Sesmt h1 n1

1.142 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

Sesmt h1 n1

  1. 1. VÍRUS H1N1 <ul><li>Influenza A (H1N1) é uma doença respiratória causada pelo vírus A. Devido a mutações no vírus a transmissão é de pessoa para pessoa, principalmente por meio de tosse, espirro ou de secreções respiratórias de pessoas infectadas. </li></ul>
  2. 2. EPI – NR 6 <ul><li>A fundamentação legal, ordinária e específica, que dá embasamento jurídico à existência desta NR, são os artigos 166 e 167 da CLT . </li></ul><ul><li>6.3 – A empresa é obrigada a fornecer aos empregados, gratuitamente, EPI adequado ao risco, em perfeito estado de conservação e funcionamento, nas seguintes circunstâncias: </li></ul><ul><li>a) sempre que as medidas de ordem geral não ofereçam completa proteção contra os riscos de acidentes do trabalho ou de doenças profissionais e do trabalho; (206.002-7/I4) </li></ul>
  3. 3. Qual a diferença entre respiradores e máscaras cirúrgicas? Respiradores (EPI): O respirador é um Equipamento de Proteção Individual (EPI) que cobre a boca e o nariz. Proporciona uma vedação adequada sobre a face do usuário e possui filtro eficiente para retenção dos contaminantes presentes no ambiente de trabalho na forma de aerossóis. O respirador, além de ter capacidade de reter gotículas, apresenta proteção contra aerossóis contendo agentes biológicos desde que apresentem aprovação mínima como PFF2. Alguns modelos possuem ainda características adicionais de máscaras cirúrgicas, pois são resistentes à projeção de fluidos corpóreos.
  4. 4. Entendendo o Respirador <ul><li>O respirador N95 (a letra inicial N vem da norma americana National Institute for Occupational Safety and Health ou NIOSH) tem eficiência semelhante a nossa P2 ( vem da ABNT) o 95 quer dizer eficiência de filtragem, portanto tanto N95 quanto P2 se equivalem. </li></ul>
  5. 5. Entendendo o Respirador Respirador formado por uma concha interna de TNT moldado c/meio filtrante composto por uma camada de microfibras tratadas eletrostaticamente e outra carregada c/uma camada de carvão ativado de origem.
  6. 6. Qual a diferença entre respiradores e máscaras cirúrgicas? Máscaras Cirúrgicas: A máscara cirúrgica é uma barreira de uso individual que cobre o nariz e a boca. É indicada para proteger o trabalhador de saúde de patologias de transmissão respiratória por gotículas a curta distância e pela projeção de sangue ou outros fluidos corpóreos que possam atingir suas vias respiratórias. Servem também para minimizar a contaminação do ambiente com secreções respiratórias geradas pelo próprio trabalhador de saúde ou pelo paciente em condição de transporte. É importante destacar que a máscara cirúrgica: • Não protege adequadamente o usuário em relação à patologias transmitidas por aerossóis, pois, independentemente de sua capacidade de filtração, a vedação no rosto é precária neste tipo de máscara; • Não é considerado um Equipamento de Proteção Respiratória ou Equipamento de Proteção Individual e, portanto, não está sujeita a Certificado de Aprovação (CA) do Ministério do Trabalho (NR-6).
  7. 7. Doenças emergentes, alertas sanitários <ul><li>Bom dia Gostaria de saber que precaução devemos ter no hospital com nossos trabalhadores para não se contaminarem com esta gripe. Só usar máscaras ? Grato José - TST </li></ul><ul><li>Influenza A (H1N1) - Trabalhadores da Saúde (31) Máscara Cirúrgica não é um EPI - Não protege o usuário da Gripe &quot;Suína&quot; Link para assistir entrevista na íntegra: http://www.animaseg.com.br/2.asp?not=1322 , entrevista ao vivo, com o Eng. Maurício Torloni, uma das maiores, se não a maior, autoridade em Proteção Respiratória no Brasil. A entrevista estará centrada na proteção respiratória dos usuários do vírus Influenza A (H1N1) causador da recente pandemia denominada de Gripe Suína. Conforme informado, em nossa última circular, a ANVISA, em parceria com a FUNDACENTRO, com a colaboração de membros do CE de Proteção Respiratória da ABNT e do Hospital de Clínicas de Porto Alegre elaboraram uma &quot;Cartilha de Proteção Respiratória contra Agentes Biológicos p/ Trabalhadores de Saúde&quot; que oferece informações sobre o tema. Acesse a Cartilha: http://www.anvisa.gov.br/divulga/public/cartilha_mascara.pdf “ </li></ul><ul><li>http://www.riscobiologico.org/lista_discussao.asp?id_pagina=135&Id_Pergunta=2509&acao=1&pag=4 </li></ul>
  8. 8. Custo Benefício Ao contrário do que todos pensam, essa máscara cirugica não ajuda a proteger contra o vírus, H1N1.Ela tem poros consideravelmente grandes para esse caso, então o vírus passa com facilidade. Durabilidade máxima 3h. Custo por funcionário plantão 6h - R$ 7,20 Custo por funcionário plantão 8h - R$ 10,20 Essa é a máscara respiratória, com poros menores, que ajuda a diminuir as chances de contágio. Apesar de dificultar a respiração, essa é a máscara mais indicada! Durabilidade máxima 30dias. 3M ..................................................... R$ 8,00 Descarpack.......................................... R$ 5,00
  9. 9. GRUPO EXECUTIVO INTERMINISTERIAL PARA IMPLANTAÇÃO DO PLANO BRASILEIRO DE PREPARAÇÃO PARA UMA PANDEMIA DE INFLUENZA <ul><li>Para os meios de transporte internacionais (aeronaves, embarcações e veículos terrestres de transporte </li></ul><ul><li>coletivo de passageiros e cargas) com identificação de viajante que se enquadre na definição de caso suspeito </li></ul><ul><li>ou confirmado para influenza A/H1N1, considerando a possibilidade de contato, os trabalhadores que </li></ul><ul><li>realizem abordagem direta ao viajante (até um metro de distância), durante a inspeção ou no desembarque </li></ul><ul><li>Trabalhadores de EAS de referência </li></ul><ul><li>devem usar os seguintes EPIs: </li></ul><ul><li>Respirador particulado (PFF2, PFF3, N95, N99 ou N100) </li></ul><ul><li>Luvas de procedimentos não cirúrgicos </li></ul><ul><li>Óculos de proteção </li></ul><ul><li>Capote/avental descartável de mangas compridas </li></ul><ul><li>Nota1: Ressalta-se a necessidade de higienização das mãos antes e após a retirada de EPIs. </li></ul><ul><li>Nota2: Os trabalhadores responsáveis pela realização dos procedimentos de limpeza e desinfecção da </li></ul><ul><li>aeronave devem utilizar os EPIs conforme previsto na RDC 56/2008: </li></ul>
  10. 11. SERTÃO CENTRAL Feclesc paralisa aulas após confirmados 4 casos de gripe A Quixadá. Menos de 24 horas após a divulgação de três casos na primeira cidade do Interior do Ceará contaminada pelo vírus Influenza A (H1N1), mais um é confirmado pela Secretaria de Saúde de Quixadá. Trata-se de mais uma aluna da Faculdade de Educação Ciências e Letras do Sertão Central (Feclesc). Ela mora na residência universitária, vizinho ao posto de saúde do Combate. A paciente foi transferida para Fortaleza com febre alta e dores no corpo. As aulas foram paralisadas no campi avançado da Universidade Estadual do Ceará (Uece).
  11. 12. Sugestões do SESMT para Medidas de Controle no HMJMJ <ul><li>Evitar o Pânico. </li></ul><ul><li>Concentrar o atendimento Pediátrico apenas na Emergência. </li></ul><ul><li>Distribuir Máscaras descartáveis para os usuários do ambulatório Central. ( Lembrando que o mesmo está no meio do Administrativo) </li></ul><ul><li>Evitar transitar sem necessidade pelas Enfermarias , Administrativo, Nutrição, Lavanderia e etc.) </li></ul><ul><li>Distribuir Almotolias com Alcool Gel nos pontos de Atendimento. (Recepções em Geral) </li></ul>

×