O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

Cidadania digital

52 visualizações

Publicada em

Reflexões sobre a cidadania digital

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Cidadania digital

  1. 1. http://www.emilianozapata.com.br/wp-content/uploads/2016/06/EZ_Blog_CidadaniaDigital.jpg O DESAFIO DA FORMAÇÃO POSTO À ESCOLA E À FAMÍLIA
  2. 2. http://www.emilianozapata.com.br/wp-content/uploads/2016/06/EZ_Blog_CidadaniaDigital.jpg Constituição Federal Art. 1º. A República Federativa do Brasil, formada pela união indissolúvel dos Estados e Municípios e do Distrito Federal, constitui-se em Estado Democrático de Direito e tem como fundamentos: I - a soberania; II - a cidadania III - a dignidade da pessoa humana; IV - os valores sociais do trabalho e da livre iniciativa; V - o pluralismo político.
  3. 3. http://www.emilianozapata.com.br/wp-content/uploads/2016/06/EZ_Blog_CidadaniaDigital.jpg Lei 9394/96, das Diretrizes e Bases da Educação (LDB) Art. 2º. A educação, dever da família e do Estado, inspirada nos princípios de liberdade e nos ideais de solidariedade humana, tem por finalidade o pleno desenvolvimento do educando, seu preparo para o exercício da cidadania e sua qualificação para o trabalho.
  4. 4. http://www.emilianozapata.com.br/wp-content/uploads/2016/06/EZ_Blog_CidadaniaDigital.jpg Parâmetros Curriculares Nacionais São objetivos do Ensino Fundamental, dentre outros, preparar os estudantes para que se tornem capazes de: compreender a cidadania como participação social e política, assim como exercício de direitos e deveres políticos, civis e sociais, adotando, no dia-a-dia, atitudes de solidariedade, cooperação e repúdio às injustiças, respeitando o outro e exigindo para si o mesmo respeito; posicionar-se de maneira crítica, responsável e construtiva nas diferentes situações sociais, utilizando o diálogo como forma de mediar conflitos e de tomar decisões coletivas.
  5. 5. http://www.emilianozapata.com.br/wp-content/uploads/2016/06/EZ_Blog_CidadaniaDigital.jpg ONU/Conselho de Direitos Humanos A importância da natureza “transformadora e única da internet” Documento A/HRC/17/27 (2011) - navegar na grande rede mundial de computadores é um direito humano básico.
  6. 6. http://www.emilianozapata.com.br/wp-content/uploads/2016/06/EZ_Blog_CidadaniaDigital.jpg CIDADANIA DIGITAL DIREITOS DEVERES
  7. 7. http://www.emilianozapata.com.br/wp-content/uploads/2016/06/EZ_Blog_CidadaniaDigital.jpg CIDADANIA DIGITAL USO RESPONSÁVEL DAS TECNOLOGIAS DIGITAIS
  8. 8. http://www.emilianozapata.com.br/wp-content/uploads/2016/06/EZ_Blog_CidadaniaDigital.jpg MIKE RIBBLE consultor na área educacional e diretor de Tecnologia do distrito escolar Manhattan-Ogden, em Manhattan, Kansas, EUA ex-coordenador de serviços instrucionais da Universidade do Kansas, EUA
  9. 9. http://www.emilianozapata.com.br/wp-content/uploads/2016/06/EZ_Blog_CidadaniaDigital.jpg MIKE RIBBLE na perspectiva da cidadania digital caberá, também, aos professores e à escola preparar os estudantes para que utilizem as tecnologias de forma segura, para si e para os outros.
  10. 10. http://www.emilianozapata.com.br/wp-content/uploads/2016/06/EZ_Blog_CidadaniaDigital.jpg MIKE RIBBLE 9elementos
  11. 11. http://www.emilianozapata.com.br/wp-content/uploads/2016/06/EZ_Blog_CidadaniaDigital.jpg 1. Acesso digital: participação eletrônica integral na sociedade Os usuários das tecnologias digitais estar conscientes de que nem todos têm as mesmas oportunidades quando se trata de tecnologia. Trabalhar na perspectiva de direitos digitais iguais para todos e dar apoio ao acesso eletrônico é o ponto de partida da Cidadania Digital. A exclusão digital dificulta o crescimento de uma sociedade que cada vez mais utiliza as ferramentas digitais.
  12. 12. http://www.emilianozapata.com.br/wp-content/uploads/2016/06/EZ_Blog_CidadaniaDigital.jpg 1. Acesso digital: participação eletrônica integral na sociedade Contribuir para fornecer e expandir o acesso à tecnologia deve ser objetivo de todos os cidadãos digitais. Precisamos ter em mente que existem pessoas que podem ter acesso limitado, fazendo com que outros recursos devam ser fornecidos. Precisamos nos empenhar para garantir que a ninguém será negado o acesso ao digital.
  13. 13. http://www.emilianozapata.com.br/wp-content/uploads/2016/06/EZ_Blog_CidadaniaDigital.jpg 2. Comércio digital: compra e venda eletrônica de bens Os usuários de tecnologia precisam entender que uma grande parcela da economia de mercado está sendo feita eletronicamente. Trocas legítimas e legais estão ocorrendo, mas o comprador ou vendedor precisa estar ciente dos problemas associados. A grande disponibilidade de compras na Internet - de brinquedos, roupas, carros, alimentos, etc. - tornou-se comum para muitos usuários.
  14. 14. http://www.emilianozapata.com.br/wp-content/uploads/2016/06/EZ_Blog_CidadaniaDigital.jpg 2. Comércio digital: compra e venda eletrônica de bens A grande disponibilidade de compras na Internet - de brinquedos, roupas, carros, alimentos, etc. - tornou-se comum para muitos usuários. Ao mesmo tempo, surge uma quantidade igual de bens e serviços que estão em conflito com as leis ou a moral de alguns países (que podem incluir atividades como download ilegal, pornografia e jogos de azar). Os usuários precisam aprender como ser consumidor efetivo em uma nova economia digital.
  15. 15. http://www.emilianozapata.com.br/wp-content/uploads/2016/06/EZ_Blog_CidadaniaDigital.jpg 3. Comunicação digital: troca eletrônica de informações No século 21, as opções de comunicação explodiram para oferecer uma ampla variedade de opções (por exemplo, e-mail, telefones celulares, mensagens instantâneas). A expansão das opções de comunicação digital mudou tudo porque as pessoas podem manter a comunicação constante com outras pessoas.
  16. 16. http://www.emilianozapata.com.br/wp-content/uploads/2016/06/EZ_Blog_CidadaniaDigital.jpg 3. Comunicação digital: troca eletrônica de informações Agora todos têm a oportunidade de se comunicar e colaborar com qualquer pessoa de qualquer lugar e a qualquer hora. Infelizmente, muitos usuários não aprenderam a tomar decisões apropriadas quando confrontados com tantas opções diferentes de comunicação digital.
  17. 17. http://www.emilianozapata.com.br/wp-content/uploads/2016/06/EZ_Blog_CidadaniaDigital.jpg 4. Alfabetização digital: processo de ensino e aprendizagem sobre tecnologia e uso da tecnologia. Embora as escolas tenham feito grandes progressos na área de infusão de tecnologia, ainda resta muito a fazer. Um foco renovado deve ser feito sobre quais as tecnologias que devem ser ensinadas/aprendidas, bem como sobre como devem ser utilizadas.
  18. 18. http://www.emilianozapata.com.br/wp-content/uploads/2016/06/EZ_Blog_CidadaniaDigital.jpg 4. Alfabetização digital: processo de ensino e aprendizagem sobre tecnologia e uso da tecnologia. Novas tecnologias vão encontrando caminho no local de trabalho que não está sendo usado nas escolas (por exemplo, videoconferência, espaços de compartilhamento on-line, como wikis). Além disso, os trabalhadores em muitas ocupações diferentes precisam de informações imediatas (informações “just-in-time”). Este processo requer habilidades sofisticadas de busca e processamento (ou seja, alfabetização de informações).
  19. 19. http://www.emilianozapata.com.br/wp-content/uploads/2016/06/EZ_Blog_CidadaniaDigital.jpg 4. Alfabetização digital: processo de ensino e aprendizagem sobre tecnologia e uso da tecnologia. Os alunos devem saber como se aprende em uma sociedade digital. Em outras palavras, os alunos devem ser ensinados como aprender qualquer coisa, a qualquer hora e em qualquer lugar. O mundo dos negócios e a medicina são excelentes exemplos de como a tecnologia está sendo usada de forma diferente no século XXI.
  20. 20. http://www.emilianozapata.com.br/wp-content/uploads/2016/06/EZ_Blog_CidadaniaDigital.jpg 4. Alfabetização digital: processo de ensino e aprendizagem sobre tecnologia e uso da tecnologia. Na medida em que novas tecnologias surgem, os alunos precisam aprender a usá-la forma rápida e apropriada. A cidadania digital envolve educar as pessoas de uma maneira nova - esses indivíduos precisam de um alto grau de habilidades de letramento informacional.
  21. 21. http://www.emilianozapata.com.br/wp-content/uploads/2016/06/EZ_Blog_CidadaniaDigital.jpg 5. Etiqueta digital: padrões eletrônicos de conduta ou procedimento. Os usuários de tecnologia muitas vezes veem esta área como um dos problemas mais prementes quando lidam com a cidadania digital. Reconhecemos comportamentos inadequados quando os vemos, mas antes que usem a tecnologia, as pessoas não aprendem a etiqueta digital (ou seja, uma conduta apropriada).
  22. 22. http://www.emilianozapata.com.br/wp-content/uploads/2016/06/EZ_Blog_CidadaniaDigital.jpg 5. Etiqueta digital: padrões eletrônicos de conduta ou procedimento Muitas pessoas se sentem desconfortáveis ​​conversando com os outros sobre sua etiqueta digital. Frequentemente regras e regulações são criados ou a tecnologia é simplesmente banida para interromper seu uso inadequado. Não basta criar regras e políticas, devemos ensinar a todos a tornarem-se cidadãos digitais responsáveis ​​nesta nova sociedade.
  23. 23. http://www.emilianozapata.com.br/wp-content/uploads/2016/06/EZ_Blog_CidadaniaDigital.jpg 6. Direito Digital: responsabilidade eletrônica por ações e atos A lei digital trata da ética da tecnologia dentro de uma sociedade. O uso não ético se manifesta sob a forma de roubo e/ou crime. O uso ético se manifesta sob a forma de respeitar as leis da sociedade. Os usuários precisam entender que roubar ou causar danos ao trabalho, identidade ou propriedade de outras pessoas que estão on-line é um crime.
  24. 24. http://www.emilianozapata.com.br/wp-content/uploads/2016/06/EZ_Blog_CidadaniaDigital.jpg 6. Direito Digital: responsabilidade eletrônica por ações e atos Existem certas regras da sociedade que os usuários precisam estar cientes em uma sociedade ética. Estas leis aplicam-se a qualquer pessoa que trabalhe ou jogue on- line. “Hackear” informações de outros, baixar músicas ilegais, plagiar, criar “worms” destrutivos, vírus ou criar cavalos de Tróia, enviar spam ou roubar qualquer identificação ou propriedade de alguém é antiético. Mais do que isto, é crime.
  25. 25. http://www.emilianozapata.com.br/wp-content/uploads/2016/06/EZ_Blog_CidadaniaDigital.jpg 7. Direitos e responsabilidades digitais: liberdades estendidas a todos em um mundo digital Existe um conjunto básico de direitos estendidos a todos os cidadãos digitais. Os cidadãos digitais têm direito à privacidade, à liberdade de expressão, etc. Os direitos digitais básicos devem ser abordados, discutidos e compreendidos no mundo digital. Com esses direitos também vêm responsabilidades também.
  26. 26. http://www.emilianozapata.com.br/wp-content/uploads/2016/06/EZ_Blog_CidadaniaDigital.jpg 7. Direitos e responsabilidades digitais: liberdades estendidas a todos em um mundo digital Os usuários devem ajudar a definir como a tecnologia deve ser usada de maneira apropriada. Em uma sociedade digital, essas duas áreas devem trabalhar juntas para que todos sejam produtivos.
  27. 27. http://www.emilianozapata.com.br/wp-content/uploads/2016/06/EZ_Blog_CidadaniaDigital.jpg 8. Saúde e Bem-estar Digital: bem-estar físico e psicológico em um mundo de tecnologia digital A segurança dos olhos, a síndrome do estresse repetitivo e as práticas ergonômicas são questões que precisam ser abordadas em um novo mundo tecnológico. Além das questões físicas, são questões psicológicas que estão se tornando mais prevalentes, como o vício na internet. Os usuários precisam aprender que existem perigos inerentes à tecnologia.
  28. 28. http://www.emilianozapata.com.br/wp-content/uploads/2016/06/EZ_Blog_CidadaniaDigital.jpg 8. Saúde e Bem-estar Digital: bem-estar físico e psicológico em um mundo de tecnologia digital A Cidadania Digital inclui uma cultura em que usuários de tecnologia devem aprender se protegerem através da educação e treinamento.
  29. 29. http://www.emilianozapata.com.br/wp-content/uploads/2016/06/EZ_Blog_CidadaniaDigital.jpg 9. Segurança digital (auto-proteção): precauções eletrônicas para garantir a segurança Em qualquer sociedade, há indivíduos que roubam, desfiguram ou perturbam outras pessoas. O mesmo é verdade no que diz respeito à comunidade digital. Não basta confiar em outros membros da comunidade para nossa própria segurança.
  30. 30. http://www.emilianozapata.com.br/wp-content/uploads/2016/06/EZ_Blog_CidadaniaDigital.jpg 9. Segurança digital (auto-proteção): precauções eletrônicas para garantir a segurança Em nossas próprias casas, colocamos fechaduras em nossas portas e alarmes de incêndio em nossas casas para fornecer algum nível de proteção. O mesmo deve ser verdade para a segurança digital. Precisamos ter proteção contra vírus, backups de dados. Como cidadãos responsáveis, devemos proteger nossa informação de forças externas que possam causar perturbações ou danos.
  31. 31. http://www.emilianozapata.com.br/wp-content/uploads/2016/06/EZ_Blog_CidadaniaDigital.jpg Da mesma forma que a formação para a cidadania em geral não é competência apenas da escola, a cidadania digital não será. Com este pressuposto, será necessário pensar, minimamente, em uma articulação escola-família para a tarefa de formar para essa nova forma de cidadania, contribuindo para a formação de cidadãos por inteiro.
  32. 32. http://www.emilianozapata.com.br/wp-content/uploads/2016/06/EZ_Blog_CidadaniaDigital.jpg
  33. 33. http://www.emilianozapata.com.br/wp-content/uploads/2016/06/EZ_Blog_CidadaniaDigital.jpg Os 5novos direitos humanos para a Era Digital.
  34. 34. http://www.emilianozapata.com.br/wp-content/uploads/2016/06/EZ_Blog_CidadaniaDigital.jpg https://mtepuc.blogspot.com.br/
  35. 35. http://www.emilianozapata.com.br/wp-content/uploads/2016/06/EZ_Blog_CidadaniaDigital.jpg https://goo.gl/forms/CsgntfsBl8ECSEYs2 http://tinyurl.com/cidig172

×