SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 15
Nelly Novaes Coelho Maristela Midlej FACED/UFBA out/2011
Leitura, análise, interpretação e conclusão (ou julgamento) das obras ,[object Object],[object Object],[object Object]
A crise da literatura e da crítica no inicio do sec XX ,[object Object],[object Object],[object Object]
A crise da literatura e da crítica no inicio do sec XX ,[object Object],[object Object]
O descompasso entre a Literatura infantil e a vanguarda ,[object Object],[object Object]
Manifestações críticas ,[object Object],[object Object]
A revolução crítico-literária lobatiana ,[object Object]
E a crítica da Literatura Infantil? ,[object Object],[object Object],[object Object],Criança vista como adulto em miniatura
A LIJ crítica e questionadora ,[object Object]
Tendências da crítica da LIJ  (anos 70-80)  ,[object Object],[object Object],[object Object]
Síntese das manifestações críticas (anos 70-80) Notícias bibliográficas Comentários breves informativos sobre o que acontece no livro. Artigos Textos noticiando apenas o aparecimento da obra elogiando-a ou reprovando-a. Análise estruturalista Apenas uma abordagem descritiva, visa revelar apenas o mecanismo interno da obra. Não se preocupa com a dimensão simbólica. Análise de cunho psicanalítico Procura mostrar os valores ou desvalores da LIJ em relação ao psiquismo da criança. Análise de cunho mítico Busca destacar a presença e a importância do mito e do imaginário, da fantasia, como elementos fundamentais da obra. Análise de caráter pedagógico ou sociológico Procuram detectar e denunciar valores defasados ou já superados em nosso sistema social, mas que ainda perpertuam nos livros. Análises de diferentes naturezas, em geral situadas na confluência dos objetivos da Sociologia, da Didática e da Literatura Abordam os diferentes interesses que convergem na criação literária destinada aos novos, em seus vários estágios de crescimento.
A crítica da LIJ no limiar do século XXI:  ideias-bases 1. A valorização da literatura como experiência humana A literatura atua como uma ponte  entre a experiência individual e o mundo de experiências  contido no livro. Vivências que passam a  “dirigir” a vida real . 2. A descoberta do poder da palavra A palavra como construtora do real. Preocupação com o como narrar se sobrepõe a o que narrar. Poder criador palavra-imagem. 3. Dialética entre razão e imaginação A LIJ se revela como objeto-novo: caminhos para o pequeno leitor lidar dialeticamente com as duas forças de seu ser (razão e imaginação). 4. O conhecimento do eu em interação com o outro Na LIJ está presente em narrativas (ou poemas) divertidas ou poéticas ou dramáticas que têm como centro uma personagem que passa por certa aprendizagem através das relações com o outro. 5. O caos moderno: fenômeno de transformação O da busca das origens  (resgate do passado ou resgate do sagrado); o da crítica à atual engrenagem social, consumista e desumanizante; e o das relações humanas em crise (no âmbito do amor, das afeições, dos sentimentos, das carências e da injustiça que está na base do sistema vigente.
O caos moderno:  o fenômeno em transformação O da busca das origens  Resgate do maravilhoso: contos de fada, contos maravilhosos, novelas de cavalaria, contos folclóricos, lendas. Sátira, poesia, drama Crítica à atual engrenagem social, consumista e desumanizante Se manifesta sob formas de sátiras, paródia, ficção do cotidiano, ficção dramática etc. Relações humanas em crise (no âmbito do amor, das afeições, dos sentimentos, das carências e da injustiça que está na base do sistema vigente A literatura, para além de fonte emocional, tem a tarefa conscientizadora sob formas satíricas, jocosas, romanescas ou dramáticas.
Conclusão ,[object Object],[object Object],[object Object]
Referência ,[object Object]

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Da história das mentalidades à história cultural - Teoria da história II
Da história das mentalidades à história cultural - Teoria da história IIDa história das mentalidades à história cultural - Teoria da história II
Da história das mentalidades à história cultural - Teoria da história IIKaio Veiga
 
Policarpo quaresma um embate entre a utopia e a realidade
Policarpo quaresma um embate entre a utopia e a realidadePolicarpo quaresma um embate entre a utopia e a realidade
Policarpo quaresma um embate entre a utopia e a realidadeUNEB
 
DISCURSO, PROPAGANDAE ESTRATÉGIA BÉLICA, POLÍTICA E RELIGIOSA: aspectos do en...
DISCURSO, PROPAGANDAE ESTRATÉGIA BÉLICA, POLÍTICA E RELIGIOSA: aspectos do en...DISCURSO, PROPAGANDAE ESTRATÉGIA BÉLICA, POLÍTICA E RELIGIOSA: aspectos do en...
DISCURSO, PROPAGANDAE ESTRATÉGIA BÉLICA, POLÍTICA E RELIGIOSA: aspectos do en...Raquel Alves
 
Micro História
Micro HistóriaMicro História
Micro HistóriaJoão Lima
 
História a arte de inventar o passado
História   a arte de inventar o passadoHistória   a arte de inventar o passado
História a arte de inventar o passadoLinguagens Identidades
 
A Nova História e seus problemas (segundo Peter Burke)
A Nova História e seus problemas (segundo Peter Burke)A Nova História e seus problemas (segundo Peter Burke)
A Nova História e seus problemas (segundo Peter Burke)guest3f9c73
 
A natureza da literatura infantil
A natureza da literatura infantilA natureza da literatura infantil
A natureza da literatura infantilRosemary Batista
 
Nova história cultural e a micro história
Nova história cultural e a micro históriaNova história cultural e a micro história
Nova história cultural e a micro históriaGabriel
 
Sandro ornellas
Sandro ornellasSandro ornellas
Sandro ornellasliterafro
 

Mais procurados (19)

Da história das mentalidades à história cultural - Teoria da história II
Da história das mentalidades à história cultural - Teoria da história IIDa história das mentalidades à história cultural - Teoria da história II
Da história das mentalidades à história cultural - Teoria da história II
 
Formações ideológicas na cultura brasileira - Alfredo Bosi.
Formações ideológicas na cultura brasileira - Alfredo Bosi.Formações ideológicas na cultura brasileira - Alfredo Bosi.
Formações ideológicas na cultura brasileira - Alfredo Bosi.
 
História cultural seminário[1]
História cultural seminário[1]História cultural seminário[1]
História cultural seminário[1]
 
Policarpo quaresma um embate entre a utopia e a realidade
Policarpo quaresma um embate entre a utopia e a realidadePolicarpo quaresma um embate entre a utopia e a realidade
Policarpo quaresma um embate entre a utopia e a realidade
 
A8 Chartier Prologo E Ult Capitulo
A8 Chartier Prologo E Ult CapituloA8 Chartier Prologo E Ult Capitulo
A8 Chartier Prologo E Ult Capitulo
 
Atos de fingir
Atos de fingirAtos de fingir
Atos de fingir
 
Generos Subalternizacao Edson Soares Martins
Generos Subalternizacao   Edson Soares MartinsGeneros Subalternizacao   Edson Soares Martins
Generos Subalternizacao Edson Soares Martins
 
Módulo 3
Módulo 3Módulo 3
Módulo 3
 
DISCURSO, PROPAGANDAE ESTRATÉGIA BÉLICA, POLÍTICA E RELIGIOSA: aspectos do en...
DISCURSO, PROPAGANDAE ESTRATÉGIA BÉLICA, POLÍTICA E RELIGIOSA: aspectos do en...DISCURSO, PROPAGANDAE ESTRATÉGIA BÉLICA, POLÍTICA E RELIGIOSA: aspectos do en...
DISCURSO, PROPAGANDAE ESTRATÉGIA BÉLICA, POLÍTICA E RELIGIOSA: aspectos do en...
 
Euclides da cunha
Euclides da cunhaEuclides da cunha
Euclides da cunha
 
Micro História
Micro HistóriaMicro História
Micro História
 
História a arte de inventar o passado
História   a arte de inventar o passadoHistória   a arte de inventar o passado
História a arte de inventar o passado
 
terry-eagleton
terry-eagletonterry-eagleton
terry-eagleton
 
Elisabete badinter
Elisabete badinterElisabete badinter
Elisabete badinter
 
Nova história cultural
Nova história culturalNova história cultural
Nova história cultural
 
A Nova História e seus problemas (segundo Peter Burke)
A Nova História e seus problemas (segundo Peter Burke)A Nova História e seus problemas (segundo Peter Burke)
A Nova História e seus problemas (segundo Peter Burke)
 
A natureza da literatura infantil
A natureza da literatura infantilA natureza da literatura infantil
A natureza da literatura infantil
 
Nova história cultural e a micro história
Nova história cultural e a micro históriaNova história cultural e a micro história
Nova história cultural e a micro história
 
Sandro ornellas
Sandro ornellasSandro ornellas
Sandro ornellas
 

Destaque

Regras éticas do trabalho docente
Regras éticas do trabalho docenteRegras éticas do trabalho docente
Regras éticas do trabalho docentesuelyaparecida
 
Resumo maristela capitulo 1_parte1
Resumo maristela capitulo 1_parte1Resumo maristela capitulo 1_parte1
Resumo maristela capitulo 1_parte1marimidlej
 
Aspectos sociocognitivos do processamento da leitura
Aspectos sociocognitivos do processamento da leituraAspectos sociocognitivos do processamento da leitura
Aspectos sociocognitivos do processamento da leituraTerezinha Barroso
 
Fichamento estética da criação verbal bakhtin
Fichamento estética da criação verbal   bakhtinFichamento estética da criação verbal   bakhtin
Fichamento estética da criação verbal bakhtinPedro Henrique Rosa
 
Lajolo, marisa do mundo da leitura para a leitura do mundo
Lajolo, marisa do mundo da leitura para a leitura do mundoLajolo, marisa do mundo da leitura para a leitura do mundo
Lajolo, marisa do mundo da leitura para a leitura do mundomarcaocampos
 
14.resenha adriano - preconceito linguistico
14.resenha adriano - preconceito linguistico14.resenha adriano - preconceito linguistico
14.resenha adriano - preconceito linguisticorobertodejesus
 
Ciclos de Desenvolvimento Humano e Formação de Educadores
Ciclos de Desenvolvimento Humano e Formação de EducadoresCiclos de Desenvolvimento Humano e Formação de Educadores
Ciclos de Desenvolvimento Humano e Formação de EducadoresPedagogiZa
 
Legislação educacional profª regina crespo (1)
Legislação educacional   profª regina crespo (1)Legislação educacional   profª regina crespo (1)
Legislação educacional profª regina crespo (1)Mariangela Santos
 
Função social da escola
Função social da escolaFunção social da escola
Função social da escolaJohnny Ribeiro
 
Lerner,delia ler e escrever na escola 3
Lerner,delia   ler e escrever na escola 3Lerner,delia   ler e escrever na escola 3
Lerner,delia ler e escrever na escola 3marcaocampos
 
Tendências pedagógicas texto
Tendências pedagógicas   textoTendências pedagógicas   texto
Tendências pedagógicas textodiegocn
 
Marcos bagno preconceito lingüístico
Marcos bagno   preconceito lingüísticoMarcos bagno   preconceito lingüístico
Marcos bagno preconceito lingüísticoMariana Correia
 
A família como agente de socialização
A família como agente de socializaçãoA família como agente de socialização
A família como agente de socializaçãoRicardo Silva
 
Legislação Educacional Brasileira
Legislação Educacional BrasileiraLegislação Educacional Brasileira
Legislação Educacional BrasileiraMessias Mota Vieira
 

Destaque (20)

Regras éticas do trabalho docente
Regras éticas do trabalho docenteRegras éticas do trabalho docente
Regras éticas do trabalho docente
 
Resumo maristela capitulo 1_parte1
Resumo maristela capitulo 1_parte1Resumo maristela capitulo 1_parte1
Resumo maristela capitulo 1_parte1
 
Aspectos sociocognitivos do processamento da leitura
Aspectos sociocognitivos do processamento da leituraAspectos sociocognitivos do processamento da leitura
Aspectos sociocognitivos do processamento da leitura
 
Mito3
Mito3Mito3
Mito3
 
Legislação educacional
Legislação educacionalLegislação educacional
Legislação educacional
 
FUNÇÃO SOCIAL DA ESCOLA
FUNÇÃO SOCIAL DA ESCOLAFUNÇÃO SOCIAL DA ESCOLA
FUNÇÃO SOCIAL DA ESCOLA
 
Fichamento estética da criação verbal bakhtin
Fichamento estética da criação verbal   bakhtinFichamento estética da criação verbal   bakhtin
Fichamento estética da criação verbal bakhtin
 
Lajolo, marisa do mundo da leitura para a leitura do mundo
Lajolo, marisa do mundo da leitura para a leitura do mundoLajolo, marisa do mundo da leitura para a leitura do mundo
Lajolo, marisa do mundo da leitura para a leitura do mundo
 
Variação e Ensino de Língua Portuguesa
Variação e Ensino de Língua PortuguesaVariação e Ensino de Língua Portuguesa
Variação e Ensino de Língua Portuguesa
 
14.resenha adriano - preconceito linguistico
14.resenha adriano - preconceito linguistico14.resenha adriano - preconceito linguistico
14.resenha adriano - preconceito linguistico
 
Ciclos de Desenvolvimento Humano e Formação de Educadores
Ciclos de Desenvolvimento Humano e Formação de EducadoresCiclos de Desenvolvimento Humano e Formação de Educadores
Ciclos de Desenvolvimento Humano e Formação de Educadores
 
Legislação educacional profª regina crespo (1)
Legislação educacional   profª regina crespo (1)Legislação educacional   profª regina crespo (1)
Legislação educacional profª regina crespo (1)
 
Função social da escola
Função social da escolaFunção social da escola
Função social da escola
 
Lerner,delia ler e escrever na escola 3
Lerner,delia   ler e escrever na escola 3Lerner,delia   ler e escrever na escola 3
Lerner,delia ler e escrever na escola 3
 
Tendências pedagógicas texto
Tendências pedagógicas   textoTendências pedagógicas   texto
Tendências pedagógicas texto
 
Marcos bagno preconceito lingüístico
Marcos bagno   preconceito lingüísticoMarcos bagno   preconceito lingüístico
Marcos bagno preconceito lingüístico
 
Norma e variação linguística
Norma e variação linguísticaNorma e variação linguística
Norma e variação linguística
 
A família como agente de socialização
A família como agente de socializaçãoA família como agente de socialização
A família como agente de socialização
 
Legislação Educacional Brasileira
Legislação Educacional BrasileiraLegislação Educacional Brasileira
Legislação Educacional Brasileira
 
A gestão participativa
A gestão participativaA gestão participativa
A gestão participativa
 

Semelhante a LIJ Crítica Século XXI

A literatura infantil e a crítica
A literatura infantil e a críticaA literatura infantil e a crítica
A literatura infantil e a críticamarimidlej
 
Literatura Brasileira
Literatura BrasileiraLiteratura Brasileira
Literatura BrasileiraProfessor
 
Apostila literatura brasileira-libre
Apostila literatura brasileira-libreApostila literatura brasileira-libre
Apostila literatura brasileira-libreMaria Teresa Fortes
 
PLANO DIDÁTICO ANUAL LITERATURA 1º ANO ENSINO MÉDIO
PLANO DIDÁTICO ANUAL LITERATURA 1º ANO ENSINO MÉDIOPLANO DIDÁTICO ANUAL LITERATURA 1º ANO ENSINO MÉDIO
PLANO DIDÁTICO ANUAL LITERATURA 1º ANO ENSINO MÉDIOIFMA
 
A natureza da literatura infantil
A natureza da literatura infantilA natureza da literatura infantil
A natureza da literatura infantilRosemary Batista
 
LITERATURA- A ARTE DA PALAVRA 1 ANOS.pptx
LITERATURA- A ARTE DA PALAVRA 1 ANOS.pptxLITERATURA- A ARTE DA PALAVRA 1 ANOS.pptx
LITERATURA- A ARTE DA PALAVRA 1 ANOS.pptxAndréia Cristina
 
Curso tessituras formação de mediadores sem figuras
Curso tessituras formação de mediadores   sem figurasCurso tessituras formação de mediadores   sem figuras
Curso tessituras formação de mediadores sem figurasAna Paula Cecato
 
A-Beleza-da-Literatura-Universal.pptx
A-Beleza-da-Literatura-Universal.pptxA-Beleza-da-Literatura-Universal.pptx
A-Beleza-da-Literatura-Universal.pptxRenatoSoares989123
 
Sarcasmo na Obra de Eça de Queirós
Sarcasmo na Obra de Eça de QueirósSarcasmo na Obra de Eça de Queirós
Sarcasmo na Obra de Eça de QueirósAlunasEseimu
 
C:\Fakepath\O CâNone LiteráRio E O Ensino De Literatura
C:\Fakepath\O CâNone LiteráRio E O Ensino De LiteraturaC:\Fakepath\O CâNone LiteráRio E O Ensino De Literatura
C:\Fakepath\O CâNone LiteráRio E O Ensino De LiteraturaEneida da Rosa
 
Literaturas sobre realismo (7)
Literaturas sobre realismo (7)Literaturas sobre realismo (7)
Literaturas sobre realismo (7)Equipemundi2014
 
2ª série - LP 21.pptx
2ª série - LP 21.pptx2ª série - LP 21.pptx
2ª série - LP 21.pptxGoisTec
 
00 - Introdução a Literatura.pdf
00 - Introdução a Literatura.pdf00 - Introdução a Literatura.pdf
00 - Introdução a Literatura.pdfgeroboaosouza
 
160002955 josefina-ludmer-literaturas-pos-autonomas
160002955 josefina-ludmer-literaturas-pos-autonomas160002955 josefina-ludmer-literaturas-pos-autonomas
160002955 josefina-ludmer-literaturas-pos-autonomasMonique Comin Losina
 
Entre o real e a ficção - as marcas literárias no jornalismo de Eliane Brum
Entre o real e a ficção - as marcas literárias no jornalismo de Eliane BrumEntre o real e a ficção - as marcas literárias no jornalismo de Eliane Brum
Entre o real e a ficção - as marcas literárias no jornalismo de Eliane BrumMárcio Eduardo Borges
 

Semelhante a LIJ Crítica Século XXI (20)

A literatura infantil e a crítica
A literatura infantil e a críticaA literatura infantil e a crítica
A literatura infantil e a crítica
 
Literatura comparada
Literatura comparadaLiteratura comparada
Literatura comparada
 
Slide seminário
Slide seminárioSlide seminário
Slide seminário
 
Literatura Brasileira
Literatura BrasileiraLiteratura Brasileira
Literatura Brasileira
 
Apostila literatura brasileira-libre
Apostila literatura brasileira-libreApostila literatura brasileira-libre
Apostila literatura brasileira-libre
 
Revisão do conteúdo
Revisão do conteúdoRevisão do conteúdo
Revisão do conteúdo
 
PLANO DIDÁTICO ANUAL LITERATURA 1º ANO ENSINO MÉDIO
PLANO DIDÁTICO ANUAL LITERATURA 1º ANO ENSINO MÉDIOPLANO DIDÁTICO ANUAL LITERATURA 1º ANO ENSINO MÉDIO
PLANO DIDÁTICO ANUAL LITERATURA 1º ANO ENSINO MÉDIO
 
Abordagem dos-classicos-no-ensino-de-literatura
Abordagem dos-classicos-no-ensino-de-literaturaAbordagem dos-classicos-no-ensino-de-literatura
Abordagem dos-classicos-no-ensino-de-literatura
 
A natureza da literatura infantil
A natureza da literatura infantilA natureza da literatura infantil
A natureza da literatura infantil
 
LITERATURA- A ARTE DA PALAVRA 1 ANOS.pptx
LITERATURA- A ARTE DA PALAVRA 1 ANOS.pptxLITERATURA- A ARTE DA PALAVRA 1 ANOS.pptx
LITERATURA- A ARTE DA PALAVRA 1 ANOS.pptx
 
Curso tessituras formação de mediadores sem figuras
Curso tessituras formação de mediadores   sem figurasCurso tessituras formação de mediadores   sem figuras
Curso tessituras formação de mediadores sem figuras
 
A-Beleza-da-Literatura-Universal.pptx
A-Beleza-da-Literatura-Universal.pptxA-Beleza-da-Literatura-Universal.pptx
A-Beleza-da-Literatura-Universal.pptx
 
Sarcasmo na Obra de Eça de Queirós
Sarcasmo na Obra de Eça de QueirósSarcasmo na Obra de Eça de Queirós
Sarcasmo na Obra de Eça de Queirós
 
C:\Fakepath\O CâNone LiteráRio E O Ensino De Literatura
C:\Fakepath\O CâNone LiteráRio E O Ensino De LiteraturaC:\Fakepath\O CâNone LiteráRio E O Ensino De Literatura
C:\Fakepath\O CâNone LiteráRio E O Ensino De Literatura
 
Escola e movimentos teoricos
Escola e movimentos teoricosEscola e movimentos teoricos
Escola e movimentos teoricos
 
Literaturas sobre realismo (7)
Literaturas sobre realismo (7)Literaturas sobre realismo (7)
Literaturas sobre realismo (7)
 
2ª série - LP 21.pptx
2ª série - LP 21.pptx2ª série - LP 21.pptx
2ª série - LP 21.pptx
 
00 - Introdução a Literatura.pdf
00 - Introdução a Literatura.pdf00 - Introdução a Literatura.pdf
00 - Introdução a Literatura.pdf
 
160002955 josefina-ludmer-literaturas-pos-autonomas
160002955 josefina-ludmer-literaturas-pos-autonomas160002955 josefina-ludmer-literaturas-pos-autonomas
160002955 josefina-ludmer-literaturas-pos-autonomas
 
Entre o real e a ficção - as marcas literárias no jornalismo de Eliane Brum
Entre o real e a ficção - as marcas literárias no jornalismo de Eliane BrumEntre o real e a ficção - as marcas literárias no jornalismo de Eliane Brum
Entre o real e a ficção - as marcas literárias no jornalismo de Eliane Brum
 

LIJ Crítica Século XXI

  • 1. Nelly Novaes Coelho Maristela Midlej FACED/UFBA out/2011
  • 2.
  • 3.
  • 4.
  • 5.
  • 6.
  • 7.
  • 8.
  • 9.
  • 10.
  • 11. Síntese das manifestações críticas (anos 70-80) Notícias bibliográficas Comentários breves informativos sobre o que acontece no livro. Artigos Textos noticiando apenas o aparecimento da obra elogiando-a ou reprovando-a. Análise estruturalista Apenas uma abordagem descritiva, visa revelar apenas o mecanismo interno da obra. Não se preocupa com a dimensão simbólica. Análise de cunho psicanalítico Procura mostrar os valores ou desvalores da LIJ em relação ao psiquismo da criança. Análise de cunho mítico Busca destacar a presença e a importância do mito e do imaginário, da fantasia, como elementos fundamentais da obra. Análise de caráter pedagógico ou sociológico Procuram detectar e denunciar valores defasados ou já superados em nosso sistema social, mas que ainda perpertuam nos livros. Análises de diferentes naturezas, em geral situadas na confluência dos objetivos da Sociologia, da Didática e da Literatura Abordam os diferentes interesses que convergem na criação literária destinada aos novos, em seus vários estágios de crescimento.
  • 12. A crítica da LIJ no limiar do século XXI: ideias-bases 1. A valorização da literatura como experiência humana A literatura atua como uma ponte entre a experiência individual e o mundo de experiências contido no livro. Vivências que passam a “dirigir” a vida real . 2. A descoberta do poder da palavra A palavra como construtora do real. Preocupação com o como narrar se sobrepõe a o que narrar. Poder criador palavra-imagem. 3. Dialética entre razão e imaginação A LIJ se revela como objeto-novo: caminhos para o pequeno leitor lidar dialeticamente com as duas forças de seu ser (razão e imaginação). 4. O conhecimento do eu em interação com o outro Na LIJ está presente em narrativas (ou poemas) divertidas ou poéticas ou dramáticas que têm como centro uma personagem que passa por certa aprendizagem através das relações com o outro. 5. O caos moderno: fenômeno de transformação O da busca das origens (resgate do passado ou resgate do sagrado); o da crítica à atual engrenagem social, consumista e desumanizante; e o das relações humanas em crise (no âmbito do amor, das afeições, dos sentimentos, das carências e da injustiça que está na base do sistema vigente.
  • 13. O caos moderno: o fenômeno em transformação O da busca das origens Resgate do maravilhoso: contos de fada, contos maravilhosos, novelas de cavalaria, contos folclóricos, lendas. Sátira, poesia, drama Crítica à atual engrenagem social, consumista e desumanizante Se manifesta sob formas de sátiras, paródia, ficção do cotidiano, ficção dramática etc. Relações humanas em crise (no âmbito do amor, das afeições, dos sentimentos, das carências e da injustiça que está na base do sistema vigente A literatura, para além de fonte emocional, tem a tarefa conscientizadora sob formas satíricas, jocosas, romanescas ou dramáticas.
  • 14.
  • 15.