1

523 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
523
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
287
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

1

  1. 1. Ao analisar o artigo“Redes Sociais eAutoconhecimento”de Gloria Arieira, nosdeparamos com umassusto muito atual,que acontece comtodos que passam pelatransição de achar suapersonalidade, ou seja,na busca do seu euinterior, e acabamprocurando em todosos lugares. Como asredes sociais, e atémesmo a própriainternet podecolaborar ouatrapalhar essa busca,é algo totalmentequestionável eintrigante.
  2. 2. Há uma necessidade de buscar essa identidade, buscamos a nossa identidade através das culturas e hábitos quetemos diante de nossa família, pois somos criados com ela e a busca de novas culturas e aprendizados, através deamigos e até mesmo com a ajuda das próprias redes sociais. Na busca da nossa identidade acabamos nosdistanciando dos nossos pais e familiares e buscamos em amigos, colegas de trabalhos e outros, para suprir a nossanecessidade e até mesmo as vezes agressivamente a vontade de nos conhecer.
  3. 3. Para nos conhecer, vamos em busca de aventuras, de experiências, a busca do desconhecido, que é tãoexcitante e prazeroso. Nessa busca, a internet e as redes sociais ganham espaço e um grande papel. Ainternet nos possibilita pesquisar, e conhecer novos “mundos”, a internet nos dá oportunidade de seexpressar e é o mais novo instrumento para isto, nos possibilita conectar com qualquer pessoa domundo e trocar ideias, opiniões e informações sobre qualquer assunto.
  4. 4. A internet nos mostra um mundo de possibilidades, podemos criar nossas páginas ecomo queremos ser vistos pelo mundo, podemos multiplicar nossos amigos, podemospostar nossas ideias e temos a opção de “curtir” as ideias de outros. Podemos dizer oque fazemos ou o que gostaríamos de dizes, as redes como Orkut, Facebook e Twitter,nos deixam expressar nossas individualidades e observar a vida e os desejos de outraspessoas.
  5. 5. As redes sócias temcomo papel, nos deixarapresentar o nosso eu eaté mesmo pesquisarpara nos descobrimos,podemos “curtir”páginas que achamosinteressantes e queconcordamos, ou seja,que vão de acordo comnossas crenças. Há umarapidez nas trocas deinformações quepodem gerar novasideias. Essas redes nospermitem crescer edescobrir coisas jamaisesperadas. Na nossabusca pelo nossopróprio conhecimento,qualquer instrumento éde muita ajuda e valor,pois precisamos sabernossas opções eculturas que não estãoao nosso redor paranos completar.
  6. 6. Apesar da internete as redes sociaisnos possibilitaremnovosconhecimentos,temos que noslembrar que ainternet pode seralgo vicioso, e quepodemos criarfalsas identidadese as vezesachamos queestamos nosrelacionando comalguém de umdeterminadoperfil, porém é umperfil falso.
  7. 7. A internet nospermite nosmostrar, porémela tambémpermite que nosescondemosatravés de algoque achamosperfeito e quedesejamos masnão faz parte donosso mundo real,e acabamos nosperdendo nessemundo virtual quepode estar cheiode mentiras efalsidades.
  8. 8. As relações entrepessoas tambémestão setornando maisfrias e commenos emoçãodevido a falta doencontro, o chat,um messenger,tomaram o lugarda conversaíntima e corpo acorpo, repleta deemoções parauma virtual deemoções criadase “trabalhadas”para o quequeremos queseja perfeito.
  9. 9. Apesar das redessociais nospermitirem muitosamigos, as vezes essesamigos nós não temoo mínimo deintimidade, muitasvezes nemcumprimentamos narua esses amigos quetemos no mundovirtual, mas“curtimos” suaspostagens e ideias,será que isso é algobom, ou estamosapenas nos afastandodo nosso mundo reale indo para o mundovirtual queconsideramos maisimportante, ou atémesmo o mundinhoperfeito quegostaríamos de vivermas não vivemos!?Algo totalmentequestionável, maspouco percebido nonosso cotidiano.
  10. 10. Nessas relaçõesvirtuais não há ocomprometimento e anecessidade de sersincero, são conversassuperficiais que nãotrazem muitoconhecimento para onosso eu, são apenasmomentâneas, não sãomomentos parasempre, são vidas desegundos, pois a casasegundo na internetalgo muda ou um novoassunto é abordado,deixando assim algo asvezes ate incompletoou não entendido pelaquantidade deinformações geradasem tão pouco tempo.
  11. 11. Com essa opção de se esconder na internet, as pessoas podem ficar alienadas dasociedade, e às vezes até mesmo egoístas, pois criam esse mundo que osconsideram perfeitos e não querem e não se interessam pelo mundo real quesão obrigados a ceder aos desejos e necessidades dos outros. Esses confrontoscolaboram com a criação de nossas identidades, e nos ensinam a nos defenderdo mundo, pois esses confrontos nos ajudam a crescer até mesmoespiritualmente.
  12. 12. Apesar de tudo, a internet permite que saibamos que temos algoem comum com outra pessoa do mundo, as comunidades nas redessociais, possibilitam a troca de informações de um assunto real, eem muitas comunidades as pessoas marcam encontros e ajudagrandes causas, como caridades, doações para pessoas queprecisam, como por exemplo o Ceso, o Greenpeace e outros.
  13. 13. Assim as pessoas não se entregam naalienação, pois a alienação acontecequando a pessoa se sente sozinha nomundo, sem ninguém que possacompartilhar suas ideias e desejos, masessas comunidades fazem com que aspessoas possam conversar, comooutros e não ficam apenas no seumundo criado por você, mas simdiscutindo e trocando informaçõessobre algo que está acontecendo nomundo real e tentando criar soluções,ou seja, fazendo sua parte para ajudaro mundo.
  14. 14. É necessário sempre umequilíbrio nas coisas, ainternet é ótima nos ajuda aconstruir nossas identidades,aproveitar o que ela oferece,mas sem exagerar, encontrarum dosagem equilibrada paravida. É importante sempredosas as coisas, para nãohaver o vício e adependência, aprender aseparar a vida virtual com avida real.
  15. 15. Deve-se semprebuscar emoçõesreais, e ter oconfronto com ooutro para quepossamos discutir eargumentar nossasopiniões e saber aopinião das outraspessoas, pois assimsão construídas asculturas e a vida,de experiências econhecimento.

×