A4 – Auto-estrada Porto / Amarante  Sublanço Águas Santas / Ermesinde      Descritor: Ambiente Sonoro (Ruído)           Av...
LocalizaçãoDistrito do Porto, Concelhos da Maia, Gondomar e ValongoSublanço tem uma extensão de 3,6kmAlargamento de 2 x...
ProjectoNó de Águas Santas       Viadutos        Praças de portagens    TúneisEstações de serviço                 Nó de Er...
Projecto
Justificação do projectoA solução de alargamento e beneficiação apresentada contempla:O alargamento da plataforma da auto...
Intervenientes no ProjectoProponente:  BRISA, Auto-Estradas de Portugal, S.A.Entidade licenciadora:  Instituto de Infra-...
Descritores da A.I.A. (Avaliação Impacte Ambiental)Geomorfologia e Geologia;Solos e Aptidão Agrícola;Clima, Recursos Hí...
Descritor: Ambiente Sonoro (ruído)No projecto em análise e de acordo com os valoresobtidos     nas     medições       real...
MitigaçõesO tráfego rodoviário tem impactes significativos noambiente, na saúde e na qualidade de vida daspopulações.;Na a...
MitigaçõesComo se pode constactar, na imagem, a zona das auto-estradas   A4,    criam, índices  de   ruido   muitoelevados...
Mitigações – Fase de ConstruçãoComo fontes de ruído temos:A maquinaria pesada utilizada, (origina ruídos de caráctercontí...
Mitigações – Fase de ConstruçãoNa construção do tunel norte, poderão surgir situaçõespontuais de ambientes sonoros, altame...
Mitigações – Fase de exploraçãoBarreiras SonorasUm dos métodos mais utilizados namitigação dos ruídos causados pelotráfego...
Mitigações – Fase de exploraçãoBarreiras SonorasOs materiais que constituem              asbarreiras sonoras são:•Blocos d...
Mitigações – Fase de exploraçãoPavimentos SilenciososAs camadas de desgaste porosas, têm sido recorrentementeusadas como u...
Mitigações – Fase de exploraçãoPavimentos SilenciososEste tipo de camadas apresenta alguns problemas, como umadurabilidade...
ConclusõesO ruído afecta o ambiente urbano, contribuindo para adegradação da qualidade de vida dos cidadãos;O planeament...
ConclusõesAs barreiras têm no entanto efeitos adversos tais como adegradação do impacte visual da paisagem;Deve pensar-s...
ObrigadoA4 – Auto-estrada Porto / Amarante  Sublanço Águas Santas / Ermesinde      Descritor: Ambiente Sonoro (Ruído)
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Trabalho académico - Intervenção na Auto-Estrada nº 3 - mitigação ao ruido

1.274 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.274
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
75
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
8
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Trabalho académico - Intervenção na Auto-Estrada nº 3 - mitigação ao ruido

  1. 1. A4 – Auto-estrada Porto / Amarante Sublanço Águas Santas / Ermesinde Descritor: Ambiente Sonoro (Ruído) Avaliação de Impacte Ambiental
  2. 2. LocalizaçãoDistrito do Porto, Concelhos da Maia, Gondomar e ValongoSublanço tem uma extensão de 3,6kmAlargamento de 2 x 2 para 2 x 4 vias
  3. 3. ProjectoNó de Águas Santas Viadutos Praças de portagens TúneisEstações de serviço Nó de Ermesinde
  4. 4. Projecto
  5. 5. Justificação do projectoA solução de alargamento e beneficiação apresentada contempla:O alargamento da plataforma da auto-estrada de 2x2 vias para 2x4 vias;A reformulação dos Nós de Ermesinde e de Águas Santas, da Praça dePortagem da Plena Via de Ermesinde, das vias de entrada e saída das Áreasde Serviço de Águas Santas;A reformulação dos dois Túneis existentes em Águas Santas.A obra tem uma previsão de construção de 2 anos, prevê-se a suaconclusão em 2012.
  6. 6. Intervenientes no ProjectoProponente: BRISA, Auto-Estradas de Portugal, S.A.Entidade licenciadora: Instituto de Infra-Estruturas Rodoviárias, I.P (InIR, I.P.)Autoridade de AIA : APA – Agência Portuguesa do AmbienteDecisor do procedimento AIA : Ministério do Ambiente
  7. 7. Descritores da A.I.A. (Avaliação Impacte Ambiental)Geomorfologia e Geologia;Solos e Aptidão Agrícola;Clima, Recursos Hídricos;Qualidade do Ar;Ambiente Sonoro (descritor analisado no nosso trabalho);Sistemas Ecológicos (Flora e Fauna);Património Cultural;Paisagem;Planeamento e Gestão do Território;Componente Social e Resíduos.
  8. 8. Descritor: Ambiente Sonoro (ruído)No projecto em análise e de acordo com os valoresobtidos nas medições realizadas (períododiurno, entardecer e nocturno), verifica-se que os níveissonoros observados resultam essencialmente dacirculação rodoviária na auto-estrada A4, que seapresenta saturada. Concluiu-se que foramultrapassados os limites legais, classificando-se assim oambiente sonoro como ruidoso.Como tal, será necessário proceder-se a mitigações paraminimizar os impactes decorridos deste descritor, umavez que, existem várias habitações nas proximidades.
  9. 9. MitigaçõesO tráfego rodoviário tem impactes significativos noambiente, na saúde e na qualidade de vida daspopulações.;Na auto-estrada A4, irão aplicar-se barreiras acústicaspara proteger os residentes de proximidade, do intensoruído resultante das vias de grande confluência decirculação rodoviária.
  10. 10. MitigaçõesComo se pode constactar, na imagem, a zona das auto-estradas A4, criam, índices de ruido muitoelevados, acima de 70dB.A execução de Planos Gerais deMonitorização do Ambiente tornou-se vinculativa, com a entrada emvigor do Decreto-lei n.º 9/2000, de 3de Maio, pelo que abrange as auto-estradas recentemente construídasou sujeitas a obras de alargamento.
  11. 11. Mitigações – Fase de ConstruçãoComo fontes de ruído temos:A maquinaria pesada utilizada, (origina ruídos de caráctercontínuo, e ruídos de tipo impulsivo);O tráfego dos veículos pesados que têm como ponto departida ou de chegada as próprias obras.Para que a afectação das edificações de usosensível, existentes na envolvente da via seja mínima, ostrabalhos a realizar durante a fase de construção serãodesenvolvidos apenas durante os dias úteis, entre as07h00 e as 18h00.
  12. 12. Mitigações – Fase de ConstruçãoNa construção do tunel norte, poderão surgir situaçõespontuais de ambientes sonoros, altamente ruidosos, paramitigar estes efeitos serão preconizadas soluções deaumento da absorção sonora do emboquilhamento do túnel.
  13. 13. Mitigações – Fase de exploraçãoBarreiras SonorasUm dos métodos mais utilizados namitigação dos ruídos causados pelotráfego rodoviário;Esta mitigação pode chegar a umaredução do ruído nas habitações de13dB(A) ao nível R/chão e 6dB(A)no 1º andar.
  14. 14. Mitigações – Fase de exploraçãoBarreiras SonorasOs materiais que constituem asbarreiras sonoras são:•Blocos de betão parcialmente preenchidoscom lã de rocha;•Chapa metálica perfurada com lã de rocha;•Painéis pré-fabricados de betão com inertesleves;•Paineis reflectores de metacrilato (vidroacrílico extrudido);•Blocos de betão/madeira aplicados empaineis de betão.
  15. 15. Mitigações – Fase de exploraçãoPavimentos SilenciososAs camadas de desgaste porosas, têm sido recorrentementeusadas como uma medida de redução do ruído;Este método de mitigação, leva a reduções de 6dB(A) emrelação aos pavimentos normais.
  16. 16. Mitigações – Fase de exploraçãoPavimentos SilenciososEste tipo de camadas apresenta alguns problemas, como umadurabilidade reduzida e, ao longo do tempo, uma redução dapermeabilidade com o consequente aumento do ruído.
  17. 17. ConclusõesO ruído afecta o ambiente urbano, contribuindo para adegradação da qualidade de vida dos cidadãos;O planeamento de medidas, passa pelacaracterização, avaliação, elaboração e mitigação de planosde acções;Definiu-se o recurso à utilização de barreirasacústicas, como método eficaz e pouco dispendioso decontrolo do ruído de tráfego;
  18. 18. ConclusõesAs barreiras têm no entanto efeitos adversos tais como adegradação do impacte visual da paisagem;Deve pensar-se e planear-se cada vez mais e melhornuma perspectiva preventiva, no acto da concepção doprojecto.
  19. 19. ObrigadoA4 – Auto-estrada Porto / Amarante Sublanço Águas Santas / Ermesinde Descritor: Ambiente Sonoro (Ruído)

×