SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 49
Baixar para ler offline
ANÁLISE DA CONJUNTURA ECLESIAL
(1980-2010)
Aprovado na
7ª Reunião Ordinária do
Conselho Permanente da CNBB
Brasília, DF, 23 a 26 de novembro de 1982
Aprovado na
48ª Assembléia Geral da CNBB
Brasília, DF, 12 de maio de 2010
27 anos depois
O QUE É UMA COMUNIDADE
ECLESIAL DE BASE?
A comunidade é
força, de Deus,
de Deus, de
Deus!
Lugar
abençoado, onde
mora o povo seu!
Onde você
mora?
Numa
determinada
rua? Num
bairro? Na
cidade?
Na roça? Num
povoado?
Num condomínio?
Num quilombo? Numa ocupação ou
assentamento? Numa aldeia?
Respondendo a estas
perguntas você não
fala de outra coisa,
Se não da sua
comunidade.
 Do lugar no
qual a gente
vive, constrói
família, se
relaciona
com os
amigos e
vizinhos e
vizinhas.
 Onde a gente trabalha, onde a vida
acontece.
 É ai que encontramos as pessoas e,
Com elas,
a alegria e as
dificuldades
em viver
juntos.
As CEBs primeiramente
são isto:
COMUNIDADE
 LUGAR NO QUAL ACONTECE
A VIDA DA GENTE
COM AS
OUTRAS
PESSOAS
Porém, neste sentido há
diversos tipos de
comunidade: O bairro, a
rua, a escola, as igrejas,
outros.
 A tudo isto podemos chamar de
comunidade quando existem
relações de
Proximidade
entre as
pessoas.
 Pessoas que lutam juntas,
buscando direitos e soluções;
enfim supõe fraternidade,
solidariedade, relação, amizade
e afetividade.
Comunidade
 A CEB, não é uma
comunidade qualquer.
 Mas Comunidade de Fé.
 Significa que nossa
comunidade é formada
por gente que vive
junto a partir e por
causa de sua fé em
Jesus.
 É o Povo de Deus, abençoado por
Jesus, que se reúne para tornar vivo
seu Projeto.
 O Reino de DEUS.
 Nós nos referimos à comunidade
enquanto Igreja,por isso dizemos que é
clesial.
 Este aspecto, que é imensamente importante,
diferencia as CEBsde outros
tipos de comunidades.
 Mesmo que com elas tenham alguma ligação.
 Para ser considerada Eclesial,
a Comunidade precisa ser:
1. Comunidade de fé
 Onde se ouve e vive a
Palavra de Deus.
2. Comunidade sacramental que
celebra e vive os sacramentos:
 Batismo,eucaristia, o crisma...
3. Comunidade fraterna
que constrói relações
de participação, de
serviço,de igualdade
e também
comprometida com a
transformação da
sociedade.
 4. Comunidade em
comunhão fraterna e
hierárquica com as
outras comunidades e
com os seus pastores.
 5. Comunidade Missionária
que se alegra em levar aos
outros o Projeto do Reino de
Deus.
 Eclesial
At 2,42-47
Veja o retrato das
comunidades.
 Temos então uma Comunidade
Eclesial quando o povo vive junto
sua fé em Jesus Cristo.
 Fazendo acontecer o Evangelho (Boa
Nova) a cada dia.
 Em cada ambiente que vive:
trabalho,escola, capela, família...
 A lei aqui, não é do “cada um na sua”
ou “Deus por todos e cada um por sí”,
de jeito nenhum!
 A comunidade eclesial (dos fiéis a
Jesus e seu Projeto) é “um só coração
e uma só alma” (At 4,32), quer dizer,
lugar onde se vive a fraternidade e a
comunhão na fé e na vida”
Mas nos falta agora uma
letra na palavra CEB:

 Base
 Com isto queremos dizer que:
1. A comunidade
eclesial é básica,
é a menor célula da
organização da
Igreja.
• como num colar
de miçangas ou
• de contas:
Cada
“conta”
é como se
fosse uma
 comunidade
 O colar só existe, se
antes, existirem estas
“contas” ou
“miçangas”.
 Assim, dizemos que
elas são básicas.
 Assim é a Igreja, só
existem se existirem
as comunidades.
 Neste sentido, também, são células,
isto é Igreja em “ponto pequeno”.
 Outro sentido da palavra Base vem da sua
própria história: desde o início ela veio sendo
formada por pessoas que são a “base” da
sociedade, os pobres, que são os excluídos de
hoje.
 Também por gente que às vezes,
mesmo não sendo de origem pobre, se
torna solidária nas situações de vida
em que estes pobres se encontram e se
juntam para tentar transformá-las.
 A palavra Baseneste sentido
pode ser também entendida como
“popular”.
 A historia da palavra Base
lembra o resgate e o
protagonismo dos Excluídos
 A Comunidade Eclesial de Base é:
Igreja-Comunidade, na qual
devem haver os serviços e pastorais
necessários e também podem estar
presentes os movimentos.
 CEBs não são
uma pastoral
mas um “jeito
de ser Igreja”.
 Que envolve
todas as
pastorais e
movimentos.
 “CEBs são um nível
eclesial fundamental onde
os batizados vivem as sua
fé de modo
comunitário,profético e
missionário numa opção
preferencial pelos pobres.
 Denunciando o projeto
social existente, animando
a todos para a construção
de um sociedade orientada
pela utopia do Reino de
Deus”. José Marins
 Assim diz o Documento 25 da
CNBB sobre as CEBs:
 “A CEB, como comunidade,
integra famiílias, adultos e
jovens em estreito
relacionamento
interpessoal na fé.
 Como eclesial, é
comunidade de fé, esperança
e caridade: celebra a palavra
de Deus e se nutre com a
Eucaristia, ponto
culminante dos demais
sacramentos.
 Realiza a palavra de Deus
na vida, mediante a
solidariedade e o
compromisso com o
mandamento novo do
Senhor: torna presente e
atuante a missão eclesial e a
comunhão visível com os
legítimos pastores, através
do serviço de coordenadores
aprovados.
 É de base por estar constituída por
um pequeno número de membros em
forma permanente e como célula da
grande comunidade”
Colaboração / Realização
Secretariado do 13º Intereclesial Rua: Teófilo Siqueira, 631
Centro – Crato – CE / CEP: 63100 – 010 / (88) 3521 – 1110
/ Home page: www.diocesedecrato.org.br /
intereclesialcrato@yahoo.com.br
Fonte: Comunidade Eclesiais de Base / Raizes e
Perspectivas – Um Livro feito a mil mãos!
Idealizador : José Hidelberto (Carioca) – Setor de Formação
• Organização e ilustrações: José Batista – Setor de
Comunicação.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Conversão Pastoral Missionária
Conversão Pastoral MissionáriaConversão Pastoral Missionária
Conversão Pastoral MissionáriaBernadetecebs .
 
Formação animadores(as) CEBs _2015
Formação animadores(as)  CEBs _2015Formação animadores(as)  CEBs _2015
Formação animadores(as) CEBs _2015Bernadetecebs .
 
Ofício da Novena de Natal 2010
Ofício da Novena de Natal 2010Ofício da Novena de Natal 2010
Ofício da Novena de Natal 2010Bernadetecebs .
 
Novena de Natal 2015 CEBs - Diocese de São josé dos Campos - SP
Novena de Natal 2015 CEBs - Diocese de São josé dos Campos - SPNovena de Natal 2015 CEBs - Diocese de São josé dos Campos - SP
Novena de Natal 2015 CEBs - Diocese de São josé dos Campos - SPBernadetecebs .
 
Texto Base Intereclesial do 13º Intereclesial das CEBs em 2014 - Juazeiro d...
Texto Base Intereclesial  do 13º Intereclesial das CEBs em  2014 - Juazeiro d...Texto Base Intereclesial  do 13º Intereclesial das CEBs em  2014 - Juazeiro d...
Texto Base Intereclesial do 13º Intereclesial das CEBs em 2014 - Juazeiro d...Bernadetecebs .
 
Paróquia comunidade de comunidades
Paróquia comunidade de comunidadesParóquia comunidade de comunidades
Paróquia comunidade de comunidadesBernadetecebs .
 
Informativo"Lá Vem o Trem das CEBs" Nº 52 e 53 Dezembro 2009 e Janeiro de 2010
Informativo"Lá Vem o Trem  das CEBs" Nº 52 e 53 Dezembro 2009 e Janeiro de 2010Informativo"Lá Vem o Trem  das CEBs" Nº 52 e 53 Dezembro 2009 e Janeiro de 2010
Informativo"Lá Vem o Trem das CEBs" Nº 52 e 53 Dezembro 2009 e Janeiro de 2010Bernadetecebs .
 
Oração das Missões no Setor 26 das CEBs
 Oração das Missões no Setor 26 das CEBs Oração das Missões no Setor 26 das CEBs
Oração das Missões no Setor 26 das CEBsBernadetecebs .
 
livreto Campanha da Fraternidade 2018
livreto Campanha da Fraternidade 2018 livreto Campanha da Fraternidade 2018
livreto Campanha da Fraternidade 2018 Bernadetecebs .
 
Oração da manhã setor 14 das CEBs 23 julho 2014
Oração da manhã setor 14 das CEBs   23 julho 2014Oração da manhã setor 14 das CEBs   23 julho 2014
Oração da manhã setor 14 das CEBs 23 julho 2014Bernadetecebs .
 
Novena de Natal 2014 - CEBs - Diocese de São José dos Campos - SP
Novena de Natal 2014 - CEBs - Diocese de São José dos Campos - SPNovena de Natal 2014 - CEBs - Diocese de São José dos Campos - SP
Novena de Natal 2014 - CEBs - Diocese de São José dos Campos - SPBernadetecebs .
 
Novena de Natal 2013 - Arquidiocese de Florianópolis
Novena de Natal 2013 - Arquidiocese de FlorianópolisNovena de Natal 2013 - Arquidiocese de Florianópolis
Novena de Natal 2013 - Arquidiocese de FlorianópolisBernadetecebs .
 
Círculos Bíblicos/Grupos de Reflexão
Círculos Bíblicos/Grupos de ReflexãoCírculos Bíblicos/Grupos de Reflexão
Círculos Bíblicos/Grupos de Reflexãoleituraorante
 
Oração inicial e acolhida - Encontro de Formação Missionária
Oração inicial e acolhida - Encontro de Formação MissionáriaOração inicial e acolhida - Encontro de Formação Missionária
Oração inicial e acolhida - Encontro de Formação MissionáriaBernadetecebs .
 
Novena natal 2011 . diocese de são José dos campos - SP
Novena natal 2011 . diocese de são José dos campos - SPNovena natal 2011 . diocese de são José dos campos - SP
Novena natal 2011 . diocese de são José dos campos - SPBernadetecebs .
 
Livro cifras - Santas Missões Populares
Livro cifras - Santas Missões PopularesLivro cifras - Santas Missões Populares
Livro cifras - Santas Missões PopularesBernadetecebs .
 
Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Agosto...
Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Agosto...Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Agosto...
Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Agosto...ParoquiaDeSaoPedro
 
Jornal março corrigido
Jornal março corrigidoJornal março corrigido
Jornal março corrigidosaojosepascom
 
Jornal setembro 2014
Jornal setembro 2014Jornal setembro 2014
Jornal setembro 2014saojosepascom
 

Mais procurados (20)

Conversão Pastoral Missionária
Conversão Pastoral MissionáriaConversão Pastoral Missionária
Conversão Pastoral Missionária
 
Formação animadores(as) CEBs _2015
Formação animadores(as)  CEBs _2015Formação animadores(as)  CEBs _2015
Formação animadores(as) CEBs _2015
 
Ofício da Novena de Natal 2010
Ofício da Novena de Natal 2010Ofício da Novena de Natal 2010
Ofício da Novena de Natal 2010
 
Novena de Natal 2015 CEBs - Diocese de São josé dos Campos - SP
Novena de Natal 2015 CEBs - Diocese de São josé dos Campos - SPNovena de Natal 2015 CEBs - Diocese de São josé dos Campos - SP
Novena de Natal 2015 CEBs - Diocese de São josé dos Campos - SP
 
Texto Base Intereclesial do 13º Intereclesial das CEBs em 2014 - Juazeiro d...
Texto Base Intereclesial  do 13º Intereclesial das CEBs em  2014 - Juazeiro d...Texto Base Intereclesial  do 13º Intereclesial das CEBs em  2014 - Juazeiro d...
Texto Base Intereclesial do 13º Intereclesial das CEBs em 2014 - Juazeiro d...
 
Paróquia comunidade de comunidades
Paróquia comunidade de comunidadesParóquia comunidade de comunidades
Paróquia comunidade de comunidades
 
Informativo"Lá Vem o Trem das CEBs" Nº 52 e 53 Dezembro 2009 e Janeiro de 2010
Informativo"Lá Vem o Trem  das CEBs" Nº 52 e 53 Dezembro 2009 e Janeiro de 2010Informativo"Lá Vem o Trem  das CEBs" Nº 52 e 53 Dezembro 2009 e Janeiro de 2010
Informativo"Lá Vem o Trem das CEBs" Nº 52 e 53 Dezembro 2009 e Janeiro de 2010
 
Oração das Missões no Setor 26 das CEBs
 Oração das Missões no Setor 26 das CEBs Oração das Missões no Setor 26 das CEBs
Oração das Missões no Setor 26 das CEBs
 
livreto Campanha da Fraternidade 2018
livreto Campanha da Fraternidade 2018 livreto Campanha da Fraternidade 2018
livreto Campanha da Fraternidade 2018
 
Oração da manhã setor 14 das CEBs 23 julho 2014
Oração da manhã setor 14 das CEBs   23 julho 2014Oração da manhã setor 14 das CEBs   23 julho 2014
Oração da manhã setor 14 das CEBs 23 julho 2014
 
Novena de Natal 2014 - CEBs - Diocese de São José dos Campos - SP
Novena de Natal 2014 - CEBs - Diocese de São José dos Campos - SPNovena de Natal 2014 - CEBs - Diocese de São José dos Campos - SP
Novena de Natal 2014 - CEBs - Diocese de São José dos Campos - SP
 
Novena de Natal 2013 - Arquidiocese de Florianópolis
Novena de Natal 2013 - Arquidiocese de FlorianópolisNovena de Natal 2013 - Arquidiocese de Florianópolis
Novena de Natal 2013 - Arquidiocese de Florianópolis
 
Círculos Bíblicos/Grupos de Reflexão
Círculos Bíblicos/Grupos de ReflexãoCírculos Bíblicos/Grupos de Reflexão
Círculos Bíblicos/Grupos de Reflexão
 
Oração inicial e acolhida - Encontro de Formação Missionária
Oração inicial e acolhida - Encontro de Formação MissionáriaOração inicial e acolhida - Encontro de Formação Missionária
Oração inicial e acolhida - Encontro de Formação Missionária
 
Novena natal 2011 . diocese de são José dos campos - SP
Novena natal 2011 . diocese de são José dos campos - SPNovena natal 2011 . diocese de são José dos campos - SP
Novena natal 2011 . diocese de são José dos campos - SP
 
Livro cifras - Santas Missões Populares
Livro cifras - Santas Missões PopularesLivro cifras - Santas Missões Populares
Livro cifras - Santas Missões Populares
 
Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Agosto...
Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Agosto...Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Agosto...
Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Agosto...
 
Jornal março corrigido
Jornal março corrigidoJornal março corrigido
Jornal março corrigido
 
Jornal maio 2015
Jornal maio 2015Jornal maio 2015
Jornal maio 2015
 
Jornal setembro 2014
Jornal setembro 2014Jornal setembro 2014
Jornal setembro 2014
 

Semelhante a O que é comunidade

CEBs mensagem ao povo de deus sobre as comunidades eclesiais de base
CEBs   mensagem ao povo de deus sobre as comunidades eclesiais de base CEBs   mensagem ao povo de deus sobre as comunidades eclesiais de base
CEBs mensagem ao povo de deus sobre as comunidades eclesiais de base Bernadetecebs .
 
Estação Paróquia Coração de Jesus - Diocese de São José dos Campos - SP
Estação Paróquia Coração de Jesus - Diocese de São José dos Campos - SPEstação Paróquia Coração de Jesus - Diocese de São José dos Campos - SP
Estação Paróquia Coração de Jesus - Diocese de São José dos Campos - SPBernadetecebs .
 
Informativo das CEBs - novembro 2010
Informativo das CEBs - novembro 2010Informativo das CEBs - novembro 2010
Informativo das CEBs - novembro 2010Bernadetecebs .
 
Mensagem ao povo de Deus sobre as CEBs
Mensagem ao povo de Deus sobre as CEBsMensagem ao povo de Deus sobre as CEBs
Mensagem ao povo de Deus sobre as CEBsCarlos Santos
 
7º PPO – Encontro de Espiritualidade: Padre Nadai
7º PPO – Encontro de Espiritualidade: Padre Nadai7º PPO – Encontro de Espiritualidade: Padre Nadai
7º PPO – Encontro de Espiritualidade: Padre NadaiRodrigo Catini Flaibam
 
Informativo das CEBs - diocese de São José dos Campos - SP
Informativo das CEBs - diocese de São José dos Campos - SPInformativo das CEBs - diocese de São José dos Campos - SP
Informativo das CEBs - diocese de São José dos Campos - SPBernadetecebs .
 
Mensagem ao povo de Deus sobre as CEBs
Mensagem ao povo de Deus sobre as CEBsMensagem ao povo de Deus sobre as CEBs
Mensagem ao povo de Deus sobre as CEBsCarlos Santos
 
Celam documentofinal2011-chile-portugues
Celam documentofinal2011-chile-portuguesCelam documentofinal2011-chile-portugues
Celam documentofinal2011-chile-portuguesjosefmarins
 
Documento 25 da CNBB
Documento 25 da CNBBDocumento 25 da CNBB
Documento 25 da CNBBCarlos Santos
 
Dgae 2011 2015 visitapastoral
Dgae 2011 2015 visitapastoralDgae 2011 2015 visitapastoral
Dgae 2011 2015 visitapastoralKleber Silva
 
DGAE 2011 2015 padrekleber
DGAE 2011 2015 padrekleberDGAE 2011 2015 padrekleber
DGAE 2011 2015 padrekleberKleber Silva
 
Formação para animadores (as) de comunidades / CEBs
Formação para animadores (as) de comunidades /  CEBsFormação para animadores (as) de comunidades /  CEBs
Formação para animadores (as) de comunidades / CEBsBernadetecebs .
 
A natureza e_a_tarefa_da_igreja
A natureza e_a_tarefa_da_igrejaA natureza e_a_tarefa_da_igreja
A natureza e_a_tarefa_da_igrejaVinicio Pacifico
 
Assembleia do povo de deus (na paroquia)
Assembleia do povo de deus (na paroquia)Assembleia do povo de deus (na paroquia)
Assembleia do povo de deus (na paroquia)Afonso Murad (FAJE)
 

Semelhante a O que é comunidade (20)

CEBs mensagem ao povo de deus sobre as comunidades eclesiais de base
CEBs   mensagem ao povo de deus sobre as comunidades eclesiais de base CEBs   mensagem ao povo de deus sobre as comunidades eclesiais de base
CEBs mensagem ao povo de deus sobre as comunidades eclesiais de base
 
Estação Paróquia Coração de Jesus - Diocese de São José dos Campos - SP
Estação Paróquia Coração de Jesus - Diocese de São José dos Campos - SPEstação Paróquia Coração de Jesus - Diocese de São José dos Campos - SP
Estação Paróquia Coração de Jesus - Diocese de São José dos Campos - SP
 
Informativo das CEBs - novembro 2010
Informativo das CEBs - novembro 2010Informativo das CEBs - novembro 2010
Informativo das CEBs - novembro 2010
 
Mensagem ao povo de Deus sobre as CEBs
Mensagem ao povo de Deus sobre as CEBsMensagem ao povo de Deus sobre as CEBs
Mensagem ao povo de Deus sobre as CEBs
 
Ação social
Ação socialAção social
Ação social
 
Ação social
Ação socialAção social
Ação social
 
7º PPO – Encontro de Espiritualidade: Padre Nadai
7º PPO – Encontro de Espiritualidade: Padre Nadai7º PPO – Encontro de Espiritualidade: Padre Nadai
7º PPO – Encontro de Espiritualidade: Padre Nadai
 
Informativo das CEBs - diocese de São José dos Campos - SP
Informativo das CEBs - diocese de São José dos Campos - SPInformativo das CEBs - diocese de São José dos Campos - SP
Informativo das CEBs - diocese de São José dos Campos - SP
 
Mensagem ao povo de Deus sobre as CEBs
Mensagem ao povo de Deus sobre as CEBsMensagem ao povo de Deus sobre as CEBs
Mensagem ao povo de Deus sobre as CEBs
 
Documento 92 CNBB
Documento 92 CNBBDocumento 92 CNBB
Documento 92 CNBB
 
Celam documentofinal2011-chile-portugues
Celam documentofinal2011-chile-portuguesCelam documentofinal2011-chile-portugues
Celam documentofinal2011-chile-portugues
 
Unidos Pela Missão
Unidos Pela MissãoUnidos Pela Missão
Unidos Pela Missão
 
Documento 25 da CNBB
Documento 25 da CNBBDocumento 25 da CNBB
Documento 25 da CNBB
 
Dgae 2011 2015 visitapastoral
Dgae 2011 2015 visitapastoralDgae 2011 2015 visitapastoral
Dgae 2011 2015 visitapastoral
 
DGAE 2011 2015 padrekleber
DGAE 2011 2015 padrekleberDGAE 2011 2015 padrekleber
DGAE 2011 2015 padrekleber
 
Formação para animadores (as) de comunidades / CEBs
Formação para animadores (as) de comunidades /  CEBsFormação para animadores (as) de comunidades /  CEBs
Formação para animadores (as) de comunidades / CEBs
 
Objetivos do aprofundamento
Objetivos do aprofundamentoObjetivos do aprofundamento
Objetivos do aprofundamento
 
A natureza e_a_tarefa_da_igreja
A natureza e_a_tarefa_da_igrejaA natureza e_a_tarefa_da_igreja
A natureza e_a_tarefa_da_igreja
 
A igreja de cristo
A igreja de cristoA igreja de cristo
A igreja de cristo
 
Assembleia do povo de deus (na paroquia)
Assembleia do povo de deus (na paroquia)Assembleia do povo de deus (na paroquia)
Assembleia do povo de deus (na paroquia)
 

Mais de Bernadetecebs .

Livreto Novena Natal 2021
Livreto Novena Natal 2021Livreto Novena Natal 2021
Livreto Novena Natal 2021Bernadetecebs .
 
Vida Pastoral - março-abril de 2021 – ano 62 – número 338
Vida Pastoral - março-abril de 2021 – ano 62 – número 338Vida Pastoral - março-abril de 2021 – ano 62 – número 338
Vida Pastoral - março-abril de 2021 – ano 62 – número 338Bernadetecebs .
 
A Palavra de Deus na Vida do Povo
A Palavra de Deus na Vida do PovoA Palavra de Deus na Vida do Povo
A Palavra de Deus na Vida do PovoBernadetecebs .
 
Livreto Novena de Natal das CEBs 2018
Livreto Novena de Natal das CEBs  2018Livreto Novena de Natal das CEBs  2018
Livreto Novena de Natal das CEBs 2018Bernadetecebs .
 
Vida pastoral-setembro-outubro
Vida pastoral-setembro-outubroVida pastoral-setembro-outubro
Vida pastoral-setembro-outubroBernadetecebs .
 
Ofício Divino da Romaria - Paróquia N. Sra. do Bonsucesso - Monteiro lobato - SP
Ofício Divino da Romaria - Paróquia N. Sra. do Bonsucesso - Monteiro lobato - SPOfício Divino da Romaria - Paróquia N. Sra. do Bonsucesso - Monteiro lobato - SP
Ofício Divino da Romaria - Paróquia N. Sra. do Bonsucesso - Monteiro lobato - SPBernadetecebs .
 
Campanha da Fraternidade 2017 -
  Campanha da Fraternidade 2017 -    Campanha da Fraternidade 2017 -
Campanha da Fraternidade 2017 - Bernadetecebs .
 
Novena Missionária 2016
Novena Missionária 2016Novena Missionária 2016
Novena Missionária 2016Bernadetecebs .
 
EXORTAÇÃO APOSTÓLICA PÓS-SINODAL AMORIS LÆTITIA DO SANTO PADRE FRANCISCO
EXORTAÇÃO APOSTÓLICA PÓS-SINODAL AMORIS LÆTITIA DO SANTO PADRE FRANCISCOEXORTAÇÃO APOSTÓLICA PÓS-SINODAL AMORIS LÆTITIA DO SANTO PADRE FRANCISCO
EXORTAÇÃO APOSTÓLICA PÓS-SINODAL AMORIS LÆTITIA DO SANTO PADRE FRANCISCOBernadetecebs .
 
Oração das Missões no setor 01 das CEBs
Oração das Missões no setor 01 das CEBs Oração das Missões no setor 01 das CEBs
Oração das Missões no setor 01 das CEBs Bernadetecebs .
 
Novena de Natal 2015 «MISERICÓRDIA EU QUERO, NÃO SACRIFÍCIOS» (Mt 9,13)
Novena de Natal 2015 «MISERICÓRDIA EU QUERO, NÃO SACRIFÍCIOS» (Mt 9,13)Novena de Natal 2015 «MISERICÓRDIA EU QUERO, NÃO SACRIFÍCIOS» (Mt 9,13)
Novena de Natal 2015 «MISERICÓRDIA EU QUERO, NÃO SACRIFÍCIOS» (Mt 9,13)Bernadetecebs .
 
Novena de Natal 2015 - diocese de Jundiaí
Novena de Natal 2015 - diocese de JundiaíNovena de Natal 2015 - diocese de Jundiaí
Novena de Natal 2015 - diocese de JundiaíBernadetecebs .
 
Ser acolhedor como_jesus_cristo
Ser acolhedor como_jesus_cristoSer acolhedor como_jesus_cristo
Ser acolhedor como_jesus_cristoBernadetecebs .
 
Livreto 3 2015 ce bs (1)
Livreto 3   2015 ce bs (1)Livreto 3   2015 ce bs (1)
Livreto 3 2015 ce bs (1)Bernadetecebs .
 
EU VIM PARA SERVIR (Mc 10,45)
EU VIM PARA SERVIR (Mc 10,45)EU VIM PARA SERVIR (Mc 10,45)
EU VIM PARA SERVIR (Mc 10,45)Bernadetecebs .
 
Na Igreja com o jeito da Gaudium et Spes
Na Igreja com o jeito da Gaudium et SpesNa Igreja com o jeito da Gaudium et Spes
Na Igreja com o jeito da Gaudium et SpesBernadetecebs .
 

Mais de Bernadetecebs . (20)

Livreto Novena Natal 2021
Livreto Novena Natal 2021Livreto Novena Natal 2021
Livreto Novena Natal 2021
 
Vida Pastoral - março-abril de 2021 – ano 62 – número 338
Vida Pastoral - março-abril de 2021 – ano 62 – número 338Vida Pastoral - março-abril de 2021 – ano 62 – número 338
Vida Pastoral - março-abril de 2021 – ano 62 – número 338
 
A Palavra de Deus na Vida do Povo
A Palavra de Deus na Vida do PovoA Palavra de Deus na Vida do Povo
A Palavra de Deus na Vida do Povo
 
Livreto Novena de Natal das CEBs 2018
Livreto Novena de Natal das CEBs  2018Livreto Novena de Natal das CEBs  2018
Livreto Novena de Natal das CEBs 2018
 
Vida pastoral-setembro-outubro
Vida pastoral-setembro-outubroVida pastoral-setembro-outubro
Vida pastoral-setembro-outubro
 
Ofício Divino da Romaria - Paróquia N. Sra. do Bonsucesso - Monteiro lobato - SP
Ofício Divino da Romaria - Paróquia N. Sra. do Bonsucesso - Monteiro lobato - SPOfício Divino da Romaria - Paróquia N. Sra. do Bonsucesso - Monteiro lobato - SP
Ofício Divino da Romaria - Paróquia N. Sra. do Bonsucesso - Monteiro lobato - SP
 
Campanha da Fraternidade 2017 -
  Campanha da Fraternidade 2017 -    Campanha da Fraternidade 2017 -
Campanha da Fraternidade 2017 -
 
Novena Missionária 2016
Novena Missionária 2016Novena Missionária 2016
Novena Missionária 2016
 
EXORTAÇÃO APOSTÓLICA PÓS-SINODAL AMORIS LÆTITIA DO SANTO PADRE FRANCISCO
EXORTAÇÃO APOSTÓLICA PÓS-SINODAL AMORIS LÆTITIA DO SANTO PADRE FRANCISCOEXORTAÇÃO APOSTÓLICA PÓS-SINODAL AMORIS LÆTITIA DO SANTO PADRE FRANCISCO
EXORTAÇÃO APOSTÓLICA PÓS-SINODAL AMORIS LÆTITIA DO SANTO PADRE FRANCISCO
 
Oração das Missões no setor 01 das CEBs
Oração das Missões no setor 01 das CEBs Oração das Missões no setor 01 das CEBs
Oração das Missões no setor 01 das CEBs
 
Novena de Natal 2015 «MISERICÓRDIA EU QUERO, NÃO SACRIFÍCIOS» (Mt 9,13)
Novena de Natal 2015 «MISERICÓRDIA EU QUERO, NÃO SACRIFÍCIOS» (Mt 9,13)Novena de Natal 2015 «MISERICÓRDIA EU QUERO, NÃO SACRIFÍCIOS» (Mt 9,13)
Novena de Natal 2015 «MISERICÓRDIA EU QUERO, NÃO SACRIFÍCIOS» (Mt 9,13)
 
Novena de Natal 2015 - diocese de Jundiaí
Novena de Natal 2015 - diocese de JundiaíNovena de Natal 2015 - diocese de Jundiaí
Novena de Natal 2015 - diocese de Jundiaí
 
Novena Natal PJMP_2015
Novena Natal PJMP_2015Novena Natal PJMP_2015
Novena Natal PJMP_2015
 
Ser acolhedor como_jesus_cristo
Ser acolhedor como_jesus_cristoSer acolhedor como_jesus_cristo
Ser acolhedor como_jesus_cristo
 
vida.pastoral 305
 vida.pastoral 305 vida.pastoral 305
vida.pastoral 305
 
Subsidio DNJ 2015
Subsidio  DNJ 2015Subsidio  DNJ 2015
Subsidio DNJ 2015
 
Livreto 3 2015 ce bs (1)
Livreto 3   2015 ce bs (1)Livreto 3   2015 ce bs (1)
Livreto 3 2015 ce bs (1)
 
EU VIM PARA SERVIR (Mc 10,45)
EU VIM PARA SERVIR (Mc 10,45)EU VIM PARA SERVIR (Mc 10,45)
EU VIM PARA SERVIR (Mc 10,45)
 
Na Igreja com o jeito da Gaudium et Spes
Na Igreja com o jeito da Gaudium et SpesNa Igreja com o jeito da Gaudium et Spes
Na Igreja com o jeito da Gaudium et Spes
 
Terço Missionário
Terço MissionárioTerço Missionário
Terço Missionário
 

Último

Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24RITA CALAIM_2023_24.pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24RITA CALAIM_2023_24.pdfHORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24RITA CALAIM_2023_24.pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24RITA CALAIM_2023_24.pdfSandra Pratas
 
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptxSlides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdfPARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdfceajajacu
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxGislaineDuresCruz
 
Pizza_literaria.pdf projeto de literatura
Pizza_literaria.pdf projeto de literaturaPizza_literaria.pdf projeto de literatura
Pizza_literaria.pdf projeto de literaturagomescostamma
 
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxHenriqueLuciano2
 
Modernidade perspectiva sobre a África e América
Modernidade perspectiva sobre a África e AméricaModernidade perspectiva sobre a África e América
Modernidade perspectiva sobre a África e Américawilson778875
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...azulassessoria9
 
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdfHORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdfSandra Pratas
 
música paródia cmsp conteúdo 1 bimestre.pdf
música paródia cmsp conteúdo 1 bimestre.pdfmúsica paródia cmsp conteúdo 1 bimestre.pdf
música paródia cmsp conteúdo 1 bimestre.pdfWALDIRENEPINTODEMACE
 
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoSer Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoJayaneSales1
 
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTECAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTEJoaquim Colôa
 
Romero Britto - biografia 6º ano (1).pptx
Romero Britto - biografia 6º ano (1).pptxRomero Britto - biografia 6º ano (1).pptx
Romero Britto - biografia 6º ano (1).pptxLuisCarlosAlves10
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas BrasileirosMary Alvarenga
 
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.Mary Alvarenga
 
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Paula Meyer Piagentini
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Modelos Evolutivos em História das Religiões
Modelos Evolutivos em História das ReligiõesModelos Evolutivos em História das Religiões
Modelos Evolutivos em História das ReligiõesGilbraz Aragão
 

Último (20)

Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
 
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24RITA CALAIM_2023_24.pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24RITA CALAIM_2023_24.pdfHORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24RITA CALAIM_2023_24.pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24RITA CALAIM_2023_24.pdf
 
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptxSlides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
 
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdfPARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
 
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
 
Pizza_literaria.pdf projeto de literatura
Pizza_literaria.pdf projeto de literaturaPizza_literaria.pdf projeto de literatura
Pizza_literaria.pdf projeto de literatura
 
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
 
Modernidade perspectiva sobre a África e América
Modernidade perspectiva sobre a África e AméricaModernidade perspectiva sobre a África e América
Modernidade perspectiva sobre a África e América
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
 
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdfHORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdf
 
música paródia cmsp conteúdo 1 bimestre.pdf
música paródia cmsp conteúdo 1 bimestre.pdfmúsica paródia cmsp conteúdo 1 bimestre.pdf
música paródia cmsp conteúdo 1 bimestre.pdf
 
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoSer Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
 
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTECAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
 
Romero Britto - biografia 6º ano (1).pptx
Romero Britto - biografia 6º ano (1).pptxRomero Britto - biografia 6º ano (1).pptx
Romero Britto - biografia 6º ano (1).pptx
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
 
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
 
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
 
Modelos Evolutivos em História das Religiões
Modelos Evolutivos em História das ReligiõesModelos Evolutivos em História das Religiões
Modelos Evolutivos em História das Religiões
 

O que é comunidade

  • 1.
  • 2. ANÁLISE DA CONJUNTURA ECLESIAL (1980-2010) Aprovado na 7ª Reunião Ordinária do Conselho Permanente da CNBB Brasília, DF, 23 a 26 de novembro de 1982 Aprovado na 48ª Assembléia Geral da CNBB Brasília, DF, 12 de maio de 2010 27 anos depois
  • 3. O QUE É UMA COMUNIDADE ECLESIAL DE BASE? A comunidade é força, de Deus, de Deus, de Deus! Lugar abençoado, onde mora o povo seu!
  • 4. Onde você mora? Numa determinada rua? Num bairro? Na cidade? Na roça? Num povoado?
  • 5. Num condomínio? Num quilombo? Numa ocupação ou assentamento? Numa aldeia?
  • 6. Respondendo a estas perguntas você não fala de outra coisa, Se não da sua comunidade.
  • 7.  Do lugar no qual a gente vive, constrói família, se relaciona com os amigos e vizinhos e vizinhas.
  • 8.  Onde a gente trabalha, onde a vida acontece.  É ai que encontramos as pessoas e, Com elas, a alegria e as dificuldades em viver juntos.
  • 9. As CEBs primeiramente são isto: COMUNIDADE
  • 10.  LUGAR NO QUAL ACONTECE A VIDA DA GENTE COM AS OUTRAS PESSOAS
  • 11. Porém, neste sentido há diversos tipos de comunidade: O bairro, a rua, a escola, as igrejas, outros.
  • 12.  A tudo isto podemos chamar de comunidade quando existem relações de Proximidade entre as pessoas.
  • 13.  Pessoas que lutam juntas, buscando direitos e soluções; enfim supõe fraternidade, solidariedade, relação, amizade e afetividade. Comunidade
  • 14.  A CEB, não é uma comunidade qualquer.  Mas Comunidade de Fé.
  • 15.  Significa que nossa comunidade é formada por gente que vive junto a partir e por causa de sua fé em Jesus.
  • 16.  É o Povo de Deus, abençoado por Jesus, que se reúne para tornar vivo seu Projeto.  O Reino de DEUS.
  • 17.  Nós nos referimos à comunidade enquanto Igreja,por isso dizemos que é clesial.
  • 18.  Este aspecto, que é imensamente importante, diferencia as CEBsde outros tipos de comunidades.  Mesmo que com elas tenham alguma ligação.
  • 19.  Para ser considerada Eclesial, a Comunidade precisa ser:
  • 20. 1. Comunidade de fé  Onde se ouve e vive a Palavra de Deus.
  • 21. 2. Comunidade sacramental que celebra e vive os sacramentos:  Batismo,eucaristia, o crisma...
  • 22. 3. Comunidade fraterna que constrói relações de participação, de serviço,de igualdade e também comprometida com a transformação da sociedade.
  • 23.  4. Comunidade em comunhão fraterna e hierárquica com as outras comunidades e com os seus pastores.
  • 24.  5. Comunidade Missionária que se alegra em levar aos outros o Projeto do Reino de Deus.  Eclesial
  • 25. At 2,42-47 Veja o retrato das comunidades.
  • 26.  Temos então uma Comunidade Eclesial quando o povo vive junto sua fé em Jesus Cristo.  Fazendo acontecer o Evangelho (Boa Nova) a cada dia.
  • 27.  Em cada ambiente que vive: trabalho,escola, capela, família...  A lei aqui, não é do “cada um na sua” ou “Deus por todos e cada um por sí”, de jeito nenhum!
  • 28.  A comunidade eclesial (dos fiéis a Jesus e seu Projeto) é “um só coração e uma só alma” (At 4,32), quer dizer, lugar onde se vive a fraternidade e a comunhão na fé e na vida”
  • 29. Mas nos falta agora uma letra na palavra CEB:
  • 31.  Com isto queremos dizer que:
  • 32. 1. A comunidade eclesial é básica, é a menor célula da organização da Igreja. • como num colar de miçangas ou • de contas:
  • 34.
  • 35.  O colar só existe, se antes, existirem estas “contas” ou “miçangas”.  Assim, dizemos que elas são básicas.  Assim é a Igreja, só existem se existirem as comunidades.
  • 36.  Neste sentido, também, são células, isto é Igreja em “ponto pequeno”.
  • 37.  Outro sentido da palavra Base vem da sua própria história: desde o início ela veio sendo formada por pessoas que são a “base” da sociedade, os pobres, que são os excluídos de hoje.
  • 38.  Também por gente que às vezes, mesmo não sendo de origem pobre, se torna solidária nas situações de vida em que estes pobres se encontram e se juntam para tentar transformá-las.
  • 39.  A palavra Baseneste sentido pode ser também entendida como “popular”.
  • 40.  A historia da palavra Base lembra o resgate e o protagonismo dos Excluídos
  • 41.  A Comunidade Eclesial de Base é: Igreja-Comunidade, na qual devem haver os serviços e pastorais necessários e também podem estar presentes os movimentos.
  • 42.  CEBs não são uma pastoral mas um “jeito de ser Igreja”.  Que envolve todas as pastorais e movimentos.
  • 43.
  • 44.  “CEBs são um nível eclesial fundamental onde os batizados vivem as sua fé de modo comunitário,profético e missionário numa opção preferencial pelos pobres.  Denunciando o projeto social existente, animando a todos para a construção de um sociedade orientada pela utopia do Reino de Deus”. José Marins
  • 45.  Assim diz o Documento 25 da CNBB sobre as CEBs:  “A CEB, como comunidade, integra famiílias, adultos e jovens em estreito relacionamento interpessoal na fé.
  • 46.  Como eclesial, é comunidade de fé, esperança e caridade: celebra a palavra de Deus e se nutre com a Eucaristia, ponto culminante dos demais sacramentos.
  • 47.  Realiza a palavra de Deus na vida, mediante a solidariedade e o compromisso com o mandamento novo do Senhor: torna presente e atuante a missão eclesial e a comunhão visível com os legítimos pastores, através do serviço de coordenadores aprovados.
  • 48.  É de base por estar constituída por um pequeno número de membros em forma permanente e como célula da grande comunidade”
  • 49. Colaboração / Realização Secretariado do 13º Intereclesial Rua: Teófilo Siqueira, 631 Centro – Crato – CE / CEP: 63100 – 010 / (88) 3521 – 1110 / Home page: www.diocesedecrato.org.br / intereclesialcrato@yahoo.com.br Fonte: Comunidade Eclesiais de Base / Raizes e Perspectivas – Um Livro feito a mil mãos! Idealizador : José Hidelberto (Carioca) – Setor de Formação • Organização e ilustrações: José Batista – Setor de Comunicação.