3

497 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
497
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
262
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

3

  1. 1. Deparei-me com o artigo, “A junk connection pode levar ao limbo digital”(http://webinsider.uol.com.br/2011/05/13/a-junk-connection-pode-levar-ao-limbo-digital/) do meu Professor Klaus Denecke Rabello, e vi um contexto sobre a internet, ovazio, o nada, o todo e nós mesmos, um artigo que faz muito sentindo e abrange amatéria estudada. Podemos ver o mundo virtual é um vazio que pode ser preenchido damaneira que quisermos.
  2. 2. Vimos que essa era virtual é como se fosse uma corrente que no interliga, gerandoassim uma virtualização dos saberes. Sentimos a necessidade de transmitir nossospensamentos para todos neste mundo virtual. Como o mundo virtual é algo vazio, aspessoas tem o prazer e vontade de “postar” suas experiências, pensamentos,premissas, tornando-o assim um lugar de aquisição e criação de conhecimentos, sendoo principal meio de comunicação.
  3. 3. Como a internet é preenchida por pessoas, não pode haver um julgamento deste, é injustoculpar a internet por nossos atos, dizendo que a internet influencia as pessoas, mas naverdade a internet é feita por pessoas, nos a preenchemos, nos só buscamos nela o que édo nosso interesse, e que às vezes não temos coragem de admitir, mas nos deixamos levarpelo momento. É um rede distribuída, todos são pontos principais, pois todos mandamosinformações para ela.
  4. 4. Esse assunto já nosleva a invenção dosavatares digitais,como as pessoas seescondem nessesmundo criado porelas, na maioria dasvezes são feitosesses avataresdevido a falta derealização própria,é a busca daquiloque lhe é desejado,porém não temperspectiva deconseguir, e que nofundo não temforça de vontadede correr atrás paraconseguir.
  5. 5. A insatisfação do ser, o levaa ficar preso nesse mundovirtual que lhe é criado, afim de se esconder dasociedade, se tornando orefém da vida faz de contaque é construída, com omedo de se expressar, aspessoas se perdem, além depararem para refletir, e seautoquestionar para tentarmelhorar que achar um jeitode se autossatisfazer,levando assim umautoconhecimento, quenada mais é do que seaceitar e se entender, e apartir deste achar um modose sempre ser feliz erespeitar a si, podendoassim respeitar melhor opróximo.
  6. 6. Mesmo sabendo que a internet é um vazio preenchido por nós, não podemosnos deixar levar pela sua potência, a quantidade de informações oriundas quevagam por ela, os vícios que podem ser construídos, a partir de jogos e atemesmo redes sócias, que são ótimas, nos dão liberdade de expressão,podemos compartilhar nossos pensamentos e até mesmo fotos, maspodemos nos deixar levar e perder o foco de coisas importantes.
  7. 7. O virtual deve-seinterligar com o real,não prevalecer, ainternet nos permiteconhecer culturas dooutro lado do mundoem fração desegundos, podemosconectar com umamigo muito distantee conversar em vídeoem tempo real, mas aconvivência do cara acara, o debate real, éimportante para criarnossa identidade,deve-se estabelecerum tempo, ou sejauma conexãosustentável para nós.
  8. 8. Para podermos crescer espiritualmente, devemos ajudar o próximo passando nossasabedoria, nos levando a boas conexões na vida. A internet pode possibilitar essa ideia,com programas e comunidades que possibilitam a conversa e troca de pensamentos detodos os lugares do mundo, realizando uma cybercultura, com a ferramenta necessáriasó é preciso usá-la direito e positivamente, não ser deixado levar por programas viciosose futilidades que não elevam a nossa criatividade para o bem.
  9. 9. Assim desenvolvendo uma boa ética e princípios, elevamos o nosso ser para um bemmaior, ajudando o próximo em pequenas coisa, duvidas do nosso cotidiano, como emtrabalho, faculdades e até mesmo relação íntimas com o próximo podem melhorar, porcausa da nossa busca pelo saber.
  10. 10. Devemos construir ummundo sustável, ummundo prazeroso, oexcesso de informaçõesnão devem ser fúteis,devemos buscar não aoexcesso de informaçõesdesnecessárias, maissim as informaçõesválidas. A internet deveser um lugar de debatepara o crescimento,sem filtros, ondepossamos liberarnossos pensamentos.
  11. 11. A acessibilidade devegerar umauniversalização deacessos e o uso deinformação ser boapara todos. Podemosutilizar a internet paraprocessosmaravilhosos como,um encontro parafazer o bem, comoessas comunidades dedoações e até mesmode propagandas.Quem não lembra doviral contra obullying?! Uma ideiasensacional, quealertou e levouinformação para todoo mundo, que ajudomilhares de criançasque sofrem desteatentado.
  12. 12. O viral não é um junkna internet se forlevado para o ladopositivo e não para olado fútil da ideia. Oviral ajuda grandesempresas a sepromoverem, amostrar seu ladosustentável para queos consumidorespossam saber o que aempresa realmente faze como ela sepreocupa com o meioambiente. Ou viraisque ajudam nasalvação de alguém,como ajudandoanimais e crianças eate mesmo pessoasque passam fome enão recebemnenhuma ajuda empaíses pobres.

×