Balé de Joinville é premiado em Niterói

602 visualizações

Publicada em

Matéria no jornal A Noticia - Anexo , sobre as premiações do Ballet Juvenil e as coreografias de Marcos Sage em 1997/1998

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
602
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Balé de Joinville é premiado em Niterói

  1. 1. Consagração Vinícius de Moda Leia também: Oliveira, Walter Programação Salles, Fernanda Pés em Montenegro e do Cinema e Arthur Cohn: filmes na 25º prêmio em sintonia com a TV. menos de um ano moda Cinema Empresas desenvolvem Só falta o Oscar linhas de calçados ideais para a temporada mais C " entral do Brasil" ganha o Globo de agitada do ano Ouro como melhor filme estrangeiro nos Estados Unidos e se lança como favorito Sempre igual e sempre ao maior prêmio do cinema diferente. Apostando nessa idéia, a Melissa investiu Agora só falta o Oscar. O filme "Central do fortemente em uma nova.. Brasil", de Walter Salles Jr., ganhou ontem o 25º linha de produtos para este .. prêmio de sua meteórica carreira pelo mundo, verão, criando a coleção que começou no ano passado com o Urso de Superstar. São modelos Ouro do Festival de Berlim. Dessa vez, a fita totalmente sintonizados com a estrelada por Fernanda Montenegro foi premiada moda, tanto em cor quanto com o Globo de Ouro para o melhor longa- em modelagem. Envolventes metragem estrangeiro de 1998, atribuído pela e atraentes, dão um toque de Associação da Imprensa Estrangeira de sensualidade e muita Hollywood, em Beverly Hills. delicadeza aos pés femininos. O solado esportivo e o "Central do Brasil" superou o argentino "Tango", cabedal social transformam de Carlos Saura, e se afirmou como um dos mais um produto clássico em algo sérios pretendentes ao Oscar de melhor filme totalmente inovador para a estrangeiro, que será revelado dentro de dois marca. meses. A obra de Walter Salles também disputava a indicação de melhor atriz pelo Os materiais utilizados nesses desempenho de Fernanda Montenegro, mas o modelos inovam a linha. O prêmio ficou com Cate Blanchett, a revelação de solado, com textura "Elizabeth", um filme sobre as intrigas na corte antiderrapante, dá maior da rainha da Inglaterra. firmeza ao caminhar. Um desses modelos possui tiras O vencedor da noite foi "O Resgate do Soldado finas em "X" e sistema de Ryan)", drama bélico de Steven Spielberg que velcros para envolver o esteve em cartaz no Estado, ganhou os Globos tornozelo, o que o torna de Ouro de melhor filme dramático e melhor prático e moderno. O outro
  2. 2. diretor. O "Zorro" espanhol Antonio Banderas possui uma tira mais larga esaiu com as mãos vazias, sendo superado na enlace afivelado ao tornozelo,categoria de melhor ator de comédia pelo tornando o pé bem sensual. Oveterano Michael Caine, premiado por seu papel material da sola é PU e asde agente sem escrúpulos em "Little Voice". tiras são inspiradas em couro.O Globo de Ouro, que inaugura a temporada de As cores modernas - cinza,prêmios na Meca do Cinema, é um excelente cru e preto - dão ao produto aindicador para o Oscar, cujos finalistas serão versatilidade de uso,anunciados no dia 9 de fevereiro, sendo os estendendo-se do dia à noite.vencedores proclamados na cerimônia prevista Aproveitando a onda dospara 21 de março. tamancos com saltos para oEmbora tenham sido muito questionados, verão, a Grendha lançouprincipalmente porque são atribuídos por apenas Audace, um modelo com82 pessoas (contra os cerca de 5.500 membros salto médio que dáda Academia das Artes e Ciências continuidade à linhaCinematográficas de Hollywood, que decidem Perfection - solado inspiradoanualmente os Oscars), os Globos de Ouro e já na madeira. Confortável, écoincidiram 14 vezes com os Oscar, desde 1980, ideal para ser usado nona eleição do melhor filme. Na última edição, dia-a-dia. Com versão maiscinco dos ganhadores de um Oscar nas seis social, que deixa o pé muitocategorias mais importantes tinham conquistado mais sensual. Suas tiras sãoantes um Globo de Ouro. em PU, material supermacio e delicado. Os modelos aparecem nas elegantes cores Só a estatueta é diferente cinza, cru, marrom e preto.A cerimônia de entrega do 56º Globo de Ouro, A Melissa também trouxetransmitida na madrugada de ontem pelo canal para este verão uma papetede TV a cabo USA Network, só se diferenciou da que arrasa. É o modelofesta do Oscar que por sua vez se repete a si Popstar que, com visual cleanmesma por um detalhe: a estatueta não tem o tal e design bem feminino,brilho, nem suscita igual cobiça. O troféu de base torna-se peça básica nosretangular encimada por um pequeno globo guarda-roupas da temporada.dourado lembra aquelas peças postas em disputa Utilizando materiais nobres,nos torneios de futebol. É óbvio demais para apresenta em suas tiras opremiar arte tão rica, embora o cinema déxter, material brilhoso e deproduzido em Hollywood, com poucas exceções, fácil limpeza. Seu sistema deseja mesmo um festival de obviedades. velcros permite regulagem perfeita para todos os tipos deAfora isso, assistiu-se a uma reedição encurtada pés. Para completar, seudo Oscar, com cópia de roteiro, aproveitamento solado em PVC expandidode cenário e convocação dos atores de sempre. supermacio garante oMas sem os shows, o que não chega a ser conforto do produto. Oexatamente uma perda, para a maioria dos casos. modelo vem nas cores daMesmo assim, cerimônias desse tipo têm valido a estação: cinza, cru, marrom epena nos últimos anos somente pelos 15 preto.segundos de suspense, quando o Brasil é "a bolada vez" não no sentido econômico. Atura-se os A West Coast resolveuenfadonhos agradecimentos familiares, as piadas investir em chinelos e
  3. 3. de americano que só japonês ri (afinal, japonês ri papetes, nada maisde tudo, pois não?), o avançado da hora etc. apropriado para a estaçãoA tradução simultânea foi caótica, claro. Mas mais provocante do ano. Anaquela altura da madrugada o que brasileiros papete é uma peça mutanteinsones mais queriam ouvir, ouviram: "The neste verão e pode ser usadawinner is... Central Station". Os aplausos na praia e na cidade. Oefusivos deram o sinal de que havia certa material usado é totalmenteunanimidade no ar. confortável - a borracha - e as tiras variam conforme oAcompanhada de Walter Salles, Vinícius de modelo: podem ser de poly,Oliveira (que interpreta o garoto Josué) e do de tactel ou de camurça, umaprodutor, Fernanda Montenegro agradeceu ao novidade em chinelos queprêmio afirmando que seu inglês era péssimo, vem dar um ar fashion àmas sua alma não. "A escolha é de vocês", disse. linha.Emocionada, falando pausadamente, ela foibreve mas densa ao falar em nome da equipe. A Caterpillar traz a linha de tênis Mongoose totalmenteDepois de Dora, a mulher amargurada que desenvolvida para osrecupera seu senso de humanidade após aventureiros urbanos e temencontrar um menino na estação ferroviária muita identificação com osCentral do Brasil, será difícil ver Fernanda skatistas. É um produto leve,Montenegro sem associá-la ao filme de Walter mais aberto, ideal paraSalles. pessoas que gostam de usar tênis sem meia. Ele é o resultado da mistura de camurça com nylon mesh. Em Balé de Joinville é seu solado, há ranhuras, premiado em Niterói imitando um pneu, o que faz com que se diferencie dos Grupo juvenil da Casa de Cultura traz demais tênis. Cores como o para SC dois primeiros lugares preto e o amarelo formam um conjunto cool. Já as coresJoinville - Os palcos de Niterói, no Rio de básicas são representadasJaneiro, foram cenário da mais recente conquista pelo verde militar ou o azulpara o currículo do balé joinvilense. No último marinho.dia 10, o grupo juvenil da Casa da Culturaencerrou com êxito o 3º Festival de Dança de Para quem tem comoNiterói e voltou para Santa Catarina com dois característica o estilo forte,primeiros lugares e uma terceira colocação na uma bota da linha Ruggedbagagem. O festival aconteceu paralelamente ao representa todo o conceito da3º Encontro Nacional de Ginástica e Dança, marca: a robustez. Sãoentre os dias 4 e 10 de janeiro. coturnos apropriados para aventuras em montanhas ouA coreografia "Pássaro Azul", um ato de "A Bela mesmo em qualquer passeioAdormecida" executado pela bailarina Luciana que exija um calçado maisVoltolini, recebeu o primeiro prêmio na forte. De couro e com ummodalidade clássico de repertório, variação solado resistente, proporcionafeminina juvenil. "Vulnerasti", com Ana Paula de firmeza aos pés.Melo, Liana Cristine Leopold, Luciana Voltolini,Mariana Votre e Zaiane Almeida foi a campeã de
  4. 4. coreografia na modalidade contemporânea.Todas as coreografias levam a assinatura de Visual esportivoMarcos André Sage, coordenador do grupo, paraquem os prêmios foram uma surpresa. "Nós não A tradicional grife de bolsas etínhamos o patrocínio de ninguém e, das 15 artefatos em couro Victorbailarinas do grupo, apenas cinco viajaram", diz. Hugo lançou uma linha deO terceiro lugar conquistado pelo grupo em produtos mais esportiva eNiterói foi na modalidade duo clássico com jovem. Antenada com as"Dueto para Sílvia", peça executada pelas novas tendências mundiais, abailarinas Luciana Voltolini e Zaiane Almeida. marca aposta nas bolsasMarcos Sage, desta vez, homenageou laterais à tiracolo, nasBalanchine, na sua opinião um dos maiores mochilas com design modernocoreógrafos do século. e nas minibolsas. Um dos destaques é a mochila Nikita,Sage explica que o grupo tinha peças mais que vem em vários tamanhostrabalhadas no repertório, mas não pôde e é produzida com diversosapresentá-las devido à falta de tempo para materiais, como o sintético, oensaio. "Vulnerasti", coreografia que aborda a couro ou o nylon. Seguindo asmágoa de se ferir os sentimentos de alguém, foi tendências atuais, a bolsaarmada rapidamente e trabalhada apenas a partir lateral New Alfa está com asde novembro. O grupo juvenil de balé da Casa tiras mais longas. Os modelosda Cultura existe há dois anos e suas bailarinas são feitos em nylon(meninas entre 12 e 15 anos) já conquistaram personalizado ou materialnove prêmios em festivais. "As pessoas dizem sintético, sempre comque o balé de Joinville ainda não tem nível para acabamento em couro. Ascompetir. Eu acho isso errado. Em um nível estampas podem ser lisas,geral, não deixamos a desejar", diz Sage, que xadrez, damas ou listradas.voltou recentemente do 2º Encontro Latino- Maior novidade é a minibolsaamericano de Dança, evento que reuniu, em lateral, que também pode serPasso Fundo (RS), coreógrafos e grupos de usada como uma pochete.dança do México, Argentina, Uruguai e do Tem a pretinha básica e oBrasil. modelo marrom. Para completar o look, a VictorO coreógrafo explica que esse encontro lhe Hugo também dispõe detrouxe segurança e confiança no balé cintos em couro compacto ecatarinense. Sage participou como observador e de um jogo de necessaires emgarante que muitas das oficinas e discussões que nylon.acompanhou não trouxeram novidadesrelevantes, sinal de que o trabalho desenvolvidono Estado não está na retaguarda do mundo dadança. "Fui ao Rio Grande do Sul em busca deintegração e mesmo para fazer uma comparaçãocom o trabalho feito em Santa Catarina. Além deaprender, valeu a experiência". Roberto Carlos apresenta "Romântico" em Balneário Roberto Carlos retorna a SC com
  5. 5. show programado para sábadoJoinville - Quem assistiu ao tradicional especialde final de ano pela TV, agora pode conferir aovivo. "Romântico", o novo show de RobertoCarlos, chega a Santa Catarina neste sábado,quando o cantor se apresenta às 21h30 no AutoCine, em Balneário Camboriú. Amparado poruma orquestra e coral de 17 músicos, RobertoCarlos dá uma geral em sua bem sucedidacarreira de 40 anos, mas também apresentanovos sucessos como "Abrazame Azi", "Coraçãode Jesus", "Adios" e "Te Amo Tanto"."Romântico" conta ainda com dois telões eiluminação toda computadorizada.A atual turnê acontece depois de um períodoturbulento na vida pessoal do "rei", marcado porproblemas de saúde de sua mulher Maria Rita. Asituação ficou clara nas gravações do últimodisco do cantor, que chegou a suspendê-las. Oresultado é que metade do álbum é composto demúsicas inéditas e o restante, de faixasregistradas ao vivo. Mesmo assim, os fãsaprovaram e o trabalho chegou rapidamente aos1,5 milhão de cópias vendidas. No total, RobertoCarlos já vendeu mais de 77 milhões de discos.Os ingressos, já à venda, têm preçosdiferenciados: R$ 60,00 para as cadeirasnumeradas, R$ 40,00 para as cadeiras nãonumeradas e R$ 10,00 para a geral. Os primeiros2.500 ingressos têm desconto de 50%. Asentradas podem ser adquiridas nas lojas Zomerde Blumenau, Brusque, Itapema, Florianópolis,Balneário Camboriú e Itajaí, mas aquelas para ascadeiras numeradas só estão sendo vendidasnessas últimas três cidades. Opinião O melhor filme Silveira de SouzaNão sei se ainda está vigorando o projeto doHamilton Alves, que três ou quatro meses antesdo término de 1998, nos pedia queescrevêssemos algumas linhas a respeito de qual
  6. 6. seria, ao nosso ver, "o melhor filme do século".Os textos recolhidos, de autores diversos,deveriam compor um livro da Bernúncia, asimpática editora da dinâmica tribo dos Alves.Sem dúvida, um projeto que só viria reforçar oconjunto de "listas" que estão pululando pelomundo afora, desde que o cinema fez o seusecular aniversário. Um caderno especial da"Folha de S. Paulo", de maio de 1995, nosmostrou 100 listas das "dez maiores realizaçõesda história do cinema", apresentadas porcineastas e críticos de cinema de várias partes domundo. Outras listas foram criadas e divulgadasdepois. Uma rápida olhada nelas deixaráevidente o que a gente está cansado de saberdesde Machado de Assis: não fosse a diferençade gostos, o que seria do amarelo? O desafio deHamilton Alves foi drástico ao extremo, porquenos privou daquelas opções conciliadoras queexistem nas listas dos "dez mais", que afinal nosfazem mais humanos, porque passíveis deconcessões, equívocos ou dúbias preferências,entre alguns evidentes acertos. Mas se eu tenhode escolher um só e, além disso, aquele queconsidero o melhor, daí a coisa se complica, osenso de responsabilidade aumentaconsideravelmente, uma justificativa acaba setornando um processo quase infernal demalabarismo com a palavra. Fugimos do cinemapara cair numa conturbada, e até certo pontoestéril, dialética verbal. Para início de conversa,que perspectiva adotar? Preferir o sentimento ecitar "o filme do coração"? Ser eminentementetécnico e ficar entre os dois ou três filmes que seconsagraram na unanimidade dos especialistas?Muitas outras indagações cabem nesse âmbito.Sabemos que o Hamilton Alves não deve terentrado nessas metafísicas cogitações quandoexternou os convites. Nem deveria, é claro.Como ele me disse, a intenção foi apenas que aspessoas escrevessem sobre aquele filme que, atéagora em sua vida, de algum modo mais lheafetou a emoção, a inteligência ou o espírito,independentemente das opiniões dos críticos eespecialistas. Para um século que estertora e noqual o cinema foi a Nova e Grande Arte (e talveza mais completa, por envolver de algum modotodas as outras), escrever ou meditar sobre eles,cinema e século, sem dúvida é um exercício
  7. 7. necessário a qualquer cabeça que ainda possuaalguns miolos não deteriorados pelas guerras,tóxicos, mecanismos de massificação e idiologiasque contribuíram para a zorra do nosso tempo.Pode ser que as últimas sentenças do períodoanterior possam parecer exageradas oupessimistas, mas é assim que eu sinto o meuséculo. E nesse tom eu escreveria ao Hamilton,por intermédio da escolha de "Apocalipse Now",de Francis Ford Coppola, o filme que vi maisfascinante e representativo deste século, além dofato de ser inspirado na obra de Josef Konrad,por mim sempre lido e relido, e que também estáentre os maiores escritores do século. A modestajustificativa para tudo isto estará no livroprojetado pelo Hamilton. Se ele sair, é claro. Chaos faz cinco anos na vanguarda da MPopB MTV apresenta, hoje, a junção de aniversárioo selo que redefiniu a música popular no Brasil Gleber PienizHá pouco mais de cinco anos, os nomes daemergente música pop brasileira a chamadaMPopB descobriram na música regional e nocancioneiro folclórico as saídas para aestagnação criativa. Não que esta direçãorompesse com a música global e suas influências.Pelo contrário, celebrava a alquimia entre ogenuinamente nacional e o internacionalmenteconsagradado, mesclando o maracatu com o triphop, a milonga com a dodecafonia, o samba coma psicodelia. Começava a surgir, não sem algunsanos de atraso, uma nova identidade para amúsica popular brasileira, carregada de valorplanetário e, ao mesmo tempo, comprometidacom suas raízes locais. Do nordeste ecoavammundo livre s/a, Chico Science e Nação Zumbi,Mestre Ambrósio e Jorge Cabeleira. Do centrodo país, Raimundos, Pato Fu, Planet Hemp eJota Quest. Graforréia Xilarmônica, Dazaranha eWoyzeck brotavam no sul.
  8. 8. Atenta ao potencial mercadológico destas novasentidades, a Sony Music passou a redirecionarseus investimentos e, como não guardava atradição de trabalhar com pequenos artistas,criou dentro da sua estrutura um seloindependente, um pequeno escritório com climade bar e cheiro de garagem, capaz de falar amesma linguagem de seus novos pupilos e de daratendimento adequado a pequenos artistas.Estava instituído o Chaos.Nos últimos cinco anos, o selo foi casa para ofinado Chico Science e sua Nação, osrecentemente contratados Maskavo Roots ePenélope Charmosa, além dos platinados Skanke Gabriel, o Pensador. De início pequeno, oChaos se alastrou pelas rádios, palcos egabinetes, redirecionando posturas de mercado,estabelecendo novas diretrizes musicais edefinindo o gosto de parte da massaconsumidora.Para homenagear a meia década de serviçosprestados pelo selo à música (também ao seufaturamento e audiência), a MTV reuniu osastros consagrados do Chaos e seus convidadospara uma jam histórica. O show "5 Anos deChaos" (que estréia hoje na Music Television, às23h10) reuniu, em outubro, os incensadosGabriel, Jota Quest e Skank. Da ala descolada,vieram Nação Zumbi, Mestre Ambrósio e PlanetHemp. Penélope Charmosa e Maskavo Rootsrepresentam os caçulas do selo, artistas aindamais próximos das garagens do que dosholofotes. Do show, saiu um disco ao vivocomemorando o aniversário da gravadora. Skanke Lô Borges cantam juntos "Você Fica BemMelhor Assim", faixa do "disco do tênis". Rafaelvolta para a guitarra do Planet Hemp e, juntocom Yuka (dO Rappa) nas baquetas, detona"Dig, Dig, Dig" e "Mantenha o Respeito". DeChico Science, o Mestre Ambrósio mostra "Rios,Pontes e Overdrives" e O Pensador, por maisestranho que possa parecer, "A Cidade". Science(a quem o show é dedicado) quase ressuscita nahomenagem de Fred 04, Mestre Ambrósio eNação Zumbi com "Malungo" levada no coraçãoe nos punhos. Fora o temperamental Jota Questcom o assassinato de "Manguetown" e acriancice de "Happy Days", o que sobra é a nata.
  9. 9. CRISE · Os museus nacionais serão duramente atingidos pela nova ordem econômica. As exposições internacionais vão tornar-se mais raras e os patrocinadores terão de se multiplicar. "Não quer dizer que as exposições não serão feitas", diz o diretor da Pinacoteca de SP, Emanoel Araújo. "Mas o que era estimado em R$ 400 mil, agora vai custar o dobro", acrescenta. É provável que os museus se debrucem com mais atenção sobre mostras de arte brasileira. Manchetes AN Das últimas edições de Anexo Arte em oficina Família Schürmann: Navegadores modernos em busca de antigas emoções Camaleoa Mir em Milão Terrorista às avessasCopyright © 1998 A Notícia - Todos os direitos reservados - Telefone: 055-47 3431-9000 - Fax: 055-047 431 9100 Rua Caçador, 112 - CEP 89203-610 - Caixa Postal: 2 - 89201-972 - Joinville - Santa Catarina - BRASIL .

×