 ORGANIZADOR 
Xico Nóbrega* 
 *Jornalista cultural, 
sócio-fundador do 
Instituto Histórico de 
Campina Grande - 
IHCG 
...
 O avô Félix rico: filhos 
pobres. 
 Os tios: migração, 
boemia e tifo. 
 A avó M. Benvinda 
morte de parto. 
 O tio V...
 Avô Manuel Martins: 
bonde e caminhão. 
 Avó Ritinha: agente 
Correios. 
 Tios: rábula, promotor, 
agente fiscal, 
 m...
 Os meninos Félix e 
Mário: hospedaria 
familiar. 
 A cheia do Rio 
Paraíba: Bandeira de 
Melo. 
 Cabaceiras, café e CG...
 G. E. Alcides Bezerra - 
Cabaceiras. 
 Pio XI de CG. 
 Félix ao Liceu 
Paraibano. 
 Félix no curso de 
Direito - Reci...
 Economia de CG: Déc. 
1940: minérios e II 
Guerra. 
 A reforma do prefeito 
V.Wanderley. 
 Apogeu exportação de 
peles...
 Crise de alimento e 
combustível - CG. 
 O ingresso no Banco 
A. do Povo. 
 O contador 
Epaminondas 
Câmara. 
 Grevis...
 BBC de Londres e 
Chico Félix - enfermo. 
 Discurso 
antinazifascista de L. 
de Andrade. 
 CG – SOS a 
germanófilos e ...
 Mário x amizades de 
Félix - intelectuais 
esquerdistas. 
 Félix e A.dos Simples: 
política, poesia e 
cachaça. 
 Mári...
 A derrocada da 
ditadura de G. 
Vargas. 
 O soldado Mário pôs 
um sargento na 
cadeia. 
 Coronel mandou 
incendiar a l...
 União dos Moços 
Católicos. 
 Liceu Paraibano. 
 O marxismo e PC. 
 Félix não traiu João 
Santa Cruz. 
 Félix e Palm...
 O Arsenal: bancários e 
comerciários. 
 Pênalti anulado à 
peixeira. 
 Futebol - Cabaceiras – 
Déc. 1940. 
 Charuto o...
 O comício do PC: 
desfeito – soldados. 
 Sargento punido: não 
atirou no povo. 
 Mário e a política de 
CG - 1950. 
 ...
 Jornal de Campina: 
“Reajo à bala!” 
 Félix e a babá Maria 
Preta. 
 “Alguém pode me fazer 
mal?” 
 Quem atirou 
prim...
 Vingança não! 
 Secretário do 1º 
diretório local PSP 
 1954: a primeira 
eleição. 
 O dever ético de honrar 
a memór...
 Comerciante sagaz e 
amor ao povo. 
 Mário e Elpídio, e Seu 
Cabral. 
 Emulações: 
vereadores Asfora, 
Ronaldo Cunha L...
 Vereadores Zequinha 
Gaudêncio, P. 
Guimarães, Evaldo 
Cruz, Maria Dulce 
Barbosa, Ari Ribeiro... 
 Assessor de Newton ...
 2º Período Legislativo: 
1976. 
 Personalidades 
democratas do Brasil. 
 Congresso de 
Vereadores: maior 
vaia da vida...
 Autonomia financeira 
- Câmara. 
 A Tribuna Livre. 
 Atuando - Uniões de 
Vereadores do Brasil e 
da Paraíba 
 1988: ...
 Bastidores da 
sucessão municipal: 
Cássio e Félix. 
 Na Associação 
Nacional dos Fiscais. 
 Justiça Federal em 
CG. 
...
 Revista Gente Fina 
 Cidadão Campinense 
– 1994 - Discurso 
Oliveiros Cavalcanti 
de Oliveira. 
 Medalha Epitácio 
Pes...
 Origens 
 Quase nora de Chico 
Pereira. 
 A aluna das Damas – 
1939. 
 Emprego em Abdala 
Noujaim. 
 1º encontro e M...
 Juarez Farias - Evaldo 
Gonçalves 
 Ronaldo Cunha Lima - 
Chico Maria 
 Stênio Lopes - Amir 
Gaudêncio 
 Cássio Cunha...
 
24
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Apresentacao: Memorias de Mario Araujo - de Cabaceiras a Campina Grande

761 visualizações

Publicada em

Apresentação do livro de Memórias de Mário de Souza Araújo, ex-vereador em Campina Grande, pelo jornalista e escritor Xico Nóbrega.

Publicada em: Arte e fotografia
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Apresentacao: Memorias de Mario Araujo - de Cabaceiras a Campina Grande

  1. 1.  ORGANIZADOR Xico Nóbrega*  *Jornalista cultural, sócio-fundador do Instituto Histórico de Campina Grande - IHCG 1
  2. 2.  O avô Félix rico: filhos pobres.  Os tios: migração, boemia e tifo.  A avó M. Benvinda morte de parto.  O tio Vital exímio seleiro.  O pai Francisco Virgolino de Souza - Chico Félix - coletor federal e rábula. 2
  3. 3.  Avô Manuel Martins: bonde e caminhão.  Avó Ritinha: agente Correios.  Tios: rábula, promotor, agente fiscal,  maçom, comerciante, boêmio, músico,  advogado tributarista.  Mãe Nautília P. de Araújo. 3
  4. 4.  Os meninos Félix e Mário: hospedaria familiar.  A cheia do Rio Paraíba: Bandeira de Melo.  Cabaceiras, café e CG.  Chico Félix, tuberculoso, juiz e briga 4
  5. 5.  G. E. Alcides Bezerra - Cabaceiras.  Pio XI de CG.  Félix ao Liceu Paraibano.  Félix no curso de Direito - Recife. 5
  6. 6.  Economia de CG: Déc. 1940: minérios e II Guerra.  A reforma do prefeito V.Wanderley.  Apogeu exportação de peles CG.  Na firma Noujaim Habib.  Lindemberg Farias: fuga, UNE, hospital do RJ e máfia.  6
  7. 7.  Crise de alimento e combustível - CG.  O ingresso no Banco A. do Povo.  O contador Epaminondas Câmara.  Grevista solidário.  Germanófilos em CG.  Os Tejo e os EUA. 7
  8. 8.  BBC de Londres e Chico Félix - enfermo.  Discurso antinazifascista de L. de Andrade.  CG – SOS a germanófilos e alemães.  “As tiranias têm duração de uma noite!” 8
  9. 9.  Mário x amizades de Félix - intelectuais esquerdistas.  Félix e A.dos Simples: política, poesia e cachaça.  Mário em convênio: paqueras, footing na Praça da Bandeira.  Alfaiates – O Aliança Clube 31. - Cassino Eldorado. 9
  10. 10.  A derrocada da ditadura de G. Vargas.  O soldado Mário pôs um sargento na cadeia.  Coronel mandou incendiar a livraria de Félix. 10
  11. 11.  União dos Moços Católicos.  Liceu Paraibano.  O marxismo e PC.  Félix não traiu João Santa Cruz.  Félix e Palmiro Togliatti. 11
  12. 12.  O Arsenal: bancários e comerciários.  Pênalti anulado à peixeira.  Futebol - Cabaceiras – Déc. 1940.  Charuto ou Pelé?  O homônimo do Treze e votos.  1945: Osminda Pereira. 12
  13. 13.  O comício do PC: desfeito – soldados.  Sargento punido: não atirou no povo.  Mário e a política de CG - 1950.  Elpídio e Plínio: PMCG.  1951: Félix e Petrônio.  Petrônio x Argemiro. 13
  14. 14.  Jornal de Campina: “Reajo à bala!”  Félix e a babá Maria Preta.  “Alguém pode me fazer mal?”  Quem atirou primeiro.  Treze dias de agonia.  O americismo x apuração: Joacil. 14
  15. 15.  Vingança não!  Secretário do 1º diretório local PSP  1954: a primeira eleição.  O dever ético de honrar a memória de Félix 15
  16. 16.  Comerciante sagaz e amor ao povo.  Mário e Elpídio, e Seu Cabral.  Emulações: vereadores Asfora, Ronaldo Cunha Lima, L. Almeida.  O regimentalista Mário. 16
  17. 17.  Vereadores Zequinha Gaudêncio, P. Guimarães, Evaldo Cruz, Maria Dulce Barbosa, Ari Ribeiro...  Assessor de Newton Rique  Derrota – 1964.  Campanha de Ronaldo - 1968 17
  18. 18.  2º Período Legislativo: 1976.  Personalidades democratas do Brasil.  Congresso de Vereadores: maior vaia da vida.  No Cebrade: Betinho e Niemeyer  Diretas Já e Ulisses e Valdir Pires. 18
  19. 19.  Autonomia financeira - Câmara.  A Tribuna Livre.  Atuando - Uniões de Vereadores do Brasil e da Paraíba  1988: Fim da carreira parlamentar.  Secretário do prefeito C. C. L. e do governador R. C. L. 19
  20. 20.  Bastidores da sucessão municipal: Cássio e Félix.  Na Associação Nacional dos Fiscais.  Justiça Federal em CG.  Casa de Félix Araújo – Biblioteca Municipa. 20
  21. 21.  Revista Gente Fina  Cidadão Campinense – 1994 - Discurso Oliveiros Cavalcanti de Oliveira.  Medalha Epitácio Pessoa da A. L. da PB, em 2004  Artigo de jornal: centenário do trem CG. 21
  22. 22.  Origens  Quase nora de Chico Pereira.  A aluna das Damas – 1939.  Emprego em Abdala Noujaim.  1º encontro e Mário - Libanesa.  Casamento em 1952 - filhos 22
  23. 23.  Juarez Farias - Evaldo Gonçalves  Ronaldo Cunha Lima - Chico Maria  Stênio Lopes - Amir Gaudêncio  Cássio Cunha Lima  José Ewerton Nóbrega Araújo  Mário Araújo Filho - Félix Araújo Sobrinho  José Lucas Filho 23
  24. 24.  24

×