Gidens ok

197 visualizações

Publicada em

O que é Sociologia?

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
197
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Gidens ok

  1. 1. O  QUE  É  SOCIOLOGIA?   Anthony  Giddens  e  Wright  Mills   Maria Cristina Caminha de Castilhos França
  2. 2. u  Mundo  em  profundas  mudanças  e  temos  uma   grande  possibilidade  de  controlar  nosso  desAno  de   uma  maneira  jamais  imaginada.   u  Rever  o  caminho  que  foi  percorrido  até  o  presente   momento,  nos  mostra  o  quanto  a  nossa  realidade   difere  das  gerações  passadas.   A  sociologia  é  o  estudo  da   vida  social  humana,  dos   grupos  e  das  sociedades.   (GIDDENS,  2005)   Mulheres  em  trabalho  fabril.  
  3. 3. PENSAR  SOCIOLOGICAMENTE:   Pensamento   Sociológico   Enxergar   diferentes   perspecAvas   Imaginar   Libertar-­‐ se  da  sua   visão   parAcular  
  4. 4. IMAGINAÇAO  SOCIOLOGICA   Wright  Mills  (1969)  descreve  o  pensamento   sociológico  como  uma  práAca  criaAva,  que   define  como  “imaginação  sociológica”.  Essa   práAca  criaAva  seria  a  tomada  de  consciência   sobre  a  relação  entre  o  indivíduo  e  a  sociedade   mais  ampla.  Trata-­‐se  da  capacidade  de   conectar  situações  da  realidade,  como  os   interesses  em  disputa,  percebendo  que  a   sociedade  não  se  apresenta  de  determinada   forma  por  acaso.  Essa  conscienAzação   derivada  do  conhecimento  sociológico  permite   que  todos  (não  apenas  os  sociólogos  por   formação)  compreendam  as  ligações   existentes  entre  o  ambiente  social  pessoal   imediato  e  o  mundo  social  impessoal  que   circunda  e  que  colabora  para  moldar  as   pessoas.    
  5. 5. IMAGINAÇÃO  SOCIOLÓGICA   A  “imaginação  sociológica”  é  um  ato  que  permite  ir  além  das   experiências  e  observações  pessoais  para  compreender  temas   públicos  de  maior  amplitude.  O  divórcio,  por  exemplo,  é  um  fato   pessoal  inquesAonavelmente  digcil  para  o  marido  e  para  a  esposa   que  se  separam,  bem  como  para  os  filhos.  Entretanto,  o  uso  da   “imaginação  sociológica”  permite  compreender  o  divórcio  não   apenas  como  problema  pessoal  individual,  mas  também  como  uma   preocupação  social.  O  aumento  da  taxa  de  divórcio  redefine  uma   insAtuição  fundamental  –  a  família.     A  imaginação  sociológica  permite  que  o  indivíduo  relacione  sua   biografia  com  a  realidade  histórico-­‐social,  permiAndo,  assim,  a   conscienAzação  do  agente.  Cabe  salientar  que  a  “imaginação   sociológica”  não  consisAria  simplesmente  em  aumentar  o  grau  de   informação  das  pessoas,  mas:  "O  que  precisam,  o  que  sentem   precisar,  é  uma  qualidade  de  espírito  que  lhes  ajude  a  usar  a   informação  e  a  desenvolver  a  razão,  a  fim  de  perceber,  com  lucidez,   o  que  está  ocorrendo  no  mundo  e  o  que  pode  estar  acontecendo   dentro  deles  mesmos"  (MILLS,  1969,  p.  11).    
  6. 6. TOMAR  UMA  XÍCARA  DE  CAFÉ   Segundo  Giddens  (2005),  sociologicamente,  tomar  uma  xícara  de  café  :   • Possui  o  valor  simbólico  e  evidencia  um  ritual  social;   • Café  é  uma  droga  lícita.  Por  que  algumas  são  lícitas  e  outras  não?   • Evidencia  relacionamentos  sociais  e  econômicos  (produção,  consumo,   exportação/importação,  etc.)   • Conta  uma  história  do  desenvolvimento  econômico  (origem,  expansão,  quando   começou  a  fazer  parte  da  nossa  alimentação?...)   • Demonstra  um  esAlo  de  vida,  tornou-­‐se  uma  marca  a  ser  escolhida  por  quem   consome.  
  7. 7. O  ESTUDO  DA  SOCIOLOGIA     Ao aprofundar-se em questões sociológicas, compreende- se que os acontecimento e eventos da vida de cada indivíduo fazem parte de um contexto mais amplo e refletem ou são refletidos pela coletividade. Ou seja, “embora sejamos influenciados pelos contextos sociais em que nos encontramos, nenhum de nós está simplesmente determinado em nosso comportamento por aqueles contextos” (Giddens, 2005). À sociologia cabe buscar as interações entre o que a sociedade constrói do indivíduo e o que o sujeito faz de si mesmo. A construção simultânea de indivíduo-sociedade, na qual um estrutura o outro, segundo Giddens não ocorre de forma aleatória, mas sim é estruturada e padronizada de maneiras diferentes e a isso denomina-se ESTRUTURA SOCIAL. As sociedades estão sempre em processo de reestruturação, modificando-se, desenvolvendo novas formas de pensar e se relaciona.
  8. 8. A  Sociologia  e  as  nossas  vidas   • Consciência   de   diferenças   culturais:   a   sociologia   nos   proporciona   experimentar   diferentes   pontos   de   vista,   e   a   compreender  as  diversidades  culturais.   • Avaliação   de   efeitos   políJcos:   o   estudo   sociológico   nos   permite   observar   e   avaliar   a   repercussão   das   políAcas   nos   grupos  sociais.   • Auto-­‐esclarecimento:   o   pensar   sociológico   nos   faz   compreender  por  que  temos  determinados  comportamentos  e   formas   de   viver.   Através   dessa   consciência,   torna-­‐se   possível   fazer  escolhas  com  o  esclarecimento  de  como  isso  repercuArá   socialmente.   • Desenvolvimento   do   pensamento   sociológico:   o   desenvolvimento   do   pensamento   sociológico   é   tarefa   complexa,   pois   exige   a   compreensão   de   que   não   haverá   respostas  prontas  e,  sim,  reflexões  em  torno  de  um  tema  que   traz  inúmeras  abordagens  disAntas.  
  9. 9. ATIVIDADES  PARA  DISCUSSÃO   1.  Giddens  traz  em  seu  texto  que  as  nossas  escolhas   são   determinadas,   em   parte,   pelos   contextos   sociais   nos   quais   nos   socializamos.   Como   se   explica   a   individualidade  e  a  mudança  social?     Giddens  fala  de  estruturas  sociais  para  entender  a  não   aleatoriedade  de  fatos  e  ações  e  de  estruturação  para   entender   como   ocorrem   os   processos   de   mudança   social.   ConJnuidade   e   mudança,   dependência   social   da   individualidade   e   dependência   da   sociedade   das   ações  individuais:  uma  problemáJca  fundamental  que   Giddens   consegue   sinteJzar   muito   bem   com   as   noções  de  estrutura  social  e  estruturação.      
  10. 10. ATIVIDADES  PARA  DISCUSSÃO   2.   Giddens   reforça   a   reflexão   sobre   os   limites   da   abstração   sociológica,   isto   é,   da   capacidade   de   se   libertar   do   quadro   das   próprias   circunstâncias   de   vida   pessoais   e   pensar   um   contexto   mais   abrangente.     Nesse   senJdo,   vamos   pensar   em   um   produto   ou   serviço   e   praJcar   a   abstração   sociológica   idenJficando   o   valor   simbólico   (rituais,   o   que   é   aceitável/inaceitável  socialmente  no  uso/consumo)   desse   produto   ou   serviço,   sua   rede   de   relações   sócio-­‐econômicas   internacionais   e   o   seu   desenvolvimento  histórico.      

×