leiro faz isso), o Applink permite que o motorista conecte seu celular e comande todo os aplicativos falando com o carro. O sistema funcionará totalmente em novos modelos (o novo Ka, por exemplo), mas também estará disponível nos antigos, por atualização. A montadora americana também levou o monovolume C-Max Solar Energi para apresentar um conceito híbrido que se diferencia do que já existe no mercado por oferecer opção de recarga das baterias com uso da energia solar.
  62. 62. ces2014 76 O processo solar é demorado, mas a Ford se associou ao Georgia Tech e à empresa Sun Power para criar uma espécie de telhado que funciona como lupa (que pode ser montado no estacionamento de casa, por exemplo) e amplia a eficiência da recarga. A BMW levou à CES protótipos feitos a partir do Série 2 Coupé e do Série 6 Gran Coupé que têm maior capaci- dade de reagir a problemas pelo caminho. Radar, câme- ras, sensores e computadores são capazes de controlar o carro em manobras entre cones e nas derrapagens, em alta velocidade, sem intervenção do condutor. Além disso, a fabricante exibiu seu primeiro carro elétrico de série, o i3. Além de não emitir gases poluentes, o modelo é repleto de tecnologia em seu interior: o velocímetro, por exemplo, é exibido em uma tela de LCD. A Audi levou dois carros para divulgar duas novidades. O Audi A8 usado em 2013 como “cobaia” do sistema que realizava baliza com o carro sem ação do motorista voltou com tecnologia aprimorada. Agora é possível mudar a trajetória e até seguir por quilômetros sem que o condutor interfira. Mas o grande atrativo da marca alemã no evento foi o cupê esportivo Sport Quattro, já visto em Frankfurt, mas agora com novo conjunto óptico. Os faróis são refor- çados por raio laser, usado como luz alta, em alternativa a lâmpadas de xénon ou mesmo a LEDs. Apesar de caro, o sistema é mais eficiente e permite que se enxergue o facho por até 500 metros (a luz de LEDs se estende por cerca de 200 metros), quase sem perder intensidade luminosa. Colocar todos os passageiros do carro em rede é a pro- posta da General Motors com a tecnologia 4G e o sistema integrado à rede Wi-F. A ideia da marca é permitir que os demais passageiros possam desfrutar da conectividade em seus smartphones, tablets e videogames. Por meio de uma parceria com a empresa de telefonia AT&T, os usuários poderão adicionar o carro ao plano já existente. Assim, o intuito é promover um serviço mais amplo de dados móveis. Durante a CES não foi divulgado se haverá parceria com outras companhias telefônicas.
  63. 63. 77 emparceriacomagoogle,hyundaidesenvolveua integraçãodocarrocomóculosinteligentes energiasolarefaróisreforçadoscomraiolaser estãoentreasnovastecnologiasexibidasnoces Para a montadora japonesa Toyota o FCV (“fuel cell vehicle”), um carro movido a hidrogênio que não emite carbono, apenas vapor de água, reforçou e expandiu seu posicionamento nos estudos de protótipos desde o Prius. O combustível do FCV será armazenado em dois tanques de alta pressão que são reabastecidos em três minutos. Entre uma recarga e outra de hidrogênio gaseificado, o veículo pode rodar até 500 km. O FCV começará a tra- fegar em 2015 pelas vias da Califórnia, estado dos EUA com o qual a montadora trabalha para criar 20 postos de abastecimento dentro de um ano – já há 10 no país e o plano é chegar a 100. A Kia revelou novos sistemas inteligentes para tornar o uso dos carros mais interativo. O UVO traz no nome a forma como pretende conectar carro e motorista: a sigla é uma abreviação para “your voice” (sua voz), pois será possível “conversar” com o carro para que ele execute funções, como o sistema de entretenimento. Já o IVI é uma espécie de controle de bordo que mostra em uma tela no painel do carro e na traseira dos bancos do motorista e do carona serviços como redes sociais e de assistente de estacionamento. Em parceria com a Google, Hyundai desenvolveu novo sistema no modelo Genesis que agora permite a integração do carro ao óculos inteligente Google Glass. As informações do veículo serão exibidas na tela dos óculos como cartões, recurso habilitado pela tecnologia Blue Link, que já permite que smartphones sejam conectados aos veículos. Com isso, o motorista poderá ver opções de rota na tela e acionar o serviço de assistente de rota do carro. Na tentativa de diminuir a poluição emitida por car- ros de corrida, a Renault utilizou seu espaço na feira para debater o conceito SRT_01E Spark. Equipado com motor elétrico, o Fórmula tem ainda participação das empresas Spark, Dallara, McLaren, Williams e da fornecedora de pneus Michelin. A volta rápida com o protótipo em Las Vegas, durante o CES, coube ao piloto brasileiro Lucas di Grassi.
  64. 64. ces2014 78 Som automotivo Dentre os milhares de expositores na feira, a Stetsom, fabricante brasileira de amplificadores, também esteve pre- sente pelo 4º ano seguido. A marca levou para Las Vegas as linhas Vulcan, Vision, Venon, crossovers, voltímetro e controle, que são exportadas para diversos países, além de apresentar a nova tecnologia EQ. Outra gigante do mercado de som automotivo, a Pioneer aproveitou a CES para lançar o NEX, também conhecido como Networked Entertainment Experience. Diante dos aparelhos de HDTVs de tela grande e siste- mas de som surround, a marca decidiu implantar novos receptores para carro em painel. Na carona com os sistemas de conectividade apresentados na feira, a eStandedamultinacionalpioneerfoidestaque dafeiraemvegas.abaixo,oestandedaempresa brasileirastetsom.peloquartoanonoces
  65. 65. 79
  66. 66. ces2014 80 nova linha NEX possibilita controlar várias aplicações ou melhorar o telefone com o AVISYNC Networked, um sistema de navegação para receber atualizações de tráfego e condições meteorológicas. A Monster também compareceu ao evento internacional e contou com o trabalho da equipe de Noel Lee, CEO da empresa, para implantar um sistema de áudio no modelo Lamborghini Veneno Roadster – superesportivo que teve produção limitada a nove exemplares. “Produzir um estágio de som para este carro é uma delí- cia. Estou orgulhoso e feliz porque a Lamborghini colo- cou sua confiança na marca Monster. A Lamborghini se destaca por ser o melhor fabricante de carros esportivos superluxo italiano e é um privilégio estar a bordo com este projeto“, comentou Lee. As empresas relacionadas ao setor automotivo na CES 2014 ocuparam mais de 140 mil metros quadrados na exposição, o que representa um crescimento de 25% em relação ao evento de 2013. Fazem parte da relação outros nomes conhecidos como Delphi, Dual Electronics, JVC Kenwood, Mitek e QNX. No total, a CES contou com mais de 3.200 expositores. novomustang,lamborghinicomsistemadesom monstereestandedajvc:destaquesemvegas
  67. 67. 81 Nãometoque!A multinacional coreana Dual esteve presente no CES. Com escritó- rios de representação na Flórida, Estados Unidos, e distribuída com exclusividade no Brasil por meio da Ruchi, a empresa aproveitou a oportunidade para apresentar em seu estande na maior feira de eletrônicos de consumo do mundo, alguns upgrades em sua linha de produtos que englobam players, centrais multimídia e outros componentes eletrônicos. A primeira grande mudança anunciada está no menu dos DVDs – tanto o retrátil quanto o 2 din. Agora os DVDs trazem o menu com interface semelhante à do Windows 8, o que facilita e agiliza o acesso às funções. Além disso, os DVDs também terão entrada HDMI, o que permite a integração com outras mídias. Os equipamentos continuam interagindo tanto com celulares com sistema operacional Android quanto com produtos Apple. A linha de CDs também recebeu upgrades no menu de acesso: com o aumento no tamanho do display, sua utilização também foi facilitada, além de proporcionar um visual mais moderno. Aos players mais sofisticados foi incorporada a função “Motion Control”. Isso permite que algumas funções sejam executadas por meio da movimentação das mãos do usuário, em movimentos para cima e para baixo, ou da direita para esquerda, sem que seja pre- ciso acionar qualquer botão.
  68. 68. 82 Tendência Texto:MarceloPortela_Fotos:RicardoKruppa Conheçaosbenefíciosqueestetipodeequipamentopodeproporcionaraoseu sistemadesom,esaibaevitarosprejuízosdecorrentesdousoinadequado Processadoresde sinal:prósecontras O s processadores de sinal existem desde que o pri- meiro equipamento sonoro foi fabricado. Sua função pode ser simples, como, por exemplo, aumentar a amperagem de um sinal musical vindo diretamente da fonte (por exemplo, CD player) para permitir a conexão de amplificadores. Neste caso chamamos de pré-amplificador. Ou pode ter uma função mais complexa, como alterar a intensidade de alguma frequência para corrigir um problema acústico. Chamamos então de equalizador. Ultimamente, com a maior utilização de processadores digitais, apareceram também os equipamentos capazes de alterar o tempo de chegada, a fase e até mesmo recriar frequências inexis- tentes na gravação original. Estes nor- malmente são chamados somente de processadores. Todos têm a função de "mexer" com o sinal de áudio original recebido. Isto pode ser bom ou ruim, dependendo do seu caso. Processadores analógicos Todo sinal que é enviado diretamente aos alto-falantes precisa ser do tipo ana- lógico. Este, portanto, é o tipo de pro- cessador que se encontra mais facilmen- te. A maioria dos equalizadores é deste tipo, isto é, recebe a música no formato analógico, processa o sinal utilizando resistores, capacitores e amp-ops. O que entra é analógico, o processamento é analógico, e a saída também é análo- gica. Os pré-amplificadores funcionam assim e os crossovers ativos também. Processadores digitais Este tipo de processador pode receber geralmente tanto sinais analógicos como sinais digitais, mas dentro deles tudo opera com processadores digitais. Se o sinal chega via RCA ou fio (ana- lógico), passa antes por um conversor para virar digital (conversor A/D) e depois é trabalhado somente neste formato, utilizando chips semelhantes aos de calculadoras científicas. Tudo é feito na base do "0" e "1" com fórmulas matemáticas, sem o uso de resistores e capacitores para cada função. A vantagem dele é que pode ser progra- mado para fazer quase tudo, desde que o chip tenha velocidade suficiente. A desvantagem é que, no final de tudo, o sinal precisa ser convertido para ana- lógico de novo (outro conversor, desta vez D/A). Este excesso de "converte/ desconverte" pode causar alguma perda ou contaminação do sinal. Qual é melhor? Depende do seu caso. Se você pre- cisa de um processador para fazer pouca coisa, por exemplo cortes de frequência em um crossover ativo, é melhor ficar com um analógico. O sinal passa por poucos componentes e sai "original" do outro lado. Agora, se seu caso envolve problemas maio- res, como alterar a fase do sinal, o tempo de chegada do som até os alto-falantes, equalizar as frequências etc., é melhor usar um digital. Desta forma o sinal é convertido apenas uma vez antes de mexer em tudo, e depois "desconvertido". É melhor do que passar por dentro de vários com- ponentes diferentes como equalizador, depois alinhador de fase, depois crossover, depois pre-amp etc. Vantagens e desvantagens Como tudo na vida, vale a pena usar quando as vantagens são maiores do que as desvantagens. As vantagens são fáceis de perceber: mais controle sobre o áudio, mais facilidade por ter os controles centralizados em um equipamento e a possibilidade de corrigir algum problema no sinal original ou na acústica do ambiente. As desvantagens são mais difíceis de
  69. 69. 83 Displaydoprocessadordesinalgeralmenteéinstaladonoconsoledoveículo,parapermitir acessofácilàssuasfunções serem percebidas pelo consumidor comum, mas existem. A principal delas é o efeito cascata do THD (Distorção Harmônica Total). Todo equipamento, seja CD player, ampli- ficador, processador etc, tem algum nível de THD. Geralmente são níveis baixos, mas quando você soma todos os que estão conectados no sistema a brincadeira fica cara. Por exemplo, caso seu DVD player opere com no máximo 1% THD (distorção), parece pouco. Mas se depois dele tiver um EQ operando também com 1% THD, depois um crossover operando com 1% e, no final de tudo, um amplifica- dor com ganho exagerado operando com 6% THD, o efeito cascata fará com que o resultado passe de 10% THD total, o que é demais para um som de qualidade. Os processadores trazem benefícios, mas trazem tam- bém esta desvantagem. Você precisa analisar os dois lados e ver se vale a pena usar. E, claro, escolher bons processadores com nível de THD o mais baixo possível. Tipos e funções mais comuns Equalizador: alterar frequências no sinal original para corrigir defeitos de acústica do carro ou dos alto-falantes. Nunca deve ser utilizado para "aumen- tar" ou "melhorar" o som. Se o resul- tado original está correto, de acordo com o que foi gravado, tentar equali- zar pode piorar ao invés de melhorar. Pré-amplificador: aumentar a amplitude (voltagem) e/ou a corrente (amperagem) do sinal original. É útil quando o sinal RCA é muito fraco (alguns aparelhos de CD mais antigos ou centrais multimídia de primeira geração), ou quando você vai utilizar vários amplificadores conecta- dos na mesma saída RCA. Crossover: dividir as frequências do sinal entre os vários amplificadores do sistema. Por exemplo, separar os sinais de subwoofer, woofer, corneta, tweeter etc. Sua utilidade aparece em sistemas mais complexos, com muitos compo- nentes. Sistemas pequenos podem ser resolvidos com o crossover ativo que existe na maioria dos amplificadores. Alinhador de fase/alinhador de tempo: corrigir a chegada do sinal para grupos de alto-falantes diferentes. Por exemplo, fazer com que o sinal chegue antes na porta do passageiro e depois na porta do motorista, para compensar as distâncias diferentes. Ou alinhar a fase do subwoofer para que o cruza- mento com o médio-grave ocorra sem buracos. Somente deve ser utilizado em sistemas muito avançados e por quem sabe o que está fazendo. Atacar de "curioso" aqui é prejuízo na certa. O resultado final pode ser muito pior quan- do não se sabe o que está fazendo. Nas páginas seguintes, confira alguns modelos de processador de sinal disponíveis no mercado. É aconselhá- vel consultar seu instalador sobre a conveniência de utilizar um desses em seu sistema de som automotivo.
  70. 70. 84 guiadecompras Modelo:PS8 Tipodeprocessador:processadordigitalcompletocom8canaisdesaída,comequalizador,crossover,alinhamento detempo,entreoutros Tipodeentradadesinal:analógicaRCA,entradaalta,entradacoaxialdigital,entradaóticaeentradaauxiliar Quantidadedecanaisdeentrada:6canais Quantidadedecanaisdesaída:8canais THDtotal:0.005% VoltagemdesaídaRCA:8V Controleremoto/displayremoto:emdesenvolvimento,éumopcionaleconseguecontrolartodasasfunçõesdo processadorcomumateladeLEDcolorida Característicasprincipais:segundoodistribuidor,éatualmenteoprocessadormaismodernodomercado,comos melhorescomponentes.Permiteumainfinidadedeajustesecombinações Preçosugeridoaoconsumidor:R$3.999,99 Informaçõesaoconsumidor:www.ianaconi.com.br ArcAudio Modelo:PXA-H800 Tipodeprocessador:Euphony/RoadEQ/MX+ Tipodeentradadesinal:6canaisanalógicosRCAouspeakerinputs,2entradasóticase2entradasAi-NET Quantidadedecanaisdeentrada:6canaisdeentradadenívelalta/baixavoltagem Quantidadedecanaisdesaída:8canaisdesaída“fullrange”4V THDtotal:0,05% VoltagemdesaídaRCA:4V Controleremoto/displayremoto:necessárioutilizarcontroleremotoRUX-C800(controladordoPXA-H800) Característcasprincipais:conversores24bitD/ASigma-Delta;2xDSP32bit“FloatingPoint”;equalizadorgráficode31 faixasouparamétricode10faixas;surround5.1;timecorrectionecrossoverdigital Preçosugeridoaoconsumidor:R$4.800(PXA-H800)eR$1.800(RUX-C800) Informações:www.alpinebrasil.com.br Modelo:BitTem Tipodeprocessador:crossoverativoindependenteporsaída;possuicorteshi-pass,low-passeband-pass;LinkiwitsRilley ouButterworth;equalizadorgráficocom31bandas,independenteporsaídaealinhamentodetempopordistânciaetempo Tipodeentradadesinal:entradasanalógicasRCA,entradasanalógicasparasaídasamplificadaseentradaópticadigital Quantidadedecanaisdeentrada:quatroentradasanalógicasparasaídasamplificadas,umaauxiliarRCA Quantidadedecanaisdesaída:5saídaspré-amplificadas THDtotal:0,005% VoltagemdesaídaRCA:4V Controleremoto/displayremoto:controleremoto(DRC)opcional Característicasprincipais:retificaosinaldeáudiodeixando-ototalmenteflatparadepoisprocessá-lo.Outravantageméa possibilidadedeutilizaroBitTune,queéumaferramentadaAudisonquepermiteváriasanálisesdoáudiodosistema(curva deresposta,distorçãodoCDplayeredoamplificador,porexemplo)eapartirdaífazeraequalizaçãoeoalinhamentode tempodosalto-falantes,permitindoque,nofinaldoprocesso,aindasejapossívelfazerumajustefinodeacordocomogosto pessoaldousuário Preçosugeridoaoconsumidor:R$1.200 Informações:www.relmaudio.com.br Alpine Audison
  71. 71. 85 Modelo: Bit One Tipodeprocessador:crossoverativoindependenteporsaída.Possuicorteshi-pass,low-passeband-pass.LinkiwitsRilley ouButterworth.Equalizadorgráficocom31bandas,independenteporsaída.Alinhamentodetempopordistânciaetempo. Tipo de entrada de sinal: possui entradas analógicas RCA, entradas analógicas para saídas amplifica- das, entrada óptica e coaxial digital. Quantidade de canais de entrada: seis entradas analógicas RCA, oito entradas analógicas para saídas amplificadas, duas auxiliares RCA, duas digitais, sendo uma óptica e outra coaxial. Quantidade de canais de saída: oito saídas pré amplificadas e uma digital (AD Link/AC Link). THD total: 0,002% Voltagem de saída RCA: 4 V Controle remoto/display remoto: possui controle remoto com display de LCD com conexão a fio. Características principais: a vantagem dos processadores Audison é que ele retifica o sinal de áudio deixando-o totalmente flat para depois processá-lo. Outra vantagem são os produtos que podem fazer do seu projeto de som do seu carro um sistema realmente Hi-End utilizando o aparelho original do seu carro. Trata-se do sistema Full-DA no qual todas as conexões entre os produtos (CD player, processador e amplificador) se dão de forma digital e ainda pode ser utilizado o Bit Tune que é uma ferramenta da Audison que permite fazer várias analises do áudio do sistema (curva de resposta, distorção do CD player e do amplificador por exemplo) e a partir daí fazer a equalização e o alinhamento de tempo dos alto-falantes, permitindo que no final do processo, ainda seja possível fazer um ajuste fino de acordo com o gosto pessoal do usuário. Preço sugerido ao consumidor: R$ 2.985 Informações: www.relmaudio.com.br Audison Modelo:BitTemD Tipodeprocessador:crossoverativoindependenteporsaída.Possuicorteshi-pass,low-passeband-pass.LinkiwitsRilley ouButterworth.Equalizadorgráficocom31bandas,independenteporsaída.Alinhamentodetempopordistânciaetempo. Tipodeentradadesinal:possuientradasanalógicasRCA,entradasanalógicasparasaídasamplificadas,entradaópticadigital. Quantidadedecanaisdeentrada:quatroentradasanalógicasparasaídasamplificadas,umaauxiliarRCA,umadigitalóptica. Quantidadedecanaisdesaída:cincosaídaspré-amplificadaseumadigital(ADLink/ACLink) THDtotal:0,005% VoltagemdesaídaRCA:4V Controleremoto/displayremoto:possuicontroleremotocomdisplaydeLCDcomconexãoafio Característicasprincipais:avantagemdosprocessadoresAudisonéqueeleretificaosinaldeáudiodeixando-ototalmente flatparadepoisprocessá-lo.Outravantagemsãoosprodutosquepodemfazerdoseuprojetodesomdoseucarroum sistemarealmenteHi-Endutilizandooaparelhooriginaldoseucarro.Trata-sedosistemaFull-DAemquetodasasconexões entreosprodutos(CDplayer-Processadoreamplificador)sedãodeformadigitaleaindapodeserutilizadooBitTune,queé umaferramentadaAudisonquepermitefazerváriasanalisesdoáudiodosistema(curvaderesposta,distorçãodoCDplayer edoamplificadorporexemplo)eapartirdaífazeraequalizaçãoeoalinhamentodetempodosalto-falantes,permitindoque nofinaldoprocesso,aindasejapossívelfazerumajustefinodeacordocomogostopessoaldousuário. Preçosugeridoaoconsumidor:R$1.872 Informações:www.relmaudio.com.br Audison CacheAudioModelo:CBR Tipodeprocessador:regeneradorepré-amplificadordesinaldesubgraves Tipodeentradadesinal:analógicaRCA Quantidadedecanaisdeentrada:2canais Quantidadedecanaisdesaída:2canais THDtotal:abaixode0,1% VoltagemdesaídaRCA:até10VoltsRCA Controleremoto/displayremoto:controleremotocomduplocomando(intensidade/larguradebanda) Característicasprincipais:recuperaereforçaossubgravesperdidospelagravaçãooupelaunidadefonte Preçosugeridoaoconsumidor:nãoinformado Informações:www.proaudiobrasil.com.br
  72. 72. guiadecompras 86 Modelo:E5HLC6 Tipodeprocessador:conversoreletrônicodesaídaaltaparaRCA,pré-amplificador,controladordenívelde subwooferefunçãochannelsumming Tipodeentradadesinal:analógicafio Quantidadedecanaisdeentrada:6canais Quantidadedecanaisdesaída:6canais THDTotal:9,5V Controleremoto:sim,paraovolumedosubwoofer Característicasprincipais:proporcionaumaconversãodesinaldefioparaRCAdealtaqualidade;idealparasis- temasnoqualsedesejamanteroCDplayeroriginal;possuicontroleremotodovolumedosubwooferepossibilita asomadecanaisquejátenhamsofridocortedefrequênciasparaqueseobtenhaosinalcompletonovamente (sistemasBMW,Mercedes,FordFusionetc) Preçosugeridoaoconsumidor:R$590 Informações:www.dbdrive.net dBDrive Modelo:LOC Tipodeprocessador:pré-amplificador/conversordesinal Tipodeentradadesinal:analógicaRCAefio Quantidadedecanaisdeentrada:2canais Quantidadedecanaisdesaída:2canais THDtotal:abaixode0,1% VoltagemdesaídaRCA:até10VoltsRCA Controleremoto/displayremoto:nãopossui Característicasprincipais:convertesinaisRCAfracosousaídasdealta(fio)emumasaídalimpaRCAdeaté 10Volts.Nãoutilizatransformadoresgarantindo100%daqualidadeoriginal.Criaacionamentoremotopara amplificadores. Preçosugerido:nãoinformado Informações:www.proaudiobrasil.com.br Modelo:HDX4W Tipodeprocessador:Pré/EQ/Xover Tipodeentradadesinal:analógicaRCA Quantidadedecanaisdeentrada:2canais(estéreo) Quantidadedecanaisdesaída:4viasestéreo (sub,midbass,médiosetweeter) THDtotal:0,01% VoltagemdesaídaRCA:9VRMS/47kOhms Controleremoto/displayremoto:possui,analógico,potenciômetrorotativo Característicasprincipais:crossovereletrônico,paramétricocomcorteseajustesHPFeLPFparamidbasse médios12db/8ªecorteLPFparasubeHPFparatweeter.Controledenívelindependenteecortedefrequência variável.Baixíssimadistorçãoeótimarelaçãosinalruído,respostadefrequênciaplanade10hz~40khz.Excelente paraequalizarefazeroscortesdefrequênciasnecessáriosparainstalaçõesmulticanais,ondeseutilizamvários amplificadoresdedicadosparacadatipodealto-falante,comseuscortesdefrequênciaespecíficos Preçosugeridoaoconsumidor:R$229 Informaçõesaoconsumidor:www.hurricane.com.br CacheAudio Hurricane
  73. 73. 87 Modelo:i4500 Potênciaporcanal:75WRMSa4Ohms/115WRMSa2Ohms Distorçãonapotênciaespecificada:<0,05%THD Sensibilidadedeentrada:de0,5Va4,0V Crossover:variável+filtrosubsônico Tecnologiaempregada:ClasseAB Tamanho:203x419x57mm Principaisdiferenciaisdestemodelo:utilizaosmelhorescomponenteseletrôni- cosdisponíveisvisandoomáximodequalidadedeáudioeconfiabilidade Preçosugerido:R$1.290 Informações:facebook/stereoimports Modelo:GTO804EZ Potênciaporcanal:100WRMSa2Ohms/80WRMSa4Ohms Distorçãonapotênciaespecificada:0,02%THD Sensibilidadedeentrada:de0,1Va20V Crossover:variável Tecnologiaempregada:ClasseAB Tamanho:66x246x302mm Principaisdiferenciaisdestemodelo:ajustedeganhoauxiliadoporCD,tampaslateraisde alumínio,Auto-Turn-on,aceitasinaldeentradaRCAeamplificado(fio),podendoserutilizado emsistemasoriginaisepersonalizados Preçosugerido:R$761,65 Informações:www.jbl.com ImageDynamics JBL Modelo:500W-P4 Potência:125WRMSa2Ohms/100WRMSa4Ohms Distorçãonapotênciaespecificada:<1%THD Sensibilidadedeentrada:de0,2Va6V Crossover:variável Tecnologiaempregada:ClasseD Tamanho:52x165x205mm Principaisdiferenciaisdestemodelo:baixoconsumo,crossoverhi-passelow-pass integrado,tecnologiaSMD Preçosugerido:R$350 Informações:www.infratron.com.br Modelo:JX360/4 Potênciaporcanal:90WRMSa2Ohmse70WRMSa4Ohms Distorçãonapotênciaespecificada:1%a2Ohmsporcanal Sensibilidadedeentrada:200MVa4VRMSlowlevel Crossover:variável Tecnologiaempregada:ClasseAB Tamanho:53x195x391mm Principaisdiferenciaisdestemodelo:robustafontedealimentaçãomosfet econversorhilow intregado,alémdodesigndaJLAudio Preçosugerido:R$1.088 Informações:www.koyamaimports.com Infratron JLAudio
  74. 74. guiadecompras 88 Modelo:Audiocontrol Tipodeprocessador:processadordeáudio Tipodeentradadesinal:RCAestéreo Quantidadedecanaisdeentrada:2canais Quantidadedecanaisdesaída:8canais THDtotal:menorque0,05% VoltagemdesaídaRCA:8VRMS Controleremoto/displayremoto:nãopossui Característicasprincipais:crossover12db/8comopçãode24db/8detrêsviasindependenteseumaviapasscom cortesindependentesporcanal.Equalizadorsemi-paramétrico,independenteporcanal,de10bandasajustáveis comganhos/atenuaçãode10dBsparacadafrequência Preçosugeridoaoconsumidor:R$267 Informações:www.soundigital.com.br Soundigital Modelo:MS8 Tipodeprocessador:pré-amplificador/equalizadorde31bandas/crossover/time-alignment Tipodeentradadesinal:analógicaRCAeanalógicafio Quantidadedecanaisdeentrada:8canais Quantidadedecanaisdesaída:8canais THDtotal:nãoinformado VoltagemdesaídaRCA:2,8VRMS Controleremoto/displayremoto:displayremotocomcontroleremotoporRF Característicasprincipais:únicoprocessadordigitaldomercadocom8saídasdeáudioamplificadas (30Wrms@2ohms–voltadoparausonosalto-falantesoriginaisdoveículo),podemserutilizadassaídasRCAe amplificadas.Possuientradaparasistemasdeáudiomultivias(mixerdeentrada),equalizadorde31bandas,time- alignmentfeitoautomaticamentepormeiodemicrofoneestéreo(fornecidojuntocomoequipamento),simulação de“Logic7”(podeserativadoedesativado).Ajustenãonecessitadecomputador,podeserfeitodiretamentecom odisplayecontroleremoto,comsistematotalmenteemportuguês. Preçosugeridoaoconsumidor:nãoinformado Informaçõesaconsumidor:www.jbl.com Modelo:STX104 Tipodeprocessador:crossover Tipodeentradadesinal:analógicaRCA Quantidadedecanaisdeentrada:2canais Quantidadedecanaisdesaída:5canais THDtotal:<0,02%THD VoltagemdesaídaRCA:9VRMS Controleremoto/displayremoto:nãoinformado Característicasprincipais:ocrossoverSTX104foidesenvolvidoparaproporcionarumaaltaperformancealiada comumafidelidadesonora.Suaconfiabilidadeéextremamentealta,combaixíssimosníveisderuído,idealpara sonorizaçãoprofissional. Preçosugeridoaoconsumidor:R$285 Informaçõesaoconsumidor:www.stetsom.com.br JBL Stetsom
  75. 75. 89
  76. 76. guiadecompras 90 Modelo:DEQ1000 Tipodeprocessador:equalizadordigital(estéreo)–2/3deoitava Tipodeentradadesinal:RCA Quantidadedecanaisdeentrada:2canais Quantidadedecanaisdesaída:2canais THDtotal:<0,01% VoltagemdesaídaRCA:2,0VRMS Controleremoto/displayremoto:nãopossui Principaiscaracterísticas:limitercom6níveisdeatuação:(-3dB/-6dB/-9dB/-12dB/-15dB/-18dB);filtroHPF (subsônico):(Fc=30Hz/40Hz/50Hz/60Hz/70Hz/80Hz)comatenuaçãode24dB/8ª;fFiltroLPF:(Fc= 500Hz/1KHz/1.5KHz/2KHz/2.5KHz)comatenuaçãode12dB/8ª;proteçãodetelacomVUBargraph;VUdeleds comindicadordeCLIP,gravaaté5modelosdeequalização Preçosugeridoaoconsumidor:nãoinformado Informações: www.taramps.com.br Modelo: INF-X4 Tipodeprocessador:pré-processamento,crossover,equalizador,fase,delay Tipodeentradadesinal:analógicaRCA Quantidadedecanaisdeentrada:2canais Quantidadedecanaisdesaída:4canais THDtotal:0,1% VoltagemdesaídaRCA:7,6Vpp(34dBmV) Controleremoto/displayremoto:nãopossui Característicasprincipais:alimentação12Vpadrãoautomotivo,displaygráfico,equalizadorparamétrico,limiter, crossover24dB/oct,controlededelay,controledeinversãodefase,saídaderemoteauxiliar,totalmenteroteável, setupsprotegidosporsenhaeváriospré-setsprogramáveis Preçosugeridoaoconsumidor:R$800 Informações:www.infratron.com.br Taramp’s Infratron Modelo:TCS10.4-2-CO Tipodeprocessador:pré Tipodeentradadesinal:analógicaRCA/analógicafio Quantidadedecanaisdeentrada:2canais Quantidadedecanaisdesaída:2canais THDtotal%:0.01% VoltagemdesaídaRCA:10.4V Controleremoto/displayremoto:nãopossui Característicasprincipais:comandaoacionamentodoamplificador(funçãoremote);saídaRCApré-amplificadade 10.4Volts;aceitaentradadaaltadeaté20Volts(200WRMS);preservaosagudoseosgravesqueosconverso- resdesinaisnormalmentebloqueiam(THD:<0.01%);acionamentoautomáticoatravésdesinalmusical Preçosugeridoaoconsumidor:nãoinformado Informações:www.technoise.com.br Technoise
  77. 77. 91
  78. 78. HondaJazzTexto:SamPreston_Fotos:DanPullen_Tradução:FelipeCassiaro
  79. 79. Todoanimado! OqueacontecequandovocêlargaumHondaverdepoucosuspeito emumadasempresasdetuningmaiscompletasdoReinoUnido? A maioria dos fabricantes de carros tem uma divisão especial que prima pelos melhores modelos, tornando-os mais atraentes para aqueles con- sumidores que não se importam em gastar mais dinheiro. A Mercedes tem a ensurdecedora AMG, os carros VXR da Vauxhall acrescentam emoção a uma linha enfadonha, e todos sabemos o que aconteceu quando a Subaru listou as especialidades da equipe Prodrive...
  80. 80. HondaJazz 94
  81. 81. 95 bodykitcompletoéumadasexclusividadesda kodebodywork Você seria perdoado se não pensasse em uma compa- nhia que ofereça os mesmos serviços que a um humilde Honda Jazz, ou Honda Fit, no Brasil. Nós também não conseguíamos imaginar, até batermos os olhos no último projeto de nosso amigo Kwok. Kwok e seu Civic saíram na Fast Car há mais de dez anos. "Na época, partes modificadas eram bem escas- sas no Reino Unido, então decidi fazer algo a respeito," conta. Sendo o homem de negócios que é, Kwok perma- neceu fiel a sua palavra e a Kode Bodywork foi vislum- brada. Procurada como uma empresa confiável, a Kode tem efetuado vendas de sucesso por mais de cinco anos e Kwok nunca olha para trás. Para ajudar a promover sua nova companhia, Kwok deci- diu que era hora de um carro-show da casa. Mas, ao invés de inclinar-se aos monstros chamativos que você vê nos estandes das empresas, ele optou por uma aproxima- ção diferente. "Eu queria um carro japonês relativamente barato e com um motor pequeno, para mostrar como os produtos que vendo são acessíveis", explica. A transformação deste Jazz começou com um jogo de coilovers BC Racing e Rotas' de 15" para apoiá-lo bem. Kwok então vasculhou o infinito poço de tesouros da lixeira da Kode e encontrou alguns mimos para o
  82. 82. 96 HondaJazz assentosreclináveiscorbeau sãodestaquedointerior exterior do Jazz. A variedade de peças que a Kode pode prover é estonteante. Este carro agora tem um capô em carbono, body kit cus- tomizado de quatro partes e spoiler em carbono, para nomear algumas, todas fresquinhas do Japão. Como a garagem de Kwok também oferece pintura e trabalho mecânico, não levou muito tempo até que o Jazz recebesse um respray completo em Audi Bronze e um jogo de tintu- ras por toda parte. Uma vez que a garagem começou a pegar no embalo, criando sensação na cena inglesa, Kwok conseguiu fechar um acordo para se tornar um revendedor autorizado Corbeau, cer- tificando que o interior dos carros de seus clientes não os decepcione após o trabalho exterior impecável que ele
  83. 83. 97
  84. 84. HondaJazz Customização RepinturacompletaemAudiBronze Bodykit4partesKode Capôventiladoemfibradecarbono Defletoresdeventoemfibradecarbono Spoileremfibradecarbono EngatetraseiroKode EngatedianteiroLuke ConversãodefaróisKode Carroceria RodasRotaRBBlack15” KitcoiloverajustávelBCRacing Interior AssentosreclináveisdianteirosCorbeauRS1 comlogoKodebordado Bancotraseiroemaçanetasretrabalhados VolantecustomizadoKode Tuning Sistemadeexaustãocat-backretoemaço inoxidávela3,5” HondaJazz 98 Quemfez: KodeBodyworx www.kodebodyworx.com oferece. "Eu queria exibir como os bancos Corbeau são confortáveis, pois há muitas más companhias de interio- res por aí," diz Kwok. Querendo algo muito especial para as entranhas do Jazz, Corbeau deu conta de inventar um interior completamente customiza- do, completo com logos da Kode. Algumas outras escolhas de modifica- ção, incluindo um sistema de escape completo em inox, são cortesia da... Sim, você adivinhou, Kode, o Jazz agora se torna um carro de que Kwok pode se orgulhar e exibir seus negócios. Este projeto é tão extensivo que nos lembra de antigos BMW's, que foram tão bem planejadas que não são mais nem classificadas como BMW's. Kwok obviamente teve ideias pareci- das com este Jazz, com insígneas "K" adornando os painéis onde o humilde "H" já esteve. Um trabalho forte.
  85. 85. 99
  86. 86. Segurança Texto:FábioNista_Fotos:iStockphoto Astendênciasdocrimeeassoluçõesantifurtoparaveículos Açãoereação 100
  87. 87. 101
  88. 88. 102 Ruídosnotrio Expert–trio Textoeilustrações:FábioMerlino Ocorretoaterramentodosequipamentoscontribuiparaasoluçãodamaioria dosproblemasdeinterferências,alémdedarmaiorsegurançaaosistema N esta edição vamos conhecer os principais tipos de ruídos que podem ocorrer em sistemas de trio elétrico, e também suas causas. Na sonorização automotiva, assim como em qualquer outro tipo de sonoriza- ção, é comum vermos o aparecimento de ruídos indesejados, tanto durante a instalação quanto após certo tempo de uso, causados por diversos fato- res. Será possível eliminá-los ou, ao menos, atenuá-los? Para responder a esta pergunta, temos de conhecer os principais “vilões” desta história e saber como combatê-los. Principais tipos e causas de ruídos Em um sistema de trio, podemos encontrar vários tipos de ruídos, mas os mais comuns são: “Hiss Noise”: trata-se de um ruído agudo constante, que não aumenta nem diminui de intensidade conforme o manejo do sistema, parecido com o ruído de uma televi- são fora do ar; Ruído de ignição e rotação do motor: são interferências causadas pelo sistema elétrico do próprio veículo durante seu funcionamento; Ruído heteródino: interferência de outros equipamentos diretamente nos alto-falantes, por meio dos cabos ou até mesmo do próprio alto-falante. Este tipo de ruído aparece com o sistema de áudio desligado; Ruídos diversos, como “chiados” constantes, estalos de comutação, frequências baixas aplicadas nos alto-falantes de graves, etc. Os ruídos podem aparecer em um sistema de áudio por diversas razões: mau contato, oxidação, falta de conexão, falta de aterramento, por ciclo de terra ou, principalmente, por diferença de potencial elétrico entre os diferentes equi- pamentos utilizados no sistema. Importância do aterramento Como o sistema de áudio é formado por diversos equi- pamentos, estes devem funcionar de forma harmônica para que o resultado seja satisfatório. Um bom ponto inicial para que isto ocorra é igualar o sistema de aterramento dos diferentes equipamentos. Se todos os equipamentos funcionarem sob a mesma diferença de potencial elétrico, a possibilidade de aparecimento de ruídos indesejados será menor. Assim, quando planejamos a instalação de um sistema de trio, devemos pensar em como aterrar todos os equipamen- tos no mesmo chassi. Como vimos na edição passada, certos pontos de aterra- mento comumente utilizados não são adequados para os equipamentos, principalmente os amplificadores, pois estes têm um grande consumo de corrente elétrica. Quando temos um sistema composto por três amplifica- dores, um crossover ativo, ou processador, um CD/DVD player e mais três baterias para alimentá-los, podemos fazer seus aterramentos da seguinte forma: Como podemos ver na figura acima, cada equipamen- to, bem como cada bateria auxiliar ou original, tem seu próprio cabo de aterramento, que deverá estar ligado diretamente no chassi do veículo. Sua bitola deve ser igual ou maior do que a especificada pelo fabricante do equipamento. Tanto os cabos de aterramento com os de alimentação positiva não devem sofrer emendas, pois isto facilitaria o aparecimento de oxidações e mau contato. Ainda observando a figura acima, vemos que todos os equipamentos utilizados são alimentados pelas baterias, o que acaba dificultando o aparecimento de ruídos, pois todos os equipamentos têm a mesma forma de alimen- tação. Mas quando temos equipamentos com diferentes tipos de alimentação, como devemos proceder?
  89. 89. 103 Esta é uma pergunta muito interessante, pois hoje vemos vários trios utilizarem mesas, equalizadores, processadores de áudio, que funcionam com 110 V ou 220 V alternados, sendo alimentados por inverso- res. E o restante do sistema, amplificadores, CD/DVD players, alimentados por baterias. Neste caso devemos fazer como na figura abaixo: do RCA deve estar em curto-circuito com a carcaça do CD/DVD player. DICA: nunca tire e coloque qualquer conector e cabos RCA com o CD/DVD player ligado, pois o aterramento da malha do conector RCA da maioria dos CD/DVD players possui um fusível de segurança que se rompe facilmente nesta operação. Se a malha do conector RCA estiver com o terra aber- to (não em curto, com o terra do chassi), o restante do sistema poderá receber interferência do sistema de ignição do veículo, ter ruído de rotação do motor e também introduzir uma interferência de baixa frequên- cia nos amplificadores, de modo a fazer os alto-falan- tes de graves se movimentarem mesmo com o volume do CD/DVD player no zero. Este é o problema mais comum em relação aos ruídos, pois, mesmo sendo de fácil detecção, poucos sabem a respeito dele. Organização da passagem dos cabos Outro ponto importante a ser observado, quando falamos de ruídos, é a organização de passagem dos cabos de um sistema de áudio. Como regra geral, não devemos passar cabos RCA junto a cabos de alimentação, pois os cabos de ali- mentação geram interferência por conduzir grande quantidade de corrente elétrica. Os cabos RCA são os cabos com os quais devemos ter mais cuidado, pois, além deste cuidado, também não devemos passá-lo próximo a módulo de injeção eletrônica, módulo de ignição ou de ABS, pois todos estes também introdu- zem ruído ao sistema. Já em relação aos cabos de alto-falantes, não deve- mos passá-los perto de módulo de injeção eletrônica e módulo de ignição, pois podem introduzir ruído heteró- dino nos alto-falantes. Em caso de sistemas que utilizem amplificadores Classe D de alta potência, não é aconselhado passar os cabos de saída deste amplificador junto a outros cabos de alto- falantes, pois, por possuir grande potência, esta saída poderá interferir nos outros cabos por indução. Isso pode gerar ruídos indesejados nos outros alto-falantes quando acionado este amplificador. Conclusão Como vimos nesta edição, o aterramento correto, além de proporcionar maior segurança ao sistema de áudio, tam- bém vai proporcionar maior qualidade de áudio, pois ele acaba por harmonizar o funcionamento do sistema. Até a próxima. Qualquer dúvida, é só mandar: mrtrio@bol.com.br Como podemos ver na figura, utilizamos o mesmo exemplo anterior e acrescemos mais três equipamen- tos: um inversor, para alimentar um processador de áudio, e uma mesa. Neste caso, como são equipa- mentos que trabalham com uma alimentação de 110 V ou 220 V alternados, para que possamos igualar seus potenciais e diminuir a incidência de ruídos, devemos aterrar as carcaças dos equipamentos no chassi do veículo, igualando e “blindando” os equipa- mentos com alimentação diferente. DICA: mesmo que o inversor também seja alimentado por 12 V da bateria, também aterre sua carcaça, pois ele pode ser um grande foco gerador de interferências. Até agora vimos os aterramentos de carcaça e geral de alimentação. Mas existe outro tipo de aterramento muito importante, principalmente quando falamos de equipa- mentos alimentados exclusivamente por baterias, que é o aterramento da malha negativa do conector RCA dos geradores ou processadores de áudio. Este é um ponto muito sensível, principalmente nos CD/DVD players. Mas onde fica este aterramento? Este é o “terra” indicado na figura acima. Ele pode ser testado com um multímetro, no qual a malha do terra
  90. 90. 104 Sintoniadedutos emcaixasdeSPL Expert–SPL Textoeilustrações:FábioMerlino Simulaçãoemcomputadordascaixasacústicaspodeajudaracomeçar umprojetodeSPL.Porémnãonosdáasoluçãofinalparaosistema N esta edição daremos continuidade ao assunto caixa acústica, agora com foco na sintonia do duto da caixa conforme a frequência de ressonância do veículo. Como vimos em edição passada, temos duas formas de fazer a caixa dutada para um veículo de SPL. Podemos fazê-la baseada na curva de resposta ou na curva de impedância da caixa. Hoje podemos verificar estas duas “curvas” em programas de simulação de caixas acústicas. Todos os exemplos que veremos neste artigo serão feitos no programa WinISD Pró (www.linearteam.dk), que é um freeware facilmente encon- trado na internet. Em um sistema “caixa acústica + alto-falante” que tenha as características do alto-falante modificadas pelas caracterís- ticas da caixa, temos formação de curvas de impedância e de resposta. A melhor resposta para o SPL pode estar na caixa baseada na curva de impedância, e não na curva de resposta. Mas isso pode variar. Isso acontece porque, no SPL, além das características de resposta, um ponto muito importante está em como o alto-falante “retira” potência do amplificador. Esta “retira- da” de potência pode ser observada exatamente pela curva de impedância. Mas uma coisa deve ser dita logo de cara: caixas para SPL podem ter seu início feito em programas, mas ajustes finos são feitos no carro, durante os testes. Podemos considerar que o que faremos aqui é um ajuste “grosso” da caixa e do duto. Curva de impedância x curva de resposta Quando fazemos uma caixa por meio de um programa de simulação, podemos ter vários gráficos à disposição para “ler”. Os principais, que veremos hoje, são os de resposta de frequência, curva de impedância e um outro bem interessante chamado “potência fornecida”. Todos estes gráficos têm uma boa importância para quem vai fazer uma caixa de SPL. Porém, para qualidade sono- ra, por exemplo, os gráficos de impedância e potência fornecida já não são tão relevantes. Então vamos dar um exemplo em que possamos mostrar melhor “o que observar” em cada um dos gráficos mencio- nados. Para iniciarmos, vamos escolher um alto-falante típico para uso de SPL e começar a simulação no programa. Suponhamos que o veículo do nosso exemplo tenha sua frequência de ressonância em 55Hz. A caixa esco- lhida para o alto-falante foi de 50 litros livres, o que dá, para um alto-falante de 15’’, mais ou menos 58 litros de construção. Assim, o gráfico da curva de resposta deste alto-falante ficará desta forma: Como podemos ver na curva de reposta dele, para termos a maior amplitude de resposta na frequência de 55Hz, tivemos de sintonizar esta caixa em 52Hz e ter um pico de resposta em 61Hz. Este é um caso interessante, pois, se tentamos fazer com que o pico de resposta da caixa fique exatamente em 55Hz, sua amplitude, isto é, sua intensidade em dBS, fica

×