O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

Sé catedral do Porto

2.761 visualizações

Publicada em

A Sé catedral do Porto

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

Sé catedral do Porto

  1. 1. Porto – Sé Catedral
  2. 8. <ul><li>A Sé do Porto é um edifício de estrutura romano-gótico, dos séc. XII e XIII, tendo sofrido grandes remodelações no período barroco (séc. XVII-XVIII). No interior conserva ainda o aspecto de uma igreja-fortaleza, com ameias. É de destacar a bela rosácea (séc. XII) e a loggia ou galilé lateral (1736), obra de Nicolau Nasoni, voltada para a cidade. Junto ás portas encontram-se monumentais pias de água benta, dos finais do séc. XVII. Junto à pia baptismal seiscentista, há um baixo relevo de Teixeira Lopes (Pai). </li></ul>http://gaspardejesus.blogspot.com/2009/10/fotos-soltas_31.html
  3. 9. <ul><li>Na torre norte, ( em frente à porta principal, volta-te para o lado esquerdo) vês dos símbolos, uma estrela de David ( estrela de seis pontas – símbolo ligado aos judeus que permaneceram na cidade do Porto) e uma coca, barco nórdico, lembrando a ligação da cidade ao comércio marítimo. </li></ul>
  4. 10. <ul><li>Do lado sul, aparecem dois novos símbolos duas medidas </li></ul>
  5. 11. <ul><li>Detalhe porta </li></ul>
  6. 12. <ul><li>Detalhe porta </li></ul>
  7. 13. <ul><li>Pia da água benta </li></ul>
  8. 16. <ul><li>Baixo relevo de Teixeira Lopes </li></ul>
  9. 19. <ul><li>Acentuado verticalismo da nave central, marcada por grossos pilares fasciculados, com abóbadas e arcos já levemente apontados, traduz-se numa sóbria imponência. </li></ul>
  10. 23. <ul><li>Detalhe tecto </li></ul>
  11. 25. <ul><li>No coro alto foi instalado, em 1985, um grande órgão de tubos, pela firma Georg Jann </li></ul>
  12. 27. <ul><li>A capela-mor é do período maneirista (1610); apresenta retábulo de talha dourada, do segundo quartel do séc. XVIII, considerado um trecho capital do barroco joanino. A decoração pictórica das paredes é de Nasoni. Por cima dos cadeirais do cabido, ficam dois órgãos de tubos; séc. XVII (esquerdo) e séc. XIX (direito). </li></ul>
  13. 28. <ul><li>Capela mor </li></ul>
  14. 30. <ul><li>Cadeiral e órgão de tubos </li></ul>
  15. 32. <ul><li>No transepto, lado esquerdo, altar de Nossa Senhora da Vândoma </li></ul>
  16. 34. <ul><li>Altar de Nossa Senhora e o Menino Jesus </li></ul>
  17. 37. <ul><li>S. Sebastião </li></ul>
  18. 39. <ul><li>Altar de Nossa Senhora da Silva </li></ul>
  19. 40. <ul><li>No transepto, lado direito, fica o altar de Nossa Senhora da Silva (séc. XV-XVI). </li></ul>
  20. 42. <ul><li>Altar de S. Pedro </li></ul>
  21. 44. <ul><li>Na capela do SS. Sacramento ( destaca-se o célebre &quot;altar de prata&quot; de enormes dimensões e executado em sucessivas fases (desde 1632 até ao séc. XIX). É considerado uma obra fundamental da ourivesaria portuguesa, com vasta iconografia bíblica, centrada na Eucaristia. O moderno lampadário tem o desenho de Teixeira Lopes. </li></ul>
  22. 45. <ul><li>Confessionário </li></ul>
  23. 46. <ul><li>S. João Baptista </li></ul>
  24. 47. Sacristia
  25. 55. <ul><li>No andar intermédio, constituído por quatro saletas abobadadas, está exposto o &quot;tesouro&quot; da Catedral. Em nove grandes vitrinas pode ver-se objectos de ourivesaria, paramentaria e livros litúrgicos, relativos ao culto catedralício. </li></ul>
  26. 60. <ul><li>Relicário com o dente de Santa Apolónia </li></ul>
  27. 62. <ul><li>Claustro Velho </li></ul>
  28. 63. <ul><li>O claustro gótico foi começado nos fins do séc. XIV. Apresenta sete grandes painéis de azulejos (segundo quartel do séc. XVIII), com cenas do &quot;Cântico dos Cânticos&quot;, em referência ao diálogo místico entre Deus e a Virgem, padroeira da Catedral. Evangelista, do séc. XIV, com a notável arca tumular de João Gordo, Cavaleiro de Malta, com estátua jacente e Ceia de Cristo (2) . Nos espaços adjacentes conservam-se capitéis das primeiras construções da Sé. O vizinho &quot;claustro velho&quot; integrava outrora o chamado &quot;cemitério do Bispo&quot;. Situam-se aqui alguns elementos arqueológicos com interesse. </li></ul>
  29. 69. <ul><li>Nossa Senhora da Silva </li></ul>
  30. 70. <ul><li>A Casa do Cabido, anexa ao claustro e à Sé, é edifício arcaizante do primeiro quartel do séc. XVIII. Na andar superior estão expostas notáveis esculturas religiosas (dos séc. XIV a XVIII). Na antiga sala do cartório vêem-se painéis de azulejos, de Vital Rifarto. Na grande sala capitular (3) destaca-se o tecto de masseira com pinturas de Giovani Battista Pachini (1737), representando catorze alegorias morais, dispostas à volta de S. Miguel, patrono do Cabido. Os lambrins de azulejo foram fabricados em Lisboa, contendo cenas de caça. . </li></ul>
  31. 72. <ul><li>Ofertório </li></ul>
  32. 74. <ul><li>Porto </li></ul>
  33. 77. Créditos: <ul><li>http://commons.wikimedia.org/wiki/Category:S%C3%A9_do_Porto </li></ul><ul><li>http://gaspardejesus.blogspot.com/2009/10/fotos-soltas_31.html </li></ul><ul><li>Fotos professor Novais </li></ul>

×