SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 48
Baixar para ler offline
Noções de Genética II:
As leis de Mendel
• facilidade de cultivo;
• gerações curtas;
• caracteres bem definidos
 textura e cor das sementes
 posição e cor das flores
 altura
 forma da vagem
• ocorrência natural de autofecundação;
• elevado nº de descendentes;
• reprodução sexuada.
A escolha das ervilhas
O método de Mendel
Estes eram deixados para se autofecundar,
produzindo a segunda geração (F2), que Mendel
analisava. Tratando seus dados estatísticamente,
Mendel verificou um padrão comum de
comportamento entre os sete caracteres
analisados
Cruzar duas variedades puras de plantas com
fenótipos contrastantes e analisar os descendentes
na primeira geração, chamada F1.
1ª Lei de Mendel
Princípio da Segregação dos Fatores
Princípio da Pureza dos Gametas
Monoibridismo
Lei da Disjunção
Lei Fundamental da Genética
Cada caráter é determinado por um par
de fatores (hoje genes) que se separam na
formação dos gametas, indo um fator do par
para cada gameta.
Noções de Genética:
— A letra que designa a manifestação dominante
deve ser a mesma que designa a manifestação
recessiva.
— A manifestação dominante é representada por
letra maiúscula e a recessiva por letra minúscula.
— No indivíduo heterozigoto, indica-se em primeiro
lugar a letra da manifestação dominante e, em
seguida, a letra da manifestação recessiva.
— A letra preferível deve ser a inicial da
manifestação recessiva.
Regras para a notação do Genótipo:
Noções de Genética:
Regras para a notação do Genótipo:
Exemplos de cruzamentos: A ervilha de cor amarela é
dominante para de cor verde. Então:
V V ou V v : ervilha amarela / v v : ervilha verde
Cruzamentos Possíveis: V V x V v
(ervilha amarela homozigota) x (ervilha amarela heterozigota)
V V x v v
(ervilha amarela homozigota) x (ervilha verde)
V v x V v
(ervilhas amarelas heterozigotas)
Noções de Genética:
V V x v v V V
v Vv Vv
v Vv
Vv
ervilha amarela
heterozigota
V V x v v (Homozigoto dominante x Homozigoto recessivo)
Prole 100% heterozigótica; ervilhas amarelas
Noções de Genética:
V V x V v V V
V VV VV
v Vv Vv
V V x V v (Homozigoto dominante x Heterozigoto)
100% da prole com ervilhas amarelas
50% ou ½ da Prole: heterozigótica e
50% ou ½ da Prole: Homozigota dominante
Noções de Genética:
V v x V v V v
V VV Vv
v Vv vv
V v x V v (Ambos Heterozigotos)
75% da prole com ervilhas amarelas
25% da prole com ervilhas verdes
25% ou ¼ da Prole: Homozigota dominante
50% ou ½ da Prole: heterozigótica
25% ou ¼ da Prole: Homozigota recessiva
Ausência de
Dominância
FLOR
BRANCA
FLOR
VERMELHAX
100% ROSA
Mendel estava
errado?
BB VV
BVB e V
ambos são
dominantes
Rosa
VB
X Rosa
VB
1VV: 2VB : 1BBPG:
PF: 1Verm. :2 Rosa :1 Bca
Logo: PG = PF
1:2:1 = 1:2:1
Co-dominância
• Quando indivíduos heterozigotos expressam os dois fenótipos
simultaneamente fala-se em co-dominância.
• Ex: Indivíduo sangue AB (IAIB)
O SANGUE
 É CONSTITUÍDO POR UMA PARTE LÍQUIDA –
O PLASMA E OUTRA “SÓLIDA” – AS CÉLULAS
SANGUÍNEAS.
 UM ADULTO POSSUI EM MÉDIA 5 A 6 LITROS DE SANGUE.
 PLASMA: SOLUÇÃO AQUOSA COM PROTEÍNAS, SAIS MINERAIS, GASES E
PRODUTOS DE EXCREÇÃO:
CÉLULAS DO SANGUE: GLÓBULOS VERMELHOS, HEMÁCIAS OU
ERITRÓCITOS;
GLÓBULOS BRANCOS OU LEUCÓCITOS;
PLAQUETAS.
O SANGUE
DESCOBERTA DOS TIPOS SANGUÍNEOS
 OCORREU DEPOIS DE DIVERSAS TENTATIVAS
DE TRANSFUSÃO DE SANGUE, QUE NEM
SEMPRE ERAM BEM SUCEDIDAS;
 EM 1900, LANDSTEINER: GLÓBULOS VERMELHOS SE AGLUTINAVAM
QUANDO MISTURADOS AO SORO OU PLASMA DE OUTRAS PESSOAS;
 ESTES SÃO DETERMINADOS PELA PRESENÇA/AUSÊNCIA DE UMAS
GLICOPROTEÍNAS NA SUPERFÍCIE DOS GLÓBULOS VERMELHOS
(ANTÍGENO);
 O SANGUE PASSOU A SER CLASSIFICADO ENTÃO SEGUNDO A
PRESENÇA OU AUSÊNCIA DESTES ANTÍGENOS (SISTEMA ABO);
 NESTE PODEM ESTAR PRESENTES OS ANTÍGENOS A, ANTÍGENOS B,
OS DOIS AO MESMO TEMPO OU NENHUM DELES (O);
TIPOS SANGUÍNEOS
ESTRUTURAS QUE PODE SER
ESTRANHAS AO ORGANISMO
QUE PROVOCANDO UMA
REAÇÃO IMUNOLÓGICA COM
FORMAÇÃO DE ANTICORPOS.
 A PRESENÇA OU AUSÊNCIA DESTES MARCADORES É QUE VAI
DETERMINAR OS QUATRO GRUPOS SANGUÍNEOS EXISTENTES NOS SERES
HUMANOS:
TIPOS SANGUÍNEOS
GRUPO A: OS ERITRÓCITOS POSSUEM EM SUA MEMBRANA
MARCADORES DO TIPO A;
GRUPO B: OS ERITRÓCITOS POSSUEM EM SUA MEMBRANA
MARCADORES DO TIPO B;
GRUPO AB: OS ERITRÓCITOS POSSUEM EM SUA
MEMBRANA MARCADORES DO TIPO A E DO TIPO B;
GRUPO O: OS ERITRÓCITOS NÃO POSSUEM EM SUA MEMBRANA
NENHUM TIPO DE MARCADOR.
TIPOS SANGUÍNEOS
TIPOS SANGUÍNEOS (CARACTERÍSTICAS)
DOAÇÃO DE SANGUE
QUEM PODE DOAR SANGUE:
QUALQUER PESSOA COM BOM ESTADO DE SAÚDE, HÁBITOS
SAUDÁVEIS, PESO IGUAL OU SUPERIOR A 50KG E IDADE ENTRE 16 E
65 ANOS.
 OS TIPOS SANGUÍNEOS DO SISTEMA ABO SÃO DETERMINADOS POR
UM GENE;
 ESSE GENE PODE TER TRÊS VERSÕES: A, B OU O;
 AS VERSÕES A E B SÃO DOMINANTES E A VERSÃO O É RECESSIVA;
 OS GENÓTIPOS POSSÍVEIS PARA ESTE
GENE SÃO OS SEGUINTES:
 ESSES MARCADORES SÃO RECONHECIDOS COMO AGENTES
ESTRANHOS PELOS INDIVÍDUOS QUE NÃO OS POSSUI, CRIANDO
ANTICORPOS (ERITROBLASTOSE FETAL);
 ISTO PROVOCA UMA AGLUTINAÇÃO DO SANGUE, NÃO PERMITINDO A
SUA LIVRE CIRCULAÇÃO, LEVANDO O INDIVÍDUO A MORTE.
01. Na presença de aglutinina correspondente, as hemácias que contêm o aglutinogênio
se aglutinam. Pode-se dessa forma, determinar o grupo sangüíneo do sistema ABO a
que pertencem os indivíduos. Foi testado o sangue de dois indivíduos (I e II) com os
soros-padrão anti-A e anti-B, obtendo-se os seguintes resultados:
A que grupos sangüíneos pertencem, respectivamente, os indivíduos I e II?
A e AB, RESPECTIVAMENTE
02. Por que o indivíduo do grupo O pode doar seu sangue a qualquer pessoa? Por que
uma pessoa do grupo AB pode receber sangue de qualquer tipo?
O É DOADOR UNIVERSAL POR NÃO APRESENTAR AGLUTINOGÊNIOS NAS
HEMÁCIAS.
AB É RECEPTOR UNIVERSAL POR NÃO POSSUIR AGLUTININAS NO
PLASMA.
03. (FUVEST) Um homem do grupo sangüíneo AB é casado com uma mulher cujos avós
paternos e maternos pertencem ao grupo sangüíneo O. Esse casal poderá ter apenas
descendentes:
a) do grupo O;
b) do grupo AB;
c) dos grupos AB e O;
d) dos grupos A e B;
e) dos grupos A, B e AB.
04. (FUVEST) Um banco de sangue possui 5 litros de sangue tipo AB, 3 litros tipo A, 8 litros
tipo B e 2 litros tipo O. Para transfusões em indivíduos dos tipos O, A, B e AB estão
disponíveis, respectivamente:
a) 2, 5, 10 e 18 litros;
b) 2, 3, 5 e 8 litros;
c) 2, 3, 8 e 16 litros;
d) 18, 8, 13 e 5 litros;
e) 7, 5, 10 e 11 litros.
05. (MED. ITAJUBÁ) Num banco de sangue foram selecionados os seguintes doadores:
grupo AB - 5; grupo A - 8; grupo B - 3; grupo O - 12. O primeiro pedido de doação partiu de
um hospital que tinha dois pacientes nas seguintes condições:
Paciente I: possui ambos os tipos de aglutininas no plasma.
Paciente II: possui apenas um tipo de antígeno nas hemáceas e aglutinina b no plasma.
Quantos doadores estavam disponíveis para os pacientes I e II, respectivamente?
a) 5 e 11
b) 12 e 12
c) 8 e 3
d) 12 e 20
e) 28 e 11
06. (FATEC-SP) Um casal em que ambos os cônjuges possuem tipo sanguíneo AB quer
saber
I- quais os possíveis tipos sanguíneos dos seus filhos e
II- qual a probabilidade de terem uma criança do sexo feminino, com sangue tipo AB.
Assinale a alternativa que corresponde corretamente às duas perguntas acima.
I II
a) A, B e AB 1/3
b) A e B 1/4
c) A, B e AB 1/4
d) A e B 1/2
e) A, B e AB 1/2
2ª Lei de Mendel - “Lei da Segregação
Independente dos Fatores (genes).”
Fatores (hoje genes) que
condicionam dois ou mais caracteres,
separam-se durante a formação dos
gametas, recombinando-se ao acaso, de
maneira a estabelecer todas as possíveis
combinações entre si.
2ª Lei de Mendel
Válida para genes que se encontram em
cromossomos não homólogos
A a
A e a ; B e b são
alelos
A e B
A e b
a e B
a e b
Não são alelos
COMBINANDO DUAS CARACTERÍSTICAS
9:3:3:1
9/16 lisas, amarelas
3/16 lisas, verdes
3/16 rugosas, amarelas
1/16 rugosas, verdes
Qual a proporção unindo duas características?
A proporção 3:1 está relacionada
com a proporção 9:3:3:1 ?
Genética Relacionada ao Sexo
CROMOSSOMOS SEXUAIS
Cromossomo X → centenas de genes; maioria NÃO estão envolvidos na função
sexual; estes genes não estão presentes no Y
Cromossomo Y → dezenas de genes; alguns estão presentes também no X; os que
NÃO são homólogos ao X estão todos envolvidos na função sexual masculina
Genética Relacionada ao Sexo
• Heranças determinadas por genes localizados nos
cromossomos sexuais (alossomos) ou por genes autossômicos
mas cujo efeito sofre influência dos hormônios sexuais.
As principais são:
• Herança ligada ao sexo: genes localizados na porção não
homóloga do cromossomo X.
• Herança restrita ao sexo: localizada na porção não homóloga
do cromossomo Y.
• Herança influenciada pelo sexo: genes localizados em
cromossomos autossomos que sofrem influência dos
hormônios sexuais.
Herança Ligada ao Sexo
• Genes localizados na porção não
homóloga do cromossomo X.
• Quando dominantes, o caráter é
transmitido pelas mães a todos os
descendentes e pelos pais
somente às filhas.
• Quando recessivos, o caráter é
transmitido pelas mães aos filhos
homens. As meninas só terão a
característica se o pai também a
tiver.
• Ex.: Daltonismo e Hemofilia.
Herança Ligada ao Sexo
Hemofilia
• Anomalia que provoca a falta de coagulação do sangue.
• Homens hemofílicos são hemizigotos (1/10.000) e mulheres
hemofílicas são homozigotas recessivas (1/100.000.000).
Fenótipos Genótipos
Mulher normal XHXH
Mulher portadora XHXh
Mulher hemofílica XhXh
Homem normal XHY
Homem hemofílico XhY
Genética Relacionada ao Sexo
Herança Restrita ao Sexo
• Genes localizados na
porção não homóloga do
cromossomo Y.
• Genes Holândricos.
• Só ocorrem no sexo
masculino.
• Ex.: Hipertricose
auricular.
Herança Limitada pelo
Sexo
• Genes autossômicos cujo
efeito sofre influência
dos hormônios sexuais.
• Só se manifestam em um
dos sexos.
• Ex.: Produção de leite em
bovinos.
Herança Influenciada pelo Sexo
• Genes autossômicos cujo efeito sofre influência dos
hormônios sexuais.
• Comportamento diferente em cada sexo, agindo
como dominante em um e como recessivo em outro
(variação de dominância).
• Ex.: Calvície (alopecia).
Genótipos Fenótipos
CC Homem calvo Mulher calva
Cc Homem calvo Mulher não-calva
cc Homem não-calvo Mulher não-calva
Prováveis Tipos de Herança
Autossômica recessiva Autossômica dominante
Ligada ao Y (holândrica)
Prováveis Tipos de Herança
Ligada ao X recessiva
Ligada ao X dominante
Noções de Genética:
Exercícios:
1. Que tipos de gametas podem ser formados por um indivíduo de genótipo
Aa?
a) Aa e Aa
b) AA, Aa e aa
c) A e a
d) AA e aa
e) somente A
2. Algumas pessoas demonstram uma transpiração excessiva mesmo em
condições ambientais normais. Esse caráter é determinado por um gene
dominante S. Como será o genótipo de uma pessoa normal?
3. Certo tipo de anomalia aparece em filhos de pais normais e, no entanto,
trata-se de uma manifestação hereditária. Como você explica esse fato?
R: ss
R: A anomalia em questão é é condicionada por um gene recessivo e
os pais são heterozigotos.
Noções de Genética:
4) Quando, nas células de um indivíduo, os alelos que compõem um par não
são idênticos entre si, o indivíduo é denominado:
a) Homozigoto. b) Homólogo. c) Heterozigoto.
d) Puro. e) Recessivo.
5) Uma mulher teve uma menina em sua primeira gravidez, ocorrendo o mesmo
na sua segunda gestação. Qual o percentual esperado de ocorrência desses
fatos.
A) 25% B) 50% C) 75% D) 100% E) 12,5%
6) Estudos genéticos permitiram verificar que um casal tem 1/4 de
probabilidade de ter um descendente com uma determinada anomalia. Esse
casal tem __ de probabilidade de ter um descendente do sexo masculino e
portador da disfunção genética mencionada.
A) 2/3 B) 3/9 C) 1/8 D) 2/5 E) 1/25
Exercícios:

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

2. extensões das leis de mendel
2. extensões das leis de mendel2. extensões das leis de mendel
2. extensões das leis de mendelAna Paula Ribeiro
 
Transmissão de características hereditárias
Transmissão de características hereditáriasTransmissão de características hereditárias
Transmissão de características hereditáriasCatir
 
Polialelismo e 2a lei de mendel
Polialelismo e 2a lei de mendelPolialelismo e 2a lei de mendel
Polialelismo e 2a lei de mendelCésar Milani
 
Ficha estudo heredograma - exercícios
Ficha estudo   heredograma - exercíciosFicha estudo   heredograma - exercícios
Ficha estudo heredograma - exercíciosPaulo Coqueiro
 
Património Genético´- Trabalhos de Mendel
Património Genético´- Trabalhos de MendelPatrimónio Genético´- Trabalhos de Mendel
Património Genético´- Trabalhos de MendelIsabel Lopes
 
Alelos multiplos e SISTEMA ABO
Alelos multiplos e SISTEMA ABOAlelos multiplos e SISTEMA ABO
Alelos multiplos e SISTEMA ABORafael Portela
 
Lista de exercícios - Genética I - Profo James Martins
Lista de exercícios  - Genética I - Profo James MartinsLista de exercícios  - Genética I - Profo James Martins
Lista de exercícios - Genética I - Profo James MartinsJames Martins
 
Noçoes de probabilidade, Cruzamento Teste e Retrocuzamento em Genética
Noçoes de probabilidade, Cruzamento Teste e Retrocuzamento em GenéticaNoçoes de probabilidade, Cruzamento Teste e Retrocuzamento em Genética
Noçoes de probabilidade, Cruzamento Teste e Retrocuzamento em GenéticaLizKazmirczakPereira
 
2º lei de mendel aprofundamento
2º lei de mendel aprofundamento2º lei de mendel aprofundamento
2º lei de mendel aprofundamentoletyap
 
Exercícios genética 6
Exercícios genética 6Exercícios genética 6
Exercícios genética 6Carla Carrasco
 
Lista de exercícios genetica I - 3º ano 2016 - profo james martins com gaba...
Lista de exercícios   genetica I - 3º ano 2016 - profo james martins com gaba...Lista de exercícios   genetica I - 3º ano 2016 - profo james martins com gaba...
Lista de exercícios genetica I - 3º ano 2016 - profo james martins com gaba...James Martins
 
Lista de exercícios genetica I - 3º ano 2016 - profo james martins
Lista de exercícios   genetica I - 3º ano 2016 - profo james martinsLista de exercícios   genetica I - 3º ano 2016 - profo james martins
Lista de exercícios genetica I - 3º ano 2016 - profo james martinsJames Martins
 
Bio02 livro-propostos
Bio02 livro-propostosBio02 livro-propostos
Bio02 livro-propostosUFG
 
Lista exercicios genética maio_2012
Lista  exercicios  genética maio_2012Lista  exercicios  genética maio_2012
Lista exercicios genética maio_2012Ionara Urrutia Moura
 
Exercícios genética 5
Exercícios genética 5Exercícios genética 5
Exercícios genética 5Carla Carrasco
 

Mais procurados (20)

2. extensões das leis de mendel
2. extensões das leis de mendel2. extensões das leis de mendel
2. extensões das leis de mendel
 
Transmissão de características hereditárias
Transmissão de características hereditáriasTransmissão de características hereditárias
Transmissão de características hereditárias
 
Polialelismo e 2a lei de mendel
Polialelismo e 2a lei de mendelPolialelismo e 2a lei de mendel
Polialelismo e 2a lei de mendel
 
Ficha estudo heredograma - exercícios
Ficha estudo   heredograma - exercíciosFicha estudo   heredograma - exercícios
Ficha estudo heredograma - exercícios
 
Codominancia e letalidade
Codominancia e letalidadeCodominancia e letalidade
Codominancia e letalidade
 
Património Genético´- Trabalhos de Mendel
Património Genético´- Trabalhos de MendelPatrimónio Genético´- Trabalhos de Mendel
Património Genético´- Trabalhos de Mendel
 
Alelos multiplos e SISTEMA ABO
Alelos multiplos e SISTEMA ABOAlelos multiplos e SISTEMA ABO
Alelos multiplos e SISTEMA ABO
 
Lista de exercícios - Genética I - Profo James Martins
Lista de exercícios  - Genética I - Profo James MartinsLista de exercícios  - Genética I - Profo James Martins
Lista de exercícios - Genética I - Profo James Martins
 
Noçoes de probabilidade, Cruzamento Teste e Retrocuzamento em Genética
Noçoes de probabilidade, Cruzamento Teste e Retrocuzamento em GenéticaNoçoes de probabilidade, Cruzamento Teste e Retrocuzamento em Genética
Noçoes de probabilidade, Cruzamento Teste e Retrocuzamento em Genética
 
2º lei de mendel aprofundamento
2º lei de mendel aprofundamento2º lei de mendel aprofundamento
2º lei de mendel aprofundamento
 
Exercícios genética 6
Exercícios genética 6Exercícios genética 6
Exercícios genética 6
 
Lista de exercícios genetica I - 3º ano 2016 - profo james martins com gaba...
Lista de exercícios   genetica I - 3º ano 2016 - profo james martins com gaba...Lista de exercícios   genetica I - 3º ano 2016 - profo james martins com gaba...
Lista de exercícios genetica I - 3º ano 2016 - profo james martins com gaba...
 
Os alelos múltiplos
Os alelos múltiplosOs alelos múltiplos
Os alelos múltiplos
 
Lista de exercícios genetica I - 3º ano 2016 - profo james martins
Lista de exercícios   genetica I - 3º ano 2016 - profo james martinsLista de exercícios   genetica I - 3º ano 2016 - profo james martins
Lista de exercícios genetica I - 3º ano 2016 - profo james martins
 
Bio02 livro-propostos
Bio02 livro-propostosBio02 livro-propostos
Bio02 livro-propostos
 
Lista exercicios genética maio_2012
Lista  exercicios  genética maio_2012Lista  exercicios  genética maio_2012
Lista exercicios genética maio_2012
 
Lista maio 2012 respondida
Lista maio 2012 respondidaLista maio 2012 respondida
Lista maio 2012 respondida
 
Codominancia
CodominanciaCodominancia
Codominancia
 
Exercícios genética 5
Exercícios genética 5Exercícios genética 5
Exercícios genética 5
 
GenéTica Diibridismo
GenéTica DiibridismoGenéTica Diibridismo
GenéTica Diibridismo
 

Semelhante a Noções de Genética: Leis de Mendel e tipos sanguíneos

Biologia - Genetica geral (Kleber Sales)
Biologia - Genetica geral (Kleber Sales)Biologia - Genetica geral (Kleber Sales)
Biologia - Genetica geral (Kleber Sales)primeiroanocsl
 
AUSENCIA DOM E GRUPOS SANG.pdf
AUSENCIA DOM E GRUPOS SANG.pdfAUSENCIA DOM E GRUPOS SANG.pdf
AUSENCIA DOM E GRUPOS SANG.pdfCésar Milani
 
Slides da aula de Biologia (Marcelo) sobre Genética
Slides da aula de Biologia (Marcelo) sobre GenéticaSlides da aula de Biologia (Marcelo) sobre Genética
Slides da aula de Biologia (Marcelo) sobre GenéticaTurma Olímpica
 
Introdução à genética
Introdução à genéticaIntrodução à genética
Introdução à genéticaAndrey Moreira
 
Genetica Enem terceiro ano corpo humano.
Genetica Enem terceiro ano corpo humano.Genetica Enem terceiro ano corpo humano.
Genetica Enem terceiro ano corpo humano.HellendosAnjos
 
Lista de genética
Lista de genéticaLista de genética
Lista de genéticaCaio Augusto
 
Transmisso de-caractersticas-hereditrias-1193889302144183-2
Transmisso de-caractersticas-hereditrias-1193889302144183-2Transmisso de-caractersticas-hereditrias-1193889302144183-2
Transmisso de-caractersticas-hereditrias-1193889302144183-2Pelo Siro
 
Genetica ENEM Completa.ppt
Genetica ENEM Completa.pptGenetica ENEM Completa.ppt
Genetica ENEM Completa.pptAlciaBfica1
 
3S Lista exercicios genética maio_sem resposta
3S   Lista  exercicios  genética maio_sem resposta3S   Lista  exercicios  genética maio_sem resposta
3S Lista exercicios genética maio_sem respostaIonara Urrutia Moura
 
GENÉTICA-1 REVISÃO MUITO MAIS ENEM
GENÉTICA-1  REVISÃO MUITO MAIS ENEMGENÉTICA-1  REVISÃO MUITO MAIS ENEM
GENÉTICA-1 REVISÃO MUITO MAIS ENEMEfraim Nobre Soares
 

Semelhante a Noções de Genética: Leis de Mendel e tipos sanguíneos (20)

Genetica
GeneticaGenetica
Genetica
 
Biologia - Genetica geral (Kleber Sales)
Biologia - Genetica geral (Kleber Sales)Biologia - Genetica geral (Kleber Sales)
Biologia - Genetica geral (Kleber Sales)
 
Introdução à Genética
Introdução à GenéticaIntrodução à Genética
Introdução à Genética
 
Genetica 110513181400-phpapp01
Genetica 110513181400-phpapp01Genetica 110513181400-phpapp01
Genetica 110513181400-phpapp01
 
AUSENCIA DOM E GRUPOS SANG.pdf
AUSENCIA DOM E GRUPOS SANG.pdfAUSENCIA DOM E GRUPOS SANG.pdf
AUSENCIA DOM E GRUPOS SANG.pdf
 
Genética
GenéticaGenética
Genética
 
Slides da aula de Biologia (Marcelo) sobre Genética
Slides da aula de Biologia (Marcelo) sobre GenéticaSlides da aula de Biologia (Marcelo) sobre Genética
Slides da aula de Biologia (Marcelo) sobre Genética
 
Exercícios de genética 3º
Exercícios de genética 3ºExercícios de genética 3º
Exercícios de genética 3º
 
Introdução à genética
Introdução à genéticaIntrodução à genética
Introdução à genética
 
Genética 2 e-3e
Genética 2 e-3eGenética 2 e-3e
Genética 2 e-3e
 
Genetica
GeneticaGenetica
Genetica
 
Genetica Enem terceiro ano corpo humano.
Genetica Enem terceiro ano corpo humano.Genetica Enem terceiro ano corpo humano.
Genetica Enem terceiro ano corpo humano.
 
Introdução à Genética.pptx
Introdução à Genética.pptxIntrodução à Genética.pptx
Introdução à Genética.pptx
 
Lista de genética
Lista de genéticaLista de genética
Lista de genética
 
Transmisso de-caractersticas-hereditrias-1193889302144183-2
Transmisso de-caractersticas-hereditrias-1193889302144183-2Transmisso de-caractersticas-hereditrias-1193889302144183-2
Transmisso de-caractersticas-hereditrias-1193889302144183-2
 
Genetica ENEM Completa.ppt
Genetica ENEM Completa.pptGenetica ENEM Completa.ppt
Genetica ENEM Completa.ppt
 
Genetica.pptx
Genetica.pptxGenetica.pptx
Genetica.pptx
 
Genetica 2
Genetica 2Genetica 2
Genetica 2
 
3S Lista exercicios genética maio_sem resposta
3S   Lista  exercicios  genética maio_sem resposta3S   Lista  exercicios  genética maio_sem resposta
3S Lista exercicios genética maio_sem resposta
 
GENÉTICA-1 REVISÃO MUITO MAIS ENEM
GENÉTICA-1  REVISÃO MUITO MAIS ENEMGENÉTICA-1  REVISÃO MUITO MAIS ENEM
GENÉTICA-1 REVISÃO MUITO MAIS ENEM
 

Mais de Marcus Magarinho

11 - biotecnologia e engenharia genética
11 - biotecnologia e engenharia genética11 - biotecnologia e engenharia genética
11 - biotecnologia e engenharia genéticaMarcus Magarinho
 
8 - evolução das espécies
8 - evolução das espécies8 - evolução das espécies
8 - evolução das espéciesMarcus Magarinho
 
7 - morfologia e fisiologia humana
7 - morfologia e fisiologia humana7 - morfologia e fisiologia humana
7 - morfologia e fisiologia humanaMarcus Magarinho
 
4 - morfologia e fisiologia animal
4 - morfologia e fisiologia animal4 - morfologia e fisiologia animal
4 - morfologia e fisiologia animalMarcus Magarinho
 
3 - morfologia e fisiologia vegetal
3 - morfologia e fisiologia vegetal3 - morfologia e fisiologia vegetal
3 - morfologia e fisiologia vegetalMarcus Magarinho
 
0 - aula inaugural (conhecimentos básicos)
0 - aula inaugural (conhecimentos básicos)0 - aula inaugural (conhecimentos básicos)
0 - aula inaugural (conhecimentos básicos)Marcus Magarinho
 
Livro mensagens ocultas na água - Masaru Emoto
Livro mensagens ocultas na água - Masaru EmotoLivro mensagens ocultas na água - Masaru Emoto
Livro mensagens ocultas na água - Masaru EmotoMarcus Magarinho
 
Super interessante - As plantas gritam
Super interessante - As plantas gritamSuper interessante - As plantas gritam
Super interessante - As plantas gritamMarcus Magarinho
 
As plantas têm sentimentos, falam e lêem pensamentos
As plantas têm sentimentos, falam e lêem pensamentosAs plantas têm sentimentos, falam e lêem pensamentos
As plantas têm sentimentos, falam e lêem pensamentosMarcus Magarinho
 
Apostila de Biologia - Vestibular e ENEM - Prof. Marcus Magarinho
Apostila de Biologia - Vestibular e ENEM - Prof. Marcus MagarinhoApostila de Biologia - Vestibular e ENEM - Prof. Marcus Magarinho
Apostila de Biologia - Vestibular e ENEM - Prof. Marcus MagarinhoMarcus Magarinho
 

Mais de Marcus Magarinho (18)

13 - ecologia II
13 - ecologia II13 - ecologia II
13 - ecologia II
 
12 - ecologia I
12 - ecologia I12 - ecologia I
12 - ecologia I
 
11 - biotecnologia e engenharia genética
11 - biotecnologia e engenharia genética11 - biotecnologia e engenharia genética
11 - biotecnologia e engenharia genética
 
9 - genética I
9 - genética I9 - genética I
9 - genética I
 
8 - evolução das espécies
8 - evolução das espécies8 - evolução das espécies
8 - evolução das espécies
 
7 - morfologia e fisiologia humana
7 - morfologia e fisiologia humana7 - morfologia e fisiologia humana
7 - morfologia e fisiologia humana
 
6 - parasitologia
6 - parasitologia6 - parasitologia
6 - parasitologia
 
5 - biologia celular
5 - biologia celular5 - biologia celular
5 - biologia celular
 
4 - morfologia e fisiologia animal
4 - morfologia e fisiologia animal4 - morfologia e fisiologia animal
4 - morfologia e fisiologia animal
 
3 - morfologia e fisiologia vegetal
3 - morfologia e fisiologia vegetal3 - morfologia e fisiologia vegetal
3 - morfologia e fisiologia vegetal
 
2 - microbiologia
2 - microbiologia2 - microbiologia
2 - microbiologia
 
1 - origem da vida
1 - origem da vida1 - origem da vida
1 - origem da vida
 
0 - aula inaugural (conhecimentos básicos)
0 - aula inaugural (conhecimentos básicos)0 - aula inaugural (conhecimentos básicos)
0 - aula inaugural (conhecimentos básicos)
 
Livro mensagens ocultas na água - Masaru Emoto
Livro mensagens ocultas na água - Masaru EmotoLivro mensagens ocultas na água - Masaru Emoto
Livro mensagens ocultas na água - Masaru Emoto
 
O maior ser vivo do mundo
O maior ser vivo do mundoO maior ser vivo do mundo
O maior ser vivo do mundo
 
Super interessante - As plantas gritam
Super interessante - As plantas gritamSuper interessante - As plantas gritam
Super interessante - As plantas gritam
 
As plantas têm sentimentos, falam e lêem pensamentos
As plantas têm sentimentos, falam e lêem pensamentosAs plantas têm sentimentos, falam e lêem pensamentos
As plantas têm sentimentos, falam e lêem pensamentos
 
Apostila de Biologia - Vestibular e ENEM - Prof. Marcus Magarinho
Apostila de Biologia - Vestibular e ENEM - Prof. Marcus MagarinhoApostila de Biologia - Vestibular e ENEM - Prof. Marcus Magarinho
Apostila de Biologia - Vestibular e ENEM - Prof. Marcus Magarinho
 

Último

A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil  2023.ppsxA área de ciências da religião no brasil  2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsxGilbraz Aragão
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas BrasileirosMary Alvarenga
 
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOMNOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOMHenrique Pontes
 
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoSer Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoJayaneSales1
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãodanielagracia9
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfQueleLiberato
 
música paródia cmsp conteúdo 1 bimestre.pdf
música paródia cmsp conteúdo 1 bimestre.pdfmúsica paródia cmsp conteúdo 1 bimestre.pdf
música paródia cmsp conteúdo 1 bimestre.pdfWALDIRENEPINTODEMACE
 
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24RITA CALAIM_2023_24.pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24RITA CALAIM_2023_24.pdfHORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24RITA CALAIM_2023_24.pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24RITA CALAIM_2023_24.pdfSandra Pratas
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdfPARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdfceajajacu
 
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...azulassessoria9
 
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdfHORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdfSandra Pratas
 
Aula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdf
Aula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdfAula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdf
Aula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdfaulasgege
 
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...azulassessoria9
 
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.Mary Alvarenga
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREIVONETETAVARESRAMOS
 
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 

Último (20)

A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil  2023.ppsxA área de ciências da religião no brasil  2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
 
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
 
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOMNOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
 
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoSer Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetização
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
 
música paródia cmsp conteúdo 1 bimestre.pdf
música paródia cmsp conteúdo 1 bimestre.pdfmúsica paródia cmsp conteúdo 1 bimestre.pdf
música paródia cmsp conteúdo 1 bimestre.pdf
 
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)
 
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24RITA CALAIM_2023_24.pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24RITA CALAIM_2023_24.pdfHORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24RITA CALAIM_2023_24.pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24RITA CALAIM_2023_24.pdf
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdfPARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
 
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
 
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
 
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdfHORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdf
 
Aula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdf
Aula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdfAula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdf
Aula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdf
 
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
 
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
 
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)
 

Noções de Genética: Leis de Mendel e tipos sanguíneos

  • 2. As leis de Mendel
  • 3. • facilidade de cultivo; • gerações curtas; • caracteres bem definidos  textura e cor das sementes  posição e cor das flores  altura  forma da vagem • ocorrência natural de autofecundação; • elevado nº de descendentes; • reprodução sexuada. A escolha das ervilhas
  • 4.
  • 5. O método de Mendel Estes eram deixados para se autofecundar, produzindo a segunda geração (F2), que Mendel analisava. Tratando seus dados estatísticamente, Mendel verificou um padrão comum de comportamento entre os sete caracteres analisados Cruzar duas variedades puras de plantas com fenótipos contrastantes e analisar os descendentes na primeira geração, chamada F1.
  • 6. 1ª Lei de Mendel Princípio da Segregação dos Fatores Princípio da Pureza dos Gametas Monoibridismo Lei da Disjunção Lei Fundamental da Genética Cada caráter é determinado por um par de fatores (hoje genes) que se separam na formação dos gametas, indo um fator do par para cada gameta.
  • 7. Noções de Genética: — A letra que designa a manifestação dominante deve ser a mesma que designa a manifestação recessiva. — A manifestação dominante é representada por letra maiúscula e a recessiva por letra minúscula. — No indivíduo heterozigoto, indica-se em primeiro lugar a letra da manifestação dominante e, em seguida, a letra da manifestação recessiva. — A letra preferível deve ser a inicial da manifestação recessiva. Regras para a notação do Genótipo:
  • 8. Noções de Genética: Regras para a notação do Genótipo: Exemplos de cruzamentos: A ervilha de cor amarela é dominante para de cor verde. Então: V V ou V v : ervilha amarela / v v : ervilha verde Cruzamentos Possíveis: V V x V v (ervilha amarela homozigota) x (ervilha amarela heterozigota) V V x v v (ervilha amarela homozigota) x (ervilha verde) V v x V v (ervilhas amarelas heterozigotas)
  • 9. Noções de Genética: V V x v v V V v Vv Vv v Vv Vv ervilha amarela heterozigota V V x v v (Homozigoto dominante x Homozigoto recessivo) Prole 100% heterozigótica; ervilhas amarelas
  • 10. Noções de Genética: V V x V v V V V VV VV v Vv Vv V V x V v (Homozigoto dominante x Heterozigoto) 100% da prole com ervilhas amarelas 50% ou ½ da Prole: heterozigótica e 50% ou ½ da Prole: Homozigota dominante
  • 11. Noções de Genética: V v x V v V v V VV Vv v Vv vv V v x V v (Ambos Heterozigotos) 75% da prole com ervilhas amarelas 25% da prole com ervilhas verdes 25% ou ¼ da Prole: Homozigota dominante 50% ou ½ da Prole: heterozigótica 25% ou ¼ da Prole: Homozigota recessiva
  • 13.
  • 15. Rosa VB X Rosa VB 1VV: 2VB : 1BBPG: PF: 1Verm. :2 Rosa :1 Bca Logo: PG = PF 1:2:1 = 1:2:1
  • 16. Co-dominância • Quando indivíduos heterozigotos expressam os dois fenótipos simultaneamente fala-se em co-dominância. • Ex: Indivíduo sangue AB (IAIB)
  • 17. O SANGUE  É CONSTITUÍDO POR UMA PARTE LÍQUIDA – O PLASMA E OUTRA “SÓLIDA” – AS CÉLULAS SANGUÍNEAS.  UM ADULTO POSSUI EM MÉDIA 5 A 6 LITROS DE SANGUE.
  • 18.  PLASMA: SOLUÇÃO AQUOSA COM PROTEÍNAS, SAIS MINERAIS, GASES E PRODUTOS DE EXCREÇÃO: CÉLULAS DO SANGUE: GLÓBULOS VERMELHOS, HEMÁCIAS OU ERITRÓCITOS; GLÓBULOS BRANCOS OU LEUCÓCITOS; PLAQUETAS. O SANGUE
  • 19. DESCOBERTA DOS TIPOS SANGUÍNEOS  OCORREU DEPOIS DE DIVERSAS TENTATIVAS DE TRANSFUSÃO DE SANGUE, QUE NEM SEMPRE ERAM BEM SUCEDIDAS;  EM 1900, LANDSTEINER: GLÓBULOS VERMELHOS SE AGLUTINAVAM QUANDO MISTURADOS AO SORO OU PLASMA DE OUTRAS PESSOAS;
  • 20.
  • 21.  ESTES SÃO DETERMINADOS PELA PRESENÇA/AUSÊNCIA DE UMAS GLICOPROTEÍNAS NA SUPERFÍCIE DOS GLÓBULOS VERMELHOS (ANTÍGENO);  O SANGUE PASSOU A SER CLASSIFICADO ENTÃO SEGUNDO A PRESENÇA OU AUSÊNCIA DESTES ANTÍGENOS (SISTEMA ABO);  NESTE PODEM ESTAR PRESENTES OS ANTÍGENOS A, ANTÍGENOS B, OS DOIS AO MESMO TEMPO OU NENHUM DELES (O); TIPOS SANGUÍNEOS
  • 22. ESTRUTURAS QUE PODE SER ESTRANHAS AO ORGANISMO QUE PROVOCANDO UMA REAÇÃO IMUNOLÓGICA COM FORMAÇÃO DE ANTICORPOS.
  • 23.  A PRESENÇA OU AUSÊNCIA DESTES MARCADORES É QUE VAI DETERMINAR OS QUATRO GRUPOS SANGUÍNEOS EXISTENTES NOS SERES HUMANOS: TIPOS SANGUÍNEOS
  • 24. GRUPO A: OS ERITRÓCITOS POSSUEM EM SUA MEMBRANA MARCADORES DO TIPO A; GRUPO B: OS ERITRÓCITOS POSSUEM EM SUA MEMBRANA MARCADORES DO TIPO B; GRUPO AB: OS ERITRÓCITOS POSSUEM EM SUA MEMBRANA MARCADORES DO TIPO A E DO TIPO B; GRUPO O: OS ERITRÓCITOS NÃO POSSUEM EM SUA MEMBRANA NENHUM TIPO DE MARCADOR. TIPOS SANGUÍNEOS
  • 26. DOAÇÃO DE SANGUE QUEM PODE DOAR SANGUE: QUALQUER PESSOA COM BOM ESTADO DE SAÚDE, HÁBITOS SAUDÁVEIS, PESO IGUAL OU SUPERIOR A 50KG E IDADE ENTRE 16 E 65 ANOS.
  • 27.  OS TIPOS SANGUÍNEOS DO SISTEMA ABO SÃO DETERMINADOS POR UM GENE;  ESSE GENE PODE TER TRÊS VERSÕES: A, B OU O;  AS VERSÕES A E B SÃO DOMINANTES E A VERSÃO O É RECESSIVA;  OS GENÓTIPOS POSSÍVEIS PARA ESTE GENE SÃO OS SEGUINTES:
  • 28.  ESSES MARCADORES SÃO RECONHECIDOS COMO AGENTES ESTRANHOS PELOS INDIVÍDUOS QUE NÃO OS POSSUI, CRIANDO ANTICORPOS (ERITROBLASTOSE FETAL);  ISTO PROVOCA UMA AGLUTINAÇÃO DO SANGUE, NÃO PERMITINDO A SUA LIVRE CIRCULAÇÃO, LEVANDO O INDIVÍDUO A MORTE.
  • 29. 01. Na presença de aglutinina correspondente, as hemácias que contêm o aglutinogênio se aglutinam. Pode-se dessa forma, determinar o grupo sangüíneo do sistema ABO a que pertencem os indivíduos. Foi testado o sangue de dois indivíduos (I e II) com os soros-padrão anti-A e anti-B, obtendo-se os seguintes resultados: A que grupos sangüíneos pertencem, respectivamente, os indivíduos I e II? A e AB, RESPECTIVAMENTE
  • 30. 02. Por que o indivíduo do grupo O pode doar seu sangue a qualquer pessoa? Por que uma pessoa do grupo AB pode receber sangue de qualquer tipo? O É DOADOR UNIVERSAL POR NÃO APRESENTAR AGLUTINOGÊNIOS NAS HEMÁCIAS. AB É RECEPTOR UNIVERSAL POR NÃO POSSUIR AGLUTININAS NO PLASMA.
  • 31. 03. (FUVEST) Um homem do grupo sangüíneo AB é casado com uma mulher cujos avós paternos e maternos pertencem ao grupo sangüíneo O. Esse casal poderá ter apenas descendentes: a) do grupo O; b) do grupo AB; c) dos grupos AB e O; d) dos grupos A e B; e) dos grupos A, B e AB.
  • 32. 04. (FUVEST) Um banco de sangue possui 5 litros de sangue tipo AB, 3 litros tipo A, 8 litros tipo B e 2 litros tipo O. Para transfusões em indivíduos dos tipos O, A, B e AB estão disponíveis, respectivamente: a) 2, 5, 10 e 18 litros; b) 2, 3, 5 e 8 litros; c) 2, 3, 8 e 16 litros; d) 18, 8, 13 e 5 litros; e) 7, 5, 10 e 11 litros.
  • 33. 05. (MED. ITAJUBÁ) Num banco de sangue foram selecionados os seguintes doadores: grupo AB - 5; grupo A - 8; grupo B - 3; grupo O - 12. O primeiro pedido de doação partiu de um hospital que tinha dois pacientes nas seguintes condições: Paciente I: possui ambos os tipos de aglutininas no plasma. Paciente II: possui apenas um tipo de antígeno nas hemáceas e aglutinina b no plasma. Quantos doadores estavam disponíveis para os pacientes I e II, respectivamente? a) 5 e 11 b) 12 e 12 c) 8 e 3 d) 12 e 20 e) 28 e 11
  • 34. 06. (FATEC-SP) Um casal em que ambos os cônjuges possuem tipo sanguíneo AB quer saber I- quais os possíveis tipos sanguíneos dos seus filhos e II- qual a probabilidade de terem uma criança do sexo feminino, com sangue tipo AB. Assinale a alternativa que corresponde corretamente às duas perguntas acima. I II a) A, B e AB 1/3 b) A e B 1/4 c) A, B e AB 1/4 d) A e B 1/2 e) A, B e AB 1/2
  • 35. 2ª Lei de Mendel - “Lei da Segregação Independente dos Fatores (genes).” Fatores (hoje genes) que condicionam dois ou mais caracteres, separam-se durante a formação dos gametas, recombinando-se ao acaso, de maneira a estabelecer todas as possíveis combinações entre si.
  • 36. 2ª Lei de Mendel Válida para genes que se encontram em cromossomos não homólogos A a A e a ; B e b são alelos A e B A e b a e B a e b Não são alelos
  • 37. COMBINANDO DUAS CARACTERÍSTICAS 9:3:3:1 9/16 lisas, amarelas 3/16 lisas, verdes 3/16 rugosas, amarelas 1/16 rugosas, verdes Qual a proporção unindo duas características? A proporção 3:1 está relacionada com a proporção 9:3:3:1 ?
  • 39. CROMOSSOMOS SEXUAIS Cromossomo X → centenas de genes; maioria NÃO estão envolvidos na função sexual; estes genes não estão presentes no Y Cromossomo Y → dezenas de genes; alguns estão presentes também no X; os que NÃO são homólogos ao X estão todos envolvidos na função sexual masculina
  • 40. Genética Relacionada ao Sexo • Heranças determinadas por genes localizados nos cromossomos sexuais (alossomos) ou por genes autossômicos mas cujo efeito sofre influência dos hormônios sexuais. As principais são: • Herança ligada ao sexo: genes localizados na porção não homóloga do cromossomo X. • Herança restrita ao sexo: localizada na porção não homóloga do cromossomo Y. • Herança influenciada pelo sexo: genes localizados em cromossomos autossomos que sofrem influência dos hormônios sexuais.
  • 41. Herança Ligada ao Sexo • Genes localizados na porção não homóloga do cromossomo X. • Quando dominantes, o caráter é transmitido pelas mães a todos os descendentes e pelos pais somente às filhas. • Quando recessivos, o caráter é transmitido pelas mães aos filhos homens. As meninas só terão a característica se o pai também a tiver. • Ex.: Daltonismo e Hemofilia.
  • 42. Herança Ligada ao Sexo Hemofilia • Anomalia que provoca a falta de coagulação do sangue. • Homens hemofílicos são hemizigotos (1/10.000) e mulheres hemofílicas são homozigotas recessivas (1/100.000.000). Fenótipos Genótipos Mulher normal XHXH Mulher portadora XHXh Mulher hemofílica XhXh Homem normal XHY Homem hemofílico XhY
  • 43. Genética Relacionada ao Sexo Herança Restrita ao Sexo • Genes localizados na porção não homóloga do cromossomo Y. • Genes Holândricos. • Só ocorrem no sexo masculino. • Ex.: Hipertricose auricular. Herança Limitada pelo Sexo • Genes autossômicos cujo efeito sofre influência dos hormônios sexuais. • Só se manifestam em um dos sexos. • Ex.: Produção de leite em bovinos.
  • 44. Herança Influenciada pelo Sexo • Genes autossômicos cujo efeito sofre influência dos hormônios sexuais. • Comportamento diferente em cada sexo, agindo como dominante em um e como recessivo em outro (variação de dominância). • Ex.: Calvície (alopecia). Genótipos Fenótipos CC Homem calvo Mulher calva Cc Homem calvo Mulher não-calva cc Homem não-calvo Mulher não-calva
  • 45. Prováveis Tipos de Herança Autossômica recessiva Autossômica dominante Ligada ao Y (holândrica)
  • 46. Prováveis Tipos de Herança Ligada ao X recessiva Ligada ao X dominante
  • 47. Noções de Genética: Exercícios: 1. Que tipos de gametas podem ser formados por um indivíduo de genótipo Aa? a) Aa e Aa b) AA, Aa e aa c) A e a d) AA e aa e) somente A 2. Algumas pessoas demonstram uma transpiração excessiva mesmo em condições ambientais normais. Esse caráter é determinado por um gene dominante S. Como será o genótipo de uma pessoa normal? 3. Certo tipo de anomalia aparece em filhos de pais normais e, no entanto, trata-se de uma manifestação hereditária. Como você explica esse fato? R: ss R: A anomalia em questão é é condicionada por um gene recessivo e os pais são heterozigotos.
  • 48. Noções de Genética: 4) Quando, nas células de um indivíduo, os alelos que compõem um par não são idênticos entre si, o indivíduo é denominado: a) Homozigoto. b) Homólogo. c) Heterozigoto. d) Puro. e) Recessivo. 5) Uma mulher teve uma menina em sua primeira gravidez, ocorrendo o mesmo na sua segunda gestação. Qual o percentual esperado de ocorrência desses fatos. A) 25% B) 50% C) 75% D) 100% E) 12,5% 6) Estudos genéticos permitiram verificar que um casal tem 1/4 de probabilidade de ter um descendente com uma determinada anomalia. Esse casal tem __ de probabilidade de ter um descendente do sexo masculino e portador da disfunção genética mencionada. A) 2/3 B) 3/9 C) 1/8 D) 2/5 E) 1/25 Exercícios: