   A sexualidade no Brasil e no mundo nem    sempre foi tão falada como nos dias de    hoje. Já houve um tempo em que as ...
   A sexualidade "é tecida na rede de    todos os pertencimentos sociais que    abraçamos", como lembra        Weeks    (...
 Sexo somente para a reprodução O prazer é visto como pecado
   A sexualidade infantil não está pronta    ao nascer. Ela se desenvolve durante o    crescimento, até a puberdade.
   As mulheres eram reprimidas, sexo era    feio e com o despertar do    desejo, nascia também a culpa.
   “Não é surpreendente que os valores    ambíguos da água, cúmplices da    loucura, tenham sido desde muitíssimo    temp...
 No século XIX era praticada nos EUA e  alguns países da Europa. Afeta em torno de 100 a 150 milhões de  mulheres e meni...
   Educadas para serem    gentis, dóceis, para pedir    licença, desculpas...
   As mulheres gritavam por igualdade    salarial, sexual, social...
   Sinônimo de mulher    Com a luz do meio dia    Sob os raios do pai sol    Com graça, nasce “Maria”    E nasce pra ser ...
   Cumpre-se a profecia    Eis que surge o pretendente    Pra casar nossa Maria    E “felizes para sempre”.    Por amor, ...
   Cresce meio a novidades    Metas que a vida trouxe    Almejando a igualdade    Sem perder o jeito doce.    Profissão a...
   Finalmente se apaixona    E divide a sua estrada    Trabalhando na semana    E depois, também em casa.    Com o frio d...
   Profissão já é herança    Vocação está no sangue    Diz o pai – Ela é criança!    Diz a mãe – Ela vai longe!    Novame...
   Com a chegada do milênio    Sob os raios do ultra-som    A surpresa: “são trigêmeas”!    Pra melhor, sei que virão!
   O movimento em direção ao que    poderia ser descrito como uma    perspectiva                          mais    politiz...
 Com a revolução feminina o homem  ficou perdido! Qual era o seu papel? Como lidar com essa nova mulher? O homem apren...
 Homem não chora O homem é o provedor da família O homem não deve demonstrar  sentimentos O homem é mulherengo
   A violência masculina reside em grande    parte no machismo que contamina sua    personalidade desde a formação. Com  ...
   A homossexualidade é uma das três    principais categorias de orientação    sexual,     juntamente    com       a    b...
 Veio a AIDS, a homofobia intensificou...  E persistem até hoje, embora já exista  casamento entre pessoas do mesmo  sexo...
   O órgão mais importante do corpo é o    que está entre as orelhas...                  CAROLE VANCE (1984)
   Se vestia de modo a parecer uma    pessoa respeitável. O professor não    podia passar a idéia de    heterossexual, ga...
   Se, como sugere Thomaz Merton, em    seu     ensaio    sobre   pedagogia    Aprendendo a viver, o propósito da    educ...
 MARIÂNGELA PADILHA MATRÍCULA – 201112026 FILOSOFIA POLO CAMBUÍ PSICOLOGIA DA EDUCAÇÃO
Sexualidade Diversidade Diferença
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Sexualidade Diversidade Diferença

1.457 visualizações

Publicada em

Trabalho de Psicologia

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.457
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1.260
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
9
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Sexualidade Diversidade Diferença

  1. 1.  A sexualidade no Brasil e no mundo nem sempre foi tão falada como nos dias de hoje. Já houve um tempo em que as mulheres eram reprimidas por uma educação arcaica e machista. Dos homens exigia-se rispidez e machismo exacerbados e, nem preciso dizer, do homossexualismo, distância e punição. A sociedade era regida por uma educação sexual traduzida em tabus.
  2. 2.  A sexualidade "é tecida na rede de todos os pertencimentos sociais que abraçamos", como lembra Weeks (1995, p.88), ela não pode ser compreendida de forma isolada.
  3. 3.  Sexo somente para a reprodução O prazer é visto como pecado
  4. 4.  A sexualidade infantil não está pronta ao nascer. Ela se desenvolve durante o crescimento, até a puberdade.
  5. 5.  As mulheres eram reprimidas, sexo era feio e com o despertar do desejo, nascia também a culpa.
  6. 6.  “Não é surpreendente que os valores ambíguos da água, cúmplices da loucura, tenham sido desde muitíssimo tempo utilizados para ela – contra ela” Foucault (2002)
  7. 7.  No século XIX era praticada nos EUA e alguns países da Europa. Afeta em torno de 100 a 150 milhões de mulheres e meninas até hoje segundo a Organização Mundial de Saúde.
  8. 8.  Educadas para serem gentis, dóceis, para pedir licença, desculpas...
  9. 9.  As mulheres gritavam por igualdade salarial, sexual, social...
  10. 10.  Sinônimo de mulher Com a luz do meio dia Sob os raios do pai sol Com graça, nasce “Maria” E nasce pra ser melhor Cresce meio as bonecas Regras que a vida trouxe O espelho, fitas, mechas Como se, feia ela fosse! Profissão é só um hobby Vocação é pelo lar Diz o pai – Isso não pode! Diz a mãe – Deixa sonhar!
  11. 11.  Cumpre-se a profecia Eis que surge o pretendente Pra casar nossa Maria E “felizes para sempre”. Por amor, enterra os sonhos. Por amor, não tem vontades. Por amor; “Amor medonho”, Abandona a identidade. No início da semana Com os raios do pai sol Radiante, nasce “Ana” E nasce pra ser melhor!
  12. 12.  Cresce meio a novidades Metas que a vida trouxe Almejando a igualdade Sem perder o jeito doce. Profissão ainda é sonho Vocação é por mudar Diz o pai – Isso é medonho! Diz a mãe – Deixa tentar! Cumpre-se o programado Eis que ganha o diploma O caminho planejado Pra trilhar a nossa Ana
  13. 13.  Finalmente se apaixona E divide a sua estrada Trabalhando na semana E depois, também em casa. Com o frio da madrugada Sob o brilho da Mãe Lua Prematura nasce Magda Apressada ali na rua. Cresce meio a um turbilhão Regras da vida moderna Internet, diversão... Um futuro todo “dela”
  14. 14.  Profissão já é herança Vocação está no sangue Diz o pai – Ela é criança! Diz a mãe – Ela vai longe! Novamente a madrugada Eis que surge o pretendente Pra casar a nossa Magda E “felizes para sempre” Para sempre, enquanto dure Para sempre, enquanto “dois” Todo mal, se houver, se cure Na esperança do “depois”.
  15. 15.  Com a chegada do milênio Sob os raios do ultra-som A surpresa: “são trigêmeas”! Pra melhor, sei que virão!
  16. 16.  O movimento em direção ao que poderia ser descrito como uma perspectiva mais politizada, e, portanto, para a incorporação da economia política social e cultural sobre a sexualidade está enraizada em quatro movimentos que vêm ocorrendo no ocidente desde os anos sessenta: a revolução sexual, o feminismo, a liberação gay e o movimento por direitos civis (Lancaster e di Leonardo, 1997)
  17. 17.  Com a revolução feminina o homem ficou perdido! Qual era o seu papel? Como lidar com essa nova mulher? O homem aprendeu a chorar...
  18. 18.  Homem não chora O homem é o provedor da família O homem não deve demonstrar sentimentos O homem é mulherengo
  19. 19.  A violência masculina reside em grande parte no machismo que contamina sua personalidade desde a formação. Com isso, o homem é educado a extravasar seu aspecto animal de temperamento, apoderando-se de sua fêmea, ao invés de conquistá-la.
  20. 20.  A homossexualidade é uma das três principais categorias de orientação sexual, juntamente com a bissexualidade e a heterossexualidade, sendo também encontrada em muitas espécies animais.
  21. 21.  Veio a AIDS, a homofobia intensificou... E persistem até hoje, embora já exista casamento entre pessoas do mesmo sexo e a AIDS já esteja quase controlada. Homofobia virou CRIME previsto em Lei.
  22. 22.  O órgão mais importante do corpo é o que está entre as orelhas... CAROLE VANCE (1984)
  23. 23.  Se vestia de modo a parecer uma pessoa respeitável. O professor não podia passar a idéia de heterossexual, gay ou lésbica...
  24. 24.  Se, como sugere Thomaz Merton, em seu ensaio sobre pedagogia Aprendendo a viver, o propósito da educação é demonstrar aos estudantes como definir a si mesmos “autêntica e espontaneamente em relação” ao mundo então professores e professoras podem ensinar melhor se são auto realizados.
  25. 25.  MARIÂNGELA PADILHA MATRÍCULA – 201112026 FILOSOFIA POLO CAMBUÍ PSICOLOGIA DA EDUCAÇÃO

×