Celebração nas Comunidades Eclesiais de Base - (Quarta-Feira de Cinzas fevereiro /2013)

2.689 visualizações

Publicada em

Celebração nas Comunidades Eclesiais de Base - (Quarta-Feira de Cinzas (Fevereiro/2013)

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.689
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
10
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Celebração nas Comunidades Eclesiais de Base - (Quarta-Feira de Cinzas fevereiro /2013)

  1. 1. 3 Nº 2236 – Ano C – Roxo QUARTA-FEIRA DE CINZAS – 13/02/2013 5. ORAÇÃO DEUS NOS REÚNE Oremos (pausa): Ó Deus, neste dia san- tamente começamos a Quaresma com jejum e penitências de quem quer se1. ACOLHIDA converter. Com vossa ajuda, queremos enfraquecer nossos vícios e combater2. INTRODUÇÃO nossa maldade para termos vossa força e seguir vossa vontade, praticando todoAnim.: Com a celebração das Cinzas, a bem. Por nosso Senhor Jesus Cristo naIgreja inicia o tempo da Quaresma rumo unidade do Espírito Santo. Amém.à Páscoa de Jesus. É tempo de voltarmoso coração ao Senhor, exercitando o jejum,a esmola e a caridade, três pilares para averdadeira conversão. DEUS NOS FALAA Quaresma se faz concreta na Igreja doBrasil por meio da Campanha da Fraterni-dade, que nos chama, neste ano, a refletir 6. PRIMEIRA LEITURA: Jl 2,12-18sobre a juventude. “Eis-me aqui, Senhor,envia-me!” Coloquemos diante do altar 7. SALMO RESPONSORIAL: Sl 50 (51)todos os anseios e buscas da juventude,principalmente o seu espírito missionário. MISERICÓRDIA, Ó SENHOR, POIS PECAMOS! Tende piedade, ó meu Deus, misericórdia!Iniciemos a nossa celebração de Cinzas, Na imensidão de vosso amor, purificai-me!cantando. Lavai-me todo inteiro do pecado, e apagai completamente a minha culpa!3. CANTO DE ABERTURA: 119 (CD 1) / 120 Eu reconheço toda a minha iniquidade, o meu pecado está sempre à minha frente.4. SAUDAÇÃO INICIAL Foi contra vós, só contra vós, que eu pequei, pratiquei o que é mau aos vossos olhos!Dir.: Em nome do Pai e do Filho e do EspíritoSanto. Amém. Criai em mim um coração que seja puro, dai-me de novo um espírito decidido.Dir.: A paz de Deus, nosso Pai, o amor Ó Senhor, não me afasteis de vossa face,do Filho e a comunhão do Espírito Santo nem retireis de mim o vosso Santo Espírito!estejam com vocês. Dai-me de novo a alegria de ser salvo e confirmai-me com espírito generoso!TODOS: Bendito seja Deus que nos Abri meus lábios, ó Senhor, para cantar,reuniu no amor de Cristo. e minha boca anunciará vosso louvor!
  2. 2. 8. SEGUNDA LEITURA: 2Cor 5,20 – 6, 2 Dir.: Ao iniciarmos o tempo da Quaresma, peçamos ao Senhor que nos conceda a9. CANTO DE ACLAMAÇÃO graça da conversão para bem vivermos.Jesus Cristo, sois bendito, o Ungido de Senhor, ajudai-nos a bem viver a Qua-Deus Pai! resma!Oxalá ouvísseis hoje a sua voz: Nãofecheis os corações como em Meriba! Dai-nos um coração aberto para vivenciar- mos a Quaresma como verdadeiro apelo10. EVANGELHO: Mt 6,1-6.16-18 à conversão, fazendo da prática do jejum um momento de purificação.11. PARTILHA DA PALAVRA Despertai-nos um coração solidário para12. RITO DE IMPOSIÇÃO DAS CINZAS: que a esmola não seja simplesmente umfaixa 3 (CD CF/2013) / 1101 (CD CF 2011) ato social, mas brote da nossa opção pre- ferencial pelos pobres e fruto da vivênciaAnim.: O gesto simbólico que caracteriza evangélica.a celebração de hoje é abençoar e receberem nossa fronte a cinza, sinal de nossa Fazei que a caridade nos leve a um encon-entrega a Deus no caminho da conversão tro com o Cristo vivo presente na sociedadeque ele nos propõe. e, como fruto desse amor, transformemosDir.: Irmãos e irmãs, rezemos a Deus, mãe a nossa oração num louvor perene ao Pai.de ternura, para que abençoe com a suagraça estas cinzas que vamos colocar em Olhai com bondade pela juventude quenossas cabeças como sinal de conversão deseja ser missionária e possa ser en-e de compromisso com a vida... viada sem fronteiras para testemunhar o Evangelho.(Silêncio) Dir.: Acolhei as nossas preces no inícioDir.: Ó Deus, criador do universo e mãe desta Quaresma e conduzi-nos com firmezada vida, escuta as súplicas do teu povo rumo à Páscoa, por Cristo nosso Senhor.reunido no início desta Quaresma. Fazeque sejamos reconduzidos ao caminhode Jesus, teu filho, todos nós sejamosprofundamente renovados no teu amor DEUS FAZ COMUNHÃOe no amor de nossos irmãos e irmãs, epossamos celebrar a páscoa na pureza e naverdade. Por Cristo, nosso Senhor. Amém. 14. PARTILHA DOS DONS: 428 / 429 (CD(Após a bênção, os ministros fazem a im- CF/2013)posição sobre a cabeça dos fiéis utilizandoas seguintes frases: Convertei-vos e crede RITO DA COMUNHÃOno Evangelho! ou Lembra-te de que és póe ao pó voltarás!) 15. PAI-NOSSO13. PRECES DA COMUNIDADE 16. SAUDAÇÃO DA PAZ 02
  3. 3. Dir.: Como sinal de reconciliação e vínculo Todos: AMÉM.da fraternidade, vamos nos saudar com apaz de Cristo. Dir.: Vamos em paz e com os corações voltados ao Senhor!17. COMUNHÃO: 588 Todos: GRAÇAS A DEUS!18. RITO DE LOUVOR: 819 (CD 18)(O dirigente motiva a comunidade a expres-sar os seus louvores e, depois, canta-seum salmo ou canto bíblico). 23. LEITURAS DA SEMANA19. ORAÇÃO 2ª-feira: Gn 1,1-19; Sl 103(104); Mc 6,53-56 3ª-feira: Gn 1,20-2,4a; Sl 8; Mc 7,1-13Oremos (pausa): Ó Deus, neste dia de 4ª-feira: Jl 2,12-18; Sl 50(51); 2Corjejum vós nos destes com fartura vossa 5,20-6,2; Mt 6,1-6.16-18Palavra e vosso Pão. Dai-nos sempre, 5ª-feira: Dt 30,15-20; Sl 1;toda a vida, um coração penitente e a Lc 9,22-25vossa graça da oração e da conversão. 6ª-feira: Is 58,1-9a; Sl 50,(51);Só assim é que podemos vencer o mal, o Mt 9,14-15pecado e agradar-vos sempre mais. Por Sábado: Is 58,9b-14; Sl 85(86);Cristo, nosso Senhor. Amém. Lc 5,27-32 DEUS NOS ENVIA ORIENTAÇÕES w Com a Quarta-feira de Cinzas a Igreja abre a Quaresma, portanto é dia de jejum e abs- tinência prescritos.20. NOTÍCIAS E AVISOS w Após a Partilha da Palavra, benzem-se e impõem-se as cinzas feitas de ramos de• Domingo dia 17, abertura oficial da Cam- oliveira ou de outras árvores, bentos nopanha da Fraternidade 2013, Via sacra, às Domingo de Ramos do ano anterior. Omite-se15h, nas ruas de Vitória. Participe! o ato penitencial. O rito de imposição termina com a oração dos fiéis.21. CANTO DE ENVIO: Hino da CF/2013 w Como o tema da Campanha da Fraternidade é a Juventude, esta deve ser envolvida na22. BÊNÇÃO E DESPEDIDA dinamização da celebração. w O hino de louvor é omitido durante toda aDir.: O Senhor esteja com vocês! Quaresma, para ser entoado com júbilo na Vigília Pascal.TODOS: ELE ESTÁ NO MEIO DE NÓS! w Durante este tempo, é proibido ornar o altar com flores; o toque dos instrumentos musi- cais só é permitido para sustentar o canto.Dir.: Abençoe-nos o Deus misericordioso, w Em todas as missas e ofícios, é omitido oPai, Filho e Espírito Santo. Aleluia. 03
  4. 4. Ministério da reconciliação Frei Faustino Paludo, OFMCap Só Deus perdoa os pecados (cf Mc 2,7). os irmãos, que acolhe com gentileza, escuta Não é o padre! a obra da reconciliação, revelada com afeição, orienta com firme sabedoria e, por Jesus Cristo, confiada aos apóstolos e con- animado pela compaixão de Cristo, proclama firmada pelo Espírito Santo, é iniciativa do Pai. com largueza a Boa-Nova do perdão. Ele é o “único que pode perdoar os pecados” Ao ministro do sacramento da Penitência, (RP n. 8). “É Deus quem reconcilia com ele o o Ritual recomenda: acolha com benevolência e mundo por meio de Cristo” (2Cor 5,19). São saúde amavelmente o penitente que se aproxima Paulo exorta: “em nome de Cristo, suplicamos: para confessar seus pecados; faça o sinal-da- deixai-vos reconciliar com Deus” (2Cor 5, 20). -cruz juntamente com o penitente; exorte o Deus é a fonte da graça reconciliadora e do penitente à confiança na misericórdia de Deus; ministério da reconciliação. A Igreja, como leia um texto da Sagrada Escritura que proclame povo de Deus, é instrumento da conversão e a misericórdia de Deus e a conversão; ajude do perdão. Impulsionada pelo Espírito Santo, o penitente, se necessário, a fazer a confissão ela age de diversos modos no exercício da obra íntegra; oriente à contrição de suas culpas, da reconciliação que Deus lhe confiou. Chama recordando-lhe que ele, pelo sacramento da à conversão pela pregação da Palavra, intercede penitência, morrendo e ressuscitando com em favor dos pecadores, ajuda aos penitentes Cristo, renova-se no mistério pascal; sugira ao a fim de que reconheçam e confessem suas penitente, segundo a sua condição, a penitência faltas e, assim, obtenham a misericórdia de para a satisfação do pecado e renovação de Deus (cf. RP n. 8). sua vida; solicite que manifeste sua contrição; A Igreja exerce o ministério do sacra- proclame a absolvição, com as mãos esten- mento da Penitência por meio dos bispos e didas sobre a cabeça do penitente; louve a dos presbíteros. Contudo, os ministros do Deus por sua misericórdia; despeça o penitente sacramento da Penitência e da Reconciliação, animando-o a viver em paz (cf RP nn. 41-47). em virtude do sacramento da Ordem, acolhem Do ministro da Penitência, além de esme- os penitentes e perdoam seus pecados “em rada preparação teológica e equilíbrio afetivo, nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo” requer-se comprovada consciência e experiência (RP n. 9). Eles não são proprietários, mas das realidades humanas. Ele deve primar pelo servos do perdão de Deus, agindo em nome e respeito e delicadeza, pelo amor à verdade e segundo a caridade de Cristo. O ministro age fidelidade às orientações da Igreja, para conduzir sempre em nome de Jesus Cristo, o Bom Pastor o penitente no rumo do encontro reconciliador e da Igreja, comunidade orante e acolhedora. com Deus e com a Igreja. Através do ministro, Jesus Cristo se encontra com o pecador arrependido e lhe comunica: “a Seria oportuno aqui, recordar uma parte paz esteja contigo”! Libertando-o do pecado, da prece de ordenação presbiteral, onde o Bispo enche-o de luz e de alegria. Deus Pai acolhe e reza sobre o ordenando: “que ele esteja sempre comunica ao penitente seu amor misericordioso. unido a nós, Senhor, para implorar a vossa Santo Afonso afirmava que a ação primordial misericórdia em favor do povo a ele confiado do ministro consistia em “tornar-se imagem e em favor de todo o mundo”. do Pai celeste”. Mais do que um inquisidor, o Liturgia em mutirão CNBB ministro da Reconciliação, é um irmão entre www.cnbb.org.br EDITORA: Departamento Pastoral da Arquidiocese de VitóriaRua Abílio dos Santos, 47 - Cx. Postal 107 - Tel.: (27) 3223-6711 / 3025-6296 - Cep. 29015-620 - Vitória - ES E-mail: mitra.folhetocaminhada@aves.org.br - www.aves.org.br Projeto gráfico e editoração: Comunicação Impressa - Telefones: (27) 3319-9062 - 3229-0299 Impressão: ABBA Gráfica e Editora - Telefax: (27) 3229-4927 - Vila Velha - ES

×