O Leão e o Ratinho

1.234 visualizações

Publicada em

História em quadrinho.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.234
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
14
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
65
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O Leão e o Ratinho

  1. 1. Leão e o ratinhoJean Ribeiro5ª etapa AProfessora; Toni Helena OdyLíngua Portuguesa
  2. 2. Caía a tarde na selva. E ao longe pelos caminhos, ouvia-se a passarada que regressava a seus ninhos.Na beira de uma lagoa, os sapos em profusão, cantavambem ritmados, a sua velha canção. No mais, tudo erasilêncio.
  3. 3. No entanto, nesse momento, surgiu um velho leão, aa procura de alimento. No entanto, nesse momento, surgiu um velho leão, procura de alimento.No entanto, nesse momento, surgiu um No entanto, nesse momento, surgiu um velho leão, a procura de alimento.velho leão a procura de alimento.No entanto, nesse momento,surgiu um velho leão, a procurade alimento.
  4. 4. Porém, eis que de repente surgiu um pobre ratinho. O ,leão não perdeu tempo e assim estendendo a pata,alcançou o pobrezinho que corria pela mata.
  5. 5. - Vejam só, que sorte a minha!Abocanhei-te seu moço. Tu não és lámuito grande, mas já serve para oalmoço!
  6. 6. Tenha piedade senhor! - Oh, solte-me por favor! Do que lhe serve matar-me! Pois veja bem, se me come, eu sou tão pequenininho, que mal posso matar-lhe a fome. .
  7. 7. - Pensando bem, tens razão! Eu.vou soltar-te ratinho. O que ia fazer contigo, assim pequeno, magrinho. Segue em paz o teupasseio. Não vês, sou teu amigo, para mim de nada serves, quase não pode contigo !
  8. 8. Seu Leão, esse favor, eujamais esquecerei. Se puder,algum dia, ainda lhe pagarei!
  9. 9. - Oh! - Pagar-me? Ora! Tumal aguenta contigo! O quepoderias fazer a meu favor,pobre amigo?
  10. 10. - Não sei, não sei majestade, masprometo-lhe outra vez, algum dia, hei de pagar-lhe, o grande bem que me fez.
  11. 11. E assim dizendo, o ratinho correu e muito feliz entrou no seu buraquinho. E o leão tranquilamente, embrenhou-se na floresta.
  12. 12. Entretanto, de repente... .
  13. 13. O pobre animal, caiu na rede de um caçador. E a fera se debatendo de raiva e pavor, urrava!E quanto mais se esforçava, mais a corda o enlaçava.
  14. 14. Não se aflija meu amigo, aqui estou para salvá-lo. Espere! Fiquetranquilo, pois vou tentar libertá-lo. Deixe-me roer a corda que oprendeu... assim...assim... não se mexa por favor, descanse econfie em mim.
  15. 15. - Pronto, estou livre afinal! - Muitoobrigado ratinho. O que seria de mim sem tua ajuda, amiguinho!
  16. 16. - Amigo, não me agradeça, entretanto aprenda bem, não faça pouco dos fracos, confie neles também.
  17. 17. E o leão compreendeu esta lição acertada! Fábula de Esopo recontada por Jean de La Fontain

×