Revisão

154 visualizações

Publicada em

Faz uma revisão de todas as unidades estudadas na disciplina Metodologia Científica.

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
154
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Revisão

  1. 1. REVISÃO GERAL
  2. 2.  A palavra “ciência” significa o empreendimento pelo qual a humanidade, agindo individualmente ou em pequenos ou grandes grupos, faz uma tentativa organizada, por meio do estudo objetivo de fenômenos observados, para descobrir e dominar a cadeia de causalidades; reúne em forma coordenada os subsistemas resultantes do conhecimento por meio de reflexão sistemática; busca a compreensão dos processos e fenômenos que ocorrem na natureza e na sociedade
  3. 3.  Coerência: apresenta argumentação estruturada e ausência de contradições;  Consistência: possui a capacidade de resistir a argumentações contrárias;  Originalidade: busca o novo e não a repetitividade  Objetivação: tenta reproduzir, ler e compreender a realidade assim como ela é e não conforme os princípios do pesquisador
  4. 4.  SENSO COMUM é o modo de pensar da maioria das pessoas, são noções comumente admitidas pelos indivíduos. Significa o conhecimento adquirido pelo homem partir de experiências, vivências e observação do mundo.  É um saber que não se baseia em métodos ou conclusões científicas, e sim no modo comum e espontâneo de assimilar informações e conhecimentos  úteis no cotidiano.
  5. 5.  O SENSO COMUM é uma herança cultural que tem a função de orientar a sobrevivência humana nos mais variados aspectos. Através do senso comum uma criança aprende o que é o perigo e a segurança, o que pode e o que não pode comer, o que é justo e o que é injusto, o bem e o mal, e outras normas de vida que vão direcionar o seu modo de agir e pensar, as suas atitudes e decisões.  Também faz parte do SENSO COMUM os conselhos e ditos populares que são tidos como verdades e seguidos pelo povo. Por exemplo: “Deve-se cortar os cabelos na lua crescente para que cresçam mais rápido”.
  6. 6.  É fruto do raciocínio e da reflexão humana.  É o conhecimento especulativo sobre fenômenos, gerando conceitos subjetivos.  Busca dar sentido aos fenômenos gerais do universo, ultrapassando os limites formais da ciência.
  7. 7.  É o conhecimento que se baseia no filosofar, na interrogação como instrumento para decifrar elementos imperceptíveis aos sentidos, é uma busca partindo do material para o universal, exige um método racional, diferente do método experimental (científico), levando em conta os diferentes objetos de estudo.  O objeto de análise da filosofia são ideias, relações conceptuais, exigências lógicas que não são redutíveis a realidades materiais e, por essa razão, não são passíveis de observação sensorial direta ou indireta (por instrumentos), como a que é exigida pelo conhecimento científico.
  8. 8.  CONHECIMENTO RELIGIOSO, isto é, teológico, apoia-se em doutrinas que contêm proposições sagradas (valorativas), por terem sido reveladas pelo sobrenatural (inspiracional) e, por esse motivo, tais verdades são consideradas infalíveis e indiscutíveis (exatas);  "O jeito de ver pela fé é fechar os olhos da razão." (Benjamin Franklin)
  9. 9.  O conhecimento científico é aquele verificado por meio de métodos científicos.  Constitui-se de uma enorme gama de fatos verificados por meio de pesquisa.  Uma das condições fundamentais do conhecimento é ser produto de uma análise imparcial dos fatos  Deve ser de domínio público – portanto a comunicação é importante.
  10. 10.  Teoria é um corpo de conhecimento que permite provar e/ou explicar fatos e fenômenos da realidade.  O ponto básico na construção de uma teoria é a agregação dos conhecimentos já existentes em um determinada área  Processo constante e evolutivo de realimentação de conhecimentos científicos
  11. 11.  TEÓRICA: aquela que monta e desvenda quadro teóricos de referência;  METODOLÓGICA: aquela que trata dos instrumentos para a captação e manipulação da realidade física e social;  EMPÍRICA: modalidade voltada para a experimentação e observação dos fenômenos;  PRÁTICA: testa, na prática, as ideias e posições teóricas
  12. 12.  PESQUISA HISTÓRICA: reconstrói o passado sistematicamente verificando evidência e delineando conclusões;  Capacita o homem para prever, com certa segurança, o que vai lhe suceder no futuro;  Utiliza de duas fontes: Primárias e secundária
  13. 13.  PRIMÁRIAS: o pesquisador foi observador direto do evento – o pesquisador produz material em primeira mão – original  SECUDÁRIAS: não tem relação direta com o acontecimento registrado –existe uma outra pessoa que participa da geração da informação – exige cuidadosa e objetiva análise a fim de avaliar sua autenticidade e relevância
  14. 14.  Descreve sistematicamente fatos e características presentes em uma determinada população ou área de interesse;  Está voltada para o presente  Consiste em descobrir “o que é?”  Descrever fenômenos  Identificar problemas
  15. 15.  Estuda formas e consequências de crescimento ou mudanças ocorridas no tempo  Estudos longitudinais – estudos transversais
  16. 16.  Investiga correlações entre um fatos e outro  Permite estudar muitas variáveis simultaneamente
  17. 17.  Ex post facto  Possíveis relações de causa e efeito por meio de observação das consequências existentes  Dados coletados pós a ocorrência do fenômenos
  18. 18.  EXPERIMENTAL  QUASE EXPERIMENTAL  ESTUDOS DE CASOS  PESQUISA AÇÃO
  19. 19.  TEMA  JUSTIFICATIVA  OBJETIVOS: GERAIS E ESPECÍFICOS  QUESTÃO PROBLEMA  HIPÓTESES  REVISÃO BIBLIOGRÁFICA  METOTODOLOGIA  ORÇAMENTO  CRONOGRAMA
  20. 20.  TÍTULO  AUTORIA  RESUMO  PALAVRAS CHAVES
  21. 21.  INTRODUÇÃO  DESENVOLVIMENTO  CONCLUSÃO OU CONSIDERAÇÕES FINAIS
  22. 22.  REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
  23. 23.  CAPA  FOLHA DE ROSTO  FICHA CATALOGRÁFICA  FICHA DE APROVAÇÃO  DEDICATÓRIA  AGRADECIMENTO  EPÍGRAFE  SUMÁRIO  LISTA DE FIGURAS  RESUMO E PALAVRAS CHAVES
  24. 24.  INTRODUÇÃO  DESENVOLVIMENTO  CONCLUSÃO
  25. 25.  REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS  APÊNDICE  ANEXO
  26. 26.  PROJETO DE PESQUISA: planejamento das ações a serem realizadas – o pensar antes de pesquisar – o antes  PESQUISA: é a realização das ações previstas no projeto – o durante  COMUNICAÇÃO DOS RESULTADOS : Artigo Científico ou Monografia – o depois
  27. 27.  Em termos de forma: O artigo científico se escreve de uma forma corrida e a monografia por capítulos  E termos de consistência: O artigo científico é mais sintético (menor número de página) a Monografia é mais extensa (maior número de página)

×