Trabalho académico recurso hidricos portugueses

1.308 visualizações

Publicada em

Captação e gestão sustentável dos recursos hídricos em Portugal Continental

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Trabalho académico recurso hidricos portugueses

  1. 1. 1
  2. 2.  97% da água existente no planeta, é água salgada 2% constitui os glaciares e os gelos existentes no Árctico e Antárctica Apenas 1% corresponde a água doce na forma líquida Da água doce disponível, aproximadamente 95% são reservas existentes no subsolo
  3. 3.  As águas subterrâneas são um recurso natural imprescindível Delas dependem em grande parte as actividades agrícolas e industriais, constituindo ainda uma componente fundamental no abastecimento público Na Europa as águas subterrâneas fornecem cerca de 65% da água destinada ao consumo humano
  4. 4.  Unidades hidro-geológicas em Portugal: • Maciço Antigo; • Orla Ocidental; • Orla Meridional e • Bacia do Tejo-Sado.
  5. 5.  Rochas ígneas e metamórficas. Escoamento de • zonas de alterações superficiais. de cursos de • Sistema de fracturas. Água
  6. 6.  Dez sistemas aquíferos. Importantes termas. Novas formações aquíferas. Modificação da paisagem hidrológica.
  7. 7.  Formações variáveis 28 sistemas aquíferos Unidades detríticas Orla paisagística exemplar
  8. 8.  Formações detríticas e carbonatadas 17 sistemas aquíferos Grande homegeniedade litológica
  9. 9.  Formações detríticas Sistema aquífero mais extenso da península ibérica, sendo a mais importante do país 4 sistemas aquíferos, para além do mencionado Estes sistemas possuem características porosas
  10. 10.  62 sistemas aquíferos identificados  21 são sistemas cárcicos  22 são sistemas porosos  13 são sistemas de comportamento misto  1 sistema é poroso-fissurado
  11. 11.  62 sistemas aquíferos identificados
  12. 12.  62 sistemas aquíferos identificados  Metade são mono-camada, os restantes são multi-camada;
  13. 13.  Actividades humanas  Consumo doméstico  Consumo industrial  Regadio
  14. 14.  Abastecimento urbano  Câmaras municipais  Empresas privadas, com consessões  4384 captações identificadas, no continente  267 captações superficiais  3394 captações subterrâneas  724 não identificadas  A água subterrânea corresponde a 44% da água consumida
  15. 15.  Abastecimento urbano
  16. 16.  Actividades industriais  Industria alimentar e das bebidas  Fabricação de têxteis  Industrias da madeira e cortiça  Fabricação de pasta de papel e cartão  Fabricação de produtos químicos  Industrias metalúrgicas de base O sector mais consumidor de água é a produção de pasta de papel e cartão.
  17. 17.  Actividades industriais
  18. 18.  Actividades agrícolas  Rega, maior consumidor, sendo responsável por cerca de 75% dos consumos  Volumes mais elevados de consumo nas bacias dos Rios Tejo, Douro e Mondego Hidráulica II - Gestão de Recursos Hídricos 09/26/12 18
  19. 19.  Actividades agrícolas
  20. 20.  Directiva-Quadro da água  Evitar a degradação e protecção dos sistemas aquáticos  Consumo de água sustentável  Melhoramento do ambiente aquático  Reduzir efeitos das inundações e secas  Redução da poluição  Fornecimento em quantidades suficientes
  21. 21.  Directiva 91/ 676 / CE  Protecção das águas contra a poluição agrícola  Nitratos Directiva 80/ 68 / CE  Impedir a poluição causada por substâncias perigosas  Halogénio, Fósforo, Estanho, Mercúrio Decreto-Lei 46 / 94  Licenciamento prévio para as captaçãoes de água Decreto-Lei 382 / 99  Establece normas e critérios para a delimitação dos perímetros de protecção de captações para abastecimento público Decreto-Lei 243 / 01  Estabelece normas relativas à qualidade da água, destinada a consumo humano
  22. 22.  As águas subterrâneas são consideradas parte integrante do ciclo hidrológico Possibilita assegurar a gestão integrada das origens da água superficiais e subterrâneas, promovendo a complementaridade da utilização dos recursos hídricos Estas regras promovem uma gestão integrada, equilibrada e eficaz.
  23. 23.  Estados de complexos ciclo hidrológico
  24. 24.  Caracterização dos aquíferos  Armazenamento e transmissão de água e transporte de massa e energia  Funcionando como reservatórios e condutores  Servem 37% da população  Fornecem 40% da água consumida pelos SMAS
  25. 25.  Caracterização dos aquíferos
  26. 26.  Exploração dos aquíferos  Através de:  Charcas  Galerias ou minas  Poços  Drenos  Entre outros
  27. 27.  Metodologia da prospecção  Área disponível para captações  Quantidade de água necessária  Destino da água Fases de prospecção directa  Pesquisa mecânica  Definição correcta dos alvos hidrológicos e objectivos  Elaboração de projecto de execução  Cumprimento do projecto e acompanhamento  Realização de ensaios
  28. 28.  Metodologia da prospecção
  29. 29.  Dimensionamento de furos de captação  Adaptação às condições hidriológicas  Satisfação de padrões de consumo  Obtenção de água a baixo custo Métodos de furação  Perfuração por percussão mecânica  Por rotary directa e inversa  Percussão pneumática
  30. 30.  Métodos de furação
  31. 31.  Equipamentos de bombagem  Grupo de electrobombas submersíveis, tem em conta:  Caudal máximo de exploração  Nível hidro-dinâmico correspondente  Diâmetro da captação  Características fisico-químicas da água  Cota de descarga  Perdas de carga na conduta de adução e respectivos acessórios
  32. 32.  Manutenção e controlo  Tampa estanque  Facilidade de acesso  Inspecção dos orgão de bombagem.  Controlo de niveis de caudal e qualidade da água  Não exceder caudais superiores aos recomendados

×