Os 3 bonecos de neve

3.655 visualizações

Publicada em

0 comentários
5 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.655
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
484
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
114
Comentários
0
Gostaram
5
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Os 3 bonecos de neve

  1. 1. OS 3 BONECOS DE NEVE De: Isabel Correia 1 Jardim de Infância de Vermil - Maria das Dores
  2. 2. Tinha caído muita neve durante toda a noite. Estava um frio de rachar que até as palavras que saiam da boca, gelavam e transformavam-se em granizo. Os meninos vieram para a praça que estava cheiinha de neve, fazer bonecos. 2 Jardim de Infância de Vermil - Maria das Dores
  3. 3. Fizeram três bonecos. Num colocaram um cachecol vermelho, um chapéu de palha e uma vassoura na mão e chamaram-lhe Geladinho 3 Jardim de Infância de Vermil - Maria das Dores
  4. 4. Noutro colocaram um cachecol azul, um chapéu da mesma cor e umas luvas também azuis e chamaram-lhe Bolinha. 4 Jardim de Infância de Vermil - Maria das Dores
  5. 5. No último colocaram um cachecol verde, um boné, nas mãos, uma raquete de ténis e chamaram-lhe Sorvete. 5 Jardim de Infância de Vermil - Maria das Dores
  6. 6. Durante todo o dia brincaram à volta dos bonecos de neve, atirando com pedaços de neve, uns aos outros, numa saudável brincadeira. Já era quase noite quando tiveram que regressar a suas casas, porque estava a cair outra vez um grande nevão. 6 Jardim de Infância de Vermil - Maria das Dores
  7. 7. Era meia noite quando a neve deixou de cair. Na aldeia toda a gente estava a dormir. A lua cheia apareceu, brilhante como nunca. Junto à praça, onde os bonecos de neve estavam, havia um lago, que se encontrava, naquela altura do ano, todo gelado. Geladinho arranjou o chapéu, agitou a vassoura e mandou uma pancada no Bolinha que estava a dormitar. - Bolas..bolas...bolas, que até me acordaste - refilou o Bolinha. - Então! Com uma noite destas, estás a dormir? Parece impossível - disse o Geladinho. - Onde é que está o Sorvete? – Perguntou. - Antes de eu adormecer ele estava aqui à minha beira, até estava aborrecido porque não tinha nada 7 para fazer - disse o Bolinha. Jardim de Infância de Vermil - Maria das Dores
  8. 8. Olharam para todos os lados e viram que o Sorvete, estava a patinar no lago gelado. - Olha que bela ideia que o Sorvete teve - disseram os dois ao mesmo tempo. E não se fizeram esperar, colocaram os seus patins e foram para o lago gelado brincar com o Sorvete. Patinaram até que a claridade da manhã começou a aparecer por cima dos montes. É melhor irmos para os nossos lugares porque se nos vêm, os três bonecos de neve, a andar por aí a patinar, não sei o que poderá acontecer - disse o Geladinho. Assim o Geladinho, o Sorvete e o Bolinha, voltaram para os seus lugares, naquela praça toda branca de neve, puseram-se nos seus lugares e ficaram muito quietinhos como se nada se tivesse passado. 8 Jardim de Infância de Vermil - Maria das Dores
  9. 9. Os meninos logo que tomaram o pequeno almoço foram para a praça ver os bonecos de neve. Acharam que eles estavam já um pouco desmanchados e apressaram-se a arranjá-los. Até parecia que tinham andado na brincadeira toda a noite. O sol nesse dia apareceu mais forte do que no dia anterior, e a neve parecia que queria deixar a aldeia. Os bonecos de neve ameaçavam derreter-se. Os meninos desgostosos iam pondo bocados de neve para os conservar. Os pais iam dizendo que os bonecos de neve não iam durar muito porque o sol os ia derreter. Os meninos não queriam acreditar, aqueles bonecos deram tanto trabalho. Geladinho, Bolinha e Sorvete ouviam estas conversas muito desconsolados. Não podia ser, não podiam acabar derretidos feitos em água do lago. 9 Jardim de Infância de Vermil - Maria das Dores
  10. 10. Quando a noite caiu e depois que as pessoas regressaram a suas casas foram de novo patinar no lago que já não estava muito gelado, Geladinho disse: - Seria melhor vestirmos aquelas capas de chuva para não derretermos com dizia o pai daquele menino - disse Geladinho. - Acho boa ideia - disse o Sorvete. - Eu que estou com muito frio e sou o mais gordo, quero a maior- disse o Bolinha. Os três vestiram as capas e foram para os seus lugares na praça. De manhã quando os meninos foram vê-los, acompanhados dos pais, ficaram todos admirados ao vê-los vestidos com as capas. - Quem é que se lembrou de vestir estas capas aos bonecos? - perguntou o pai do Tiago. - Eles assim ainda duram muito menos, as capas aquecem e a neve derrete. E trataram de despir as capas. Os meninos voltaram a arranjar os bonecos que muito dificilmente aguentavam a sua forma. - Amanhã já não vai haver bonecos de neve - disse o pai de Tiago. 10 Jardim de Infância de Vermil - Maria das Dores
  11. 11. Geladinho, Bolinha e Sorvete ouviram estas palavras horrorizados. Tinham que fazer qualquer coisa, não se queriam desfazer. À noite quando se encontravam sozinhos, Geladinho foi buscar um trenó igual ao do Pai Natal e atrelou o burro do Sr. Zacarias, porque renas, que era o animal mais apropriado, não havia naquela aldeia. - Geladinho qual é a tua ideia? - perguntou o Sorvete. - Vamos para a terra onde a neve não derrete que fica atrás daquelas montanhas - disse Geladinho. - E vamos deixar estes meninos que gostam tanto de nós? - protestou o Bolinha. - Para o ano voltamos de novo - disse o Geladinho. 11 Jardim de Infância de Vermil - Maria das Dores
  12. 12. Antes de entrarem para o trenó puxado pelo burro, tiraram os cachecóis e as luvas, Geladinho pôs o chapéu e a vassoura no chão, Bolinha deixou o chapéu azul e o Sorvete espetou a raquete de ténis no chão, e largaram em direção à terra onde a neve não derrete 12 Jardim de Infância de Vermil - Maria das Dores
  13. 13. 13 Jardim de Infância de Vermil - Maria das Dores
  14. 14. De manhã quando os meninos voltaram à praça, já não existia neve, viram que os bonecos tinham desaparecido e no local onde eles tinham estado havia três poças de água, uma com a vassoura, outra tinha um chapéu azul e a outra uma raquete de ténis. - Eu não dizia que hoje já não havia bonecos, derreteram-se todos - disse o pai de Tiago. Os meninos pegaram, muito tristes nas coisas dos bonecos de neve para no próximo ano os fazerem de novo. Tiago reparou que preso à vassoura estava um bilhete que dizia: “ Vamos ter com o Pai Natal, para o ano voltamos. Um grande abraço. Geladinho, Bolinha e Sorvete”. Tiago guardou bem dobradinho o bilhete no bolso e não disse nada a ninguém. Talvez fosse verdade o que o pai disse mas não custava nada acreditar. 14 Jardim de Infância de Vermil - Maria das Dores

×