Oficina 4º DISTRITO · Porto Alegre

2.126 visualizações

Publicada em

Apresentação desenvolvida para apresentar os resultados da Oficina de 3 dias sobre o 4º Distrito de Porto Alegre, na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo UFRGS.

Professores Mario Cerasoli, Benamy Turkienicz e Leandro Andrade

Publicada em: Meio ambiente
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.126
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
329
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
50
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Oficina 4º DISTRITO · Porto Alegre

  1. 1. PROFESSOR MARIO CERASOLI PROFESSOR ORGANIZADOR: BENAMY TURKIENICZ PROFESSORES CONVIDADOS: LEANDRO ANDRADE PAULO REYES 26, 27 e 29 de maio de 2014 Faculdade de Arquitetura UFRGS
  2. 2. N
  3. 3. N INTERIORDOESTADO CENTRO AV. FARRAPOS AV. CASTELO BRANCO FREEWAY
  4. 4. X LOCALIZAÇÃO CENTRAL ESPAÇOS FLEXÍVEIS (GALPÕES) CONJUNTO ART-DÉCO INFRAESTRUTURA EXISTENTE INSOLAÇÃO E CONTATO COM O CÉU IMAGINÁRIO E INDENTIDADE FORTES PRESENÇA CULTURAL MALHA REGULAR TOPOGRAFIA ABANDONO QUADRAS MUITO COMPRIDAS FALTA DE ATRATIVOS FALTA DE EQUIPAMENTOS URBANOS DESCONEXÃO COM O RIO FALTA DE COMÉRCIO LOCAL ARIDEZ DESCASO COM ESPAÇOS PÚBLICOS
  5. 5. N
  6. 6. N
  7. 7. N
  8. 8. N
  9. 9. N
  10. 10. 1 2 3
  11. 11. N PROJETOS ÂNCORA MIOLOS DE QUADRA
  12. 12. N cairu moura azevedo câncio gomes IDENTIFICAÇÃO DE LIMITES
  13. 13. N IDENTIFICAÇÃO DE LIMITES PONTOS DE CENTRALIDADE
  14. 14. N IDENTIFICAÇÃO DE LIMITES PONTOS DE CENTRALIDADE Cada Unidade Urbana possui dimen- sões aproximadas para que um pedes- tre possa caminhar da borda até o cen- tro confortavelmente. ~400m ~600m
  15. 15. N equipamento e praça equipamento e praça abertura de via peatonal corredores de centralidade
  16. 16. N AVENIDAS ARTERIAIS Passam nos limites da unidade urbana.
  17. 17. N AVENIDAS ARTERIAIS TRANSPORTE PÚBLICO Linhas de VLT ou bonde cruzam a unidade urbana, enquanto metrô ou corredores de ônibus passam nos seus limites.
  18. 18. N AVENIDAS ARTERIAIS TRANSPORTE PÚBLICO PEATONAIS CICLOVIAS Aproveitando a topografia plana do local, traje- tos peatonais e cicloviários cruzam o bairro.
  19. 19. Aproveitando a arborização abundante da Rua Paraíba, propõe-se um passeio peatonal, no qual o comércio de bairro poderia se fortalecer.
  20. 20. Linhas de VLT podem passar por ruas peatonais sem prejudicar a qualidade do passeio, uma vez que os veículos são silencio- sos e seus trilhos possibilitam a presença de vegetação.
  21. 21. Nas avenidas arteriais, a presença do metrô possibilita a retirada do atual corredor de ônibus (que atual- mente é uma barreira), aumentando os passeios e criando ciclovias em ambos os lados da avenida.
  22. 22. ANA CAROLITA LUTZ ANDRESSA RIBEIRO CAMILA ALBERTI CAROL ALVES CAROL RIBEIRO FERNANDO CALVETTI GUSTAVO SBARDELOTTO JULIANA PASSOS MARIANA MINCARONE PAULA BRIZOLA RENATA SAFFER STEPHANIE PINTO RIBEIRO VICTOR TESSLER VICTORIA RAMMÉ VITÓRIA SPOHR

×