Planodeaula

5.726 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.726
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
80
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Planodeaula

  1. 1. Plano de aula <br />TEMA DA AULA: O uso do gênero literário Crônica no cotidiano escolar<br />Modalidade.<br />Componente Curricular <br />Ensino fundamental final <br /> Língua Portuguesa <br />Crônica<br />
  2. 2. Dados da Aula<br />O que o aluno poderá aprender com esta aula.<br />Conhecer o gênero crônica e suas características, ampliar o vocabulário, desenvolver a oralidade o hábito da leitura e produção textual. <br />
  3. 3. Duração das atividades<br />3 aulas<br />Conhecimentos prévios trabalhados pelo professor com o aluno<br />Através de uma roda de conversa, apresenta aos alunos o gênero crônica e as diversas atividades que serão desenvolvidas durante as aulas. <br />
  4. 4. Estratégias e recursos da aula<br /> Atividades1ª aula – Apresente à classe uma lista com as características da crônica: <br />• é publicada geralmente em jornais ou revistas; <br />• relata de forma artística e pessoal fatos colhidos no noticiário jornalístico e no cotidiano; <br />• consiste em um texto curto e leve, que tem por objetivo divertir e/ou fazer refletir criticamente sobre a vida e os comportamentos humanos; <br />
  5. 5. • pode apresentar elementos básicos da narrativa - fatos, tempo, personagens e lugar – com tempo e espaço não limitados; <br />• o narrador pode ser observador ou se constituir em personagem; <br />• emprega a variedade informal da língua;<br />• pode apresentar discurso direto, indireto e indireto livre. Passe o vídeo do cronista Moacir Scliar. <br />http://www.youtube.com/watch?v=jQVvKZQ9jOo&feature=related<br />
  6. 6. Comente que os cronistas expõem seus ponto de vista, seus comentários e deduções, suas ironias e interpretações a respeito de fatos (notícias ou dia-a-dia pessoal). <br />Ele não tem, no entanto, por finalidade apenas a informação, mas sua universalização para que as pessoas aprendam alguma coisa com o que é, aparentemente, corriqueiro. O que faz desse gênero ser um dos melhores para se trabalhado em sala de aula. <br />
  7. 7. Lendo alguns trechos de crônicas extraídas de jornais e revistas, mostre que os cronistas transformam o cotidiano em literatura, Depois disso, faça uma leitura coletiva do texto cobrança de Moacir Scliar, ressaltando algumas características citadas anteriormente.<br />Complete mostrando que a crônica nem sempre apresenta uma narrativa. , ela pode comentar, analisar, descrever, sugerir, exemplificar, de maneira leve e curta, o cotidiano. . <br />
  8. 8. 2ª aula<br />De acordo com a disponibilidade da escola, leve os alunos à sala de informática e peça que, em pequenos grupos, pesquisem os autores citados em VEJA e alguns outros que o professor pode sugerir (de preferência, autores locais). <br />Os jovens devem procurar uma crônica que fale sobre um tema que eles considerem interessante. Esta busca pode ser feita também em livros de Literatura, na biblioteca, ou em jornais e revistas. <br />
  9. 9. Depois da escolha feita, eles devem identificar as características gerais da crônica escolhida para apresentar aos colegas, por meio de leitura e comentários. <br />Para não ficar muito longo, pode-se pedir que cada grupo identifique uma das características, lendo apenas o trecho referente a ela. Podem ser lidas por inteiro àquelas que despertarem maior envolvimento da turma. <br />
  10. 10. Vá destacando, durante as apresentações, a importância da coesão no desenvolvimento deste tipo de narrativa breve. As idéias e os fatos devem ser muito bem “costurados” para que o texto atinja seu objetivo. Finalmente, para a aula seguinte, encomende a produção individual de uma crônica com tema livre, usando os textos pesquisados como referência. <br />
  11. 11. 3ª aula <br />Cada um lê e comenta sua crônica, explicando por que escolheu aquele assunto. Vale a pena fazer uma rápida avaliação oral coletiva. <br />Pode levar umas duas aulas, mas você poderá ver o crescimento do interesse em ler as próprias produções e confirmar, que as crônicas são um ótimo instrumento a ser usado para estimular a leitura e a escrita. <br />Dê um tempo para a exposição de opiniões e um breve debate sobre a tese do autor. Sugerir aos alunos a criar um blog da turma e postarem as melhores produções textuais feitas durante ano letivo.<br />
  12. 12. Recursos Complementares<br />Você pode também, fazer um projeto para um mês ou mesmo um bimestre. <br />De qualquer forma, vale a pena fazer uma sessão do filme Crônica de uma Morte Anunciada – baseado no clássico de Gabriel Garcia Márquez e indicar a leitura da coletânea crônicas sugerida para olimpíadas de Língua Portuguesa . <br />
  13. 13. Outra atividade complementar que pode servir de conclusão é a transposição dos textos produzidos para o teatro ou mesmo para filmes de curta metragem – filmados com telefones celulares. <br />É uma boa maneira de deixar bem claro que a crônica representa o cotidiano.<br />
  14. 14. Avaliação<br />Verificar as habilidades e competência adquiridos pelos alunos durante as aulas as quais são observadas através das produções textuais e atividades desenvolvidas em sala.<br />
  15. 15. Atividade proposta por<br />Clemári Ribeiro<br />Professora de Língua Portuguesa do Colégio Anhembi-Morumbi, em São Paulo.<br /> Adaptada para slides, com algumas alterações por Maria Divina B. Lima.<br />Fonte: Nova Escola<br />

×