Memória nos Idosos

648 visualizações

Publicada em

A idade avançada e doenças como o Alzheimer podem levar à perda de memória por parte de muitos idosos – algo que pode acontecer de um dia para o outro e que pode deixar quem cuida ou lida com esses idosos, sem saber o que fazer.

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
648
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
23
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • O hipocampo é a área do cérebro responsável pela formação de todos os tipos de memória.
  • Com o avançar da idade é normal haver perda de memória.
  • Há uma tendência a se ter dificuldade em reter fatos recentes com prejuízo das memórias imediata e intermediária na 3ª idade. Por outro lado, a recordação de fatos antigos permanece intacta.
  • Os fatos antigos naturalmente tem mais tempo de se fixar em nosso "banco de dados“.
  • A forma mais frequente de perda de memória é conhecida popularmente como "esclerose" ou demência.
  • A demência mais comum é a doença de Alzheimer que se caracteriza por acentuada perda de memória acompanhada de graves manifestações psicológicas como por exemplo a alienação
  • No acidente vascular cerebral e nas encefalites também podem ocorrer problemas em diversas fases da memória.
  • A contínua atividade intelectual, como a leitura, exercícios de memória, palavras cruzadas e jogo de xadrez auxiliam a manutenção da memória.
  • A diminuição da memória que ocorre na 3ª idade, na grande maioria das vezes, é absolutamente benigna, mas frequentemente, por falta de melhor informação, angustia o idoso que tem dificuldade de aceitá-la como um fato normal.
  • A perfeita compreensão do fato inexorável e a utilização de uma agenda para as anotações dos fatos recentes ajudam a conviver satisfatoriamente com o problema.
  • Memória nos Idosos

    1. 1. MEMÓRIA MEMÓRIA DOS IDOSOS
    2. 2. NOSSAS MEMÓRIAS • A memória é a capacidade que temos de adquirir, armazenar e recuperar acontecimentos e conhecimentos que já lemos, vimos ou ouvimos. É através dos conhecimentos armazenados na memória que nos ajudam a tomar -decisões diárias.
    3. 3. A Memória na Terceira Idade • A memória é dividida em três componentes: a imediata , a intermediária e a remota. A imediata diz respeito a fatos recentes próximos (de horas e poucos dias). A intermediária diz respeito a fatos de semanas e meses e a remota se refere a fatos antigos, do passado.
    4. 4. RECORDAÇÃO
    5. 5. • Esta situação é considerada normal. O esquecimento de fatos recentes não é considerado uma doença e sim um fato absolutamente normal para a idade sendo denominado " lapso de memória “.
    6. 6. LEMBRANÇAS • As nossas lembranças ficam armazenadas na memória e daí a sua melhor fixação, o que não ocorre com fatos recentes, que tem pouco tempo para se fixarem e ainda podem ter sua capacidade de fixação alterada por razões relacionadas a variações de estado emocional ou a problemas de ordem física.
    7. 7. • A perda de memória pode estar associada com determinadas doenças neurológicas, com distúrbios psicológicos, com problemas metabólicos e também com certas intoxicações.
    8. 8. PERDA DA MEMÓRIA • A idade não é a única causa para a perda de memória, esta também pode ser afetada por má alimentação, alcoolismo, tabagismo, uso de drogas, stress e cansaço excessivo
    9. 9. • Após um traumatismo de crânio pode ocorrer a denominada amnésia lacunar: a pessoa não se recorda do acidente e de fatos que ocorreram imediatamente antes do mesmo.
    10. 10. • Estados psicológicos alterados, como o "stress", a ansiedade e a depressão podem também alterar a memória. A falta de vitamina B1 (tiamina) e o alcoolismo levam a perda da memória para fatos recentes e com frequência estão associados a problemas de marcha e confusão mental.
    11. 11. • O estilo de vida ativo, com atividade física feita com regularidade e uma dieta saudável são básicas para a manutenção da memória.
    12. 12. • Não se conhece até o momento qualquer tipo de medicação capaz de melhorar a memória. As inúmeras medicações existentes no comércio que dizem combater a perda de memória ou ativar o metabolismo cerebral são placebos, sem qualquer ação objetiva sobre a memória e em geral são constituídas por vitaminas.
    13. 13. • Fonte: eHealth Latin America - Autor: Não identificado • Os dados aqui reproduzidos contém indicação de sua fonte original e, assim, não constituem violação aos Direitos Autorais dos seus proprietários
    14. 14. • FSG -FACULDADE DA SERRA GAÚCHA • DICIPLINA: PROCESSOS PSICOLÓGICOS BÁSICOS I - PERCEPÇÃO E MEMÓRIA • SEMINARIO : Memória dos Idosos • Docente: Caroline Slomp
    15. 15. • Queremos agradecer imensamente aos que contribuíram para a construção deste trabalho. Desde a oportunidade oferecida, até a realização. Agradecemos à atenção e compreensão dos colegas. Enfim, foi muito gratificante poder realizar este trabalho! • Discentes :Margarete S. Sgarabotto, Clarisse Zilliotto, Juliana Lisboa, Jéssica Campos e Saionara Schiotefeldet

    ×