SlideShare uma empresa Scribd logo
Centro de Formação Profissional da indústria Têxtil,
                                                               Vestuário, Confeção e Lanifícios




                            Costura Industrial

        No início do curso eu achava que as aulas de confeção eram muitas e em certa
parte, “perda de tempo”, era isso que eu dizia. Mas com o decorrer do tempo pude ter a
noção de ia muito mais além do que simplesmente costurar. As aulas eram simples como
costurar linhas paralelas… mas tão complicadas ao mesmo tempo, elas entortavam
sozinhas!!!
        Aprendi as nomenclaturas, tipos de costura, aprendi a utilizar as máquinas de ponto
preso, corta e cose, máquina de fazer casas, de pregar botões, o ferro e a prensa. Coisas
pequenas e grandes que dão muito jeito que conferem qualidade, eficácia e agilidade ao
produto final.
        Fui aos poucos descobrindo que conseguia confecionar uma peça do princípio ao
fim, as formadoras cada vez exigindo mais perfeição. Por isso antes mesmo de saber
costurar eu já era pós graduada em descosturar. Na minha saia da atividade integradora
ainda precisei de bastante ajuda das formadoras, o que me deixou um pouco chateada, pois
não senti que tinha sido feita por mim. Que vergonha, nem mesmo na hora de pregar as
molas à mão eu sabia como fazer.
        Aprendi a fazer colarinhos, punhos, malhetes simples, duplo, bainha, costura de
borracha, fazer casas, pregar botões e fechos. Fiz uma camisa rosa e uma florida que
tinham acabamentos diferentes e parecia que a cada peça que fazia ou a cada aula eu
começava a pegar mais o jeito diminuindo o tempo e aumentando a qualidade. E como as
aulas de modelação refletem nas aulas de confeção, nota-se a importância de detalhes na
hora da execução do molde final, enfim deixar tudo impecável de maneira a levantar o
mínimo de dúvidas possíveis ou erros.
        Como já era de se imaginar, o nível de exigência na qualidade do trabalho foi
aumentando, os cantos bem-feitos, pespontos, valores de costura corretos, importância de
embeber sem franzir e a sequência operatória devidamente respeitada.
        A minha camisa da atividade integradora foi uma camisa simples, mas posso dizer
que foi feita somente por mim. A gola ficou perfeita, com cantos e acabamentos muito
bons.




                                    Marianna Capuano
Centro de Formação Profissional da indústria Têxtil,
                                                                 Vestuário, Confeção e Lanifícios


       Já nos vestidos, executamos dois vestidos do início ao fim, conseguimos com que a
modelação e a confeção estivessem mais ou menos equiparados, sentia-me cada vez mais
apta e independente nas aulas.
       No vestido com manga bateau, aprendi a pregar as mangas que são executadas de
maneira diferente, um pouco mais complexa que as mangas normais, fez-me um bocado de
confusão mas por fim deu certo. Tive que praticar um pouco mais os fechos agora já que
no módulo das saias onde foi ensinado a aplica-los eu faltei em algumas aulas. No fim
resultou bem e o vestido ficou bem executado.
       Em seguida um vestido com trespasse xadrez, gola, bolsos e cinto nas costas. O
tecido era um pouco mais complicado e de início tive um pouco mais de dificuldade. No
lateral tive que casar o xadrez, o bolso metido foi onde tive um pouco mais de dificuldade
mais exatamente na hora de abrir e virar, a pala, cortei um pouco mais e quase que não
consegui consertar.
       Passando para o vestido da atividade integradora, fiquei contente com a escolha do
meu vestido. Para eliminar a costura da bainha decidi que seria duplo o tecido eliminando
o forro. O tecido utilizado foi a cambraia, tecido normalmente utilizado em camisaria e o
tecido da cintura era um tafetá grosso, resultou bem o contraste.
       O módulo das calças foi muito curto e não tivemos tempo de aprender muita coisa,
os atrasos dos vestidos consumiram tempo.
       Mudaram muitas coisas no CITEX, quer dizer, agora MODATEX. A formadora
Alice Alves que estava connosco desde o princípio do curso foi embora e agora a
formadora Isaura Campos estava a nos dar aulas. Muito mais rígida e perfecionista, agora
sim eu me formei em descosturar… Mas com ela tornei-me mais autossuficiente à força.
Dizia-me sempre para parar de perguntar e pensar… Assim terminamos o módulo das
calças com uma frente de uma calça pronta, já que logo que voltamos as aulas de confeção
fomos direto para a peça da atividade integradora.
       Encontrei um tecido muito giro, que inocentemente achei que seria mais fácil de
coser por ter elastano, sei lá, achei que seria possível fazer umas batotas puxando um
pouco aqui e um pouco ali... Ai como me enganei, casar as costuras das costas foi terrível.
Coloquei viés por dentro da cintura, fecho invisível nas pernas.
       Chegando mais cedo e saindo mais tarde, a minha calça ficou finalmente pronta.
       Logo no começo do módulo dos casacos, a formadora explicou como seria divido o
tempo. Acho que se isso tivesse sido feito desde o começo teria sido tudo mais organizado.



                                    Marianna Capuano
Centro de Formação Profissional da indústria Têxtil,
                                                                   Vestuário, Confeção e Lanifícios


        Começamos pelo casaco de senhora todo forrado, a gola foi a parte que gastei mais
tempo, por causa do encontro de costuras. A manga tem que ser pregada com cuidado para
ter o caimento correto, não podendo puxar nem levantar. O bolso de dois vivos foi uma
etapa que completei com uma certa precaução extra, tanto por ter que fazer o corte e virar
que ainda não me sentia segura, quanto ao pregar os vivos e ter de deixá-los direitinhos.
Quando lembro das costureiras do Atelier des Créateur’s, que fiz o estágio antes de
começar o curso do MODATEX, e da maneira como faziam um casaco diferente do outro
sem nenhum problema, tiro meu chapéu para elas!
        Em seguida fiz um blusão de criança, forrado com tecido e pasta de enchimento,
unindo os dois no corta e cose, aprendi diferentes acabamentos. Tais como a maneira de
pregar o punho, colocar o elástico na cintura, pregar a gola. Pude concluir, como já tinha
sido dito pela formadora, que é muito menos complexo de se executar esse tipo de peça.
        Ao terminar as duas já estava mesmo a tempo de começar o meu casaco da
atividade integradora. Um modelo que parecia muito simples mas ainda tive alguns
problemas para encontrar as ombreiras que dessem o caimento desejado, como queria que
as mangas fossem treladadas, não poderiam ser muito grossas. No origami atrás, mais
exatamente no valor de costura, fiz uma tira de entretela e fui colando com o ferro para
deixar uma costura mais firme e bonita. Aprendi isso com um alfaiate e realmente ficou
bom.
        Espero nessa reflexão ter explanado com clareza a minha evolução no curso
relativamente as minhas competências adquiridas na área da confeção. A troca de
informação entre colegas, coisas que tinha aprendido antes e achei que nunca utilizaria, a
paciência e o apoio das formadoras. Foi com um pouco de tudo isso que eu acho que
aprendi todos os dias. Sei que ainda tenho muito o que melhorar, mas hoje já me sinto apta
a fazer uma peça do início ao fim… Mas vamos com calma, ainda tenho muito a
aprender!!!




Texto escrito conforme o Acordo Ortográfico - convertido pelo Lince.




                                      Marianna Capuano

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula teórica fiação e Titulação
Aula teórica fiação e TitulaçãoAula teórica fiação e Titulação
Aula teórica fiação e Titulação
Marcel Jefferson Gonçalves
 
Apostila conceitosbsicosmalharia
Apostila conceitosbsicosmalhariaApostila conceitosbsicosmalharia
Apostila conceitosbsicosmalharia
Leandro
 
Fundamentos de malharia - Estudo do fator de elasticidade
Fundamentos de malharia - Estudo do fator de elasticidadeFundamentos de malharia - Estudo do fator de elasticidade
Fundamentos de malharia - Estudo do fator de elasticidade
Débora Cseri
 
Mostruário de tecidos
Mostruário de tecidosMostruário de tecidos
Mostruário de tecidos
Barbara Allexia
 
Controle do processo Fiação (passador I, passador II e maçaroqueira)
Controle do processo Fiação (passador I, passador II e maçaroqueira)Controle do processo Fiação (passador I, passador II e maçaroqueira)
Controle do processo Fiação (passador I, passador II e maçaroqueira)
Fabio Cerqueira
 
Malharia retilínea
Malharia retilínea Malharia retilínea
Malharia retilínea
Barbara Allexia
 
Processos formadores de tecidos
Processos formadores de tecidosProcessos formadores de tecidos
Processos formadores de tecidos
Augusto Junior
 
Introdução ao Universo Têxtil
Introdução ao Universo TêxtilIntrodução ao Universo Têxtil
Introdução ao Universo Têxtil
Focus Têxtil
 
Corte e costura
Corte e costuraCorte e costura
Corte e costura
dalvasdias
 
Intro tecelagem pg
Intro tecelagem pgIntro tecelagem pg
Intro tecelagem pg
felins
 
Apostila de Padronagem Têxtil
Apostila de Padronagem TêxtilApostila de Padronagem Têxtil
Apostila de Padronagem Têxtil
Rodrigo Lacerda
 
Controlo qualidade e processos de fiações de fios para malhas
Controlo qualidade e processos de fiações de fios para malhasControlo qualidade e processos de fiações de fios para malhas
Controlo qualidade e processos de fiações de fios para malhas
Constantino Monteiro Alves
 
Materiais e Processos Têxteis-Parte 2
Materiais e Processos Têxteis-Parte 2Materiais e Processos Têxteis-Parte 2
Materiais e Processos Têxteis-Parte 2
José Carlos de Castro
 
Tecnologia Textil - Apostilha tecnica
Tecnologia Textil - Apostilha tecnica Tecnologia Textil - Apostilha tecnica
Tecnologia Textil - Apostilha tecnica
Consultor em negócios de moda mineira
 
Materiais e tecnologia têxtil III
Materiais e tecnologia têxtil IIIMateriais e tecnologia têxtil III
Materiais e tecnologia têxtil III
Fernanda
 
Analise tecidos planos toalhas de felpo e malhas de trama f
Analise tecidos planos toalhas de felpo e malhas de trama fAnalise tecidos planos toalhas de felpo e malhas de trama f
Analise tecidos planos toalhas de felpo e malhas de trama f
Constantino Monteiro Alves
 
Apostilaintroduoatecnologiatextil
ApostilaintroduoatecnologiatextilApostilaintroduoatecnologiatextil
Apostilaintroduoatecnologiatextil
Benedito Cruz
 
Tecido. o que é tecido
Tecido. o que é tecidoTecido. o que é tecido
Tecido. o que é tecido
tcredu
 
Aula teórica Fibras têxteis (rm)
Aula teórica Fibras têxteis (rm)Aula teórica Fibras têxteis (rm)
Aula teórica Fibras têxteis (rm)
Marcel Jefferson Gonçalves
 
Apostila de corte e costura.
Apostila de corte e costura.Apostila de corte e costura.
Apostila de corte e costura.
Adequin
 

Mais procurados (20)

Aula teórica fiação e Titulação
Aula teórica fiação e TitulaçãoAula teórica fiação e Titulação
Aula teórica fiação e Titulação
 
Apostila conceitosbsicosmalharia
Apostila conceitosbsicosmalhariaApostila conceitosbsicosmalharia
Apostila conceitosbsicosmalharia
 
Fundamentos de malharia - Estudo do fator de elasticidade
Fundamentos de malharia - Estudo do fator de elasticidadeFundamentos de malharia - Estudo do fator de elasticidade
Fundamentos de malharia - Estudo do fator de elasticidade
 
Mostruário de tecidos
Mostruário de tecidosMostruário de tecidos
Mostruário de tecidos
 
Controle do processo Fiação (passador I, passador II e maçaroqueira)
Controle do processo Fiação (passador I, passador II e maçaroqueira)Controle do processo Fiação (passador I, passador II e maçaroqueira)
Controle do processo Fiação (passador I, passador II e maçaroqueira)
 
Malharia retilínea
Malharia retilínea Malharia retilínea
Malharia retilínea
 
Processos formadores de tecidos
Processos formadores de tecidosProcessos formadores de tecidos
Processos formadores de tecidos
 
Introdução ao Universo Têxtil
Introdução ao Universo TêxtilIntrodução ao Universo Têxtil
Introdução ao Universo Têxtil
 
Corte e costura
Corte e costuraCorte e costura
Corte e costura
 
Intro tecelagem pg
Intro tecelagem pgIntro tecelagem pg
Intro tecelagem pg
 
Apostila de Padronagem Têxtil
Apostila de Padronagem TêxtilApostila de Padronagem Têxtil
Apostila de Padronagem Têxtil
 
Controlo qualidade e processos de fiações de fios para malhas
Controlo qualidade e processos de fiações de fios para malhasControlo qualidade e processos de fiações de fios para malhas
Controlo qualidade e processos de fiações de fios para malhas
 
Materiais e Processos Têxteis-Parte 2
Materiais e Processos Têxteis-Parte 2Materiais e Processos Têxteis-Parte 2
Materiais e Processos Têxteis-Parte 2
 
Tecnologia Textil - Apostilha tecnica
Tecnologia Textil - Apostilha tecnica Tecnologia Textil - Apostilha tecnica
Tecnologia Textil - Apostilha tecnica
 
Materiais e tecnologia têxtil III
Materiais e tecnologia têxtil IIIMateriais e tecnologia têxtil III
Materiais e tecnologia têxtil III
 
Analise tecidos planos toalhas de felpo e malhas de trama f
Analise tecidos planos toalhas de felpo e malhas de trama fAnalise tecidos planos toalhas de felpo e malhas de trama f
Analise tecidos planos toalhas de felpo e malhas de trama f
 
Apostilaintroduoatecnologiatextil
ApostilaintroduoatecnologiatextilApostilaintroduoatecnologiatextil
Apostilaintroduoatecnologiatextil
 
Tecido. o que é tecido
Tecido. o que é tecidoTecido. o que é tecido
Tecido. o que é tecido
 
Aula teórica Fibras têxteis (rm)
Aula teórica Fibras têxteis (rm)Aula teórica Fibras têxteis (rm)
Aula teórica Fibras têxteis (rm)
 
Apostila de corte e costura.
Apostila de corte e costura.Apostila de corte e costura.
Apostila de corte e costura.
 

Destaque

Reflexão - Estágio Katty Xiomara
Reflexão - Estágio Katty Xiomara Reflexão - Estágio Katty Xiomara
Reflexão - Estágio Katty Xiomara
Sizes & Patterns
 
Por que (e como) produzir vestuário na China
Por que (e como) produzir vestuário na ChinaPor que (e como) produzir vestuário na China
Por que (e como) produzir vestuário na China
Solaris Fashion Trade
 
modelagem infantilFolder1 servicos
modelagem infantilFolder1 servicosmodelagem infantilFolder1 servicos
modelagem infantilFolder1 servicos
Maria Eliene Da Silva
 
1ª GAMA COMPLETA DE VESTUÁRIO E CINTAS ADELGAÇASTES A MALHA INTELIGENTE
 1ª GAMA COMPLETA DE VESTUÁRIO E CINTAS ADELGAÇASTES A MALHA INTELIGENTE  1ª GAMA COMPLETA DE VESTUÁRIO E CINTAS ADELGAÇASTES A MALHA INTELIGENTE
1ª GAMA COMPLETA DE VESTUÁRIO E CINTAS ADELGAÇASTES A MALHA INTELIGENTE
Loja Ortopedia de Loures
 
Summer 2013 - Moda Praia
Summer 2013 - Moda PraiaSummer 2013 - Moda Praia
Summer 2013 - Moda Praia
Vidamarinha Surf Wear
 
Verão 16/17
Verão 16/17Verão 16/17
Reflexão - CAD
Reflexão - CADReflexão - CAD
Reflexão - CAD
Sizes & Patterns
 
Evolução, classificação e modelos de industrialização
Evolução, classificação e modelos de industrializaçãoEvolução, classificação e modelos de industrialização
Evolução, classificação e modelos de industrialização
João José Ferreira Tojal
 
CAD de modelagem - Comparativo de eficiência entre processos manuais e comput...
CAD de modelagem - Comparativo de eficiência entre processos manuais e comput...CAD de modelagem - Comparativo de eficiência entre processos manuais e comput...
CAD de modelagem - Comparativo de eficiência entre processos manuais e comput...
Heide Gomes Casagrande
 
Modelagem do vestuário no corelDRAW
Modelagem do vestuário no corelDRAWModelagem do vestuário no corelDRAW
Modelagem do vestuário no corelDRAW
Daniele Queiroz
 
Ciclo de Vida do Produto - Moda
Ciclo de Vida do Produto - Moda Ciclo de Vida do Produto - Moda
Ciclo de Vida do Produto - Moda
Débora Cseri
 
Tabela de medidas do corpo humano
Tabela de medidas do corpo humanoTabela de medidas do corpo humano
Tabela de medidas do corpo humano
Débora Cseri
 
01 modelagem -tecnologia-de-costura-e-modelagem-i
01   modelagem -tecnologia-de-costura-e-modelagem-i01   modelagem -tecnologia-de-costura-e-modelagem-i
01 modelagem -tecnologia-de-costura-e-modelagem-i
vmaria03
 
Senai modelagem fem.
Senai modelagem fem.Senai modelagem fem.
Senai modelagem fem.
Lidia Rodrigues
 
Antropometria medidas antropometricas
Antropometria  medidas antropometricasAntropometria  medidas antropometricas
Antropometria medidas antropometricas
Cláudia Rosa
 
Apostila desenho parte 03
Apostila desenho parte 03Apostila desenho parte 03
Apostila desenho parte 03
arkanjomk
 
Apostila de desenho parte 01
Apostila de desenho parte 01Apostila de desenho parte 01
Apostila de desenho parte 01
possofazermoda
 
Croqui desenhando a silhueta feminina
Croqui desenhando a silhueta femininaCroqui desenhando a silhueta feminina
Croqui desenhando a silhueta feminina
Educando10
 
Desenho tecnico moda (desenho)
Desenho tecnico moda (desenho)Desenho tecnico moda (desenho)
Desenho tecnico moda (desenho)
Gisele Kanda
 
Excel Avançado - Aulas
Excel Avançado - AulasExcel Avançado - Aulas
Excel Avançado - Aulas
Gustavo Sousa
 

Destaque (20)

Reflexão - Estágio Katty Xiomara
Reflexão - Estágio Katty Xiomara Reflexão - Estágio Katty Xiomara
Reflexão - Estágio Katty Xiomara
 
Por que (e como) produzir vestuário na China
Por que (e como) produzir vestuário na ChinaPor que (e como) produzir vestuário na China
Por que (e como) produzir vestuário na China
 
modelagem infantilFolder1 servicos
modelagem infantilFolder1 servicosmodelagem infantilFolder1 servicos
modelagem infantilFolder1 servicos
 
1ª GAMA COMPLETA DE VESTUÁRIO E CINTAS ADELGAÇASTES A MALHA INTELIGENTE
 1ª GAMA COMPLETA DE VESTUÁRIO E CINTAS ADELGAÇASTES A MALHA INTELIGENTE  1ª GAMA COMPLETA DE VESTUÁRIO E CINTAS ADELGAÇASTES A MALHA INTELIGENTE
1ª GAMA COMPLETA DE VESTUÁRIO E CINTAS ADELGAÇASTES A MALHA INTELIGENTE
 
Summer 2013 - Moda Praia
Summer 2013 - Moda PraiaSummer 2013 - Moda Praia
Summer 2013 - Moda Praia
 
Verão 16/17
Verão 16/17Verão 16/17
Verão 16/17
 
Reflexão - CAD
Reflexão - CADReflexão - CAD
Reflexão - CAD
 
Evolução, classificação e modelos de industrialização
Evolução, classificação e modelos de industrializaçãoEvolução, classificação e modelos de industrialização
Evolução, classificação e modelos de industrialização
 
CAD de modelagem - Comparativo de eficiência entre processos manuais e comput...
CAD de modelagem - Comparativo de eficiência entre processos manuais e comput...CAD de modelagem - Comparativo de eficiência entre processos manuais e comput...
CAD de modelagem - Comparativo de eficiência entre processos manuais e comput...
 
Modelagem do vestuário no corelDRAW
Modelagem do vestuário no corelDRAWModelagem do vestuário no corelDRAW
Modelagem do vestuário no corelDRAW
 
Ciclo de Vida do Produto - Moda
Ciclo de Vida do Produto - Moda Ciclo de Vida do Produto - Moda
Ciclo de Vida do Produto - Moda
 
Tabela de medidas do corpo humano
Tabela de medidas do corpo humanoTabela de medidas do corpo humano
Tabela de medidas do corpo humano
 
01 modelagem -tecnologia-de-costura-e-modelagem-i
01   modelagem -tecnologia-de-costura-e-modelagem-i01   modelagem -tecnologia-de-costura-e-modelagem-i
01 modelagem -tecnologia-de-costura-e-modelagem-i
 
Senai modelagem fem.
Senai modelagem fem.Senai modelagem fem.
Senai modelagem fem.
 
Antropometria medidas antropometricas
Antropometria  medidas antropometricasAntropometria  medidas antropometricas
Antropometria medidas antropometricas
 
Apostila desenho parte 03
Apostila desenho parte 03Apostila desenho parte 03
Apostila desenho parte 03
 
Apostila de desenho parte 01
Apostila de desenho parte 01Apostila de desenho parte 01
Apostila de desenho parte 01
 
Croqui desenhando a silhueta feminina
Croqui desenhando a silhueta femininaCroqui desenhando a silhueta feminina
Croqui desenhando a silhueta feminina
 
Desenho tecnico moda (desenho)
Desenho tecnico moda (desenho)Desenho tecnico moda (desenho)
Desenho tecnico moda (desenho)
 
Excel Avançado - Aulas
Excel Avançado - AulasExcel Avançado - Aulas
Excel Avançado - Aulas
 

Mais de Sizes & Patterns

Reflexão - CLC7
Reflexão - CLC7 Reflexão - CLC7
Reflexão - CLC7
Sizes & Patterns
 
Reflexão - Princípios básicos de qualidade
Reflexão - Princípios básicos de qualidade Reflexão - Princípios básicos de qualidade
Reflexão - Princípios básicos de qualidade
Sizes & Patterns
 
Reflexão - Ambiente e segurança
Reflexão - Ambiente e segurançaReflexão - Ambiente e segurança
Reflexão - Ambiente e segurança
Sizes & Patterns
 
Reflexão - CP5
Reflexão - CP5Reflexão - CP5
Reflexão - CP5
Sizes & Patterns
 
Reflexão - CP4
Reflexão - CP4Reflexão - CP4
Reflexão - CP4
Sizes & Patterns
 
Reflexão - CP1
Reflexão - CP1Reflexão - CP1
Reflexão - CP1
Sizes & Patterns
 
Reflexão - CLCLEC
Reflexão - CLCLECReflexão - CLCLEC
Reflexão - CLCLEC
Sizes & Patterns
 
Reflexão - CLCLEI
Reflexão - CLCLEIReflexão - CLCLEI
Reflexão - CLCLEI
Sizes & Patterns
 
Reflexão - STC-7
Reflexão - STC-7 Reflexão - STC-7
Reflexão - STC-7
Sizes & Patterns
 
Reflexão - STC-5
Reflexão - STC-5Reflexão - STC-5
Reflexão - STC-5
Sizes & Patterns
 
Reflexão - STC-6
Reflexão - STC-6Reflexão - STC-6
Reflexão - STC-6
Sizes & Patterns
 
Reflexão - Petratex
Reflexão - Petratex Reflexão - Petratex
Reflexão - Petratex
Sizes & Patterns
 

Mais de Sizes & Patterns (12)

Reflexão - CLC7
Reflexão - CLC7 Reflexão - CLC7
Reflexão - CLC7
 
Reflexão - Princípios básicos de qualidade
Reflexão - Princípios básicos de qualidade Reflexão - Princípios básicos de qualidade
Reflexão - Princípios básicos de qualidade
 
Reflexão - Ambiente e segurança
Reflexão - Ambiente e segurançaReflexão - Ambiente e segurança
Reflexão - Ambiente e segurança
 
Reflexão - CP5
Reflexão - CP5Reflexão - CP5
Reflexão - CP5
 
Reflexão - CP4
Reflexão - CP4Reflexão - CP4
Reflexão - CP4
 
Reflexão - CP1
Reflexão - CP1Reflexão - CP1
Reflexão - CP1
 
Reflexão - CLCLEC
Reflexão - CLCLECReflexão - CLCLEC
Reflexão - CLCLEC
 
Reflexão - CLCLEI
Reflexão - CLCLEIReflexão - CLCLEI
Reflexão - CLCLEI
 
Reflexão - STC-7
Reflexão - STC-7 Reflexão - STC-7
Reflexão - STC-7
 
Reflexão - STC-5
Reflexão - STC-5Reflexão - STC-5
Reflexão - STC-5
 
Reflexão - STC-6
Reflexão - STC-6Reflexão - STC-6
Reflexão - STC-6
 
Reflexão - Petratex
Reflexão - Petratex Reflexão - Petratex
Reflexão - Petratex
 

Reflexão - Costura industrial

  • 1. Centro de Formação Profissional da indústria Têxtil, Vestuário, Confeção e Lanifícios Costura Industrial No início do curso eu achava que as aulas de confeção eram muitas e em certa parte, “perda de tempo”, era isso que eu dizia. Mas com o decorrer do tempo pude ter a noção de ia muito mais além do que simplesmente costurar. As aulas eram simples como costurar linhas paralelas… mas tão complicadas ao mesmo tempo, elas entortavam sozinhas!!! Aprendi as nomenclaturas, tipos de costura, aprendi a utilizar as máquinas de ponto preso, corta e cose, máquina de fazer casas, de pregar botões, o ferro e a prensa. Coisas pequenas e grandes que dão muito jeito que conferem qualidade, eficácia e agilidade ao produto final. Fui aos poucos descobrindo que conseguia confecionar uma peça do princípio ao fim, as formadoras cada vez exigindo mais perfeição. Por isso antes mesmo de saber costurar eu já era pós graduada em descosturar. Na minha saia da atividade integradora ainda precisei de bastante ajuda das formadoras, o que me deixou um pouco chateada, pois não senti que tinha sido feita por mim. Que vergonha, nem mesmo na hora de pregar as molas à mão eu sabia como fazer. Aprendi a fazer colarinhos, punhos, malhetes simples, duplo, bainha, costura de borracha, fazer casas, pregar botões e fechos. Fiz uma camisa rosa e uma florida que tinham acabamentos diferentes e parecia que a cada peça que fazia ou a cada aula eu começava a pegar mais o jeito diminuindo o tempo e aumentando a qualidade. E como as aulas de modelação refletem nas aulas de confeção, nota-se a importância de detalhes na hora da execução do molde final, enfim deixar tudo impecável de maneira a levantar o mínimo de dúvidas possíveis ou erros. Como já era de se imaginar, o nível de exigência na qualidade do trabalho foi aumentando, os cantos bem-feitos, pespontos, valores de costura corretos, importância de embeber sem franzir e a sequência operatória devidamente respeitada. A minha camisa da atividade integradora foi uma camisa simples, mas posso dizer que foi feita somente por mim. A gola ficou perfeita, com cantos e acabamentos muito bons. Marianna Capuano
  • 2. Centro de Formação Profissional da indústria Têxtil, Vestuário, Confeção e Lanifícios Já nos vestidos, executamos dois vestidos do início ao fim, conseguimos com que a modelação e a confeção estivessem mais ou menos equiparados, sentia-me cada vez mais apta e independente nas aulas. No vestido com manga bateau, aprendi a pregar as mangas que são executadas de maneira diferente, um pouco mais complexa que as mangas normais, fez-me um bocado de confusão mas por fim deu certo. Tive que praticar um pouco mais os fechos agora já que no módulo das saias onde foi ensinado a aplica-los eu faltei em algumas aulas. No fim resultou bem e o vestido ficou bem executado. Em seguida um vestido com trespasse xadrez, gola, bolsos e cinto nas costas. O tecido era um pouco mais complicado e de início tive um pouco mais de dificuldade. No lateral tive que casar o xadrez, o bolso metido foi onde tive um pouco mais de dificuldade mais exatamente na hora de abrir e virar, a pala, cortei um pouco mais e quase que não consegui consertar. Passando para o vestido da atividade integradora, fiquei contente com a escolha do meu vestido. Para eliminar a costura da bainha decidi que seria duplo o tecido eliminando o forro. O tecido utilizado foi a cambraia, tecido normalmente utilizado em camisaria e o tecido da cintura era um tafetá grosso, resultou bem o contraste. O módulo das calças foi muito curto e não tivemos tempo de aprender muita coisa, os atrasos dos vestidos consumiram tempo. Mudaram muitas coisas no CITEX, quer dizer, agora MODATEX. A formadora Alice Alves que estava connosco desde o princípio do curso foi embora e agora a formadora Isaura Campos estava a nos dar aulas. Muito mais rígida e perfecionista, agora sim eu me formei em descosturar… Mas com ela tornei-me mais autossuficiente à força. Dizia-me sempre para parar de perguntar e pensar… Assim terminamos o módulo das calças com uma frente de uma calça pronta, já que logo que voltamos as aulas de confeção fomos direto para a peça da atividade integradora. Encontrei um tecido muito giro, que inocentemente achei que seria mais fácil de coser por ter elastano, sei lá, achei que seria possível fazer umas batotas puxando um pouco aqui e um pouco ali... Ai como me enganei, casar as costuras das costas foi terrível. Coloquei viés por dentro da cintura, fecho invisível nas pernas. Chegando mais cedo e saindo mais tarde, a minha calça ficou finalmente pronta. Logo no começo do módulo dos casacos, a formadora explicou como seria divido o tempo. Acho que se isso tivesse sido feito desde o começo teria sido tudo mais organizado. Marianna Capuano
  • 3. Centro de Formação Profissional da indústria Têxtil, Vestuário, Confeção e Lanifícios Começamos pelo casaco de senhora todo forrado, a gola foi a parte que gastei mais tempo, por causa do encontro de costuras. A manga tem que ser pregada com cuidado para ter o caimento correto, não podendo puxar nem levantar. O bolso de dois vivos foi uma etapa que completei com uma certa precaução extra, tanto por ter que fazer o corte e virar que ainda não me sentia segura, quanto ao pregar os vivos e ter de deixá-los direitinhos. Quando lembro das costureiras do Atelier des Créateur’s, que fiz o estágio antes de começar o curso do MODATEX, e da maneira como faziam um casaco diferente do outro sem nenhum problema, tiro meu chapéu para elas! Em seguida fiz um blusão de criança, forrado com tecido e pasta de enchimento, unindo os dois no corta e cose, aprendi diferentes acabamentos. Tais como a maneira de pregar o punho, colocar o elástico na cintura, pregar a gola. Pude concluir, como já tinha sido dito pela formadora, que é muito menos complexo de se executar esse tipo de peça. Ao terminar as duas já estava mesmo a tempo de começar o meu casaco da atividade integradora. Um modelo que parecia muito simples mas ainda tive alguns problemas para encontrar as ombreiras que dessem o caimento desejado, como queria que as mangas fossem treladadas, não poderiam ser muito grossas. No origami atrás, mais exatamente no valor de costura, fiz uma tira de entretela e fui colando com o ferro para deixar uma costura mais firme e bonita. Aprendi isso com um alfaiate e realmente ficou bom. Espero nessa reflexão ter explanado com clareza a minha evolução no curso relativamente as minhas competências adquiridas na área da confeção. A troca de informação entre colegas, coisas que tinha aprendido antes e achei que nunca utilizaria, a paciência e o apoio das formadoras. Foi com um pouco de tudo isso que eu acho que aprendi todos os dias. Sei que ainda tenho muito o que melhorar, mas hoje já me sinto apta a fazer uma peça do início ao fim… Mas vamos com calma, ainda tenho muito a aprender!!! Texto escrito conforme o Acordo Ortográfico - convertido pelo Lince. Marianna Capuano