O tripé da compostagem!

1.246 visualizações

Publicada em

Desafio de Sustentabilidade do Santander

Publicada em: Tecnologia, Turismo
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.246
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
15
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O tripé da compostagem!

  1. 1. "Na Natureza, nada se cria, nada se perde, tudo se transforma." (Lavoisier) Grupo Minhocativa Flávio Dias da Silveira Mariana Vinagre Pereira Marystela Fávero de Oliveira
  2. 2. Introdução COMPOSTAGEM: A compostagem é um processo biológico de transformação da matéria orgânica crua, biodegradável, em substâncias húmicas (matéria orgânica estabilizada). A compostagem é um processo de digestão aeróbia da matéria orgânica por microrganismos em condições favoráveis de temperatura, umidade, aeração, pH e qualidade da matéria-prima disponível. (Campos, A.T., 2010) Há métodos de fazer a compostagem artificialmente, para reciclar parte do lixo orgânico
  3. 3. Introdução Tipos de compostagem artificial
  4. 4. Introdução Qual a utilidade?  Serve para reduzir a produção de lixo, evitando assim o acúmulo em lixões e aterros sanitários, além de poder ser transformado em adubo.  Qual o objetivo?  Fazer com que o material orgânico não seja descartado, nos trazendo benefícios ambientais e financeiros.  Como é o processo e como fazer?  É o processo de decomposição igual o que acontece na natureza, mas direcionado ao cultivo caseiro. Utiliza-se um balde, uma garrafa pet ou cano, pedras, terra, material orgânico, minhocas e boa vontade. O que pode ser compostado:
  5. 5. Desafios traçados  Na nossa Instituição de ensino assim como no mundo todo, temos dificuldade quando tratamos de reciclagem e sustentabilidade.  O primeiro deles, o social, é conscientizar as pessoas que farão parte do projeto, diretamente quanto indiretamente.  Segundo, o ambiental, seria efetivar o projeto, aumentando o reaproveitamento do lixo reciclável.  E, terceiro, o econômico,obter e reverter todo os resultados e possíveis lucros do projeto para a Universidade.  Por isso chamamos de Tripé da Compostagem, economicamente beneficiamos o Instituto e as pessoas que quiserem desenvolver o projeto por si só, socialmente reduzimos o acúmulo de lixo em lixões e reciclamos mais, e ambientalmente teríamos uma recuperação da natureza que se encontra muito degradada.
  6. 6. O Projeto A idéia seria gerar um cicl0 sustentável. Semelhante ao que acontece na natureza! Produtor de hortaliças Adubo Hortaliças Compostagem DescarteLixo produzido Restaurante Universitário Vendedo r  No restaurante os funcionários seriam instruídos a fazer corretamente a separação do lixo para a compostagem, pois nem todo lixo pode ter esse destino.  Todos os dias o lixo será levado para as composteiras.  As composteiras serão feitas em um local não utilizado no instituto, afastado e arejado. A tipo escolhido será o de buraco no chão, devido ao espaço disponível e pela sua simplicidade.  Agora com o adubo pronto é só plantar as hortaliças!  Essas hortaliças serão destinada ao restaurante, para a alimentação dos alunos.  Assim, reaproveitamos parte dos resíduos e economizamos verba diminuindo a compra de hortaliças.
  7. 7. O tripé Ambiental  Reciclar parte do lixo orgânico produzido na universidade, com a realização de compostagem no próprio Instituto. Produzindo hortaliças de maneira sustentável. Social  Conscientizar todos aqueles que estão envolvidos com a universidade, disseminar o conhecimento sobre compostagem (mini-cursos e palestras), incentivar e multiplicar a prática sustentável e a educação ambiental. Econômico diminuir os gastos com hostaliças no restaurante universitário, com a produção das mesma na horta plantada com o adubo produzido.
  8. 8. Aplicabilidade  Se alguns dos itens faltar no instituto ele não está impedido de realizar o tripé.  Na falta de um restaurante universitário, pode-se fazer parceria com algum outro externo.  Na falta de espaço, a parceria pode ser feita com outros institutos próximos, ou com a prefeitura que pode ceder um espaço.  A equipe pode ser formada por alunos, ou se for o caso contratar funcionários especializados, quanto maior a equipe mais compostagem poderá ser feita. Afim de que o “lixo” gerado não seja apenas descartado, mas que volte para mesa do restaurante.  Essas parcerias serão de fundamental importância não apenas visando a economia de verba, mas também para a divulgação e informação da comunidade, esperando- se um maior conhecimento de que o ambiente precisa ser respeitado. Para a realização do projeto necessita-se de: Restaurante  Espaço  Equipe
  9. 9. Engajamento universal  O ciclo descrito no nosso projeto traz uma visão de sustentabilidade no seu pleno significado, pois o “lixo” é reaproveitado e depois virará novas hortaliças, não precisando gastar dinheiro com nova compra.  Como a informação que é transmitida pela universidade nem sempre chega a todos, seria interessante a parceria com outros órgãos de divulgação, e quanto maior o poder de influência melhor!  A informação aos estudantes, funcionários, professores e comunidade externa, por meio de minicursos, palestras e visitas é muito importante para a fixação dos benefícios da compostagem, bem como sua prática.  Além do mais, com o Projeto de Lei Política Nacional de Resíduos Sólidos, todos teremos responsabilidades no destino do lixo.  E para que isso seja realmente efetivo, uma boa Educação Ambiental será necessária. X
  10. 10. SustentabilidadeO projeto é, portanto, sustentável, pois os resíduos gerados não serão mais descartados e sim reaproveitados. R.U.  Lixo  Composteira  Adubo  Hortaliça  R.U. A Direção terá uma economia em suas finanças e uma boa visão por parte externa, pois a sustentabilidade vem ganhando valor a cada dia. Assim como, a sociedade, a qual terá menos lixo nos lixões. Com a informação da comunidade, o lixo na porta de casa pode ser reduzido, isso evitará bueiros entupidos, e menos doenças a serem espalhadas. E claro, o maior beneficente: o Meio Ambiente. Pois, se não cuidarmos dele, ele não proverá por nós. OBRIGADO!!!

×