Subsídio das CEBs - Diocese de São José dos Campos - SP

5.154 visualizações

Publicada em

Subsídio das CEBs - Diocese de São José dos Campos - SP

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.154
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
599
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
57
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Subsídio das CEBs - Diocese de São José dos Campos - SP

  1. 1. ÍNDICEApresentação ..........................................................02Encontro nas Casas• 1º Encontro............................................................... 05• 2º Encontro............................................................... 08• 3º Encontro............................................................... 11• 4º Encontro............................................................... 14• 5º Encontro............................................................... 17• 6º Encontro............................................................... 20• 7º Encontro............................................................... 24• 8º Encontro............................................................... 28• 9º Encontro............................................................... 31• 10º Encontro............................................................. 34• 11º Encontro............................................................. 37• 12º Encontro............................................................. 41• 13º Encontro............................................................. 45• 14º Encontro............................................................. 49• 15º Encontro............................................................. 52• 16º Encontro............................................................. 55• Músicas..................................................................... 59 A figura da capa é de Luis Henrique Alves Pinto de Varginha MG.O painel do Cristo Semeador que ele pintou no Seminário da diocesede Campanha MG em dezembro de 2011. Luis Henrique é artista daCaminhada das CEBs, já pintou vários painéis para os Intereclesiais 1
  2. 2. Apresentação Olá, queridos amigos e amigas, das Comunidades Eclesiais de Base. A Páscoa nos convida a estarmos cada vez mais unidos em Cristo,e a vivermos os frutos desta celebração em nossa história. É assim,em Comunidade que vamos nos reunir, durante este Tempo Pascal,para refletir e partilhar a Páscoa de Cristo, rezada – celebrada, agoravivenciada no meio do povo, na história do povo. Fazer a experiência da Páscoa do Senhor é buscar a construção deuma comunidade unida, é desejar a mais bela de todas as aspiraçõeshumanas – FAMÍLIA – é estar cada vez mais comprometido com osvalores do Reino e com o Projeto de Deus, é acima de tudo, fazer parteda Vida Divina. Durante este tempo, seremos ovelhas, que estarão sob o cuidadodo Bom Pastor, e ao mesmo tempo, seremos Pastor, preocupados emcuidar daqueles que o Senhor nos confiou. E quantas ovelhas nos foramconfiadas nesta vida, em nossa história? Mas nós não as perdemos,apenas nos afastamos delas! O Senhor nos convida a buscá-las para perto Dele. Esta é uma Missãode todos nós, agora somos os pastores a sair pelos campos em buscadas ovelhas do Senhor. É hora de sair das nossas estabilidades e partirpara a Missão, adentrar as casas e ali partilhar nossa vida – o nossoTESTEMUNHO será condição para o Pastoreio. Por isso, o Tempo Pascal torna-se para todos, um tempo favorávelpara o Seguimento e o Discipulado em Cristo Jesus. É um Tempo deGraça e de Alegria – “O Senhor Ressuscitou, Aleluia!” – vamos viver esteTempo como um itinerário para unir Fé e Vida, e assim, com o coraçãoaberto a todos, queremos tocar no Coração de Deus, fazer parte dele,e se possível, ser extensão Deste Coração para o homem, para toda ahumanidade, sedenta e vazia de afeto e de Deus. Um abraço e minha bênção a todo o povo de Deus que faz parte dasComunidades Eclesiais de Base. Pe. Fabiano Kleber Cavalcante do Amaral Assessor Diocesano das CEBs 2
  3. 3. Orientações práticas para o próximo livreto das CEBs “Páscoa Itinerário de Fé e Vida”REUNIÃO PARA A MISSÃO: Prepará-la bem. Reunir os vários grupos da comunidadeou da paróquia para fazê-la em comum e traçar metas para trabalhar a açãoprofética e evangelizadora com o novo livreto.AMBIENTE: É muito importante usar a criatividade, preparando bem o ambiente,com alguns símbolos que ilustrem a idéia central do encontro. A Bíblia não podefaltar, porque é a fonte inspiradora de toda oração, reflexão e proposta de ação dogrupo. É importante que todos os participantes a levem em todos os encontros, eque acostumem a ler com antecedência o texto proposto para cada encontro. Nosencontros de comunidade, somos iluminados pela Palavra de Deus, fortalecidospela oração comunitária e enriquecidos pela graça de Deus. E nos preparamos para o Domingo, Dia do Senhor, quando somos convidados a nos reunir ao redor do altar.CANTOS: Quando não são conhecidos, poderão ser rezados, ou substituídos poroutros que o grupo conheça e que mantenha a espiritualidade das CEBs. Baixeos cânticos deste livreto no Blog das CEBs: http://tremdascebs.blogspot.com.br/COMPROMISSOS: Insistir neles, a fim de que a vida do grupo nas comunidadesnão fique restrita somente ao encontro na casa e desligada da realidade. Seo compromisso sugerido para um encontro for difícil de ser executado, escolhaoutro. O importante é ligar sempre oração, reflexão e ação.AVALIAÇÃO: É importante fazer a avaliação dos encontros do livreto. Avaliando éque se aprende, a equipe do livreto poderá melhorar a qualidade dos encontros dasCEBs. Após o último encontro, provoque o grupo a fazer a avaliação em conjunto, e envie para o e-mail: tremdascebs@diocesesjc.org.br.COMUNICAÇÃO EM REDES: Queremos comunicar com todos os animadores(as)de nossa diocese. Enviem notícias de suas comunidades, se for possívelcom fotos do seu grupo para serem publicadas no informativo das CEBs,selecionaremos de acordo com o espaço no jornal “Lá vem o trem das CEBs”,e-mail, e-mail: tremdascebs@diocesesjc.org.br.Enviando notícias de sua comunidade, você participará do sorteio da camisetada comunicação que será sorteada nas reuniões dos coordenadores das CEBs nadiocese. Não esqueçam de enviar o tamanho da camiseta. 3
  4. 4. Convite para XII romaria Estadual das CEBs Sul1 ao Santuário Nacional de Aparecida “CEBs: na casa de Maria em defesa da Saúde Publica” Meus queridos amigos e amigas, irmãos na fé e caminhada, vem aí a 12ª Romaria da CEBs ao Santuário Nacional de Aparecida, será dia 20 de maio, e vamos sair das nossas paróquias às 4h da manhã. Procure o animador(a) das CEBs em sua paróquia para adquirir as passagens, e venha conosco partilhar, viver e celebrar momentos de fé e vida, junto à Senhora de Aparecida. Queremos chegar cedo à casa da Mãe, pois ela nos espera com toda ternura e saudade, às 6h teremos a concentração na Basílica Velha, onde participaremos da Mística em seguida caminharemos para a Basílica Nova onde participaremos da Santa Missa às 8h da manhã transmitida ao vivo pela TV Cultura e TV Aparecida, onde teremos momentos de profunda intimidade com Deus, bebendo da espiritualidade celebrada nas Comunidades Eclesiais de Base. Quero lembrar-lhes que o mês de maio nos convoca a nos aproximar mais de Maria, e assim, através de diversos títulos dirigidos a ela (13 - Nossa Senhora de Fátima; 24 - Nossa Senhora Auxiliadora; 26 - Nossa Senhora de Caravágio; 31 - Nossa Senhora da Visitação), experimentar o carinho, o afeto e amor de todas as Mães. Por isso, neste mês mariano, convido a todos para celebrar juntamente com todas as paróquias “marianas”, e se possível, por que não, fazer uma visita à casa da mãe Aparecida e, juntos em romaria rezar a vida com Maria. Um abraço a todos, e minha benção para os romeiros. Pe. Fabiano Kleber Cavalcanti Amaral Assessor diocesano das CEBs 4
  5. 5. 1 Encontro “Páscoa na nossa vida” 9 a 15 de abrilPreparando o ambiente: A Bíblia em lugar de destaque, colcha deretalhos, uma toalha branca, suco de uva, ramos de trigo, uvas, pão, umraminho de palmeira, crucifixo e uma vela acesa.1. CHEGADA: Silêncio, oração pessoal.2. ABERTURA:- Verdadeiramente ressurgiu Jesus, (bis)Cantemos aleluia! Resplandece a luz! (bis)- Glória ao Pai e ao Filho e ao Santo Espírito! (bis)Glória à Trindade Santa, glória ao Deus bendito! (bis)- Aleluia irmãs, aleluia, irmãos (bis)Cristo nossa Páscoa, a Deus louvação! (bis)- Ao partir do pão, ele apareceu! (bis)Fica, Senhor, conosco, já escureceu! (bis)3. OLHANDO A REALIDADE: “Páscoa é vida nova”Dirigente: Muito além de ser um momento de alegria passageira,Páscoa é um estado permanente de compromisso com a construção deuma sociedade fraterna. Acima de tudo, Ela é vida, que brota da dor, dosofrimento, da cruz. Vida que brota do justo fiel, que não temeu dar suavida por amor.Leitor(a) 1: As primeiras comunidades cristãs acreditaram que a mensagemde Cristo era verdadeira porque o Ressuscitado havia vencido a morte etodos os tipos de preconceitos. A celebração da Páscoa nos convida afazermos a experiência que os discípulos fizeram com Jesus.Leitor(a) 2: Os discípulos acompanharam Jesus pelas estradas da Galileia,da Samaria, da Judéia, onde foram descobrindo um jeito novo de ser e viver.Foi vendo Jesus vencer em todas as situações da vida, sobre a doença, astristezas, as rejeições.Leitor(a) 3: Em todas as situações Ele espalhava o esplendor da vida, oque significa que sempre que haja esforço de nossa parte em vencer oegoísmo, a mentira, a omissão, a injustiça, o amor vai triunfar e com ele aRessurreição. 5
  6. 6. Leitor(a) 4: Sempre que alguém se dá aos outros e manifesta em gestosconcretos a sua entrega aos irmãos e irmãs, ressuscita. Jesus tem asseguradoa vida plena, essa vida que os poderes deste mundo não podem atingir erestringir. A sua proposta é que nós o testemunhemos através de gestosconcretos procurando atingir todas as pessoas sem distinção.4. HINO (cantado ou rezado)À festa do cordeiro / À festa do cordeiro / Em brancas vestes vamos.Transporta o mar vermelho / Ao Cristo Rei cantamosO Cristo, nossa Páscoa / Morreu como um cordeiro.Seu corpo é nossa oferta / Pão vivo e verdadeiro.Dos mortos ressuscita / A vida é seu troféu.O inferno traz cativo / E a todos abre o céu.Jesus, pascal cordeiro / Por ti se alegre o povo,Liberto pela graça / Em ti nasceu de novo.A glória seja ao Cristo / Da morte vencedor.Ao Pai e ao Espírito / O nosso igual louvor5. SALMO 118(117) - cantado ou rezadoDirigente: “O Cristo é a pedra rejeitada, e que se tornou a pedra angular”( At 4, 11). Como na antiga festa das tendas, relembrando um cântico deprocissão ao templo, demos graças ao Senhor pelas vitórias que ele dá aseu povo, e pela esperança renovada de nossa libertação total e definitiva.Refrão: Aleluia, aleluia, aleluia, aleluia!Invoquei-o na aflição Eis que o Senhor me ouviu!O Senhor esta comigo: Eis que o Senhor me ouviu!Vencerei meus inimigos, Eis que o Senhor me ouviu!É melhor confiar nele, Eis que o Senhor me ouviu!Rendei graças ao Senhor, Pois seu amor é sem fim!Deus é bom, rendei-lhe graças. Pois seu amor é sem fim!6. EVANGELHO DE DOMINGOCanto de aclamação ao Evangelho.Ler pausadamente: João 20, 19-31(Breve silêncio para que a Palavra nos toque o coração e a mente)7. PARTILHANDO O EVANGELHOa- O que nos chamou atenção neste evangelho?b- O que a atitude de Tomé quer nos ensinar? Qual a importância da co-munidade estar reunida?c- Jesus morreu na cruz como consequência do tipo de caminhada que fez.Nós estamos prontos para essa caminhada? Podemos nos identificar, pelo 6
  7. 7. menos um pouquinho, com os discípulos de Jesus?d- Fazemos todos os dias a experiência do Senhor Ressuscitado, vivo e ca-minhando ao nosso lado nos caminhos de nossa história?8. COMPROMISSO COM A PALAVRA DE DEUSDirigente: É necessário que a proposta de Jesus, que é a vida plena, de vidatransfigurada, chegue a todas as pessoas, pois esta proposta de salvação éuniversal e deve atingir, através de todos nós, todos os povos da Terra.Sugestão: Buscar acolher a todas as pessoas indistintamente.9. EVANGELHO SE FAZ ORAÇÃO: (PRECES)Dirigente: Mais uma vez vivemos a páscoa, somos convidados a reviver aPaixão de Jesus, Morte e Ressurreição, o tempo mais importante da históriada humanidade, por isso peçamos:Todos: Atende-nos, ó Deus salvador!• Deus de bondade, olha a nossa Comunidade e torna-a mais pascal, peçamos.• Senhor, enche-nos do Teu amor, para que amemos nosso próximo de umamaneira nova, sincera e caridosa, peçamos.• Senhor, faze nossa comunidade mais unida para ser sinal da tua presençano mundo, peçamos.• Senhor, venceste a morte por tua Ressurreição, dá-nos muita força na lutacontra toda a maldade deste mundo, peçamos.Preces espontâneas... Pai Nosso... Ave Maria...10. ORAÇÃO: Senhor Jesus, ensinai-nos a nunca ter medo e vergonha deanunciar-vos e testemunhar-vos. Queremos que o Senhor sempre nosconvoque para a missão no meio do mundo e infunda em nós o Espíritode vida nova. Que sejamos verdadeiros (as) discípulos (as) vossos atravésdo testemunho de uma verdadeira comunidade cristã. Amém.11. AVISOS / COMEMORAÇÕES:(aniversário, nascimento, acolhida de gente nova). • Evangelho de domingo que vem: Lucas 24, 35-48• Semana da Cidadania 2012 – de 14 a 21 de abril com o tema “Juventudee Saúde Alimentar”12. BENÇÃO/ ORAÇÃO FINALDirigente: O Deus da vida nos abençoe e confirme a obra de nossas mãosagora e para sempre. Amém!Dirigente: Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo!Todos: Pra sempre seja louvado!CANTO FINAL 7
  8. 8. 2 Encontro “Experiência de Páscoa na Comunidade” 16 a 22 de abrilPREPARANDO O AMBIENTE: Colocar a Bíblia em lugar de destaque, colchade retalhos, vela acesa, flores, um pão redondo grande para ser partilhadono final do encontro.1. CHEGADA: Silêncio, oração pessoal.2. ABERTURA- Verdadeiramente ressurgiu Jesus, (bis)Cantemos aleluia! Resplandece a luz! (bis)- Venham, ó nações ao Senhor cantar! (bis)Ao Deus do universo venham festejar! (bis)- Seu amor por nós, firme para sempre, (bis)Sua fidelidade dura eternamente. (bis)- Glória ao Pai e ao Filho e ao Santo Espírito! (bis)Glória à Trindade Santa, glória ao Deus bendito! (bis)- Aleluia, irmãs, aleluia, irmãos! (bis)Cristo é nossa Páscoa, a Deus louvação! (bis)3. OLHANDO A REALIDADEDirigente: De acordo com o tema do encontro de hoje, Experiência de Pás-coa na Comunidade, o que nos chama atenção diante da Ressurreição?Confusão, angústia, medo, fé ou vida nova?Leitor(a) 1: Encontramos pessoas que não creem em nada, nem em Deus,nem na Ressurreição. O testemunho dos que acreditam no ressuscitadomuitas vezes não é capaz de suscitar, por si só, a fé na ressurreição. Épreciso encontrar pessoalmente o Senhor.Leitor(a) 2: Na nossa vida, muitas vezes antes de encontrar a CristoRessuscitado, nos parece que tudo está perdido; ou que essa vida é semsentido; que a morte é um fracasso; que somente há problemas, que nadamais vale a pena ou que os ideais que tínhamos eram ilusões. Leitor(a) 3: E quando nos encontramos com Jesus, o Cristo vivo,Ressuscitado, então voltamos a viver, voltamos à família, voltamos à igrejae voltamos para Jerusalém como discípulos missionários de Jesus Cristoanimados e transformados como os discípulos de Emaús. 8
  9. 9. Leitor(a) 4: É essa a notícia que o mundo tanto necessita ouvir. O mundo, porvezes descrente, angustiado e cheio de medos, que acredita em horóscopos,em bruxas, em espíritos, em falsos profetas e em pregadores interesseiros, noiminente fim do mundo e em todas as mensagens que recebe por internet,mas que não conhece o DEUS VIVO, o CRISTO RESSUSCITADO, necessita equer ouvir o seu testemunho: Jesus ressuscitou e está vivo no meio de nós.4. HINO: Porque ele vive (cantado ou rezado)Refrão: Porque Ele vive, eu posso crer no amanhã. Porque Ele vive, temor não há!Mas eu bem sei, Que o meu futuro, está nas mãos, do meu Jesus que vivo está!1- Deus enviou Seu Filho amado para morrer em meu lugar. Na cruz pagou,por meus pecados, mas o sepulcro vazio está: porque Ele vive!2- Um dia eu vou cruzar os rios e verei então, um céu de luz. E verei que há,em plena glória. Vitorioso, vive e reina o meu Jesus.5. SALMO 41(40) - cantado ou rezadoDirigente: “Eu quero a misericórdia e não o sacrifício”(Mt 9,13). Bendigamosao Senhor pelos sinais de sua misericórdia na vida de tantas pessoas queenfrentam a doença e lutam para viver.Refrão: Eu tive fome e me deram de comer,Eu tive sede e me deram de beber,Adoentado, visitar vocês vieram!Venham, venham, benditos do meu pai,Quanto fizeram aos irmãos, a mim fizeram!Feliz é quem cuida do fraco e do indigenteNo dia do horror o Senhor salva essa gente.O guarda e mantém chei’de vida e contenteE não vai dar gosto a inimigo malquerenteE quando estiver em sua cama bem doente,Bem junto a seu leito o Senhor está presente.Piedade Senhor, me levante eu prontamenteE possa pagar a quem deve injustamente;E assim reconheça que me amas certamente,Se o meu inimigo não triunfar da gente.Que tu me conserves assim inteiramenteE em tua presença me guarde para sempre.Bendito será o Senhor que é Deus da gente,Bendito será desde agora e para sempre!6. EVANGELHO DE DOMINGOCanto de aclamação ao EvangelhoLer pausadamente Lucas 24, 35-48.(Breve silêncio para que a Palavra nos toque o coração e a mente) 9
  10. 10. 7. PARTILHANDO O EVANGELHOa- Jesus ressuscitou verdadeiramente?b- Como é que podemos mostrar ao mundo que Jesus está vivo e continuaa oferecer aos homens a salvação? c- Como pessoa batizada, cristã, assumo meu compromisso de testemunhara ressurreição de Jesus?8. COMPROMISSO COM A PALAVRA DE DEUSDirigente: A partir da reflexão da Palavra, qual nosso compromisso?Sugestão: Participar das pastorais de sua paróquia ou levar a paz de Cristo aalguém da sua comunidade que se encontra afastada da vida cristã.9. O EVANGELHO SE FAZ ORAÇÃO: (PRECES)Dirigente: Senhor Jesus, vencedor da morte e de todos os males, permaneceem nosso meio e nos dá a tua paz, nós te pedimos.Todos: Ouve-nos, Senhor!• Peçamos ao Senhor coragem e esperança a todas as pessoas que lutampela sobrevivência, com desemprego, baixo salário, falta de terra, moradia,saúde e educação.• Pedimos ao Senhor que transforme nossas comunidades em missionárioscorajosos e convictos, assumindo a tarefa de anunciar “no seu nome aconversão e o perdão dos pecados a todas as nações”.Preces espontâneas. . . Pai Nosso... Ave Maria.... 10. ORAÇÃO: Ó Deus, que alegrastes o mundo com a ressurreição de vossoFilho, Jesus Cristo, Senhor nosso, concedei-nos, vo-lo suplicamos, que porvossa Mãe, a Virgem Maria, alcancemos as alegrias da vida eterna. Pelomesmo Cristo, nosso Senhor. Amém11. AVISOS / COMEMORAÇÕES:(aniversário, nascimento, acolhida de gente nova)• Evangelho de domingo que vem: João 10,11-18• 21.04 – Tiradentes; inauguração de Brasília; assassinato de Gaudino dosSantos, índio pataxó.• 22 de abril dia internacional da Mãe Terra (ONU)12. BÊNÇÃO/ORAÇÃO FINALDirigente: O Deus da paz faça de nós testemunhas vivas e fiéis da sua men-sagem de amor, agora e para sempre. Amém!Dirigente: Louvado seja nosso Senhor Jesus Cristo!Todos: Para sempre seja louvado!CANTO FINAL 10
  11. 11. 3 Encontro “Quem é o Bom Pastor?” 23 a 29 de abrilPrEPArANdO O AMBIENTE: Colocar a Bíblia em lugar de destaque, colcha de retalhos, vela acesa, flores, fotos de Dom Moacir, de nossos padres, diá- conos e das pastorais de sua paróquia. 1. CHEGAdA: Silêncio, oração pessoal.2. ABErTUrA- Verdadeiramente, ressurgiu Jesus, (bis)Cantemos aleluia! Resplandece a luz! (bis)- Para ti, Senhor, toda noite é dia, (bis) Tua ressurreição, luz que recria! (bis)- Luz da alegria, Pai do esplendor, (bis)A ti rendemos glória, nosso Salvador (bis) - Luz que não se apaga, és nosso clarão (bis)Vence as nossas trevas, nossa escuridão.(bis)- Glória ao Pai e ao Filho e ao Santo Espírito! (bis)Glória a Trindade Santa, Glória ao Deus bendito! (bis)3. OLHANdO A rEALIdAdEDirigente: O tema do encontro de hoje questiona: quem é o Bom Pastor? O Bom Pastor não é dominador, não é como o governante que só quer poder, e abate a voz de seus governados. O verdadeiro Bom Pastor é aquele que ajuda o povo a construir o seu próprio destino na vida. Leitor(a) 1: A sociedade de hoje é marcada pela injustiça e pela opressão. As pessoas ficam como ovelhas sem pastor. Muitas atitudes impedem a dignidade do povo em nosso país. Podemos citar o latifúndio, os abusivos impostos, a monocultura que sacrifica a agricultura familiar, a violência etc.. Leitor(a) 2: As consequências de tudo isso são a fome, o empobrecimento, as doenças, o endividamento e o desemprego. Com isso o povo vai ficando marginalizado e refém da elite dominante.Leitor(a) 3: Além do poder político e econômico, temos também o poder da religião e, em nome dela, muitos são explorados e forçados a um sacrifício que afeta as suas economias. 11
  12. 12. Leitor(a) 1: O Bom Pastor arranca o povo da cegueira para assumir overdadeiro projeto de vida, o poder-serviço, em favor da justiça. Ele trata atodos com carinho e quer sua libertação do que é injusto.Leitor(a) 2: Os nossos políticos deveriam identificar-se com o Bom Pastor!Na corrida para as eleições, o momento é de descoberta de quem tem operfil do Bom Pastor. Há muitos maus pastores por aí, que se apresentamcomo bons. Cuidado!4. HINO: Sou bom pastor (cantado ou rezado)Refrão: Sou bom pastor, ovelhas guardarei / Não tenho outro ofício nemterei / Quantas vidas eu tiver eu lhes darei.1- Maus pastores num dia de sombra / Não cuidaram e o rebanho se perdeu/ Vou sair pelos campos, reunir o que é meu / Conduzir e salvar.2- Verdes prados e belas montanhas / Hão de ver o pastor rebanho atrás /Junto a mim as ovelhas terão muita paz / Poderão descansar.5. SALMO 118(117) - rezado ou cantadoDirigente: “O Cristo é a pedra rejeitada, e que se tornou a pedra angular”( At 4, 11). Como na antiga festa das tendas, relembrando um cântico deprocissão ao templo, demos graças ao Senhor pelas vitórias que ele dá aseu povo, e pela esperança renovada de nossa libertação total e definitiva.Refrão: Aleluia, aleluia, aleluia, aleluia!Invoquei-o na aflição Eis que o Senhor me ouviu!O Senhor esta comigo: Eis que o Senhor me ouviu!Vencerei meus inimigos, Eis que o Senhor me ouviu!É melhor confiar nele, Eis que o Senhor me ouviu!Rendei graças ao Senhor, Pois seu amor é sem fim!Deus é bom, rendei-lhe graças. Pois seu amor é sem fim!6. EVANGELHO DE DOMINGOCanto de aclamação ao Evangelho. Ler pausadamente: João 10,11-18.(Breve silêncio para que a Palavra nos toque o coração e a mente)7. PARTILHANDO O EVANGELHOa- O nosso “Pastor” é, de fato, Cristo, ou temos outros “pastores” que nos arrastam?b- O que é que nos conduz e condiciona as nossas opções: Jesus Cristo? Aconta bancária? A voz da opinião pública? O comodismo e a indiferença? Osucesso profissional a qualquer custo? As telenovelas?8. COMPROMISSO COM A PALAVRA DE DEUSDirigente: A partir da reflexão da Palavra, qual nosso compromisso? Sugestão: Criar ou participar de ações ou movimentos em prol da vida ple-na para todos. 12
  13. 13. 9. O EVANGELHO SE FAZ ORAÇÃO: (PRECES)Dirigente: Deus de amor, nós vos pedimos que todas as ovelhas feridas,machucadas e sem esperança, possam encontrar em nossas comunidadeso devido acolhimento, e que Jesus, o Bom Pastor, nos encoraje para que onosso amor seja sempre sem medidasTodos: Ouvi-nos, Senhor!• Peçamos ao Senhor da messe que nos envie ao trabalho pastoral de nossacomunidade estando a serviço da vida e liberdade do povo.• Deus de bondade, concedei a todos nós força e disposição paracontinuarmos na história os atos libertadores de Jesus, o bom Pastor, numaverdadeira ação pastoral: dar a vida pelas ovelhas.Preces espontâneas. . . Pai Nosso... Ave Maria....10. ORAÇÃO: Rezemos a Oração pelas vocações.Senhor da messe e pastor do rebanho, faz ressoar em nossos ouvidosteu forte e suave convite: “Vem e segue-me”. Derrama sobre nós o teuEspírito, que ele nos dê sabedoria para ver o caminho e generosidade paraseguir tua voz. Senhor, que a messe não se perca por falta de operários,desperta nossas comunidades para a missão, ensina nossa vida a serserviço, fortalece os que querem dedicar-se ao Reino na vida consagradae religiosa. Senhor, que o rebanho não pereça por falta de pastores.Sustenta a fidelidade de nossos bispos, padres, diáconos, religiosos eministros. Dá perseverança a nossos seminaristas. Desperta o coração denossos jovens para o ministério pastoral em tua Igreja. Senhor da messee pastor do rebanho, chama-nos para o serviço de teu povo. Maria, Mãeda Igreja, modelo dos servidores do Evangelho, ajuda-nos a responder oSim. Amém.11. AVISOS / COMEMORAÇÕES:(aniversário, nascimento, acolhida de gente nova)• Evangelho de domingo que vem: João 15, 1-8• 20/05 - XII Romaria Estadual das CEBs Sul1 à Aparecida: “CEBs: na casade Maria em defesa da Saúde Publica”12. BÊNÇÃO/ORAÇÃO FINALDirigente: Deus, que pela ressurreição do seu Filho único, deu-nos a graçada redenção e nos adotou como filhos e filhas, conceda-nos a alegria desua bênção. Amém!Dirigente: Louvado seja nosso Senhor Jesus Cristo!Todos: Para sempre seja louvado!CANTO FINAL 13
  14. 14. 4 Encontro “Trabalho e Dignidade” 30 de abril a 6 de maioPREPARANDO O AMBIENTE: Bíblia, carteira de trabalho, alguma ferramentacomo uma colher de pedreiro, martelo, avental...1. CHEGADA: Silêncio, oração pessoal.2. ABERTURA- Verdadeiramente ressurgiu Jesus, (bis)Cantemos aleluia! Resplandece a luz! (bis)- Glória ao Pai e ao Filho e ao Santo Espírito! (bis)Glória à Trindade Santa, glória ao Deus bendito! (bis)- Aleluia, irmãs, aleluia, irmãos (bis)Cristo nossa Páscoa, a Deus louvação! (bis)- Ao cair da tarde, ele apareceu, (bis)A paz e muita alegria trouxe para os seus. (bis)3. OLHANDO A REALIDADE: “Trabalho e Dignidade”Dirigente: De acordo com o Evangelho, os discípulos de Jesus não sãotratados como empregados, mas sim, como amigos. Nos dias de hoje vemosas dificuldades de muitas pessoas em encontrar trabalho. O desemprego,a desvalorização da pessoa, a exploração e o trabalho mal remunerado sãoverdadeiras cruzes para milhões e milhões... Jesus, o carpinteiro, dignificouo trabalho e o trabalhador e recorda que o trabalho não é mero apendiceda vida, mas que constitui uma dimensão fundamental da existência dohomem na terra, pela qual o homem e a mulher se realizam como sereshumanos. O trabalho garante a dignidade e a liberdade do homem e éprovavelmente a chave essencial de toda questão social.Leitor(a) 1: O desemprego, a injusta remuneração pelo trabalho e o viversem querer trabalhar são contrários ao desígnio de Deus.Leitor(a) 2: O trabalho é um direito da pessoa para que possa manter-se comdignidade. Cabe ao governo ,sociedade, comunidade, criar mecanismosque diminuam o desemprego e a desigualdade entre as pessoas.Leitor(a) 3: Como cristãos, devemos promover a dignidade do trabalhador,o justo reconhecimento de seus direitos e de seus deveres, denunciando 14
  15. 15. toda injustiça. O direito ao descanso, a salvaguarda do domingo, comodia de descanso de familia e de culto ao Senhor, garante ao trabalhadorequilíbrio entre trabalho e descanso.4. HINO (cantado ou rezado)Refrão: A liberdade haverá / a igualdade haverá/ e nesta festa ondesomos irmãos o Deus da vida se faz comunhão 1- As mesmas mãos que plantaram as sementes aqui estão / o mesmo pãoque a mulher preparou aqui está / o vinho novo que a uva sangrou jorraráno nosso altar2- Benditos sejam os frutos da terra de Deus / bendito seja o trabalho eanossa união / Bendito seja Jesus que conosco estará no nosso altar5. SALMO 22(21) - cantado ou rezadoDirigente: “Meu Pai, se é possível, afaste-se de mim este cálice” (Mt 26,39).Retomando a oração de Jesus Cristo, servo sofredor, oramos ao pai portodos os oprimidos do mundo, e esperamos a salvação anunciada.Refrão: Meu Deus, ó meu Deus,Por que me abandonaste?...Meu Deus, ó meu Deus, por que me abandonaste?Não acha este traste paz em seu lamento.De dia eu não agüento de tanto chorar,De noite a gritar e sem ter alento.E tu que estás no trono assentado,Os pais no passado em ti confiavam;Quando eles chamavam, eram libertados,Assim confiados, não se envergonhavam.Porém meu Senhor, não fiques de fora!Me livra da hora, da facada certa!Dos dentes das feras, do lobo feroz,Da ira do algoz, minha vida liberta.6. EVANGELHO DE DOMINGOCanto para aclamação ao EvangelhoLer pausadamente João 15,1-8(Breve silêncio para que a Palavra nos toque o coração e a mente)7. PARTILHANDO O EVANGELHOa- O que mais chamou a atenção neste Evangelho?b- Qual ensinamento podemos tirar para a nossa vida?c- O que entedemos ? O ramo que não está ligado à videira não pode dar frutos?d- Qual a maior dificuldade em cumprir os ensinamentos de Jesus? 15
  16. 16. 8. COMPROMISSO COM A PALAVRA DE DEUSDirigente: A partir da reflexão da Palavra, qual nosso compromisso? Sugestão: Procurar saber sobre direitos trabalhistas, lei de assédio moral,para ajudar pessoas que estão sofrendo algum desrespeito no seu local detrabalho. Ou ajudar alguém que está desempregado a ser recolocado nomercado de trabalho.9. O EVANGELHO SE FAZ ORAÇÃO: (PRECES)Dirigente: Irmãos e irmãs, unidos a Jesus nosso Mestre e Senhor, façamosnossas preces!Todos: Ouve-nos, Senhor, nosso clamor!• Senhor, que os desempregados encontrem apoio e conforto em suasdificuldades e que sejam recolocados no mercado de trabalho, rezemos.Para que sejam criados meios de qualificaçâo para as pessoas com maisdificuldades, rezemos.• Pelos nossos governantes para que desenvolvam políticas públicas quefavoreçam o trabalhador, especialmente os menos favorecidos, rezemos• Para que saibamos respeitar o trabalho dos outros; daqueles que quasenão são vistos, mas são essenciais, como agentes ambientais, garis,faxineiras e tantos outros, rezemos.Preces espontâneas. . . Pai Nosso... Ave Maria.... 10. ORAÇÃO: Senhor, bendizemos-te por todo trabalho realizado, portodo suor derramado, pelas alegrias do dever realizado, do sonhoconquistado com a força e dignidade do trabalho, pelo salário ganhado,obrigado Senhor!11. AVISOS / COMEMORAÇÕES:(aniversário, nascimento, acolhida de gente nova)• Evangelho de domingo que vem: João 15,9-1701.05 – Dia do Trabalhador; aniversário de nossa Diocese.• 20/05 - XII Romaria Estadual das CEBs Sul1 à Aparecida: “CEBs: na casa deMaria em defesa da Saúde Publica”12. BÊNÇÃO / ORAÇÃO FINALDirigente: O Deus do povo trabalhador seja nossa força e nossa união,agora e para sempre. Todos: Amém!Dirigente: Louvado seja nosso Senhor Jesus Cristo!Todos: Para sempre seja louvado!CANTO FINAL 16
  17. 17. 5 Encontro “Jesus nos ensina o Amor” 7 a 13 de maioPREPARANDO O AMBIENTE: Biblia, Flores, vela acesa, fotos da comunidadereunida e foto de uma mãe com seu filho ao colo.1. CHEGADA: Silêncio, oração pessoalNum instante de silêncio lembrar algumas mães já falecidas especialmenteaquelas que participavam conosco nos encontros das comunidades e hojejá não estão mais presentes.2. ABERTURA- Verdadeiramente ressurgiu Jesus! (bis)Cantemos aleluia! Resplandece a luz! (bis)- Glória ao Pai e ao Filho e ao Santo Espírito! (bis)Glória à Trindade Santa, glória ao Deus bendito! (bis)- Ao cair da tarde, ele apareceu, (bis)A paz e muita alegria trouxe para os seus! (bis)- Aleluia, irmãs, aleluia, irmãos! (bis)Cristo é a nossa Páscoa, a Deus louvação! (bis)3. OLHANDO A REALIDADE: “Missão das mães”Dirigente: Segundo o evangelho, Jesus nos diz que não há maior amor doque dar a vida pelos amigos. E que seu mandamento é que amemos uns aosoutros. Nos dias de hoje a missão das mães é verdadeiro desafio de coragem,amor e superação. Vemos muitas mães doando-se incondicionalmente nacriação e educação dos filhos. Muitas são pai e mãe, são mantenedorasda casa e da família. Lutam sozinhas, com baixo salário pagam aluguéis,alimentam seus filhos. E muitas não têm o apoio do pai para acompanharo desenvolvimento do filho nas diversas etapas da vida, inclusive nas maiscríticas como a adolescência.Leitor(a) 1: É urgente valorizar a maternidade como missão excelentedas mulheres. Isso não se opõe a seu desenvolvimento profissional e aoexercício de todas as suas dimensões, o que permite serem fiéis ao planode Deus que dá ao casal humano e de forma conjunta a missão de melhorara terra. 17
  18. 18. Leitor(a) 2: A Igreja é chamada a compartilhar, orientar e acompanharprojetos de promoção da mulher com organismos sociais já existentes,reconhecendo o ministério essencial e espiritual que a mulher leva emsuas entranhas: receber a vida, acolhê-la, alimentá-la, dá-la à luz, sustentá-la, acompanhá-la no desenvolvimento do seu ser mulher,criando espaçoshabitáveis de comunidade e comunhão.[DA pg 204]Leitor(a) 3: A vocação materna se cumpre através de muitas formas deamor, compreensão e serviço aos demais. A dimensão maternal também seconcretiza, por exemplo, na adoção de crianças, oferecendo-lhes proteção e lar.Leitor(a) 4: Lamentamos que inúmeras mulheres de toda condição nãosejam valorizadas em sua dignidade, estejam com frequência sozinhase abandonadas, não se reconhece nelas suficientemente o abnegadosacrifício, inclusive a heróica generosidade no cuidado e educação dosfilhos e na transmissão da fé na família.4. HINO: (rezado ou cantado)Refrão: Eu sou a videira, vocês são os ramos e meu pai é o agricultor. (bis)Vocês ficam livres unidos a mim,se unidos com outros ficarem assim.Comigo só vai quem vai com irmão,trabalho seguro é nossa missão.Unidos ao pai e ao irmão,nós conseguiremos a libertação.5. SALMO 98(97) - cantado ou rezadoDirigente: “Quando vocês tornarem a me ver, o coração de vocês se encherade alegria”(Jo 16,22). Cantemos com alegria ao Senhor pela salvação quenos deu em Jesus Cristo e por sua justiça vitoriosa.Refrão: Então, os povos viramFoi Deus quem nos salvou.Por isso, ó terra inteira,Cantai o seu louvor.Salvação o Senhor manifesta, Sua justiça às nações demonstrou.Recordando sua fidelidade, Pelo povo do seu grande amor.Glória a Deus, no universo presente, No louvor das três raças também,E que desça a paz sobre a terra, Desde agora e pra sempre. Amém!6. EVANGELHO DE DOMINGOLer pausadamente: João 15, 9-17(Breve silêncio para que a Palavra nos toque o coração e a mente)7. PARTILHANDO O EVANGELHOa- O que mais chamou atenção neste evangelho?b- O que você entende quando Jesus diz: eu já não chamo vocês de empregados,pois o empregado não sabe o que faz seu patrão, eu chamo vocês de amigos?c- Qual a maior dificuldade em cumprir os ensinamentos de Cristo? 18
  19. 19. 8. COMPROMISSO COM A PALAVRA DE DEUSDirigente: A partir da reflexão da Palavra, qual o nosso compromisso?Sugestão: Procurar esforçar-se por viver a Palavra de Deus, amar erespeitar os irmãos.9. O EVANGELHO SE FAZ ORAÇÃO: (PRECES)Dirigente: Irmãos e irmãs, ao Deus que derrama em nossos corações o seuEspírito maternal, façamos nossas preces.Todos: Maria, mãe de Jesus, rogai a Deus por nós.• Abençoai todas as mães que amam incondicionalmente seus filhos, massofrem deles a ingratidão e a incompreensão, rezemos.• Pelas mães que são abandonadas nos asílos, e que sofrem com o desprezodos filhos distantes, que muitas vezes não mandam noticias nem mesmoum telefonema, rezemos.• Pelas mães idosas que são exploradas e maltratadas pelos próprios filhos,rezemos.• Por todos os filhos para que amem e respeitem suas mães, ajudando-asna velhice e na doença, rezemos.• Pelas mães falecidas, pelas que estão doentes e por aquelas que lutampara livrarem os filhos da dependência quimica, rezemos.Preces espontâneas. . . Pai Nosso... Ave Maria.... 10. ORAÇÃO: Senhor Deus, Pai e Mãe de ternura, ajudai-nos a caminharunidos a Cristo. Maria, mãe de todas as mães, abençoai a todos nós. Amém!11. AVISOS / COMEMORAÇÕES:(aniversário, nascimento, acolhida de gente nova)• Evangelho de domingo que vem: Marcos 16, 15-20• 13/05 – Dia das Mães; Abolição da Escravatura.• 20/05 - XII Romaria Estadual das CEBs Sul1 à Aparecida: “CEBs: na casa deMaria em defesa da Saúde Publica”.12. BÊNÇÃO/ORAÇÃO FINALDirigente: O Deus, proteção dos pequenos e dos pobres, nos dê a graçade caminhar com o Cristo na sua entrega de amor por toda a humanidade,agora e sempre.Todos: Amém!Dirigente: Louvado seja nosso Senhor Jesus Cristo!Todos: Para sempre seja louvado!CANTO FINAL 19
  20. 20. 6 Encontro “O Projeto continua...” 14 a 20 de maioPREPARANDO O AMBIENTE: Colcha de retalhos, Bíblia em destaque, vela,Informativo das CEBs, Jornal Expressão, ou outras publicações de nossaIgreja, um radinho a pilhas ou o tipo de rádio que for possível.1. CHEGADA: Silêncio, oração pessoal2. ABERTURA- Venham, ó nações, ao Senhor cantar! (bis)O Deus do universo venham festejar! (bis)- Seu amor por nós, firme para sempre, (bis)Sua fidelidade dura eternamente. (bis)- Glória ao Pai, ao Filho e ao Santo Espírito! (bis)Glória a Trindade Santa, glória ao Deus bendito! (bis)- Aleluia, irmãs, aleluia, irmãos! (bis)Glória a Jesus Cristo, nossa Salvação! (bis)3. OLHANDO A REALIDADE: “O projeto continua...”Dirigente: Irmãos e irmãs, hoje vamos conversar sobre o Projeto de Deus.A Ascensão de Jesus é como se Ele nos quisesse dizer claramente: “O meutempo acabou. Cumpri minha missão. Agora, eis que é chegado o tempode vocês. Vivam-no e cumpram nele a missão que lhes é confiada”. Istosignifica que Cristo saiu de cena para que nós pudéssemos entrar em cena.A sua ausência física no mundo se converte em presença espiritual, atravésde cada um de nós. Então, a partir da Ascensão, mais apropriado do queperguntarmos por Deus, é perguntarmos sobre nós; antes de querermossaber sobre a ação de Deus, procuremos ver as nossas ações.Leitor(a) 1: Vamos fazer uma breve recordação: neste ano foram iniciadasas comemorações dos 50 anos do Concilio Vaticano II; concílio que instituiuo Dia Mundial das Comunicações, celebrado na Ascensão do Senhor, e que neste ano tem como tema Silêncio e Palavra: caminho de evangelização;neste mês também estamos celebrando cinco anos da 5ª Conferencia doCELAM (Conselho Episcopal Latino-Americano) em Aparecida, portanto, 20
  21. 21. cinco anos do Documento Aparecida. Vamos conversar um pouquinhosobre o que sabemos / conhecemos do Documento Aparecida.Leitor(a) 2: “As Comunidades Eclesiais de Base têm sido escolas quetêm ajudado a formar cristãos comprometidos com sua fé, discípulose missionários do Senhor, como o testemunha a entrega generosa, atéderramar o sangue de muitos de seus membros” (DAp. nº 178).Leitor(a) 3: O nº 178 do DAp. sublinha que as CEBs retomam o que há demais antigo na Igreja, a inspiração das Primeiras Comunidades do NovoTestamento. Ao mesmo tempo, representam o que há de mais novo, isto é,as orientações do Vaticano II e das Assembleias Gerais da América Latina edo Caribe.Leitor(a) 4: Olhemos para o que está colocado em nosso ambiente.Conversemos um pouquinho sobre o que os meios de comunicação nosoferecem e como fazemos a seleção para consumo destes serviços em nossodia a dia, em nosso trabalho, em nossa família, em nossa comunidade, etc.4. HINO: A MESA TÃO GRANDE E VAZIA (cantado ou rezado)Refrão: Pão em todas as mesas / da Páscoa a nova certeza / a festa haverá/ e o povo a cantar, aleluia! (2x)1- A mesa tão grande e vazia de amor e de paz - de paz! / Aonde há luxo dealguns alegria não há - jamais! / A mesa da Eucaristia nos quer ensinar - á,á / que a ordem de Deus, nosso Pai, é o pão partilhar.2- As forças da morte: a injustiça e a ganância de ter - de ter. / Agindonaqueles que impedem ao pobre a viver - viver. / Sem terra, trabalho ecomida, a vida não há - não há. / Quem deixa assim e não age, a festa nãovai celebrar.3- Irmãos, companheiros na luta, vamos dar as mãos - as mãos. / Na grandecorrente do amor, na feliz comunhão! - irmãos! / Unindo a peleja e a certeza,vamos construir - aqui / na terra o projeto de Deus: / todo o povo a sorrir!5. SALMO 47(46) - cantado ou rezadoDirigente: “Deus o exaltou, e lhe deu um nome acima de todo nome; paraque toda língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor, para a glória de DeusPai”(Fl 2,9). No Antigo Testamento, este hino convidava todos os povos areconhecer a soberania do nosso Deus. Hoje cantamos o poder do Senhorque se revela conduzindo o mundo inteiro ao seu plano de amor. 21
  22. 22. Refrão: Povos do universo, batam palmas,Soltem gritos de alegria, aleluia!Ele é o Deus altíssimo Soberano, rei, Senhor.Povos todos do universo Num só povo congregou.Toquem músicas alegres Ao Senhor que é rei da terra,Cada povo do universo Do seu trono ele governa.Glória ao Deus que nos anima E a seu filho vencedor.Seu Espírito é coragem, Força que nos libertou.6. EVANGELHO DE DOMINGOCanto de aclamação ao EangelhoLer pausadamente Marcos 16, 15-20(Breve silêncio para que a Palavra nos toque o coração e a mente)7. PARTILHANDO O EVANGELHOa- Reler os versículos e repetir o versículo que mais lhe tocou o coração.b- Uma comunidade que quiser ser testemunha da ressurreição deve sersinal de vida, deve lutar contra as forças de morte, para que o mundo sejaum lugar favorável à vida, deve crer que um outro mundo é possível. Comoestamos atuando em nossa comunidade? Que tipo de mensagens temoslevado aos nossos irmãos?c- Quais os sinais da presença de Jesus nas comunidades? Qual o significadode cada sinal?d- Quais são hoje, os sinais que mais convencem as pessoas da presença deJesus em nosso meio?8. COMPROMISSO COM A PALAVRA DE DEUSDirigente: A partir da reflexão da Palavra, qual nosso compromisso? Comopodemos ser discípulos missionários em nossa comunidade?Sugestões:- educar na formação crítica quanto ao uso dos meios de comunicação apartir da primeira idade e acompanhar leis para que protejam as crianças,jovens e as pessoas mais vulneráveis para que a comunicação não transgridaos valores e, ao contrário, criem critérios válidos de discernimento;- cada um de nós deve estar atento àquelas visitas que recebemos, “aquelaspessoas que acolhemos dentro de nossa casa, na sala de visitas, que entramem nossos quartos através da tela de TV” e que acabam ocupando maistempo de toda família que seus próprios membros”.- escrever sobre como é o encontro semanal das CEBs de sua rua, se possívelfotografar o encontro e enviar para o Informativo das CEBs 22
  23. 23. 9. O EVANGELHO SE FAZ ORAÇÃO: (PRECES)Dirigente: Através da comunidade Jesus continua a sua missão. O mesmoJesus que viveu na Palestina e lá acolhia os pobres do seu tempo, revelandoassim o amor do Pai, continua vivo no meio de nós, nas nossas comunida-des. E através de nós, ele continua a sua missão para revelar a Boa Nova doAmor de Deus aos pobres.Todos: Jesus, guiai-nos para que sejamos sinais de vossa presença!•Que sejamos comunidades capazes de combater o mal que estraga a vida.•Que sejamos capazes de nos comunicar com os outros de maneira nova eque falemos a língua do Amor.•Que sejamos comunidades capazes de vencer tudo que envenena a con-vivência.•Que em nossa comunidade, sejamos favorecedores de cura, acolhendo eamando de modo especial as pessoas excluídas e marginalizadas.Preces espontâneas... Pai Nosso... Ave Maria10. ORAÇÃO: Rezemos Oração da ComunicaçãoDeus do Amor que te dás sempre em comunhão criadora, Deus da Vidapartilhada frente aos processos de morte, Deus da Palavra encarnadaem Jesus de Nazaré, a serviço da Verdade, na convivência da Paz, pelasveredas da História... Ensina-nos a escutar o silêncio e o clamor dosdeserdados da Terra. Ensina-nos a falar a Boa Nova do Reino bem noalto dos telhados e no coração do mundo. Que sejamos testemunhas dainvencível Esperança, que consagremos a mídia ao serviço do Evangelhoem abertura ecumênica, em plenitude ecológica, nos Povos da NossaAmérica, em cultura solidária entre todas as culturas. Amém. (Dom PedroCasaldáliga)11. AVISOS / COMEMORAÇÕES:(aniversário, nascimento, acolhida de gente nova)•Evangelho de domingo que vem: João 20, 19-23• 20/05 - XII Romaria Estadual das CEBs Sul1 à Aparecida: “CEBs: na casa deMaria em defesa da Saúde Publica”12. BÊNÇÃO/ORAÇÃO FINALDirigente: O Deus da compaixão acenda em nós o fogo do seu amor e nosabençoe agora e sempre. Amém!Dirigente: Louvado seja nosso Senhor Jesus Cristo!Todos: Para sempre seja louvado!CANTO FINAL 23
  24. 24. 7 Encontro “A Paz esteja convosco” 21 a 27 de maioPREPARANDO O AMBIENTE: Colcha de retalhos, Bíblia, vela acesa, flores,bonequinhos de papel de mãos dadas ao redor de um símbolo religioso,representando a comunidade e papéis para escrever.1. CHEGADA: Silêncio, oração pessoal2. ABERTURA- Verdadeiramente ressurgiu Jesus (bis)Cantemos aleluia! Resplandece a luz!(bis)- Ao entardecer desse mesmo dia, (bis)Sobre os amigos sopras paz e alegria! (bis)- Aos cristãos, Senhor, traz a unidade! (bis)Para que o mundo creia em tua verdade. (bis)- Glória ao Pai e ao Filho e ao Santo Espírito! (bis)Gloria à Trindade Santa, glória a Deus bendito! (bis)- Aleluia, irmãs, aleluia, irmãos, (bis)Ao Deus que nos consola, nossa louvação! (bis)- O Senhor Jesus lá no céu foi vistoDo Pai vai enviar-nos o seu Espírito. (bis)3. OLHANDO A REALIDADEDirigente: Vamos recordar a nossa Igreja, nossa comunidade paroquial; edizer do que gostamos e do que não gostamos em relação ao comportamentoda comunidade. Depois, citar as qualidades que uma comunidade deveter para que outras pessoas tenham vontade de fazer parte dela. Cadaqualidade lembrada será escrita nos bonequinhos.“Semana de oração pela unidade dos cristãos”Dirigente: No ano de 1995, João Paulo II nos legava mais uma Encíclica;esta tratava do “Empenho Ecumênico” e foi denominada UT UNUM SINT(que todos sejam um). Recordava-se à Igreja Católica a urgência de realizarjuntamente com outras Igrejas Cristãs orações pela unidade. No Brasil é oCONIC (Conselho Nacional de Igrejas Cristãs) que coordena a Semana de 24
  25. 25. Oração. O Sínodo Diocesano insistiu sobre a importância da celebração(Semana de Oração) na diocese de São José dos Campos; que seja vivenciadaem nível paroquial ou de Região Pastoral, celebrada conjuntamente comoutras Igrejas Cristãs; seja na liturgia própria de nossas comunidades ou naoração pessoal de cada fiel.Leitor(a) 1: A semana de oração pela unidade dos cristãos é um tempofavorável para nos situarmos, com a Igreja, na caminhada ecumênica,através da oração, da convivência e do diálogo aberto e fraterno, mantendofirmemente a convicção daquelas verdades que nos são essenciais. Será quenossa comunidade está aberta e interessada pela caminhada ecumênica daIgreja? Quais são as nossas reais resistências e dificuldades para o diálogoecumênico?Leitor(a) 2: A oração de Jesus ao Pai em favor da unidade dos discípulosé a mística que orienta a caminhada ecumênica das Igrejas cristãs. Não épossível ser discípulos e missionário de Jesus Cristo, rejeitando pessoas queprofessam sua fé na mesma Palavra que se fez Carne. Leitor(a) 3: O tema da semana de oração pela unidade dos cristãos 2012será “Todos seremos transformados pela vitória de nosso Senhor JesusCristo” (Cor 15, 51-58). À medida que oramos e trabalhamos pela plenaunidade visível da Igreja em nós, e às tradições a que pertencemos, seremosmudados, transformados e moldados à semelhança de Cristo. A unidadepela qual oramos pode exigir a renovação de formas da vida eclesial com asquais estamos familiarizados.Leitor(a) 4: A unidade pela qual oramos não é simplesmente uma noção“confortável” de amizade e cooperação. Ela exige uma disposição derenunciar à competição entre nós. Precisamos nos abrir uns aos outros,oferecer e receber dons uns dos outros, para que possamos verdadeiramenteentrar na nova vida em Cristo, que é a única verdadeira vitória. Leitor(a) 1: Há lugar para todos no plano de Salvação de Deus. Atravésde sua morte e ressurreição, Cristo abraça a todos, independentementede vencer ou perder, “A fim de que todo aquele que crê tenha nele avida eterna” (Jo 3,15). Nós também podemos participar da sua Vitória! Ésuficiente crer nele, assim acharemos mais fácil vencer o mal com o bem.Todos: Vamos participar da Semana de Oração pela unidade dos Cristãos!Para que a unidade tão sonhada por Jesus aconteça. 25
  26. 26. 4. HINO: Agora é tempo de ser Igreja (cantado ou rezado)Agora é tempo de ser IgrejaCaminhar juntos, participar.Somos povo escolhido e na fronte assinaladoCom o nome do Senhor, que caminha ao nosso ladoSomos povo em missão, já é tempo de partir.É o Senhor quem nos convida, em seu nome a servir.Somos povo a caminho, construindo em mutirão,Nova terra, novo reino de fraterna comunhão.5. SALMO 104(103) - rezado ou cantadoDirigente: “Olhem os pássaros do céu e os lírios do campo. O Pai do céu cuidadeles e os alimenta”(Mt 6,6). Como uma meditação sobre a história bíblicada criação do mundo, cantemos ao criador este hino de louvor e peçamos aforça para restabelecer no mundo a justiça e a ordem do Universo.Refrão: Envia teu Espírito, SenhorE renova a face da terra!Tua morada, em cima das águas! Montado em nuvens, tu voas ao vento;Dos ventos fazes os teus mensageiros Como dos raios, ministros atentos!Por toda a vida ao Senhor, vou cantar, Por toda a vida a meu Deus, meu louvor!Que meu poema lhe seja agradável, Minh’alegria está no Senhor!6. EVANGELHO DE DOMINGOCanto de aclamação ao EvangelhoLer pausadamente João 20, 19-23(Breve silêncio para que a Palavra nos toque o coração e a mente)7. PARTILHANDO O EVANGELHOa- Repetir a frase do Evangelho que mais lhe tocou o coração. Por quê?b- No Evangelho vemos os discípulos de portas fechadas por medo. Dequê? E nós hoje quais são os nossos medos? E em nossas Igrejas, quais sãoos medos?c- Como me posiciono na comunidade? Contribuo para que ela cumpra sua missão?d- Como está nosso diálogo com os cristãos de outras Igrejas? O que podeunir as pessoas e as Igrejas nos dias de hoje?8. COMPROMISSO COM A PALAVRA DE DEUSDirigente: A partir da reflexão da Palavra, qual o nosso compromisso?Sugestões:- Conhecer melhor os diferentes trabalhos realizados na Paróquia. 26
  27. 27. - Visitar alguém que esteja precisando sentir mais valorizado.- Ficar mais atentos, nas atitudes e trabalhos na comunidade, para que to-dos queiram fazer parte.9. O EVANGELHO SE FAZ ORAÇÃO: (PRECES)Dirigente: Louvemos ao Pai que ressuscitou o Senhor Jesus e derramasobre nós o seu Espírito de vida. Confiemos-lhe as nossas precesTodos: Ó Senhor, manda sobre nós teu Espírito de amor!• Senhor, fortalece cada um de nós na construção da unidade na diversi-dade, transforma o que nos separa, para termos mais alegria e podermosser sinal de Paz e justiça.• Senhor, continua conosco, alimentando a nossa fé, nossa esperança enosso amor fraterno. Fortalece cada um de nós para que possamos servire amar melhor.• Senhor, muitas pessoas vivem sem Igreja, sem comunidade e sem co-munhão. Nós te pedimos por elas. Nós te pedimos também pelas Igrejas.Fortalece-as na fé, na esperança e na fraternidade para que juntas possamser a luz que anima todo aquele que não crê e que está sem esperança.Preces espontâneas... Pai Nosso... Ave Maria10. ORAÇÃO: Olha, Senhor, tua família aqui reunida. Que o Espírito Santonos ilumine e nos ensine a verdade completa da tua revelação. Dá-nos aunidade de todos os discípulos e discípulas de Jesus, como ele desejou.Pedimos isso em nome de Jesus, nosso Senhor. Amém!11. AVISOS / COMEMORAÇÕES:(aniversário, nascimento, acolhida de gente nova)• Evangelho de domingo que vem: Mateus 28, 16-20• 25/05 – Dia da Libertação da África.• Outros...12. BÊNÇÃO / ORAÇÃO FINALDirigente: Que o amor de Deus nos uma, a alegria de Deus nos inspire, aPazde Deus nos envolva, a coragem de Deus nos sustente e a bênção de DeusPai, Filho e Espírito Santo, repouse sobre nós para sempre.Todos: AmémDirigente: Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo!Todos: Para sempre seja louvado!CANTO FINAL 27
  28. 28. 8 Encontro “Santíssima Trindade: A Perfeita comunidade” 28 de maio a 3 de junhoPREPARANDO O AMBIENTE: Colocar a Bíblia em destaque com flores naturais,a colcha de retalho, recortes de revistas mostrando a Santíssima Trindade,cartaz com as palavras Pai, Filho e Espírito Santo, pedir para cada pessoa levarum recorte de revista.1. CHEGADA: Silêncio, oração pessoal2. ABERTURA- Venham, ó nações, ao Senhor cantar (bis)Ao Deus do universo, venham festejar (bis)- Seu amor por nós, firme para sempre (bis) Sua fidelidade dura eternamente (bis)- Glória ao Pai, ao Filho e ao Santo Espírito! (bis)Glória à Trindade Santa, Glória ao Deus bendito! (bis)- Aleluia, irmãs, aleluia, irmãos (bis)Glória a Jesus Cristo, nossa Salvação! (bis)- Vem, ó Santo Espírito, vem iluminar (bis)Este nosso encontro vem abençoar. (bis)3. OLHANDO A REALIDADEDirigente: O domingo que segue ao Pentecostes, celebramos a Solenidade daSantíssima Trindade. Graças ao Espírito Santo, que ajuda a compreender aspalavras de Jesus e orienta para a Verdade completa (cf. Jo 14, 26; 16,13), osfiéis podem conhecer, por assim dizer, a intimidade do próprio Deus. Descobremque Ele não é solidão infinita, mas comunhão de luz e de amor, vida doada erecebida num eterno diálogo entre o Pai e o Filho e o Espírito Santo.Leitor(a) 1: O existir, o querer e o amor de Deus que é Trindade Eterna,é tão pleno, perfeito e infinito, que se transforma na existência de um sóDeus presente nas três Pessoas Divinas.Leitor(a) 2: No coração da Trindade Santa, a Igreja encontra a fonte e aorigem de sua vocação para existir e viver na comunhão com Deus e comos irmãos.Leitor(a) 3: A Santíssima Trindade nos mostra que o amor contém emsi a reciprocidade e o acolhimento. Pelos preceitos evangélicos, somoschamados a vivenciar o amor em duas direções. Uma vertical, que nos põe 28
  29. 29. em relação com Deus Trindade. Outra horizontal, pela qual buscamos acomunhão com os irmãos.Todos: Glórias ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo. Amém!4. HINO: É madrugadaÉ madrugada, levanta povo!A luz do dia vai nascer de novo!Rompe as cadeias, abre o coração,Vamos dar as mãos, já é reino do povo!O povo agora é Senhor da história,Somos rebentos desta nova era.A liberdade, a fraternidade.São as bandeiras desta nova terra!Me correm nas veias as dores da humanidade,Mas brilha em meu peito a estrela da liberdade.Levanta, meu povo! Jesus é o Senhor da história!Meu canto é reflexo do sol dessa nova aurora.5. SALMO 33(32) - rezado ou cantadoDirigente: “Todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada foi criado”(Jô 1,3). Agradeçamos ao Senhor o seu amor que se revela na criação domundo, na caminhada de libertação do seu povo e em nossa vida.Refrão: Alegres vibrem no Senhor ó justosFala o Senhor e as coisas acontecem,/ E o que ele manda faz-se de repente;/Ele desfaz os planos das nações,/ Mas seu projeto dura eternamente!O teu amor repouse em nós, Senhor, Tal como está em ti nossa esperança!Ao Pai, ao Filho e ao Divino amor Todo o louvor e toda a confiança!6. EVANGELHO DE DOMINGOCanto de aclamação ao EvangelhoLer pausadamente Mateus 28, 16-20(Breve silêncio para que a Palavra nos toque o coração e a mente)7. PARTILHANDO O EVANGELHOa- O que mais chamou a sua atenção neste evangelho? Por quê?b- Todos somos chamados a participar de uma nova comunidade que secompromete a viver de acordo com o que Jesus ensina: praticar a justiçaem favor dos marginalizados. O que você acha dessa frase?c- No Evangelho, quando Jesus pede “vão e façam com que todos os povosse tornem meus discípulos, batizado-os em nome do Pai e do Filho e doEspírito Santo”, Ele nos dá uma missão. Como estamos vivenciando estamissão na comunidade? 29
  30. 30. d- “Eis que estarei convosco todos os dias até o fim do mundo”, disse Jesus.Qual o significado desta frase para nós?8. COMPROMISSO COM A PALAVRA DE DEUSDirigente: A partir da nossa reflexão da Palavra, qual nosso compromisso?Sugestões:- Ficar atento às necessidades da comunidade. Alguém pode estarprecisando de ajuda.- Dedicar-se mais ao trabalho missionário da nossa comunidade.9. O EVANGELHO SE FAZ ORAÇÃO: (PRECES)Dirigente: A Santíssima Trindade é um grandioso e insondável mistério denossa fé cristã. Deus se revela e se comunica através do Espírito Santo e desua Palavra e particularmente através da Pessoa de Jesus, por isso pedimosà Santíssima Trindade.Todos: Oh, Santíssima Trindade, ensina-nos a sermos uma verdadeira comunidade!• Peçamos por todas as pessoas que animam nossas comunidades, quetrabalham em busca da paz e do diálogo entre os povos.• Por nossas comunidades para que sejam modelo através da qual seaprenda a respeitar as diferenças, uns dos outros e que sejam um caminhopara o enriquecimento de todos.• Nós te agradecemos, Senhor, pela tua presença no meio de nós e pela tuaPalavra que sustenta nossa caminhada.Preces espontâneas... Pai Nosso... Ave Maria10. ORAÇÃO: Ó Deus, envias ao mundo tua Palavra e teu Santo Espírito, e assimnão cansas de partilhar conosco tua vida. Que a nossa vida de comunidadetestemunhe nossa comunhão contigo. A ti a glória para sempre. Amém!11. AVISOS / COMEMORAÇÕES:(aniversário, nascimento, acolhida de gente nova)• Evangelho de domingo que vem: Marcos 3, 20-35• 31/05 – Dia Mundial Sem Fumo• 30/06 – 2º Paulistão das CEBs CNBB Sul1: “CEBs: a vida na cidade em bus-ca da sociedade do bem viver e conviver”.12. BÊNÇÃO ⁄ ORAÇÃO FINALDirigente: Deus que é nossa salvação, nos abençoe, faça brilhar sobre nósa sua paz, agora e sempre. Amém!Dirigente: Louvado seja nosso Senhor Jesus Cristo!Todos: Para sempre seja louvado!CANTO FINAL 30
  31. 31. 9 Encontro “A docilidade ao Espírito Santo, exige coragem!” 4 a 10 de junhoPREPARANDO O AMBIENTE: Bíblia em destaque, flores, velas, figurasque lembrem o Pentecostes.1. CHEGADA: Silêncio, oração pessoal.2. ABERTURA- Venham, ó nações, ao Senhor cantar! (bis)Ao Deus do universo, venham festejar! (bis)- Seu amor por nós, firme para sempre, (bis)Sua fidelidade dura eternamente. (bis)- Glória ao Pai e ao Filho e ao Santo Espírito! (bis)Glória à Trindade Santa, glória ao Deus bendito! (bis)- Aleluia, irmãs, aleluia, irmãos! (bis)Povo de sacerdotes, a Deus louvação! (bis)- Ao partir o pão ele apareceu, (bis)Fica, Senhor, conosco, já escureceu! (bis)3. OLHANDO A REALIDADE: Espírito Santo: Livrai-nos da alienação.Dirigente: O Espírito de Deus sopra onde, quando e como quer. Assim,não temos controle sobre ele. Mas, mesmo assim, vez por outrapercebemos tentativas no sentido de “discipliná-lo”.Leitor(a) 1: A Bíblia fala que o Pentecostes se deu em forma de ventoforte, fogo e barulho, buscando ressaltar o acontecimento marcantena história do cristianismo. Transformou discípulos medrosos emmissionários corajosos. Hoje, uma das grandes questões da Igreja estáligada ao modo de entender a ação do Espírito Santo nas pessoas, naIgreja e no mundo.Leitor(a) 2: Na visão da Igreja libertadora (Pastorais sociais, CEB’s) oPentecostes representa a força capaz de mover para a organização, paraa vida comunitária, a lutar por direito e dignidade para todas as pessoas,grupos, etnias, povos. 31
  32. 32. Leitor(a) 3: Trata-se de uma Igreja profética e missionária, empenhadacom as causas sociais (terra, trabalho, ecologia, moradia, justiça) emfunção dos quais muitos se tornaram mártires, mas também há riscosde se limitar a ação do Espírito Santo ao alcance da ação social e política.Leitor(a) 4: Vivemos tempos de crise e, corremos o risco de tendermos à:a) fechar-se sobre si mesmo, isolar-se, desacreditar de tudo e de todos;b) voltar para trás, para o berço, o passado como verdade absoluta; c) irpara frente, enfrentar desafios, avançar para as “fronteiras”.4. HINO: Povo Novo (cantado ou rezado)Lutar e crer, vencer a dor. Louvar o criador justiça e paz hão de reinar.E viva o amor.1- Quando o Espírito de Deus soprou. O Mundo inteiro se iluminou. Aesperança na terra brotou. E um povo novo deu-se as mãos e caminhou.2- Nosso poder está na união. O mundo novo vem de Deus e dos irmãos.Vamos lutando contra a divisão. E preparando a festa da libertação.5. SALMO 130(129) - rezado ou cantadoDirigente: “Ele salvara o seu povo dos seus pecados” (Mt 1,21). Nafraqueza da nossa condição humana, e conscientes de que somospecadores, peçamos ao Senhor que nos perdoe e nos renove com a suasalvação.Refrão: Confia minh’a alma no Senhor,Nele esta minha esperança.Se reténs os pecados, Senhor, Quem poderá subsistir?Mas em ti se encontra o perdão: Eu temo e espero.Glória a Deus presente em toda a terra Que Jesus manifestou;Ao Espírito, de Deus amor materno Toda graça e todo amor.6. EVANGELHO DE DOMINGOCanto de aclamação ao EvangelhoLer pausadamente Marcos 3, 20-35(Breve silêncio para que a Palavra nos toque o coração e a mente)7. PARTILHANDO O EVANGELHOa- Que versículo chamou mais a sua atenção?b- Reler os versículos 28, 29, 30 comentarc- Quem faz a vontade de Deus, esse é meu irmão, minha irmã e minhamãe. O que Jesus quis dizer? 32
  33. 33. 8. COMPROMISSO COM A PALAVRA DE DEUSDirigente: A partir da reflexão da Palavra, qual nosso compromisso?Sugestão: Na oração diária, pedir ao Espírito Santo a libertação dospreconceitos e de tudo que nos leva a pré-julgar nosso irmão.9. O EVANGELHO SE FAZ ORAÇÃO: (PRECES)Dirigente: Em Jesus está presente o Espírito Santo que O leva à missãode libertar e desalienar os homens. Diante desta constatação peçamos:Todos: Espírito Santo, livra-nos da alienação.• Para que sejamos libertos de todos os preconceitos, que sãoverdadeiros nós, que nos amarram e nos impedem de vivenciar o Reinode Deus, rezemos.• Para que sejamos comunidades comprometidas com o projeto deJesus, buscando superar os desafios e vivenciar a fraternidade, asolidariedade e a justiça, rezemos.• Para que o Espírito Santo possa renovar em nós o ardor, a vontade quenos impulsiona à busca de uma vida partilhada, rezemos.Preces espontâneas... Pai Nosso... Ave Maria 10. ORAÇÃO: Deus Pai, todo poderoso, envia-nos o Espírito Santo, paraque sejamos libertos de nossas amarras, elimine o nosso egoísmo,transformando-nos em pessoas abertas ao projeto de Jesus Cristo.Amém.11. AVISOS/COMEMORAÇÕES:(aniversário, nascimento, acolhida de pessoas novas)• Evangelho de domingo que vem: Marcos 4, 26-34.• 05/06 – Dia Mundial do meio Ambiente• 07/06 – Corpus Christi• 30/06 – 1ª Romaria dos Mártires da Caminhada – Jacareí – SP.• 30/06 – 2º Paulistão das CEBs CNBB Sul1: “CEBs: a vida na cidade embusca da sociedade do bem viver e conviver”.12. BÊNÇÃO/ORAÇÃO FINAL:Dirigente: Que o Deus de amor que enviou seu Filho, manso e humildadede coração, para nos libertar, permaneça em nós agora e sempre.Amém!Dirigente: Louvado seja nosso Senhor Jesus Cristo!Todos: Para sempre seja louvado!CANTO FINAL 33
  34. 34. 10 Encontro “Deus nos lança ao mundo” 11 a 17 de junhoPREPARANDO O AMBIENTE: Bíblia, vela, colcha de retalho e algumasespécies de sementes.1. CHEGADA: Silêncio, oração pessoal.2. ABERTURA- Vem, ó Deus da vida, vem nos ajudar! (bis)Vem, não demores mais, vem nos libertar. (bis)- Glória ao Pai e ao Filho e ao Santo Espírito! (bis)Gloria à Trindade Santa, glória ao Deus bendito! (bis)- Aleluia, irmãs, aleluia, irmãos! (bis)Do povo que trabalha a Deus louvação! (bis)- O Senhor te guarde, ele é teu vigia, (bis)Quem te garante a noite e governa o dia! (bis)3. OLHANDO A REALIDADE: “O que semeamos” Leitor(a) 1: O Reino de Deus age em nós e no mundo como a semente: temuma força própria, graças ao Espírito Santo que o assiste. No começo, elepode aparecer pequeno, insignificante e demasiadamente lento, mas é sóesperar, que ele se torna grande e forte.Leitor(a) 2: A comparação com a semente é muito apropriada, porquebasta ser jogada em terra boa e úmida, que ela cresce por si mesma e vaiaté dar os frutos. Também o Reino de Deus é assim: basta não colocarmosobstáculos, que ele vai crescendo, dentro de nós e no mundo.Leitor(a) 3: Esse crescimento é lento, como a semente. O homem “vaidormir e acorda, noite e dia, e a semente vai germinado e crescendo, masele não sabe como isso acontece”.Leitor(a) 4: As nossas Comunidades cristãs são as vezes pequenas, fracas,pobres e crescem devagar. Pouca gente participando, a maioria gentesimples, humildes, despreparadas e sem grandes talentos... mas a sua forçatransformadora é enorme, é força de Deus.4. HINO: Irmão Sol (cantado ou rezado)Refrão: Irmãos, minhas irmãs,Vamos cantar nesta manhã,Pois renasceu mais uma vez 34
  35. 35. A criação das mãos de Deus.Irmãos, minhas irmãs, vamos cantar,Aleluia, aleluia, aleluia.Irmão sol, com irmã luz,Trazendo o dia pela mão.Irmão céu de intenso azulA invadir o coração, aleluia.Minha irmã terra que ao péDá segurança de chegar.Minha irmã planta que estaSuavemente a respirar, aleluia!5. SALMO 92(91) - rezado ou cantadoDirigente: “Quem permanece em mim, eu fico com ele e, então, ele darámuito fruto” (Jo 15,4). Cada sábado Israel canta ao Senhor este hino delouvor por suas obras maravilhosas. Agora nós o retomamos, aprofundandoa sabedoria com que Deus governa o mundo e que ele dá aos pobres.Refrão: Como o pau-d’arco a florirVai se expandir, vai se expandir, vai se expandir,Ó justo vai em ti, Senhor! (Sl 92,13s)Como é bom agradecer E tocar em teu louvor,De manhã e pela noite Proclamar o teu amor,Celebrar com violões Os teus feitos, ó Senhor!Glória ao Pai que nos cultiva, Glória ao Filho que plantou,E ao Espírito que rega Com o orvalho do amor,Glória ao Deus três vezes santo Cante o justo em teu louvor!6. EVANGELHO DE DOMINGOLer pausadamente: Marcos 4, 26-34(Breve silêncio para que a Palavra nos toque o coração e a mente)7. PARTILHANDO O EVANGELHOa- A semente do Reino de Deus parece pequena e fraca, mas tem uma forçaincrível. Não tenhais medo daqueles que matam o corpo, mas sim daquelesque são capazes de matar a alma. Comente!b- Jesus nos dá ânimo e confiança, para não desanimarmos na luta peloReino de Deus que é de justiça. Qual nosso compromisso com o projeto deJesus?c- Quanta gente não persevera na comunidade ou em uma pastoral, porquenão vê resultados imediatos! Você conhece algum caso assim? Comente! 35
  36. 36. 8. COMPROMISSO COM A PALAVRA DE DEUSDirigente: É importante assumirmos juntos. Qual compromisso para asemana?Sugestão: Verificar se alguém que você conhece está desanimado oudesistiu de participar da comunidade.9. O EVANGELHO SE FAZ ORAÇÃO: (PRECES)Dirigente: Jesus disse à multidão: O Reino de Deus é como quando alguémespalha a semente na terra. Ele vai e acorda noite e dia e a semente vaigerminado e crescendo, mas ele não sabe como isso acontece.Todos: Graças te dou, ò Pai, Senhor do céu e da terra.• Pela fertilidade da terra e pelas mãos que trabalham, rezemos.• Pelas sementes que brotaram e deram frutos, rezemos.• Pela alegria de ver o resultado de nosso trabalho que se juntou com asforças da natureza, rezemos.• Nossa fé é uma semente que precisa de cuidados, pois muitas vezesdeixamos sem adubo, sem água e como ficamos: tristes, abatidos semcoragem de continuar, só tu Senhor podes dizer: Eu estou contigo, eu souo Deus da vida alegre-te e segue-me, rezemos. Preces espontâneas... Pai Nosso... Ave Maria 10. ORAÇÃO: Peçamos a Maria Santíssima, a Mãe da Igreja, que nosajude a perseverar na nossa Comunidade, sem perder a paciência devidoàs nossas fraquezas, nem sacrificar o nosso testemunho a fim de obtermaiores resultados. Amém.11. AVISOS / COMEMORAÇÕES:(aniversário, nascimento, acolhida de gente nova)• Evangelho de domingo que vem: Lucas 1, 57-66.80• 30/06 – 1ª Romaria dos Mártires da Caminhada – Jacareí – SP.• 30/06 – 2º Paulistão das CEBs CNBB Sul1: “CEBs: a vida na cidade embusca da sociedade do bem viver e conviver”.12. BÊNÇÃO/ORAÇÃO FINALDirigente: O Deus da vida nos abençoe e confirme a obra de nossas mãos.Agora e para sempre. Amém!Dirigente: Louvado seja nosso Senhor Jesus Cristo!Todos; Para sempre seja louvado!CANTO FINAL 36
  37. 37. 11 Encontro “Ser profeta no mundo de hoje” 18 a 24 de junhoPREPARANDO O AMBIENTE: Bíblia, vela e flores. Escrever em uma cartolinaalguns nomes de Profetas de ontem e de hoje.1. CHEGADA: Silêncio, oração pessoal.2. ABERTURA- Vem, ó Deus da vida, vem nos ajudar! (bis)Vem, não demores mais, vem nos libertar. (bis)- Glória ao Pai e ao Filho e ao Santo Espírito! (bis)Gloria à Trindade Santa, glória ao Deus bendito! (bis)- Aleluia, irmãs, aleluia, irmãos! (bis)Do povo que trabalha a Deus louvação! (bis)- Onde estiver teu tesouro, irmão, (bis)Lá estará inteiro o teu coração! (bis)3. OLHANDO A REALIDADEDirigente: O que sabemos sobre profecia?Leitor(a) 1: Na Bíblia, profeta quer dizer porta-voz: aquele que fala em lugardo outro, ou diante do outro. Então, a primeira coisa que o termo profetadenota é alguém que vive sempre em relação. O profeta depende do outro...Não há profecia se não há esta relação de intimidade com quem envia oprofeta. Mas também não haveria profecia sem uma relação de confiança eproximidade com a pessoa ou comunidade a quem se é enviado. Ninguémé profeta de si mesmo ou para si mesmo. Só existe a profecia referente aum Deus que fala e a uma comunidade que escuta e acolhe.Leitor(a) 2: O profetismo não aparece de repente em Israel. Surge, comoaliás noutras religiões, da necessidade de o homem ser sustentado pelaprópria voz d´Aquele que tudo pode, que criou o universo e o mantém.• A vocação do profeta deve ser entendida como um “mandato”, recebidoou imposto por Deus em benefício do povo.• O profeta mantém apelo constante à Aliança, para que o homem, na sua 37
  38. 38. relação com Deus, não volte a cair na idolatria ou na hipocrisia, perdendoassim o vínculo autêntico que o faz viver.• O profeta mantém um forte sentido de justiça social, sem temor dedenunciar abertamente até mesmo os mais altos líderes políticos ereligiosos do seu tempo. SER PROFETA NO MUNDO DE HOJE:Leitor(a) 3: Os profetas são homens e mulheres com uma fé profunda, comuma consciência muito forte da presença de Deus na própria vida. A vidade união e de comunhão com Deus vai impregnando a vida do profeta, demodo que vai aprendendo a interpretar todos os acontecimentos políticos,sociais e religiosos à luz de Deus e do seu projeto. Só deste modo o profetapode apresentar o projeto de Deus para a sociedade de hoje.Leitor(a) 4: Assim como Jesus que cumpriu fielmente a Aliança com o Pai atéa morte de cruz e ressuscitado por Ele, o projeto do Reino não termina ali,continua até o fim dos tempos, não ficamos órfãos, pelo contrário enviou-nos o Espírito Santo, que nos encoraja a testemunhar com a nossa práticade fé e vida, continuar profetizando para o crescimento do Reino e dos seusvalores no mundo (cf. Lc 24, 49).No evangelho deste encontro, nos relata o nascimento de JoãoBatista,enviado por Deus. João é cheio do Espírito Santo, ainda no seio desua mãe Isabel (Lc 1,15. 41) João é mais do que um profeta. “Nele o EspíritoSanto conclui a tarefa de falar pelos profetas”. João encerra o ciclo dosprofetas inaugurado por Elias. “Aquele sobre quem vires o Espírito descer epermanecer, é o que batiza com o Espírito Santo. Eu vim e dou testemunhode que ele é o Eleito de Deus... Eis o Cordeiro de Deus” (Jo 1,33-36). 4. HINO: Há um barco esquecido na praia (cantado ou rezado)Refrão: De repente aparece Jesus / pouco a poço se acende uma luz / Épreciso pescar diferente / que o povo já sente que o tempo chegou / Epartiram sem mesmo pensar / nos perigos de profetizar/ Há um barcoesquecido na praia / um barco esquecido na praia.1- Há um barco esquecido na praia / já não leva ninguém a pescar/ é obarco de André e de Pedro / que partiram pra não mais voltar / Quantasvezes partiram seguros / enfrentando os perigos do mar, era chuva, eranoite, era escuro / mas os dois precisavam pescar.2- Há um barco esquecido na praia / já não leva ninguém a pescar / É obarco de João e Tiago / que partiram pra não mais voltar / Quantas vezesem tempos sombrios / enfrentando os perigos do mar / Barco e redevoltaram vazios / mas os dois precisavam pescar. 38
  39. 39. 3- Quantos barcos deixados na praia / entre lês o meu deve estar / era obarco dos sonhos que eu tinha / mas eu nunca deixei de sonhar / Quantasvezes enfrentei o perigo / no meu barco de sonho a singrar / Jesus Cristoremava comigo / eu no leme, Jesus a remar.4- De repente me envolve uma luz / e eu entrego o meu leme a Jesus! /É preciso pescar diferente / que o povo já sente / que o tempo chegou /e partimos pra onde Ele quis / Tenho cruzes mas vivo feliz / Há um barcoesquecido na praia.5. SALMO 107(106) - rezado ou cantadoRefrão: Aleluia!Celebrai a Iahweh, porque ele é bom,porque o seu amor é para sempre!Digam-no os redimidos de Iahweh,que ele redimiu da mão do opressor,que ele reuniu do meio das terras, do oriente e do ocidente,do norte e do meio dia.Ele espalha o desprezo sobre os príncipes,fazendo-os vagar em confusão sem saída.Mas levanta o indigente da misériae multiplica famílias como rebanho.Os corações retos vêem e alegram-se,e toda injustiça fecha sua boca.Quem é sábio? Observe estas coisas,e saiba discernir o amor de Iahweh!6. EVANGELHO DE DOMINGOCanto para aclamação ao EvangelhoLer pausadamente Lucas 1, 57-66,80(Breve silêncio para que a Palavra nos toque o coração e a mente)7. PARTILHANDO O EVANGELHOa- O que será que este menino vai ser? (Lc 1, 66) Comente.b- Qual a mensagem deste Evangelho na vida da gente?c- Comente sobre o ser Profeta no mundo de hoje, e dos que foram citadosno inicio deste encontro. 8. COMPROMISSO COM A PALAVRA DE DEUSDirigente: Profeta é aquele que percebe e interpreta os sinais, que enxerga arealidade de seu tempo. Que cada um de nós adote o método “VER, JULGAR,AGIR, REVER e CELEBRAR como prática diária à luz da Palavra de Deus”. 39
  40. 40. 9. O EVANGELHO SE FAZ ORAÇÃO: (PRECES)Dirigente: Senhor, fortalece nossa fé, abre nossos olhos, para que possamosidentificar os sinais de injustiça e, abertos à tua Palavra, testemunhar asmaravilhas do Teu Reino.Todos: Senhor, escutai nossa prece• Senhor, ajuda-nos a vencer nossas dificuldades para bem anunciar a BoaNova, rezemos:• Senhor, fortalece a nossa comunidade, para que continuemos vivendo osvalores do Evangelho, rezemos:• Senhor, dá-nos discernimento para identificar o que é verdadeiro e o que éfalso. Anima nossa missão para sermos testemunhas do Teu amor, rezemos:Preces espontâneas... Pai Nosso... Ave Maria...10. ORAÇÃO: Santo Espírito de Amor, faz em nós tua morada e, na lutacontra a dor, guia nossa caminhada. És a fonte da verdade, vem mostrar adireção: vida plena, dignidade, povo livre, mundo irmão. Amém!11. AVISOS / COMEMORAÇÕES:(aniversário, nascimento, acolhida de gente nova)• Evangelho de domingo que vem: Mt 16,13-19• Na próxima semana Solenidade de São Pedro e São Paulo• 21/06 – Ano Novo Andino• 30/06 – 1ª Romaria dos Mártires da Caminhada – Jacareí - SP.• 30/06 – 2º Paulistão das CEBs CNBB Sul1: “CEBs: a vida na cidade embusca da sociedade do bem viver e conviver”.12. BÊNÇÃO/ORAÇÃO FINALDirigente: Ó Deus, que sempre ouvis o clamor do vosso povo, fortalecei-nos, mostrai-nos sempre o caminho a seguir e não deixeis que percamos aesperança na busca da vida plena. Amem!Dirigente: Louvado seja nosso Senhor Jesus Cristo!Todos: Para sempre seja louvado!CANTO FINAL DÍZIMO: EXPERIÊNCIA DE Fé, ESPERANÇA E CARIDADE “Dê cada um conforme o impulso do seu coração, sem tristeza nem constrangimento. Deus ama o que dá com alegria” (IICor 9,7) Uma descoberta de que o Dízimo é um ato de louvor, um compromisso com Deus, com a Igreja e com os pobres. O dizimista participa de toda a ação evangelizadora que a Igreja realiza. Seja dizimista na sua paróquia. 40
  41. 41. 12 Encontro “Quem é Jesus?” 25 de junho a 1º de julhoPREPARANDO O AMBIENTE: Bíblia, vela acesa, flores, recortes de revistaque falem do Papa, fotos da comunidade reunida e foto da Igreja Matriz daParóquia.1. CHEGADA: silêncio e oração pessoal2. ABERTURA- Vem, ó Deus da vida, vem nos ajudar! (bis)Vem, não demores mais, vem nos libertar. (bis)- Glória ao Pai e ao Filho e ao Santo Espírito! (bis)Gloria à Trindade Santa, glória ao Deus bendito! (bis)- Aleluia, irmãs, aleluia, irmãos! (bis)Do povo que trabalha a Deus louvação! (bis)- Toda humanidade, o Senhor chamou. (bis)À festa do seu Reino ele convocou! (bis)3. OLHANDO A REALIDADEDirigente: De acordo com o tema deste encontro “Quem é Jesus?, Comovocê vê a Igreja hoje? Ela está correspondendo suas expectativas? (brevecomentário).“Pedro e Paulo: colunas da Igreja”Leitor(a) 1: Celebramos a solenidade de São Pedro e São Paulo. O testemunhode vida destes dois Apóstolos constituiu-se em alicerce para a formação daIgreja, impulsionando e sustentando-a na missão. Discípulos missionáriosde Jesus, eles comunicaram o Evangelho de maneiras diferentes. Isto nosanima a caminhar em nossa missão Pastoral, com nossos dons pessoaise diversos, buscando em Pedro e Paulo a iluminação para tambémtestemunharmos e anunciarmos a fé Cristã no mundo de hoje.Leitor(a) 2: São Pedro nasceu com o nome de Simão, foi chamado de Cefas(que significa rocha, pedra) por Jesus em função de sua firme liderança. Eraum pescador da Galileia e foi apresentado a Jesus por seu irmão, o apostolo 41
  42. 42. André. Pedro mostra que a dinâmica da vida é feita de erros e acertos, foifiel discípulo de Jesus, esteve ao seu lado em suas pregações, presenciouseus milagres. Encarregado de continuar a missão de Jesus, Pedro foi oprimeiro Papa da Igreja Católica. Os Atos dos Apóstolos o apresentam comochefe da comunidade de Jerusalém, depois da Igreja de Antioquia e, porfim, da Igreja de Roma. Leitor(a) 3: O Apostolo Paulo é considerado o primeiro missionário da Igreja.Fiel na sua juventude às tradições Judaicas, ele considerava os discípulos deJesus traidores do Judaísmo e, por isso, os perseguia implacavelmente. Atéque um dia, a caminho de Damasco, foi surpreendido por uma luz que vinhado céu, e ouviu uma voz que dizia: “Saulo, Saulo, por que me persegues?”Depois deste episódio, foi atraído ao amor de Cristo e passou a pregar nassinagogas, afirmando que Jesus era o Filho de Deus. De perseguidor, elese converte num apaixonado mensageiro de Jesus e passa a viajar pelomundo pregando o Evangelho, o Mistério da Paixão de Cristo, sua morte eressurreição. Leitor(a) 4: Pedro e Paulo significam todo o Colégio Apostólico, comopedras fundamentais da fé. Celebrando a festa de São Pedro e São Paulo,a Igreja comemora também o Dia do Papa. Toda a Igreja olha para o papa,reverenciando, na sua pessoa, a sucessão apostólica. Como São Pedro eSão Paulo, ele é o vigário de Cristo na terra, o pastor supremo.4. HINO: Ave IgrejaAve, Igreja,Tu és a meta do meu caminharAmo tudo que é teu, com aquele amor descido do céuContigo sempre espero viver. Que bom seria, pois nada neste mundoConvida-me a amar, tal como tu,E num encanto no coração eu sinto,Alguém que me convida a ti seguir.Ave fonte de amor sonho mais lindo,Da gente sonhar. Vivo pensando queContigo um dia no céu ei de estar.Aqui na terra com todo amor ei de gritarFaçamos todos juntos a única Igreja que ficará. 5. SALMO 34(33) - rezado ou cantadoDirigente: “Venham para mim todos vocês que estão cansados de carregaro peso do seu fardo, e eu lhes darei descanso” (Mt 11,28). Bendigamos 42
  43. 43. ao Senhor que escuta a oração dos empobrecidos e liberta os oprimidos.Façamos nossa experiência de intimidade com Deus que o salmista revela eMaria desenvolve na sua ação graças ao Senhor.Refrão: Tu sabes, Senhor, o quanto eu te amo,O quanto eu te quero, te adoro, Senhor!Só tu tens palavras de vida eterna,A quem nós iremos, a quem nesta terra?...Ó meus filhos, escutem o que eu digo Pra aprender o temor do Senhor!Quem de nós que não ama sua vida, E a seus dias não quer dar valor?Tua língua preserva do mal E não deixes tua boca mentir.Ama o bem e detesta a maldade Vem a paz procurar e seguir.Glória a Deus, Criador que nos ama, Glória a Cristo que é nosso bem,E ao Espírito, amor e ternura, Desde agora e pra sempre.Amém!6. EVANGELHO DE DOMINGOCanto para aclamação ao EvangelhoLer pausadamente Mateus 16, 13-19(Breve silêncio para que a Palavra nos toque o coração e a mente)7. PARTILHANDO O EVANGELHOa- O que mais chamou sua atenção neste Evangelho? Por quê? b- Como podemos entender a resposta de Pedro? E quem é Jesus paracada um de nós?c- À partir deste Evangelho. Qual o poder que a Igreja tem? E qual é afunção maior do Papa?d- Qual a importância de São Pedro e de São Paulo para a Igreja?8. COMPROMISSO COM A PALAVRA DE DEUSDirigente: A partir da reflexão e da Palavra, qual nosso compromisso?Sugestões:- Procurar saber tudo que a Igreja nos oferece (cursos, formações,celebrações...)- Estudar os documentos da Igreja9. O EVANGELHO SE FAZ ORAÇÃO: (PRECES)Dirigente: Irmãos e irmãs, lembrados da herança que nos veio por meiodos Apóstolos, evangelistas e discípulos (as) do Senhor, façamos as nossaspreces.Todos: Escuta-nos, Senhor da Glória! 43
  44. 44. • Faze Senhor, que as Igrejas Cristãs, presentes no mundo inteiro, cresçamna unidade para que o mundo creia em tua Palavra, rezemos.• Escuta a prece desta comunidade aqui reunida; guarda-a firme na herançarecebida de nossos pais e mães na fé, rezemos.• Que nós cristãos e cristãs saibamos transmitir em nosso tempo o anúnciode teu Reino, respondendo aos desafios da nossa época, rezemos.• Fortalece em tua Igreja o serviço aos pobres. Faze crescer entre nós oministério da reconciliação, rezemos.• Rezemos por todos os participantes do 2º Paulistão das CEBs, por todosque estão trabalhando para tornar isso possível, rezemos.Preces espontâneas... Pai Nosso... Ave Maria 10. ORAÇÃO: Ó Deus Força da Paz, quiseste que o anúncio do Evangelhodo teu Filho alegrasse o mundo inteiro. Fazendo hoje memória de SãoPedro e São Paulo, nós te agradecemos o testemunho dos apóstolos eevangelistas. Dá-nos a graça de permanecer sempre fiéis na escuta e naprática deste caminho de vida que eles nos transmitiram. Por Cristo Jesus,nosso Senhor. Amém!11. AVISOS / COMEMORAÇÕES:(aniversário, nascimento, acolhida de gente nova)• Evangelho de domingo que vem: Marcos 6, 1-6• 26/06 – Dia internacional de luta contra o uso e o trafico de drogas.• 30/06 – 1ª Romaria dos Mártires da Caminhada – Jacareí - SP.• 30/06 – 2º Paulistão das CEBs CNBB Sul1: “CEBs: a vida na cidade embusca da sociedade do bem viver e conviver”.12. BÊNÇÃO/ORAÇÃO FINALDirigente: O Deus da consolação nos dê a graça de vivermos em fraternaalegria e ajuda mútua, por Cristo, nosso Senhor. Amém!Dirigente: Louvado seja nosso Senhor Jesus Cristo!Todos: Para sempre seja louvado!CANTO FINAL Atenção: É bom que nos preparemos para os encontro, lendo o tema e o texto bíblico. É necessário levar a Bíblia em todos os encontros. 44
  45. 45. 13 Encontro “Que sabedoria é esta que lhe foi dada” 2 a 8 de julhoPREPARANDO O AMBIENTE: Bíblia em destaque, vela, colcha ou toalha deretalhos, fotos ou recortes sobre pessoas que trabalham por uma sociedademelhor, mais justa.1. CHEGADA: Silêncio, oração pessoal2. ABERTURA- Vem, ó Deus da vida, vem nos ajudar! (bis)Vem, não demores mais, vem nos libertar. (bis)- Glória ao Pai e ao Filho e ao Santo Espírito! (bis)Gloria à Trindade Santa, glória ao Deus bendito! (bis)- Aleluia, irmãs, aleluia, irmãos! (bis)Do povo que trabalha a Deus louvação! (bis)- Onde estiver teu tesouro, irmão, (bis)Lá estará inteiro o teu coração! (bis)3. OLHANDO A REALIDADEDirigente: Muitas vezes neste mundo que vem se distanciando dosverdadeiros valores deixamos de perceber muitos sinais da presença deDeus entre nós.Leitor(a) 1: Nas Cartas Paulinas, aparecem diversas referências à Igreja que sereúne nas casas (cf. 1Cor 16,19; Rm 16, 5; Fl 2; Cl 4, 15). Para esses primeiroscristãos, o lar com seu ambiente familiar era a Igreja. A partir daqueles lares,surgiram ministérios e estruturas que moldariam a Igreja, através dos séculos(Doc. Nº 92 da CNBB, página 3).Leitor(a) 2: As Comunidades Eclesiais de Base (CEBs) representam, hoje, acontinuidade deste mesmo fenômeno, no seio da Igreja. Elas representamuma maneira de ser Igreja, de ser comunidade, de fraternidade, inspiradana mais legítima e antiga tradição eclesial. Teologicamente são, hoje, umaexperiência eclesial amadurecida, uma ação do Espírito no horizonte dasurgências de nosso tempo. (Doc. Nº 92 da CNBB página 4).Todos: “Gente simples, fazendo coisas pequenas, em lugares poucosimportantes, conseguem mudanças extraordinárias” (Doc. 92 da CNBB,página 9). 45
  46. 46. Leitor(a) 3: A opressão leva o ser humano à degradação de sua dignidade,impedindo-o de se colocar livremente ante àquele que o criou. Jesus lutoucontra todos os males que estragam a vida e contra todas as formas deopressão que impedem a abundância da vida: lutou contra a ignorância, poisensina o povo (Mt 9, 35) e faz com que criem consciência crítica frente àrealidade e às suas lideranças; lutou contra as leis que oprimem o homem, eimpedem o seu crescimento; etc.Leitor(a) 4: Onde a solidariedade, a dignidade humana e a comunhãoestiverem germinando e crescendo é o Reino de Deus alargando suasdimensões. A partir da comunhão trinitária, se percebe e se constrói omodelo de sociedade humana fundado na colaboração de todos, em pé deigualdade, a partir das diferenças de cada um gerando uma formação socialfraterna, justa, aberta e igualitária.Todos: “Gente simples, fazendo coisas pequenas, em lugares poucosimportantes, conseguem mudanças extraordinárias” (Doc. 92 da CNBB,página 9).4. HINO: Entre nós está (cantado ou rezado)Refrão: Entre nós está e não o conhecemosEntre nós está e nós o desprezamos! Desprezamos! (bis)1- Seu nome é Jesus Cristo e passa fomeE grita pela boca dos famintos.E agente quando o vê, passa adiante...Às vezes p’ra chegar depressa à Igreja!Seu nome é Jesus Cristo está sem casaE dorme pelas beiras das calçadas.E a gente quando o vê, apressa o passoE diz que ele dormiu embriagado!...2- Seu nome é Jesus Cristo e é analfabeto,E vive mendigando um subemprego.E a gente quando o vê diz: “é um à toa”!Melhor que trabalhasse e não pedisse...Seu nome é Jesus Cristo e está banidoDas rodas sociais e das igrejasPorque dele fizeram um rei potenteEnquanto Ele vive como um pobre...5. SALMO 123(122) - rezado ou cantadoDirigente: “Vocês esperam que Jesus Cristo, o Filho de Deus, venha docéu. É Ele que nos libertará da ira que se aproxima” (1Ts 1.10). Com osolhos voltados para o Senhor, apresentemos a ele o sofrimento de todos osoprimidos. Que o Senhor faça de nós instrumento da sua justiça. 46
  47. 47. Refrão: Tua glória nós proclamamos,Deus Santo, bom e clemente!De nós te pena, Senhor, Piedade, tem compaixão.Já fomos tão desprezados, Demais a humilhação.Cansados de tanto sofrer, Do orgulho dos prepotentes.Tua glória nós proclamamos, Deus Santo, bom e clemente!6. EVANGELHO DE DOMINGOCanto para aclamação ao EvangelhoLer pausadamente: Marcos 6, 1-6(Breve silêncio para que a Palavra nos toque o coração e a mente)7. PARTILHANDO O EVANGELHODirigente: Recordamos que nosso objetivo não é interpretar a Bíblia, masinterpretar a Vida com ajuda da Bíblia. É uma questão de tornar real a féque temos e que nos diz: Deus fala hoje! Lemos e interpretamos a Bíbliapara discernir esta fala de Deus no coração da vida da comunidade e dopovo. A leitura deve ser feita a partir da realidade nossa, esta realidadehumana que nos questiona, onde o povo vive, sofre, luta, apanha, reage,resiste, nasce, morre. Quando se diz “Comunidade”, estamos falando dogrupo pequeno que se reúne em torno da Palavra, dois ou três ou mais, “aíestou no meio deles”. É para descobrir esta presença libertadora.a- O que mais te chamou atenção neste evangelho? Por quê?b- Qual é a atitude do povo de Nazaré frente a Jesus? Por que nãoacreditaram nele?c- Jesus não pode fazer muitos milagres em Nazaré. Por que a fé é tãoimportante?8. COMPROMISSO COM A PALAVRA DE DEUSDirigente: A partir da Palavra de Deus rezada e meditada, qual compromissoque podemos assumir? Sugestões:- Participar ou incentivar pessoas que tenham tempo e muita força devontade a participarem do Movimento Popular de Saúde, a fazerem visitasaos Postos de Saúde do seu bairro. Procurar saber como é possível melhoraro atendimento na Saúde Publica e agir.– Procurar participar nas escolas, da Associação de Pais e Mestres, sabercomo fazer para melhorar o ensino público e agir para transformar paramelhor o que for possível.– Conversar sobre o que está sendo feito na cidade para ampliar o número 47
  48. 48. de vagas nos asilos. Sobre a qualidade de atendimento oferecido. Procurarconhecer os asilos existentes na cidade.9. O EVANGELHO SE FAZ ORAÇÃO: (PRECES)Dirigente: Apresentemos nosso louvor e as necessidades de todo o povo aoSenhor, Deus da Aliança!Todos: Escuta-nos, Senhor!• É sempre bom voltar para a terra da gente. Que sejamos acolhedorespara com as pessoas que retornam à vida na comunidade, rezemos. • Que sejamos discípulos do Mestre e sempre anunciadores da Boa Nova,rezemos.• A opção de Jesus pelos excluídos é muito clara; que sejamos amigos deJesus sabendo ser construtores ou auxiliando na construção de um sistemaque não marginalize as pessoas, rezemos. • Que nosso objetivo seja libertar da vida reprimida e oprimida, vida criadapor Deus à sua imagem e semelhança, rezemos.Preces espontâneas... Pai Nosso... Ave Maria... 10. ORAÇÃO: Ó Deus de bondade, Jesus deu a maior prova de amor:doou a sua vida por toda a humanidade; amou até o fim, até a mortede cruz. Animados pelo mesmo Espírito de amor, possamos continuar asua missão. Isso te pedimos em nome dele, Jesus Cristo, nosso Senhor.Amém!11. AVISOS / COMEMORAÇÕES:(aniversário, nascimento, acolhida de gente nova)• Evangelho de domingo que vem: Marcos 6, 7-13• 09/07 - Revolução de 1932, data magna do Estado de São Paulo, feriado• Participe do Baile das CEBs dia 27/07. Convites com os animadores (as)das CEBs12. BÊNÇÃO/ORAÇÃO FINALDirigente: Que o Deus da paz nos faça capazes de cumprir sua vontade,fazendo tudo o que é bom, agora e para sempre. Amém!Dirigente: Louvado seja nosso Senhor Jesus Cristo!Todos: Para sempre seja louvado!CANTO FINAL 48

×