SlideShare uma empresa Scribd logo

Apontamentos sobre livros da fuvest

Palestra apresentada pelo professor João Cereja, na E. E. Profa. Irene Dias Ribeiro, em Setembro de 2013, aos alunos das 3ªs séries do Ensino Médio.

1 de 74
Baixar para ler offline
Livros da FUVEST 2014.
Aula Interdisciplinar
Objetivo
Ampliar a compreensão
dos desdobramentos geográficos,
históricos e filosóficos presentes em
alguns dos livros que serão tema da
FUVEST 2014.
Obras Abordadas
Memórias de um
Sargento de Milícias
(1852) Manuel Antônio de Almeida
 Retrata o período Joanino (1808 - 1821).
 Ambientado na cidade do Rio de Janeiro.
 Resumo: acompanha a vida e as desventuras
de Leonardo, desde sua infância, quando foi
abandonado pelo pai até a idade adulta, fase na
qual se envolve em diversas confusões, muitas
dela motivadas por mulheres. Os personagens –
longe de serem discriminados entre mocinhos e
vilões – exibem virtudes e defeitos.
Til
(1872) José de Alencar

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mais procurados (20)

Literatura romântica
Literatura românticaLiteratura romântica
Literatura romântica
 
A literatura na idade média e o humanismo
A literatura na idade média e o humanismoA literatura na idade média e o humanismo
A literatura na idade média e o humanismo
 
Romantismo 1
Romantismo 1Romantismo 1
Romantismo 1
 
Lit humanismo-renasc-classicismo português - profª katty
Lit  humanismo-renasc-classicismo português - profª kattyLit  humanismo-renasc-classicismo português - profª katty
Lit humanismo-renasc-classicismo português - profª katty
 
Romantismo
RomantismoRomantismo
Romantismo
 
Do Ultrarromantismo ao Realismo
Do Ultrarromantismo ao RealismoDo Ultrarromantismo ao Realismo
Do Ultrarromantismo ao Realismo
 
Movimento Literário Humanismo em Portugal 1º ano B 2013
Movimento Literário Humanismo em Portugal 1º ano B 2013Movimento Literário Humanismo em Portugal 1º ano B 2013
Movimento Literário Humanismo em Portugal 1º ano B 2013
 
As naus - Lobo Antunes
As naus  - Lobo AntunesAs naus  - Lobo Antunes
As naus - Lobo Antunes
 
Humanismo
HumanismoHumanismo
Humanismo
 
O romantismo em_outras_manifestações_artísticas[1]
O romantismo em_outras_manifestações_artísticas[1]O romantismo em_outras_manifestações_artísticas[1]
O romantismo em_outras_manifestações_artísticas[1]
 
Heresia dos indios
Heresia dos indiosHeresia dos indios
Heresia dos indios
 
Humanismo aula 1
Humanismo aula 1Humanismo aula 1
Humanismo aula 1
 
Humanismo 13
Humanismo 13Humanismo 13
Humanismo 13
 
Romantismo em textos e imagens
Romantismo em textos e imagensRomantismo em textos e imagens
Romantismo em textos e imagens
 
O Romantismo olha o mundo de forma apaixonada e ideal
O Romantismo olha o mundo de forma apaixonada e idealO Romantismo olha o mundo de forma apaixonada e ideal
O Romantismo olha o mundo de forma apaixonada e ideal
 
Romantismo
RomantismoRomantismo
Romantismo
 
Romantismo
RomantismoRomantismo
Romantismo
 
Romantismo revisão
Romantismo revisãoRomantismo revisão
Romantismo revisão
 
Romantismo
RomantismoRomantismo
Romantismo
 
Literatura aula 02 - humanismo
Literatura   aula 02 - humanismoLiteratura   aula 02 - humanismo
Literatura aula 02 - humanismo
 

Semelhante a Apontamentos sobre livros da fuvest

ESCOLAS LITERÁRIAS.ppt
ESCOLAS LITERÁRIAS.pptESCOLAS LITERÁRIAS.ppt
ESCOLAS LITERÁRIAS.pptCsarMarin3
 
revisc3a3o-literc3a1ria.ppt
revisc3a3o-literc3a1ria.pptrevisc3a3o-literc3a1ria.ppt
revisc3a3o-literc3a1ria.pptMaiteFerreira4
 
3º-ano-Literatura-material-complementar-Escolas-Literárias-Linha-do-Tempo-sem...
3º-ano-Literatura-material-complementar-Escolas-Literárias-Linha-do-Tempo-sem...3º-ano-Literatura-material-complementar-Escolas-Literárias-Linha-do-Tempo-sem...
3º-ano-Literatura-material-complementar-Escolas-Literárias-Linha-do-Tempo-sem...mariaArajo934492
 
romantismo-resumo-101114134202-phpapp02 (1).pdf
romantismo-resumo-101114134202-phpapp02 (1).pdfromantismo-resumo-101114134202-phpapp02 (1).pdf
romantismo-resumo-101114134202-phpapp02 (1).pdfGANHADODINHEIRO
 
Romantismo contexto historico caracteristicas
Romantismo contexto historico caracteristicasRomantismo contexto historico caracteristicas
Romantismo contexto historico caracteristicasSirlene Rosa Santos
 
Escola estadual professor joão cruz
Escola estadual professor joão cruzEscola estadual professor joão cruz
Escola estadual professor joão cruzBiiancaAlvees
 
O realismo e o naturalismo em portugal e no brasil
O realismo e o naturalismo em portugal e no brasilO realismo e o naturalismo em portugal e no brasil
O realismo e o naturalismo em portugal e no brasilJose Arnaldo Silva
 
Paper - As Transformações do cenário...
Paper - As Transformações do cenário...Paper - As Transformações do cenário...
Paper - As Transformações do cenário...Emerson Mathias
 
Escola estadual professor joão cruz
Escola estadual professor joão cruzEscola estadual professor joão cruz
Escola estadual professor joão cruzBiiancaAlvees
 
Viagens na minha terra (Garrett)
Viagens na minha terra (Garrett)Viagens na minha terra (Garrett)
Viagens na minha terra (Garrett)maariane27
 
Escola estadual professor joão cruz
Escola estadual professor joão cruzEscola estadual professor joão cruz
Escola estadual professor joão cruzBiiancaAlvees
 

Semelhante a Apontamentos sobre livros da fuvest (20)

Historia da Literatura
Historia da LiteraturaHistoria da Literatura
Historia da Literatura
 
Escola literaria.ppt
Escola literaria.pptEscola literaria.ppt
Escola literaria.ppt
 
ESCOLAS LITERÁRIAS.ppt
ESCOLAS LITERÁRIAS.pptESCOLAS LITERÁRIAS.ppt
ESCOLAS LITERÁRIAS.ppt
 
revisc3a3o-literc3a1ria.ppt
revisc3a3o-literc3a1ria.pptrevisc3a3o-literc3a1ria.ppt
revisc3a3o-literc3a1ria.ppt
 
Revisão literária
Revisão literária Revisão literária
Revisão literária
 
Humanismo
HumanismoHumanismo
Humanismo
 
3º-ano-Literatura-material-complementar-Escolas-Literárias-Linha-do-Tempo-sem...
3º-ano-Literatura-material-complementar-Escolas-Literárias-Linha-do-Tempo-sem...3º-ano-Literatura-material-complementar-Escolas-Literárias-Linha-do-Tempo-sem...
3º-ano-Literatura-material-complementar-Escolas-Literárias-Linha-do-Tempo-sem...
 
romantismo-resumo-101114134202-phpapp02 (1).pdf
romantismo-resumo-101114134202-phpapp02 (1).pdfromantismo-resumo-101114134202-phpapp02 (1).pdf
romantismo-resumo-101114134202-phpapp02 (1).pdf
 
Romantismo resumo
Romantismo resumoRomantismo resumo
Romantismo resumo
 
Romantismo contexto historico caracteristicas
Romantismo contexto historico caracteristicasRomantismo contexto historico caracteristicas
Romantismo contexto historico caracteristicas
 
Linha de tempo
Linha de tempo Linha de tempo
Linha de tempo
 
Linha de tempo 1
Linha de tempo 1Linha de tempo 1
Linha de tempo 1
 
Escolas literárias .pdf
Escolas literárias   .pdfEscolas literárias   .pdf
Escolas literárias .pdf
 
Escola estadual professor joão cruz
Escola estadual professor joão cruzEscola estadual professor joão cruz
Escola estadual professor joão cruz
 
O realismo e o naturalismo em portugal e no brasil
O realismo e o naturalismo em portugal e no brasilO realismo e o naturalismo em portugal e no brasil
O realismo e o naturalismo em portugal e no brasil
 
Paper - As Transformações do cenário...
Paper - As Transformações do cenário...Paper - As Transformações do cenário...
Paper - As Transformações do cenário...
 
Escola estadual professor joão cruz
Escola estadual professor joão cruzEscola estadual professor joão cruz
Escola estadual professor joão cruz
 
Realismo
RealismoRealismo
Realismo
 
Viagens na minha terra (Garrett)
Viagens na minha terra (Garrett)Viagens na minha terra (Garrett)
Viagens na minha terra (Garrett)
 
Escola estadual professor joão cruz
Escola estadual professor joão cruzEscola estadual professor joão cruz
Escola estadual professor joão cruz
 

Mais de Maria Inês de Souza Vitorino Justino

Mais de Maria Inês de Souza Vitorino Justino (20)

Triste fim de policarpo quaresma 3ª a 2015
Triste fim de policarpo quaresma 3ª a   2015Triste fim de policarpo quaresma 3ª a   2015
Triste fim de policarpo quaresma 3ª a 2015
 
Triste fim de policarpo quaresma 3ª a 2015
Triste fim de policarpo quaresma 3ª a   2015Triste fim de policarpo quaresma 3ª a   2015
Triste fim de policarpo quaresma 3ª a 2015
 
Clara dos anjos 3ª a - 2015
Clara dos anjos   3ª a - 2015Clara dos anjos   3ª a - 2015
Clara dos anjos 3ª a - 2015
 
Clara dos anjos 3ª a - 2015
Clara dos anjos   3ª a - 2015Clara dos anjos   3ª a - 2015
Clara dos anjos 3ª a - 2015
 
Triste fim de Policarpo Quaresma 3º A - 2015
Triste fim de Policarpo Quaresma 3º A -  2015Triste fim de Policarpo Quaresma 3º A -  2015
Triste fim de Policarpo Quaresma 3º A - 2015
 
Clara dos Anjos 3º A - 2015
Clara dos Anjos   3º A - 2015Clara dos Anjos   3º A - 2015
Clara dos Anjos 3º A - 2015
 
Slides revolução industrial
Slides revolução industrialSlides revolução industrial
Slides revolução industrial
 
Sociologia sobre a cidade e as serras
Sociologia   sobre a cidade e as serrasSociologia   sobre a cidade e as serras
Sociologia sobre a cidade e as serras
 
Breve histórico
Breve históricoBreve histórico
Breve histórico
 
A Cidade e as Serras 3ª B - 2013
A Cidade e as Serras   3ª B - 2013A Cidade e as Serras   3ª B - 2013
A Cidade e as Serras 3ª B - 2013
 
O cortiço 3ª b - 2013
O cortiço   3ª b - 2013O cortiço   3ª b - 2013
O cortiço 3ª b - 2013
 
Memórias de um Sargento de Milícias - 3ª A - 2013
Memórias de um Sargento de Milícias - 3ª A - 2013Memórias de um Sargento de Milícias - 3ª A - 2013
Memórias de um Sargento de Milícias - 3ª A - 2013
 
Viagens na minha Terra - 3ª A - 2013
Viagens na minha Terra - 3ª A -  2013Viagens na minha Terra - 3ª A -  2013
Viagens na minha Terra - 3ª A - 2013
 
Til 3ª C - 2013
Til 3ª C -  2013Til 3ª C -  2013
Til 3ª C - 2013
 
Capitães da Areia 3ª C - 2013
Capitães da Areia   3ª C - 2013Capitães da Areia   3ª C - 2013
Capitães da Areia 3ª C - 2013
 
Vidas secas graciliano ramos (1)
Vidas secas   graciliano ramos (1)Vidas secas   graciliano ramos (1)
Vidas secas graciliano ramos (1)
 
Til 3ª C 2013
Til 3ª C 2013Til 3ª C 2013
Til 3ª C 2013
 
Til 3ª A - 2013
Til   3ª A - 2013Til   3ª A - 2013
Til 3ª A - 2013
 
Til 3ª B - 2013
Til  3ª B -  2013Til  3ª B -  2013
Til 3ª B - 2013
 
Viagens na minha terra 3ª B - 2013
Viagens na minha terra 3ª B -  2013Viagens na minha terra 3ª B -  2013
Viagens na minha terra 3ª B - 2013
 

Último

5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...
5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...
5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...azulassessoriaacadem3
 
Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...
Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...
Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...excellenceeducaciona
 
01. Considerando as informações da imagem acima, explique de formas simples e...
01. Considerando as informações da imagem acima, explique de formas simples e...01. Considerando as informações da imagem acima, explique de formas simples e...
01. Considerando as informações da imagem acima, explique de formas simples e...azulassessoriaacadem3
 
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...azulassessoriaacadem3
 
2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...
2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...
2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...azulassessoriaacadem3
 
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...excellenceeducaciona
 
B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...
B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...
B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...azulassessoriaacadem3
 
ATIVIDADE 1 - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51/2024
ATIVIDADE 1 - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51/2024ATIVIDADE 1 - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51/2024
ATIVIDADE 1 - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51/2024excellenceeducaciona
 
c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...
c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...
c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...azulassessoriaacadem3
 
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...apoioacademicoead
 
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...azulassessoriaacadem3
 
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...azulassessoriaacadem3
 
1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.
1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.
1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.azulassessoriaacadem3
 
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;azulassessoriaacadem3
 
1. Encontre um Livro Didático de Língua Portuguesa, que seja para o 1º, 2º ou...
1. Encontre um Livro Didático de Língua Portuguesa, que seja para o 1º, 2º ou...1. Encontre um Livro Didático de Língua Portuguesa, que seja para o 1º, 2º ou...
1. Encontre um Livro Didático de Língua Portuguesa, que seja para o 1º, 2º ou...azulassessoriaacadem3
 
Atividade O homem mais rico da Babilônia.pdf
Atividade O homem mais rico da Babilônia.pdfAtividade O homem mais rico da Babilônia.pdf
Atividade O homem mais rico da Babilônia.pdfRuannSolza
 
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...azulassessoriaacadem3
 
Sendo assim, desenvolva um breve texto que possa evidenciar a importância da ...
Sendo assim, desenvolva um breve texto que possa evidenciar a importância da ...Sendo assim, desenvolva um breve texto que possa evidenciar a importância da ...
Sendo assim, desenvolva um breve texto que possa evidenciar a importância da ...excellenceeducaciona
 

Último (20)

5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...
5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...
5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...
 
Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...
Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...
Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...
 
Atividade sobre o anacronismo na HIstoria
Atividade sobre o anacronismo na HIstoriaAtividade sobre o anacronismo na HIstoria
Atividade sobre o anacronismo na HIstoria
 
01. Considerando as informações da imagem acima, explique de formas simples e...
01. Considerando as informações da imagem acima, explique de formas simples e...01. Considerando as informações da imagem acima, explique de formas simples e...
01. Considerando as informações da imagem acima, explique de formas simples e...
 
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
 
2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...
2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...
2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...
 
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
 
B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...
B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...
B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...
 
ATIVIDADE 1 - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51/2024
ATIVIDADE 1 - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51/2024ATIVIDADE 1 - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51/2024
ATIVIDADE 1 - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51/2024
 
c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...
c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...
c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...
 
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
 
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
 
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
 
1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.
1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.
1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.
 
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
 
SANTO AMARO NO LAR VALE FORMOSO _
SANTO AMARO NO LAR VALE FORMOSO         _SANTO AMARO NO LAR VALE FORMOSO         _
SANTO AMARO NO LAR VALE FORMOSO _
 
1. Encontre um Livro Didático de Língua Portuguesa, que seja para o 1º, 2º ou...
1. Encontre um Livro Didático de Língua Portuguesa, que seja para o 1º, 2º ou...1. Encontre um Livro Didático de Língua Portuguesa, que seja para o 1º, 2º ou...
1. Encontre um Livro Didático de Língua Portuguesa, que seja para o 1º, 2º ou...
 
Atividade O homem mais rico da Babilônia.pdf
Atividade O homem mais rico da Babilônia.pdfAtividade O homem mais rico da Babilônia.pdf
Atividade O homem mais rico da Babilônia.pdf
 
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
 
Sendo assim, desenvolva um breve texto que possa evidenciar a importância da ...
Sendo assim, desenvolva um breve texto que possa evidenciar a importância da ...Sendo assim, desenvolva um breve texto que possa evidenciar a importância da ...
Sendo assim, desenvolva um breve texto que possa evidenciar a importância da ...
 

Apontamentos sobre livros da fuvest

  • 1. Livros da FUVEST 2014. Aula Interdisciplinar
  • 2. Objetivo Ampliar a compreensão dos desdobramentos geográficos, históricos e filosóficos presentes em alguns dos livros que serão tema da FUVEST 2014.
  • 4. Memórias de um Sargento de Milícias (1852) Manuel Antônio de Almeida
  • 5.  Retrata o período Joanino (1808 - 1821).  Ambientado na cidade do Rio de Janeiro.  Resumo: acompanha a vida e as desventuras de Leonardo, desde sua infância, quando foi abandonado pelo pai até a idade adulta, fase na qual se envolve em diversas confusões, muitas dela motivadas por mulheres. Os personagens – longe de serem discriminados entre mocinhos e vilões – exibem virtudes e defeitos.
  • 7.  Os fatos narrados no romance tem início em 1826.  Ambientado na região de Campinas.  Resumo: o livro é dividido em duas partes. A primeira serve como apresentação das personagens e das tramas e é nela que conhecemos Berta, personagem central do romance. Na segunda parte temos o desenrolar das tramas. Em um final surpreendente Berta abre mão de sua felicidade em prol dos demais personagens.
  • 8. Viagens da Minha Terra (1846) Almeida Garrett
  • 9.  Obra com dois eixos narrativos. O primeiro retrata o período de 1840 (Viagem de Garrett). O segundo narra a guerra civil portuguesa 1830 – 1832 (Guerra dos dois irmãos).  Ambientado em Portugal. Caminho entre a Cidade do Porto e Santarém.  Resumo: o narrador conta suas impressões de viagens, intercalando citações literárias, filosóficas e históricas. Conta, também, o drama que envolve Carlos e Joaninha.
  • 10. A Cidade e as Serras (1901) Eça de Queiros
  • 11.  Retrata o século XIX. período posterior à guerra civil portuguesa.  Ambientado na cidade de Paris e na região das serras de Coimbra.  Resumo: Jacinto Tormes é um grande apreciador da vida confortável e luxuosa que tem em Paris. Um dia, já enfastiado de tudo, parte para as serras, um mundo selvagem, primitivo e desconfortável, o oposto da cidade. Ele, que só sabia apreciar as novidades da civilização, encanta-se com a natureza da região serrana e encontra a paz e a felicidade.
  • 13.  Período: não há uma data precisa, mas podemos estabelecer a formação do Cortiço como referência (fim do século XIX e início do XX).  Ambientado na cidade do Rio de Janeiro.  Resumo: o livro narra a saga de João Romão rumo ao enriquecimento. Para acumular capital, ele explora os empregados e se utiliza até do furto para conseguir atingir seus objetivos. Em oposição surge Miranda, o comerciante bem estabelecido que cria uma disputa acirrada com o taverneiro por uma braça de terra que deseja comprar para aumentar seu quintal.
  • 15.  Crise do Antigo Regime. (Consolidação do Poder Político da Burguesia).  Período Napoleônico (1804 – 1815).  Processo de Independência da América Latina.  Independência do Brasil (1822).  Revolução Liberal Portuguesa (1830 – 1832).  Brasil Imperial (1822 – 1889)  Lei de Terras (1850): Restringe o acesso a terra.  Abolição da escravatura (1888).  Proclamação da República (1889).
  • 16. Rio de Janeiro no Século XIX Uma Idéia Ilustrada de Cidade: As Transformações Urbanas no Rio de Janeiro de D. João VI (1808 – 1822)
  • 17. Maria pinheiro de Carvalho cita John Luccock “De fato, o Rio de Janeiro, à época da chegada da corte, era uma cidade pequena. Seu espaço urbano compreendia quatro freguesias: Sé, Candelária, São José e Santa Rita.
  • 20. Maria Carvalho prossegue citando John Loccock. “Cloacina não possui altar no Rio de Janeiro (...) A praia, terrenos baldios e becos escuros apresentam camadas espessas de abominações frescas. Não há lixeira, nem varredores, nem homens públicos cuja obrigação pareça preveni-las, e pouquíssimos particulares que dêem mostras de sensibilidade a esse fato”.
  • 21. Viagens de um Naturalista Inglês ao Rio de Janeiro e Minas Gerais (1833 – 1835)
  • 22. O Naturalista Charles James Descreve o Rio de Janeiro no Período Regencial. “As ruas são bem retas , mas, em geral, estreitas, muito sujas e cheias de abomináveis odores; as calçadas são horrivelmente toscas e parecem como se nunca tivessem sido consertadas”.
  • 23. Continua Charles James “ Imediatamente a oeste da cidade existe um pântano salgado que fica inundado pela maré alta e, em parte, é coberto de arbustos, que ofende a mais de um sentido, pois está transbordando em depósito de toda a espécie de lixo e imundícies, especialmente animais mortos”.
  • 25. Algumas Considerações Como observado, o recorte histórico de nosso trabalho está delimitado pelo século XIX. Porém, os fenômenos históricos aqui narrados, e a filosofia hegemônica destes tempos, fazem parte de processos históricos que têm suas origens em períodos anteriores a este século. É neste século, “anormalmente longo”, que surge nossa sociedade, com seus hábitos, costumes, leis, sua forma de pensar e compreender a realidade.
  • 26. Assim, a análise ideológica das obras de nosso trabalho terá um recorte diverso do recorte histórico. Será mais amplo. Vamos nos debruçar sobre toda a Idade Moderna, período de transição entre Teocentrismo e o Racionalismo.
  • 27. Revolução Científica Na história da ciência, chama-se revolução científica o período que começou no século XVI e prolongou-se até o século XVII. A partir desse período, a Ciência, que até então estava atrelada à Filosofia, separa-se desta e passa a ser um conhecimento mais estruturado e prático. As causas principais da revolução podem ser resumidas em: renascimento cultural, a imprensa e a reforma protestante.
  • 28. Secularização A secularização de uma sociedade pode ser entendida, em um sentido literal, como um processo pelo qual a religião deixa de ser o aspecto cultural agregador, transferindo para uma das outras atividades desta mesma sociedade este identificador (Razão). Ela faz com que tal objeto de análise já não esteja mais determinado diretamente pela religião.
  • 29. Iluminismo O Iluminismo ou Esclarecimento foi um movimento cultural da elite intelectual européia do século XVIII que procurou mobilizar o poder da razão, a fim de reformar a sociedade e o conhecimento herdado da tradição medieval. Promoveu o intercâmbio intelectual e foi contra a intolerância e os abusos da Igreja e do Estado. Originário do período compreendido entre os anos de 1650 e 1700.
  • 30. Ciência Iluminista A ciência é o que permite conhecer e controlar as forças da natureza.
  • 31. Liberalismo O liberalismo é a filosofia política que tem como fundamento a defesa da liberdade individual nos campos econômico, político, religioso e intelectual, da não-agressão, do direito de propriedade privada e da supremacia do indivíduo contra as ingerências e atitudes coercitivas do poder estatal.
  • 32. Determinismo Determinismo é a teoria filosófica de que todo acontecimento (inclusive o mental) é explicado pela determinação, ou seja, por relações de causalidade. Os críticos do determinismo reivindicam a não-causalidade para justificar o livre-arbítrio e a livre escolha, geralmente atribuindo aos deterministas a um mecanicismo ou fatalismo.
  • 33. Obras em Contexto. A Influência do Iluminismo nas Obras Analisadas.
  • 34. Memórias de um Sargento de Milícias  Descreve a pequena burguesia do período Joanino.  Personagem central da narrativa pode ser considerado como Pícaro (malandro).  E de onde vem esse tal de Pícaro?
  • 35. A Figura do Pícaro La vida de Lazarillo de Tormes y de sus fortunas y adversidades Romance espanhol anônimo, cuja edição mais antiga data de1554. A obra relata a vida de Lázaro de Tormes, seu nascimento e da sua mísera infância até o seu matrimônio, já na idade adulta. É considerada precursora da novela picaresca por elementos como o realismo, a narração em primeira pessoa, a estrutura itinerante e a ideologia moralizante e pessimista. Lazarillo de Tormes é um rascunho irônico e impiedoso da sociedade do momento evidenciando seus vícios e atitudes hipócritas, sobretudo as dos clérigos e religiosos. Há diferentes hipóteses sobre a sua autoria. Provavelmente o autor fosse simpatizante das ideias erasmistas. Isto motivou que a Inquisição a proibisse e que, somente mais tarde, permitisse a sua publicação após ser expurgada. A obra não voltou a ser publicada integralmente até o século XIX.
  • 36. Til  A obra de José de Alencar é de forte cunho nacionalista.  Formação da Identidade nacional.  Processo de Independência da América Latina.  Consolidação da burguesia nacional.
  • 37. Viagens na Minha Terra  Livro reflete a contradição vivida no período de crise do antigo regime. Guerra Civil Portuguesa (1830 – 1832).  Absolutismo (Miguelistas) X Liberalismo (Pedristas).  Absolutismo (Frei Dinis) X Liberalismo (Carlos).  Frei Dinis é pai de Carlos. E o absolutismo, é pai do liberalismo?
  • 38. A Cidade e as Serras  Obra em que está mais clara o espírito racionalista do século XIX.  Cidade representa a natureza domesticada.  Serras representa a natureza em seu vigor máximo.  Livro é uma critica ao espírito modernizador.
  • 39. O Cortiço  Presença de elementos do determinismo.  O meio é o corruptor.
  • 41. Modelo de Cidade Iluminista  A razão habita a cidade. (ver citação 1).  A natureza sob controle.  Busca do Bem estar, da Felicidade, da Beleza (estética do mensurável), da Higiene e da Circulação.  Arquitetura sob a influência da biologia e da medicina (ver citação 2 e 3).
  • 42. Paris A Reforma urbana de Paris foi promovida por Eugène Haussmann entre 1852 e 1870. Concentrou os esforços da reforma urbana no sentido de promover melhorias nas manobras militares, assim como na circulação e na higienização da capital da França. Para tal fim, demoliu inúmeras vias pequenas e estreitas residuais do período medieval, e criou imensos bulevares organizadores do espaço urbano, assim como jardins e parques.
  • 49. Rio de Janeiro A reurbanização no Rio de Janeiro tem seu início com a chegada da família real portuguesa ao Brasil. A exemplo da reconstrução de Lisboa, pós-terremoto (1755), os ideais iluministas marcam o compasso das mudanças. As reformas urbanísticas de grande fôlego só ocorrem no fim do século XIX e início do XX.
  • 57. Morro do Castelo (1921) Antigo Centro do Rio de Janeiro
  • 70. Efeitos da Urbanização Carióca A cidade Ilustrada é para todos?
  • 73. Conclusão. De forma geral, as obras aqui citas inserem- se em um contexto histórico e geográfico mais amplo, o da consolidação do poder político burguês ao longo dos séculos. Com seus evidentes desdobramentos científicos e ideológicos.