RevistaCompromisso - 3Trimestre
DoutrinasBíblicas
Razões
da Nossafé
Deus- Pai,Filhoe Espírito
Santo
Deus - pai, filho e espírito santo
João14.15,16
Nos aprofundando nas doutrinas
bíblicas, que são a razão básica da
nossa f...
A bíblia e a santíssima trindade
A explicação da Trindade tem sido assunto de muitas
controvérsias.
Como se pode entender ...
A bíblia e a santíssima trindade
A Bíblia declara que Deus amou e deu o seu Filho
(João 3.16).
Também declara que o Filh...
A bíblia e a santíssima trindade
A Trindade para os discípulos não criou problema.
Quando Jesus disse: “Batizando-os em no...
Deus, o pai
Na Declaração Doutrinária está escrito: “Deus, como Criador,
manifesta disposição paternal para com todos os h...
Deus, o pai
Deus, como Pai, é o modelo de toda paternidade porque ele
é o iniciador e criador de todas as coisas. O signif...
Deus, o pai
Jesus Cristo é o Logos (Verbo) eterno de Deus (Jo 1.1)
Se Jesus não fosse humano, não poderia morrer e se nã...
Deus, o filho
A Bíblia declara que Jesus Cristo é o “unigênito” Filho
do Deus Pai. Ele preexistiu eternamente (Jo 1.1-3; 8...
Deus, o filho
O Antigo Testamento está repleto de referências à sua
atuação como o “Anjo do Senhor” e outras
manifestações...
Deus, o filho
Ele veio ao mundo para revelar a justiça perfeita de Deus e
também para morrer.
Sua morte foi um sacrifício ...
Deus, o espírito santo
O Espírito Santo é a terceira pessoa da
Santíssima Trindade. É um em essência com o
Pai e o Filho. ...
Deus, o espírito santo
O Espírito Santo atua no mundo formando a
nova criação ao convencer pecadores do
pecado, da justiça...
Deus, o espírito santo
A descida do Espírito Santo sobre Jesus, na
ocasião de seu batismo, cumpriu as Escrituras
e marcou ...
Deus, o espírito santo
Foi nessa ocasião que a igreja foi batizada no
Espírito Santo, formando o corpo de Cristo e
inaugur...
Prof. Mariângela
Domeniche Perdomo
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Razões da nossa fé lição 2

327 visualizações

Publicada em

Estudo baseado na revista Compromisso-3Trimestre2015/JUERP

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
327
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
20
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Razões da nossa fé lição 2

  1. 1. RevistaCompromisso - 3Trimestre DoutrinasBíblicas Razões da Nossafé Deus- Pai,Filhoe Espírito Santo
  2. 2. Deus - pai, filho e espírito santo João14.15,16 Nos aprofundando nas doutrinas bíblicas, que são a razão básica da nossa fé, hoje vamos estudar o Deus da Bíblia, que é constituído pelas pessoas: Deus Pai, Deus Filho e Deus Espírito Santo.
  3. 3. A bíblia e a santíssima trindade A explicação da Trindade tem sido assunto de muitas controvérsias. Como se pode entender um único Deus formado de três pessoas? Como podem três serem igual a um? Como pode ser um em três? Pela matemática impossível. A Bíblia, entretanto, apresenta o Pai como Deus, o Filho como Deus, o Espírito Santo como Deus. Podemos ver a atuação dos três em perfeita harmonia em Marcos 1. 9-11 no batismo de Jesus.
  4. 4. A bíblia e a santíssima trindade A Bíblia declara que Deus amou e deu o seu Filho (João 3.16). Também declara que o Filho obedeceu, veio e deu a sua vida em lugar do pecador (Filipenses 2.6-8) Depois, ambos enviaram o Espírito Santo para continuar a obra de salvação do homem (João 14.26). Os três cooperam para o mesmo fim (1João 5.7) Jesus declara que o exemplo de unidade dele com o Pai dever também o nosso objetivo como seguidores (João 17.20-23)
  5. 5. A bíblia e a santíssima trindade A Trindade para os discípulos não criou problema. Quando Jesus disse: “Batizando-os em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo” não houve objeção para eles. Temos três pessoas cooperando para o mesmo objetivo. A sua unidade é de propósito. São três pessoas divinas cooperando para um fim. A expressão “vontade de Deus” está se referindo à vontade harmoniosa dos três.
  6. 6. Deus, o pai Na Declaração Doutrinária está escrito: “Deus, como Criador, manifesta disposição paternal para com todos os homens. Historicamente, ele se revelou primeiro como Pai ao povo de Israel, que escolheu consoante os propósitos de sua graça. Ele é o Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, a quem enviou a este mundo para salvar os pecadores e deles fazer filhos por adoção. Aqueles que aceitam Jesus Cristo e nele creem são feitos filhos de Deus, nascidos pelo seu Espírito e, assim, passam a tê-lo como Pai celestial, dele recebendo proteção, sustento e disciplina”. Textos básicos: Is 64.8; Mt 6.9, 7.11; Ex 4.22,23; Dt 32.6
  7. 7. Deus, o pai Deus, como Pai, é o modelo de toda paternidade porque ele é o iniciador e criador de todas as coisas. O significado da palavra “pai” tem sua origem nele e sua relação com suas criaturas, especialmente os homens, que foram criados conforme sua imagem e semelhança. O amor que Deus tem pelo mundo é um amor paterno. Ele é o Pai de nosso Senhor Jesus Cristo (Ef 1.3; 1Pe 1.3) O Pai gerou o Filho desde a eternidade. O Pai ama o Filho e ambos se glorificam mutuamente (Jo 15.9; 17.4,5)
  8. 8. Deus, o pai Jesus Cristo é o Logos (Verbo) eterno de Deus (Jo 1.1) Se Jesus não fosse humano, não poderia morrer e se não fosse divino, sua morte não teria valor infinito. Recebemos o Espírito de adoção que testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus (Rm 8.15,16) Não nascemos filhos de Deus mas, criaturas de Deus. A filiação vem pela adoção graciosa de Deus ao depositar a fé em Jesus Cristo (Gl 3.26) Como filhos, ao lado dos privilégios, também temos que saber que estamos sujeitos à disciplina (Hb 12.7,8)
  9. 9. Deus, o filho A Bíblia declara que Jesus Cristo é o “unigênito” Filho do Deus Pai. Ele preexistiu eternamente (Jo 1.1-3; 8.56- 58; Hb 1.2), Ele é antes de todas as coisas (Cl 1.17). O Filho é “unigênito”, indicando que ele não foi criado como foram os anjos e outros seres celestiais. Sendo gerado do Pai, só poderia ser também Deus. Um pai não pode gerar outro senão o filho. Ele foi co-criador de todas as coisas (Cl 1.16,17; Hb 1.2; Jo 1.3). Ele é o mesmo ontem, hoje e para sempre (Hb 13.8)
  10. 10. Deus, o filho O Antigo Testamento está repleto de referências à sua atuação como o “Anjo do Senhor” e outras manifestações como “EU SOU” que falou com Moisés na sarça ardente. Inúmeras são as profecias do Antigo Testamento que anunciavam a vinda do Messias. Vindo a plenitude dos tempos, Jesus Cristo, o eterno Logos de Deus, tornou-se carne (Jo 1.14; Gl 4.4) Nasceu como criança e como homem não teve pai, e como Deus ele não teve mãe. (Lc 1.34,35, Mt 1.20).
  11. 11. Deus, o filho Ele veio ao mundo para revelar a justiça perfeita de Deus e também para morrer. Sua morte foi um sacrifício substitutivo, foi em nosso lugar (Is 53.6; 1Co 15.3; Hb 9.13,14, 10.12). Pelo seu sangue vertido na cruz, Deus justifica pecadores arrependidos gratuitamente (Rm 3.24) A cruz de Cristo marcou a derrota das forças satânicas (Cl 2.15) Por sua morte está garantida a derrota de Satanás e por sua ressurreição garante a nossa ressurreição (1Ts 4.16)
  12. 12. Deus, o espírito santo O Espírito Santo é a terceira pessoa da Santíssima Trindade. É um em essência com o Pai e o Filho. Sendo o Espírito da verdade (Jo 14.17; 15.26; 16.13-15), ele garante a veracidade das Escrituras que ele inspirou, isto é, a Bíblia inteira (2Tm 3.16; 2Pe 1.21). Agiu na criação do universo junto com o Pai e o Filho (Gn 1.2)
  13. 13. Deus, o espírito santo O Espírito Santo atua no mundo formando a nova criação ao convencer pecadores do pecado, da justiça e do juízo (Jo 16.8-11). Sem a ação do Espírito Santo não haveria iluminação para compreender as Escrituras, nem convicção da culpa do pecado diante de Deus.
  14. 14. Deus, o espírito santo A descida do Espírito Santo sobre Jesus, na ocasião de seu batismo, cumpriu as Escrituras e marcou o começo da nova criação fundamentada no Senhor Jesus Cristo (Rm 5.19) Foi o início da nova etapa na história da salvação que culminou com a vinda do Espírito Santo ao mundo, no dia de Pentecostes.
  15. 15. Deus, o espírito santo Foi nessa ocasião que a igreja foi batizada no Espírito Santo, formando o corpo de Cristo e inaugurando a nova aliança. O Espírito outorga poder aos crentes ou à igreja para testemunhar de Jesus Cristo e guerrear contra o pecado e o domínio satânico (At 1.8; 26.18)
  16. 16. Prof. Mariângela Domeniche Perdomo

×