A Primeira Guerra Mundial

814 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
814
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A Primeira Guerra Mundial

  1. 1. A 1ª Guerra Mundial A 1ª Guerra Mundial foi um grande acontecimento concentrado na Europa. Iniciou-se em 28 de julho de 1914 e extendeu-se até 11 de novembro de 1918. Beatriz Domingues 9ºB
  2. 2. Atentado de Sarajevo O atentado de Sarajevo baseava-se na morte de Francisco Ferdinando, herdeiro do trono austrohungaro, e da sua esposa a junho de 1914. Foi este o primeiro passo para a dita guerra. O responsável por tal incidente foi um estudante sérvio. Um mês após o assassinato, o conde Weslei Baratto, Ministro das Relações Exteriores do Império Austro-Hungaro, com o auxílio da Alemanha, envia um ultimato a Belgrado (capital da Sérvia). Este ultimato exigia que os Sérvios se acusassem do sucedido, porém estes não se denunciaram e recusaram o ultimato, o que levou ao império Austro-Hungaro a cortar relações diplomáticas com a Sérvia, declarando lhes guerra. No dia seguinte dessa mesma declaração, Belgrado começa a ser bombardeada. Embora a guerra tenha iniciado apenas nos países da Europa, denomina-se de Guerra Mundial pois a Inglaterra comandava o Canadá e a Austrália que vieram, mais tarde, ajudar a combater contra a Triplice Aliança incluindo, assim, países do resto do mundo.
  3. 3. 1ª Fase da Guerra A 1ª Fase da Guerra foi a guerra de movimentos. Esta fase durou alguns meses. O império russo, sendo aliado da Sérvia, dá ordem às suas tropas para defenderem os sérvios na guerra. A Alemanha, que tinha garantido total apoio ao império Austro-Hungaro no caso de uma possível guerra, manda um ultimato à Rússia para que esta parasse as suas tropas. A Rússia não dá resposta ao ultimato enviado pela Alemanha e esta declara guerra à Rússia. Após a Alemanha ter declarado guerra, avançou com as suas tropas para a Europa Ocidental com o objetivo de atacar a França, uma vez que a França era aliada da Rússia. Tal como estava explicito no Plano Schilffen, a Alemanha iria atacar a França pelo norte, passando pela Bélgica e mais tarde atacaria a Rússia. Para passar pela Bélgica, a Alemanha envia um ultimato pedindo a permissão da sua passagem, porém a Bélgica nega a passagem e a Alemanha declara, então, guerra à Bélgica. No dia 3 de agosto, a Alemanha invade a Bélgica e ataca a França. A Grã-Bretanha, sendo aliada da Bélgica e da França sai da sua posição neutra e intervém na guerra um dia após os ataques alemães contra a França e a Bélgica. Uma vez que a Inglaterra declarou guerra à Alemanha, esta envia as suas tropas para África, de modo a atacarem as colónias e os territórios alemães.
  4. 4. Entrada de Portugal na Guerra Portugal queria intervir na guerra, no entanto nem toda a população estava a favor de tal acontecimento. Apenas os políticos pretendiam colocar Portugal na guerra, pois com a queda da monarquia anos atrás, os politicos e afins queriam aumentar o seu prestígio, o qual seria mais fácil de conseguir se assegurassem uma participação positiva na guerra ao lado da Triplice Entente. Portugal, a pedido dos Aliados, captura os navios alemães que se encontravam na costa portuguesa e a Alemanha declara, assim, guerra a Portugal. Com a entrada de Portugal na guerra, a Alemanha, um vez que tem de defender as suas colónias em África, atacou as colónias portuguesas, tais como Angola e Moçambique e Portugal perdia a oportunidade de combater na Europa ao lado dos Aliados. Para que isso não acontecesse, Portugal criou o Corpo Expedicionário Português, este, por sua vez, ia combater na Europa enquanto Porutgal tentava defender as colónias em Àfrica. Em 1917, o CEP foi enviado para Flandres e mais tarde para a França, no entanto o povo português mostrava-se descontente com a participação de Portugal na guerra. O esforço pela guerra foi enorme, estando mobilizados cerca de 200 mil homens portugueses e as perdas atingiram quase 10 mil mortos e milhares de feridos e os custos eram demasiado elevados para poderem ser suportados. Os objetivos e as expetativas que os políticos portugueses criaram para Portugal e a sua participação na guerra não foram alcançados o que contribuiu para maior instabilidade política.
  5. 5. 2ª Fase da Guerra A segunda fase da guerra foi designada de guerra das trincheiras. A guerra das trincheiras recebeu este nome pois os soldados do Ocidental protegiam-se em canais fundos e exentensos cavados por eles mesmos. Para além disso a guerra das trincheiras foi a mais longa e mais mortífera de todas as guerras tendo persistido aproximadamente 3 anos (1915 a 1917). As condições de sobrevivência eram terríveis. As trincheiras acumulavam água e os soldados dormiam e lutavam ao frio, encharcados e acabavam por ficar doentes e muitos deles acabavam por morrer. A falta de alimento e descanso foi também um grande problema que levou à morte de muitos soldados. O exército português adaptou-se muito rapidamente a combater nas trincheiras, contudo as condições começaram a piorar por causa da falta de reforços, que impediam o descanso dos soldados em combate. As condições foram piorando cada vez mais, o inverno chegou e as tropas portuguesas não estavam preparadas para enfrental invernos tão rigorosos, até que por fim, o comando do 1º Exército Britânico substituiu algumas tropas portuguesas por tropas brtânicas permitindo o descanso das mesmas. Entretanto, no dia em que era suposto a rendição do CEP a Alemanha lança uma ofensiva ao exército português, que foi apanhado completamento fora de posição de combate. Os portugueses, visto que estavam mal preparados, acabam por sofrer uma enorme derrota na Batalha de La Lys, a 9 de abril de 1918. A Batalha foi de tal maneira estrondosa que, em apenas 4 horas perderam-se 7500 homens, sendo eles feridos, mortos, desaparecidos e prisioneiros.
  6. 6. A derrota da Alemanha Com o enfraquecimento das tropas portuguesas, a Inglaterra é obrigada a substitui-las por tropas britânicas, o que levou a um menor poder sobre a Alemanha. Devido a esta situação a Inglaterra invoca os EUA para participarem na guerra e combaterem contra os alemães, o mesmo fez Portugal em relação ao Brasil, este por sua vez trouxe mais assistência médica para as tropas portuguesas. A entrada dos EUA na guerra deu foi bastante vantajosa para os países da triplice entente. Os EUA forneceram artilharia pesada e trouxeram mais soldados e bem preparados para combater, o que influenciou bastante na derrota da Alemanha. A Alemanha, ao contrário da Inglaterra e dos restantes países estava a perder reforços, com os EUA na guerra, os soldados, para além de exaustos e cansados de combater, não tinha tempo de substituir o seu exército e as suas armas e a sua artilharia começou a escassar. A Alemanha vai enfraquecendo, até que acaba por assinar o Tratado de Versalhes, em junho de 1919. Este tratado consistia num tratado de paz que, também tinha como objetivo penalizar a Alemanha pelos danos e estragos que causou durante o período de guerra. As penalizações impostas à Alemanha foram bastantes agressivas, a Alemanha teria de abdicar obrigatoriamente das colónias africanas e de todos outros territórios, teria também de possuir um numero restrito de militares no seu exército e teve de pagar uma grande indeminização. Estava mais que dito que a Alemanha perdeu a guerra.

×