Rosseau

7.771 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

Rosseau

  1. 1. Jean-Jacques Rousseau  Jean-Jacques Rousseau nasceu em Genebra, na Suíça a 28 de Junho de 1712 e morreu a 2 de Julho de 1778, em Ermenonville, nordeste de Paris, França.  Filho de Isaac Rousseau, relojoeiro de profissão e de Suzanne Bernard que faleceu poucos dias depois de seu nascimento.  Este acontecimento marcou-o bastante desde criança e sempre se sentiu culpado disso, logo não seria de estranhar que ele chamasse “ mãe ” à sua primeira amante de “ tia ” à segunda.  Rousseau tinha um irmão, François, mais velho que ele sete anos, mas este abandonou a família.
  2. 2. Jean-Jacques Rousseau  Em 1722 o pai foi injustamente preso. Rousseau e o irmão ficaram sob tutela do tio Gabriel Bernard, irmão de mãe de Rousseau e casado com a irmã do pai de Rousseau.  Passado algum tempo Rosseau e o primo, filho de Gabriel Bernard, foram estudar para a residência de um pastor protestante em Bossey, perto de Genebra, onde aprenderam latim e outras disciplinas.
  3. 3. Quem foi?  Foi um importante filósofo, teórico político, escritor e compositor autodidata suíço.  É considerado um dos principais filósofos do iluminismo e um precursor do romantismo.  Com a sua primeira amante desenvolveu o gosto pela música e pela filosofia.  Rousseau era convidado para participar em discussões e jantares para expor suas ideias.  Rousseau teve cinco filhos com sua amante, mas acaba por colocá-los todos num orfanato. Anos depois escreve o livro Emílio, que ensina sobre como deve-se educar as crianças.  No seu romance A Nova Heloísa mostra-se como defensor da moral e da justiça divina, mostrando-se assim um grande espiritualista.
  4. 4. …  Politicamente, expõe suas ideias no Contrato Social. Procura um Estado social legítimo, próximo da vontade geral e distante da corrupção. A soberania do poder, para ele, deve estar nas mãos do povo, através do corpo político dos cidadãos. Segundo suas ideias, a população tem que tomar cuidado ao transformar seus direitos naturais em direitos civis.  “ O homem nasce bom e a sociedade o corrompe“ – Rosseau  Rousseau começou a ser perseguido na França, pois suas obras foram consideradas uma afronta aos costumes morais e religiosos. Refugiou- se na cidade suíça de Neuchâtel.  Em 1765, foi morar para a Inglaterra a convite do filósofo David Hume. De volta à França, casou-se com Thérèse Levasseur (segunda amante), no ano de 1767.
  5. 5. Que ideias defendeu?  Rousseau defendia nas suas obras, a ideia de um passado ligado à natureza, pleno de bondade e fraternidade humanas, que a civilização corrompeu.
  6. 6. O Contrato Social  A questão que se punha era: “ Como reforçar um ser que tem o direito de dispor de si próprio à obediência?”.  Este problema foi analisado por John Locke , que este solucionou com um contrato livremente assumido entre os governantes e os governados.  Por este contrato o povo conferia aos seus governantes a autoridade necessária ao bom funcionamento do corpo social.  A questão foi retomada por Rousseau na obra “ O Contrato Social” em 1762.  Nesta obra, Rousseau reforça a ideia de que a soberania popular se mantem apesar da transferência de poder dos governados para os governantes.  Isto porque, é através do contrato que os indivíduos asseguram a vontade da maioria, expressa num conjunto de leis justas e na sábia atuação dos governantes.
  7. 7. …  Com as ideias contidas no livro O Contrato Social, entende–se por que é que em França lhe chamam “a Bíblia da Revolução Francesa”.  Foi grande a influência política de suas ideias na França.  A inspiração causadora das revoluções basearam-se principalmente no conceito da soberania do povo, mudando o direito da vontade singular do príncipe para a vontade geral do povo.
  8. 8. A importância que teve  A teoria do contratos social veio transformar radicalmente o estatuto do individuo no seio da comunidade politica: da posição de mero súbito, ao qual apenas competia obedecer, elevou-se à condição de cidadão, a quem pertencem, também as decisões politicas fundamentais.
  9. 9. Podemos concluir que…  Jean Jacques Rousseau foi um importante intelectual do século XVIII para pensar na constituição de um Estado como organizador da sociedade civil assim como se conhece hoje.  Para Rousseau, o homem nasceria bom, mas a sociedade o corrompia.  Da mesma forma, o homem nasceria livre, mas por toda parte se encontraria acorrentado por fatores como sua própria vaidade, fruto da corrupção do coração.  O indivíduo se tornaria escravo das suas necessidades e daqueles que o rodeiam, o que em certo sentido refere-se a uma preocupação constante com o mundo das aparências, do orgulho, da busca por reconhecimento e estatuto.  Mesmo assim, acreditava que seria possível se pensar numa sociedade ideal, tendo assim sua ideologia refletida na conceção da Revolução Francesa ao final do século XVIII.
  10. 10. …  Este filósofo acreditava que seria preciso instituir a justiça e a paz para submeter igualmente o poderoso e o fraco, adquirindo a concórdia eterna entre as pessoas que viviam em sociedade.  Daí a importância do contrato social, pois os homens, depois de terem perdido sua liberdade natural (quando o coração ainda não havia corrompido, existindo uma piedade natural), necessitariam de ganhar em troca a liberdade civil, sendo o contrato um mecanismo para isso.  O povo seria ao mesmo tempo parte ativa e passiva deste contrato, isto é, agente do processo de elaboração das leis e de cumprimento destas, compreendendo que obedecer a lei que se escreve para si mesmo seria um ato de liberdade.
  11. 11. Algumas das suas obras  Discurso Sobre as Ciências e as Artes  Discurso Sobre a Origem da Desigualdade Entre os Homens  O Contrato Social  Emílio, ou a Educação  Os Devaneios de um Caminhante Solitário
  12. 12. Fim  Trabalho realizado por:  Mariana Letras 11ºF nº24

×