Turma: Juventude 3
Data : 03/08/2013
Unidade: Espiritismo
Sub-Unidade: Codificação
Tema : Emancipação da Alma
Objetivos: E...
dizer que é preciso tempo para que essa ligação molecular se desfaça.
Conforme a questão 155 d´O Livro dos Espíritos, como...
físico, os laços que o unem à matéria ficam mais tênues, mais flexíveis e o corpo perispiritual age
com maior liberdade.
S...
􀂾tudo é percebido diretamente pelo Espírito;
􀂾por “adaptação vibratória”, as percepções da alma poderão repercutir no cé...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Emancipação da alma

329 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
329
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Emancipação da alma

  1. 1. Turma: Juventude 3 Data : 03/08/2013 Unidade: Espiritismo Sub-Unidade: Codificação Tema : Emancipação da Alma Objetivos: Entender os processos de emancipação da alma. Manter o hábito da oração e da vigilância, para que os momentos de emancipação da alma possam ser bem aproveitados. A respeito da EMANCIPAÇÃO DA ALMA, fiz uma experiênc ia que a minha turma ac hou muito legal. (Adaptada a todas faixas etárias) Levei para aula uma bac ia e enc hi de água (dessa de roupa de molho ou de amassar pão), levei diversas bexigas e um pac ote de feijão. Pedi para os alunos enc herem a bexiga e c oloc ar dentro dela, o tanto de feijão de quisessem. Essa foi a parte mais divertida. Em seguida pedi para que eles c oloc assem a sua bexiga na bac ia, um a um, que observassem o quanto elas afundavam e depois que retirassem da água para o próximo aluno fazer o mesmo. Eles perc eberam que as que c ontinham mais feijão, afundavam, e as mais vazias ou sem feijão (essa eu que fiz, ninguém deixou sem feijão), flutuou melhor. Partindo desse princ ípio, trabalhei o quanto a matéria impede o desloc amento da água, que o mesmo ac ontec e com as pessoas apegadas a matéria, que a mesma tinha dific uldades em se emanc ipar. Gente, use a sua c riatividade que a partir dessa experiênc ia teremos muito o falar. (enviado por Adriana - partic ipante sala evangelize CVDEE) Introdução: Vocês se lembram da aula que tivemos no início do ano sobre Corpo, Espírito e Perispírito? O que são eles e qual a sua ligação? E o espírito somente se desprende do corpo por ocasião da desencarnação? Em que momentos mais isso pode acontecer? Desenvolvimento: Desenvolver a aula em apresentação powerpoint com questões do Livro dos Espíritos. A emancipação da alma A emancipação da alma por ocasião do sono corporal é um fato corriqueiro, mas não passa de um desprendimento parcial, visto que ela continua ligada ao corpo físico. O que ocorre então é apenas uma expansão do laço perispiritual que une a alma ao corpo, permitindo a ela deslocar-se a lugares distantes do local em que o corpo material repousa. No caso da morte corpórea, mesmo antes do desligamento completo da alma – fato que o Espiritismo chama de desencarnação – pode ocorrer a emancipação parcial semelhante à do sono, o que explica os fatos de comunicação espírita por ocasião da morte, estudados por vários pesquisadores, como Ernesto Bozzano. O desprendimento completo da alma, ou a desencarnação, é que requer algum tempo, visto que no processo reencarnatório o perispírito se liga ao corpo molécula a molécula, o que implica
  2. 2. dizer que é preciso tempo para que essa ligação molecular se desfaça. Conforme a questão 155 d´O Livro dos Espíritos, como regra geral, a separação da alma não se dá instantaneamente. Ela se liberta gradualmente e não como um pássaro cativo que, de repente, ganhasse a liberdade. Tudo, a princípio, é confuso no momento da morte. O Espírito desencarnante precisa de algum tempo para entrar no conhecimento de si mesmo. Ele se acha como que aturdido, no estado de uma pessoa que despertou de profundo sono e procura orientar-se sobre a sua situação. A lucidez das ideias e a memória do passado lhe voltam aos poucos, à medida que se apaga a influência da matéria que ele acaba de abandonar e se dissipa a espécie de névoa que lhe obscurece os pensamentos. O processo de desprendimento espiritual é lento ou demorado, conforme o temperamento, o caráter moral e as aquisições espirituais de cada ser. Não existem duas desencarnações iguais. Cada pessoa desperta ou se demora na perturbação, conforme as características próprias de sua personalidade. A perturbação pode, pois, ser considerada o estado normal no instante da morte, e perdurar por tempo indeterminado, variando de algumas horas a alguns anos, de conformidade com o estado evolutivo do Espírito. Breve no caso das almas elevadas, pode ser longa e penosa no caso das almas culpadas. Para aqueles que já na existência corpórea se identificaram com o estado que os aguardava, menos longa ela é, porque compreendem imediatamente a posição em que se encontram Clique aqui para ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/o-livro-dos-mediuns/emancipacao- da-alma-desdobramento-medium/? PHPSESSID=400896f3fcec0e0ce6de56040b4f809d#ixzz2vxnPaAPs EMANCIPAÇÃO DA ALMA Chama-se emancipação da alma, o desprendimento do Espírito encarnado, possibilitando-lhe afastar-se momentaneamente do corpo físico. No estado de emancipação da alma, o Espírito se desloca do corpo 25 8
  3. 3. físico, os laços que o unem à matéria ficam mais tênues, mais flexíveis e o corpo perispiritual age com maior liberdade. SONO E SONHOS Sono é um estado em que cessam as atividades físicas motoras e sensoriais. Dormimos um terço de nossas vidas e o sono, além das propriedades restauradoras da organização física, concede-nos possibilidades de enriquecimento espiritual através das experiências vivenciadas enquanto dormimos. Sonho é a lembrança dos fatos, dos acontecimentos ocorridos durante o sono. Os sonhos, em sua generalidade, não representam, como muitos pensam, uma fantasia das nossas almas. A VISÃO DA CIÊNCIA SOBRE OS SONHOS A ciência oficial, analisando tão somente os aspectos fisiológicos das atividades oníricas (relativo aos sonhos) ainda não conseguiu conceituar com clareza e objetividade o sono e o sonho. Sem considerar: - a emancipação da alma, - sem conhecer as propriedades e funções do perispírito, Fica, realmente, difícil explicar a variedade das manifestações que ocorrem durante o repouso do corpo físico. Freud, o precursor dos estudos mais avançados nesta área, julgava que os instintos, quando reprimidos, tendem a se manifestar e uma destas manifestações seria através dos sonhos. A VISÃO DO ESPIRITISMO SOBRE OS SONHOS Allan Kardec, através da Codificação Espírita, principalmente no Livro dos Espíritos Cap. VIII - questões 400 a 455, analisou a emancipação da alma e os sonhos em seus aspectos fisiológicos e espirituais. Allan Kardec tece comentários muito importantes acerca dos sonhos: • sono liberta parcialmente a alma do corpo • Espírito jamais está inativo. • Têm a lembrança do passado e às vezes a previsão do futuro. • Adquire mais liberdade de ação delimitada pelo grau de exteriorização • Podemos entrar em contato com outros Espíritos encarnados ou desencarnados. • Enquanto dormem, algumas pessoas enquanto dormem procuram Espíritos que lhes são superiores (estudam, trabalham, recebem orientações, pedem conselhos). • Outras pessoas procuram os Espíritos inferiores com os quais irão aos lugares com que se afinizam. PREPARAR-SE PARA BEM DORMIR Elizeu Rigonatti, no livro "Espiritismo Aplicado” diz, para termos um bom sono, que ajude o nosso espírito desprender-se com facilidade do corpo, é preciso que prestemos atenção no seguinte: - o mal e os vícios seguram o espírito preso à Terra. Quem se entregar ao mal e aos vícios durante o dia, embora o seu corpo durma à noite, seu espírito não terá forças para subir e ficará perambulando por aqui, correndo o risco de ser arrastado por outros espíritos viciosos e perversos. A excessiva preocupação com os negócios materiais também dificulta o espírito desprender-se da Terra. A prática do bem e da virtude nos levarão, através do sono, às colônias espirituais onde fruiremos a companhia de mentores espirituais elevados; receberemos bom animo para a luta diária; ouviremos lições enobrecedoras; e poderemos dedicar-nos a ótimos trabalhos. Oremos ao deitar, mas compreendamos que é de grande valia a maneira pela qual passamos o dia; cultivemos bons pensamentos, falemos boas palavras e pratiquemos bons atos, evitemos a ira, rancor e ódio. E de manhã, ao retornarmos ao nosso veículo físico, elevemos ao Senhor nossa prece de agradecimento pela noite que nos concedeu de repouso ao nosso corpo e de liberdade ao nosso espírito. ALGUMAS CONSIDERAÇÕES No estado de vigília (quando estamos acordados): 􀂾as percepções se fazem com o concurso dos órgãos físicos; 􀂾os estímulos exteriores são selecionados pelos sentidos; 􀂾são transmitidos ao cérebro pelas vias nervosas; 􀂾no cérebro físico, são gravados para serem reproduzidos pela memória biológica a cada evocação. Quando dormimos: 􀂾cessam as atividades físicas, motoras e sensoriais; 􀂾Espírito liberto age e sua memória perispiritual registra os fatos sem que estes cheguem ao cérebro físico;
  4. 4. 􀂾tudo é percebido diretamente pelo Espírito; 􀂾por “adaptação vibratória”, as percepções da alma poderão repercutir no cérebro físico; 􀂾quando lembramos, dizemos que sonhamos. Mas na verdade sonhamos todo dia

×