Diferenças e convergências ead e eol mariza

423 visualizações

Publicada em

Definição e comparação entre Educação a distância e Online.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
423
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
249
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Diferenças e convergências ead e eol mariza

  1. 1. CONCEITO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA - EAD: “A Educação a Distância decorre da necessidade de novas propostas de estudo, onde o aluno não tem uma delimitação geográfica e nem uma sala de aula presencial para buscar sua qualificação”. (Mehlecke e Tatouco, 2003, p. 12).
  2. 2. CONCEITO DE EDUCAÇÃO ONLINE - EOL: “É A DISTRIBUIÇÃO DE CONHECIMENTOS CUIDADOSAMENTE CONSTRUÍDO ATRAVÉS DAS TECNOLOGIAS”. (Lencastre e Araújo, 2008, p. 2)
  3. 3. DIVERGÊNCIAS: EAD: As atividades são mais fechadas, programadas, unilaterais – um para todos. Não necessariamente é realizada pela internet, mas também por rádio, TV, correspondência... EOL: Maior velocidade na troca de informações e feedback (teleconferência/videoconferência). Proporciona maior interatividade, ambiente colaborativo e construções coletivas. Não separa as práticas da modalidade presencial das práticas da modalidade a distância.
  4. 4. CONVERGÊNCIAS: • Necessidade de um mediador para dar suporte à aprendizagem e estimular a troca. • Permitem ultrapassar o obstáculo do espaço físico. • O educando é autor no processo ensino aprendizagem. • Desenvolve novas habilidades e competências no educando.
  5. 5. Considerações Finais: A escolha da modalidade depende das condições e recursos de que se dispõe. Porém, em ambas, é possível tornar a aprendizagem um ato criador. "Os estudantes não devem ser objetos, mas, sim, sujeitos do processo de aprendizagem. Por isso devem ser criadas situações de ensino e aprendizagem nas quais eles mesmos possam organizar seu estudo(princípio do estudo autônomo). O próprio estudo não é iniciado e dirigido por eventos expositivos e receptivos ritualizados, mas, sim, por meio de discussão e interação (princípio do estudo por meio de comunicação e interação)." (Peters apud Mehlecke e Tatouco)
  6. 6. Referência Bibliográfica: MEHLLECKE, Q.T.C; TAROUCO, L.M.R. AMBIENTES DE SUPORTE PARA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA: A mediação para aprendizagem cooperativa, .., 2003. Disponível em: http://penta2.ufrgs.br/edu/ciclopalestras/artigos/querte_ambientes.pdf LENCASTRE, J.A.; ARAÚJO, M.J. Educação On-line: uma introdução, ..., 2008. Disponível em: http://sigarra.up.pt/fpceup/pt/publs_pesquisa.show_publ_file?pct_gdoc_id=4837 .

×