FACULDADE BOA VIAGEM – FBV/DEVRY 
DISCIPLINA: ELETROTÉCNICA 
PROF.: DR. METHODIO GODOY 
ALUNO: EDILSON JOSÉ DA SILVA 
ATIV...
21 – Faça um esboço da fiação requerida para um ponto de controle constituído de 
um interruptor de duas seções cada uma l...
39 – Apresente as regras para divisão de uma instalação elétrica em circuitos 
terminais. 
De acordo com a NBR 5410/2004, ...
nominais, em percentual, conforme citados abaixo: 
a) 7, calculados a partir dos terminais secundários do trafo MT/BT, de ...
Figura 11 – Planta da edificação 
Área de Serviço: 
Perímetro (2P): 2P = (3,40m + 1,75m) × 2 ⇒ 2P = 5,15m × 2 ⇒ 2P = 10,3m...
nminTUG = maior inteiro ( 
12,3 
3,5 
) = 4. Logo a Carga Instalada será de: 
CI = 1800 + (4 − 3) × 100 ⇒ CI = 1800 + 100V...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Eletrot tarefa 10

297 visualizações

Publicada em

Bom

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
297
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Eletrot tarefa 10

  1. 1. FACULDADE BOA VIAGEM – FBV/DEVRY DISCIPLINA: ELETROTÉCNICA PROF.: DR. METHODIO GODOY ALUNO: EDILSON JOSÉ DA SILVA ATIVIDADE 10 CIRCUITOS TERMINAIS ==================================================================== 03. Como são classificados os pontos ativos? Classificam-se em Pontos Ativos de: Iluminação, Tomadas de Uso Geral e Tomadas de Uso Específico. ==================================================================== 11 – Explique porque é importante prever circuitos distintos para iluminação e ponto de tomadas. Primeiro porque nos circuitos de iluminação podemos utilizar, claro, dependendo do dimensionamento, cabos de 1,5 mm2 que são mais econômicos, que não podem ser utilizados em circuitos de tomadas (cuja Bitola minima é 2,5mm2 ). Mas podemos afirmar que uma das prinicipais considerações deve ser no caso de choque elétrico, pois imagine um circuito único de iluminação e tomada, quando desligássemos o disjuntor onde a pessoa estivesse agarrado o mesmo seria desenergizado, se isso ocorresse à noite, iríamos socorrer a pessoa em plena escuridão. Temos também o fato de quando os circuitos não são independentes, a vida útil das lâmpadas podem ser reduzidas e também vale salientar a questão de ruídos não independentes. ==================================================================== 20 – Faça um esboço da fiação requerida para um ponto de controle constituído de um interruptor simples ligando e desligando duas lâmpada. Considere a cor vermelha como condutor de fase, azul, cor de neutro e preta, cor de retorno. ====================================================================
  2. 2. 21 – Faça um esboço da fiação requerida para um ponto de controle constituído de um interruptor de duas seções cada uma ligando e desligando uma das duas lâmpadas. Mostre a planta elétrica do ambiente. Considere o condutor fase, a cor vermelha, cor azul o neutro e cor preta, retorno. ==================================================================== 28 – Qual a importância das caixas numa instalação elétrica? Além de sua utilização para colocação de interruptores e tomadas elas também tem a importância de servirem como caixas de passagens e por conter emendas e derivações. São também utilizadas para organizar a distribuição dos fios ou cabos quando esses têm a necessidade de mudar de direção. 31 – Explique como são fixados os eletrodutos que chegam numa caixa embutida de uma instalação elétrica. Os eletrodutos são conectados às caixas de luz (ou caixas de derivação) e quadros de distribuição, por simples encaixe, bastando para isto que se retirem da caixa as zonas circulares enfraquecidas, nos pontos desejados; há também eletrodutos que são encaixados, rosqueados e fixados com terminais nas extremidades, dentro das caixas como visto abaixo.
  3. 3. 39 – Apresente as regras para divisão de uma instalação elétrica em circuitos terminais. De acordo com a NBR 5410/2004, o item 4.2.5, trata da divisão da instalação, em seu subitem 4.2.5.1, informa que deve ter tantos circuitos quantos sejam necessaries e que cada circuito seja concebido de maneira que não enseje risco de realimentação inadvertida por meio de outro circuito. Ainda no subitem 4.2.5.2, deve atender, as seguintes exigências, entre outras: a) Segurança - evitando que a falha em um circuito prive de alimentação toda uma área; b) Conservação de energia - possibilitando que cargas de iluminação e/ou de climatização sejam acionadas na justa medida das necessidades; c) Funcionais - viabilizando a criação de diferentes ambientes, como os necessários em auditórios, salas de reuniões, espaços de demonstração, recintos de lazer, etc.; d) De produção —minimizando as paralisações resultantes de uma ocorrência; e) De manutenção —facilitando ou possibilitando ações de inspeção e de reparo. O subitem 4.2.5.3 complementa informando que devem ser previstos circuitos distintos para partes da instalação que requeiram controle específico, de tal forma que estes circuitos não sejam afetados pelas falhas de outros (por exemplo, circuitos de supervisão predial). E também o subitem 4.2.5.4 que informar que na divisão da instalação devem ser consideradas também as necessidades futuras. As ampliações previsíveis devem se refletir não só na potência de alimentação, como tratado em 4.2.1, mas também na taxa de ocupação dos condutos e dos quadros de distribuição. 44 – Que preocupações teve a NBR 5410/2004 com relação a ampliações futuras numa instalação elétrica. De acordo com item 6.5.4.7 nos quadros de distribuição, deve ser previsto espaço de reserva para ampliações futuras, com base no número de circuitos com que o quadro for efetivamente equipado, conforme tabela 59. 51 – Explique o que trata e o que recomenda no item 6.2.7.1 da NBR 5410/2004. Qual a importância destas exigências? Esse é um subitem do item 6.2.7 que trata de Quedas de Tensão. Ele cita que em qualquer ponto de utilização de instalação, ao ser verificada a queda de tensão ela não deve ser superior aos valores
  4. 4. nominais, em percentual, conforme citados abaixo: a) 7, calculados a partir dos terminais secundários do trafo MT/BT, de trafo de propriedade da(s) unidade(s) consumidora(s); b) 7, calculados a partir dos terminais secundários do trafo MT/BT, da empresa distribuidora de eletricidade, quando o ponto de entrega for aí localizada; c) 5, calculados a partir do ponto de entrega, nos demais casos de ponto de entrega com fornecimento em tensão secundária de distribuição; d) 7, calculador a partir dos terminais de saída do gerador, no caso de grupo gerador próprio. 57 - Explique o que trata e o que recomenda no item 4.2.1 da NBR 5410/2004. Explique o que significa considerer a não simultaneidade de funcionamento dos equipamentos de utilização de energia. O item acima citado trata das características gerais, no que concerne a Utilização e demanda – Potência de alimentação. Ela recomenda que na determinação da potência de alimentação de uma instalação ou de parte de uma instalação sejam computados os equipamentos de utilização a serem alimentados, com suas respectivas potências nominais e, em seguida, consideradas as possibilidades de não-simultaneidade de funcionamento destes equipamentos, bem como capacidade de reserva para futuras ampliações. 62 – Qual a justificativa para a recomendação do item 9.5.3.3 da NBR 5410/2004? O item 4.2.5.5 traz como regra geral que os circuitos terminais devem ser individualizados pela função dos equipamentos de utilização que os alimentam. E em particular deve haver circuitos independents para pontos de iluminação e pontos de tomada. A justificativa está na corrente de projeto (IB) do circuito comum (iluminação mais tomadas) que não pode ser superior a 16A; nos pontos de iluminação que não devem ser alimentados, em sua totalidade, por um só circuito, caso esse circuito seja comum (iluminação mais tomadas); e nos pontos de tomadas, que já foram excluídos os indicados em 9.5.3.2, que não sejam alimentados, em sua totalidade, por um só circuito, caso esse circuito seja comum (iluminação mais tomadas). 65 – Para a residência cuja planta está mostrada na figura 11. Apresente os circuitos terminais requeridos para alimentar os pontos definidos na questão anterior.
  5. 5. Figura 11 – Planta da edificação Área de Serviço: Perímetro (2P): 2P = (3,40m + 1,75m) × 2 ⇒ 2P = 5,15m × 2 ⇒ 2P = 10,3m. nminTUG = maior inteiro ( 10,3 3,5 ) = 3. Logo a Carga Instalada será de: CI = 3 × 600 ⇒ CI = 1800VA . Cozinha: Perímetro (2P): 2P = (3,75m + 3,05m) × 2 ⇒ 2P = 6,80m × 2 ⇒ 2P = 13,60m . nminTUG = maior inteiro ( 13,60 3,5 ) = 4. Logo a Carga Instalada será de: CI = 1800 + (4 − 3) × 100 ⇒ CI = 1900VA. Copa: Perímetro (2P): 2P = (3,10m + 3,05m) × 2 ⇒ 2P = 6,15m × 2 ⇒ 2P = 12,30m .
  6. 6. nminTUG = maior inteiro ( 12,3 3,5 ) = 4. Logo a Carga Instalada será de: CI = 1800 + (4 − 3) × 100 ⇒ CI = 1800 + 100VA ⇒ 퐶퐼 = 1900푉퐴. Sala: Perímetro (2P): 2P = (3,25m + 3,05m) × 2 ⇒ 2P = 6,30m × 2 ⇒ 2P = 12,60m . nminTUG = maior inteiro ( 12,6 5 ) = 3. Logo a Carga Instalada será de: CI = 3 × 100 ⇒ CI = 300VA . Dormitório 1: Perímetro (2P): 2P = (3,25m + 3,40m) × 2 ⇒ 2P = 6,65m × 2 ⇒ 2P = 13,30m . nminTUG = maior inteiro ( 13,3 5 ) = 3. Logo a Carga Instalada será de: CI = 3 × 100 ⇒ CI = 300VA . Dormitório 2: Perímetro (2P): 2P = (3,15m + 3,40m) × 2 ⇒ 2P = 6,55m × 2 ⇒ 2P = 13,10m . nminTUG = maior inteiro ( 13,1 5 ) = 3. Logo a Carga Instalada será de: CI = 3 × 100 ⇒ CI = 300VA . Banheiro Perímetro (2P): 2P = (2,30m + 1,80m) × 2 ⇒ 2P = 4,10m × 2 ⇒ 2P = 8,20m . Como está previsto pelo menos a instalação de uma TUG próximo ao lavatório, vamos considerer o uso de duas TUG, 푪푰 = ퟐ × ퟏퟎퟎ ⇒ 푪푰 = ퟐퟎퟎ푽푨 .

×