SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 412
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
Versão 4.8 PT 
Treinamento PI Client Tools III 
(PI ProcessBook, PI DataLink, PI System Explorer & 
PIWebParts)
Direitos Autorais - Marcas Registradas 
 PI é uma marca registrada da OSIsoft, Inc. 
 Microsoft Windows, Microsoft Windows for Workgroups e 
Microsoft NT são marcas registradas da Microsoft 
Corporation. 
 Solaris é uma marca registrada da Sun Microsystems. 
 HP UX é uma marca registrada da ‑ Hewlett Packard Corp. 
 IBM AIX RS/6000 é uma marca registrada da IBM 
Corporation. 
 DUX, DEC VAX e DEC Alpha são marcas registradas da 
Digital Equipment Corporation. 
 Oracle é uma marca registrada da Oracle Corporation. 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
3 
Ó 1997-2010 OSIsoft, LLC. All rights reserved
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
4 
Convenções 
 As seguintes convenções serão utilizadas durante a apresentação: 
 Lista de itens: representa diferentes idéias em um tópico 
1. Lista numerada: representa uma lista de passos com ordem específica 
a) Lista com letras: representam opções diferentes para se obter 
resultados semelhantes 
Este ícone representa um exercício: 
Fonte courier é utilizada para entradas e saídas de 
programação 
Itálico é usado para nome de arquivos, diretórios, nome de produtos e 
itens de menu (ex. no menu File, selecionar Save) 
utilitários e programas são apresentados em negrito com letra 
minúscula 
Texto sublinhado e de diferentes cores são usados para destacar parte 
do texto. Não significam nada em especial.
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
5 
Apresentações 
 Instrutor 
 Alunos 
 Fale sobre o seu Sistema PI. 
 Qual é sua função com o PI? 
 Quais habilidades pretende aprender?
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
6 
Visão Geral do Curso 
 Duração: 3 dias + meio período opcional no 
quarto dia 
 Curso Interativo: 
 Teoria 50% 
 Exercícios e exemplos 50% 
 Todo material (apresentação, exercícios, CD) 
podem ser baixados no endereço 
http://training.osisoft.com em Downloads  
Class Downloads  PI ProcessBook and PI 
DataLink
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
7 
Objetivos 
 Entender a arquitetura do Sistema PI 
 Aprender a acessar dados através do Servidor do PI 
 Familiarizar-se com o uso das aplicações cliente: PI 
ProcessBook, PI DataLink e PIWebParts 
Aproveite para tirar todas as suas dúvidas!!!
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
8 
Conteúdo do Curso 
 Dia 1 
 Introdução ao PI 
 Janelas de Diálogo Comuns 
 PI ProcessBook 
 Dia 2 
 PI ProcessBook (continuação) 
 PI DataLink com Excel
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
9 
Conteúdo do Curso 
 Dia 3 
 PI DataLink com Excel 
 PI System Explorer 
 Dia 4 
 PI WebParts 
 PI ActiveView
1.0 Introdução ao PI 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC.
14.000+ Clientes, 
110+ países 
Reconhecida como Líder Global 
 Posição dominante no mercado 
industrial 
Conhecedora 
14.000+ Instalações em Cliente 
 40% das Empresas de Processo e Manufatura 
da “Fortune 1000” utilizam o sistema PI 
 65% das empresas globais de processo e 
manufatura utilizam o Sistema PI 
30 Anos de História 
 Fundada em 1980, mais de 630 profissionais 
Parceiros Estratégicos 
 Microsoft, SAP, Cisco, Intel 
 Rockwell, Emerson 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
11 
OSIsoft é uma Parceira Confiável 
Experiente 
Reconhecida 
> $188M de Receita 
 Mais de 20% reinvestidos em Pesquisa e Desenvolvimento 
 Quase 50% das receitas provenientes de fora da América do Norte
Escritórios da OSIsoft e Centros de Treinamento 
Durban, 
South Africa 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
Auckland, New Zealand 
12 
Calgary, Alberta 
Issaquah, WA 
San Leandro, CA 
Phoenix, AZ 
Houston, TX 
Altenstadt, Germany 
OSIsoft, GmbH 
Perth, Australia 
Singapore 
São Paulo, 
Brazil 
Tokyo, Japan 
(OSIsoft) 
Seoul, Korea 
(AID) 
Tokyo, Japan 
(Yokogawa) 
Manama, Bahrain 
(MECA / EMI) 
Beijing, China 
(NetInfo) 
Montréal, Québec 
Yardley, PA 
Cleveland, OH 
Johnson City, TN 
Savannah, GA 
OSIsoft Offices 
Mexico City, México 
Office with 
Training Centers 
Shanghai, China 
www.OSIsoft.com Training.OSIsoft.com
Transforme dados em Tempo Real em Informação Útil 
Informação Ações 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
13 
A Tecnologia PI permite organizar e disponibilizar diferentes Soluções de Negócios 
PROBLEMAS Transformando o tempo real em Informação Útil Resultados 
Utilização de 
Energia e 
Recursos 
Status de 
Equipamentos 
Conhecimento 
Localizado 
Condições de 
Processo 
Normas e 
Exigências 
Ambientais 
Gerenciamento de 
Energia e Recursos 
Planos de 
Manutenção Ativa 
Transferência e 
Retenção de 
Conhecimento 
Otimização de 
Produção 
Conformidade 
Dados 
Infraestrutura com 
Sistema PI 
Decisões Negócios
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
14 
O Sistema PI 
Visualização 
Mostre a Informação, 
identifique problemas 
e acompanhe as 
ações corretivas com 
a ajuda de 
ferramentas gráficas 
intuitivas e de fácil 
manuseio 
Análise 
Permita que qualquer 
pessoa na 
organização tenha 
acesso a informações 
relacionadas às suas 
necessidades em 
tempo real ou à 
análise de histórico 
Integre 
Colete e relacione 
uma grande 
quantidade de 
informações 
históricas que será 
fundamental para a 
expansão dos seus 
negócios 
Conecte 
Obtenha informações 
de centenas de 
Fontes de Dados 
Interfaces Servidor Análise Visuais
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
15 
Sistema PI: Conexões 
Interfaces Servidor Análise Visuais 
O Sistema PI pode se conectar a fontes de dados em tempo real a cada 
segundo, minuto ou dia e guardar eventos por um tempo infinito: 
• Quantifica e agrupa diversos tipos de informações 
• Realiza tratamento de séries temporais de dados e eventos 
• Permite restrição de acesso à informação 
• Realiza conexão virtual a qualquer fonte de dados 
• Utiliza frequência de coleta e intervalo de tempo adaptados às suas necessidades 
O Sistema PI pode se conectar a mais de 400 sistemas e fontes de 
dados logo após a instalação.
RReeaal-l-TTimimee CCuusstotomm A Appppss RReelalatitoionnaall 
WWeebb S Seerrvviciceess EERRPP ITIT 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
AAMMII 
Power Meter Interfaces 
16 
Sistema PI: Conexões 
Interfaces Servidor Análise Visuais 
DCS 
PLC 
SCADA 
OPC 
COM 
connectors de 
terceiros 
SDK 
API 
OLEDB 
ODBC 
ORACLE 
SQL 
Enterprise 
Gateway 
SOA 
APPLICATIONS 
LEGACY 
RLINK Server MCN Health Monitor
Interfaces Servidor Análise Visuais 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
17 
Sistema PI: O Servidor 
O núcleo da infra-estrutura de dados em tempo real permite: 
• Capacidade de armazenamento infinita 
• Alta Disponibilidade 
• Acesso Seguro à Informação 
• Confiança 
O Sistema garante a mesma informação disponibilizada para todos, de 
forma rápida e otimizada. Apenas uma versão do dado real.
Sistema PI: Visão geral 
Acesso a dados 
BBaasseeLLininee S Seervrviciceess OOLLEE D DBB OODDBBCC OOPPCC / /H HDDAA 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
18 
Interfaces Servidor Análise Visuais 
AAFF 2 2.0.0 PPI IA Arrcchhivivee 
Data storage, Management services, 
Audit trail, Batch 
Failover / Serviços de 
Failover / Serviços de 
Gerenciamento 
Gerenciamento 
MCN HealthMonitor & System 
MCN HealthMonitor & System 
Management Tools 
Management Tools 
InInteteggraraççããoo a aoo S SDDKK InInteterfrafacceess d dee t etemmppoo r ereaal l EERRPP
Interfaces Servidor Análise Visuais 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
19 
Sistema PI: Análise 
Conversão de dados em tempo real: 
• Equações e regras de negócio 
• Dados totalizados ou detalhados 
• Relatórios 
• Notificações e alertas 
Quantifica e otimiza o desempenho da Empresa.
Sistema PI: Análise 
PI Analytics 
(Performance Equations, Totalizer, Alarm and RT SQC) 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
20 
Interfaces Servidor Análise Visuais 
PPI IA ACCEE - - A Addvvaanncceedd C Coommppuuttiningg E Ennggininee 
RRttRReeppoorrttss PPI IN Noottifificicaattioionnss 
PI Analytics 
(Performance Equations, Totalizer, Alarm and RT SQC)
Interfaces Servidor Análise Visuais 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
21 
Sistema PI: Visuais 
As Ferramentas Cliente são um conjunto de ferramentas gráficas intuitivas e de 
fácil utilização que simplificam a visualização e a tomada de decisões. 
Os tomadores de decisão podem integrar dados com diversas ferramentas: 
• OSIsoft PI ProcessBook 
• Microsoft Office Excel 
• Microsoft Office SharePoint 
• SAP Enterprise Portal 
As Ferramentas Cliente estimulam a criatividade e dão soluções para usuários 
finais resolverem seus problemas.
Sistema PI: Visuais 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
22 
Interfaces Servidor Análise Visuais 
WWeebb 
PPI IW WeebbPPaartrsts 
PPI IA AcctitviveeVVieieww 
RRtBtBuussinineessss P Paacckkaaggee 
DataLink Excel 
DataLink Excel 
Services 
Services 
DDeesskkttoopp 
PPI IP ProrocceessssBBooookk 
PPI ID DaatataLLininkk 
PPI IM Maannuuaal lL Looggggeerr 
PPI IS SQQCC
SSeerrvviiddoorr ddoo PPII 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
23 
Sistema PI: Arquitetura Básica 
SSmmaarrtt CClliieennttss 
- PI ProcessBook 
- PI DataLink 
MMááqquuiinnaa ddee 
IInntteerrffaaccee 
FFeerrrraammeennttaass 
AAnnaallííttiiccaass 
- AF 
- ACE 
- Sigmafine 
FFoonnttee ddee DDaaddooss 
(DCS, PLC, etc) 
OOuuttrrooss 
SSiisstteemmaass 
- ERP 
- Maintenance 
- LIMS 
TThhiinn CClliieennttss 
- RtWeb Parts 
- RtReports 
MMááqquuiinnaa ddee 
IInntteerrffaaccee 
FFoonnttee ddee DDaaddooss 
(DCS, PLC, etc)
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
24 
Para mais informações… 
 Propósito e escopo do Sistema PI: 
www.OSIsoft.com 
 Sobre arquiteturas PI: 
 PI Server Reference Guide (Capítulo 1)* 
* Para baixar esta ou outras documentações, acesse o endereço 
http://techsupport.osisoft.com e selecione 
Download Center > User Manuals. Você precisará registrar-se no site.
Quem Contatar em Caso de Dúvidas Sobre 
Licenças 
 Sugerimos conversar com seu representante de 
vendas sobre questões relacionadas a 
licenciamento. 
 Se você estiver nos EUA, encontre seu representante 
em http://www.osisoft.com > Contact Us > 
US Sales 
(http://www.osisoft.com/Contact%20Us/US%20Sales). 
 Se você estiver fora dos EUA, encontre seu 
representante listado em http://www.osisoft.com > 
Contact Us > International Sales 
(http://www.osisoft.com/Contact%20Us/International%20Sales). 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
25
1.1 Tags do PI 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC.
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
27 
O que é um Tag? 
 Um tag é um local único no PI para um fluxo de 
dados 
 Exemplos 
 A vazão de um medidor de vazão 
 O modo de operação de um controlador 
 O número de batelada de um produto 
 Comentários de texto de um operador 
 Os resultados de um totalizador ou cálculo
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
28 
Atributos de uma Tag 
 Cada Tag do PI possui um conjunto de atributos para: 
 Descrever o tag para um Usuário/Aplicação Cliente 
 “Como a informação é apresentada?” 
 Descrever o tag para a Interface de Sistema de Controle 
 “Como a informação é encontrada?” 
 Descrever o tag para o Servidor do PI 
 “Como a informação é armazenada?”
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
29 
Atributos de um tag – Exibição 
 Descriptor: descrição de um tag do PI 
 EngUnits: unidades de engenharia 
 PointType: tipo da variável armazenada 
 Zero, Span e Typical Values: mínimo, faixa de 
valores (range) e valor típico 
 Point source: realiza agrupamento de tags do PI 
por interface (DCS, PLC ou outras fontes)
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
30 
Zero, Span e Typical Value 
Zero = 50 
Span = 100 
150 
100 
50 
0 
-50 
-100 
Zero = 0 
Span = 100 
150 
100 
50 
0 
-50 
-100 
Zero = -50 
Span = 100 
150 
100 
50 
0 
-50 
-100
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
31 
Tag Name (Nome do tag) 
 Tags do PI estão sujeitos às seguintes 
restrições: 
 O primeiro caracter deve ser uma letra ou número 
 Nenhum caracter de controle é aceito (como quebra 
de linha ou tab) 
 Os seguintes caracteres não são permitidos: 
* ’ ? ; { } [ ] |  ` ‘ “ 
Além disso, evite “_” porque é usado em consultas de SQL 
como caractere especial 
 O nome do tag deve ser limitado a 80 caracteres
Atributos de um Tag do PI - Armazenamento 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
32 
 Point type: tipo de variável armazenada 
 Especificações de Exceção: definem os limites 
para uma alteração significativa no valor de um tag 
 Especificações de Compressão: definem os 
limites para julgar quais valores são necessários para 
representar fielmente o comportamento do processo
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
33 
Point Type (Tipo do Ponto) 
 Digital: Valor discreto (Ligado/Desligado, Vermelho/Preto/Verde) 
 Int16: Valor inteiro, 16 bits (0 até 32767; precisão: 1/32767) 
 Int32: Valor Inteiro, 32 bits (-2147450880 até 2147483647) 
 Float16: Ponto Flutuante escalado, 16 bits 
(precisão: 1/32767) 
 Float32: Ponto Flutuante numérico, 32 bits 
(precisão single) 
 Float64: Ponto Flutuante numérico, 64 bits 
(precisão double) 
 String: Texto de até 976 caracteres 
 Blob: Objeto binário de até 976 bytes 
 Timestamps: Qualquer Horário/Data entre 
1-Jan-1970 e 1-Jan-2038
1.2 Fluxo de Dados 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC.
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
35 
Testes de Dados 
Todo valor pode passar por 2 testes antes de ser 
armazenado: 
Teste de Exceção 
“Envia somente as modificações significantes 
ao Servidor do PI” 
Teste de Compressão 
“Armazena somente os dados necessários 
para representar com confiança o 
comportamento do processo”
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
36 
Data Flow 
Nó de Interface Servidor do PI
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
37 
Dados Brutos - Exemplo 
 Valores brutos lidos da fonte de dados. 
 Sem os testes de Exceção e Compressão, todos 
os valores seriam armazenados 
Tempo 
Temperatura
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
38 
Teste de Exceção (Feito na Interface) 
 Teste de Exceção: 
ExcMax (tempo) 
+ Excdev 
- Excdev 
Snapshot 
Atual 
• Novos valores fora da caixa violam o teste de Exceção. 
• Exceção é realizada pela interface. 
• Quando um valor viola o teste de Exceção, esse valor e o 
anterior são enviados para o Servidor do PI.
E: Exceção A: Anterior 
E E 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
39 
Teste de Exceção - Exemplo 
Tempo 
Temperatura 
A 
E 
A 
A 
A 
E 
E 
E 
E E E 
E 
E
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
40 
Teste de Exceção - Exemplo 
 Scan = 1m … ExcDev = 1 … ExcMax = 10m 
Valor DCS Exceção Snapshot Atual 
12:00 50.0 Sim 12:00 50.0 
12:01 50.3 Não 12:00 50.0 
12:02 51.1 Sim 12:02 51.1 
… … Não 12:02 51.1 
12:12 51.4 Sim 12:12 51.4
Temperatura Tempo 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
41 
Teste de Exceção 
 Quando um valor passa no teste, o valor novo e o 
anterior são enviados. 
 Por quê? 
Para conseguir uma melhor representação do comportamento do Tag 
Snapshot value 
Tendência se o 
valor anterior 
for enviado 
+/- Excdev 
Tendência caso o 
valor anterior 
não seja enviado 
Previous value 
Passou no teste de 
exceção
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
42 
Teste de Exceção - Resultados 
Tempo 
Temperatura 
Valores consecutivos enviados ao Servidor do PI. 
Quando um valor é enviado, ele vira o novo snapshot.
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
43 
Exercício Direcionado 
Considere os seguintes parâmetros: 
 Excdevpercent: 2 
 Span; 200 
 Excmax: 180 
O valor atual do snapshot e seu timestamp são: 
70.3 ; 10:00:00 
Quais dos seguintes valores violam o teste de Exceção? 
Horário Valor Horário 
Snapshot 
Snapshot 
Atual 
Envia PI? 
10:00:00 70.3 10:00:00 70.3 S 
10:01:00 67.1 
10:02:00 71.4 
10:03:00 70.1 
10:04:00 68.2 
10:05:00 66.0 
10:06:00 65.8 
10:07:00 64.2 
10:08:00 60.0 
10:09:00 63.1
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
44 
Desligando Exceção? 
 Comportamento de ExcDev=0 e ExcMax=0 
(Exceção desligada) 
 Todos os valores são enviados para o PI 
 Aumento da carga entre a Interface Coletora e o 
Servidor do PI
Teste de Compressão (Servidor do PI) 
< Compmax (s) 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
Snapshot 
atual 
45 
 Teste de Compressão: 
Último valor 
armazenado 
+ Compdev 
- Compdev 
• Se um valor entre o último evento armazenado e o snapshot 
atual estiver fora da caixa, ele viola a compressão. Neste caso, 
o valor anterior ao Snapshot atual será arquivado. 
• O teste de Compressão é realizado pelo Servidor do PI 
• A compressão pode ser desligada pelo atributo Compressing
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
46 
Teste de Compressão - Exemplo 
Tempo 
Temperatura A: Valor enviado para o Archive 
A A 
A 
A A 
A 
A 
O algoritmo de compressão é realizado 
nos novos snapshots para determinar 
qual dado será armazenado nos 
archives do PI
Valores guardados no PI Archive 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
47 
Teste de Compressão - Resultados 
Tempo 
Temperatura 
Quando o usuário busca um valor no tempo 
que é interpolado, a diferença não pode ser 
maior que ± compdev
Valores brutos escaneados 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
48 
Teste de Compressão - Resultados 
Depois da exceção 
Temperature 
Time
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
49 
Desligando a Compressão? 
 Comportamento da Compressão 
 Compressão marcada como “Off”: todos os dados 
que passarem por exceção serão armazenados no 
archive (sem compressão) 
 É melhor deixar compressão ligada e compdev em 0: 
valores idênticos (ou alinhados perfeitamente) não 
são arquivados. Isso já é muito mais eficiente. 
 Atribuir 0 para compmin e compmax é recomendado 
para Tag de interface
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
50 
Fluxo de Dados 
 As especificações de compressão e exceção 
devem ser ajustadas de maneira a alcançar 
um arquivamento eficiente sem perda de 
dados significativos. 
 Desempenho e espaço em disco vs precisão de dados 
Dados Brutos Depois do teste de 
exceção 
Depois do teste de 
compressão
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
51 
Atributos de Exceção e Compressão 
 Cada tag do PI pode ser individualmente configurado 
para os testes de exceção e compressão 
Atributos de 
Exceção 
Atributos de 
Compressão 
 ExcDev ou 
ExcDevPercent 
 ExcMax 
 ExcMin 
 CompDev ou 
CompDevPercent 
 CompMax 
 CompMin 
 Compressing
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
52 
Especificações Recomendadas para 
Compressão de Dados 
 Utilize Compression Deviation como o mínimo 
valor que o instrumento pode medir. 
 Utilize Exception Deviation como ½ do valor de 
Compression Deviation 
Nota: Essas recomendações são apenas um ponto 
de partida. 
Nota: ExcMin, ExcMax, CompMin e CompMax são 
medidos em SEGUNDOS
Perguntas de Recapitulação para o Grupo 
 Quais são as três partes da plataforma da OSIsoft 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
53 
(RtPM)? 
 Quais são os dois testes de filtro pelos quais cada 
evento lido da fonte de dados deve passar antes de ser 
arquivado no Servidor do PI?
2.0 Janelas de Diálogo Comuns 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC.
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
55 
PI Connection Manager 
Vendo as informações de conexão 
Use as caixas para 
se conectar / 
desconectar dos 
Servidores do PI 
disponíveis 
Configurações de conexão 
Informações de conexão
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
56 
PI Connection Manager 
Editando configurações de conexão 
 As configurações de 
conexão podem ser 
alteradas 
 Clicar no botão Save para 
aplicar as modificações 
 Para alterar o servidor 
padrão, selecione Tools 
 Options
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
57 
PI Connection Manager 
Adicionando uma nova conexão 
 Para adicionar novos Servidores do PI, selecione 
Server  Add Server 
 Network Path: endereço ou hostname do seu Servidor do PI 
 Default User Name: Usuário do PI padrão 
 Password: senha (se o usuário do PI for protegido) 
 Confirm: valida a conexão no momento de criação 
 Connection Type: Servidor PI 3 ou Servidor PI 2 
 Port Number: 5450 para o Servidor PI3 ou 545 para o PI2
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
58 
PI Connection Manager 
Alterando senhas 
 O usuário do PI pode alterar sua própria 
senha através do PI Connection Manager 
 Selecione Tools  Change Password
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
59 
Exercício Direcionado 
Conectando-se ao PI: 
• Aprender a se conectar ao PI usando o PI 
SDK 
• Descobrir o endereço de IP e o nome do seu 
Servidor do PI
Janela de Busca de Tag – Busca Básica 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
60 
Iniciar pesquisa de 
acordo com o critério 
Mostrar os 
atributos/valores 
para os tags 
selecionados 
Selecione o(s) 
Servidor(es) do PI 
para fazer a busca 
Máscara de 
nome do tag 
Procurar um tipo 
de ponto/classe/ 
origem específico 
Procurar por um 
valor/status/atributo 
específico 
Resultado de busca 
de tag 
Validar 
seleção
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
61 
Estratégias de Busca de Tags 
Buscas de tag usando caracteres especiais: 
 Use * para substituir qualquer número de caracteres 
Exemplo: flow* = flow_meter1, flow_meter2, flow_meter3 
 Use ? para substituir um caracter 
Exemplo: tank?_level = tankA_level, tankB_level 
Nota 1: minúsculo / maiúsculo é indiferente para 
critérios de busca 
Nota 2: Critérios de busca podem ser combinados 
Exemplo: Procure por Tag Mask = flow* e Point Source = o
Janela de Busca de Tag – Busca Avançada 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
62 
Consulta do tipo 
SQL baseada nas 
condições 
definidas pelo 
usuário 
1- Defina a condição 
2- Clique em 'Add' 
… 
3- Clique em 'Search'
Janela de Busca de Tag – Busca por Alias 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
63 
Buscar por aliases 
no PI ModuleDB 
(descrito 
posteriormente)
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
64 
Janela de Informações de Tags 
 Pt. Attr...  Pt. Values...
Exercício Direcionado – Buscando Tags 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
65 
 Tag Mask: BA* 
 Tag Mask: *158* 
 Descriptor: *end* 
 Busca Avançada: 
 PIpoint.Span > 100 AND 
 PIpoint.CompDevPercent > 1 
 Salve esta busca como “Favorite”.
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
66 
Perguntas de Recapitulação para o Grupo 
 Quais informações precisam ser especificadas para 
que se crie uma nova conexão a um Servidor do PI? 
 Quais são os dois caracteres especiais disponíveis 
numa busca de tag? 
 Quais dos seguintes atributos do tag não são 
padrões para o critério de filtro na busca de tags? 
a. pointtype d. ptclassname 
b. tag e. pointsource 
c. zero f. typicalvalue
3.0 PI ProcessBook 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC.
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
68 
PI ProcessBook 
 Objetivos 
 Aprender a usar workbooks 
 Aprender a visualizar informações de processo 
 Ser capaz de criar workbooks e displays 
 Ser capaz de utilizar data sets do tipo “PI 
Calculations” e “ODBC” 
 Aprender a utilizar data sets do tipo AF
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
69 
3.1 O que é o ProcessBook?
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
70 
O que é o PI ProcessBook? 
Aplicativo que permite aos usuários criarem e 
visualizarem diagramas de fluxo de processo, 
valores e tendências em tempo real. 
O PI ProcessBook também inclui o Visual Basic 
for Application (VBA) como ambiente de 
desenvolvimento
Estrutura Baseada na Plataforma Windows 
 O ambiente do PI ProcessBook é baseado nos 
padrões utilizados na plataforma Windows, o que 
possibilita o acesso a suas funções através de: 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
71 
 Menus 
 Barras de ferramentas
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
72 
Menu “File” 
Funções padrão de arquivo e 
gerenciamento de conexões
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
73 
Menus “Edit” e “View” 
Funções padrão de edição 
e escolha de ferramentas 
para inserção de símbolos 
no ProcessBook 
Modifica a aparência do 
ProcessBook, gerencia 
barras de ferramentas, 
controle de zoom, de 
camadas, modifica o 
período de tempo, 
adiciona gráficos de 
tendências, etc.
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
74 
Menus “Insert” e “Tools” 
Adiciona 
elementos nos 
livros do 
ProcessBook 
Muda o modo de edição,realiza procura 
de tags, mostra atributos do ponto, 
configura Data Sets, utiliza e controla 
macros, gerencia suplementos e 
configura o comportamento destes com o 
ProcessBook
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
75 
Menus “Draw” e “Arrange” 
Controles de 
posição e 
agrupamento de 
símbolos 
Adiciona símbolos 
estáticos e dinâmicos
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
76 
Menus “Window” e “Help” 
Navegação e organização das 
janelas do ProcessBook 
Acesso ao guia do usuário, ao 
manual de referência VBA e a 
demais tópicos de ajuda do 
sistema
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
77 
Barras de Ferramentas Principais 
 Selecione barras de ferramentas do menu View/Toolbar 
 Utilizadas no topo das páginas ou como barras flutuantes
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
78 
Criação de Barra de Ferramentas 
 Você pode criar sua própria barra de 
ferramentas utilizando quaisquer dos botões 
das barras ou opções do menu 
 Selecione, no menu View, a opção Toolbars e 
clique no botão New
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
79 
Criação de Barra de Ferramentas 
 Selecione a aba Commands e arraste e solte 
botões ou opções dos menus na sua barra de 
ferramentas
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
80 
Modos do PI ProcessBook 
 Modo de Exibição (Run) : Utilizado para 
navegar por elementos do PI ProcessBook 
 Modo de Construção (Build) : Utilizado 
para criar ou editar um elemento do PI 
ProcessBook 
 Troque de modos usando o menu Tools ou 
a barra de ferramentas Drawing
3.2 Usando um display 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC.
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
82 
Estatísticas 
 Ao posicionar o cursor sobre objetos dinâmicos são 
apresentadas estatísticas de totalização do objeto 
 As estatísticas são calculadas utilizando o tempo 
mais antigo que estiver sendo exibido nos objetos 
da tela. 
 Estatísticas 
Disponíveis: 
 Média 
 Máximo e Mínimo 
 Contar Valores 
 Intervalo (Range) 
 Desvio Padrão
Opções de Visualização de Tendências 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
83 
 Ampliar ou reduzir uma 
tendência 
 Apresentação em tela cheia 
 Trocar o intervalo de tempo 
apresentado 
 Alterar a escala do eixo 
vertical 
 Cursores de Tendência 
 Reverter para a 
configuração original 
 Nota: Essas funções são ativadas 
somente no modo de Exibição
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
84 
Tela Cheia (Full Screen) 
 Duplo clique para ativar 
 Duplo clique novamente para desativar 
Muito pequeno? 
Duplo clique nele! 
No modo de 
Exibição
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
85 
Zoom (Ampliação / Redução) 
 Faça um retângulo dentro dos limites da tendência 
 Use o botão revert para voltar à definição original
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
86 
Escala no Eixo Vertical 
 A função de Zoom descrita anteriormente 
altera o eixo vertical 
 Para manualmente alterar o eixo vertical: 
 Função Trend Scale, no menu View 
 Duplo clique no eixo vertical
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
87 
Alterando o Intervalo de Tempo 
 Aumentar ou diminuir o intervalo exibido (Zoom) 
 Funções de “Avanço de período passado ou futuro” 
abaixo da Trend: 
 Permitem navegar na trend deslocando um período no 
passado ou no futuro, exibindo os dados do archive. 
 Utilize a barra 
de rolagem:
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
88 
Alterando o Intervalo de Tempo 
Selecione View > Time Range ou clique em 
 Utiliza formato de tempo absoluto ou relativo 
 Para atualização constante: 
 O valor do parâmetro “To” deverá ser “ * “ 
 O intervalo de tempo precisa ser menor ou igual a 24 
horas (configurável)
1.3 Formato de Tempo no PI 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC.
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
90 
Formato de Tempo no PI 
 Absoluto (um horário específico) 
 * = (AGORA) 
 t = 00:00:00 do dia corrente (HOJE) 
 18-feb-05 16:00:00 
 Relativo (a partir de soma ou subtração de um 
outro tempo) 
 +8h = + 8 horas 
 Combinado 
 t+8h = hoje + 8 horas
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
91 
Horário Absoluto 
dd-mmm-yy HH:mm:ss 
dd Dia 
mmm Mês em inglês (Jan, Feb, Mar, Apr, May, …) 
yy Ano 
HH Horas (em formato de 24 horas) 
mm Minutos 
ss Segundos 
Exemplo: 
18-feb-05 10:43:29
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
92 
Horário Absoluto 
dd-mmm-yy HH:mm:ss 
O padrão dos campos de data é referente à data atual 
O padrão dos campos de tempo é referente a 0h 
Expressão Significado 
25 00:00:00 do dia 25 do mês corrente 
25-Aug-03 00:00:00 dessa data 
8: 08:00:00 da data corrente 
25 8 08:00:00 do dia 25 do mês corrente 
21:30:01.02 9:30:01.0200 PM da data corrente
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
93 
Horário Absoluto – Outros Formatos 
 Formatos de tempo absolutos 
Símbolo Significado 
* Horário atual 
t 00:00:00 do dia corrente (HOJE) 
y 00:00:00 do dia anterior (ONTEM) 
Monday, Tuesday, 
00:00:00 do dia da semana 
Wednesday, Thursday, 
correspondente mais recente 
Friday, Saturday, Sunday
 Semanas (w) 
 Dias (d) 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
94 
Horário Relativo 
 Número de: 
 Horas (h) 
 Minutos (m) 
 Segundos (s) 
 Anos (y) 
 Meses (mo) 
 Sinal (+ ou -) é necessário. 
 Não existe valor padrão: é necessário especificar o número 
de d, h, m, s, w, mo, ou y 
 Uso de frações: somente para Horas, Minutos e Segundos 
 +2.5h, -0.5m 
 Horário relativo é geralmente parte de um horário combinado 
Sintaxe Significado 
+2d + dois dias 
-1.5h - uma hora e meia 
+32m + 32 minutos 
-15 s - 15 segundos
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
95 
Formatos Combinados 
 Usar ambos horários absolutos e relativos 
 A parte absoluta do horário pode ser *, T, Y, ou um dia 
da semana 
Sintaxe Significado 
*-8h 8 horas atrás 
T-7d 00:00:00, 7 dias atrás 
Y+11h Ontem às 11:00:00 AM 
Monday + 14.5h 02:30:00 PM da segunda-feira mais recente
Exercícios Relacionados 
Tempo no PI 
 Expresse as seguintes marcas de tempo utilizando o formato 
absoluto: 
 Tuesday-2d 
 1 6: 
 y+8h 
 *-30m 
 Expresse as seguintes marcas de tempo com sintaxe válida 
no PI: 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
96 
 Hoje às 6:00 AM 
 Dia 4 do mês corrente às 16:00 
 12 horas atrás
Pergunta de Recapitulação para o Grupo 
 Quais dos seguintes formatos de tempos são inválidos 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
97 
para o PI? 
a. 4 6 d. y-1y 
b. 22 22: e. *-Monday 
c. t-1.5d f. 09-Jun-06 22:45:35.0943
Reverter para a Configuração Original 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
98 
 Use a função Revert do menu View 
ou o botão 
para retornar às configurações originais da tela 
 As modificações feitas no modo View são 
temporárias e não alterarão a configuração 
original
Trend Cursors (Cursores de Tendência) 
 Ativa um cursor para mostrar o valor exato em 
um ou mais momentos 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
99
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
100 
Traçados de Tendências 
 Os traçados podem ser exibidos individualmente 
ou escondidos clicando-se no nome da tag na 
legenda ou na área da trend, com o botão direito, e 
selecionando-se Trend Traces
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
101 
Exibir Detalhes e Anotações 
 A qualquer momento podem-se visualizar: 
 Dados comprimidos 
 Estatísticas 
 Atributos dos tags 
 Anotações 
de cada elemento dinâmico apresentado no 
seu display 
 Dados, estatísticas ou atributos podem ser 
exportados para um arquivo ou copiados na 
área de transferência 
 É possível escrever anotações diretamente 
no display 
 A janela de Detalhes se modifica de acordo 
com suas escolhas no display
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
102 
Exibir Detalhes e Anotações - Dados 
Selecionando a opção Dados: 
1. Atualiza os eventos na tela 
2. Aumenta ou diminui as 
fontes exibidas em tela 
3. Exporta dados para um 
arquivo CSV 
4. Copia dados para a área 
de transferência 
5. Seleciona a tag específica 
para a qual se deseja 
mostrar dados 
1 2 3 4 
5
Exibir Detalhes e Anotações - Anotações 
É possível escrever várias anotações 
para um evento específico: 
4 5 6 
1.Digitar sua anotação 
2.Determinar o tipo de dado: 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
103 
 String 
 Integer 
 Float 
 Array 
 File 
 E mais 
1.Entrar com uma descrição 
2.Salvar a Anotação 
3.Deletar uma anotação selecionada 
4.Importar / Exportar um arquivo de 
anotações para o evento 
1 2 3
Exibir Detalhes e Anotações - Estatísticas 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
104 
 Selecione a opção Statistics 
para visualizar dados totalizados 
 As estatísticas são calculadas 
para um período específico 
 Elementos que mostram apenas 
um valor utilizarão o seguinte 
intervalo de tempo: 
 Início: o elemento com hora 
inicial mais antiga no display 
é a referência para os 
demais; 
 Fim: agora
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
105 
3.2.2 Navegando na aplicação
Opções de Visualização de Múltiplos Itens 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
106 
 É possível selecionar mais de um item por vez 
 Segure CTRL ou SHIFT e clique nos itens desejados 
 Itens selecionados são moldurados com um retângulo 
vermelho 
 A maioria das funções de visualização terá efeito em 
todos os itens selecionados 
 Se nenhum item for selecionado, as mudanças serão 
aplicadas para todos os itens da tela 
 Essas funções farão quaisquer elementos dinâmicos 
presentes na tela mostrarem valores do passado
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
107 
Tendências Temporárias (Ad-Hoc) 
 No modo de Exibição, existem 2 maneiras de 
criar uma tendência: 
 Na janela atual: 
Selecione um ou mais valores, clique no e então 
desenhe o retângulo para mostrar a tendência 
 Em uma janela nova: 
Selecione um ou mais valores e clique no para 
criar uma tendência Ad-hoc 
É possível salvar a nova janela 
como uma tela
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
108 
Dados Indisponíveis 
 Tendências não mostram nada 
 Valor mostra “No Data” (sem dados) 
 O Cursor de Tendência mostra “No Data” 
(sem dados) 
 Gráficos de barra mostram linhas diagonais 
 Símbolos multi-estados são apresentados 
de acordo com a cor definida pelo usuário 
para dados ruins (bad data)
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
109 
Barra de Status 
A barra de status no rodapé da janela mostra: 
1. Time Zone e Cor de fundo do Display 
2. Controle de Camadas 
3. Relatório de Status 
4. Cores de linha / preenchimento / fundo do elemento 
1 2 3 4
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
110 
Avisos de Status 
 Avisos de status podem ser acessados na 
barra de status na parte inferior da tela 
Duplo clique para acessar os 
avisos de status 
Todos os elementos dinâmicos da tela estão sendo 
atualizados 
Pelo menos um elemento dinâmico do display está 
mostrando dado ruim (ou status de shutdown)
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
111 
Avisos de Status 
 Os avisos de status mostram todos os elementos 
dinâmicos na tela com suas tags associadas 
 Uma mensagem de erro vai aparecer para cada 
elemento dinâmico que contiver um erro
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
112 
Exercício Dirigido 
Visualizar Estatísticas: 
 Aprender como visualizar as estatísticas em um display 
 Alterar o intervalo de cálculo das estatísticas
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
113 
Exercício PB1 
Navegando pelo ProcessBook 
Objetivos 
 Familiarizar o usuário com as Janelas de Diálogo Comuns 
 Familiarizar o usuário com o ambiente do PI ProcessBook 
 Aprender a utilizar uma trend dentro de um PI 
ProcessBook 
 Aprender a exportar dados 
 Aprender a adicionar uma anotação
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
114 
3.3.1 Elementos Gráficos
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
115 
3.3.2 Elementos Estáticos
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
116 
Formas Estáticas 
 Podem-se 
utilizar… 
 As formas podem 
ser…
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
117 
Barra de Formatação de Símbolos 
 A barra de formatação permite alterar: 
 Fonte, tamanho e estilo 
 Linha, preenchimento e cor de fundo 
 Espessura de linha, estilo and terminações 
 Associação a um outro símbolo 
 A Ferramenta “Pincel” ( ) pode ser utilizada para 
reproduzir exatamente as propriedades de 
formatação de um objeto para outro
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
118 
Propriedades de Linha e Cor 
 Na barra de ferramentas Formatting 
 Trocar as propriedades de linha com 
 Trocar as propriedades de cor com 
 Aplicar mudanças ao(s) 
 Elemento(s) selecionado(s) 
 Se nenhum elemento estiver selecionado, o 
valor padrão será aplicado aos novos objetos 
Linhas 
Cores
Biblioteca de Símbolos 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
119 
O botão ( ) permite acesso à Biblioteca de 
Símbolos
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
120 
Importando Arquivos Gráficos 
 Importar um arquivo de imagem para a tela 
 Use o botão ou a opção Graphic no menu Draw
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
121 
Agrupamento de Objetos 
 Use as opções de agrupamento (grouping) do menu 
Arrange para agrupar/desagrupar objetos 
 Permite manipulação de objetos agrupados como um único 
objeto
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
122 
Agrupamento de Objetos 
Anexando Símbolos 
 Elementos do ProcessBook podem ser anexados uns 
aos outros usando a opção Symbol Attachments… 
do menu Edit ou clicando no botão da barra de 
ferramentas 
 Quando um elemento principal 
é movido na tela, todos os 
elementos a ele anexados 
vão segui-lo 
 Cada elemento no grupo 
mantém sua identidade
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
123 
Alinhamento 
 Use a opção Align do menu Arrange para 
alinhar objetos
Mover Objetos para Frente e para Trás 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
124 
 Use as opções Forward, Backward, Bring to 
Front e Send To Back no menu Arrange para 
determinar as camadas dos objetos.
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
125 
Rotação 
 Use Rotate para rotacionar um objeto e Flip para invertê-lo, 
tanto horizontalmente quanto verticalmente 
 Use Snap To Grid para forçar os objetos a se alinharem a 
um grid enquanto são desenhados 
 Use Grid Size para modificar o espaçamento do grid
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
126 
Exercício Direcionado 
Criar um display que ilustra um processo utilizando uma 
imagem esquemática do mesmo: 
 Adicionar objetos de estados múltiplos 
 Adicionar valores dinâmicos 
 Adicionar tendências 
 Adicionar barras gráficas
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
127 
Exercício PB3 
Inserir elementos Estáticos 
Objetivos 
 Inserir e integrar elementos estáticos num display.
Dynamic Values 
Bar Graphs 
Multi-State Symbols 
PI SQC Add-In 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
128 
Elementos Dinâmicos 
Os seguintes elementos dinâmicos podem ser 
colocados em um display: 
Trends 
X-Y Plots
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
129 
Elementos Dinâmicos 
 Os elementos dinâmicos vão mudar em tempo 
real de acordo com os valores a eles 
associados 
Level : 31.22 11/ 05/ 2006 10:56:15 AM Level : 92.63 11/ 05/ 2006 10:58:07 AM
Dynamic Values 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
130 
Valores Dinâmicos 
 Um valor dinâmico é o valor atual de um tag 
 As seguintes opções estão disponíveis: 
 Mostrar ou não o nome (e a localização) 
 Mostrar ou não a marcação de horário (e a localização) 
 Mostrar ou não as unidades de engenharia 
 É possível mostrar valores do passado, usando 
funções descritas anteriormente
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
131 
Bar Graphs
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
CCoorr ddee ffuunnddoo 
((BBaacckkggrroouunndd ccoolloorr)) 
CCoorr ddee pprreeeenncchhiimmeennttoo 
((FFiillll ccoolloorr)) 
CCoorr ddee pprreeeenncchhiimmeennttoo 
CCoorr ddee ffuunnddoo 
CCoorr ddee pprreeeenncchhiimmeennttoo 
132 
CCoorr ddee ffuunnddoo 
Bar Graphs
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
133 
Barra Gráfica 
Bar Graphs 
 Uma barra gráfica mostra o valor atual de um 
tag comparado com o seu escopo de valores. 
 As seguintes opções estão disponíveis: 
 Posição horizontal e vertical 
 Mínimo e máximo baseados: 
 Nos atributos zero e span do ponto 
 Nos valores definidos pelo usuário. 
 Personalização de cores 
 A barra não tem escala, mas pode-se utilizar o 
símbolo “escala” da biblioteca gráfica.
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
134 
Trends 
 No modo de Edição (Build): 
1. Use a opção Trend, acessível do menu Draw, ou clique em 
2. Desenhe um retângulo com o mouse para definir o tamanho 
da tendência 
3. Uma janela de Design possui 4 abas diferentes para permitir 
configuração da tendência: General (Geral), Display Format 
(Formato da Tela), Trace Format (Formato dos Traços) e 
Layout (Disposição)
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
135 
Trends
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
136 
Trends
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
137 
Trends
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
138 
Trends 
 Pode-se utilizar a barra de formatação para 
alterar diversos atributos de uma trend 
rapidamente: 
 Fonte 
 Tamanho da fonte 
 Estilo da fonte 
 Cor de fundo da trend 
 Utilize o botão “Pincel de Formatação” para 
copiar o estilo para uma outra trend.
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
139 
Trends Trends 
Verticais 
 O eixo do tempo pode ser 
colocado à esquerda, 
juntamente com as 
ferramentas de análise de 
tempo para análise 
 A área de legenda será 
colocada abaixo da área 
do gráfico 
 A direção do movimento 
do gráfico poderá ser: 
 Para cima 
 Para baixo
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
140 
Trends 
 Uma linha com a 
regressão linear é 
adicionada 
individualmente a cada 
traçado da trend 
 O painel de 
estatísticas irá mostrar 
a inclinação (m) e o 
deslocamento (r) da 
equação da reta
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
141 
Trends
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
142 
Trends 
Criação simultânea de 5 tendências 
Row Col ExRow ExCol 
2 2 1 1 
Total: 2 x 2 + 1 x 1 = 5 
Linha e coluna 
 Parte Inferior 
Linha e coluna extras 
 Parte superior
Multi-State Symbols 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
143 
 Objetos que mudam de 
estado com base em 
valores definidos pelo 
usuário. Podem ser: 
 Barras gráficas 
 Valores Dinâmicos 
 Formas 
 Símbolos da biblioteca
PI SQC Add-In 
 Na década de 20, Shewhart (Bell laboratories) fundou 
a teoria do SQC. Ele classifica variações em duas 
categorias: 
 Flutuação aleatória, inerente ao processo: até mesmo as 
melhores máquinas de produção não são capazes de 
produzir o produto “perfeito” 
 Flutuação intermitente, causada por fatores atribuídos: seus 
efeitos são detectáveis graças a utilização de ferramentas de 
análise especializados (exemplo: erro de operação por um 
operador, problema de calibração) 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
144 
 A Western Electric padronizou 7 testes capazes de 
detectar flutuação intermitente (W.E. 1956)
PI SQC Add-In 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
145 
 Definição: 
 Um processo é dito estar ‘sob controle’ se ele estiver estável, 
previsível e repetitivo. Se um processo que está ‘sob controle’ 
desviar de seu valor meta, este desvio é resultado de uma variação 
aleatória 
 É admissível que um processo fique ‘fora de controle’ quando uma 
causa atribuída faça-o desviar de sua meta 
 Objetivos do controle de processo: 
 Garantir a estabilidade da produção 
 Limitar a proporção de produtos que não atingem os limites de 
especificação
PI SQC Add-In 
 Um processo está ‘sob controle’ quando é 
estatisticamente previsível. Se um processo 
está ‘sob controle’ mas a produtividade não é 
aceitável, é necessário: 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
146 
 refazer alguns testes 
 calibrar os medidores 
 analisar novamente os dados históricos 
Nota: um processo deve estar estável antes de tentar 
estabelecer uma meta ou reduzir sua variabilidade
PI SQC Add-In 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
147 
 Variações atribuídas podem ser causadas 
devido a uma série de problemas. Juran 
(1980) e Demin (1986) classificaram estes 
problemas em duas categorias: 
• Problemas Esporádicos: ssããoo aaqquueelleess qquuee 
pprroovvooccaamm uummaa aalltteerraaççããoo ppoonnttuuaall ee 
iinneessppeerraaddaa ddoo ccoonnssiiddeerraaddoo nnoorrmmaall ppaarraa oo 
pprroocceessssoo nnoorrmmaall 
• PPrroobblleemmaass CCrrôônniiccooss:: ssããoo aaqquueelleess qquuee 
aappaarreecceemm qquuaannddoo oo pprroocceessssoo ddeessvviiaa 
bbaassttaannttee ddee ssuuaa mmeettaa ((pprroobblleemmaass 
ppeerriióóddiiccooss,, pprroobblleemmaass ppeerrmmaanneenntteess,, ……))
PI SQC Add-In 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
148 
 O princípio do SQC é comparar a situação atual do 
processo com: 
 os padrões do processo (especificações) 
 o histórico de dados do processo 
 Os limites de controle são definidos quando a 
produção é ótima e o processo está estável. 
 Na prática: 
 Comparação de dados em tempo real com os limites de 
controle. 
 Dependendo de alguns valores teste, a qualidade da 
produção é validada.
PI SQC Add-In 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
149 
 Medir a capacidade do processo em garantir 
uma boa produção de maneira estável 
 Medir, detectar e antecipar variações 
anormais 
 Avaliar as capacidades do processo com 
cálculos como média, desvio padrão e Cpk 
 Auxiliar e facilitar a otimização do processo 
 Qualificar a qualidade do produto
 O conceito do SQC é garantir de uma maneira 
eficiente que o produto esteja de acordo com 
o requisitado pelo cliente. 
 Inspecionar cada produto é caro e cansativo. 
No entanto, é necessário minimizar o número 
de produtos defeituosos. 
 O SQC permite estimar a qualidade produzida 
através de uma amostra em uma determinada 
batelada. 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
150 
PI SQC Add-In
PI SQC Add-In 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
151 
Variação dos valores de 
processo 
aleatório atribuído 
devido a 
problema 
s crônicos 
problemas 
esporádicos 
SQC 
sob controle
PI SQC Add-In 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
152 
 Definição de população: 
A população constitui todas as observações 
interessantes que descrevem o problema estudado. 
No PI, população corresponde às variáveis de 
processo (dados armazenados) que variam no tempo. 
 Exemplos : 
 Taxa de polimerização de um processo químico 
 Índice Kappa 
 Peso de uma caixa de cereal ao longo da linha de produção 
 Temperatura de um reator
PI SQC Add-In 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
153 
 Definição de amostra: 
Uma amostra é um sub-conjunto de uma população 
para representar o comportamento da população 
estudada. 
 Uma amostra é definida por: 
 o período de amostragem (quando escolhemos a 
amostragem?) 
 seu tamanho (quantos dados por amostra?) 
 Definição de distribuição: 
Uma distribuição de variáveis é o gráfico ou função 
associada às freqüências ou probabilidade de 
acontecimento desta variável
PI SQC Add-In 
 Uma amostragem ruim pode levar a uma visualização 
deficiente do problema e, consequentemente, a 
decisões ruins: 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
154 
 Amostragens muito grandes podem distorcer a análise dos 
dados 
 Amostragens muito pequenas podem induzir a erros de 
interpretação dos resultados obtidos 
 Fatores que determinam uma amostragem: 
 Velocidade de aquisição 
 Tamanho de amostra 
 Compressão 
 Exceção
PI SQC Add-In 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
155 
Exemplos de 
diferentes 
amostragens de uma 
mesma batelada: 
Batelada 
original 
Amostras 
diferentes vindas 
da mesma 
batelada 
NNoottaa:: éé iimmppoorrttaannttee 
aajjuussttaarr aa aammoossttrraaggeemm àà 
ddiinnââmmiiccaa ddoo pprroocceessssoo
PI SQC Add-In 
 A amplitude (range) de uma distribuição é a 
diferença entre o maior valor e o menor valor 
 A moda é o valor mais freqüente na amostragem 
(também referido como ‘centro da distribuição’ da 
amostragem) 
 A variância é a média aritmética do quadrado das 
diferenças entre os valores observados e a 
média. Dois estimadores são: 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
156 
n 
Si = 
1 
1 
N - 1 
n 
v = (Xi - m)2 Si = 
1 
1 
N 
v = (Xi - m)2 Ou 
Variância observada Variância amostral
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
6688 %% ddooss iinnddiivvíídduuooss 
eessttããoo eennttrree m -- s ee m 
++ s 
9955 %% ddooss iinnddiivvíídduuooss 
eessttããoo eennttrree m -- 22s ee m 
++ 22s 
9999,,77 %% ddooss iinnddiivvíídduuooss 
eessttããoo eennttrreem -- 33s ee 
m ++ 33s 
157 
PI SQC Add-In
PI SQC Add-In 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
158 
 A distribuição normal é a mais 
amplamente utilizada e mais útil 
distribuição estatística. Ela 
descreve diversos fenômenos 
aleatórios. 
 50 % dos indivíduos estão aabbaaiixxoo ddaa mmééddiiaa m ee 
5500 %% eessttããoo aacciimmaa ((aa nnoorrmmaall éé ssiimmééttrriiccaa))
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
159 
1 
2 
3 
4 
PI SQC Add-In
PI SQC Add-In 
 As variáveis seguem a distribuição normal 
 As observações são independentes umas das 
outras 
 Nota: cartas do PI-SQC não são cartas 
‘individuais’ porque elas utilizam uma 
combinação de variáveis aleatórias nos seus 
cálculos fazendo com que a distribuição 
nessas cartas tendam a seguir a distribuição 
normal 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
160 
IMPORTANTE
PI SQC Add-In 
 CCpp (capacidade do processo) é a capacidade 
dos dispositivos produzirem dentro dos limites 
de especificação. 
 CCppkk éé iiddêênnttiiccoo aaoo CCpp,, eexxcceettoo qquuee ffoorrnneeccee 
iinnffoorrmmaaççõõeess aaddiicciioonnaaiiss ssoobbrree ccoommoo aa 
pprroodduuççããoo éé ddiissttrriibbuuííddaa eemm aammbbooss ooss llaaddooss ddaa 
mmééddiiaa.. SSee CCppkk == CCpp,, oo pprroocceessssoo eessttáá 
cceennttrraalliizzaaddoo ddeennttrroo ddooss lliimmiitteess ddee 
eessppeecciiffiiccaaççããoo.. 
CCpp == UUSSLL -- LLSSLL 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
161 
66 
s 
m -- LLSSLL 
UUSSLL -- m 
33s ,, 
CC 33s ppkk == 
mmiinn
PI SQC Add-In 
 Geralmente, valores aceitáveis ppaarraa CCpp ee CCppkk ssããoo:: 
CCpp ³ 11..3333 ee CCppkk ³ 11..00 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
Efeito da variação 
162 
do Cp 
 SSee CCppkk==11..00,, 9999..7733 %% ddooss vvaalloorreess ddee pprroocceessssoo eessttããoo 
ddeennttrroo ddooss lliimmiitteess ddee eessppeecciiffiiccaaççããoo.. QQuuaannttoo mmaaiioorr oo 
CCppkk,, mmeennoorr aa ddiiffeerreennççaa eennttrree ooss vvaalloorreess ddee pprroocceessssoo 
ee aa mmeettaa.. 
 NNOO ssuupplleemmeennttoo PPII--SSQQCC,, oo ccáállccuulloo ddee CCppkk éé sseemmpprree 
rreeaalliizzaaddoo ddee eelleemmeennttooss iinnddiivviidduuaaiiss
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
163 
Eixo graduado em Sigma 
-7 
-6 
-5 
-4 
-3 
-2 
-1 
0 
1 
2 
3 
4 
5 
6 
7 
68.27 % 
95.45 % 
99.73 % 
99.9937 % 
99.999943 % 
99.9999998 % 
resultado: 317300 ppm fora 
(desvio) 
45500 ppm 
2700 ppm 
63 ppm 
0.57 ppm 
0.002 ppm 
entre + / - 1s   
entre + / - 2s   
entre + / - 3s   
entre + / - 4s   
entre + / - 5s   
entre + / - 6s   
s 
PI SQC Add-In
PI SQC Add-In 
Lower spec. limit Upper spec. limit 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
164 
-7.0 
-6.0 
-5.0 
-4.0 
-3.0 
-2.0 
-1.0 
0.0 
1.0 
2.0 
3.0 
4.0 
5.0 
6.0 
7.0 
-1.5 Sigma +1.5 Sigma 
3.4 ppm 
or Zero 
 
 
 Reduz a variação: s <= (USL-LSL) / 12 
 Cp >= 2 
 Estabiliza o processo, sem afetar a variância para limitar o 
deslocamento máximo do processo para +/- 1.5 s 
 Cp >= 2 and Cpk >= 1.5 
 Sob essas condições, e no pior caso, não haverá mais que 3.4 
ppm para a taxa de defeito
PI SQC Add-In 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
165 
3. Diferentes Cartas de 
Controle e suas Utilizações
PI SQC Add-In 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
166 
 No centro da carta é desenhado: 
 a linha central (CL) que corresponde ao valor médio 
produzido pelo processo enquanto estava ‘sob controle’ 
OU 
 o valor meta 
 Linhas horizontais também são desenhadas na carta: 
Limite de Controle Superior (UCL), Limite de Controle 
Inferior (LCL), Limite de Especificação Superior (USL) 
e Limite de Especificação Inferior (LSL).Os limites de 
controle são escolhidos e calculados de modo que a 
maioria dos índices CSP da carta fiquem dentro 
destes limites quando o processo está ‘sob controle’
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
Center 
Line 
(Linha 
Central) 
167 
Upper Specification Limit 
(Limite de Especificação 
Superior) 
Upper Control Limit 
(Limite de Controle Superior) 
Lower Specification Limit 
(Limite de Especificação Inferior) 
Lower Control Limit 
(Limite de Controle 
Inferior) 
PI SQC Add-In
PI SQC Add-In 
NNoottaa :: ‘‘sigma’’ éé ccaallccuullaaddoo ccoommoo oo desvio padrão oouu 
[(UCL-CL)/3 , (CL-LCL)/3 ] 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
168 
 3 áreas definidas em uma tendência: 
 zona C: área branca, para dados entre -1 e +1 sigma da linha 
central 
 zona B: área verde, para dados entre +1 e +2 sigma ou entre -1 
e -2 sigma da linha central 
 zona A: zona amarela, para dados entre +2 e +3 sigma ou -2 e -3 
sigma da linha central 
zona 
zona A 
B zona C
PI SQC Add-In 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
169 
IMPORTANTE: 
os pontos em uma carta de controle PI-SQC são 
eqüidistantes no gráfico, mas não necessariamente 
eqüidistantes em tempo!
PI SQC Add-In 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
170 
 Este tipo de gráfico é construído através de 
observações individuais (tamanho da amostra = 1) 
 Na prática, esta ferramenta é utilizada em duas 
situações: 
 Quando a qualidade do produto na linha de produção é 
monitorada automaticamente (aparelhos de medição testam 
cada produto individualmente) 
 Quando problemas de qualidade serão detectados a partir de 
informações enviadas em momentos pontuais (por exemplo: 
enviando o número de produtos defeituosos).
PI SQC Add-In 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
171 
 Outros gráficos podem ser representados usando 
cartas de controle ‘individuais’ no PI-SQC: 
 C-chart: cartas de controle ‘individuals’ onde o tag utilizado é 
o número de defeitos ou unidades defeituosas em um 
processo 
 P-chart: cartas de controle ‘individuals’ onde o tag utilizado 
representa a porcentagem de unidades defeituosas 
produzidas por processo 
 Np-chart: cartas de controle ‘individuals’ onde o tag utilizado 
é o número de unidades defeituosas produzidas
PI SQC Add-In 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
172 
amostragem 1 amostragem 2 amostragem 3
 Uma carta de controle X-bar é um gráfico que mostra os 
valores da média aritmética s de sucessivas amostras 
obtidas de um processo de manufatura em função do tempo, 
em ordem cronológica de amostragens. 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
173 
PI SQC Add-In
PI SQC Add-In 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
174 
 Parâmetros: por padrão, n = 2 
n (2®200): tamanho de cada amostra que será 
desenhada na carta (1 amostra =1 ponto) 
 Este gráfico permite detectar variações no nível 
médio das observações (tendência) 
 O gráfico X-bar também pode ser utilizado para 
monitorar um processo cíclico 
Número de valores/amostras = número de valores/ciclo 
 Ponto negativo: você deve esperar para a 
amostragem ser finalizada (n novos valores) para 
visualizar o valor no gráfico
 Uma carta de controle de Amplitude (amplitude) é o gráfico 
que exibe as amplitudes de sucessivas amostras obtidas de 
um processo de manufatura em função do tempo, em ordem 
cronológica de amostragens. 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
175 
PI SQC Add-In
PI SQC Add-In 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
176 
 Parâmetros: por padrão, n = 2 
 n (2®8): tamanho de cada amostra que será 
desenhada na carta (1 amostra = 1 ponto) 
 Este gráfico nos permite detectar variações dentro 
de cada amostra (dispersão). 
 Utilizado para estimar a variabilidade do processo 
em pequenos períodos de tempo (geralmente, uma 
fração de hora: 1h, ½h, ¼h) 
 Tamanho máximo recomendado para tamanho da 
amostra = 8. 
Para amostras maiores, utilize o Desvio Padrão. 
 Ponto negativo: você deve esperar a amostragem 
ser finalizada
 Uma carta de controle de desvio padrão é um gráfico que 
exibe o desvio padrão de sucessivas amostras obtidas de um 
processo de manufatura em função do tempo, em ordem 
cronológica de amostragens. 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
177 
PI SQC Add-In
PI SQC Add-In 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
178 
 Parâmetros: por padrão, n = 8 
 n (8®200): tamanho de cada amostra que será 
desenhada na carta (1 amostra = 1 ponto) 
 Para amostras maiores (n ³ 8): 
 O desvio padrão é uma boa medida de dispersão 
dos valores da amostra 
 A amplitude das amostras tendem a ficar 
constantes (» UCL-LCL)
PI SQC Add-In 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
179 
amostra 3 
amostra 2 
amostra 1
 Carta onde cada novo valor dispara o cálculo da média 
dos últimos n valores (incluindo o novo valor). 
 Parâmetros: por padrão, n = 2 
 n (2®200): tamanho de cada amostra desenhada na carta 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
180 
PI SQC Add-In
PI SQC Add-In 
 Se o tamanho da amostra for 2, esta carta 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
181 
exibe um valor quase instantâneo do 
processo 
 Este tipo de carta nos permite indicar 
processos que desviam porque ele atenua 
os erros de medições individuais 
 Ponto negativo: efeito de propagação
PI SQC Add-In 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
182 
 Calcula a amplitude atual da amostra mais recente. 
 Parâmetros: por padrão, n = 2 
 n (2®8): tamanho de cada amostra desenhada na carta
PI SQC Add-In 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
183 
 Se o tamanho da amostra estiver com valor 2, esta 
carta mostra a amplitude atual do processo 
 Atenua erros individuais. 
 Não recomendada para amostras com tamanho 
superior a 8. 
Para estes casos, é recomendado utilizar a carta de 
controle de desvio padrão deslocado. 
 Ponto negativo: efeito de propagação
PI SQC Add-In 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
184 
 Calcula o desvio padrão da última amostra. 
 Parâmetros: por padrão, n = 2 
 n (8®200): tamanho de cada amostra desenhada na 
carta
PI SQC Add-In 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
185 
 Atenua erros individuais. 
 Usado ao invés de carta de amplitude móvel 
para amostras com tamanho superior a 8: 
 O desvio padrão é uma boa medida de dispersão 
para valores ao longo da amostra 
 A amplitude das amostras tendem a ficar 
constantes (» UCL-LCL) 
 Ponto negativo: efeito de propagação
PI SQC Add-In 
 A carta ‘Exponentially Weighted Moving Average’ é uma carta de 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
186 
controle de média móvel suavizada por uma exponencial. 
 O fator exponencial é geralmente escolhido entre 0.2 e 0.5 (no PI-SQC, 
0.5 é o valor padrão) e permite dar mais ênfase para os 
dados mais atuais do processo.
PI SQC Add-In 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
187 
 Parâmetros: por padrão, l = 0.5 
 n (1®200): tamanho de cada amostra desenhada 
na carta 
 l (0 £ l £ 1): fator de suavização exponencial 
 l = 0.5: valor padrão 
 l = 0: sem ênfase no último dado do processo 
(gráfico se equivale a carta de média móvel) 
 l = 1: fator exponencial dando ênfase máxima para 
o último dado do processo
Carta de 
Controle Individual Média Amp. Desvio 
Padrão EWMA 
Fixa 1 2 ® 200 2 ® 8 8 ® 200 - 
Móvel - 2 ® 200 2 ® 8 8 ® 200 1 ® 200 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
188 
PI SQC Add-In
PI SQC Add-In 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
189 
4. Tendência PI SQC no 
PI ProcessBook
PI SQC Add-In 
 A opção ‘SQC Chart’ está disponível a parir do menu 
Draw ou na barra de ferramentas pelo botão 
 Uma tela de configuração permite que você defina o 
gráfico em seis abas: General, Sample, Control 
parameters, Data Filter, Alarm e Format 
 Quando você cria uma carta PI-SQC, existem três 
componentes fundamentais: 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
190 
 A carta de controle 
 O histograma 
 A legenda de informações básicas
PI SQC Add-In 
 Diversos limites de controle são plotados numa carta de controle: 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
191 
 Os limites inferiores: LCL e LSL 
 Os limites superiores: UCL e USL 
 A linha central: com o valor meta OU a média dos dados 
 UCL – LCL = 6 sigma 
 Limites de Controle podem ser definidos de duas maneiras: 
 O usuário pode especificar uma constante, um tag PI ou um data 
set ODBC 
 O limite pode ser calculado através de dados reais
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
192 
 O componente de histograma de carta PI-SQC 
é um gráfico de barras da freqüência da 
distribuição dos dados plotados 
 Uma curva da distribuição normal é 
desenhada, baseada na média da amostra e 
no desvio padrão da amostra. 
 A legenda exibirá as seguintes informações: 
Chart tag (tag da carta), Trigger tag (tag de 
gatilho), valor atual do tag da carta, valor do 
tag de gatilho , Unidades de Engenharia (Eng. 
Units), USL/LSL, desvio padrão (STDEV), 
índice de capacidade do processo Cpk 
(calculado baseado nos limites de 
especificação) 
Histograma 
legenda 
PI SQC Add-In
 Chart type (tipo de carta) 
 Chart tag (tag da carta) 
 Scale: 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
193 
 automatic (escala 
automática) 
 USL/LSL 
 Base de dados 
 Unidades de engenharia 
absolutas 
 Plot time (tempo para 
plotagem) 
PI SQC Add-In
PI SQC Add-In 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
194 
 Start time (Horário de Início) 
 trigger tag change (variação do tag de gatilho): cálculos 
SQC são realizados quando o valor do tag muda (por 
exemplo: início de uma unidade) 
 definindo a quantidade de ‘samples before end time’ 
(amostras antes de término). Elas não serão eqüidistantes 
em tempo no PI-SQC mesmo que na carta de controle eles 
apareçam eqüidistantes 
Valor padrão = 20 
 defined by the user (definido pelo usuário): por exemplo ‘* - 
2h’, ‘* - 1d’ 
 End time (Horário de Término) 
 current time (horário atual) 
 defined by the user (definido pelo usuário)
PI SQC Add-In 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
195 
 Event: 
 Quantidade de 
medições/amostras 
 Time 
 Sample Size: Quantidade 
de medições/amostras 
 Calculation period/sample: 
intervalo de tempo entre o 
início de amostras 
 Sample period: 
tempo entre medições 
dentro de um mesmo grupo 
de amostragem 
 Start time of sample: 
quantidade de horas, 
minutos e segundos depois 
da meia-noite 
2 h 
amostra 
1 
5 
min 
amostra 
2 
6:006:056:106:156:20 8:008:058:108:158:20
 Valores ‘Ruins’ (bad values): 
 Se a caixa estiver marcada, 
todos os dados disponíveis são 
utilizados (shutdown, bad input, 
I/O timeout) 
 Caso contrário, você possui 
garantia de ter somente valores 
numéricos na amostra 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
196 
 Filter Equation: 
 Utilize sintaxe PI-PE para filtrar 
dados. Por exemplo: 
‘sinusoid’ > 20 and ‘sinusoid’ < 80 
‘BA:active1’ = “active” 
PI SQC Add-In
 Diversos limites de controle podem 
ser definidos: 
 Constantes: os controles de limite 
não mudam a menos que o usuário 
retorne à aba ‘Control Parameters’ e 
altere-os manualmente 
 PI tag: clique no <…> e então «PI 
tag» e selecione o tag do PI que 
você deseja como limite de controle 
 Data set: clique em <…> e «ODBC 
data set». Então, siga as instruções 
para criar um data set que será 
utilizado como limites de controle 
 Vazio: Caso nenhum limite de 
controle for selecionado, PI-SQC vai 
calcular os limites de controle 
automaticamente 
PI SQC Add-In 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
197 
 Nota: se UUSSLL ee LLSSLL nnããoo ffoorreemm 
ddeeffiinniiddooss,, CCppkk nnããoo ppooddee sseerr 
ccaallccuullaaddoo
 Seção ‘Sigma Calculation Data 
Filter’: 
 Utiliza automaticamente limites 
de cálculos 
 Permite configurar a maneira que 
o sistema analisa e descarta 
dados antes de realizar cálculos 
estatísticos 
 Valor mínimo de dados 
necessários para gerar um sigma 
válido 
 DDaaddooss ffoorraa ddoo nn ssiiggmmaa:: ppaarraa eelliimmiinnaarr ddaaddooss ffoorr aa ddoo nn 
ssiiggmmaa,, mmaarrqquuee eessttaa ooppççããoo.. PPaarraa mmaanntteerr eesstteess ddaaddooss,, 
ddeessmmaarrqquuee aa ooppççããoo.. GGeerraallmmeennttee,, nn ddeevvee sseerr eennttrree 44 ee 77 ((oo 
vvaalloorr ppaaddrrããoo ppaarraa nn éé 55)) 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
198 
PI SQC Add-In
 Seção ‘Transition Data Filter’: 
 Utilizado somente se horário de 
início de uma carta é disparado 
por um tag do PI 
 4 variáveis são configuráveis: 
 Amostras Consecutivas ou não 
consecutivas 
 Quantidade de amostras (o 
padrão é 5) 
• O alcance especifica a diferença pela qquuaall ddaaddooss ppooddeemm sseerr 
sseeppaarraaddooss aanntteess ddoo ccáállccuulloo sseerr rreettoommaaddoo ((oo ppaaddrrããoo éé 33)) 
• DDiissppeerrssããoo éé mmeeddiiddaa aaoo rreeddoorr ddaa lliinnhhaa cceennttrraall oouu eennttrree aass 
aammoossttrraass 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
199 
PI SQC Add-In
 Os testes de alarme comparam 
valores derivados do(s): 
 limites de controle 
 valor meta 
 alguns valores intermediários 
 Tais testes utilizam uma 
seqüência de valores para 
testar padrões incomuns em 
uma distribuição normal 
 Para cada teste de padrão, ooss ppaarrââmmeettrrooss ssããoo:: 
 MMaarrccaarr//DDeessmmaarrccaarr oo tteessttee ddee ppaaddrrããoo 
 CCoonnffiigguurraarr aa ccoorr ee oo ttiippoo ddee mmaarrccaaddoorr ppaarraa ooss ppoonnttooss 
aallaarrmmaaddooss 
 CCoonnffiigguurraarr aass ccoonnddiiççõõeess ddee tteessttee ((22 ppaarrââmmeettrrooss)) 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
200 
PI SQC Add-In
 Tag de reset de Alarm: 
você pode selecionar um tag 
do PI-DA. Fazendo isso, o 
cálculo do alarme é 
executado quando o valor da 
tag de alarme não for zero 
 Se a tag de reset de Alarm eessttiivveerr ccoomm vvaalloorr 
““iinnvváálliiddoo”” ccoommoo ‘‘sshhuuttddoowwnn’’,, oo ccáállccuulloo ddoo aallaarrmmee nnããoo 
éé rreeaalliizzaaddoo 
 SSee vvooccêê nnããoo ccoonnffiigguurraarr aa ttaagg ddee rreesseett ddee AAllaarrmm,, oo 
aallaarrmmee qquuee vvooccêê sseelleecciioonnaarr eessttaarráá sseemmpprree lliiggaaddoo 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
201 
PI SQC Add-In
PI SQC Add-In 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
Dê um duplo clique na 
carta do PI-SQC 
202 
 Mean: média das 
amostras 
 Median: mediana das 
amostras 
 Mode: valor mais 
frequente das 
amostras (moda) 
 SSttddeevv:: ddeessvviioo ppaaddrrããoo ddaass aammoossttrraass 
 CCppkk:: íínnddiiccee ddee ccaappaacciiddaaddee ddoo pprroocceessssoo ccaallccuullaaddoo ddaa 
aammoossttrraa,, bbaasseeaaddoo nnooss lliimmiitteess ddee eessppeecciiffiiccaaççããoo ddooss 
ddaaddooss bbrruuttooss 
 MMaaxx //MMiinn:: vvaalloorreess mmááxxiimmoo//mmíínniimmoo ddaass aammoossttrraass
 Planilha de Dados Brutos: 
 Coluna «Index»: identifica os 
dados brutos 
 Coluna «Status»: parâmetro do 
Archive do PI que depende do 
Point Type do tag da carta 
(Chart tag) 
 PPllaanniillhhaa ddee DDaaddooss PPlloottaaddooss:: 
 UUSSLL//LLSSLL:: lliimmiitteess ddee 
eessppeecciiffiiccaaççããoo 
 UUCCLL//LLCCLL:: lliimmiitteess ddee ccoonnttrroollee 
 CCLL:: lliinnhhaa cceennttrraall 
 AAllaarrmm:: iinnddiiccaa qquuaannddoo ccaaddaa 
ppoonnttoo aattiivvoouu uumm aallaarrmmee oouu 
eexxcceeddeeuu eemm 11 SSiiggmmaa ddaa lliinnhhaa 
cceennttrraall 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
203 
PI SQC Add-In
 Planilha de Limites de Controle: 
 Upper/Lower Specification Limit: 
Limites de especificação superior e 
inferior 
 Upper/Lower Control Limit: 
Limites de controle superior e inferior 
 Center Line: linha central com o valor 
meta ou a média 
PI SQC Add-In 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
204 
PPaarraa eexxppoorrttaarr ddaaddooss 
ppaarraa uumm aarrqquuiivvoo ddee 
tteexxttoo,, cclliiqquuee eemm ‘‘SSaavvee 
DDaattaa TToo FFiillee’’ 
formato do arquivo de 
texto
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
205 
X-Y Plots 
 Dependendo dos espectros de figuras 
formados, é possível verificar relações de 
proporcionalidade, tempo ou dispersão entre 
as tags:
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
206 
X-Y Plots 
 Plotagem Scatter (esparsa) 
 Utilizada para apresentar a relação entre 
conjuntos de valores 
 Valores na escala horizontal (eixo X) representam 
valores do PI ao invés de tempo
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
207 
X-Y Plots
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
208 
X-Y Plots
Duplo clique nesta área 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
209 
 Para acessar a janela de estatísticas, dê um 
duplo clique na parte superior de um XY Plot 
Duplo clique nesta área 
X-Y Plots
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
210 
Modificação de Tendências 
 Selecione uma tendência e use a função 
“Selected Item” do menu Edit 
 Duplo clique na tendência em modo de Edição 
 Botão “Item Definition” 
 O botão é utilizado para modificar a 
fonte de uma tendência 
 Esse botão é acessível somente no modo de 
Edição
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
211 
Exercício PB2 
Construção de Trend 
Objetivo 
 Construir uma trend no ProcessBook
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
212 
Tags Favoritos 
 É possível configurar símbolos 
rapidamente no PI ProcessBook 
simplesmente arrastando e soltando 
o nome do tag de uma lista para o 
display. 
 Permite a criação de gráfico de barra, 
tendência, valor dinâmico e gráfico XY 
 Novos traçados serão adicionados quando 
os tags forem soltos sobre tendências ou 
gráficos XY 
 É possível criar mais de um item por vez
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
213 
Tags Favoritos 
1. Qual o objeto a ser criado? 
 Bar 
 Trend 
 Dynamic Value 
 XY Plot 
1. Máscara para busca de tags 
2. Listar os tags relacionados à 
máscara 
3. Abrir a caixa de procura de 
tags 
4. Lista de resultados. Ao 
utilizar o duplo clique, os 
tags são adicionados entre 
os “Favoritos” 
1 
2 
3 4 
5
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
214 
Tags Favoritos : Importar e Exportar 
 É possível exportar uma 
lista de elementos 
favoritos para 
reutilização posterior 
 Permite importar os tags 
favoritos a partir de um 
arquivo CSV
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
215 
Tags Favoritos: Importar e Exportar 
A importação pode ser feita de 
qualquer aplicação que permita 
operação “arrastar e soltar”, como 
MS-Excel, MS-Word, etc.
Perguntas de Recapitulação para o Grupo 
 Quais são as duas funções/ferramentas do 
ProcessBook que permitem visualização de 
dados históricos? 
 Qual das seguintes afirmações não é verdadeira: 
a. No modo de Exibição, podemos alterar tanto a escala 
vertical quanto o intervalo de amostragem de um 
elemento da tendência. 
b. Após alterar a tela para o modo de Exibição, se não 
utilizarmos o Revert ( ) antes de salvar o arquivo, 
as modificações também serão gravadas. 
c. Os avisos de status indicam todos os tags usados na 
tela que estão com erro, bem como seus elementos 
associados. 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
216
Perguntas de Recapitulação para o Grupo 
♦ Que tipo de informação pode ser salva em uma 
Anotação? 
♦ Verdadeiro ou Falso – É possível visualizar no 
ProcessBook qualquer notificação criada no 
Sistema através do suplemento PI Notifications? 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
217
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
218 
Exercício PB4 
Inserindo Elementos Dinâmicos no ProcessBook 
Objetivo 
 Aprender como melhorar suas telas adicionando 
elementos que se modifiquem em tempo real. Estes 
elementos consistem nos seguintes objetos do 
ProcessBook: 
 Barras gráfica 
 Valores de um tag do PI 
 Objetos de múltiplos estados 
 Botões de comando
Perguntas de Recapitulação para o Grupo 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
219 
 Cite o nome dos cinco elementos dinâmicos 
que podem ser criados numa tela de 
ProcessBook. 
 Como podemos mudar os padrões para 
linhas e cores de elementos do 
ProcessBook?
Perguntas de Recapitulação para o Grupo 
 Estamos construindo 6 tendências 
simultaneamente no ProcessBook. Como precisam 
ser definidos os campos Row, Col, ExRow e ExCol 
para mostrá-las como abaixo? 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
220
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
221 
3.4 Organizando seus displays
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
222 
Organizando Seus Displays 
 Uma pasta de trabalho é uma coleção de displays 
individuais para exibição e análise de dados 
 O arquivo .PIW organiza dados do sistema PI e de 
outras fontes dentro de uma mesma área de 
trabalho. Pode conter: 
 Comando de Sistema Operacional 
 Hyperlink para arquivo ou URL como: 
 um relatório do PI DataLink 
 um procedimento de segurança a seguir 
 etc. 
 Display vinculado ou outro ProcessBook 
 Um ProcessBook (PIW) e seus displays são 
guardados em um só arquivo
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
223 
Botões de Comando 
 Executam qualquer comando do sistema 
operacional, algum arquivo reconhecido ou 
qualquer macro feita em VBA 
 Podem ser utilizados para navegação interna
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
224 
Quais São as Vantagens? 
 Distribuição mais fácil e organizada de 
displays para toda a empresa 
 Agrupamento de displays, que permite 
separar tarefas e permissões 
 Menos arquivos para gerenciar 
 Incorporação de outros conteúdos úteis 
ao trabalho, como calculadoras, 
referências de cálculo, tabelas, etc.
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
225 
Abertura de Elementos 
 Duplo clique para abrir um item 
 Use os botões New e Open: 
 New cria uma nova janela para cada clique 
 Open sempre se refere à mesma janela 
Múltiplas 
cópias
Modos de Visualização 
 O PI ProcessBook tem 2 modos de visualização 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
226 
(ALT-V ou Outline/Book no menu View): 
Modo Book Modo Outline
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
227 
Visualização Outline 
 No modo de Exibição, pode-se escolher o número 
de níveis mostrados com números ou pode-se 
utilizar os símbolos + e – para expandir ou quebrar 
uma seção 
 No modo de Edição, as setas são utilizadas para 
trocar o nível do objeto e movê-lo para cima ou 
para baixo
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
228 
Criando um ProcessBook - PIW 
 Use File/New ou o ícone 
 PB File: ProcessBook Workbook 
 PB Entry (registro PB): Elementos do 
PI ProcessBook (telas) 
 PB Display: Tela independente 
NNoottaa :: UUmm aasstteerriissccoo ((**)) aanntteess ddoo nnoommee ddee uumm PPBB oouu ddee uummaa 
tteellaa nnaa bbaarrrraa ddee ttííttuulloo ssiiggnniiffiiccaa qquuee oo ddooccuummeennttoo nnããoo ffooii ssaallvvoo oouu 
qquuee hhoouuvvee mmooddiiffiiccaaççõõeess ddeessddee aa úúllttiimmaa vveezz eemm qquuee ffooii ssaallvvoo
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
229 
Entradas do ProcessBook 
 Existem 5 tipos de Entradas do ProcessBook 
 Display (tela) 
 Linked Display (tela conectada) 
 Operating System Command (Comando do 
Sistema Operacional) 
 Linked ProcessBook (ProcessBooks conectados) 
 Text (texto)
Adicionando uma Entrada de Texto no 
ProcessBook 
 Títulos para organizar o documento ProcessBook 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
230 
(no modo de Edição, com a opção File/New ou Insert/Text)
Adicionando uma Entrada do tipo 
ProcessBook Display 
 Elementos principais de um documento ProcessBook 
(no modo de Edição, nas opções File/New ou Insert/Display) 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
231
Adicionando uma entrada do tipo 
ProcessBook Linked Entries 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
232 
 Faz referência a objetos que já existem 
 Linked Display, Linked ProcessBook
Adicionando uma entrada de ProcessBook 
OS Command 
 Abre arquivos externos e executa aplicações externas 
 Calculadora, Bloco de Notas 
 Planilha Excel, Documento de Word, Banco de Dados 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
233 
Access 
 Página no Internet Explorer
Perguntas de Recapitulação para o Grupo 
 Quando se cria um novo ProcessBook em um 
workbook, qual opção precisa ser configurada 
para mostrá-lo em uma aba separada? 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
234
Perguntas de Recapitulação para o Grupo 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
235 
♦ Quais os nomes dos cinco elementos 
dinâmicos que podem ser criados em um 
display do ProcessBook.
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
236 
Exercício PB5 
Organizando um ProcessBook 
Objetivos 
 Aprender como criar e modificar um PI ProcessBook 
 Aprender as diferenças entre modo de Exibição e 
modo de Edição 
 Entender as entradas de PI ProcessBook e suas 
hierarquias 
 Usar as visualizações Book e Outline para modificar 
um PI ProcessBook
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
237 
3.5 Dados Transformados
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
238 
Data Sets 
 Disponibilizam formas de exibir dados sumarizados do 
processo original ou outros dados relacionais de 
bancos de dados. 
 Data sets podem ser: 
 PI Calculation (totalizador ou expressão) 
 Dados ODBC 
 Dados AF 
 Dados AF2 
 Um DataSet PI Calculation utiliza a sintaxe do PI 
Performance Equation (PE) 
 Os resultados de um Data set precisam ser utilizados 
em um display dinâmico para serem visualizados.
3.5.1 PI Calculation 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC.
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
240 
Sintaxe do PI Performance Equation 
 Números – ponto como separador decimal 
 0, 0.125, 34.56 
 Tagnames – entre aspas simples 
 Retornam o valor atual 
 'cdt158' , 'temp_tank_1', 'FIC5821.PV' 
 Marcação de Horário – entre aspas 
simples 
 '*' , '14-nov-04', 't-8h' 
 Strings – entre aspas duplas 
 “Isto é uma string"
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
241 
Sintaxe do PI Performance Equation 
Funções Matemáticas e Operadores 
 Os seguintes operadores matemáticos podem ser 
utilizados nas expressões: 
+, - , *, /, ^ 
 Expressões podem usar as seguintes funções 
matemáticas: 
abs() atn() 
cos() exp() 
int() log() e log10() 
sin() sqr() 
tan() sgn()
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
242 
Sintaxe do PI Performance Equation 
Funções Intrínsecas 
 Exemplos de funções embutidas: 
 PctGood() % do tempo com valores válidos para um tag 
 Range() Diferença entre máximo e mínimo 
 StDev() Desvio-padrão levando em conta o tempo 
 TagAvg() Média ponderada no tempo 
 TagMean() Média ponderada em eventos 
 TagMax() Valor máximo em um período 
 TagMin () Valor mínimo em um período 
 TagTot() Integral em um período de tempo
Funções de Tempo no Performance Equation 
 TimeEq: Devolve o número de segundos que a tag 
ficou com um determinado valor 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
243 
 Sintaxe: TimeEq(tag, start time, end time, value) 
 Exemplo: timeeq('BA:ACTIVE.1', '*-2h', '*', "ACTIVE") 
 TimeNE, TimeLT, TimeLE, TimeGT e TimeGE 
também disponíveis 
 Perceba que o resultado dessas funções é dado 
em segundos 
 Divida o resultado dessas funções por 86400 para 
convertê-lo em dias
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
244 
Operadores no Performance Equation 
 Uma expressão pode usar operadores If-Then-Else, 
relacionais e lógicos 
 Sintaxe: IF expr0 THEN expr1 ELSE expr2 
 Exemplo: IF ‘Tag1’ >= 50 AND ‘Tag2’ < 125 THEN “abaixo 
do limite” ELSE “válido” 
 Notas: 
 É necessário colocar IF, THEN e ELSE 
 A função do PE, NoOutput(), pode ser utilizada em um 
THEN ou ELSE 
 É possível encadear expressões if-then-else
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
246 
Caixa de Mensagem de Data Sets 
 Opção Data Sets está acessível no menu Tools 
 Criação, modificação, cópia e deleção de data sets 
 Para criar um novo Data Set, clique em New e então 
escolha o tipo 
PI Calculation 
ODBC
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
247 
PI Calculation Data Sets 
2 
3 
4 5
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
248 
PI Calculation Data Sets 
Cálculo digitado 
pelo usuário 
Cálculos 
comuns
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
249 
PI Calculation Data Sets 
Column Label é 
mostrado como 
primeira seleção 
dentre os cálculos 
disponíveis.
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
250 
Utilizando Data Sets
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
251 
Mais sobre Data Sets 
 Elementos com dados de um Data Set são 
atualizados automaticamente 
 Diversos elementos do ProcessBook podem 
utilizar o mesmo Data Set simultaneamente 
 ProcessBooks diferentes podem ter o mesmo 
Data Set 
 Modificações no Data Set afetarão somente 
elementos do ProcessBook (.PIW) e telas 
(.PDI) atuais
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
252 
Modificando um Data Set 
 É importante verificar quais elementos usam um Data 
Set antes de modificá-lo 
 O botão Show Use na tela de Data Sets exibe uma lista 
de elementos que utilizam o data set escolhido 
 Para modificar um data set, utilize a opção Edit . 
 Alterações realizadas vão afetar todos os elementos que 
usam este data set
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
253 
Copiando um Data Set 
 Permite usar data sets em outros ProcessBooks 
 No arquivo de um ProcessBook (.PIW ou .PDI): 
 Abra a caixa de diálogo de Data Sets (Tools  Data 
Sets) 
 Selecione o(s) Data Set(s) que deseja copiar 
 Clique no botão Copy… 
 Selecione o arquivo destino na lista 
 Tanto o arquivo fonte quanto o destino devem 
estar abertos
Mostrar Porcentagem de Dados Válidos 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
254 
 Não há pré-verificação 
de 
cálculos para 
cálculos de Data 
Sets como há 
para 
Performance 
Equations 
 Inserido como 
Valor Dinâmico
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
255 
Exercício PB6 
Data Sets 
Objetivo 
 Criar PI Calculation Data Sets.
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
256 
3.5.2 ODBC Data Set
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
257 
ODBC Data Sets 
 Usados para obter dados de um banco de dados 
externo 
 Abaixo encontram-se alguns dos bancos de dados 
que estão de acordo com o padrão Microsoft 
ODBC: 
Microsoft Access 
Oracle 
Microsoft SQL Server 
 Sybase 
Microsoft Excel 
OSI PI Server
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
258 
Criando Fontes de Dados ODBC 
1. Iniciar  
Configurações  
Painel de Controle  
Ferramentas 
Administrativas  Data 
Sources (ODBC) 
2. System DSN  
Add…  
Choose Driver  
Configure Data Source
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
259 
Criando ODBC Data Sets 
1. No ProcessBook: 
Tools  Data Sets… 
New  ODBC 
2. Nomeie o Data Set 
3. Escolha a fonte de 
dados 
4. Faça a consulta SQL
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
260 
Exercício PB7 
ODBC Data Sets 
Objetivo 
 Demonstrar a capacidade de construir uma conexão 
ODBC e de usar um Data Set ODBC.
Perguntas de Recapitulação para o Grupo 
 Diga o nome de quatro dos dez tipos de 
cálculos disponíveis quando usando um PI 
Calculation Data Set. 
 O que precisa ser configurado na máquina 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
261 
cliente antes de usar um ODBC Data Set?
Exercícios de Recapitulação – ProcessBook 
Criar um display do ProcessBook para: 
Mostrar duas bombas em paralelo 
Mostrar a taxa de fluxo para cada bomba 
(tags CDT158 e sinusoid) 
 Incluir uma tendência da média a cada 10 
minutos do total de fluxo das 2 bombas para 
as últimas 5 horas 
Mostrar um pequeno círculo que pisca 
quando a sinusoid é < 25 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
262
4.0 PI DataLink 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC.
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
264 
PI DataLink 
 Objetivos 
 Aprender a usar o DataLink no Excel 
 Ser capaz de obter valores atuais e históricos 
 Ser capaz de obter valores amostrados do archive 
 Aprender como obter valores calculados 
 Aprender como obter valores de expressões do PI 
 Aprender a filtrar resultados 
 Aprender como utilizar tendências 
 Ser capaz de escrever valores nos archives do PI
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
265 
O que é o PI DataLink ? 
 PI DataLink é um suplemento da OSIsoft para 
o Microsoft Excel 
 Este suplemento permite a importação de 
dados do Sistema PI para planilhas
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
266 
Menu PI DataLink 
1 2 3 4 5 6 7 8 
1. Funções que retornam apenas um valor 
2. Funções que retornam séries de valores 
3. Funções que retornam valores calculados 
4. Ferramentas para criação de tendências; procura de tags 
5. Ferramentas para identificação de tags 
6. Ferramentas para utilização do Module Database 
7. Configurações e Ajuda 
8. Consulta ao Notifications
Métodos alternativos para identificar tags 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
267 
Menu PI DataLink com Excel 2003 
Funções que obtêm um único valor 
Funções que retornam uma série de valores 
Funções que obtêm valores calculados 
Ferramenta para exibir tendências 
Busca de tags, conexões, opções e ajuda
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
268 
Configurações do PI DataLink 
1. Determina como as tags selecionadas na janela de 
diálogo Tag Search serão exibidas na planilha: em 
colunas ou em linhas. 
2. Retorna na planilha o nome do servidor do PI 
relacionado ao tag escolhido em alguma janela de 
diálogo. 
3. Determina qual fuso horário o PI DataLink utilizará 
para interpretar o tempo (PI Server vs computador 
cliente). 
4. Exibe #N/A nas células ao invés de deixá-las em 
branco quando não houver dados para preenchê-las 
5. Ignora as configurações locais do Sistema Operacional 
quando interpretar marcações de tempo 
6. Determina o formato de número dos resultados do PI 
DataLink 
7. Determina o formato de data/hora dos resultados do PI 
DataLink 
1 
2 
4 
5 
7 
6 
3
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
269 
Ajuda com funções 
 Posicionar o mouse sobre uma função 
específica faz a descrição da mesma 
aparecer sob a barra de ferramentas. 
 Para acessar a documentação da função, 
clique sobre o ícone da função e pressione 
a tecla “F1” do teclado.
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
270 
Funções Pré-Definidas 
• Toda função na barra de 
ferramentas com uma 
pequena seta à direita 
oferece funções pré-definidas 
• Estas funções já vêm 
com os campos de 
referência de tempo 
preenchidos
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
271 
Current Value (Valor Atual) 
Função: PICurrVal 
 Obtém o valor atual de um tag 
Argumentos 
1. Nome do Servidor do PI ou referência 
da célula 
2. Nome do tag ou referência de células 
para lista de tags 
3. Célula de saída 
4. Exibe a marcação de data/hora 
1 
2 
3 
4
Attribute Mask to Tag (Máscara para Tag) 
Função: PIAttributeMaskToTag 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
272 
 Esta função permite que o usuário tenha uma lista de tags 
completa baseada em máscaras de atributos específicas. 
Argumentos 
1. Nome do Servidor do PI ou referência às células 
2. Nome do tag ou referência às células 
3. Máscara do descritivo; padrão = * 
4. Máscara do Point Source; padrão = * 
5. Máscara do Point Type; padrão = * 
6. Máscara do Point Class; padrão = * 
7. Máscara de Engineering Units; padrão = * 
8. Célula de saída 
9. Opção de resultados em linhas ou colunas 
1 
2 
3 
4 
5 
6 
8 
9 
7
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
273 
Archive Value (Valor do Archive) 
Função: PIArcVal 
 Retorna um único valor do archive do 
servidor do PI para uma marcação de 
tempo específica 
Argumentos 
1. Pesquisa por tag ou expressão 
2. Nome do Servidor ou referência a células 
3. Nome do tag ou referência à célula para a 
lista de tags 
4. Data/hora desejados para consulta 
5. Forma de consulta aos dados 
6. Célula de saída 
7. Exibe a marcação de data/hora 
1 
2 
3 
4 
5 
6 
7
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
274 
Archive Value (Valor do Archive) 
Modos de Consulta
Interpolated Values (Valores Interpolados) 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
275 
3.5 
3 
2.5 
2 
1.5 
1 
0.5 
0 
0 1 2 3 4 5 
Tempo 
Valores
Modo de Obtenção – Interpolated vs Auto 
13:00:00 - 1.81 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
276 
3.5 
3 
2.5 
2 
1.5 
1 
0.5 
0 
10:00:00 11:00:00 12:00:00 13:00:00 14:00:00 15:00:00 
Tempo 
Valores 
Interpolated Auto 
Linha Azul 
Linha Verde 
13:00:00 - 1.81 
13:00:00 - 3 
12:47:45 - 3
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
277 
Tag Attributes (Atributos do Tag) 
1 
2 
3 
4 
Função: PITagAtt 
 Retorna determinado atributo de 
um tag 
Argumentos 
1. Nome do servidor do PI ou 
referência a células 
2. Nome do tag ou referência a uma 
lista de tags 
3. Atributo desejado 
4. Célula de saída
Atualizar uma Planilha 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
=NOW() e 
=TODAY() 
=PICURRVAL() 
278 
 Ao pressionar F9 o MS-Excel: 
 Recalcula as funções de tempo dinâmico do Excel 
 Recalcula a função Current Value 
 Recalcula outras funções do PI DataLink baseadas nestas funções 
 Pressionando CTRL+SHIFT+ALT+F9 simultaneamente: 
 Tudo que o F9 faz 
 Recalcula funções do PI DataLink baseadas em tempo relativo do 
PI: 
(i.e. ‘Monday', '*', '*-3h') 
Ao construir sua planilha, recomenda-se: 
 Utilize referências a células nos camposTag Name, Start Time e End 
Time 
 Utilize referências a células que contenham funções dinâmicas do 
Excel
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
279 
Para Editar um Array (Vetor) 
Três opções estão disponíveis: 
1. Manualmente: 
1. Selecione o novo escopo de células para o vetor 
2. Pressione F2 
3. Pressione CTRL+SHIFT+ENTER simultaneamente 
2. Via caixa de diálogos: 
1. Clique com botão direito em uma célula do vetor 
2. Selecione o nome da função no menu de contexto 
3. Faça as modificações na caixa de diálogos 
4. Clique em OK 
3. Para funções que precisam ser redimensionadas: 
1. Clique com botão direito numa célula do vetor 
2. Seleciona a opção Recalculate (Resize) PIDL formula
Funções Dinâmicas em Tempo do Excel 
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
280 
 TODAY() 
 Devolve o dia atual a 00:00:00 
 Exemplo: =Today() – 1 = Ontem a 00:00:00 
 NOW() 
 Devolve a hora atual do dia atual 
 Exemplo: =Now() - 3/24 = 3 horas atrás 
 Note: a unidade destas funções é “dias”
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
281 
Exercício Direcionado 
 Abra o PI e a 
planilha time.xls do 
Excel localizada 
em Class 
 Complete a tabela 
convertendo os 
horários desejados 
com formatação do 
PI e do Excel
Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 
282 
Exercício DL1 
Relatório de Trabalho 
Objetivo: Aprender a obter um único valor do PI 
usando as seguintes funções: 
 Current value 
 Archive value 
 Tag attributes
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools
Treinamento PI Client Tools

Mais conteúdo relacionado

Destaque

Eip scan com ethernet
Eip scan com ethernetEip scan com ethernet
Eip scan com ethernetconfidencial
 
Apresentação recife energia
Apresentação recife energiaApresentação recife energia
Apresentação recife energiaconfidencial
 
Treinamento – vfs15 pratica
Treinamento – vfs15 praticaTreinamento – vfs15 pratica
Treinamento – vfs15 praticaconfidencial
 
Gea 04 - concentração de glicerina completa
Gea   04 - concentração de glicerina completaGea   04 - concentração de glicerina completa
Gea 04 - concentração de glicerina completaconfidencial
 
Compensação de vazão
Compensação de vazãoCompensação de vazão
Compensação de vazãoconfidencial
 
Gea 05 - esterificação
Gea   05 - esterificaçãoGea   05 - esterificação
Gea 05 - esterificaçãoconfidencial
 
Gea biodiesel lavagem e clarificação
Gea   biodiesel lavagem e clarificaçãoGea   biodiesel lavagem e clarificação
Gea biodiesel lavagem e clarificaçãoconfidencial
 
Gea 03 - cisão retificação tratamento completa
Gea   03 - cisão retificação tratamento completaGea   03 - cisão retificação tratamento completa
Gea 03 - cisão retificação tratamento completaconfidencial
 
Modulo 01 materia prima conceitos básicos
Modulo 01 materia prima  conceitos básicosModulo 01 materia prima  conceitos básicos
Modulo 01 materia prima conceitos básicosconfidencial
 
Gea 02 - biodiesel transesterificação
Gea   02 - biodiesel transesterificaçãoGea   02 - biodiesel transesterificação
Gea 02 - biodiesel transesterificaçãoconfidencial
 
Gea 17705-flux branq
Gea  17705-flux branqGea  17705-flux branq
Gea 17705-flux branqconfidencial
 
02 unidade de_treinamento
02 unidade de_treinamento02 unidade de_treinamento
02 unidade de_treinamentoconfidencial
 

Destaque (20)

Eip scan com ethernet
Eip scan com ethernetEip scan com ethernet
Eip scan com ethernet
 
#4 modbus rtu tcp
#4 modbus rtu tcp#4 modbus rtu tcp
#4 modbus rtu tcp
 
Apresentação recife energia
Apresentação recife energiaApresentação recife energia
Apresentação recife energia
 
Mca121 ethernet ii
Mca121 ethernet iiMca121 ethernet ii
Mca121 ethernet ii
 
Treinamento – vfs15 pratica
Treinamento – vfs15 praticaTreinamento – vfs15 pratica
Treinamento – vfs15 pratica
 
Gea 04 - concentração de glicerina completa
Gea   04 - concentração de glicerina completaGea   04 - concentração de glicerina completa
Gea 04 - concentração de glicerina completa
 
Compensação de vazão
Compensação de vazãoCompensação de vazão
Compensação de vazão
 
Gea 05 - esterificação
Gea   05 - esterificaçãoGea   05 - esterificação
Gea 05 - esterificação
 
Gea biodiesel lavagem e clarificação
Gea   biodiesel lavagem e clarificaçãoGea   biodiesel lavagem e clarificação
Gea biodiesel lavagem e clarificação
 
Modscan r0x
Modscan r0xModscan r0x
Modscan r0x
 
Gea 03 - cisão retificação tratamento completa
Gea   03 - cisão retificação tratamento completaGea   03 - cisão retificação tratamento completa
Gea 03 - cisão retificação tratamento completa
 
Explicit message
Explicit messageExplicit message
Explicit message
 
Estrutura de rede
Estrutura de redeEstrutura de rede
Estrutura de rede
 
Ethernet ip r0
Ethernet ip r0Ethernet ip r0
Ethernet ip r0
 
Modulo 01 materia prima conceitos básicos
Modulo 01 materia prima  conceitos básicosModulo 01 materia prima  conceitos básicos
Modulo 01 materia prima conceitos básicos
 
Objetivos do refino
Objetivos do refinoObjetivos do refino
Objetivos do refino
 
Gea 02 - biodiesel transesterificação
Gea   02 - biodiesel transesterificaçãoGea   02 - biodiesel transesterificação
Gea 02 - biodiesel transesterificação
 
Gea 17705-flux branq
Gea  17705-flux branqGea  17705-flux branq
Gea 17705-flux branq
 
1 hart
1 hart1 hart
1 hart
 
02 unidade de_treinamento
02 unidade de_treinamento02 unidade de_treinamento
02 unidade de_treinamento
 

Semelhante a Treinamento PI Client Tools

Monitoração de Aplicações Distribuídas
Monitoração de Aplicações DistribuídasMonitoração de Aplicações Distribuídas
Monitoração de Aplicações DistribuídasMarkus Christen
 
Fábrica de Software da Procempa - Palestra no 6o Fórum Internacional Software...
Fábrica de Software da Procempa - Palestra no 6o Fórum Internacional Software...Fábrica de Software da Procempa - Palestra no 6o Fórum Internacional Software...
Fábrica de Software da Procempa - Palestra no 6o Fórum Internacional Software...Éberli Cabistani Riella
 
Pentaho Open Source BI Suite - Technical Overview
Pentaho Open Source BI Suite - Technical OverviewPentaho Open Source BI Suite - Technical Overview
Pentaho Open Source BI Suite - Technical Overviewshsouza
 
Power BI Administração e Governança
Power BI Administração e GovernançaPower BI Administração e Governança
Power BI Administração e GovernançaPaulo Daniel Nobre
 
Open Source Data Science - Elaborando uma plataforma de Big Data & Analytics ...
Open Source Data Science - Elaborando uma plataforma de Big Data & Analytics ...Open Source Data Science - Elaborando uma plataforma de Big Data & Analytics ...
Open Source Data Science - Elaborando uma plataforma de Big Data & Analytics ...Ambiente Livre
 
powerPointFinal.pptx
powerPointFinal.pptxpowerPointFinal.pptx
powerPointFinal.pptxAdilsonLucas6
 
Infoschema - Company Overview
Infoschema - Company OverviewInfoschema - Company Overview
Infoschema - Company OverviewRenilton Oliveira
 
Princípios de Sistemas de Informação Unidade II Unip
 Princípios de Sistemas de Informação Unidade II Unip  Princípios de Sistemas de Informação Unidade II Unip
Princípios de Sistemas de Informação Unidade II Unip Heber Gutenberg
 
Ferramentas GP - Cleyton Santana
Ferramentas GP - Cleyton SantanaFerramentas GP - Cleyton Santana
Ferramentas GP - Cleyton SantanaCleyton De Sousa
 
Implantação glpi empresa de advcacia
Implantação glpi empresa de advcaciaImplantação glpi empresa de advcacia
Implantação glpi empresa de advcaciaTiago Figueiredo
 
Apresentação comercial
Apresentação comercialApresentação comercial
Apresentação comercialArinsBruno
 
A eficiência da gestão por meio da integração com os sistemas estruturantes
A eficiência da gestão por meio da integração com os sistemas estruturantesA eficiência da gestão por meio da integração com os sistemas estruturantes
A eficiência da gestão por meio da integração com os sistemas estruturantesGibeon Aquino
 
SharePoint - Presente e Futuro
SharePoint - Presente e FuturoSharePoint - Presente e Futuro
SharePoint - Presente e FuturoAndré Vala
 
Trabalho de diplomação I
Trabalho de diplomação ITrabalho de diplomação I
Trabalho de diplomação IEdmilson Hora
 
Partilha de Informação
Partilha de InformaçãoPartilha de Informação
Partilha de InformaçãoONE Talks
 

Semelhante a Treinamento PI Client Tools (20)

Minha Vida Fiap - Desenvolvimento
Minha Vida Fiap - DesenvolvimentoMinha Vida Fiap - Desenvolvimento
Minha Vida Fiap - Desenvolvimento
 
Monitoração de Aplicações Distribuídas
Monitoração de Aplicações DistribuídasMonitoração de Aplicações Distribuídas
Monitoração de Aplicações Distribuídas
 
Fábrica de Software da Procempa - Palestra no 6o Fórum Internacional Software...
Fábrica de Software da Procempa - Palestra no 6o Fórum Internacional Software...Fábrica de Software da Procempa - Palestra no 6o Fórum Internacional Software...
Fábrica de Software da Procempa - Palestra no 6o Fórum Internacional Software...
 
Pentaho Open Source BI Suite - Technical Overview
Pentaho Open Source BI Suite - Technical OverviewPentaho Open Source BI Suite - Technical Overview
Pentaho Open Source BI Suite - Technical Overview
 
Power BI Administração e Governança
Power BI Administração e GovernançaPower BI Administração e Governança
Power BI Administração e Governança
 
Open Source Data Science - Elaborando uma plataforma de Big Data & Analytics ...
Open Source Data Science - Elaborando uma plataforma de Big Data & Analytics ...Open Source Data Science - Elaborando uma plataforma de Big Data & Analytics ...
Open Source Data Science - Elaborando uma plataforma de Big Data & Analytics ...
 
powerPointFinal.pptx
powerPointFinal.pptxpowerPointFinal.pptx
powerPointFinal.pptx
 
Open Source BI
Open Source BIOpen Source BI
Open Source BI
 
Infoschema - Company Overview
Infoschema - Company OverviewInfoschema - Company Overview
Infoschema - Company Overview
 
Princípios de Sistemas de Informação Unidade II Unip
 Princípios de Sistemas de Informação Unidade II Unip  Princípios de Sistemas de Informação Unidade II Unip
Princípios de Sistemas de Informação Unidade II Unip
 
Pentaho
PentahoPentaho
Pentaho
 
Ferramentas GP - Cleyton Santana
Ferramentas GP - Cleyton SantanaFerramentas GP - Cleyton Santana
Ferramentas GP - Cleyton Santana
 
Implantação glpi empresa de advcacia
Implantação glpi empresa de advcaciaImplantação glpi empresa de advcacia
Implantação glpi empresa de advcacia
 
Apresentação comercial
Apresentação comercialApresentação comercial
Apresentação comercial
 
A eficiência da gestão por meio da integração com os sistemas estruturantes
A eficiência da gestão por meio da integração com os sistemas estruturantesA eficiência da gestão por meio da integração com os sistemas estruturantes
A eficiência da gestão por meio da integração com os sistemas estruturantes
 
SharePoint - Presente e Futuro
SharePoint - Presente e FuturoSharePoint - Presente e Futuro
SharePoint - Presente e Futuro
 
Workshop Reinventando a TI
Workshop Reinventando a TIWorkshop Reinventando a TI
Workshop Reinventando a TI
 
Trabalho de diplomação I
Trabalho de diplomação ITrabalho de diplomação I
Trabalho de diplomação I
 
Partilha de Informação
Partilha de InformaçãoPartilha de Informação
Partilha de Informação
 
Sobre Erp (Basico)
Sobre Erp (Basico)Sobre Erp (Basico)
Sobre Erp (Basico)
 

Mais de confidencial

19 exercises v1.00_en
19 exercises v1.00_en19 exercises v1.00_en
19 exercises v1.00_enconfidencial
 
18 syntax rules v1.0
18 syntax rules v1.018 syntax rules v1.0
18 syntax rules v1.0confidencial
 
17 demonstration server client system-v1.00_en
17 demonstration server client system-v1.00_en17 demonstration server client system-v1.00_en
17 demonstration server client system-v1.00_enconfidencial
 
15 final steps of configuration v1.00_en
15 final steps of configuration v1.00_en15 final steps of configuration v1.00_en
15 final steps of configuration v1.00_enconfidencial
 
14 mass data engineering v1.00_en
14 mass data engineering v1.00_en14 mass data engineering v1.00_en
14 mass data engineering v1.00_enconfidencial
 
13 locking functions and operating modes v1.00_en
13 locking functions and operating modes v1.00_en13 locking functions and operating modes v1.00_en
13 locking functions and operating modes v1.00_enconfidencial
 
12 archiving system v1.00_en
12 archiving system v1.00_en12 archiving system v1.00_en
12 archiving system v1.00_enconfidencial
 
11 customizing the os v1.00_en
11 customizing the os v1.00_en11 customizing the os v1.00_en
11 customizing the os v1.00_enconfidencial
 
10 basics automatic mode control v1.00_en
10 basics automatic mode control v1.00_en10 basics automatic mode control v1.00_en
10 basics automatic mode control v1.00_enconfidencial
 
09 basics operating and monitoring v1.00_en
09 basics operating and monitoring v1.00_en09 basics operating and monitoring v1.00_en
09 basics operating and monitoring v1.00_enconfidencial
 
08 basics control functions v1.00_en
08 basics control functions v1.00_en08 basics control functions v1.00_en
08 basics control functions v1.00_enconfidencial
 
07 connection to the process v1.00_en
07 connection to the process v1.00_en07 connection to the process v1.00_en
07 connection to the process v1.00_enconfidencial
 
06 station and network configuration v1.00_en
06 station and network configuration v1.00_en06 station and network configuration v1.00_en
06 station and network configuration v1.00_enconfidencial
 
05 project setup v1.00_en
05 project setup v1.00_en05 project setup v1.00_en
05 project setup v1.00_enconfidencial
 
03 requirements and functional process description v1.00_en
03 requirements and functional process description v1.00_en03 requirements and functional process description v1.00_en
03 requirements and functional process description v1.00_enconfidencial
 
02 pcs 7 documentation and support v1.00 en
02 pcs 7 documentation and support v1.00 en02 pcs 7 documentation and support v1.00 en
02 pcs 7 documentation and support v1.00 enconfidencial
 
01 introduction v1.00_en
01 introduction v1.00_en01 introduction v1.00_en
01 introduction v1.00_enconfidencial
 
00 st pcs7-sys_v8.0_register 20 en
00 st pcs7-sys_v8.0_register 20 en00 st pcs7-sys_v8.0_register 20 en
00 st pcs7-sys_v8.0_register 20 enconfidencial
 
Fluxograma processo acucar_alcool_etanol_verde
Fluxograma processo acucar_alcool_etanol_verdeFluxograma processo acucar_alcool_etanol_verde
Fluxograma processo acucar_alcool_etanol_verdeconfidencial
 
01tiaportal handson-basicov11v2-140421084257-phpapp01
01tiaportal handson-basicov11v2-140421084257-phpapp0101tiaportal handson-basicov11v2-140421084257-phpapp01
01tiaportal handson-basicov11v2-140421084257-phpapp01confidencial
 

Mais de confidencial (20)

19 exercises v1.00_en
19 exercises v1.00_en19 exercises v1.00_en
19 exercises v1.00_en
 
18 syntax rules v1.0
18 syntax rules v1.018 syntax rules v1.0
18 syntax rules v1.0
 
17 demonstration server client system-v1.00_en
17 demonstration server client system-v1.00_en17 demonstration server client system-v1.00_en
17 demonstration server client system-v1.00_en
 
15 final steps of configuration v1.00_en
15 final steps of configuration v1.00_en15 final steps of configuration v1.00_en
15 final steps of configuration v1.00_en
 
14 mass data engineering v1.00_en
14 mass data engineering v1.00_en14 mass data engineering v1.00_en
14 mass data engineering v1.00_en
 
13 locking functions and operating modes v1.00_en
13 locking functions and operating modes v1.00_en13 locking functions and operating modes v1.00_en
13 locking functions and operating modes v1.00_en
 
12 archiving system v1.00_en
12 archiving system v1.00_en12 archiving system v1.00_en
12 archiving system v1.00_en
 
11 customizing the os v1.00_en
11 customizing the os v1.00_en11 customizing the os v1.00_en
11 customizing the os v1.00_en
 
10 basics automatic mode control v1.00_en
10 basics automatic mode control v1.00_en10 basics automatic mode control v1.00_en
10 basics automatic mode control v1.00_en
 
09 basics operating and monitoring v1.00_en
09 basics operating and monitoring v1.00_en09 basics operating and monitoring v1.00_en
09 basics operating and monitoring v1.00_en
 
08 basics control functions v1.00_en
08 basics control functions v1.00_en08 basics control functions v1.00_en
08 basics control functions v1.00_en
 
07 connection to the process v1.00_en
07 connection to the process v1.00_en07 connection to the process v1.00_en
07 connection to the process v1.00_en
 
06 station and network configuration v1.00_en
06 station and network configuration v1.00_en06 station and network configuration v1.00_en
06 station and network configuration v1.00_en
 
05 project setup v1.00_en
05 project setup v1.00_en05 project setup v1.00_en
05 project setup v1.00_en
 
03 requirements and functional process description v1.00_en
03 requirements and functional process description v1.00_en03 requirements and functional process description v1.00_en
03 requirements and functional process description v1.00_en
 
02 pcs 7 documentation and support v1.00 en
02 pcs 7 documentation and support v1.00 en02 pcs 7 documentation and support v1.00 en
02 pcs 7 documentation and support v1.00 en
 
01 introduction v1.00_en
01 introduction v1.00_en01 introduction v1.00_en
01 introduction v1.00_en
 
00 st pcs7-sys_v8.0_register 20 en
00 st pcs7-sys_v8.0_register 20 en00 st pcs7-sys_v8.0_register 20 en
00 st pcs7-sys_v8.0_register 20 en
 
Fluxograma processo acucar_alcool_etanol_verde
Fluxograma processo acucar_alcool_etanol_verdeFluxograma processo acucar_alcool_etanol_verde
Fluxograma processo acucar_alcool_etanol_verde
 
01tiaportal handson-basicov11v2-140421084257-phpapp01
01tiaportal handson-basicov11v2-140421084257-phpapp0101tiaportal handson-basicov11v2-140421084257-phpapp01
01tiaportal handson-basicov11v2-140421084257-phpapp01
 

Último

FISIOLOGIA DA REPRODUÇÃO. matéria de fisiologia animal
FISIOLOGIA DA REPRODUÇÃO. matéria de fisiologia animalFISIOLOGIA DA REPRODUÇÃO. matéria de fisiologia animal
FISIOLOGIA DA REPRODUÇÃO. matéria de fisiologia animalPauloHenrique154965
 
LEAN SIX SIGMA - Garantia da qualidade e segurança
LEAN SIX SIGMA - Garantia da qualidade e segurançaLEAN SIX SIGMA - Garantia da qualidade e segurança
LEAN SIX SIGMA - Garantia da qualidade e segurançaGuilhermeLucio9
 
Treinamento de NR06 Equipamento de Proteção Individual
Treinamento de NR06 Equipamento de Proteção IndividualTreinamento de NR06 Equipamento de Proteção Individual
Treinamento de NR06 Equipamento de Proteção Individualpablocastilho3
 
Livro Vibrações Mecânicas - Rao Singiresu - 4ª Ed.pdf
Livro Vibrações Mecânicas - Rao Singiresu - 4ª Ed.pdfLivro Vibrações Mecânicas - Rao Singiresu - 4ª Ed.pdf
Livro Vibrações Mecânicas - Rao Singiresu - 4ª Ed.pdfSamuel Ramos
 
Aula de classificação de rolamentos norma DIN
Aula de classificação de rolamentos norma DINAula de classificação de rolamentos norma DIN
Aula de classificação de rolamentos norma DINFabioFranca22
 
PLANO DE EMERGÊNCIA E COMBATE A INCENDIO.pdf
PLANO DE EMERGÊNCIA E COMBATE A INCENDIO.pdfPLANO DE EMERGÊNCIA E COMBATE A INCENDIO.pdf
PLANO DE EMERGÊNCIA E COMBATE A INCENDIO.pdfAroldoMenezes1
 
Tecnólogo em Mecatrônica - Universidade Anhanguera
Tecnólogo em Mecatrônica - Universidade AnhangueraTecnólogo em Mecatrônica - Universidade Anhanguera
Tecnólogo em Mecatrônica - Universidade AnhangueraGuilhermeLucio9
 
MODELO LAUDO AVALIAÇÃO MÁQUINAS EQUIPAM
MODELO LAUDO AVALIAÇÃO MÁQUINAS  EQUIPAMMODELO LAUDO AVALIAÇÃO MÁQUINAS  EQUIPAM
MODELO LAUDO AVALIAÇÃO MÁQUINAS EQUIPAMCassio Rodrigo
 
Eletricista instalador - Senai Almirante Tamandaré
Eletricista instalador - Senai Almirante TamandaréEletricista instalador - Senai Almirante Tamandaré
Eletricista instalador - Senai Almirante TamandaréGuilhermeLucio9
 
Estatística aplicada à experimentação animal
Estatística aplicada à experimentação animalEstatística aplicada à experimentação animal
Estatística aplicada à experimentação animalleandroladesenvolvim
 
A Importância dos EPI's no trabalho e no dia a dia laboral
A Importância dos EPI's no trabalho e no dia a dia laboralA Importância dos EPI's no trabalho e no dia a dia laboral
A Importância dos EPI's no trabalho e no dia a dia laboralFranciscaArrudadaSil
 

Último (11)

FISIOLOGIA DA REPRODUÇÃO. matéria de fisiologia animal
FISIOLOGIA DA REPRODUÇÃO. matéria de fisiologia animalFISIOLOGIA DA REPRODUÇÃO. matéria de fisiologia animal
FISIOLOGIA DA REPRODUÇÃO. matéria de fisiologia animal
 
LEAN SIX SIGMA - Garantia da qualidade e segurança
LEAN SIX SIGMA - Garantia da qualidade e segurançaLEAN SIX SIGMA - Garantia da qualidade e segurança
LEAN SIX SIGMA - Garantia da qualidade e segurança
 
Treinamento de NR06 Equipamento de Proteção Individual
Treinamento de NR06 Equipamento de Proteção IndividualTreinamento de NR06 Equipamento de Proteção Individual
Treinamento de NR06 Equipamento de Proteção Individual
 
Livro Vibrações Mecânicas - Rao Singiresu - 4ª Ed.pdf
Livro Vibrações Mecânicas - Rao Singiresu - 4ª Ed.pdfLivro Vibrações Mecânicas - Rao Singiresu - 4ª Ed.pdf
Livro Vibrações Mecânicas - Rao Singiresu - 4ª Ed.pdf
 
Aula de classificação de rolamentos norma DIN
Aula de classificação de rolamentos norma DINAula de classificação de rolamentos norma DIN
Aula de classificação de rolamentos norma DIN
 
PLANO DE EMERGÊNCIA E COMBATE A INCENDIO.pdf
PLANO DE EMERGÊNCIA E COMBATE A INCENDIO.pdfPLANO DE EMERGÊNCIA E COMBATE A INCENDIO.pdf
PLANO DE EMERGÊNCIA E COMBATE A INCENDIO.pdf
 
Tecnólogo em Mecatrônica - Universidade Anhanguera
Tecnólogo em Mecatrônica - Universidade AnhangueraTecnólogo em Mecatrônica - Universidade Anhanguera
Tecnólogo em Mecatrônica - Universidade Anhanguera
 
MODELO LAUDO AVALIAÇÃO MÁQUINAS EQUIPAM
MODELO LAUDO AVALIAÇÃO MÁQUINAS  EQUIPAMMODELO LAUDO AVALIAÇÃO MÁQUINAS  EQUIPAM
MODELO LAUDO AVALIAÇÃO MÁQUINAS EQUIPAM
 
Eletricista instalador - Senai Almirante Tamandaré
Eletricista instalador - Senai Almirante TamandaréEletricista instalador - Senai Almirante Tamandaré
Eletricista instalador - Senai Almirante Tamandaré
 
Estatística aplicada à experimentação animal
Estatística aplicada à experimentação animalEstatística aplicada à experimentação animal
Estatística aplicada à experimentação animal
 
A Importância dos EPI's no trabalho e no dia a dia laboral
A Importância dos EPI's no trabalho e no dia a dia laboralA Importância dos EPI's no trabalho e no dia a dia laboral
A Importância dos EPI's no trabalho e no dia a dia laboral
 

Treinamento PI Client Tools

  • 1. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. Versão 4.8 PT Treinamento PI Client Tools III (PI ProcessBook, PI DataLink, PI System Explorer & PIWebParts)
  • 2. Direitos Autorais - Marcas Registradas  PI é uma marca registrada da OSIsoft, Inc.  Microsoft Windows, Microsoft Windows for Workgroups e Microsoft NT são marcas registradas da Microsoft Corporation.  Solaris é uma marca registrada da Sun Microsystems.  HP UX é uma marca registrada da ‑ Hewlett Packard Corp.  IBM AIX RS/6000 é uma marca registrada da IBM Corporation.  DUX, DEC VAX e DEC Alpha são marcas registradas da Digital Equipment Corporation.  Oracle é uma marca registrada da Oracle Corporation. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 3 Ó 1997-2010 OSIsoft, LLC. All rights reserved
  • 3. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 4 Convenções  As seguintes convenções serão utilizadas durante a apresentação:  Lista de itens: representa diferentes idéias em um tópico 1. Lista numerada: representa uma lista de passos com ordem específica a) Lista com letras: representam opções diferentes para se obter resultados semelhantes Este ícone representa um exercício: Fonte courier é utilizada para entradas e saídas de programação Itálico é usado para nome de arquivos, diretórios, nome de produtos e itens de menu (ex. no menu File, selecionar Save) utilitários e programas são apresentados em negrito com letra minúscula Texto sublinhado e de diferentes cores são usados para destacar parte do texto. Não significam nada em especial.
  • 4. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 5 Apresentações  Instrutor  Alunos  Fale sobre o seu Sistema PI.  Qual é sua função com o PI?  Quais habilidades pretende aprender?
  • 5. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 6 Visão Geral do Curso  Duração: 3 dias + meio período opcional no quarto dia  Curso Interativo:  Teoria 50%  Exercícios e exemplos 50%  Todo material (apresentação, exercícios, CD) podem ser baixados no endereço http://training.osisoft.com em Downloads  Class Downloads  PI ProcessBook and PI DataLink
  • 6. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 7 Objetivos  Entender a arquitetura do Sistema PI  Aprender a acessar dados através do Servidor do PI  Familiarizar-se com o uso das aplicações cliente: PI ProcessBook, PI DataLink e PIWebParts Aproveite para tirar todas as suas dúvidas!!!
  • 7. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 8 Conteúdo do Curso  Dia 1  Introdução ao PI  Janelas de Diálogo Comuns  PI ProcessBook  Dia 2  PI ProcessBook (continuação)  PI DataLink com Excel
  • 8. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 9 Conteúdo do Curso  Dia 3  PI DataLink com Excel  PI System Explorer  Dia 4  PI WebParts  PI ActiveView
  • 9. 1.0 Introdução ao PI Copyright © 2010 OSIsoft, LLC.
  • 10. 14.000+ Clientes, 110+ países Reconhecida como Líder Global  Posição dominante no mercado industrial Conhecedora 14.000+ Instalações em Cliente  40% das Empresas de Processo e Manufatura da “Fortune 1000” utilizam o sistema PI  65% das empresas globais de processo e manufatura utilizam o Sistema PI 30 Anos de História  Fundada em 1980, mais de 630 profissionais Parceiros Estratégicos  Microsoft, SAP, Cisco, Intel  Rockwell, Emerson Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 11 OSIsoft é uma Parceira Confiável Experiente Reconhecida > $188M de Receita  Mais de 20% reinvestidos em Pesquisa e Desenvolvimento  Quase 50% das receitas provenientes de fora da América do Norte
  • 11. Escritórios da OSIsoft e Centros de Treinamento Durban, South Africa Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. Auckland, New Zealand 12 Calgary, Alberta Issaquah, WA San Leandro, CA Phoenix, AZ Houston, TX Altenstadt, Germany OSIsoft, GmbH Perth, Australia Singapore São Paulo, Brazil Tokyo, Japan (OSIsoft) Seoul, Korea (AID) Tokyo, Japan (Yokogawa) Manama, Bahrain (MECA / EMI) Beijing, China (NetInfo) Montréal, Québec Yardley, PA Cleveland, OH Johnson City, TN Savannah, GA OSIsoft Offices Mexico City, México Office with Training Centers Shanghai, China www.OSIsoft.com Training.OSIsoft.com
  • 12. Transforme dados em Tempo Real em Informação Útil Informação Ações Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 13 A Tecnologia PI permite organizar e disponibilizar diferentes Soluções de Negócios PROBLEMAS Transformando o tempo real em Informação Útil Resultados Utilização de Energia e Recursos Status de Equipamentos Conhecimento Localizado Condições de Processo Normas e Exigências Ambientais Gerenciamento de Energia e Recursos Planos de Manutenção Ativa Transferência e Retenção de Conhecimento Otimização de Produção Conformidade Dados Infraestrutura com Sistema PI Decisões Negócios
  • 13. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 14 O Sistema PI Visualização Mostre a Informação, identifique problemas e acompanhe as ações corretivas com a ajuda de ferramentas gráficas intuitivas e de fácil manuseio Análise Permita que qualquer pessoa na organização tenha acesso a informações relacionadas às suas necessidades em tempo real ou à análise de histórico Integre Colete e relacione uma grande quantidade de informações históricas que será fundamental para a expansão dos seus negócios Conecte Obtenha informações de centenas de Fontes de Dados Interfaces Servidor Análise Visuais
  • 14. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 15 Sistema PI: Conexões Interfaces Servidor Análise Visuais O Sistema PI pode se conectar a fontes de dados em tempo real a cada segundo, minuto ou dia e guardar eventos por um tempo infinito: • Quantifica e agrupa diversos tipos de informações • Realiza tratamento de séries temporais de dados e eventos • Permite restrição de acesso à informação • Realiza conexão virtual a qualquer fonte de dados • Utiliza frequência de coleta e intervalo de tempo adaptados às suas necessidades O Sistema PI pode se conectar a mais de 400 sistemas e fontes de dados logo após a instalação.
  • 15. RReeaal-l-TTimimee CCuusstotomm A Appppss RReelalatitoionnaall WWeebb S Seerrvviciceess EERRPP ITIT Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. AAMMII Power Meter Interfaces 16 Sistema PI: Conexões Interfaces Servidor Análise Visuais DCS PLC SCADA OPC COM connectors de terceiros SDK API OLEDB ODBC ORACLE SQL Enterprise Gateway SOA APPLICATIONS LEGACY RLINK Server MCN Health Monitor
  • 16. Interfaces Servidor Análise Visuais Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 17 Sistema PI: O Servidor O núcleo da infra-estrutura de dados em tempo real permite: • Capacidade de armazenamento infinita • Alta Disponibilidade • Acesso Seguro à Informação • Confiança O Sistema garante a mesma informação disponibilizada para todos, de forma rápida e otimizada. Apenas uma versão do dado real.
  • 17. Sistema PI: Visão geral Acesso a dados BBaasseeLLininee S Seervrviciceess OOLLEE D DBB OODDBBCC OOPPCC / /H HDDAA Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 18 Interfaces Servidor Análise Visuais AAFF 2 2.0.0 PPI IA Arrcchhivivee Data storage, Management services, Audit trail, Batch Failover / Serviços de Failover / Serviços de Gerenciamento Gerenciamento MCN HealthMonitor & System MCN HealthMonitor & System Management Tools Management Tools InInteteggraraççããoo a aoo S SDDKK InInteterfrafacceess d dee t etemmppoo r ereaal l EERRPP
  • 18. Interfaces Servidor Análise Visuais Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 19 Sistema PI: Análise Conversão de dados em tempo real: • Equações e regras de negócio • Dados totalizados ou detalhados • Relatórios • Notificações e alertas Quantifica e otimiza o desempenho da Empresa.
  • 19. Sistema PI: Análise PI Analytics (Performance Equations, Totalizer, Alarm and RT SQC) Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 20 Interfaces Servidor Análise Visuais PPI IA ACCEE - - A Addvvaanncceedd C Coommppuuttiningg E Ennggininee RRttRReeppoorrttss PPI IN Noottifificicaattioionnss PI Analytics (Performance Equations, Totalizer, Alarm and RT SQC)
  • 20. Interfaces Servidor Análise Visuais Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 21 Sistema PI: Visuais As Ferramentas Cliente são um conjunto de ferramentas gráficas intuitivas e de fácil utilização que simplificam a visualização e a tomada de decisões. Os tomadores de decisão podem integrar dados com diversas ferramentas: • OSIsoft PI ProcessBook • Microsoft Office Excel • Microsoft Office SharePoint • SAP Enterprise Portal As Ferramentas Cliente estimulam a criatividade e dão soluções para usuários finais resolverem seus problemas.
  • 21. Sistema PI: Visuais Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 22 Interfaces Servidor Análise Visuais WWeebb PPI IW WeebbPPaartrsts PPI IA AcctitviveeVVieieww RRtBtBuussinineessss P Paacckkaaggee DataLink Excel DataLink Excel Services Services DDeesskkttoopp PPI IP ProrocceessssBBooookk PPI ID DaatataLLininkk PPI IM Maannuuaal lL Looggggeerr PPI IS SQQCC
  • 22. SSeerrvviiddoorr ddoo PPII Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 23 Sistema PI: Arquitetura Básica SSmmaarrtt CClliieennttss - PI ProcessBook - PI DataLink MMááqquuiinnaa ddee IInntteerrffaaccee FFeerrrraammeennttaass AAnnaallííttiiccaass - AF - ACE - Sigmafine FFoonnttee ddee DDaaddooss (DCS, PLC, etc) OOuuttrrooss SSiisstteemmaass - ERP - Maintenance - LIMS TThhiinn CClliieennttss - RtWeb Parts - RtReports MMááqquuiinnaa ddee IInntteerrffaaccee FFoonnttee ddee DDaaddooss (DCS, PLC, etc)
  • 23. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 24 Para mais informações…  Propósito e escopo do Sistema PI: www.OSIsoft.com  Sobre arquiteturas PI:  PI Server Reference Guide (Capítulo 1)* * Para baixar esta ou outras documentações, acesse o endereço http://techsupport.osisoft.com e selecione Download Center > User Manuals. Você precisará registrar-se no site.
  • 24. Quem Contatar em Caso de Dúvidas Sobre Licenças  Sugerimos conversar com seu representante de vendas sobre questões relacionadas a licenciamento.  Se você estiver nos EUA, encontre seu representante em http://www.osisoft.com > Contact Us > US Sales (http://www.osisoft.com/Contact%20Us/US%20Sales).  Se você estiver fora dos EUA, encontre seu representante listado em http://www.osisoft.com > Contact Us > International Sales (http://www.osisoft.com/Contact%20Us/International%20Sales). Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 25
  • 25. 1.1 Tags do PI Copyright © 2010 OSIsoft, LLC.
  • 26. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 27 O que é um Tag?  Um tag é um local único no PI para um fluxo de dados  Exemplos  A vazão de um medidor de vazão  O modo de operação de um controlador  O número de batelada de um produto  Comentários de texto de um operador  Os resultados de um totalizador ou cálculo
  • 27. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 28 Atributos de uma Tag  Cada Tag do PI possui um conjunto de atributos para:  Descrever o tag para um Usuário/Aplicação Cliente  “Como a informação é apresentada?”  Descrever o tag para a Interface de Sistema de Controle  “Como a informação é encontrada?”  Descrever o tag para o Servidor do PI  “Como a informação é armazenada?”
  • 28. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 29 Atributos de um tag – Exibição  Descriptor: descrição de um tag do PI  EngUnits: unidades de engenharia  PointType: tipo da variável armazenada  Zero, Span e Typical Values: mínimo, faixa de valores (range) e valor típico  Point source: realiza agrupamento de tags do PI por interface (DCS, PLC ou outras fontes)
  • 29. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 30 Zero, Span e Typical Value Zero = 50 Span = 100 150 100 50 0 -50 -100 Zero = 0 Span = 100 150 100 50 0 -50 -100 Zero = -50 Span = 100 150 100 50 0 -50 -100
  • 30. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 31 Tag Name (Nome do tag)  Tags do PI estão sujeitos às seguintes restrições:  O primeiro caracter deve ser uma letra ou número  Nenhum caracter de controle é aceito (como quebra de linha ou tab)  Os seguintes caracteres não são permitidos: * ’ ? ; { } [ ] | ` ‘ “ Além disso, evite “_” porque é usado em consultas de SQL como caractere especial  O nome do tag deve ser limitado a 80 caracteres
  • 31. Atributos de um Tag do PI - Armazenamento Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 32  Point type: tipo de variável armazenada  Especificações de Exceção: definem os limites para uma alteração significativa no valor de um tag  Especificações de Compressão: definem os limites para julgar quais valores são necessários para representar fielmente o comportamento do processo
  • 32. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 33 Point Type (Tipo do Ponto)  Digital: Valor discreto (Ligado/Desligado, Vermelho/Preto/Verde)  Int16: Valor inteiro, 16 bits (0 até 32767; precisão: 1/32767)  Int32: Valor Inteiro, 32 bits (-2147450880 até 2147483647)  Float16: Ponto Flutuante escalado, 16 bits (precisão: 1/32767)  Float32: Ponto Flutuante numérico, 32 bits (precisão single)  Float64: Ponto Flutuante numérico, 64 bits (precisão double)  String: Texto de até 976 caracteres  Blob: Objeto binário de até 976 bytes  Timestamps: Qualquer Horário/Data entre 1-Jan-1970 e 1-Jan-2038
  • 33. 1.2 Fluxo de Dados Copyright © 2010 OSIsoft, LLC.
  • 34. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 35 Testes de Dados Todo valor pode passar por 2 testes antes de ser armazenado: Teste de Exceção “Envia somente as modificações significantes ao Servidor do PI” Teste de Compressão “Armazena somente os dados necessários para representar com confiança o comportamento do processo”
  • 35. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 36 Data Flow Nó de Interface Servidor do PI
  • 36. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 37 Dados Brutos - Exemplo  Valores brutos lidos da fonte de dados.  Sem os testes de Exceção e Compressão, todos os valores seriam armazenados Tempo Temperatura
  • 37. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 38 Teste de Exceção (Feito na Interface)  Teste de Exceção: ExcMax (tempo) + Excdev - Excdev Snapshot Atual • Novos valores fora da caixa violam o teste de Exceção. • Exceção é realizada pela interface. • Quando um valor viola o teste de Exceção, esse valor e o anterior são enviados para o Servidor do PI.
  • 38. E: Exceção A: Anterior E E Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 39 Teste de Exceção - Exemplo Tempo Temperatura A E A A A E E E E E E E E
  • 39. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 40 Teste de Exceção - Exemplo  Scan = 1m … ExcDev = 1 … ExcMax = 10m Valor DCS Exceção Snapshot Atual 12:00 50.0 Sim 12:00 50.0 12:01 50.3 Não 12:00 50.0 12:02 51.1 Sim 12:02 51.1 … … Não 12:02 51.1 12:12 51.4 Sim 12:12 51.4
  • 40. Temperatura Tempo Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 41 Teste de Exceção  Quando um valor passa no teste, o valor novo e o anterior são enviados.  Por quê? Para conseguir uma melhor representação do comportamento do Tag Snapshot value Tendência se o valor anterior for enviado +/- Excdev Tendência caso o valor anterior não seja enviado Previous value Passou no teste de exceção
  • 41. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 42 Teste de Exceção - Resultados Tempo Temperatura Valores consecutivos enviados ao Servidor do PI. Quando um valor é enviado, ele vira o novo snapshot.
  • 42. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 43 Exercício Direcionado Considere os seguintes parâmetros:  Excdevpercent: 2  Span; 200  Excmax: 180 O valor atual do snapshot e seu timestamp são: 70.3 ; 10:00:00 Quais dos seguintes valores violam o teste de Exceção? Horário Valor Horário Snapshot Snapshot Atual Envia PI? 10:00:00 70.3 10:00:00 70.3 S 10:01:00 67.1 10:02:00 71.4 10:03:00 70.1 10:04:00 68.2 10:05:00 66.0 10:06:00 65.8 10:07:00 64.2 10:08:00 60.0 10:09:00 63.1
  • 43. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 44 Desligando Exceção?  Comportamento de ExcDev=0 e ExcMax=0 (Exceção desligada)  Todos os valores são enviados para o PI  Aumento da carga entre a Interface Coletora e o Servidor do PI
  • 44. Teste de Compressão (Servidor do PI) < Compmax (s) Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. Snapshot atual 45  Teste de Compressão: Último valor armazenado + Compdev - Compdev • Se um valor entre o último evento armazenado e o snapshot atual estiver fora da caixa, ele viola a compressão. Neste caso, o valor anterior ao Snapshot atual será arquivado. • O teste de Compressão é realizado pelo Servidor do PI • A compressão pode ser desligada pelo atributo Compressing
  • 45. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 46 Teste de Compressão - Exemplo Tempo Temperatura A: Valor enviado para o Archive A A A A A A A O algoritmo de compressão é realizado nos novos snapshots para determinar qual dado será armazenado nos archives do PI
  • 46. Valores guardados no PI Archive Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 47 Teste de Compressão - Resultados Tempo Temperatura Quando o usuário busca um valor no tempo que é interpolado, a diferença não pode ser maior que ± compdev
  • 47. Valores brutos escaneados Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 48 Teste de Compressão - Resultados Depois da exceção Temperature Time
  • 48. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 49 Desligando a Compressão?  Comportamento da Compressão  Compressão marcada como “Off”: todos os dados que passarem por exceção serão armazenados no archive (sem compressão)  É melhor deixar compressão ligada e compdev em 0: valores idênticos (ou alinhados perfeitamente) não são arquivados. Isso já é muito mais eficiente.  Atribuir 0 para compmin e compmax é recomendado para Tag de interface
  • 49. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 50 Fluxo de Dados  As especificações de compressão e exceção devem ser ajustadas de maneira a alcançar um arquivamento eficiente sem perda de dados significativos.  Desempenho e espaço em disco vs precisão de dados Dados Brutos Depois do teste de exceção Depois do teste de compressão
  • 50. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 51 Atributos de Exceção e Compressão  Cada tag do PI pode ser individualmente configurado para os testes de exceção e compressão Atributos de Exceção Atributos de Compressão  ExcDev ou ExcDevPercent  ExcMax  ExcMin  CompDev ou CompDevPercent  CompMax  CompMin  Compressing
  • 51. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 52 Especificações Recomendadas para Compressão de Dados  Utilize Compression Deviation como o mínimo valor que o instrumento pode medir.  Utilize Exception Deviation como ½ do valor de Compression Deviation Nota: Essas recomendações são apenas um ponto de partida. Nota: ExcMin, ExcMax, CompMin e CompMax são medidos em SEGUNDOS
  • 52. Perguntas de Recapitulação para o Grupo  Quais são as três partes da plataforma da OSIsoft Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 53 (RtPM)?  Quais são os dois testes de filtro pelos quais cada evento lido da fonte de dados deve passar antes de ser arquivado no Servidor do PI?
  • 53. 2.0 Janelas de Diálogo Comuns Copyright © 2010 OSIsoft, LLC.
  • 54. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 55 PI Connection Manager Vendo as informações de conexão Use as caixas para se conectar / desconectar dos Servidores do PI disponíveis Configurações de conexão Informações de conexão
  • 55. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 56 PI Connection Manager Editando configurações de conexão  As configurações de conexão podem ser alteradas  Clicar no botão Save para aplicar as modificações  Para alterar o servidor padrão, selecione Tools  Options
  • 56. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 57 PI Connection Manager Adicionando uma nova conexão  Para adicionar novos Servidores do PI, selecione Server  Add Server  Network Path: endereço ou hostname do seu Servidor do PI  Default User Name: Usuário do PI padrão  Password: senha (se o usuário do PI for protegido)  Confirm: valida a conexão no momento de criação  Connection Type: Servidor PI 3 ou Servidor PI 2  Port Number: 5450 para o Servidor PI3 ou 545 para o PI2
  • 57. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 58 PI Connection Manager Alterando senhas  O usuário do PI pode alterar sua própria senha através do PI Connection Manager  Selecione Tools  Change Password
  • 58. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 59 Exercício Direcionado Conectando-se ao PI: • Aprender a se conectar ao PI usando o PI SDK • Descobrir o endereço de IP e o nome do seu Servidor do PI
  • 59. Janela de Busca de Tag – Busca Básica Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 60 Iniciar pesquisa de acordo com o critério Mostrar os atributos/valores para os tags selecionados Selecione o(s) Servidor(es) do PI para fazer a busca Máscara de nome do tag Procurar um tipo de ponto/classe/ origem específico Procurar por um valor/status/atributo específico Resultado de busca de tag Validar seleção
  • 60. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 61 Estratégias de Busca de Tags Buscas de tag usando caracteres especiais:  Use * para substituir qualquer número de caracteres Exemplo: flow* = flow_meter1, flow_meter2, flow_meter3  Use ? para substituir um caracter Exemplo: tank?_level = tankA_level, tankB_level Nota 1: minúsculo / maiúsculo é indiferente para critérios de busca Nota 2: Critérios de busca podem ser combinados Exemplo: Procure por Tag Mask = flow* e Point Source = o
  • 61. Janela de Busca de Tag – Busca Avançada Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 62 Consulta do tipo SQL baseada nas condições definidas pelo usuário 1- Defina a condição 2- Clique em 'Add' … 3- Clique em 'Search'
  • 62. Janela de Busca de Tag – Busca por Alias Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 63 Buscar por aliases no PI ModuleDB (descrito posteriormente)
  • 63. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 64 Janela de Informações de Tags  Pt. Attr...  Pt. Values...
  • 64. Exercício Direcionado – Buscando Tags Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 65  Tag Mask: BA*  Tag Mask: *158*  Descriptor: *end*  Busca Avançada:  PIpoint.Span > 100 AND  PIpoint.CompDevPercent > 1  Salve esta busca como “Favorite”.
  • 65. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 66 Perguntas de Recapitulação para o Grupo  Quais informações precisam ser especificadas para que se crie uma nova conexão a um Servidor do PI?  Quais são os dois caracteres especiais disponíveis numa busca de tag?  Quais dos seguintes atributos do tag não são padrões para o critério de filtro na busca de tags? a. pointtype d. ptclassname b. tag e. pointsource c. zero f. typicalvalue
  • 66. 3.0 PI ProcessBook Copyright © 2010 OSIsoft, LLC.
  • 67. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 68 PI ProcessBook  Objetivos  Aprender a usar workbooks  Aprender a visualizar informações de processo  Ser capaz de criar workbooks e displays  Ser capaz de utilizar data sets do tipo “PI Calculations” e “ODBC”  Aprender a utilizar data sets do tipo AF
  • 68. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 69 3.1 O que é o ProcessBook?
  • 69. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 70 O que é o PI ProcessBook? Aplicativo que permite aos usuários criarem e visualizarem diagramas de fluxo de processo, valores e tendências em tempo real. O PI ProcessBook também inclui o Visual Basic for Application (VBA) como ambiente de desenvolvimento
  • 70. Estrutura Baseada na Plataforma Windows  O ambiente do PI ProcessBook é baseado nos padrões utilizados na plataforma Windows, o que possibilita o acesso a suas funções através de: Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 71  Menus  Barras de ferramentas
  • 71. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 72 Menu “File” Funções padrão de arquivo e gerenciamento de conexões
  • 72. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 73 Menus “Edit” e “View” Funções padrão de edição e escolha de ferramentas para inserção de símbolos no ProcessBook Modifica a aparência do ProcessBook, gerencia barras de ferramentas, controle de zoom, de camadas, modifica o período de tempo, adiciona gráficos de tendências, etc.
  • 73. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 74 Menus “Insert” e “Tools” Adiciona elementos nos livros do ProcessBook Muda o modo de edição,realiza procura de tags, mostra atributos do ponto, configura Data Sets, utiliza e controla macros, gerencia suplementos e configura o comportamento destes com o ProcessBook
  • 74. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 75 Menus “Draw” e “Arrange” Controles de posição e agrupamento de símbolos Adiciona símbolos estáticos e dinâmicos
  • 75. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 76 Menus “Window” e “Help” Navegação e organização das janelas do ProcessBook Acesso ao guia do usuário, ao manual de referência VBA e a demais tópicos de ajuda do sistema
  • 76. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 77 Barras de Ferramentas Principais  Selecione barras de ferramentas do menu View/Toolbar  Utilizadas no topo das páginas ou como barras flutuantes
  • 77. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 78 Criação de Barra de Ferramentas  Você pode criar sua própria barra de ferramentas utilizando quaisquer dos botões das barras ou opções do menu  Selecione, no menu View, a opção Toolbars e clique no botão New
  • 78. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 79 Criação de Barra de Ferramentas  Selecione a aba Commands e arraste e solte botões ou opções dos menus na sua barra de ferramentas
  • 79. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 80 Modos do PI ProcessBook  Modo de Exibição (Run) : Utilizado para navegar por elementos do PI ProcessBook  Modo de Construção (Build) : Utilizado para criar ou editar um elemento do PI ProcessBook  Troque de modos usando o menu Tools ou a barra de ferramentas Drawing
  • 80. 3.2 Usando um display Copyright © 2010 OSIsoft, LLC.
  • 81. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 82 Estatísticas  Ao posicionar o cursor sobre objetos dinâmicos são apresentadas estatísticas de totalização do objeto  As estatísticas são calculadas utilizando o tempo mais antigo que estiver sendo exibido nos objetos da tela.  Estatísticas Disponíveis:  Média  Máximo e Mínimo  Contar Valores  Intervalo (Range)  Desvio Padrão
  • 82. Opções de Visualização de Tendências Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 83  Ampliar ou reduzir uma tendência  Apresentação em tela cheia  Trocar o intervalo de tempo apresentado  Alterar a escala do eixo vertical  Cursores de Tendência  Reverter para a configuração original  Nota: Essas funções são ativadas somente no modo de Exibição
  • 83. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 84 Tela Cheia (Full Screen)  Duplo clique para ativar  Duplo clique novamente para desativar Muito pequeno? Duplo clique nele! No modo de Exibição
  • 84. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 85 Zoom (Ampliação / Redução)  Faça um retângulo dentro dos limites da tendência  Use o botão revert para voltar à definição original
  • 85. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 86 Escala no Eixo Vertical  A função de Zoom descrita anteriormente altera o eixo vertical  Para manualmente alterar o eixo vertical:  Função Trend Scale, no menu View  Duplo clique no eixo vertical
  • 86. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 87 Alterando o Intervalo de Tempo  Aumentar ou diminuir o intervalo exibido (Zoom)  Funções de “Avanço de período passado ou futuro” abaixo da Trend:  Permitem navegar na trend deslocando um período no passado ou no futuro, exibindo os dados do archive.  Utilize a barra de rolagem:
  • 87. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 88 Alterando o Intervalo de Tempo Selecione View > Time Range ou clique em  Utiliza formato de tempo absoluto ou relativo  Para atualização constante:  O valor do parâmetro “To” deverá ser “ * “  O intervalo de tempo precisa ser menor ou igual a 24 horas (configurável)
  • 88. 1.3 Formato de Tempo no PI Copyright © 2010 OSIsoft, LLC.
  • 89. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 90 Formato de Tempo no PI  Absoluto (um horário específico)  * = (AGORA)  t = 00:00:00 do dia corrente (HOJE)  18-feb-05 16:00:00  Relativo (a partir de soma ou subtração de um outro tempo)  +8h = + 8 horas  Combinado  t+8h = hoje + 8 horas
  • 90. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 91 Horário Absoluto dd-mmm-yy HH:mm:ss dd Dia mmm Mês em inglês (Jan, Feb, Mar, Apr, May, …) yy Ano HH Horas (em formato de 24 horas) mm Minutos ss Segundos Exemplo: 18-feb-05 10:43:29
  • 91. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 92 Horário Absoluto dd-mmm-yy HH:mm:ss O padrão dos campos de data é referente à data atual O padrão dos campos de tempo é referente a 0h Expressão Significado 25 00:00:00 do dia 25 do mês corrente 25-Aug-03 00:00:00 dessa data 8: 08:00:00 da data corrente 25 8 08:00:00 do dia 25 do mês corrente 21:30:01.02 9:30:01.0200 PM da data corrente
  • 92. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 93 Horário Absoluto – Outros Formatos  Formatos de tempo absolutos Símbolo Significado * Horário atual t 00:00:00 do dia corrente (HOJE) y 00:00:00 do dia anterior (ONTEM) Monday, Tuesday, 00:00:00 do dia da semana Wednesday, Thursday, correspondente mais recente Friday, Saturday, Sunday
  • 93.  Semanas (w)  Dias (d) Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 94 Horário Relativo  Número de:  Horas (h)  Minutos (m)  Segundos (s)  Anos (y)  Meses (mo)  Sinal (+ ou -) é necessário.  Não existe valor padrão: é necessário especificar o número de d, h, m, s, w, mo, ou y  Uso de frações: somente para Horas, Minutos e Segundos  +2.5h, -0.5m  Horário relativo é geralmente parte de um horário combinado Sintaxe Significado +2d + dois dias -1.5h - uma hora e meia +32m + 32 minutos -15 s - 15 segundos
  • 94. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 95 Formatos Combinados  Usar ambos horários absolutos e relativos  A parte absoluta do horário pode ser *, T, Y, ou um dia da semana Sintaxe Significado *-8h 8 horas atrás T-7d 00:00:00, 7 dias atrás Y+11h Ontem às 11:00:00 AM Monday + 14.5h 02:30:00 PM da segunda-feira mais recente
  • 95. Exercícios Relacionados Tempo no PI  Expresse as seguintes marcas de tempo utilizando o formato absoluto:  Tuesday-2d  1 6:  y+8h  *-30m  Expresse as seguintes marcas de tempo com sintaxe válida no PI: Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 96  Hoje às 6:00 AM  Dia 4 do mês corrente às 16:00  12 horas atrás
  • 96. Pergunta de Recapitulação para o Grupo  Quais dos seguintes formatos de tempos são inválidos Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 97 para o PI? a. 4 6 d. y-1y b. 22 22: e. *-Monday c. t-1.5d f. 09-Jun-06 22:45:35.0943
  • 97. Reverter para a Configuração Original Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 98  Use a função Revert do menu View ou o botão para retornar às configurações originais da tela  As modificações feitas no modo View são temporárias e não alterarão a configuração original
  • 98. Trend Cursors (Cursores de Tendência)  Ativa um cursor para mostrar o valor exato em um ou mais momentos Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 99
  • 99. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 100 Traçados de Tendências  Os traçados podem ser exibidos individualmente ou escondidos clicando-se no nome da tag na legenda ou na área da trend, com o botão direito, e selecionando-se Trend Traces
  • 100. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 101 Exibir Detalhes e Anotações  A qualquer momento podem-se visualizar:  Dados comprimidos  Estatísticas  Atributos dos tags  Anotações de cada elemento dinâmico apresentado no seu display  Dados, estatísticas ou atributos podem ser exportados para um arquivo ou copiados na área de transferência  É possível escrever anotações diretamente no display  A janela de Detalhes se modifica de acordo com suas escolhas no display
  • 101. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 102 Exibir Detalhes e Anotações - Dados Selecionando a opção Dados: 1. Atualiza os eventos na tela 2. Aumenta ou diminui as fontes exibidas em tela 3. Exporta dados para um arquivo CSV 4. Copia dados para a área de transferência 5. Seleciona a tag específica para a qual se deseja mostrar dados 1 2 3 4 5
  • 102. Exibir Detalhes e Anotações - Anotações É possível escrever várias anotações para um evento específico: 4 5 6 1.Digitar sua anotação 2.Determinar o tipo de dado: Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 103  String  Integer  Float  Array  File  E mais 1.Entrar com uma descrição 2.Salvar a Anotação 3.Deletar uma anotação selecionada 4.Importar / Exportar um arquivo de anotações para o evento 1 2 3
  • 103. Exibir Detalhes e Anotações - Estatísticas Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 104  Selecione a opção Statistics para visualizar dados totalizados  As estatísticas são calculadas para um período específico  Elementos que mostram apenas um valor utilizarão o seguinte intervalo de tempo:  Início: o elemento com hora inicial mais antiga no display é a referência para os demais;  Fim: agora
  • 104. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 105 3.2.2 Navegando na aplicação
  • 105. Opções de Visualização de Múltiplos Itens Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 106  É possível selecionar mais de um item por vez  Segure CTRL ou SHIFT e clique nos itens desejados  Itens selecionados são moldurados com um retângulo vermelho  A maioria das funções de visualização terá efeito em todos os itens selecionados  Se nenhum item for selecionado, as mudanças serão aplicadas para todos os itens da tela  Essas funções farão quaisquer elementos dinâmicos presentes na tela mostrarem valores do passado
  • 106. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 107 Tendências Temporárias (Ad-Hoc)  No modo de Exibição, existem 2 maneiras de criar uma tendência:  Na janela atual: Selecione um ou mais valores, clique no e então desenhe o retângulo para mostrar a tendência  Em uma janela nova: Selecione um ou mais valores e clique no para criar uma tendência Ad-hoc É possível salvar a nova janela como uma tela
  • 107. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 108 Dados Indisponíveis  Tendências não mostram nada  Valor mostra “No Data” (sem dados)  O Cursor de Tendência mostra “No Data” (sem dados)  Gráficos de barra mostram linhas diagonais  Símbolos multi-estados são apresentados de acordo com a cor definida pelo usuário para dados ruins (bad data)
  • 108. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 109 Barra de Status A barra de status no rodapé da janela mostra: 1. Time Zone e Cor de fundo do Display 2. Controle de Camadas 3. Relatório de Status 4. Cores de linha / preenchimento / fundo do elemento 1 2 3 4
  • 109. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 110 Avisos de Status  Avisos de status podem ser acessados na barra de status na parte inferior da tela Duplo clique para acessar os avisos de status Todos os elementos dinâmicos da tela estão sendo atualizados Pelo menos um elemento dinâmico do display está mostrando dado ruim (ou status de shutdown)
  • 110. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 111 Avisos de Status  Os avisos de status mostram todos os elementos dinâmicos na tela com suas tags associadas  Uma mensagem de erro vai aparecer para cada elemento dinâmico que contiver um erro
  • 111. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 112 Exercício Dirigido Visualizar Estatísticas:  Aprender como visualizar as estatísticas em um display  Alterar o intervalo de cálculo das estatísticas
  • 112. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 113 Exercício PB1 Navegando pelo ProcessBook Objetivos  Familiarizar o usuário com as Janelas de Diálogo Comuns  Familiarizar o usuário com o ambiente do PI ProcessBook  Aprender a utilizar uma trend dentro de um PI ProcessBook  Aprender a exportar dados  Aprender a adicionar uma anotação
  • 113. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 114 3.3.1 Elementos Gráficos
  • 114. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 115 3.3.2 Elementos Estáticos
  • 115. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 116 Formas Estáticas  Podem-se utilizar…  As formas podem ser…
  • 116. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 117 Barra de Formatação de Símbolos  A barra de formatação permite alterar:  Fonte, tamanho e estilo  Linha, preenchimento e cor de fundo  Espessura de linha, estilo and terminações  Associação a um outro símbolo  A Ferramenta “Pincel” ( ) pode ser utilizada para reproduzir exatamente as propriedades de formatação de um objeto para outro
  • 117. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 118 Propriedades de Linha e Cor  Na barra de ferramentas Formatting  Trocar as propriedades de linha com  Trocar as propriedades de cor com  Aplicar mudanças ao(s)  Elemento(s) selecionado(s)  Se nenhum elemento estiver selecionado, o valor padrão será aplicado aos novos objetos Linhas Cores
  • 118. Biblioteca de Símbolos Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 119 O botão ( ) permite acesso à Biblioteca de Símbolos
  • 119. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 120 Importando Arquivos Gráficos  Importar um arquivo de imagem para a tela  Use o botão ou a opção Graphic no menu Draw
  • 120. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 121 Agrupamento de Objetos  Use as opções de agrupamento (grouping) do menu Arrange para agrupar/desagrupar objetos  Permite manipulação de objetos agrupados como um único objeto
  • 121. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 122 Agrupamento de Objetos Anexando Símbolos  Elementos do ProcessBook podem ser anexados uns aos outros usando a opção Symbol Attachments… do menu Edit ou clicando no botão da barra de ferramentas  Quando um elemento principal é movido na tela, todos os elementos a ele anexados vão segui-lo  Cada elemento no grupo mantém sua identidade
  • 122. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 123 Alinhamento  Use a opção Align do menu Arrange para alinhar objetos
  • 123. Mover Objetos para Frente e para Trás Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 124  Use as opções Forward, Backward, Bring to Front e Send To Back no menu Arrange para determinar as camadas dos objetos.
  • 124. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 125 Rotação  Use Rotate para rotacionar um objeto e Flip para invertê-lo, tanto horizontalmente quanto verticalmente  Use Snap To Grid para forçar os objetos a se alinharem a um grid enquanto são desenhados  Use Grid Size para modificar o espaçamento do grid
  • 125. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 126 Exercício Direcionado Criar um display que ilustra um processo utilizando uma imagem esquemática do mesmo:  Adicionar objetos de estados múltiplos  Adicionar valores dinâmicos  Adicionar tendências  Adicionar barras gráficas
  • 126. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 127 Exercício PB3 Inserir elementos Estáticos Objetivos  Inserir e integrar elementos estáticos num display.
  • 127. Dynamic Values Bar Graphs Multi-State Symbols PI SQC Add-In Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 128 Elementos Dinâmicos Os seguintes elementos dinâmicos podem ser colocados em um display: Trends X-Y Plots
  • 128. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 129 Elementos Dinâmicos  Os elementos dinâmicos vão mudar em tempo real de acordo com os valores a eles associados Level : 31.22 11/ 05/ 2006 10:56:15 AM Level : 92.63 11/ 05/ 2006 10:58:07 AM
  • 129. Dynamic Values Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 130 Valores Dinâmicos  Um valor dinâmico é o valor atual de um tag  As seguintes opções estão disponíveis:  Mostrar ou não o nome (e a localização)  Mostrar ou não a marcação de horário (e a localização)  Mostrar ou não as unidades de engenharia  É possível mostrar valores do passado, usando funções descritas anteriormente
  • 130. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 131 Bar Graphs
  • 131. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. CCoorr ddee ffuunnddoo ((BBaacckkggrroouunndd ccoolloorr)) CCoorr ddee pprreeeenncchhiimmeennttoo ((FFiillll ccoolloorr)) CCoorr ddee pprreeeenncchhiimmeennttoo CCoorr ddee ffuunnddoo CCoorr ddee pprreeeenncchhiimmeennttoo 132 CCoorr ddee ffuunnddoo Bar Graphs
  • 132. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 133 Barra Gráfica Bar Graphs  Uma barra gráfica mostra o valor atual de um tag comparado com o seu escopo de valores.  As seguintes opções estão disponíveis:  Posição horizontal e vertical  Mínimo e máximo baseados:  Nos atributos zero e span do ponto  Nos valores definidos pelo usuário.  Personalização de cores  A barra não tem escala, mas pode-se utilizar o símbolo “escala” da biblioteca gráfica.
  • 133. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 134 Trends  No modo de Edição (Build): 1. Use a opção Trend, acessível do menu Draw, ou clique em 2. Desenhe um retângulo com o mouse para definir o tamanho da tendência 3. Uma janela de Design possui 4 abas diferentes para permitir configuração da tendência: General (Geral), Display Format (Formato da Tela), Trace Format (Formato dos Traços) e Layout (Disposição)
  • 134. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 135 Trends
  • 135. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 136 Trends
  • 136. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 137 Trends
  • 137. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 138 Trends  Pode-se utilizar a barra de formatação para alterar diversos atributos de uma trend rapidamente:  Fonte  Tamanho da fonte  Estilo da fonte  Cor de fundo da trend  Utilize o botão “Pincel de Formatação” para copiar o estilo para uma outra trend.
  • 138. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 139 Trends Trends Verticais  O eixo do tempo pode ser colocado à esquerda, juntamente com as ferramentas de análise de tempo para análise  A área de legenda será colocada abaixo da área do gráfico  A direção do movimento do gráfico poderá ser:  Para cima  Para baixo
  • 139. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 140 Trends  Uma linha com a regressão linear é adicionada individualmente a cada traçado da trend  O painel de estatísticas irá mostrar a inclinação (m) e o deslocamento (r) da equação da reta
  • 140. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 141 Trends
  • 141. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 142 Trends Criação simultânea de 5 tendências Row Col ExRow ExCol 2 2 1 1 Total: 2 x 2 + 1 x 1 = 5 Linha e coluna  Parte Inferior Linha e coluna extras  Parte superior
  • 142. Multi-State Symbols Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 143  Objetos que mudam de estado com base em valores definidos pelo usuário. Podem ser:  Barras gráficas  Valores Dinâmicos  Formas  Símbolos da biblioteca
  • 143. PI SQC Add-In  Na década de 20, Shewhart (Bell laboratories) fundou a teoria do SQC. Ele classifica variações em duas categorias:  Flutuação aleatória, inerente ao processo: até mesmo as melhores máquinas de produção não são capazes de produzir o produto “perfeito”  Flutuação intermitente, causada por fatores atribuídos: seus efeitos são detectáveis graças a utilização de ferramentas de análise especializados (exemplo: erro de operação por um operador, problema de calibração) Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 144  A Western Electric padronizou 7 testes capazes de detectar flutuação intermitente (W.E. 1956)
  • 144. PI SQC Add-In Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 145  Definição:  Um processo é dito estar ‘sob controle’ se ele estiver estável, previsível e repetitivo. Se um processo que está ‘sob controle’ desviar de seu valor meta, este desvio é resultado de uma variação aleatória  É admissível que um processo fique ‘fora de controle’ quando uma causa atribuída faça-o desviar de sua meta  Objetivos do controle de processo:  Garantir a estabilidade da produção  Limitar a proporção de produtos que não atingem os limites de especificação
  • 145. PI SQC Add-In  Um processo está ‘sob controle’ quando é estatisticamente previsível. Se um processo está ‘sob controle’ mas a produtividade não é aceitável, é necessário: Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 146  refazer alguns testes  calibrar os medidores  analisar novamente os dados históricos Nota: um processo deve estar estável antes de tentar estabelecer uma meta ou reduzir sua variabilidade
  • 146. PI SQC Add-In Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 147  Variações atribuídas podem ser causadas devido a uma série de problemas. Juran (1980) e Demin (1986) classificaram estes problemas em duas categorias: • Problemas Esporádicos: ssããoo aaqquueelleess qquuee pprroovvooccaamm uummaa aalltteerraaççããoo ppoonnttuuaall ee iinneessppeerraaddaa ddoo ccoonnssiiddeerraaddoo nnoorrmmaall ppaarraa oo pprroocceessssoo nnoorrmmaall • PPrroobblleemmaass CCrrôônniiccooss:: ssããoo aaqquueelleess qquuee aappaarreecceemm qquuaannddoo oo pprroocceessssoo ddeessvviiaa bbaassttaannttee ddee ssuuaa mmeettaa ((pprroobblleemmaass ppeerriióóddiiccooss,, pprroobblleemmaass ppeerrmmaanneenntteess,, ……))
  • 147. PI SQC Add-In Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 148  O princípio do SQC é comparar a situação atual do processo com:  os padrões do processo (especificações)  o histórico de dados do processo  Os limites de controle são definidos quando a produção é ótima e o processo está estável.  Na prática:  Comparação de dados em tempo real com os limites de controle.  Dependendo de alguns valores teste, a qualidade da produção é validada.
  • 148. PI SQC Add-In Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 149  Medir a capacidade do processo em garantir uma boa produção de maneira estável  Medir, detectar e antecipar variações anormais  Avaliar as capacidades do processo com cálculos como média, desvio padrão e Cpk  Auxiliar e facilitar a otimização do processo  Qualificar a qualidade do produto
  • 149.  O conceito do SQC é garantir de uma maneira eficiente que o produto esteja de acordo com o requisitado pelo cliente.  Inspecionar cada produto é caro e cansativo. No entanto, é necessário minimizar o número de produtos defeituosos.  O SQC permite estimar a qualidade produzida através de uma amostra em uma determinada batelada. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 150 PI SQC Add-In
  • 150. PI SQC Add-In Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 151 Variação dos valores de processo aleatório atribuído devido a problema s crônicos problemas esporádicos SQC sob controle
  • 151. PI SQC Add-In Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 152  Definição de população: A população constitui todas as observações interessantes que descrevem o problema estudado. No PI, população corresponde às variáveis de processo (dados armazenados) que variam no tempo.  Exemplos :  Taxa de polimerização de um processo químico  Índice Kappa  Peso de uma caixa de cereal ao longo da linha de produção  Temperatura de um reator
  • 152. PI SQC Add-In Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 153  Definição de amostra: Uma amostra é um sub-conjunto de uma população para representar o comportamento da população estudada.  Uma amostra é definida por:  o período de amostragem (quando escolhemos a amostragem?)  seu tamanho (quantos dados por amostra?)  Definição de distribuição: Uma distribuição de variáveis é o gráfico ou função associada às freqüências ou probabilidade de acontecimento desta variável
  • 153. PI SQC Add-In  Uma amostragem ruim pode levar a uma visualização deficiente do problema e, consequentemente, a decisões ruins: Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 154  Amostragens muito grandes podem distorcer a análise dos dados  Amostragens muito pequenas podem induzir a erros de interpretação dos resultados obtidos  Fatores que determinam uma amostragem:  Velocidade de aquisição  Tamanho de amostra  Compressão  Exceção
  • 154. PI SQC Add-In Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 155 Exemplos de diferentes amostragens de uma mesma batelada: Batelada original Amostras diferentes vindas da mesma batelada NNoottaa:: éé iimmppoorrttaannttee aajjuussttaarr aa aammoossttrraaggeemm àà ddiinnââmmiiccaa ddoo pprroocceessssoo
  • 155. PI SQC Add-In  A amplitude (range) de uma distribuição é a diferença entre o maior valor e o menor valor  A moda é o valor mais freqüente na amostragem (também referido como ‘centro da distribuição’ da amostragem)  A variância é a média aritmética do quadrado das diferenças entre os valores observados e a média. Dois estimadores são: Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 156 n Si = 1 1 N - 1 n v = (Xi - m)2 Si = 1 1 N v = (Xi - m)2 Ou Variância observada Variância amostral
  • 156. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 6688 %% ddooss iinnddiivvíídduuooss eessttããoo eennttrree m -- s ee m ++ s 9955 %% ddooss iinnddiivvíídduuooss eessttããoo eennttrree m -- 22s ee m ++ 22s 9999,,77 %% ddooss iinnddiivvíídduuooss eessttããoo eennttrreem -- 33s ee m ++ 33s 157 PI SQC Add-In
  • 157. PI SQC Add-In Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 158  A distribuição normal é a mais amplamente utilizada e mais útil distribuição estatística. Ela descreve diversos fenômenos aleatórios.  50 % dos indivíduos estão aabbaaiixxoo ddaa mmééddiiaa m ee 5500 %% eessttããoo aacciimmaa ((aa nnoorrmmaall éé ssiimmééttrriiccaa))
  • 158. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 159 1 2 3 4 PI SQC Add-In
  • 159. PI SQC Add-In  As variáveis seguem a distribuição normal  As observações são independentes umas das outras  Nota: cartas do PI-SQC não são cartas ‘individuais’ porque elas utilizam uma combinação de variáveis aleatórias nos seus cálculos fazendo com que a distribuição nessas cartas tendam a seguir a distribuição normal Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 160 IMPORTANTE
  • 160. PI SQC Add-In  CCpp (capacidade do processo) é a capacidade dos dispositivos produzirem dentro dos limites de especificação.  CCppkk éé iiddêênnttiiccoo aaoo CCpp,, eexxcceettoo qquuee ffoorrnneeccee iinnffoorrmmaaççõõeess aaddiicciioonnaaiiss ssoobbrree ccoommoo aa pprroodduuççããoo éé ddiissttrriibbuuííddaa eemm aammbbooss ooss llaaddooss ddaa mmééddiiaa.. SSee CCppkk == CCpp,, oo pprroocceessssoo eessttáá cceennttrraalliizzaaddoo ddeennttrroo ddooss lliimmiitteess ddee eessppeecciiffiiccaaççããoo.. CCpp == UUSSLL -- LLSSLL Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 161 66 s m -- LLSSLL UUSSLL -- m 33s ,, CC 33s ppkk == mmiinn
  • 161. PI SQC Add-In  Geralmente, valores aceitáveis ppaarraa CCpp ee CCppkk ssããoo:: CCpp ³ 11..3333 ee CCppkk ³ 11..00 Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. Efeito da variação 162 do Cp  SSee CCppkk==11..00,, 9999..7733 %% ddooss vvaalloorreess ddee pprroocceessssoo eessttããoo ddeennttrroo ddooss lliimmiitteess ddee eessppeecciiffiiccaaççããoo.. QQuuaannttoo mmaaiioorr oo CCppkk,, mmeennoorr aa ddiiffeerreennççaa eennttrree ooss vvaalloorreess ddee pprroocceessssoo ee aa mmeettaa..  NNOO ssuupplleemmeennttoo PPII--SSQQCC,, oo ccáállccuulloo ddee CCppkk éé sseemmpprree rreeaalliizzaaddoo ddee eelleemmeennttooss iinnddiivviidduuaaiiss
  • 162. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 163 Eixo graduado em Sigma -7 -6 -5 -4 -3 -2 -1 0 1 2 3 4 5 6 7 68.27 % 95.45 % 99.73 % 99.9937 % 99.999943 % 99.9999998 % resultado: 317300 ppm fora (desvio) 45500 ppm 2700 ppm 63 ppm 0.57 ppm 0.002 ppm entre + / - 1s entre + / - 2s entre + / - 3s entre + / - 4s entre + / - 5s entre + / - 6s s PI SQC Add-In
  • 163. PI SQC Add-In Lower spec. limit Upper spec. limit Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 164 -7.0 -6.0 -5.0 -4.0 -3.0 -2.0 -1.0 0.0 1.0 2.0 3.0 4.0 5.0 6.0 7.0 -1.5 Sigma +1.5 Sigma 3.4 ppm or Zero    Reduz a variação: s <= (USL-LSL) / 12  Cp >= 2  Estabiliza o processo, sem afetar a variância para limitar o deslocamento máximo do processo para +/- 1.5 s  Cp >= 2 and Cpk >= 1.5  Sob essas condições, e no pior caso, não haverá mais que 3.4 ppm para a taxa de defeito
  • 164. PI SQC Add-In Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 165 3. Diferentes Cartas de Controle e suas Utilizações
  • 165. PI SQC Add-In Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 166  No centro da carta é desenhado:  a linha central (CL) que corresponde ao valor médio produzido pelo processo enquanto estava ‘sob controle’ OU  o valor meta  Linhas horizontais também são desenhadas na carta: Limite de Controle Superior (UCL), Limite de Controle Inferior (LCL), Limite de Especificação Superior (USL) e Limite de Especificação Inferior (LSL).Os limites de controle são escolhidos e calculados de modo que a maioria dos índices CSP da carta fiquem dentro destes limites quando o processo está ‘sob controle’
  • 166. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. Center Line (Linha Central) 167 Upper Specification Limit (Limite de Especificação Superior) Upper Control Limit (Limite de Controle Superior) Lower Specification Limit (Limite de Especificação Inferior) Lower Control Limit (Limite de Controle Inferior) PI SQC Add-In
  • 167. PI SQC Add-In NNoottaa :: ‘‘sigma’’ éé ccaallccuullaaddoo ccoommoo oo desvio padrão oouu [(UCL-CL)/3 , (CL-LCL)/3 ] Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 168  3 áreas definidas em uma tendência:  zona C: área branca, para dados entre -1 e +1 sigma da linha central  zona B: área verde, para dados entre +1 e +2 sigma ou entre -1 e -2 sigma da linha central  zona A: zona amarela, para dados entre +2 e +3 sigma ou -2 e -3 sigma da linha central zona zona A B zona C
  • 168. PI SQC Add-In Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 169 IMPORTANTE: os pontos em uma carta de controle PI-SQC são eqüidistantes no gráfico, mas não necessariamente eqüidistantes em tempo!
  • 169. PI SQC Add-In Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 170  Este tipo de gráfico é construído através de observações individuais (tamanho da amostra = 1)  Na prática, esta ferramenta é utilizada em duas situações:  Quando a qualidade do produto na linha de produção é monitorada automaticamente (aparelhos de medição testam cada produto individualmente)  Quando problemas de qualidade serão detectados a partir de informações enviadas em momentos pontuais (por exemplo: enviando o número de produtos defeituosos).
  • 170. PI SQC Add-In Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 171  Outros gráficos podem ser representados usando cartas de controle ‘individuais’ no PI-SQC:  C-chart: cartas de controle ‘individuals’ onde o tag utilizado é o número de defeitos ou unidades defeituosas em um processo  P-chart: cartas de controle ‘individuals’ onde o tag utilizado representa a porcentagem de unidades defeituosas produzidas por processo  Np-chart: cartas de controle ‘individuals’ onde o tag utilizado é o número de unidades defeituosas produzidas
  • 171. PI SQC Add-In Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 172 amostragem 1 amostragem 2 amostragem 3
  • 172.  Uma carta de controle X-bar é um gráfico que mostra os valores da média aritmética s de sucessivas amostras obtidas de um processo de manufatura em função do tempo, em ordem cronológica de amostragens. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 173 PI SQC Add-In
  • 173. PI SQC Add-In Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 174  Parâmetros: por padrão, n = 2 n (2®200): tamanho de cada amostra que será desenhada na carta (1 amostra =1 ponto)  Este gráfico permite detectar variações no nível médio das observações (tendência)  O gráfico X-bar também pode ser utilizado para monitorar um processo cíclico Número de valores/amostras = número de valores/ciclo  Ponto negativo: você deve esperar para a amostragem ser finalizada (n novos valores) para visualizar o valor no gráfico
  • 174.  Uma carta de controle de Amplitude (amplitude) é o gráfico que exibe as amplitudes de sucessivas amostras obtidas de um processo de manufatura em função do tempo, em ordem cronológica de amostragens. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 175 PI SQC Add-In
  • 175. PI SQC Add-In Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 176  Parâmetros: por padrão, n = 2  n (2®8): tamanho de cada amostra que será desenhada na carta (1 amostra = 1 ponto)  Este gráfico nos permite detectar variações dentro de cada amostra (dispersão).  Utilizado para estimar a variabilidade do processo em pequenos períodos de tempo (geralmente, uma fração de hora: 1h, ½h, ¼h)  Tamanho máximo recomendado para tamanho da amostra = 8. Para amostras maiores, utilize o Desvio Padrão.  Ponto negativo: você deve esperar a amostragem ser finalizada
  • 176.  Uma carta de controle de desvio padrão é um gráfico que exibe o desvio padrão de sucessivas amostras obtidas de um processo de manufatura em função do tempo, em ordem cronológica de amostragens. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 177 PI SQC Add-In
  • 177. PI SQC Add-In Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 178  Parâmetros: por padrão, n = 8  n (8®200): tamanho de cada amostra que será desenhada na carta (1 amostra = 1 ponto)  Para amostras maiores (n ³ 8):  O desvio padrão é uma boa medida de dispersão dos valores da amostra  A amplitude das amostras tendem a ficar constantes (» UCL-LCL)
  • 178. PI SQC Add-In Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 179 amostra 3 amostra 2 amostra 1
  • 179.  Carta onde cada novo valor dispara o cálculo da média dos últimos n valores (incluindo o novo valor).  Parâmetros: por padrão, n = 2  n (2®200): tamanho de cada amostra desenhada na carta Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 180 PI SQC Add-In
  • 180. PI SQC Add-In  Se o tamanho da amostra for 2, esta carta Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 181 exibe um valor quase instantâneo do processo  Este tipo de carta nos permite indicar processos que desviam porque ele atenua os erros de medições individuais  Ponto negativo: efeito de propagação
  • 181. PI SQC Add-In Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 182  Calcula a amplitude atual da amostra mais recente.  Parâmetros: por padrão, n = 2  n (2®8): tamanho de cada amostra desenhada na carta
  • 182. PI SQC Add-In Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 183  Se o tamanho da amostra estiver com valor 2, esta carta mostra a amplitude atual do processo  Atenua erros individuais.  Não recomendada para amostras com tamanho superior a 8. Para estes casos, é recomendado utilizar a carta de controle de desvio padrão deslocado.  Ponto negativo: efeito de propagação
  • 183. PI SQC Add-In Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 184  Calcula o desvio padrão da última amostra.  Parâmetros: por padrão, n = 2  n (8®200): tamanho de cada amostra desenhada na carta
  • 184. PI SQC Add-In Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 185  Atenua erros individuais.  Usado ao invés de carta de amplitude móvel para amostras com tamanho superior a 8:  O desvio padrão é uma boa medida de dispersão para valores ao longo da amostra  A amplitude das amostras tendem a ficar constantes (» UCL-LCL)  Ponto negativo: efeito de propagação
  • 185. PI SQC Add-In  A carta ‘Exponentially Weighted Moving Average’ é uma carta de Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 186 controle de média móvel suavizada por uma exponencial.  O fator exponencial é geralmente escolhido entre 0.2 e 0.5 (no PI-SQC, 0.5 é o valor padrão) e permite dar mais ênfase para os dados mais atuais do processo.
  • 186. PI SQC Add-In Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 187  Parâmetros: por padrão, l = 0.5  n (1®200): tamanho de cada amostra desenhada na carta  l (0 £ l £ 1): fator de suavização exponencial  l = 0.5: valor padrão  l = 0: sem ênfase no último dado do processo (gráfico se equivale a carta de média móvel)  l = 1: fator exponencial dando ênfase máxima para o último dado do processo
  • 187. Carta de Controle Individual Média Amp. Desvio Padrão EWMA Fixa 1 2 ® 200 2 ® 8 8 ® 200 - Móvel - 2 ® 200 2 ® 8 8 ® 200 1 ® 200 Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 188 PI SQC Add-In
  • 188. PI SQC Add-In Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 189 4. Tendência PI SQC no PI ProcessBook
  • 189. PI SQC Add-In  A opção ‘SQC Chart’ está disponível a parir do menu Draw ou na barra de ferramentas pelo botão  Uma tela de configuração permite que você defina o gráfico em seis abas: General, Sample, Control parameters, Data Filter, Alarm e Format  Quando você cria uma carta PI-SQC, existem três componentes fundamentais: Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 190  A carta de controle  O histograma  A legenda de informações básicas
  • 190. PI SQC Add-In  Diversos limites de controle são plotados numa carta de controle: Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 191  Os limites inferiores: LCL e LSL  Os limites superiores: UCL e USL  A linha central: com o valor meta OU a média dos dados  UCL – LCL = 6 sigma  Limites de Controle podem ser definidos de duas maneiras:  O usuário pode especificar uma constante, um tag PI ou um data set ODBC  O limite pode ser calculado através de dados reais
  • 191. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 192  O componente de histograma de carta PI-SQC é um gráfico de barras da freqüência da distribuição dos dados plotados  Uma curva da distribuição normal é desenhada, baseada na média da amostra e no desvio padrão da amostra.  A legenda exibirá as seguintes informações: Chart tag (tag da carta), Trigger tag (tag de gatilho), valor atual do tag da carta, valor do tag de gatilho , Unidades de Engenharia (Eng. Units), USL/LSL, desvio padrão (STDEV), índice de capacidade do processo Cpk (calculado baseado nos limites de especificação) Histograma legenda PI SQC Add-In
  • 192.  Chart type (tipo de carta)  Chart tag (tag da carta)  Scale: Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 193  automatic (escala automática)  USL/LSL  Base de dados  Unidades de engenharia absolutas  Plot time (tempo para plotagem) PI SQC Add-In
  • 193. PI SQC Add-In Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 194  Start time (Horário de Início)  trigger tag change (variação do tag de gatilho): cálculos SQC são realizados quando o valor do tag muda (por exemplo: início de uma unidade)  definindo a quantidade de ‘samples before end time’ (amostras antes de término). Elas não serão eqüidistantes em tempo no PI-SQC mesmo que na carta de controle eles apareçam eqüidistantes Valor padrão = 20  defined by the user (definido pelo usuário): por exemplo ‘* - 2h’, ‘* - 1d’  End time (Horário de Término)  current time (horário atual)  defined by the user (definido pelo usuário)
  • 194. PI SQC Add-In Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 195  Event:  Quantidade de medições/amostras  Time  Sample Size: Quantidade de medições/amostras  Calculation period/sample: intervalo de tempo entre o início de amostras  Sample period: tempo entre medições dentro de um mesmo grupo de amostragem  Start time of sample: quantidade de horas, minutos e segundos depois da meia-noite 2 h amostra 1 5 min amostra 2 6:006:056:106:156:20 8:008:058:108:158:20
  • 195.  Valores ‘Ruins’ (bad values):  Se a caixa estiver marcada, todos os dados disponíveis são utilizados (shutdown, bad input, I/O timeout)  Caso contrário, você possui garantia de ter somente valores numéricos na amostra Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 196  Filter Equation:  Utilize sintaxe PI-PE para filtrar dados. Por exemplo: ‘sinusoid’ > 20 and ‘sinusoid’ < 80 ‘BA:active1’ = “active” PI SQC Add-In
  • 196.  Diversos limites de controle podem ser definidos:  Constantes: os controles de limite não mudam a menos que o usuário retorne à aba ‘Control Parameters’ e altere-os manualmente  PI tag: clique no <…> e então «PI tag» e selecione o tag do PI que você deseja como limite de controle  Data set: clique em <…> e «ODBC data set». Então, siga as instruções para criar um data set que será utilizado como limites de controle  Vazio: Caso nenhum limite de controle for selecionado, PI-SQC vai calcular os limites de controle automaticamente PI SQC Add-In Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 197  Nota: se UUSSLL ee LLSSLL nnããoo ffoorreemm ddeeffiinniiddooss,, CCppkk nnããoo ppooddee sseerr ccaallccuullaaddoo
  • 197.  Seção ‘Sigma Calculation Data Filter’:  Utiliza automaticamente limites de cálculos  Permite configurar a maneira que o sistema analisa e descarta dados antes de realizar cálculos estatísticos  Valor mínimo de dados necessários para gerar um sigma válido  DDaaddooss ffoorraa ddoo nn ssiiggmmaa:: ppaarraa eelliimmiinnaarr ddaaddooss ffoorr aa ddoo nn ssiiggmmaa,, mmaarrqquuee eessttaa ooppççããoo.. PPaarraa mmaanntteerr eesstteess ddaaddooss,, ddeessmmaarrqquuee aa ooppççããoo.. GGeerraallmmeennttee,, nn ddeevvee sseerr eennttrree 44 ee 77 ((oo vvaalloorr ppaaddrrããoo ppaarraa nn éé 55)) Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 198 PI SQC Add-In
  • 198.  Seção ‘Transition Data Filter’:  Utilizado somente se horário de início de uma carta é disparado por um tag do PI  4 variáveis são configuráveis:  Amostras Consecutivas ou não consecutivas  Quantidade de amostras (o padrão é 5) • O alcance especifica a diferença pela qquuaall ddaaddooss ppooddeemm sseerr sseeppaarraaddooss aanntteess ddoo ccáállccuulloo sseerr rreettoommaaddoo ((oo ppaaddrrããoo éé 33)) • DDiissppeerrssããoo éé mmeeddiiddaa aaoo rreeddoorr ddaa lliinnhhaa cceennttrraall oouu eennttrree aass aammoossttrraass Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 199 PI SQC Add-In
  • 199.  Os testes de alarme comparam valores derivados do(s):  limites de controle  valor meta  alguns valores intermediários  Tais testes utilizam uma seqüência de valores para testar padrões incomuns em uma distribuição normal  Para cada teste de padrão, ooss ppaarrââmmeettrrooss ssããoo::  MMaarrccaarr//DDeessmmaarrccaarr oo tteessttee ddee ppaaddrrããoo  CCoonnffiigguurraarr aa ccoorr ee oo ttiippoo ddee mmaarrccaaddoorr ppaarraa ooss ppoonnttooss aallaarrmmaaddooss  CCoonnffiigguurraarr aass ccoonnddiiççõõeess ddee tteessttee ((22 ppaarrââmmeettrrooss)) Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 200 PI SQC Add-In
  • 200.  Tag de reset de Alarm: você pode selecionar um tag do PI-DA. Fazendo isso, o cálculo do alarme é executado quando o valor da tag de alarme não for zero  Se a tag de reset de Alarm eessttiivveerr ccoomm vvaalloorr ““iinnvváálliiddoo”” ccoommoo ‘‘sshhuuttddoowwnn’’,, oo ccáállccuulloo ddoo aallaarrmmee nnããoo éé rreeaalliizzaaddoo  SSee vvooccêê nnããoo ccoonnffiigguurraarr aa ttaagg ddee rreesseett ddee AAllaarrmm,, oo aallaarrmmee qquuee vvooccêê sseelleecciioonnaarr eessttaarráá sseemmpprree lliiggaaddoo Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 201 PI SQC Add-In
  • 201. PI SQC Add-In Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. Dê um duplo clique na carta do PI-SQC 202  Mean: média das amostras  Median: mediana das amostras  Mode: valor mais frequente das amostras (moda)  SSttddeevv:: ddeessvviioo ppaaddrrããoo ddaass aammoossttrraass  CCppkk:: íínnddiiccee ddee ccaappaacciiddaaddee ddoo pprroocceessssoo ccaallccuullaaddoo ddaa aammoossttrraa,, bbaasseeaaddoo nnooss lliimmiitteess ddee eessppeecciiffiiccaaççããoo ddooss ddaaddooss bbrruuttooss  MMaaxx //MMiinn:: vvaalloorreess mmááxxiimmoo//mmíínniimmoo ddaass aammoossttrraass
  • 202.  Planilha de Dados Brutos:  Coluna «Index»: identifica os dados brutos  Coluna «Status»: parâmetro do Archive do PI que depende do Point Type do tag da carta (Chart tag)  PPllaanniillhhaa ddee DDaaddooss PPlloottaaddooss::  UUSSLL//LLSSLL:: lliimmiitteess ddee eessppeecciiffiiccaaççããoo  UUCCLL//LLCCLL:: lliimmiitteess ddee ccoonnttrroollee  CCLL:: lliinnhhaa cceennttrraall  AAllaarrmm:: iinnddiiccaa qquuaannddoo ccaaddaa ppoonnttoo aattiivvoouu uumm aallaarrmmee oouu eexxcceeddeeuu eemm 11 SSiiggmmaa ddaa lliinnhhaa cceennttrraall Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 203 PI SQC Add-In
  • 203.  Planilha de Limites de Controle:  Upper/Lower Specification Limit: Limites de especificação superior e inferior  Upper/Lower Control Limit: Limites de controle superior e inferior  Center Line: linha central com o valor meta ou a média PI SQC Add-In Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 204 PPaarraa eexxppoorrttaarr ddaaddooss ppaarraa uumm aarrqquuiivvoo ddee tteexxttoo,, cclliiqquuee eemm ‘‘SSaavvee DDaattaa TToo FFiillee’’ formato do arquivo de texto
  • 204. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 205 X-Y Plots  Dependendo dos espectros de figuras formados, é possível verificar relações de proporcionalidade, tempo ou dispersão entre as tags:
  • 205. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 206 X-Y Plots  Plotagem Scatter (esparsa)  Utilizada para apresentar a relação entre conjuntos de valores  Valores na escala horizontal (eixo X) representam valores do PI ao invés de tempo
  • 206. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 207 X-Y Plots
  • 207. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 208 X-Y Plots
  • 208. Duplo clique nesta área Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 209  Para acessar a janela de estatísticas, dê um duplo clique na parte superior de um XY Plot Duplo clique nesta área X-Y Plots
  • 209. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 210 Modificação de Tendências  Selecione uma tendência e use a função “Selected Item” do menu Edit  Duplo clique na tendência em modo de Edição  Botão “Item Definition”  O botão é utilizado para modificar a fonte de uma tendência  Esse botão é acessível somente no modo de Edição
  • 210. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 211 Exercício PB2 Construção de Trend Objetivo  Construir uma trend no ProcessBook
  • 211. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 212 Tags Favoritos  É possível configurar símbolos rapidamente no PI ProcessBook simplesmente arrastando e soltando o nome do tag de uma lista para o display.  Permite a criação de gráfico de barra, tendência, valor dinâmico e gráfico XY  Novos traçados serão adicionados quando os tags forem soltos sobre tendências ou gráficos XY  É possível criar mais de um item por vez
  • 212. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 213 Tags Favoritos 1. Qual o objeto a ser criado?  Bar  Trend  Dynamic Value  XY Plot 1. Máscara para busca de tags 2. Listar os tags relacionados à máscara 3. Abrir a caixa de procura de tags 4. Lista de resultados. Ao utilizar o duplo clique, os tags são adicionados entre os “Favoritos” 1 2 3 4 5
  • 213. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 214 Tags Favoritos : Importar e Exportar  É possível exportar uma lista de elementos favoritos para reutilização posterior  Permite importar os tags favoritos a partir de um arquivo CSV
  • 214. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 215 Tags Favoritos: Importar e Exportar A importação pode ser feita de qualquer aplicação que permita operação “arrastar e soltar”, como MS-Excel, MS-Word, etc.
  • 215. Perguntas de Recapitulação para o Grupo  Quais são as duas funções/ferramentas do ProcessBook que permitem visualização de dados históricos?  Qual das seguintes afirmações não é verdadeira: a. No modo de Exibição, podemos alterar tanto a escala vertical quanto o intervalo de amostragem de um elemento da tendência. b. Após alterar a tela para o modo de Exibição, se não utilizarmos o Revert ( ) antes de salvar o arquivo, as modificações também serão gravadas. c. Os avisos de status indicam todos os tags usados na tela que estão com erro, bem como seus elementos associados. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 216
  • 216. Perguntas de Recapitulação para o Grupo ♦ Que tipo de informação pode ser salva em uma Anotação? ♦ Verdadeiro ou Falso – É possível visualizar no ProcessBook qualquer notificação criada no Sistema através do suplemento PI Notifications? Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 217
  • 217. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 218 Exercício PB4 Inserindo Elementos Dinâmicos no ProcessBook Objetivo  Aprender como melhorar suas telas adicionando elementos que se modifiquem em tempo real. Estes elementos consistem nos seguintes objetos do ProcessBook:  Barras gráfica  Valores de um tag do PI  Objetos de múltiplos estados  Botões de comando
  • 218. Perguntas de Recapitulação para o Grupo Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 219  Cite o nome dos cinco elementos dinâmicos que podem ser criados numa tela de ProcessBook.  Como podemos mudar os padrões para linhas e cores de elementos do ProcessBook?
  • 219. Perguntas de Recapitulação para o Grupo  Estamos construindo 6 tendências simultaneamente no ProcessBook. Como precisam ser definidos os campos Row, Col, ExRow e ExCol para mostrá-las como abaixo? Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 220
  • 220. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 221 3.4 Organizando seus displays
  • 221. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 222 Organizando Seus Displays  Uma pasta de trabalho é uma coleção de displays individuais para exibição e análise de dados  O arquivo .PIW organiza dados do sistema PI e de outras fontes dentro de uma mesma área de trabalho. Pode conter:  Comando de Sistema Operacional  Hyperlink para arquivo ou URL como:  um relatório do PI DataLink  um procedimento de segurança a seguir  etc.  Display vinculado ou outro ProcessBook  Um ProcessBook (PIW) e seus displays são guardados em um só arquivo
  • 222. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 223 Botões de Comando  Executam qualquer comando do sistema operacional, algum arquivo reconhecido ou qualquer macro feita em VBA  Podem ser utilizados para navegação interna
  • 223. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 224 Quais São as Vantagens?  Distribuição mais fácil e organizada de displays para toda a empresa  Agrupamento de displays, que permite separar tarefas e permissões  Menos arquivos para gerenciar  Incorporação de outros conteúdos úteis ao trabalho, como calculadoras, referências de cálculo, tabelas, etc.
  • 224. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 225 Abertura de Elementos  Duplo clique para abrir um item  Use os botões New e Open:  New cria uma nova janela para cada clique  Open sempre se refere à mesma janela Múltiplas cópias
  • 225. Modos de Visualização  O PI ProcessBook tem 2 modos de visualização Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 226 (ALT-V ou Outline/Book no menu View): Modo Book Modo Outline
  • 226. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 227 Visualização Outline  No modo de Exibição, pode-se escolher o número de níveis mostrados com números ou pode-se utilizar os símbolos + e – para expandir ou quebrar uma seção  No modo de Edição, as setas são utilizadas para trocar o nível do objeto e movê-lo para cima ou para baixo
  • 227. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 228 Criando um ProcessBook - PIW  Use File/New ou o ícone  PB File: ProcessBook Workbook  PB Entry (registro PB): Elementos do PI ProcessBook (telas)  PB Display: Tela independente NNoottaa :: UUmm aasstteerriissccoo ((**)) aanntteess ddoo nnoommee ddee uumm PPBB oouu ddee uummaa tteellaa nnaa bbaarrrraa ddee ttííttuulloo ssiiggnniiffiiccaa qquuee oo ddooccuummeennttoo nnããoo ffooii ssaallvvoo oouu qquuee hhoouuvvee mmooddiiffiiccaaççõõeess ddeessddee aa úúllttiimmaa vveezz eemm qquuee ffooii ssaallvvoo
  • 228. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 229 Entradas do ProcessBook  Existem 5 tipos de Entradas do ProcessBook  Display (tela)  Linked Display (tela conectada)  Operating System Command (Comando do Sistema Operacional)  Linked ProcessBook (ProcessBooks conectados)  Text (texto)
  • 229. Adicionando uma Entrada de Texto no ProcessBook  Títulos para organizar o documento ProcessBook Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 230 (no modo de Edição, com a opção File/New ou Insert/Text)
  • 230. Adicionando uma Entrada do tipo ProcessBook Display  Elementos principais de um documento ProcessBook (no modo de Edição, nas opções File/New ou Insert/Display) Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 231
  • 231. Adicionando uma entrada do tipo ProcessBook Linked Entries Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 232  Faz referência a objetos que já existem  Linked Display, Linked ProcessBook
  • 232. Adicionando uma entrada de ProcessBook OS Command  Abre arquivos externos e executa aplicações externas  Calculadora, Bloco de Notas  Planilha Excel, Documento de Word, Banco de Dados Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 233 Access  Página no Internet Explorer
  • 233. Perguntas de Recapitulação para o Grupo  Quando se cria um novo ProcessBook em um workbook, qual opção precisa ser configurada para mostrá-lo em uma aba separada? Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 234
  • 234. Perguntas de Recapitulação para o Grupo Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 235 ♦ Quais os nomes dos cinco elementos dinâmicos que podem ser criados em um display do ProcessBook.
  • 235. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 236 Exercício PB5 Organizando um ProcessBook Objetivos  Aprender como criar e modificar um PI ProcessBook  Aprender as diferenças entre modo de Exibição e modo de Edição  Entender as entradas de PI ProcessBook e suas hierarquias  Usar as visualizações Book e Outline para modificar um PI ProcessBook
  • 236. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 237 3.5 Dados Transformados
  • 237. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 238 Data Sets  Disponibilizam formas de exibir dados sumarizados do processo original ou outros dados relacionais de bancos de dados.  Data sets podem ser:  PI Calculation (totalizador ou expressão)  Dados ODBC  Dados AF  Dados AF2  Um DataSet PI Calculation utiliza a sintaxe do PI Performance Equation (PE)  Os resultados de um Data set precisam ser utilizados em um display dinâmico para serem visualizados.
  • 238. 3.5.1 PI Calculation Copyright © 2010 OSIsoft, LLC.
  • 239. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 240 Sintaxe do PI Performance Equation  Números – ponto como separador decimal  0, 0.125, 34.56  Tagnames – entre aspas simples  Retornam o valor atual  'cdt158' , 'temp_tank_1', 'FIC5821.PV'  Marcação de Horário – entre aspas simples  '*' , '14-nov-04', 't-8h'  Strings – entre aspas duplas  “Isto é uma string"
  • 240. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 241 Sintaxe do PI Performance Equation Funções Matemáticas e Operadores  Os seguintes operadores matemáticos podem ser utilizados nas expressões: +, - , *, /, ^  Expressões podem usar as seguintes funções matemáticas: abs() atn() cos() exp() int() log() e log10() sin() sqr() tan() sgn()
  • 241. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 242 Sintaxe do PI Performance Equation Funções Intrínsecas  Exemplos de funções embutidas:  PctGood() % do tempo com valores válidos para um tag  Range() Diferença entre máximo e mínimo  StDev() Desvio-padrão levando em conta o tempo  TagAvg() Média ponderada no tempo  TagMean() Média ponderada em eventos  TagMax() Valor máximo em um período  TagMin () Valor mínimo em um período  TagTot() Integral em um período de tempo
  • 242. Funções de Tempo no Performance Equation  TimeEq: Devolve o número de segundos que a tag ficou com um determinado valor Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 243  Sintaxe: TimeEq(tag, start time, end time, value)  Exemplo: timeeq('BA:ACTIVE.1', '*-2h', '*', "ACTIVE")  TimeNE, TimeLT, TimeLE, TimeGT e TimeGE também disponíveis  Perceba que o resultado dessas funções é dado em segundos  Divida o resultado dessas funções por 86400 para convertê-lo em dias
  • 243. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 244 Operadores no Performance Equation  Uma expressão pode usar operadores If-Then-Else, relacionais e lógicos  Sintaxe: IF expr0 THEN expr1 ELSE expr2  Exemplo: IF ‘Tag1’ >= 50 AND ‘Tag2’ < 125 THEN “abaixo do limite” ELSE “válido”  Notas:  É necessário colocar IF, THEN e ELSE  A função do PE, NoOutput(), pode ser utilizada em um THEN ou ELSE  É possível encadear expressões if-then-else
  • 244. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 246 Caixa de Mensagem de Data Sets  Opção Data Sets está acessível no menu Tools  Criação, modificação, cópia e deleção de data sets  Para criar um novo Data Set, clique em New e então escolha o tipo PI Calculation ODBC
  • 245. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 247 PI Calculation Data Sets 2 3 4 5
  • 246. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 248 PI Calculation Data Sets Cálculo digitado pelo usuário Cálculos comuns
  • 247. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 249 PI Calculation Data Sets Column Label é mostrado como primeira seleção dentre os cálculos disponíveis.
  • 248. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 250 Utilizando Data Sets
  • 249. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 251 Mais sobre Data Sets  Elementos com dados de um Data Set são atualizados automaticamente  Diversos elementos do ProcessBook podem utilizar o mesmo Data Set simultaneamente  ProcessBooks diferentes podem ter o mesmo Data Set  Modificações no Data Set afetarão somente elementos do ProcessBook (.PIW) e telas (.PDI) atuais
  • 250. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 252 Modificando um Data Set  É importante verificar quais elementos usam um Data Set antes de modificá-lo  O botão Show Use na tela de Data Sets exibe uma lista de elementos que utilizam o data set escolhido  Para modificar um data set, utilize a opção Edit .  Alterações realizadas vão afetar todos os elementos que usam este data set
  • 251. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 253 Copiando um Data Set  Permite usar data sets em outros ProcessBooks  No arquivo de um ProcessBook (.PIW ou .PDI):  Abra a caixa de diálogo de Data Sets (Tools  Data Sets)  Selecione o(s) Data Set(s) que deseja copiar  Clique no botão Copy…  Selecione o arquivo destino na lista  Tanto o arquivo fonte quanto o destino devem estar abertos
  • 252. Mostrar Porcentagem de Dados Válidos Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 254  Não há pré-verificação de cálculos para cálculos de Data Sets como há para Performance Equations  Inserido como Valor Dinâmico
  • 253. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 255 Exercício PB6 Data Sets Objetivo  Criar PI Calculation Data Sets.
  • 254. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 256 3.5.2 ODBC Data Set
  • 255. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 257 ODBC Data Sets  Usados para obter dados de um banco de dados externo  Abaixo encontram-se alguns dos bancos de dados que estão de acordo com o padrão Microsoft ODBC: Microsoft Access Oracle Microsoft SQL Server  Sybase Microsoft Excel OSI PI Server
  • 256. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 258 Criando Fontes de Dados ODBC 1. Iniciar  Configurações  Painel de Controle  Ferramentas Administrativas  Data Sources (ODBC) 2. System DSN  Add…  Choose Driver  Configure Data Source
  • 257. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 259 Criando ODBC Data Sets 1. No ProcessBook: Tools  Data Sets… New  ODBC 2. Nomeie o Data Set 3. Escolha a fonte de dados 4. Faça a consulta SQL
  • 258. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 260 Exercício PB7 ODBC Data Sets Objetivo  Demonstrar a capacidade de construir uma conexão ODBC e de usar um Data Set ODBC.
  • 259. Perguntas de Recapitulação para o Grupo  Diga o nome de quatro dos dez tipos de cálculos disponíveis quando usando um PI Calculation Data Set.  O que precisa ser configurado na máquina Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 261 cliente antes de usar um ODBC Data Set?
  • 260. Exercícios de Recapitulação – ProcessBook Criar um display do ProcessBook para: Mostrar duas bombas em paralelo Mostrar a taxa de fluxo para cada bomba (tags CDT158 e sinusoid)  Incluir uma tendência da média a cada 10 minutos do total de fluxo das 2 bombas para as últimas 5 horas Mostrar um pequeno círculo que pisca quando a sinusoid é < 25 Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 262
  • 261. 4.0 PI DataLink Copyright © 2010 OSIsoft, LLC.
  • 262. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 264 PI DataLink  Objetivos  Aprender a usar o DataLink no Excel  Ser capaz de obter valores atuais e históricos  Ser capaz de obter valores amostrados do archive  Aprender como obter valores calculados  Aprender como obter valores de expressões do PI  Aprender a filtrar resultados  Aprender como utilizar tendências  Ser capaz de escrever valores nos archives do PI
  • 263. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 265 O que é o PI DataLink ?  PI DataLink é um suplemento da OSIsoft para o Microsoft Excel  Este suplemento permite a importação de dados do Sistema PI para planilhas
  • 264. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 266 Menu PI DataLink 1 2 3 4 5 6 7 8 1. Funções que retornam apenas um valor 2. Funções que retornam séries de valores 3. Funções que retornam valores calculados 4. Ferramentas para criação de tendências; procura de tags 5. Ferramentas para identificação de tags 6. Ferramentas para utilização do Module Database 7. Configurações e Ajuda 8. Consulta ao Notifications
  • 265. Métodos alternativos para identificar tags Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 267 Menu PI DataLink com Excel 2003 Funções que obtêm um único valor Funções que retornam uma série de valores Funções que obtêm valores calculados Ferramenta para exibir tendências Busca de tags, conexões, opções e ajuda
  • 266. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 268 Configurações do PI DataLink 1. Determina como as tags selecionadas na janela de diálogo Tag Search serão exibidas na planilha: em colunas ou em linhas. 2. Retorna na planilha o nome do servidor do PI relacionado ao tag escolhido em alguma janela de diálogo. 3. Determina qual fuso horário o PI DataLink utilizará para interpretar o tempo (PI Server vs computador cliente). 4. Exibe #N/A nas células ao invés de deixá-las em branco quando não houver dados para preenchê-las 5. Ignora as configurações locais do Sistema Operacional quando interpretar marcações de tempo 6. Determina o formato de número dos resultados do PI DataLink 7. Determina o formato de data/hora dos resultados do PI DataLink 1 2 4 5 7 6 3
  • 267. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 269 Ajuda com funções  Posicionar o mouse sobre uma função específica faz a descrição da mesma aparecer sob a barra de ferramentas.  Para acessar a documentação da função, clique sobre o ícone da função e pressione a tecla “F1” do teclado.
  • 268. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 270 Funções Pré-Definidas • Toda função na barra de ferramentas com uma pequena seta à direita oferece funções pré-definidas • Estas funções já vêm com os campos de referência de tempo preenchidos
  • 269. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 271 Current Value (Valor Atual) Função: PICurrVal  Obtém o valor atual de um tag Argumentos 1. Nome do Servidor do PI ou referência da célula 2. Nome do tag ou referência de células para lista de tags 3. Célula de saída 4. Exibe a marcação de data/hora 1 2 3 4
  • 270. Attribute Mask to Tag (Máscara para Tag) Função: PIAttributeMaskToTag Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 272  Esta função permite que o usuário tenha uma lista de tags completa baseada em máscaras de atributos específicas. Argumentos 1. Nome do Servidor do PI ou referência às células 2. Nome do tag ou referência às células 3. Máscara do descritivo; padrão = * 4. Máscara do Point Source; padrão = * 5. Máscara do Point Type; padrão = * 6. Máscara do Point Class; padrão = * 7. Máscara de Engineering Units; padrão = * 8. Célula de saída 9. Opção de resultados em linhas ou colunas 1 2 3 4 5 6 8 9 7
  • 271. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 273 Archive Value (Valor do Archive) Função: PIArcVal  Retorna um único valor do archive do servidor do PI para uma marcação de tempo específica Argumentos 1. Pesquisa por tag ou expressão 2. Nome do Servidor ou referência a células 3. Nome do tag ou referência à célula para a lista de tags 4. Data/hora desejados para consulta 5. Forma de consulta aos dados 6. Célula de saída 7. Exibe a marcação de data/hora 1 2 3 4 5 6 7
  • 272. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 274 Archive Value (Valor do Archive) Modos de Consulta
  • 273. Interpolated Values (Valores Interpolados) Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 275 3.5 3 2.5 2 1.5 1 0.5 0 0 1 2 3 4 5 Tempo Valores
  • 274. Modo de Obtenção – Interpolated vs Auto 13:00:00 - 1.81 Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 276 3.5 3 2.5 2 1.5 1 0.5 0 10:00:00 11:00:00 12:00:00 13:00:00 14:00:00 15:00:00 Tempo Valores Interpolated Auto Linha Azul Linha Verde 13:00:00 - 1.81 13:00:00 - 3 12:47:45 - 3
  • 275. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 277 Tag Attributes (Atributos do Tag) 1 2 3 4 Função: PITagAtt  Retorna determinado atributo de um tag Argumentos 1. Nome do servidor do PI ou referência a células 2. Nome do tag ou referência a uma lista de tags 3. Atributo desejado 4. Célula de saída
  • 276. Atualizar uma Planilha Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. =NOW() e =TODAY() =PICURRVAL() 278  Ao pressionar F9 o MS-Excel:  Recalcula as funções de tempo dinâmico do Excel  Recalcula a função Current Value  Recalcula outras funções do PI DataLink baseadas nestas funções  Pressionando CTRL+SHIFT+ALT+F9 simultaneamente:  Tudo que o F9 faz  Recalcula funções do PI DataLink baseadas em tempo relativo do PI: (i.e. ‘Monday', '*', '*-3h') Ao construir sua planilha, recomenda-se:  Utilize referências a células nos camposTag Name, Start Time e End Time  Utilize referências a células que contenham funções dinâmicas do Excel
  • 277. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 279 Para Editar um Array (Vetor) Três opções estão disponíveis: 1. Manualmente: 1. Selecione o novo escopo de células para o vetor 2. Pressione F2 3. Pressione CTRL+SHIFT+ENTER simultaneamente 2. Via caixa de diálogos: 1. Clique com botão direito em uma célula do vetor 2. Selecione o nome da função no menu de contexto 3. Faça as modificações na caixa de diálogos 4. Clique em OK 3. Para funções que precisam ser redimensionadas: 1. Clique com botão direito numa célula do vetor 2. Seleciona a opção Recalculate (Resize) PIDL formula
  • 278. Funções Dinâmicas em Tempo do Excel Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 280  TODAY()  Devolve o dia atual a 00:00:00  Exemplo: =Today() – 1 = Ontem a 00:00:00  NOW()  Devolve a hora atual do dia atual  Exemplo: =Now() - 3/24 = 3 horas atrás  Note: a unidade destas funções é “dias”
  • 279. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 281 Exercício Direcionado  Abra o PI e a planilha time.xls do Excel localizada em Class  Complete a tabela convertendo os horários desejados com formatação do PI e do Excel
  • 280. Copyright © 2010 OSIsoft, LLC. 282 Exercício DL1 Relatório de Trabalho Objetivo: Aprender a obter um único valor do PI usando as seguintes funções:  Current value  Archive value  Tag attributes

Notas do Editor

  1. Índice 1.0 Introdução ao PI.................................................................................9 1.1 PI Tags......................................................................................17 1.2 Fluxo de Dados...........................................................................25 1.3 Formato de Tempo no PI…………………………………………………….…..44 2.0 Caixas de diálogos comuns................................................................53 3.0 PI ProcessBook.................................................................................66 3.1 Modo Run..................................................................................80 3.2 Modo Build...............................................................................109 3.3 Organizando seus displays……...................................................158 3.4 Dados Derivados…………………...................................................172 4.0 PI DataLink.....................................................................................203 5.0 PI Module Database........................................................................271 6.0 PIWebParts...................................................................................296 6.1 Introdução..............................................................................297 6.2 Páginas Web Part....................................................................306 6.3 Usando e configurando PIWebParts...........................................317 7.0 PI ActiveView................................................................................363
  2. Objetivos: Definir as partes de um Sistema PI Definir um tag e seus atributos significativos Explicar o fluxo de dados no Servidor do PI
  3. OSIsoft é uma Parceira Confiável A OSIsoft está nos negócios como uma empresa privada há 30 anos. Somos reconhecidos por nossas fortes parcerias com Microsoft e SAP, além de mais de 11.000 instalações em Clientes. Nossos clientes confiam no Sistema PI para guardar de forma segura seus dados e prover em tempo real e com ampla visibilidade eventos em tempo real e performance operacional. A OSIsoft foi fundada pelo Dr. J. Patrick Kennedy, cujo foco é valorizar os clientes. Hoje em dia, ele passa a maior parte de seu tempo conversando e se encontrando com clientes. Valorizar os clientes é nossa principal missão, de acordo com Dr. Kennedy: “We are rewarded when we deliver superior value. This means delivering a platform on which our customers can continuously improve their business performance.” Em português: Somos recompensados quando entregamos algo com grande valor. Isso significa entregar uma plataforma com a qual nossos clientes possam continuamente melhorar a performance de seus negócios.”
  4. A OSIsoft tem escritórios e suporte técnico em diferentes localizações do globo – fornecendo suporte 24 dias / 7 dias da semana / 365 dias do ano (Suporte 24/7, “Follow the Sun”). Mais de 650 Profissionais em 18 Escritórios ao redor do mundo. Matriz localizada em San Leandro, CA, USA.
  5. A OSIsoft e o Sistema PI oferecem uma infra-estrutura de dados em tempo real para indústrias de processo, manufatura e utilidades que permite aos usuários analisar os principais medidores de desempenho e métricas do mundo dos negócios – incluindo performance de ativos, otimização de produção, análise de riscos, retenção de conhecimento e eficiência energética. Manutenção baseada em condições específicas é uma grande forma de atingir uma boa eficiência e reduzir tempos de parada custosos. Pode-se configurar rapidamente um sistema PI para monitorar os indicadores de um equipamento na planta. Dependendo das prioridades corporativas, o Sistema PI também pode ser utilizado para: Suporte à produção e otimização de processos para estabelecer cenários “e se…” e definitivamente levar à otimização dos recursos da planta. Mitigação de riscos e conformidade com monitoração e geração de relatórios. Retenção de conhecimento através da criação de bibliotecas de dados históricos e de eventos online e da centralização de operações. Eficiência energética através do monitoramento da energia.
  6. O Centro de Sua Infraestrutura de Dados em Tempo Real O repositório central que armazena os dados de sua empresa em um local seguro, acessível e de alta disponibilidade. Fornece um sistema confiável e padronizado para acesso a informações críticas, relativas a seu cargo, que um usuário necessita para tomar decisões para executar tarefas diárias. Ajusta-se às necessidades de sua empresa, alavancando o investimento em TI com o passar do tempo. Garante que Todos Têm as Mesmas Informações Consolidar e padronizar informação significa que todos na empresa podem se comunicar e colaborar de forma mais efetiva, uma vez que todos trabalham com uma tabela de dados comum – “uma versão da verdade”.
  7. Converta Informação em Tempo Real em Informação Para Tomada de Ação O Sistema PI® inclui uma série de ferramentas analíticas que permitem a criação de relatórios, expressões, alertas, relatórios de batelada e notificações com o mínimo de esforço. Aplique as regras e métricas de seu negócio a séries de dados brutos, automatizando e/ou facilitando o processo de tomada de decisões de negócios. Meça e Melhore a Performance de Seus Negócios Com as ferramentas PI Analytics é possível criar métricas consistentes para determinar se as metas específicas de seu negócio estão sendo alcançadas, produzir alertas de notificação sempre que parâmetros críticos forem violados, utilizar o poder do PI para determinar a causa raiz de uma excursão e ter o seu ambiente de manufatura de volta aos trilhos.
  8. PI System® Visuals são um conjunto configurável de ferramentas gráficas intuitivas e de fácil utilização que simplificam a tomada de decisão Os tomadores de decisão em cada nível da empresa podem acessar dados do Sistema PI através de ferramentas familiares da área de trabalho como o PI ProcessBook, Microsoft Office Excel ou portais como o Microsoft Office SharePoint Server e o SAP Enterprise Portal. De qualquer forma, todos obtêm acesso a informações relevantes, atualizadas, críticas e com base em sua função para aprimorar as decisões a serem tomadas e conduzir ao sucesso do negócio.
  9. Visão Geral da Arquitetura do PI Numa instalação típica, a Fonte de Dados está ligada ao Servidor do PI por uma Máquina Coletora (também chamada de Nó PI API ou PINet nesta documentação). Esta máquina é responsável por transferir dados entre a Fonte de Dados e o Servidor do PI. Ela também buferiza dados quando o servidor está indisponível. A Máquina Coletora e o Servidor do PI podem ser uma só unidade. Neste caso, não existe capacidade de fazer buffer de dados em caso de indisponibilidade. Além disso, os dados serão perdidos se a Fonte de Dados não conseguir se comunicar com o Servidor do PI. A Máquina Coletora pode ser conectada à Fonte de Dados utilizando uma placa de rede (proprietário ou padrão NIC), um cabo serial, cabo SCSI, etc. Esta máquina é geralmente colocada perto da Fonte de Dados para prevenir problemas de rede que possam interromper o fluxo de dados. Máquinas Coletoras podem executar múltiplas interfaces para coletar dados de diversas fontes, ou ainda executar múltiplas instâncias de uma interface para coletar dados de uma única fonte (dividindo a carga). A Máquina Coletora envia dados ao Servidor do PI, onde eles são permanentemente armazenados. Servidores do PI podem suportar milhares de fluxos de dados contínuos e executar cálculos baseados nesses fluxos de dados que chegam a ele. Dados podem ser consultados por usuários do Servidor do PI pelas Ferramentas Cliente (PI Client Tools), como o PI ProcessBook e o PI DataLink.
  10. Atributos de um tag A configuração das informações de um tag é armazenada em uma lista de atributos. Esses atributos incluem: Tag: O nome do tag é utilizado para identificar uma única variável. Isso significa que este atributo é a chave para a informação sobre este tag. Descriptor: Descrição de um tag do PI. Unidades de Engenharia: Texto que apresenta a unidade de medida do tag. Você pode inserir um texto de qualquer tamanho nesse atributo. PointClass: A base de dados de tags possui algumas classes, como a Base e a Classic. A classe do tag é definida quando este é criado, e a mesma não pode ser alterada para um tag já existente. Ela determina quais atributos são acessíveis para aquele tag. PointType: Existem muitos tipos de tags no PI. O atributo PointType é definido quando o tag é criado e não deve ser alterado. Zero: O zero é necessário para qualquer dado numérico. Ele indica o menor valor possível desta variável. Não precisa ser necessariamente o mesmo zero da máquina, mas sim uma escolha lógica. Span: O Span é a diferença entre o valor máximo e mínimo de um tag. É um atributo necessário para todos os dados do tipo numérico; TypicalValue: É o valor típico a ser usado somente como um exemplo de valor válido para um tag. Em um tag numérico, ele precisa ser maior ou igual ao Zero e menor ou igual ao Zero somado ao Span.
  11. Zero e Span O zero é o valor mínimo de um tag, utilizado para escalamento de valores float16 em archives. O span é a diferença entre o valor máximo e mínimo. É necessário para todos os dados do tipo numérico. Para pontos do tipo float16, o span é utilizado com o zero para escalamento de valores para o archive. O span deve ser um valor positivo. Caso o valor de um tag do tipo float16 seja maior que o valor máximo (zero + span), este é gravado no PI como “Over Range”; caso o valor seja inferior ao zero, este é gravado como “Under Range”. Para outros tipos de tags, zero e span não afetam os valores gravados em archive. O zero é também utilizado quando se define a escala vertical no PI ProcessBook como “database”. Esses dois atributos não são usados quando são criados tags digitais e, nesse caso, devem ser ignorados.
  12. Convenção ao nomear tags É recomendado que o padrão ISA seja usado ao nomear os tags. Use o mesmo nome no PI e no controle de sistema (DCS, PLC ou outro). Codifique o departamento da planta no nome da tag do PI adicionando um prefixo ao nome do Tag. Adicione um sufixo ao nome do Tag para indicar o tipo de informação: .PV: valor do processo .SP:instrução do processo .MD:modo de controle .OP:saída do controle Exemplo: UN2-TIC4522.pv
  13. Fluxo de Dados Um valor tem que passar por dois testes antes de ser armazenado em archive: o teste de exceção e o teste de compressão. Teste de Exceção O teste de exceção é realizado pela interface. Os valores que passam neste teste são enviados ao Servidor do PI e se tornam “snapshots” (os valores mais atuais). Teste de Compressão O teste de compressão é realizado no Servidor do PI. O algoritmo de compressão determina quais dos valores do snapshot serão armazenados em archive. ICE, ProcessBook, Totalizer, SQC, ACE e Performance Equations coletam dados diretamente do Snapshot.
  14. Teste de Exceção Um valor viola o teste de Exceção se: Seu valor difere do anterior no snapshot por mais que o valor definido em ExcDev OU o horário desde a última exceção é maior ou igual que o tempo definido em ExcMax MAS Nenhum valor é avaliado até que o período definido em ExcMin tenha passado. Quando um valor viola o teste, aquele valor e o anterior são mandados para o servidor. Nota: ExcMax e ExcMin são passados em segundos.
  15. Teste de Exceção A maioria das interfaces consulta a fonte de dados regularmente e envia valores, avaliados e considerados significativos, para o Servidor do PI. Durante este processo, o valor atual é comparado ao valor previamente enviado. Dados manuais geralmente não sofrem exceção para que todos os valores sejam enviados. Exceção é basicamente uma maneira de filtrar dados. Interfaces que realizam exceção aplicam o seguinte algoritmo quando um valor é recebido: Um novo valor é comparado ao valor do snapshot, e ele não será enviado a menos que: a diferença entre o novo valor e o anterior for maior do que o especificado em ExcDev e a diferença entre os horários do novo valor e do anterior for maior ou igual ao tempo definido em ExcMin ou a diferença entre o timestamp do valor novo e do último valor for igual ou maior que o ExcMax. A diferença de horário entre os timestamps dos valores armazenados pode ser muito maior do que o definido em ExcMax, caso nenhum valor seja recebido pela interface para um tag. A interface e o Servidor do PI NÃO inventam dados.
  16. Enviando o valor anterior Quando um valor viola o Teste de Exceção, ele e o anterior são enviados para o Servidor. Isto é feito para garantir que o comportamento do tag seja representado de maneira apropriada. Caso contrário, as ferramentas cliente mostrariam uma variação lenta dos valores arquivados ao invés de uma variação abrupta como no exemplo acima.
  17. Exercício de Exceção As respostas são dadas pelo instrutor
  18. Limitação Atualmente, o tamanho limite do arquivo apibuf.dat – para o PI API Buffer Server (PIBufServ) – é de 2 GB. Este espaço é preenchido rapidamente com dados não comprimidos e ainda mais rápido se não houver exceção.
  19. Compressão Depois de sair do snapshot, os eventos são avaliados de acordo com as especificações de compressão para verificar se são significantes ou não. Caso sejam, eles são enviados para a Event Queue (Fila de Eventos). Caso contrário, eles são descartados. Este processo é chamado compressão. Existem três maneiras de o evento passar direto pela compressão e ser colocado na Fila de Eventos: Se o atributo Compressing estiver em OFF; Se o timestamp for anterior ao timestamp do snapshot. Esse tipo de evento é chamado de ‘Out of Order’ (Fora de Ordem); Se o status do tag for alterado. O método de compressão utilizado pelo PI permite manter uma magnitude de dados online superior a outros sistemas. Os dados também são muito mais detalhados que um sistema de arquivamento baseado em médias ou amostragem periódica. O algoritmo de compressão é chamado de ‘swinging door compression.’ Ele descarta valores que pertencem a uma faixa indicada pela linha que conecta valores gravados no archive. Quando um novo valor é recebido pelo Snapshot Subsystem, o anterior é gravado apenas se quaisquer dos valores intermediários desde o último gravado ficar fora do polígono mostrado na figura acima. Este polígono é formado pela faixa definida por duas vezes o valor do atributo CompDev definido para o tag.
  20. Valores Padrão da configuração do PI Os valores padrão para definição de tags do PI são: Zero = 0 e Span = 100 Exceção = 1% e Compressão = 2% Em muitos casos, esses valores não são adequados. Revise cuidadosamente a configuração dos seguintes atributos de acordo com a natureza do que estiver sendo medido: CompDev, CompDevPercent, CompMax, CompMin, Compressing ExcDev, ExcDevPercent, ExcMax, ExcMin
  21. Especificações para Compressão É possível ajustar os parâmetros de exceção para que haja armazenamento eficiente de informações sem perda de dados significativos. O tempo máximo para compressão é geralmente escolhido com o mesmo valor para todos os tags em um sistema. Ele deve ser grande o suficiente para que um ponto que não varie muito use pouco espaço para armazenamento. O tempo máximo de compressão (compression maximum time) de um turno de trabalho (por exemplo, 8 horas) é geralmente uma boa escolha. Use o tempo mínimo de compressão (CompMin) para prevenir um tag extremamente ruidoso de armazenar uma quantidade grande de espaço no archive. Este parâmetro deve ser zero para qualquer tag de uma interface que faça exceção. Neste caso, o tempo de exceção mínimo deve ser usado para controlar tags muito ruidosos. Para um sistema de aquisição vagaroso, este parâmetro não é importante. Existem alguns poucos casos onde se vai optar por utilizar algo diferente de zero para o tempo de compressão mínimo. Nota: O tempo máximo de compressão não garante que o valor será armazenado no archive após um certo tempo. O archive espera eventos serem enviados para ele, não verifica se um valor deu “time out” e não ”inventa” valores.
  22. Respostas: 1. RtBaseline, RtAnalytics and RtPortal 2. O teste de exceção (na máquina de Interface) e o teste de compressão (no Servidor do PI)
  23. Janelas de Diálogo Comuns Os programas da OSIsoft usam dois diferentes conjuntos de janelas de diálogos: as utilizadas em ferramentas cliente (ex: ProcessBook 2.x, HealthCheck) e as novas encontradas no PI System Management Tools (PI SMT) e versões 3.x ou superiores das ferramentas cliente. Em versões futuras, as ferramentas clientes do PI também usarão janelas de diálogos novas. Estes conjuntos incluem as seguintes janelas: Connections Tag Search Tag Information
  24. Conexões ao Servidor do PI A janela PI Connection Manager é utilizada para gerenciar as conexões com o servidor. Para conectar em um servidor, clique na caixa de marcação ao lado do nome do mesmo. Para adicionar um servidor à lista, clique no menu Server e escolha Add Server…. O servidor adicionado agora aparecerá no Connection Manager.
  25. Clique com o botão direito em “My Computer” (Meu Computador) a partir do desktop (área de trabalho) e selecione “Properties” (Propriedades). Localize “Computer Name” (Nome do Computador) e o anote. Selecione “Run” (Executar) do seu menu “Start” (Iniciar) e digite “CMD” para aparecer um prompt de comando. Neste prompt, digite “IPCONFIG”. Esse comendo deverá mostrar seu TCP/IP address – XXX.XXX.XXX.XXX. Anote esta informação também. Troque esta informação com o colega ao lado – pegando o endereço de IP e o nome do computador dele. No prompt, digite PING &amp;lt;&amp;lt;endereço IP do seu colega&amp;gt;&amp;gt;. No prompt, digite NSLookup &amp;lt;&amp;lt;nome do computador de seu colega&amp;gt;&amp;gt;. Use o About PI SDK.exe, encontrado em \program files\pipc\pisdk ou através do SMT, e selecione “Connections” &amp;gt; “Add server”. Adicione o Servidor do PI do seu colega digitando o nome do computador dele em “Network Node” e utilizando como usuário padrão “PIDemo”. Conecte a este PI Server como usuário PIDemo.
  26. Janela de Busca de Tag – Busca Básica Use algum ou todos os seguintes critérios de busca para localizar tag(s): PI Server: Selecione o nome do Servidor PI no qual você deseja realizar a busca. Tag Mask: Digite o nome do tag. É permitido utilizar caracteres especiais para ajudar na busca: * significa quaisquer caracteres e ? representa um caracter qualquer. Exemplo: B* no Tag Mask procura todos os tags cujo nome comece com “B”. Descriptor: Digite a descrição da tag. Esse campo não leva em consideração caracteres minúsculos / maiúsculos e podem-se utilizar os caracteres especiais descritos acima. Point Type: Para refinar a pesquisa usando como critério se o dado é do tipo Float, Int16, String, etc. Point Source: Digite o caracter do código associado à interface que fornece dados para os tags. O campo não leva em consideração maiúscula / minúscula. Use * para representar qualquer fonte de dados. Point Class: Estreite a busca procurando pontos de uma certa classe (classic, SQC_alarm, etc). Use * para procurar por todos. Engineering Units: Filtre seus tags pela unidade de engenharia. Use * para representar qualquer unidade. Por exemplo: para encontrar todos os tags representando uma vazão, podemos digitar */*. Value/Status/Point Attribute: Somente um desses pode ser especificado por vez. Value é a leitura atual de um tag. Use * para representar qualquer valor. Status permite a especificação de um certo estado de um sistema digital (use o botão ‘…’ para pesquisar seus conjuntos de estados digitais). Um exemplo útil disso seria buscar pelo Status = Pt Created para encontrar todos os tags que ainda não receberam valores desde sua criação. Procurando por Point Attribute permite a especificação de qualquer atributo do tag na pesquisa. Por exemplo: pesquisar todos os tags com compressão=0. Os campos acima podem ser combinados (mas apenas um valor para Value, Status e Point Attribute pode ser selecionado).
  27. É permitido usar mais de um asterisco/ponto de interrrogação (ou combiná-los) na máscara de busca. Cuidado, a busca por todos os tags sem nenhum “Tag Mask” pode ser demorada. Esta não é uma maneira eficiente de busca na maioria dos casos, a não ser que se utilize outros critérios de busca. As buscas são realizadas a base de caracteres e não através de palavras. Por isso, *OIL* também encontrará palavras como COIL e BOIKER. Refine suas buscas até que você consiga menos de 80 tags e depois utilize a barra de rolagem para encontrar seu(s) tag(s). Com a busca padrão de tags do PI-SDK, você pode fazer buscas avançadas de tag utilizando consultas SQL e pode salvar suas buscas como “Favorites”.
  28. Janela de Busca de Tag - Busca Avançada A aba “Advanced Search” fornece uma flexibilidade muito boa para busca de tags. É possível combinar e definir critérios de busca específicos nas propriedades, histórico e até no comportamento de tags que você deseja encontrar. Para buscas avançadas, o usuário constrói sua própria consulta SQL. Não há garantia de que a query estará sintaticamente correta. No entanto, os critérios de busca são muito mais flexíveis do que na busca básica. Qualquer atributo do tag de PointClass Classic pode ser utilizado para restringir a pesquisa e existem diversos métodos de pesquisar por valor. Existem exemplos de consultas SQL que podem ser verificados ao se clicar no botão Favorites. Exemplos Para pesquisar por todos os pontos que têm arquivamento OFF (desligado), pode-se digitar o seguinte texto: PIpoint.Archiving = 0. Para pesquisar por todos os pontos digitais, use PIpoint.PointType = &amp;apos;D‘. Para pesquisar por todos os reais, inteiros ou strings, basta substituir o ‘D’ por &amp;apos;R&amp;apos;, &amp;apos;I&amp;apos;, ou &amp;apos;S&amp;apos;, respectivamente. Para encontrar todos os pontos inteiros que tenham no snapshot o valor igual a 1, use: PIpoint.PointType = &amp;apos;I&amp;apos; AND PIcomp.Status = 1 AND PIpoint.Tag = PIcomp.Tag AND PIcomp.Time = DATE(&amp;quot;*&amp;quot;)
  29. Janela de Busca de Tag - Busca por Alias Para plantas que possuam seus dados organizados em módulos do PI, essa é uma excelente forma de pesquisar por um tag desconhecido que corresponde a um módulo/alias mais familiar. A busca por alias contém o seguinte: Search Context; Module Mask; Alias Mask; Heading Set Mask; Heading Mask. O “Search Context” é o campo para indicar um Servidor do PI ou um Módulo. Por exemplo, as seguintes pesquisas são válidas caso “localhost” esteja na lista de servidores do PI e se Reactor1 é um módulo presente no “localhost”. \\localhost; \\localhost\Reactor1. Se for utilizado na pesquisa &amp;quot;\\localhost\Reactor1“, serão pesquisados todos os aliases existentes em Reactor1 e em seus sub-módulos. Caracteres especiais * e ? Podem ser usados em qualquer campo de pesquisa (o asterisco (*) substitui qualquer número de caracteres e o ponto de interrogação (?) substitui apenas um caracter). Por exemplo, usando “Temp*” como Alias Mask, nesse caso, teremos como resultado todos os aliases que comecem com “Temp”. As máscaras nunca são diferenciadas por maiúsculo / minúsculo. Ao se utilizar “Tem?” como Alias Mask o sistema retornará todos os aliases que comecem com “Tem” e terminem com qualquer outro caracter.
  30. O que são Atributos do Tag? Todas as informações necessárias para reunir dados de uma fonte de dados particular é guardada nos atributos de um tag. Certos atributos do tag podem ser usados para guardar informações numéricas como inteiros ou pontos flutuantes e outros atributos podem ser usados para guardar informações de texto, como o nome do tag. Por exemplo, se uma medida precisa ser lida de algum acessório na rede, o endereço IP precisa ser guardado em um dos atributos do tag.
  31. Respostas: 1. O nome do Servidor do PI (hostname ou endereço de IP), tipo de conexão (PI3 ou PI2), o usuário padrão e o número da porta (5450 para conexão com PI3 e 545 para conexão com o PI2) 2. ‘*’ (qualquer número de caracteres) e ‘?’ (apenas um caracter) 3. ‘c’ e ‘f’
  32. O que é o PI ProcessBook? O PI ProcessBook é uma ferramenta sofisticada utilizada para apresentar informações de uma planta que estão armazenadas em archives do Sistema PI e em outras fontes. O PI Universal Data Server pode ser encarado como uma base de dados de medidas ou valores calculados para cada um dos pontos estabelecidos por um dado discreto no seu processo ou fábrica. O PI ProcessBook contém um ou mais ProcessBooks, que são coleções de ‘displays’ (telas). Cada uma dessas telas mostra dados de um ou mais Sistemas PI assim como outras informações dinâmicas ou estáticas de fontes externas, como desenhos esquemáticos, dados de laboratório ou especificações. As telas, muitas vezes, incluem tendências dinâmicas (‘trends’) que apresentam valores que estão sendo coletados no momento. Pode-se analisar os dados de uma infinidade de formas diferentes, tais como utilizando um cursor para obter valores de um ou mais tags em determinado tempo, movendo este cursor para observar valores históricos e ampliando uma área da tendência para obter mais detalhes sobre determinado período. Você pode compartilhar os ProcessBooks entre vários usuários, eliminando a necessidade de criar telas duplicadas. O PI ProcessBook também contém o Microsoft Visual Basic for Applications (VBA), que permite a automatização de tarefas ou rotinas.
  33. Menu “File” Contém comandos para abrir, salvar, imprimir e fechar ProcessBooks. Esse menu também fornece acesso à janela de conexão do Servidor do PI.
  34. Menu “Edit” Contém funções padrão do Windows (recortar, copiar, colar,…). Inclui funções de editor de objetos do PI ProcessBook: Modificar propriedades do objeto selecionado (Format); Trocar a cor de fundo (Display); Adicionar ou remover barras de rolagem (Scrolling); Definir múltiplos estados (Multi-State); Modificar objetos vinculados (Links); Adicionar objetos vinculados ou embutidos (Objects). Menu “View” Permite: Mudar o modo de visualização (Outline vs. Book); Escolher barras de ferramentas; Trocar a escala (Zoom) and intervalo de tempo (Time Range); Adicionar cursor numa tendência (Trend Cursor); Ampliar parte de uma tendência (Trend Zoom); Modificar a escala de uma tendência (Trend Scale); Atribuir atalhos (Assign Shortcuts); Ativar modo de tela cheia (Full Screen).
  35. Menu “Insert” Insere objetos em uma tela de ProcessBook: Display (tela); Text (texto); Link (vínculo); OS Command (comando de sistema operacional); Objecto (objeto). Menu “Tools” Permite: Alternar entre modo de Exibição (Run) e modo de Edição (Build); Acessar a janela de busca de tags (Tag Search); Configurar Data Sets (Resumo, Expressão, ODBC); Selecionar um ProcessBook e o elemento a ser mostrado (Display Search &amp; Run); Editar e executar funções Macro; Carregar suplementos (Add-Ins Manager); Configurar preferências do ProcessBook (Preferences).
  36. Menu “Draw” Contém todas as funções de desenho: Objetos estáticos; Dinâmicos (objetos, tendências, valores, controles); Biblioteca de símbolos (Symbol Library). Menu “Arrange” Contém ferramentas comuns de desenho para manipular e reorganizar os elementos gráficos: Alinhamento; Sobreposição de elementos; Agrupamento de elementos; Criação de grade (Snap to Grid); Funções de rotação.
  37. Menu “Help” Existem 4 tipos de ajuda online no PI ProcessBook: Usando o menu Help; Clicar no ícone com a seta preta e o ponto de interrogação para ativar a ajuda contextual; Pressionar F1; Posicionar o cursor do mouse no ícone e ler a mensagem mostrada na barra de status principal.
  38. Barras de Ferramentas do PI ProcessBook O PI ProcessBook fornece uma variedade de barras de ferramentas, sendo as três mais importantes a Standard, a Formatting, e a Drawing. Duas barras relacionadas ao contexto são disponibilizadas para edição de telas e menus de Books. Existe uma barra de Full Screen para maximizar a área visível de uma tela. A barra de ferramentas VBA fornece acesso ao ambiente de automação do VBA. Barras de ferramentas apenas de visualização são configuradas para esconderem botões desnecessários. Estas e outras barras podem ser especificadas no arquivo procbook.ini. Para descobrir informações sobre um botão de uma barra de ferramenta, posicione o mouse em cima deste botão. Uma pequena janela de texto aparecerá. Barras de ferramentas podem ser mostradas ou escondidas através dos seguintes passos: 1. Clique no menu View; 2. Clique no item Toolbar; 3. Selecione as barras de ferramentas que você deseja mostrar e clique em OK. Se preferir, cada barra de ferramenta pode ser arrastada para novas posições ou redimensionadas em sua área de trabalho. Para mover uma barra de ferramenta, clique na linha dupla vertical na parte esquerda desta e mova-a para a nova posição. Se a barra de ferramenta não tiver o cursor de arrastar, clique no título da barra. Para redimensionar uma barra de ferramentas flutuante, pegue uma de suas beiradas e arraste para o novo formato. Enquanto a página Command estiver aberta, você também pode arrastar botões de uma barra de ferramentas para fora e retirá-los de sua janela. Novas barras de ferramentas personalizadas podem ser configuradas através do item Toolbars.
  39. Modos de Exibição e Edição Quando se trabalha com um ProcessBook ou com uma tela independente, pode-se trabalhar em um dos dois modos, Exibição (Run) ou Edição (Build). O Modo de Edição é utilizado para editar um ProcessBook, símbolos e outros objetos em uma tela. Uma vez que um ProcessBook é criado, o modo de Exibição é usado para abrir entradas e executar comandos. Estando em modo de Exibição também pode-se prevenir a alteração acidental dos elementos que estão sendo mostrados. É possível alternar entre os dois modos clicando nos botões de modo de exibição (seta) ou edição (martelo), que também podem ser encontrados no menu Tools e na barra de ferramentas Drawing. Seu modo de operação padrão pode ser escolhido em Tools &amp;gt; Preferences.
  40. Expandir uma Tendência No modo de Exibição, ao dar um duplo clique em uma tendência, esta é redesenhada para ocupar toda a janela. Para voltá-la ao normal, basta dar outro duplo clique.
  41. Como Usar o Zoom (Ampliação ou Redução) No modo de Exibição, clique na área da tendência cuja riqueza de detalhes se queira aumentar. Arraste o ponteiro do mouse diagonalmente para criar um retângulo. Quando o botão do mouse for solto, a tendência mostrará os dados focados no retângulo desenhado. Comando de Zoom 2x In or Out É possível usar o comando Trend Zoom 2x (menu View) para aumentar ou reduzir o intervalo de tempo mostrado na sua tendência em um fator de 2. Em outras palavras, se o intervalo de tempo definido é de 8 horas e clica-se em Trend Zoom 2x In, ele é dividido por 2 e passa a mostrar apenas 4 horas. Trend Zoom 2x Out funciona de maneira semelhante, mas multiplicando o intervalo por 2; ou seja, no caso citado mostraria um período de 16 horas.
  42. Escala no Eixo Vertical Escala Single Scale: Todas as curvas utilizam a mesma escala (Campo “Tags” desativado) Multiple Scales: Cada curva possui sua própria escala (Campo “Tags” ativado) Mínimo e Máximo da escala Autorange: Ajuste automático de acordo com os valores apresentados na tela Database:Ajuste de acordo com os atributos Zero e Span do tag Absolute:Ajuste de acordo com os parâmetros definidos pelo usuário
  43. Navegar por Intervalos de Tempo Use os botões One Time Period Forward One (Um Período de Tempo à Frente) e Time Period Backward (Um Período de Tempo para Trás) para avançar ou regredir o intervalo de tempo de uma tendência (trend). Se nenhuma tendência for selecionada, os botões de rolagem estarão indisponíveis. Se nenhum item específico estiver selecionado, todos os itens na tela mudarão. No modo de Exibição, é possível navegar pelo tempo usando a barra de rolagem Scroll Timer. Use as setas para avançar ou regredir no tempo. As trends levam em consideração o parâmetro time range especificado na definição da mesma. Quando são selecionadas várias trends simultaneamente, cada trend manterá seu período de tempo conforme sua pesquisa. Ao se selecionar uma trend e um elemento dinâmico (como um value, por exemplo), o elemento percorre o tempo conforme as definições especificadas na tendência. Por exemplo, se a trend estiver exibindo dados da 1:00 até as 4:00 (3 horas) e o value mostra um timestamp das 5:00, ao mover um período para trás exibiremos os dados das 10:00 à 1:00. A hora do value também será alterada em 3 horas (mostrará o valor às 2:00).
  44. Sintaxe de Tempo Exemplos de uso de tempo: 1. Para construir uma tendência que representa todo o dia de ontem, pode-se utilizar: Start time: y (meia-noite de ontem) End time: t (meia-noite de hoje) 2. Para construir uma tendência representando dados desde o início do mês até agora, pode-se utilizar: Start time:1 (primeiro dia do mês corrente à meia-noite) End time:* (agora) Nota: o período de tempo desta tendência poderá variar de 1 segundo a 31 dias.
  45. Tempo no PI As respostas corretas são fornecidas pelo professor.
  46. Resposta: c (intervalos fracionários só são aceitos por horas, minutos e segundos) e (deslocamento de horário em formato inválido)
  47. Reverter para Configuração Original A opção de Revert descarta quaisquer mudanças que tenham sido feitas aos intervalos de tempo e ao zoom em tendências. Ela também remove todos os cursores de tendências (trend cursors). Outra maneira de ativá-la é clicando no botão Revert Time Ranges, geralmente localizado na barra de ferramentas Time Range.
  48. Cursores de Tendência Adicionando Cursores de Tendência Note se a escala de tempo é mostrada na parte inferior e se o horário é mostrado na parte superior. Caso contrário, a tendência pode ser muito pequena para usar os Trend Cursors. Neste caso, aumente a tendência. No modo de Exibição, clique no botão Trend Cursor ou selecione Trend Cursor no menu View. Um ícone aprofundado mostra que os cursores estão ativos. Então, na borda direita da tendência, quando o ponteiro do mouse mudar para uma seta de duas pontas, clique na linha vertical do cursor e puxe para a esquerda.; ou Mova o mouse para o eixo esquerdo de sua tendência. O cursor muda para um Cursor de Tendência. Ao arrastá-lo para a direita, um novo Cursor de Tendência é adicionado à sua tendência; Mova o cursor ao longo de sua tendência. O horário, o status e o valor serão mostrados na parte superior direita de sua tendência; Quando o cursor for solto, o timestamp e o valor aparecerão nas caixas na parte inferior e superior do cursor. É possível adicionar mais cursores clicando no eixo esquerdo e arrastando o novo cursor. Removendo um Cursor de Tendência Clique no botão Trend Cursor ou use o comando Trend Cursor do menu View. Para remover um Trend Cursor específico (não todos), clique no cursor desejado e arraste-o para fora da tendência, seja para o lado direito ou esquerdo.
  49. Nota: É preciso utilizar um PI Server na versão 3.4 ou superior para as anotações funcionarem corretamente. Caso contrário, pode acontecer que o evento que receber uma nova anotação também seja marcado como substituído.
  50. Selecionando Múltiplos Objetos Primeiramente, no modo de Edição, devem-se selecionar os objetos que se quer alterar ou mover. Os objetos selecionados mostram indicadores (alças). Para selecionar todos os objetos de uma área, escolha Select All no menu Edit. Para selecionar objetos individuais, segure CTRL e clique em cada objeto. Indicadores de seleção serão mostrados em volta de cada item. Para selecionar diversos objetos ao mesmo tempo, clique com o mouse em uma área sem elementos e arraste-o até englobar todos os elementos desejados. Solte o mouse em seguida. Se os objetos estiverem empilhados uns sobre os outros, clique no objeto do topo – os marcadores de seleção aparecem. Ao clicar novamente no objeto do topo, os indicadores de seleção alternam entre as diversas camadas de objetos. Isto ajuda a localizar objetos que estão escondidos por outro objeto.
  51. Barra de Status A barra de status na parte inferior do PI ProcessBook mostra se os elementos dinâmicos estão sendo atualizados. O ícone de status fica verde se não há problemas. Se a tela mostra dados questionáveis, um círculo azul contendo um sinal de interrogação (?) aparece, e se a tela possui dados substituídos, este ícone mostra uma seta amarela. Outra possibilidade é que o ícone contenha um X se algum elemento dinâmico estiver apresentar um dado ruim (ou status shutdown). O ícone pode mudar ao se alternar entre telas. Ao se selecionar a Table of Contents, o ícone de status permanece igual ao da última tela selecionada.
  52. Abra o display Main Column Bottom do arquivo PIDEMO.PIW. Selecione o modo de Exibição. Selecione View &amp;gt; Details. O painel Show Details and Annotations deverá aparecer à direita. Selecione a opção Estatísticas. Clique em qualquer objeto do display e verifique que os resultados estatísticos serão retornados. Tente entender como que o período de tempo é determinado pelo programa.
  53. Como Mudar os Atributos de Cor Para alterar a cor dos atributos de objetos existentes, entre no modo de Edição para selecionar os objetos cujos atributos deseja alterar. Outra opção é mudar os atributos de cor com nenhum objeto selecionado para aplicar os atributos padrão aos novos objetos desenhados Clique no botão Color. A janela Format Color aparecerá. As cores inicialmente disponíveis serão determinadas pelas suas configurações presentes em “Tools” &amp;gt; “Preferences”. Como Alterar Atributos de Linha Selecione Format Line Style no menu Edit ou clique no botão Format Line Style. Outra maneira é clicar no botão Line Style. A janela de Format Line Style será mostrada. Selecione um Style (estilo) da lista. Selecione um Weight (peso). Se você estiver usando Windows 95 ou 98, o peso será restrito a linha mais fina (com exceção) de linhas retas. Se o objeto que está sendo configurado é uma linha, também poderão ser selecionadas as terminações de linha (exemplo, setas). Clique em OK para fechar a caixa de diálogos e aplicar suas escolhas.
  54. Gráficos É possível incluir arquivos de imagens já criadas ou exportados de outros aplicativos (como Autocad ou Corel Draw) no ProcessBook, ou ainda criar desenhos base e depois combiná-los com outros símbolos, o que pode pode reduzir o tempo necessário para criar desenhos. Uma imagem pode ser rotacionada ou invertida. Os arquivos suportados incluem JPEG, BMP, Icon, Cursor, Windows Metafile (wmf), Portable Network Graphics (PNG), TIFF, sem compressão. Quando uma imagem é adicionada à sua tela, pode-se escolher armazená-la com a tela ou vinculá-la ao arquivo bitmap original. Vincular significa que, se o arquivo original for editado ou movido, essa edição também afetará a aparência desta imagem na tela do ProcessBook. Nota: A aparência do desenho depende da resolução do monitor. Isso significa que os arquivos podem parecer diferentes dependendo do monitor. Teste a imagem em diferentes monitores para ver como esta é apresentada. Como adicionar uma figura: No modo de Edição, selecione Graphic no menu Draw ou clique na ferramenta Graphic. Na tela, clique e arraste para criar um retângulo onde o arquivo de imagem será adicionado. Quando o botão do mouse for solto, a caixa de diálogo Define Graphic será mostrada. Na caixa de texto File Name, digite o caminho e o nome do arquivo que se deseja inserir ou clique no botão Browse localizado à direita de “File name”. Para vincular o arquivo à tela, clique na opção Link. Selecione a opção Fit the bounding rectangle to the image size. Se a imagem for ajustada para se encaixar nos limites do retângulo, sua aparência poderá ficar distorcida. Clique em OK. Uma cópia do arquivo de imagem será adicionada em sua tela.
  55. Agrupando Vários Símbolos Quando imagens compostas por várias formas são criadas ou manipuladas, combinar objetos individuais em um objeto agrupado torna a edição muito mais fácil. Pode-se agrupar duas ou mais formas ou objetos, ou ainda agrupar diversos grupos. Uma vez agrupados, qualquer comando realizado afetará o grupo como um todo, como se ele fosse um único objeto. No modo de Edição, clique sobre os símbolos a serem agrupados (segurando a tecla SHIFT ou a tecls CTRL) e selecione Group do menu Arrange ou da barra de ferramentas. Os símbolos são combinados se fossem um único objeto, tendo marcadores de seleção ao redor do grupo todo. Desagrupando um Objeto em Dois ou Mais Objetos Para quebrar um grupo de objetos de forma a poder alterá-los individualmente, escolha o modo Build e clique no objeto agrupado. Então, selecione Ungroup no menu Arrange ou na barra de ferramentas. Marcadores de seleção aparecerão separados ao redor de cada objeto. Reagrupando um Símbolo Composto No modo de Edição, após ter desagrupado um símbolo composto, é possível modificar qualquer um de seus componentes individualmente. Depois basta selecionar Regroup para remontar o símbolo composto, o que elimina a necessidade de ter que selecionar cada componente novamente.
  56. É possível estabelecer que dois ou mais símbolos (não símbolos de conectores) se movam juntos mas não se tornem um símbolo composto. Por exemplo: Uma entrada de texto é anexada a um símbolo de bomba. O texto é subordinado à bomba e a segue se ela for movida. A vantagem desse método de anexação é que cada símbolo no grupo mantém sua identidade e pode ser editado individualmente. Não se pode adicionar um Connection Point (ponto de conexão) ou um Connector (conector) a um símbolo subordinado.
  57. Alinhando Múltiplos Objetos Use esta habilidade para alinhar objetos com seus limites superiores, centrais, à esquerda ou à direita. O primeiro objeto selecionado será o objeto base para alinhamento dos demais. No modo Build, selecione os objetos que se deseja alinhar. Selecione Align no menu Arrange. O submenu do Align será apresentado. Selecione no submenu a maneira como se deseja alinhar os objetos. Todos os objetos selecionados serão alinhados com base no primeiro objeto, de acordo com o lado especificado.
  58. Movendo Objetos Para Frente ou Para Trás Clique no objeto desejado. No menu Arrange, selecione a direção na qual se quer mover o objeto: Forward move o objeto uma camada para cima Backward move o objeto uma camada para baixo Bring to Front traz o objeto para a camada superior Send to Back leva o objeto para a camada mais baixa.
  59. Rotacionando um Objeto É possível rotacionar um objeto em incrementos de 1° ou 15°. Você não pode rotacionar objetos OLE. No modo Build, clique no objeto que deseja rotacionar. Selecione Rotate no menu Arrange. Clique na marcação de redimensionamento e arraste-a para rotacioná-la. O objeto é rotacionado em incrementos de 1°. Segure Shift enquanto arrasta para rotacioná-lo em incrementos de 15°. O ângulo de rotação será mostrado na barra de status (canto inferior esquerdo) até que o cursor seja solto. Invertendo um Objeto É possível criar uma imagem espelhada do seu objeto. Não se podem inverter textos ou objetos OLE. Clique na imagem que deseja inverter. Selecione Flip no menu Arrange. O submenu Flip é mostrado. Selecione Horizontal para invertê-la da direita para a esquerda. Selecione Vertical para invertê-la de cima para baixo.
  60. Nota Utilize a imagem Plant.layout.jpg (que descreve o processo) como fundo de sua tela.
  61. Elementos Dinâmicos Elementos dinâmicos são valores, barras e símbolos (como um interruptor) que mudam com o tempo de acordo com o valor de um tag no PI Server. Caso se queira ver como um elemento dinâmico é definido (que tag ele representa, em que período de tempo, etc), selecione-o e clique no botão Item Definition na barra de ferramentas (ou dê um duplo clique no elemento no modo de Edição). Deixar o cursor parado sobre um símbolo dinâmico permite ver o valor atual, o nome do tag e seu timestamp.
  62. Valor Um Valor é a leitura obtida em um momento específico para um tag do PI. O valor é mostrado como um número ou uma string de um conjunto digital. O nome do tag e o marcador de horário também podem ser mostrados. O marcador de horário é o marcador de horário no Servidor do PI. O Servidor usa três tipos de pontos ou de valores: Valores reais ou flutuantes (float) podem ser positivos, negativos e ter decimais. Valores inteiros (integer) são inteiros positivos. Valores digitais são strings que descrevem um estado, como “On” ou “Off”. Qualquer tipo de tag pode ser usado com qualquer elemento dinâmico. Barras Uma Barra mostra o valor atual de um tag comparado a uma escala determinada. Por exemplo, a barra pode ser usada para ver o nível de um tanque subindo ou descendo de acordo com a mudança de valores. A escala de valores pode representar o máximo (zero + span) e mínimo (zero) determinado para o tag ou ainda utilizar valores específicos. Assim, se um tag tem valores que variam de 0 até 100, mas geralmente admite valores entre 0 e 30, uma barra pode ser criada para representar este intervalo. No entanto, se o valor estiver fora do limite da barra, ela não refletirá a mudança de comportamento. Valores ruins são mostrados com uma marcação.
  63. Tendências (Trends) Tendências são utilizadas para mostrar o valor de um ou mais tags em um determinado período de tempo. Elas também podem mostrar resultados de uma consulta de dados a um banco de dados ou combinar dados do PI e de outras fontes. Tendências podem ser criadas como parte de um ProcessBook ou elas podem ser criadas conforme a necessidade de mostrar valores, barras ou símbolos de estados múltiplos (trends ad-hoc). Se a plotagem continua a partir do tempo atual, a tendência vai ser atualizada conforme a informação muda, a menos que o período de duração exceda o limite configurado pelo seu Administrador do Sistema. O valor limite é de 24 horas.
  64. Construção de Tendências – Aba “General “ Nomeie a tendência em Plot Name Selecione os tags do PI ou Data Sets utilizando a opção Tag Search ou Data Sets (acessível ao clicar na seta para baixo ao lado de Tag Search) Ajuste o eixo vertical: Escala única ou múltipla, logarítmica ou não Mínimo e Máximo (database, autorange ou definida pelo usuário) Defina o intervalo de tempo Crie mais de uma tendência por vez (as opções de New/Delete Plot (Novo/Remover) estão disponíveis somente durante a construção da tendência
  65. Criando Tendências – Aba “Display Format” (Formatar a Exibição) Selecione as informações da legenda: Tag Name (Nome do Tag) – lado direito Description (Descrição) – abaixo da tendência Value (Valor) – lado direito Engineering Units (Unidades de Engenharia) – lado direito Selecione elementos mostrados no Display: Title (Título) – canto superior esquerdo Vertical axis scale position (Posição da escala no eixo vertical) – dentro ou fora Grid (linhas verticais e horizontais auxiliares Markers (Marcadores) – indicam os valores efetivamente armazenados no PI A janela de amostra (sample) permite visualizar as opções selecionadas. De acordo com o tamanho disponível para a tendência, alguns elementos podem não ser mostrados mesmo se forem selecionados. No modo de tela cheia (Full Screen), todas as opções são automaticamente mostradas.
  66. Criando Tendências – Aba “Trace Format “ (Formatar os Traços) Essa aba é utilizada para definir cores de linhas, textos, eixos e fundo: Color (Cor) Marker type (tipo de Marcador) Line style (estilo da linha) Line thickness (espessura da linha) A janela de exemplo permite a visualização das opções selecionadas.
  67. Pincel de Formatação Ao utilizar o duplo clique no “Pincel de formatação” (Formatting Paintbrush) pode-se aplicar uma formatação a mais de um símbolo. Para desligar a seleção atual, clique no botão novamente ou pressione ESC.
  68. Criando Tendências – Aba “Layout” (Esboço) Esta aba permite ao usuário pré-definir as posições de suas diferentes tendências. Para adicionar uma nova tendência à janela atual, use a opção New Plot na aba General. Uma tela de pré-visualização é mostrada na janela. Clique na área para atualizar as tendências Nota: A aba Layout fica disponível somente durante o período de criação da trend.
  69. Objetos de Múltiplos Estados (Multi-State) Um objeto de múltiplo estado muda de cor para refletir alterações nos valores de um tag em particular. Quaisquer objetos, exceto tendências, bitmaps, botões ou objetos OLE, podem ser transformados em objetos multiestado. Determine os intervalos de valores e as cores que serão atribuídas ao elemento quando em cada um destes intervalos. Quando o valor do tag mudar, o objeto de múltiplos estados altera sua cor para refletir a mudança. É possível também fazer o símbolo “desaparecer”, definindo none como a cor para um intervalo de valores, ou ainda fazê-lo piscar em qualquer cor para alarmar determinado estado. Depois de inserir um símbolo da biblioteca de símbolos, para convertê-lo em um objeto de múltiplos estados, selecione-o no modo de Edição e: Selecione Multi-State no menu Edit ou clique no botão Multi-State Symbol. A caixa de diálogos Multi-State Symbol é mostrada. Na caixa de texto Tag Name, digite o nome do tag que deseja associar ao símboloouClique no botão Tag Search para realizar uma busca de tags. Selecione o número de estados para o símbolo (Number of States). Se um número não for inserido, o ProcessBook admite que são 2 estados. No caso de tags digitais, o número de estados é automaticamente definido como o número de estados do tag. Se desejar, selecione a cor que será utilizada quando o dado for inválido (dado ruim) na caixa Color for Bad Data. Na caixa de texto State, escolha State 1. Nas caixas de valor adjacentes, um intervalo de valores é mostrado. O escopo total do tag é automaticamente dividido pelo número de estados. Se desejar, é possível alterar esses intervalos digitando os valores que refletem melhor seu processo nos campos Values (para estados digitais, o nome do estado é mostrado nessas caixas). Você ainda pode clicar em Blink para fazer com que o objeto pisque caso atinja um intervalo de valores específico. Selecione a cor que será usada para o estado na caixa Color. Repita os passos, 5, 6 e 7 para cada estado do elemento. Suas escolhas serão mostradas na barra localizada abaixo dos valores digitados. Clique em OK.
  70. 1 – Dado Original (valores individuais) 2 – Subgrupos de tamanho 3 (plotando a média) 3 – Subgrupos de tamanho 5 (plotando a média) 4 – Subgrupos de tamanho 7 (plotando a média)
  71. LSL – Lower Specification Limit (limite de especificação inferior) USL – Upper Specification Limite (limite de especificação superior)
  72. A figura demonstra várias composições cartesianas com o coeficiente de Pearson calculado para cada uma delas. Na primeira linha podemos utilizar a correlação para verificar a intensidade de interferência entre duas grandezas e a direção de um relacionamento linear entre elas. Na segunda, podemos verificar a proporcionalidade entre diferentes curvas diretamente correlacionadas . Na última linha temos diversas composições não lineares entre as curvas, como por exemplo, deslocamento no tempo, setorização de resultados, entre outros. Fonte: Wikipedia, 2011 Disponível em: (http://en.wikipedia.org/wiki/Correlation_and_dependence)
  73. XY Plots Um XY Plot é um gráfico em que se pode mostrar se duas medidas ou variáveis estão relacionadas. Se a relação puder ser provada estatisticamente, então ao realizar modificações em uma das variáveis podemos alterar a outra. Existem muitos exemplos onde XY Plots podem ser utilizados. Escolas podem usar um XY Plot para ver se há alguma relação entre o número de alunos por classe com a média de notas. Companhias de seguro podem usá-lo para verificar se existe relação entre a taxa de acidentes e a milhagem de um carro.
  74. Na definição de um XY Plot, o primeiro tag selecionado será a base para a plotagem. Isso significa que os valores desse tag assumirão o eixo X. O segundo e os demais tags serão mostrados no eixo Y. É possível trocar o tag utilizado como base selecionando um tag diferente na lista. O campo Data Retrieval Methods (métodos de aquisição de dados) permite escolher entre usar dados interpolados (interpolated) ou valores armazenados em archive (recorded). Caso opte-se por valores interpolados, faz-se necessário especificar o intervalo de tempo a ser usado como taxa de amostragem (interval).
  75. Todos os tags selecionados em um XY Plot que não estiverem marcados serão mostrados no eixo Y. Várias opções para o Data Retrieval estão disponíveis. O modo de aquisição de dados é aplicado individualmente aos tags presentes no campo Tags in Plot , a menos que a opção Use for all Y tags (usar para todos os tags em Y) estiver marcada. O modo de aquisição padrão é o Synchronize. Tags Y pareados pela posição na lista Para usar vários intervalos de tempo, selecione Recorded ou Interpolated. Nesse caso, o dado é pareado pela posição na lista de tags. Se Interpolated estiver selecionado para o tag X também, o intervalo para o tag Y é alterado para aquele que estiver marcado para o tag X. Quando o modo de aquisição for Recorded , os resultados não são distorcidos por pequenas diferenças no tempo. Tags Y pareados por tempo Para parear valores por tempo ao invés de parear pela posição na lista, escolha um dos seguintes métodos de recuperação: Synchronize, Match, Match or Previous, ou Match or Next. Match: Procura o ponto em Y com timestamp correspondente ao horário marcado em X. Match or Previous: Procura o ponto Y com timestamp correspondente ao horário marcado em X. Se este não existir, procura o valor anterior mais próximo. Match or Next: Procura o ponto Y com timestamp correspondente ao horário marcado em X. Se este não existir, procura o valor seguinte mais próximo. Synchronize: Sincroniza os dados encontrados para X com dados de Y usando os tempos dos dados em X. Synchronize e Match usam modos de aquisição de dados diferentes no PI-SDK. Sychronize usa TimedValues; Match usa RecordedValues e usa aqueles em que os tempos batem. Synchronize está desativado para conjuntos de dados personalizados e de ODBC. Se Synchronize ou qualquer seleção de Match for escolhida, o início e o fim para aquele tag são definidos como sendo os do tag X.
  76. Modificando uma Tendência Nota: As modificações feitas dessa maneira são permanentes e a função Revert (vista anteriormente) mostrará a nova visão da tendência; Esses 2 métodos permitem a edição de todos os objetos configuráveis (tendências, barras, valores).
  77. Respostas : 1. A barra de rolagem e as funções “One time period forward – backward”. 2. A segunda afirmação não é verdadeira. Quaisquer alterações feitas no modo de Exibição são temporárias e não alterarão a configuração original da tela. Estas alterações não serão salvas.
  78. Respostas: 1. Integer, float, string, array, file, etc. 2. Falso. Um usuário pode ver apenas as notificações para as quais ele está subscrito.
  79. Respostas: 1. Tendência (trend), gráfico XY (XY plot), barra (bar graph), valor (value) e qualquer símbolo multiestado. 2. Sem selecionar nada no display, devemos alterar as propriedades de cor e linha para os elementos do ProcessBook., através do menu Edit &amp;gt;&amp;gt; Format.
  80. Resposta: Row: 2 Col: 1 ExRow: 1 ExCol: 4
  81. Botões de Comando Botões são elementos que criam conexões para outras aplicativos, como calculadora, processador de texto, outros ProcessBooks ou telas. A capacidade de navegar pelas informações rapidamente, eficientemente e logicamente, podem significar a diferença de entre um aplicativo útil de um frustrante. São dois tipos de navegação utilizando o PI ProcessBook, mas eles não são únicos. Usando a hierarquia de Workbook Botões de comando nos displays Por exemplo, se você tiver seu trabalho em um display específico e necessita atualizá-lo frequentemente para uma informação que você está monitorando, é possível adicionar um botão que automaticamente abre um programa de planilhas. Você pode também criar botões para conectar displays, outros ProcessBooks ou Websites acessados com freqüência.
  82. Abrindo um Registro do ProcessBook (PB) Use quaisquer dos seguintes procedimentos para abrir uma entrada do PB (tanto para visualização de Book quanto para a de Outline): Clique no título do registro e então no botão New para apresentar o registro selecionado em uma nova janela; Clique no título do registro e então no botão Open para abri-lo na última janela utilizada. Se nenhuma estiver aberta, uma janela nova abrirá; Com o ponteiro em modo de Exibição (Run), dê um duplo clique no registro. Esse registro será aberto e aparecerá em uma janela já existente, se possível; Clique e arraste o registro para uma área ainda não utilizada na área de trabalho do aplicativo e solte o mouse. Isso abrirá uma nova janela além das já abertas. Se o item for arrastado para cima de outro item, fechará o item daquela janela e abrirá o arrastado; Para usar o teclado ao invés do mouse, use Ctrl+F6 para selecionar o ProcessBook e então use as setas para cima ou para baixo para selecionar um registro. Caso haja mais de uma janela aberta, irá substituí-la com a nova tela. Apertar Alt+N é o mesmo que clicar no botão New. Se o registro selecionado for um Display, Linked Display, ou Linked ProcessBook, este será aberto e o seu conteúdo será mostrado em sua área de trabalho. Se o registro for um Operating System Command (Comando do Sistema Operacional), o comando é executado ou o aplicativo é reiniciado. Nota: Se você clicar em um Operating System Command mais de uma vez, ele pode ou não abrir cópias extras do aplicativo, dependendo do aplicativo. Telas que são abertas novamente guardam o mesmo posicionamento, tamanho e forma da última vez em que foram salvas.
  83. Visualização do PI ProcessBook A visualização do modo Book lembra um fichário com suas abas e páginas. Cada página contém telas. Clicar nas abas do lado direito do ProcessBook mostra a primeira página do grupo de telas. A visualização do tipo Outline lista todos os itens de forma hierárquica em uma única página com rolamento Hierarquia no PI ProcessBook O PI ProcessBook possui 10 níveis. Na visualização Book, o nível 1 cria uma nova aba. Na visualização Book, os níveis de 3 a 10 são mostrados no nível 3.
  84. Trabalhando com a Visualização Outline Selecione Outline no menu View para mostrar um ProcessBook no modo Outline. Enquanto estiver com visualização do tipo Outline, uma barra de ferramenta adicional é incluída para a janela de ProcessBook ativa. Talvez seja necessário redimensionar a janela para que todos os botões fiquem visíveis. Use as barras de rolagem horizontal e vertical para ver toda a tela em Outline. Como Quebrar (Collapse), Expandir (Expand) ou Reorganizar (Rearrange) uma Visualização Outline Seções de uma Outline podem ser quebradas ou expandidas para ajudar substancialmente na visualização de sua lista de telas. Qualquer tela com um sinal de mais do seu lado esquerdo pode ser quebrada ou expandida clicando-se neste sinal, permitindo que se escondam ou se mostrem outras telas que estão relacionadas à selecionada. Uma maneira alternativa é selecionar uma seção e utilizar os botões de soma e subtração na barra de ferramentas do Outline para quebrá-la ou expandi-la. Use setas para mover os registros para a esquerda, para a direita, para cima ou para baixo. Quando quebradas, as telas subordinadas não ficam visíveis e o sinal de soma do lado da tela muda de oco para sólido. Utilize os botões numerados na barra de ferramentas Outline para atingir um nível específico. Por exemplo, clique em 3 para quebrar o conjunto de tópicos de forma que apenas os níveis 1, 2 e 3 fiquem visíveis. Estes botões afetam todo o conjunto de tópicos, ao invés de afetar apenas um cabeçalho ou um nível. Clique em All para ver todos os 10 níveis.
  85. Criando um PI ProcessBook Criando um Novo ProcessBook No modo Build, clique no menu File e selecione New. Clique em ProcessBook (.piw) File. Digite o título do ProcessBook na caixa de texto ProcessBook Name. Clique em OK. Um novo ProcessBook será mostrado. Se for digitado um nome na caixa de texto, o nome será mostrado na barra de título do ProcessBook; caso o nome fique em branco, será mostrado “Untitled” (sem título). Criando Registros de ProcessBook O próximo passo na criação de um ProcessBook é adicionar registros individuais. Reorganizando e combinando telas de outros registros pode-se criar um ambiente completo para a sua planta. Podem-se adicionar títulos de registro para o ProcessBook e então completar os detalhes da criação posteriormente. Telas Independentes Uma tela (um display) do PI ProcessBook pode ser criada e salva independentemente de um ProcessBook. Esses arquivos independentes possuem extensão .pdi. Arquivos de telas independentes podem ser úteis para compartilhar informação através da rede. Obviamente, se um arquivo de tela independente for utilizado num PC sem uma cópia do PI ProcessBook, ele não funcionará. Arquivos independentes podem ser criados a partir de telas já existentes de outros ProcessBooks ou pelo caminho File  New  ProcessBook Display (.pdi) File.
  86. ProcessBook Elements São 5 tipos específicos de entradas (ou registros): Text: Fornece cabeçalhos ou informações estáticas. É útil para organizar documentos PI ProcessBook adicionando títulos; Display: Página que pode conter diferentes objetos (tendências, etc.); Linked Display: Conecta o display (interno ou externo) ao PI ProcessBook atual. Um Linked Display permite conectar um título de display a um registro em qualquer lugar do ProcessBook ou em outro ProcessBook. Isso significa que você cria e armazena apenas uma cópia do registro; Linked ProcessBook entries: Conecta a outro documento do PI ProcessBook; Operating System Command: Comandos do Sistema Operacional que abrem outras aplicações. O ícone geralmente representará o aplicativo. Se o ícone não estiver disponível, o ícone padrão é de um “homem correndo”.
  87. Como Criar uma Entrada de Texto Com o ProcessBook aberto, selecione New no menu File para adicionar uma nova entrada. Uma tela de New aparece. A configuração padrão mantém selecionada a opção “ProcessBook Entry”. O nome do ProcessBook é mostrado na parte inferior da janela Clique em OK. Então a tela Define ProcessBook Entry (Definir uma Entrada de ProcessBook) é apresentada; No campo Label, digite todo o texto da entrada. Não há limite no número de caracteres que podem ser usados, mas para cabeçalhos deve-se tentar ser o mais breve possível; Selecione a opção Text no campo Type; Digite o Level (nível) em que essa entrada deve ser posicionada na hierarquia do ProcessBook. Digite números entre 1 e 10 ou clique nas setas para cima ou baixo. Se for a primeira entrada no ProcessBook, o nível é automaticamente colocado em 1 e não pode ser alterado; Clique em OK. A entrada é adicionada ao ProcessBook. Se esta estiver no nível 1 e o modo de visualização estiver definido como Book, uma aba é criada; Clique no botão Save.
  88. Como Criar um ProcessBook Display Com o ProcessBook aberto, selecione New do menu File e adicione a nova entrada de display. A janela de New aparece. O nome do ProcessBook é mostrado na parte inferior da janela; Clique em OK. A tela Define ProcessBook Entry aparece; Digite o título da entrada no campo Label. No campo Type, escolha “Display”; Escolha o Level (nível) em que essa entrada deve ser posicionada na hierarquia do ProcessBook; Clique em OK. A entrada é adicionada ao ProcessBook e uma tela em branco é aberta. Se esta estiver no nível 1 e o modo de visualização estiver definido como Book, uma aba é criada; Clique no botão Save. Caso se esteja criando múltiplas entradas, pode-se esperar para salvar até que todas tenham sido adicionadas.
  89. Adicionando um Elemento PB Linked Display Com as opções File/New ou Insert/Display (modo de Edição) Entrar com o nome da página (Label) Selecionar o tipo (Linked / OS Command) Selecionar o nível hierárquico (Level) Em Browse, selecionar Display search para usar a ferramenta de busca de páginas. Os ProcessBooks que estão atualmente abertos estarão disponíveis para busca. Pode-se também navegar diretamente, ao selecionar ProcessBook files. Clicar em OK Adicionando um Elemento PB Linked ProcessBook Com as opções File/New ou Insert/Display (modo de Edição) Entrar com nome do ProcessBook (Label) Selecione o tipo (Linked / OS Command) Selecionar o nível hierárquico (Level) Em Browse, selecione ProcessBook Files para navegar até a localização do arquivo Clique em OK
  90. Resposta: O nível (level) do registro precisa ser configurado com o valor 1.
  91. Resposta: Os elementos dinâmicos são: Trend; XY plot; Bar graph; Value; Elemento Multiestado.
  92. Data Sets Os displays do PI ProcessBook podem incluir trends, values ou gráficos de barras que reflitam os dados recuperados de data sets, ao invés de dados de tags do PI Server. Datasets podem ser elaborados de fontes externas de dados, como bancos de dados, ou através de dados sumarizados de um PI Server, como médias ou dados de mínimo e de máximo. Quatro (4) tipos de data sets estão disponíveis para mostrar dados nos displays: Data Sets PI Calculation, que utilizam Performance Equations do PI Server; Dados ODBC (Open Database Connectivity) obtidos de um banco de dados relacional ou planilha. Uma fonte de dados ODBC externa pode incluir resultados de laboratório, tabelas de custo, valores para balizamento ou qualquer outro tipo de informação que possa ser útil ao processo, normalmente obtida através de consultas SQL; Data set AF para exibição de dados do software PI Asset Framework 1.x; Data set AF2 para exibição de dados do software PI Asset Framework 2.x. PI Calculation e data sets ODBC são definidos para um ProcessBook específico; assim, eles podem ser definidos uma vez e distribuídos para diferentes displays em um arquivo PIW. Data sets definidos para um display independente (PDI) estão limitados apenas àquele display.
  93. Funções Matemáticas absvalor absoluto atn arco-tangente (ângulo retornado em radianos) coscosseno (argumento em radianos) expe (2.71828...) elevado a uma potência intparte inteira de um número loglogaritmo natural log10logaritmo na base 10 sgnfunção de sinal (-1 se o argumento é negativo, 0 caso zero, 1 se positivo) sinseno (argumento em radianos) sqrraiz quadrada tantangente (argumento em radianos) Exemplos (log(‘FIC5822.PV&amp;apos;) - cos(‘FIC2345.PV&amp;apos;)) A expressão acima devolve a diferença entre o logaritmo natural do valor do tag FIC5822.PV e o cosseno do valor do tag FIC2345.PV.
  94. Exemplos de Funções Embutidas TagAvg(‘SINUSOID’, ‘*-1d’, ‘*’) TagMin(‘CDT158’, ‘*-8h’, ‘*’) TagTot(‘BA:LEVEL.1’, ‘*-1w’, ‘*’) O arquivo PIPC\HELP\PEReference.chm mostra a sintaxe e exemplos destas e de outras expressões válidas.
  95. Funções de Tempo no Performance Equation TimeEQ : Devolve o número de segundos que o tag permaneceu com o valor especificado TimeNE : Devolve o número de segundos que o tag permaneceu diferente do valor especificado TimeLT : Devolve o número de segundos que o tag permaneceu com valor menor do que o especificado TimeLE : Devolve o número de segundos que o tag permaneceu com valor menor ou igual ao especificado TimeGT : Devolve o número de segundos que o tag permaneceu com valor maior do que o especificado TimeGE : Devolve o número de segundos que o tag permaneceu com valor maior ou igual ao especificado.
  96. Operador IF–THEN–ELSE O operador &amp;quot;if–then–else&amp;quot; é um operador composto utilizado como definido a seguir: if expr0 then expr1 else expr2 onde expr0, expr1, e expr2 são expressões. Se expr0 é verdadeira (diferente de zero), o operador devolve o valor em expr1. Caso expr0 for falsa (zero), retorna o valor em expr2. Alguns exemplos: if ‘tag1’ &amp;lt; 50 then “overlimit” else “good” if ‘tag1’= 1 then Sin(‘tag2’) else if ‘tag1’= 2 then Cos(‘tag2’) else Tan(‘tag2’) if ‘tag3’&amp;lt;&amp;gt; “shutdown” then (if ‘tag1’ &amp;gt; ‘tag2’ then ‘tag1’ else ‘tag2’) else “error” Notas: Caso seja utilizado um ‘if’, devem-se obrigatoriamente utilizar também um ‘then’ e um ‘else’ . O encadeamento de funções é permitido.
  97. PI Calculation Data Sets PI Calculation Data Sets permitem ao usuário definir uma equação no formado PI Expression. Data Sets vão automaticamente calcular, de acordo com a necessidade, a expressão, estatísticas da expressão e estatísticas de um único tag.
  98. Quando um nome de tag ou expressão é adicionado, o ProcessBook automaticamente adiciona alguns cálculos mais comuns usando os intervalos de sincronização utilizados no painel de definições.
  99. Plotagem em degrau (Stepped Plot) é o padrão para cálculos pois, geralmente, não se deseja ter interpolação entre cálculos. O nome do tag pode ser digitado ou encontrado através de uma busca. Intervalo (Interval) é o espaçamento de tempo a ser examinado. Sync Time é utilizado como deslocamento em relação a outros cálculos para especificar exatamente o horário ou equilibrar o processamento.
  100. Quando um elemento dinâmico é definido (a caixa de mensagem acima é mostrada), pode-se especificar um dado calculado pelo PI Calculation ao invés de um tag comum. Basta clicar na seta mostrada ao lado do botão de Tag Search e escolher PI Calculation. Data Sets podem ser utilizados desta maneira em qualquer elemento dinâmico.
  101. No exemplo acima, a porcentagem de valores válidos é exibida em um Value de um Data Set para indicar a porcentagem de valores “válidos” (bons) utilizados no cálculo. Valores válidos são definidos como valores que não sejam estados digitais do sistema. Um valor é encarado como “inválido” (ruim) quando ele é um destes estados digitais (Shutdown, Bad...).
  102. ODBC Data Sets Open DataBase Connectivity (ODBC) é o nome dado para um conjunto de regras que permitem a uma aplicação cliente acessar dados de um banco de dados relacional sem a necessidade de escrever código específico do fabricante. Ao invés disso, o aplicativo cliente manda consultas para uma interface padronizada chamada ODBC Driver, que é fornecida pelo vendedor. O ODBC Driver, por sua vez, implementa um conjunto de chamadas de sub-rotinas que buscam dados de um banco de dados específico. O PI ODBC Driver da OSIsoft é usado para trazer dados de uma aplicação compatível com ODBC. Maiores informações sobre isso no treinamento Data Access Package. Como os clientes PI já são aplicativos compatíveis com ODBC, basta configurar a máquina para ser capaz de reconhecer a fonte de dados. Isto é feito estabelecendo uma ODBC Data Source no Painel de Controle do Windows. Todo sistema operacional Windows tem a capacidade de configurar ODBC Data Sources. Uma vez configurados, uma variedade de dados podem ser especificados – novamente, isso é referido como um ODBC Data Set. ODBC Data Sets são selecionados de uma fonte de dados usando SQL – Structured Query Language. Os exercícios nesse capítulo vão usar um programa chamado Microsoft Query para ajudar na configuração de uma SQL Statement. O Microsoft Query pode ser instalado como uma parte opcional do Microsoft Office e é muito útil para usuários iniciantes em ODBC.
  103. Fontes de Dados ODBC no Windows É possível utilizar fontes de dados Open Database Connectivity (ODBC) para acessar dados de diversos sistemas de gerenciamento de banco de dados. Fontes ODBC irão permitir que um único programa seja utilizado para acessar dados em um banco de dados SQL ou Visual FoxPro. Para tanto, devem-se adicionar os drivers dos softwares no sistema. As fontes de dados ODBC ajudam na adição e configuração desses drivers. A aba System DSN permite adicionar, remover ou configurar fontes de dados com data source names (DSNs, ou nomes de fonte de dados). Esses dados são locais no computador (do sistema), e não dedicados a usuário; qualquer usuário com as devidas permissões pode acessar um sistema DSN. Ao contrário da aba System DSN, fontes de dados configuradas na aba User DSN são acessíveis somente ao usuário atual.
  104. Definindo um ODBC Data Set No menu Tools, selecione Data Sets. Na caixa Data Sets, selecione New e então ODBC. A caixa de diálogo Data Set será exibida. Digite o Nome (Name) e a descrição (description). Digite o Refresh Interval (intervalo de atualização) em minutos. (Nota: O valor padrão do Refresh Interval é de zero minuto. Isso significa que o Data Set só será atualizado quando for iniciado ou quando o botão Revert for clicado. Se um placeholder de tag for utilizado, o Intervalo de Atualização fica desligado.) Selecione a fonte de dados ODBC correta da lista de opções. Se o botão Design... estivar ativado, o MSQuery está instalado; clique neste botão para iniciar MSQuery e criar sua consulta. Caso contrário, digite-a manualmente na caixa Query. Para verificar a sintaxe, clique no botão Check Syntax. O status da consulta será exibido. Caso se deseje parametrizar a consulta, digite a cláusula WHERE apropriada e clique no botão Placeholders. Placeholders são definidos na ordem em que são encontrados em uma consulta SQL. Pressionar o botão Placeholders vai fazer com que a sintaxe da consulta seja verificada. Se a sintaxe não for válida, a caixa de Invalid Query (Query Inválida) será exibida. Finalize clicando em OK. Quando uma tendência recebe dados de uma fonte ODBC, ela o faz através de um par horário/valor. O valor é gerado pela consulta. No entanto, o horário pode ser obtido de duas maneiras: Se o tag placeholder for usado, então o horário será o retornado pelo tag. Esse horário vai ter prioridade mais alta do que qualquer marcador de horário devolvido pela query. Uma ou mais colunas retornadas pela consulta podem ser marcadores de horário. Nesse caso, a primeira coluna trazida pela consulta SQL será usada.
  105. Respostas: Os dez cálculos são: Total, Average, Minimum, Maximum, PctGood, Range, StdDev, PStdDev, Count e os definidos pelo usuário. A fonte de dados ODBC.
  106. Notas: Use a biblioteca de símbolos para criar o diagrama apropriado Trabalhe em grupo, se desejar
  107. PI DataLink O PI DataLink da OSIsoft fornece uma conexão entre o Servidor do PI e um programa de planilhas que rode em plataforma Microsoft Windows. Com o PI DataLink, um usuário executando o Microsoft Excel ou Lotus 1-2-3 pode trocar informações diretamente com o PI. Isso, combinado com as funcionalidades de programas de planilha, faz do PI DataLink uma ferramenta poderosa e de fácil uso para coleta, análise e exibição de dados.
  108. Overview O suplemento PI DataLink para Excel provê aos usuários a habilidade de buscar dados associados aos tags do Servidor do PI diretamente em uma planilha de cálculos. Além disso, os usuários também podem enviar dados para o PI através de planilhas. Estas são as funções que o PI DataLink disponibiliza para recuperar informações de um Servidor do PI: Current value (Valor atual); Archive Value (Valor em uma hora específica); Compressed data (Dados do archive); Compressed data while a given expression is true (Dados do archive sob determinada condição); Sampled data (Dados amostrados); Sampled data while a given expression is true (Dados amostrados sob determinada condição); Timed Data (Dados amostrados para horas específicas); Calculated Data (Dados calculados por expressões com dados do PI); Totals, minima, maxima, standard deviations, ranges, averages, counts, and means for PI tags and PI expressions (Funções para totalização de valores e diversas operações com tags); Time Filtered (Quantidade de tempo em que uma condição foi verdadeira); Point ID to Tag (Nome do tag associado a um Point ID específico); Tag attributes (Atributos de um tag); Alias to Tag (Valor de alias do Module Database); Property to Value (Valor de propriedade do Module Database); Notifications (Notificações).
  109. Usuários do Excel 2003 O Suplemento PI DataLink para Excel também trabalha com o MS-Excel 2003, oferecendo a funcionalidade de busca de notificações no sistema. Para adicionar o Suplemento (Add-In) ao sistema: -Clique em Ferramentas &amp;gt; Suplementos &amp;gt; Procurar... -Dentro da pasta de aplicações do PI (..\PIPC\excel\), procure pelo arquivo de biblioteca pipc32.xll. -Ao concluir a importação o menu do PI-DataLink será exibido junto aos demais menus.
  110. Caixa de diálogos Settings (Configurações) Essa caixa de diálogo permite controlar as configurações do PI DataLink. As opções In a row ou In a column determinam se os dados dos tags da tela de busca serão exibidos em linhas (rows) ou colunas (columns). A caixa de seleção Copy PI Server name determina quando o nome do Servidor do PI é copiado no campo de edição PI Server se a busca de tag for realizada a partir de uma caixa de diálogos do PI. Essa opção também determina se os nomes dos servidores são copiados nas planilhas para os tags selecionados diretamente do menu PI. A caixa de seleção Use PIServer Time Zone verifica quando as funções do DataLink devem interpretar os horários usando o fuso horário do Servidor do PI ao invés do da máquina cliente. Essa opção afeta sistemas onde a máquina servidora do PI está em um fuso horário diferente da máquina cliente. A caixa de seleção Display #N/A instead of Blanks determina se &amp;quot;#N/A&amp;quot; ou branco é mostrado quando existem menos dados que o tamanho definido pela função do DataLink. Selecione esta caixa quando o resultado da função do DataLink é plotado pelo pacote de cartas do Excel. A caixa de seleção Locale Independent determina quando strings de tempo locais devem ser usadas na análise de dados. Selecione essa caixa para forçar o PI DataLink a analisar as strings de tempo de acordo com o formato de tempo do PI. Isso define a ordem horário/data como dd-MMM-yyyy hh:mm:ss, e a linguagem de qualquer string como no inglês. Desmarque esta caixa para permitir que o PI DataLink analise o tempo de acordo com suas configurações regionais, o que inclui o formato de data e horário. Se a especificação do analisador falhar, o PI DataLink vai tentar analisar de acordo com as regras de horário do PI. A caixa de edição Number Format permite que seja especificado um padrão para formatação de números. Esta string pode ser qualquer código válido das listas Format, Cells, Number. A caixa de edição Time Format permite que se especifique uma formatação de tempo padrão. Esta string pode ser de qualquer padrão válido de lista Format, Cells, Number.
  111. Funções Pré-Definidas O suplemento PI-DataLink para Excel possui funções com parâmetros pré-definidos, para que se ganhe tempo com as pesquisas mais comuns. Existe pelo menos uma para cada tipo de função do Data-Link.
  112. Caixa de Diálogo Current Value Essa caixa de diálogo traz o valor do snapshot de um tag. Essa função atualiza quando o Excel calcula ou recalcula qualquer célula na planilha. Para forçar o recálculo, aperte F9. Sintaxe: =PICurrVal(tagname, outcode, PIServer) Argumentos: tagname (string): o tag do qual se deseja obter o snapshot outcode (integer): valor 0, 1 ou 2 (define se o marcador de horário será mostrado, e como) PIServer: o Servidor do PI Exemplo A fórmula seguinte pega o valor atual do tag &amp;quot;temp188&amp;quot; do Servidor PI chamado &amp;quot;holden&amp;quot;: =PICurrVal(&amp;quot;temp188&amp;quot;,1,&amp;quot;holden&amp;quot;)
  113. Caixa de Diálogo Archive Value Essa caixa retorna um valor em um horário específico. Existem quatro modos para selecionar (opção Retrieval Mode): Previous – Pega o primeiro valor do archive antes do marcador de horário especificado, caso neste não exista valor. Previous only – Sempre retorna o primeiro valor anterior ao marcador de horário, mesmo se houver algum valor para o exato marcador especificado. Interpolated – Interpola o valor para o marcador de horário especificado. Next – Pega o primeiro valor do archive após o marcador de horário especificado, caso neste não exista valor. Next only - Sempre retorna o primeiro valor posterior ao marcador de horário, mesmo se houver algum valor para o exato marcador especificado. Exact Time – Devolve o valor para o marcador de tempo especificado. Se este valor não existir, retorna a mensagem “No archive entry at given time”. Não interpola valores. Auto – O mesmo que interpolated, com exceção para tags de resolution code 4 no PI2 e tags com o atributo de step (degrau) marcados no Servidor PI3. Neste último caso, o valor correspondente ao marcador de tempo é retornado, mas com o timestamp de quando este valor (estado digital) foi acionado. Os três primeiros modelos usam a função PIArcVal() e os três últimos usam a função PIExTimeVal(). Sintaxe: =PIArcVal(tagname, timestamp, outcode, PIServer, mode) Argumentos: tagname (string): o tag do qual se deseja ler o valor armazenado timestamp: o marcador de horário desejado outcode (inteiro): valor 0, 1 ou 2 (define se o marcador de horário será mostrado, e como) PIServer: o nome do Servidor do PI mode (string): maneira de obtenção de dados Exemplo A fórmula a seguir pega o valor interpolado do tag “flowrate” às 7:20pm do dia 11 de novembro de 2004 no servidor “casaba’: =PIArcVal(&amp;quot;flowrate231R&amp;quot;,&amp;quot;11-nov-04 19:20&amp;quot;,0, &amp;quot;casaba&amp;quot;,&amp;quot;interpolated&amp;quot;)
  114. Valores Interpolados (Interpolated Values) Em alguns casos, um valor é trazido a partir de um marcador de horário específico determinado em uma função do DataLink. Em muitos casos, no entanto, não haverá valor para o exato marcador de horário no archive do PI. Nesses casos, o valor será interpolado linearmente entre os valor anterior e o seguinte
  115. Caixa de Diálogo Tag Attributes Esta caixa de diálogo retorna um atributo de um dado tag. Para o PI 3, a lista de atributos do tag depende da classe de pontos (point class) selecionada. Para uma lista completa de atributos do tag, procure pelos atributos listados na caixa combo ou pela descrição no manual do PI 3 por atributos de cada classe de pontos. Sintaxe: =PITagAtt(tagname, attribute, PIServer, outcell) Argumentos: tagname (string): o tag do qual se deseja recuperar o atributo attribute: o atributo do qual se deseja obter o valor PIServer: o nome Servidor do PI Outcell (referência): a célula que vai receber o resultado desta macro Exemplo Para trazer o descritivo do tag &amp;quot;sinusoid&amp;quot; do Servidor PI default e colocá-lo na célula A5: =PITagAtt(&amp;quot;sinusoid&amp;quot;,&amp;quot;descriptor&amp;quot;,,A5)
  116. Atualizando Dados do PI em uma Planilha Existem duas maneiras de atualizar dados numa planilha. A primeira é clicar com o botão direito do mouse em qualquer parte da planilha e selecionar a opção Recalculate (Recalcular). Este método funciona bem quando se tem um vetor de tamanho variável, em que o número de valores retornados pode ser diferente dependendo do intervalo de valores buscado. Se houver mais valores trazidos, estes só serão mostrados quando a opção Recalculate for selecionada. A segunda maneira é fazer uma mudança nos argumentos passados para funções do PI DataLink. Isso porque o PI DataLink traz dados do Servidor do PI através de funções, e os valores na planilha atualizam somente quando algum argumento da função muda. Apertar F9 no Excel não força funções do PI DataLink a pegar novos dados do Servidor do PI. A única exceção é quando a função Current Value é utilizada, pois ela recalcula sempre que o Excel recalcula. Nota: o F9 e CTRL+SHIFT+ALT+F9 são aplicados em todas as planilhas e worksheets abertos.
  117. Editando um Vetor Todas as funções do PI DataLink, com exceção de PITagAtt(), PIPutVal() e PIPutValX(), retornam valores em vetor. Neste caso, deve-se primeiramente selecionar um vetor de saída apropriado. Em seguida, usar a função do PI e seus argumentos na barra de fórmulas do Excel. Finalmente, colocar a função do PI nas células com CTRL+SHIFT+ENTER. Veja o Guia de Uso do Excel para mais informação sobre funcionamento de vetores. Perceba também que o wizard de funções do Excel vai somente colocar a função em uma célula da planilha. Por isso, pode não ser adequado usar o wizard do Excel para criar funções do PI.
  118. Funções Dinâmicas em Tempo do Excel A melhor maneira de criar uma planilha que atualiza com o mínimo esforço do usuário é utilizar funções de tempo dinâmicas do Excel como now() ou today() para construir um marcador de horário. Por exemplo: empregar (today()+1/3) para 8:00AM do dia de hoje e então fazer referência a esta célula como start time ou end time de uma consulta do DataLink. Quando o Excel recalcula (apertando F9 ou alterando qualquer célula na planilha), as funções de tempo dinâmicas são atualizadas pelo Excel, fazendo com que a função do PI DataLink seja executada. Note que o valor do marcador de horário não precisa mudar para o Excel ativar a função PI DataLink. Se uma função de tempo dinâmica do Excel é utilizada para construir um marcador de horário usado como argumento pelo PI DataLink, o Excel ativará a função quando a planilha recalcular. Nota: as funções no Excel usam como unidade padrão “dias”, e não segundos, como é o padrão do PI.
  119. Valores Archived vs Sampled É comumente preferível usar dados arquivados ao invés de amostrados, pois os valores arquivados são os realmente armazenados no archives do PI e, portanto, representam o processo mais precisamente. Dados amostrados são, em sua maioria, interpolados, e podem acabar camuflando variações importantes do processo.
  120. Caixa de Diálogo Compressed Data (Time) Essa caixa de diálogo devolve valores do archive que já passaram por compressão com base em um horário de início e de término (start time / end time). O número de dados obtidos durante o período pode ser retornado na primeira célula. Se uma expressão de filtro não for especificada, a função PICompDat() é chamada. Caso contrário, a função PICompFilDat() é chamada. Sintaxe: =PICompDat (tagname, stime, etime, outcode, PIServer, boundarytype) Selecione hide count para que não seja mostrada a quantidade de dado obtido do archive. Selecione show value attributes para mostrar o bit de estado associado com os eventos retornados. Selecione show annotations para mostrar anotações associadas com eventos retornados. Exemplo A expressão seguinte obtém dados da tag cdf144 que passaram por compressão desde 1:00am até 3:00am e seus respectivos marcadores de horário com Boundary Type do tipo “inside”: =PICompDat(&amp;quot;cdf144&amp;quot;,&amp;quot;1:00&amp;quot;,&amp;quot;3:00&amp;quot;,1,,&amp;quot;inside&amp;quot;)
  121. Compressed Data (Number) Essa caixa de diálogo retorna valores que já passaram por compressão no Servidor do PI com base em uma data inicial e na quantidade de valores (Number). Se uma expressão de filtro não for especificada, a função PINCompDat() é chamada. Caso contrário, é chamada a função PINCompFilDat(). Essa caixa de diálogo devolve strings vazias caso o número de valores retornados seja menor do que a quantidade solicitada. Por exemplo, ao se pedir por 400 valores a partir da meia-noite de hoje, no caso de existirem apenas 356 valores (incluindo eventos filtrados), os últimos 44 apresentarão strings vazias. Marque backwards in time para buscar dados em ordem reversa a partir do horário que foi colocado em Start Time. Os 4 tipos de boundary types (inside, outside, interpolated e auto) são também válidos para a função Compressed Data (start time/number) e estão descritos no slide 224. Sintaxe:=PINCompDat(tagname, stime, numvals, outcode, PIServer, boundarytype) Exemplo O comando a seguir devolve 10 dados comprimidos e os marcadores de tempo correspondentes para o tag “cdf144” começando a partir da 1:00am de hoje: =PINCompData(&amp;quot;cdf144&amp;quot;,&amp;quot;1:00&amp;quot;,10,1,A5,&amp;quot;inside&amp;quot;)
  122. Caixa de Diálogo Compressed Data (Dados Comprimidos) – Dados Filtrados Se uma expressão de filtro for especificada, os valores comprimidos procurados no PI durante o intervalo de tempo especificado são trazidos para aqueles pontos que satisfaçam o filtro. Se a opção mark as filtered estiver marcada, o status “Filtered” é retornado para cada grupo de valores que não satisfizeram a expressão. Sintaxe: =PICompFilDat(tagname, stime, etime, filtexp, filtcode, outcode, PIServer) Exemplo A seguinte expressão traz dados comprimidos com seus respectivos horários entre 2:00am e 10:00am para o tag &amp;quot;cdf144&amp;quot; quando o tag “cdep158&amp;quot; for maior que 380: =PICompFilDat(&amp;quot;cdf144&amp;quot;,&amp;quot;2:00&amp;quot;,&amp;quot;10:00&amp;quot;,&amp;quot;&amp;apos;cdep158&amp;apos;&amp;gt;380&amp;quot;,1,1,)
  123. Existem 4 tipos de boundary types: Inside (padrão) – Devolve os dados entre o horário de início e o de término Outside – Devolve os dados entre o horário de início e o de término, incluindo um ponto antes ou exatamente o horário de início e outro exatamente ou após o horário de término Interpolated – Retorna os pontos entre o horário de início e término, incluindo o valor interpolado para o horário de início e término Auto – O mesmo que interpolated, com exceção de tags code 4 no Servidor PI 2 ou atributo step (escada) ligado no Servidor PI 3. Neste último caso, ele se comporta como inside.
  124. Flags de Qualidade Os três flags digitais a seguir estão disponíveis para o PI em Windows NT e UNIX. Se algum dos três estiver ligado, eles indicam que o valor é válido mas seu status não é normal. Annotated indica que existe um comentário sobre o valor disponível. Substituted indica que o valor foi alterado de seu valor original. Este flag é atribuído somente pelo PI Archive Subsystem quando um valor existente é mudado. Questionable indica que existe alguma razão para duvidar da precisão da medida. Este é o único flag disponível aos programas das interfaces.
  125. Caixa de Diálogo Sampled Data Essa caixa de diálogo busca valores amostrados igualmente espaçados do archive. Se uma expressão de filtro não for especificada, a função PISampDat() é chamada. Caso contrário, é chamada a função PISampFillDat(). Sintaxe: =PISampDat(tagname, stime, etime, interval, outcode, PIServer) Argumentos: tagname (string): o nome do tag a ser amostrado stime (string): o horário de começo no formato de horário do PI etime (string): o horário de término no formato do PI interval (string): o intervalo de tempo (espaçamento entre valores) no formato do PI outcode (integer): código de saída; pode ser 0, 1, 2 ou 3 PIServer (string): o Servidor do PI Exemplo A seguinte expressão obtém dados amostrados para o tag localizado na célula B1 a partir do dia de ontem até a meia-noite de hoje em intervalos de 3 horas =PISampDat(b1,&amp;quot;y&amp;quot;,&amp;quot;t&amp;quot;,&amp;quot;3h&amp;quot;,1,) Marcadores de horário também podem ser visualizados ao marcar a opção “show timestamps”.
  126. Caixa de Diálogos Sampled Data Se uma expressão de filtro for especificada, os valores comprimidos que respeitarem a expressão no intervalo de tempo dado serão retornados. Se a opção mark as filtered estiver selecionada, o status “Filtered” é marcado para indicar grupos de valores que foram filtrados. Sintaxe: =PISampFilDat(tagname, stime, etime, interval, filtexp, filtcode, outcode, PIServer) Exemplo: A seguinte expressão exibe dados amostrados (sampled) para o sinusoid em 11-Nov-04, 11-Nov-04 1:00am, 11-Nov-04 2:00am e 11-Nov-04 3:00am: =PISampFilDat(“sinusoid”,“11-Nov-04”,“+3h”,“1h”,A1,1,1,) **Importante: Como os nomes de tags em filtros devem começar com aspas simples, se a expressão filtro começar com o nome de um tag é necessário iniciá-la com duas aspas simples caso a mesma esteja em uma célula na planilha.
  127. Função “IF&amp;quot; no Excel   Retorna um valor se o teste lógico especificado for avaliado como VERDADEIRO (TRUE), ou outro, caso seja avaliado como FALSO (FALSE). Use IF para realizar testes condicionais em valores ou fórmulas. Até sete IF podem ser encadeados como value_if_true e value_if_false para criar testes mais elaborados.
  128. Função &amp;quot;CONCATENATE&amp;quot; no Excel Não é possível encadear uma referência a uma célula que pertença a uma expressão de fórmula no DataLink, pois o DataLink não consegue segui-la. Deve-se usar a função CONCATENATE para criar uma expressão, e então fazer o DataLink ler esta expressão. É possível juntar até 30 itens de texto com a função CONCATENATE do Excel. Os itens de texto podem ser strings de texto, números ou referências simples de células. O operador &amp;quot;&amp;&amp;quot; pode ser usado ao invés de CONCATENATE para unir itens de texto.
  129. Validação de Dados na Célula Para acessar esta opção no Excel 2007: - Data &amp;gt;&amp;gt; Data Tools &amp;gt;&amp;gt; Data Validation No office 2003: - Data &amp;gt;&amp;gt; Validation
  130. Formatação Condicional no Office 2007 Para acessar as diversas opções de formatação condicional, selecione: Home &amp;gt;&amp;gt; Styles &amp;gt;&amp;gt; Conditional Formatting
  131. Caixa de Diálogo Timed Data Essa caixa de diálogos devolve valores amostrados (sampled) para um único tag, sendo que seus timestamps estarão sincronizados com um vetor de marcadores de horário presente na planilha. Existem duas maneira de isso ser feito: Interpolated – Interpola valores nos marcadores de horário especificados, com exceção de tags code 4 no Servidor PI 2 e tags com atributo step (degrau) ligados no Servidor PI 3. Neste caso, em especial, o valor anterior é trazido. Exact Time – Busca o valor no archive por um marcador de horário específico. Se essa entrada não existir, a mensagem &amp;quot;No events found&amp;quot; é retornada. Sintaxe: =PITimeDat(tagname, timestamps, PIServer) Exemplo A expressão seguinte devolve dados sincronizados com tempo para os marcadores de horário localizados entre as células B1 e B12 para o tag “mytag” no Servidor PI padrão: =PITimeDat(&amp;quot;mytag&amp;quot;,b1:b12,) Nota: Os dados serão interpolados (a não ser que os valores que passaram por compressão existam nos exatos momentos requisitados).
  132. Caixa de Diálogo Calculated Data Essa caixa de diálogo devolve um único valor calculado (ou valores calculados com o mesmo espaçamento de tempo), sendo este cálculo realizado com base em tags do Sistema PI. Os modos de cálculos são: total (com relação ao tempo), minimum (mínimo), maximum (máximo), standard deviation (desvio-padrão com peso de tempo), range (intervalo), average (média ponderada no tempo) e mean (média sem peso do tempo) Para obter um único valor calculado, não especifique o intervalo de tempo e a função PICalcVal() será usada. Para obter dados com espaçamentos iguais de tempo, especifique o intervalo de tempo desejado entre cada cálculo. Neste caso, a função PICalcDat() é usada. Marque show pctgood se deseja que o PI DataLink mostre a porcentagem de tempo com valores “válidos”. É recomendado que se verifique sempre se os valores são “válidos” antes de salvar o resultado de um cálculo. A porcentagem de valores bons é geralmente exibida à direita de uma célula com o valor calculado. Conversion factor (fator de conversão) é um fator multiplicativo e deve ser 1 para max, min, avg, std e range. Veja as próximas páginas para mais detalhes. Marca(s) de horário são retornadas quando o calculation mode é minimum, maximum ou range. Examplo: a seguinte expressão calcula o total (com peso no tempo (~ integral)) para o tag “cdf144” desde ontem até hoje no Servidor do PI padrão: =PICalcVal(&amp;quot;cdf144&amp;quot;,&amp;quot;y&amp;quot;,&amp;quot;t&amp;quot;,&amp;quot;total&amp;quot;,1440,4,) O resultado é multiplicado por 1440. A porcentagem de valores “bons” (válidos) é exibida próxima ao total.
  133. Fator de Conversão O fator de conversão é geralmente utilizado quando o modo de cálculo é Total e a unidade de engenharia sendo totalizada não está na mesma unidade padrão do PI (unidades/dia). Exemplo: Para uma medição de fluxo em m³/min, o fator de conversão é 1440. Isso porque o Servidor do PI assume que todas as entradas para a totalização são unidades por dia e 1440 representa a conversão entre a unidade atual (unidades por minuto) e a unidade que o PI assume (unidades por dia). Isso é independente do intervalo utilizado para a totalização. Por exemplo, o fator de conversão para um tag que será totalizado por 8 horas e que apresenta unidade de engenharia em unidades/min permanece sendo 1440. Calculando Totalizações Quando o modo de cálculo é Total e parte dos eventos em archive no determinado intervalo forem “inválidos” (ruins), os valores mostrados são correspondentes a uma proporção baseada no tempo em que os valores foram “válidos” (bons). A normalização é equivalente a supor que durante os momentos de valores ruins, as medições foram a média do intervalo todo. No entanto, essa suposição pode não ser válida quando boa parte do intervalo contém dados “ruins”. Nesse caso, recomendamos que sempre olhe o valor de percent good antes de usar resultados calculados.
  134. Como o fator de conversor é na verdade um simples fator de multiplicação, pode-se fornecer um fator de conversão que faça duas tarefas: converta a sua unidade e também realize alguma outra conta. Por exemplo, se o tag está em milhares de galões por minuto e deseja-se ter a resposta em galões (não em milhares), basta utilizar o fator de conversão 1.440.000 (que é 1440 * 1000).
  135. Expressões de Cálculo Existem inúmeras opções disponíveis para cálculos que contenham tags. Acima está um exemplo (caixa de diálogos Sampled Data). Sintaxe: =PIExpDat(expression, stime, etime, interval, outcode, PIServer) Exemplo: a seguinte expressão calcula a raiz quadrada do valor do tag sinusoid do Servidor do PI chamado thevax em intervalos de uma hora, começando da meia-noite de ontem até a meia-noite de hoje: =PIExpDat(&amp;quot;sqr(&amp;apos;sinusoid&amp;apos;)&amp;quot;,&amp;quot;y&amp;quot;,&amp;quot;t&amp;quot;,&amp;quot;1h&amp;quot;,1,&amp;quot;thevax&amp;quot;) Também mostrará os marcadores de horário. **Importante: Como os nomes de tags em filtros devem começar com aspas simples, se a expressão filtro começar com o nome de um tag é necessário iniciá-la com duas aspas simples caso a mesma esteja em uma célula na planilha.
  136. Caixa de Diálogo Advanced Calculated Data Os modos de cálculo são: total, minimum, maximum, standard deviation, range, average e count. Para trazer um único valor calculado, não especifique um intervalo. Para trazer dados igualmente espaçados, o valor do intervalo determina o espaçamento dos cálculos. Por favor, consulte a ajuda online do DataLink para mais detalhes sobre os parâmetros: Modos de amostragem para a expressão de filtro Modos de expressões de amostragem para expressões usadas para resumir dados Intervalo de expressões de amostragem Base de cálculos Parâmetros para definir porcentagem mínima de “bons”. Dica: Utilizar esta função para retornar muitos eventos de archive pode fazer com que uma mensagem de erro seja retornada. Assegure-se de que o Tuning Parameter denominado ArcMaxCollect é grande o suficiente para permitir a recuperação dos valores. Outra forma de realizar o cálculo seria quebrá-lo em períodos menores.
  137. Modos de Expressões de Amostragem (Expression Sampling Modes ) Existem 3 modos disponíveis para a expressão de filtro: Pt. Compressed (padrão) – Avalia a expressão de filtro no marcador de horário de qualquer valor comprimido da fonte de dados Exp. Compressed – Avalia a expressão de filtro no marcador de horário de qualquer valor comprimido de qualquer tag da expressão de filtro Interpolated – Avalia a expressão de filtro em amostras com mesmo espaçamento de tempo Existem 2 modos de expressões para resumir as amostragens: Compressed (padrão) – Avalia a expressão no marcador de horário de qualquer valor comprimido de qualquer tag na expressão Interpolated – Avalia a expressão com o mesmo espaçamento de tempo
  138. Caixa de Diálogo Time Filtered Esta caixa de diálogo devolve a quantidade de tempo para a qual uma determinada expressão permaneceu verdadeira em um intervalo de tempo especificado. O usuário pode especificar múltiplos intervalos como eventos igualmente espaçados em tempo, assim como na caixa de diálogo Calculated Data. Caso queira colocar a expressão em uma célula de planilha e referenciá-la, comece a expressão com aspas simples para que o Excel interprete sua expressão como uma string. Sintaxe: =PITimeFilter(expression, stime, etime, interval, timeunit, outcode, PIServer) Argumentos: Expression (string): a expressão de cálculo Stime (string): o horário de início no formato do PI ETime (string): o horário de término no formato do PI Timeunit (string): unidade de tempo para os resultados serem exibidos (segundos, minutos, horas ou dias) Outcode (integer): o código de saída; pode ser 0, 1, 2 ou 3 PIServer (string): o Servidor do PI Exemplo: a seguinte expressão calcula a quantidade de tempo que a expressão da célula $A$1 é verdadeira em um Servidor do PI chamado thevax em intervalos de uma hora, começando da meia-noite de ontem até a meia-noite de hoje: =PItimefilter($A$1,&amp;quot;y&amp;quot;,&amp;quot;t&amp;quot;,&amp;quot;1h&amp;quot;,&amp;quot;seconds&amp;quot;,1,&amp;quot;thevax&amp;quot;)
  139. Ferramenta Trend Display A Trend Control é um controle ActiveX que pode ser inserido em uma planilha do Excel. A tendência pode exibir dados tanto da planilha quanto de tags do Servidor do PI. Para criar uma tendência, é fornecido o Trend Wizard.
  140. Ferramenta Trend Display – Configuração Dados em uma Planilha O Trend Wizard pode ser usado para criar uma tendência a partir de dados em uma planilha do Excel. Especifique as células com os dados (digitando manualmente ou selecionando com o mouse). Para fácil utilização das funções do PI DataLink, a opção Include all cells in array (incluir todas as células do vetor) é especificada padrão (escolha somente uma célula do vetor neste caso). A opção Stepped (degrau) dá uma visualização gráfica do estilo escada (em degraus). Dados do PI O Trend Wizard pode também ser usado para criar uma tendência que usa dados diretamente de um Servidor do PI. Especifique o nome do tag: digitando-o manualmente, procurando com o botão “Search…” ou usando referência para uma célula Clique em Add Título e Posicionamento de uma Tendência A última tela de um Trend Wizard configura a tendência e seu posicionamento. Se a opção new worksheet estiver selecionada, a tendência é colocada no canto superior esquerdo de uma planilha nova. Se a opção existing worksheet for escolhida, então a célula onde a tendência deve ser colocada precisa ser especificada.
  141. Menu ao Clicar com Botão Direito do Mouse Modificações rápidas podem ser realizadas na tendência selecionando os itens do menu que surge ao clicar com o botão direito do mouse sobre a mesma. Usando o Change Scale… é possível alterar tanto o período de tempo exibido quanto a escala do eixo Y para a tendência. Se desejar retornar à configuração original, basta utilizar a opção Revert para desfazer as alterações. A opção Revert sempre retorna para a configuração definida no Wizard. Para percorrer o tempo, barras podem ser ativadas com a opção Scroll Bar. A barra de rolagem é exibida na parte inferior da tendência. Novamente, o Revert pode ser usado para desfazer essas modificações. Para alterar o formato das linhas (espessura, cor) ou da tendência, use a opção Format…. Também é possível incluir legendas para a tendência. As opções Define Trend… e Define Trend Time Range… exibem telas do Trend Wizard . Redimensionando e Movendo uma Tendência Para redimensionar ou mover uma tendência, use o modo &amp;quot;creation&amp;quot; da barra de ferramentas VBA. Para mostrar esta barra de ferramentas, vá em View, Toolbars, Visual Basic Não apague ou modifique objetos escondidos embaixo da tendência porque eles contêm propriedades necessárias.
  142. Caixa de Diálogo PointID to Tag Essa caixa de diálogo devolve o nome do tag de um pointID especificado. Sintaxe =PIPointIDToTag(pointid, PIServer) Argumentos Pointid (string): número único do ID do tag PIServer (string): o Servidor do PI Exemplo A seguinte expressão retorna o nome de uma tag com o ID 123 de um servidor chamado thevax: =PIPointIDToTag(&amp;quot;123&amp;quot;,&amp;quot;thevax&amp;quot;)
  143. Se a função macro falhar, uma mensagem de erro será colocada na célula de saída. Se a função for executada com sucesso, a string “value written” será escrita nesta mesma célula. Nota: PIPutValX não verifica quando um número a ser escrito não está de acordo com o intervalo de valores esperados para um tag. Este intervalo é o obtido entre o zero do tag e o zero + span definidos previamente na sua criação. PI DataLink retornará que o valor foi escrito mesmo que “Over Range” (acima do limite) ou “Under Range” (abaixo do limite) tiverem sido colocados no archive do PI. Nota:  A função (PIPutValX) suporta todos os tipos de dados dos Servidores PI 3 (incluindo string colocadas em tags) tanto como dados com subsegundos. Marcadores de horário são interpretados utilizando o fuso horário da máquina cliente a não ser quando a opção &amp;quot;Use PIServer Time Zone&amp;quot; estiver ativada (ou quando os dados forem enviados a um Servidor PI 2). Argument Explanation tagname (string) The tag for which you to write the value to PI. Value (reference) The reference to a value to be written. It may be either a string (for digital states) or a number. time stamp (string) A time stamp in PI time format. PIServer (string) The PI Server. Outcell (reference) A reference to a cell in which the return value of this macro function is displayed.
  144. Respostas: 1. As funções do DataLink serão atualizadas quando a planilha do Excel for recalculada. 2 . Manualmente (selecionar um novo vetor, apertar F2, apertar CTRL-Shift-Enter), selecionando a opção Recalculate (Resize) PIDL formula do menu que é mostrado ao clicar com o botão direito do mouse no vetor ou então indo na caixa de diálogos de funções do DataLink e clicando em OK. 3. Para cada um dos dados obtidos, os flags de Questionable, Substituted e Annotated serão trazidos se a opção show bits estiver marcada. Se a opção show annotation estiver marcada e existir anotação para aquele valor, ela também será mostrada.
  145. Notas: Formatar a planilha de forma a facilitar sua utilização Se desejar, trabalhe em grupos Bônus: mostrar o valor atual de um tag em VERMELHO quando a temperatura do reator ficar abaixo de 60
  146. Objetivos Descrever a arquitetura do PI AF Server e sua relação com o PI Server Criar um Display relacionado a Elementos do AF
  147. Arquitetura do Sistema AF Server
  148. A referência AF2 deve ser utilizada quando a intenção for exibir um cálculo que independe do elemento selecionado, como, por exemplo uma vazão total, carga total. Este valor não será alterado de acordo com o objeto selecionado no ERD. A referência Element Relative deve ser utilizada quando a intenção for expor um cálculo que depende do elemento selecionado, como, por exemplo uma vazão parcial, carga parcial. Este valor será alterado cada vez que o usuário mudar o contexto.
  149. O que é o Sistema PI? Três grupos funcionais O Servidor – Coleção de dados e distribuição O Visual – Ferramentas cliente para interação com o usuários A Análise – Análises de alto nível automatizadas
  150. Sobre Web Part Uma Web Part é uma unidade de informação modular que possui um único propósito e que forma o bloco básico na construção de uma página Web Part. Ela é geralmente composta de dois arquivos básicos (às vezes necessitando arquivos fontes adicionais) e seus valores são armazenados em uma tabela de banco de dados. Saber como Web Parts funcionam poderá ajudá-lo a compartilhar arquivos e valores armazenados de uma maneira mais criativa e interessante. Cada Web Part compartilha um conjunto comum de propriedades (também chamadas de propriedades de classe), organizadas em seções no painel de ferramentas, que controlam sua aparência (como título, altura e largura), disposição (como a ordem dos Web Parts e o local de seus conteúdos), e características avançadas (como ícones e descrições). Muitas Web Parts também têm propriedades personalizadas que são únicas para uma Web Part. Estas são geralmente mostradas acima ou abaixo das propriedades comuns de uma Web Part no painel de ferramentas. Por exemplo, o Image Web Part possui propriedades personalizáveis como o link da imagem, cor do fundo e alinhamento vertical e horizontal.
  151. Criando uma Nova Página Windows SharePoint Services Caso não tenha uma página do Microsoft Office SharePoint Portal criada, clique no link Create no topo da página padrão. A página Create Page (Criar Página) será exibida. Clique no link da página Web Part na parte inferior para criar uma nova página para mostrar PIWebParts. A página de criação de Web Part é exibida. Digite um nome para a página no campo Name. Esse nome aparecerá no topo de sua nova página, quando criada. Selecione um Layout da lista de opções. Pode-se percorrer a lista e ver uma amostra dos layouts disponíveis. O layout selecionado determina como as Web Parts vão ser adicionadas na sua nova página. As caixas azuis no preview mostram quando Web Parts são adicionadas verticalmente ou horizontalmente em uma zona definida da página. Selecione uma biblioteca (library) para guardar a nova página ou deixe o padrão My Pages para o lugar de destino (Safe Location). Clique no botão Create na parte inferior da página. A nova página é criada e então exibida.
  152. O Método de adicionar Web Parts utilizado no SharePoint 2003, utilizando as Galerias de WebParts, ainda está disponível. Basta clicar no link Advanced Web Part gallery and Options, localizado na parte de baixo da janela Add Web Parts.
  153. Adicionando Web Parts a uma Página A página criada com base nos passos do slide anterior é exibida ao clicar no botão Create na página New Web Part. Se o painel de ferramentas Add Web Parts não for mostrado na parte direita da página, selecione o link Modify Page no canto superior direito da página. A partir do menu Modify My Page, selecione Add Web Parts e então a opção Browse. O painel de ferramentas Add Web Parts será exibido na parte direita da janela. Clique no catálogo ou galeria de onde se deseja selecionar a Web Part (ex: Virtual Server Gallery). Uma lista de Web Parts disponíveis é exibida na caixa de diálogo. Use o link Next na parte inferior da lista para percorrer por páginas com conjuntos de dez Web Parts. Arraste a Web Part selecionada para uma zona da página (ou selecione a Web Part que será adicionada, uma zona na parte inferior do painel de ferramentas e clique no botão Add). As Web Parts da OSIsoft são: RtTrend, RtGraphic, RtTable, RtGauge, RtTreeView, RtTimeRange, RtActiveView, RtValues, RtTimeSeries Clique no X no canto superior direito para fechar o painel de ferramentas Add Web Parts e mostrar a página que agora contém as Web Parts (ainda não configuradas). Pode ser necessário fazer o download do suplemento SVG Viewer da Adobe ou instalar o PI ActiveView.
  154. A ferramenta Time Range é de uso comum para a maioria das PIWebParts. Os campos controlam o intervalo padrão de tempo e a freqüência de atualização para uma Web Part. Start Time: Este campo determina o horário de início padrão para uma Web Part. O valor padrão é duas horas atrás (*-2h). O botão de conexões (raio) abre uma janela para mapear as Web Parts que serão afetadas por alteração no intervalo. End Time: Este campo determina o horário de término padrão para uma Web Part. O valor padrão é agora (*). O botão de conexões (raio) abre uma janela para mapear as Web Parts que serão afetadas por alteração no intervalo. Auto Update: Ativa ou desativa atualização por exceção. O padrão é atualização automática. Atualizações só são consideradas para Web Parts com horário de término sendo agora (*).
  155. RtGraphic – SVG View dos gráficos construídos no ProcessBook em tempo real RtTimeRange – Manipula a referência de tempo em uma página RtTrend – Uma tendência de dados mantida atualizada RtTable – Uma tela flexível com dados em tabelas RtValues – Mostra os valores atuais em um formato de tabela RtTimeSeries – Mostra séries ou valores históricos em um formato de tabela RtGauge – Um mostrador que exibe o valor de uma fonte de dados RtTreeView – Uma visualização hierárquica de dados com contexto RtActiveView – Contém o objeto ActiveView ActiveX
  156. Appearance (Aparência) Title (título): Especifica o nome da Web Part mostrada na barra de títulos da Web Part. Digite uma string na caixa de texto. Para facilitar em caso de edição de uma string muito longa, clique em Text Builder. Height (altura): É a altura da Web Part. Para uma altura fixa, selecione Yes, digite um número positivo na caixa de texto e então selecione a unidade de medida. As unidades válidas são: centímetros, polegadas, milímetros, pontos, picas e pixels (padrão). Para ajustar a altura automaticamente, selecione No (este é o padrão). Width (Largura): É a largura da Web Part. Para uma largura fixa, selecione Yes, digite um número positivo na caixa de texto e então selecione a unidade de medida. As unidades válidas são: centímetros, polegadas, milímetros, pontos, picas e pixels (padrão). Para ajustar a altura automaticamente, selecione No (este é o padrão). FrameState (estado da moldura): Especifica o estado inicial da moldura da Web Part. Selecionando o default (padrão), o valor da propriedade FrameType de uma zona da Web Part será utilizado. Escolhendo None, será exibido apenas o conteúdo, sem nenhuma moldura. A opção Title Bar and Border ira mostrar o conteúdo, a moldura e a barra de título. A opção Title Bar Only só exibirá o conteúdo e a barra de título.
  157. Caso deseje pesquisar por tags com outros critérios além do nome, clique no link More… no topo da caixa de busca de tag. A janela expandida de busca de tag permitirá buscar por outros atributos. É possível pesquisar com quantos critérios de busca desejar. Os valores devolvidos atenderão a todos os critérios utilizados.
  158. Color Settings (configurações de cor) Bad Data Color: Define a cor que será aplicada ao mostrador quando o tag estiver com um algum erro. O valor padrão é vermelho. Blink (piscar): Determina se o ponto central do gauge vai piscar para alarmar algum erro. Por padrão, esta opção está desmarcada. Face Color: Define a cor da parte frontal do gauge; a cor padrão é cinza claro. Background Color (cor de fundo): Determina a cor do fundo do gauge; a cor padrão é branco. Legend (legenda) – Definida para exibir ou esconder informações sobre o gauge. - Dataset name: O nome do dataset ou tag do PI como aparece na lista de Datasets - Description: Coluna de descrição do dataset, ou o atributo descriptor, no caso de um tag do PI - Current Value: O valor representado pelo gauge. Se o valor ou o gauge forem atualizados, a legenda é alterada para refletir o novo valor. - Eng. Units: A unidade de engenharia definida para um tag do PI. Este campo é desabilitado em caso de dados de fora do PI.
  159. Veja a lista abaixo para os tipos de tag suportados pelo RtTrend. Em todos os casos o eixo X do gráfico mostrará os marcadores de horário: Digital: Valores só podem ter o valor de um dos estados digitais estabelecidos. Cada estado em um conjunto possui um digicode correspondente ao seu estado. Por exemplo, para o conjunto {VERMELHO, VERDE, AZUL, AMARELO}, os digicodes serão VERMELHO = 0, VERDE = 1, AZUL = 2 e AMARELO = 3. Para valores digitais, o eixo Y exibirá o digicode e a tendência será do tipo step (degrau). Int16, Int32: valores inteiros de 16-bits (0 até 32767) ou 32-bits (-2147450880 até 2147483647). O eixo Y exibirá o valor do tag. A tendência pode ser do tipo degrau ou contínua. Float16, Float32, Float64: valores reais. O eixo Y exibirá o valor do tag. A tendência pode ser em degrau ou contínua. String: armazena textos de até 1000 caracteres. O eixo Y exibe o index e a tendência só pode ser do tipo degrau.
  160. Time Scale (Escala de Tempo) Essa lista de opções controla o formato do marcador de tempo. O valor padrão é Full time stamp (completo), mas pode-se escolher dentre as seguintes opções: Full time stamp: O valor padrão, que mostra o horário de início no canto esquerdo do eixo X, o horário de término no canto direito e o tempo de duração na metade do eixo. Partial time stamp: Exibe marcadores de horário igualmente espaçados ao longo do eixo X. Por exemplo, um gráfico com 8 horas de dados que mostra dados desde 24-jun-10 07:30:00 até 24-jun-10 16:00:00 exibirá 8:00 no lado esquerdo do eixo, seguido por 9:00, 10:00, 11:00, 12:00, 13:00, 14:00 e 15:00. O número de valores mostrados no eixo é determinado com base no tamanho da Web Part e no número de possíveis incrementos. O horário e datas atuais são exibidos no canto superior direito da tendência. Relative time stamp: Mostra os marcadores de horário como um deslocamento de alguma unidade a partir do horário de término. Para o exemplo descrito anteriormente, a escala poderia variar de -1 até -7 da direita para esquerda se a unidade fosse horas. O valor da unidade é exibido no meio do eixo. O horário atual é exibido no canto superior direito da tendência.
  161. Tempo no Windows Enquanto o formato de tempo do PI pode ser utilizado para especificar um intervalo de tempo para obtenção de dados, marcadores de horários que serão exibidos em uma página Web Part estão formatados de acordo com suas Configurações Regionais no site do SharePoint. Especificamente, serviços RtBaseline traduzem e exibem o horário levando em conta esta configuração. Na página de Configurações Regionais do SharePoint, Locale informa o formato curto de data, separador de data, separador de horário, indicadores am/pm e configuração de estilo 24 horas versus 12 horas. A seguinte informação descreve o formato de data e horários padrões para o Locale. Não há locales que possuam o mesmo delimitador ( ‘/’ ou ‘-’) para data e horário Todos os locales possuem delimitador de data como sendo um ponto, barra ou hífen. Oitenta e nove locales usam ponto e vírgula como o horário padrão Seis locales possuem indicadores am/pm que não sejam AM, AM, PM ou PM
  162. Conexões Todas as PIWebParts, com exceção da RtTreeView, são desenvolvidas com base no mecanismo de receber eventos que tiveram alterações no intervalo de horário. Essas Web Parts e quaisquer outras que suportem conexão com a Web Part IParametersOutConsumer podem ser especificamente configuradas para usar os parâmetros StartTime (horário de início) e EndTime (horário de término) da Web Part RtTimeRange. Esta Web Part fornece dados para as Web Parts conectadas nela, mas não recebe valores de outras Web Parts.
  163. Criar ou Modificar a Conexão Entre Duas Web Parts Utilizando menus e caixas de diálogo simples pode-se conectar Web Parts, de forma que estar trocarão dados e sincronizarão seus comportamentos. Por exemplo, uma List View Web Part de Contatos que contenha uma coluna com um hyperlink para uma figura com contatos pode ser conectada a uma Image Web Part na página de Web Part. Cada vez que uma linha no List View Web Part de Contatos for selecionada, uma imagem seja exibida na Image Web Part. Abra uma página Web Part. Na barra de títulos da página Web Part, clique no Modify Shared Page/Modify My Page, e então clique em Design this Page. Decida qual das duas Web Parts serão conectadas. A mesma conexão pode ser criada a partir de uma das duas Web Parts. De qualquer uma das Web Parts que deseja conectar, clique no menu Web Part e clique em Connections. A partir do submenu Connection Type, selecione o tipo de conexão que deseja criar ou modificar, como Provide Row To ou Filter Data With. Do submenu disponível de Web Parts, selecione a Web Part à qual se deseja criar ou modificar a conexão.
  164. Sobre RtGraphic A Web Part RtGraphic fornece uma maneira de visualizar telas dinâmicas do ProcessBook que tenham sido convertidas para o formato SVG (usando File &amp;gt;&amp;gt; Save as). Ela permite aos usuários monitorarem uma área da planta em tempo real. O Adobe SVG Viewer precisa ser instalado na máquina cliente. Esta Web Part pode executar um arquivo SVG no PI ProcessBook da máquina cliente caso a versão do PI ProcessBook seja superior à 3.0. Telas criadas com essa versão do ProcessBook (e seu suplemento SVG) são suportadas pela Web Part e é possível salvá-las diretamente em bibliotecas do SharePoint. O RtGraphic também suporta a tela SVG criada em versões anteriores do PI ProcessBook se esta for salva com uma versão do suplemento SVG superior à 2.25.
  165. O Que É SVG? Scalable Vector Graphics (SVG) é um formato gráfico de desenvolvimento de web baseado em XML. Ele permite aos desenvolvedores e designers Web criar gráficos gerados em alta qualidade com dados de uma fonte de dados em tempo real com estrutura precisa e controle visual. Com esta poderosa tecnologia, desenvolvedores SVG podem criar uma nova geração de aplicações Web voltadas a gráficos de dados interativos e personalizados. Gráficos Dirigidos a Dados Como foi escrito em XML, o conteúdo SVG pode ser ligado a processos de negócios como sistemas de e-commerce, bancos de dados corporativos e outras ricas fontes de informação em tempo real. Gráficos Interativos Crie aplicações baseadas em Web, ferramentas ou interfaces sofisticadas com scripts de web comuns e linguagens de programação como JavaScript, Java e Microsoft Visual Basic. Fonte: http://www.adobe.com/svg/overview/svg.html
  166. Convertendo um Display do ProcessBook em um Documento SVG Para converter um display do ProcessBook em um documento SVG, siga estes passos: 1. Abra um display do ProcessBook no PI ProcessBook 3.0 com o suplemento SVG versão 3.0 2. Confirme que todos os tags no display estejam acessíveis através de um servidor web. 3. Vá para o menu File e selecione Save As 4. Selecione o tipo Scalable Vector Graphics (SVG) 5. Navegue até uma biblioteca de documentos (Document Library) em que se deseja que o arquivo seja salvo. Por exemplo, o caminho para a biblioteca Shared Documents no nível de superior de um site de um servidor web é http://&amp;lt;ServerName&amp;gt;/Shared%20Documents/ 6. Nomeie o arquivo apropriadamente e salve-o 7. Feche o PI ProcessBook
  167. Criando uma Document Library No topo da barra de links, clique Create. Na página Create Page, clique em Document Library. Na caixa Name, digite um nome para a biblioteca. Este campo é obrigatório. Na caixa Description, digite uma descrição do propósito da biblioteca. A descrição é opcional. Na seção de Navigation, escolha Yes para que um link para esta lista apareça na Quick Launch Bar. Na seção Document Versions, selecione Yes para que uma cópia backup do arquivo seja criado cada vez que ele é marcado na biblioteca. Na seção Document Template, especifique o tipo do arquivo usado como template para novos arquivos nesta biblioteca. Clique Create.
  168. Biblioteca de Documentos Uma biblioteca de documentos pode ser aberta clicando-se em Documents and Lists na barra de links na parte superior para que em seguida seja selecionada na seção Document Libraries. Caso tenha sido feita a opção de adicionar a biblioteca de documentos na Barra de Inicialização Rápida (à esquerda), basta clicar diretamente sobre ela.
  169. Configuração - RtGraphic Esta parte da ferramenta de configuração do RtGraphic permite pesquisar por arquivos SVG e selecionar um para exibição. Existe também um botão para configurar uma conexão Web Part que manda o caminho para um arquivo. Por padrão, esta seção fica expandida, mas pode ser reduzida pressionando o botão (-). Esta ferramenta contém duas partes principais, Selected File e XSL Transform Selected File Mostra o caminho completo de um arquivo SVG para que este seja exibido na Web Part.Pode ser um caminho UNC para compartilhamento de arquivos ou uma URL absoluta ou relativa. O conteúdo dos campos pode ser alterado por meio de digitação ou pela escolha de outro arquivo (através da caixa de busca de arquivos (File Search)). XSL Transform File Este campo de texto aceita uma URL para um arquivo XSLT. Usando um XSLT na Web Part RtGraphic, o usuário pode melhorar um arquivo criado pelo SVG no PI-ProcessBook sem alterar permanentemente seu conteúdo. A transformação lógica pode conter substituições baseadas em padrões para alterar tags ou nome de servidores, ajustar a visualização de elementos na tela ou anexar lógica JavaScript à elementos específicos.
  170. Abra uma tela criada no ProcessBook com PI ProcessBook 3.0 Beta 2 e suplemento SVG versão 3.0. Certifique-se de que todos os tags da tela estejam acessíveis pelo servidor web. Vá para o menu File, selecione Save As e especifique o tipo de arquivo como Scalable Vector Graphics (SVG). Navegue até a biblioteca de documentos na qual o arquivo será salvo. Por exemplo, o caminho para a biblioteca Shared Documents de um site no nível superior do servidor é http://&amp;lt;ServerName&amp;gt;/Shared%20Documents/. Nomeie o arquivo apropriadamente e salve-o, fechando o PI ProcessBook em seguida. Na sua página web, modifique a Web Part RtGraphic (no canto superior direito da Web Part (barra de título) clique na seta para baixo (menu da Web Part) e selecione o comando Modify Web Part; o painel de ferramenta RtGraphic é mostrado no lado direito da página). No campo File Source Type, selecione SP Document Library. No campo de seleção de arquivo, selecione a biblioteca onde o arquivo SVG criado no ProcessBook foi salvo anteriormente. Clique no botão Get Files. Uma lista de arquivos SVG é mostrada na caixa abaixo do campo de seleção de arquivos. Selecione um arquivo e clique no botão Select File abaixo do campo File Mask. O nome do arquivo selecionado será exibido no campo Selected File. Pode-se alterar o intervalo de atualização automática e o intervalo de tempo para os dados usando os campos abaixo do cabeçalho Time Range. Pode-se clicar no botão Apply para pré-visualizar as modificações antes de retornar para a sua página. Uma vez que tenha-se verificado que o arquivo aparece em uma Web Part RtGraphic, clique no botão OK na parte superior do painel de ferramentas para fechá-lo. No menu Modify Web Part, selecione Launch Analysis Tool. O PI ProcessBook abrirá com o display mostrado na Web Part (Process Book com versão 3.0 Beta 2 ou superior). Faça uma alteração no display e salve no Shared Documents library (como feito anteriormente), fechando o ProcessBook em seguida. Na sua página web, a Web Part RtGraphic é atualizada com as modificações realizadas na tela.
  171. Respostas: 1. Falso. As PIWebParts conectam-se ao RtBaseline. É o RtBaseline que mantém a conexão com o(s) servidor(es) do PI e também com fontes de dados externas. 2. As PIWebParts estão localizadas na Virtual Server Gallery. 3. Falso. Uma única RtGauge pode ser configurada para mostrar diversos gauges.
  172. Respostas: 1. O arquivo .pdi precisa ser salvo no formato SVG e colocado na Document Library do SharePoint. 2. RtTrend, RtValues e RtTimeSeries PIWebParts possuem uma opção para exportar dados para o Excel.
  173. PI ActiveView PI ActiveView é uma poderosa ferramenta de visualização para dados históricos e atuais de diversas fontes. Ele apresenta dados em tempo real do Servidor do PI e também de informações vindas de fontes ODBC (via ADO ou VBA). PI ActiveView pode ser aplicado na Internet ou em uma Intranet corporativa. Suas telas também podem ser inseridas como controles ActiveX em planilhas já existentes ou em outras ferramentas de relatórios utilizadas em seu ambiente. A exibição de dados em tempo real, chamada de PI Display Document, é preparada a partir de telas construídas com o aplicativo PI ProcessBook. Quando um usuário estiver visualizando um PI Display Document no navegador, a tela será automaticamente atualizada com os novos dados que chegam no Servidor do PI. Símbolos dinâmicos como tendências, barras ou valores serão atualizados exatamente como seriam no PI ProcessBook. Alguns scripts VBA da tela também estão disponíveis no PI ActiveView. Criando um Web Site Para criar um Web site, o desenvolvedor web deve salvar a tela do PI ProcessBook como um arquivo independente (.pdi) e incorporá-lo a uma página escrita em Hypertext Markup Language (HTML). O desenvolvedor também pode usar ASP (Active Server Pages) com o Microsoft Internet Information Server (IIS). O PI Display Document pode ser totalmente integrado com outros conteúdos e colocado em um web site. Além de telas básicas do PI ProcessBook, desenvolvedores podem também usar telas construídas com o PI BatchView e o suplemento PI SQC do PI ProcessBook.
  174. O Export Display O PI ActiveView é um aplicativo cliente que permite que os usuários coloquem arquivos .pdi em sua Intranet. Existem algumas regras ao utilizar o Active View a que os desenvolvedores precisam prestar atenção. A primeira é que o aplicativo não abrirá um workbook do ProcessBook. É preciso quebrar o workbook em componentes independentes do ProcessBook (.pdi) e então inserí-los como objetos em um HTML (hypertext markup language). Também é possível inseri-los em arquivos .htm, .asp ou qualquer outra variação de um padrão web. Pode-se fazer isso manualmente ou utilizando o software que a OSIsoft inclui em toda instalação ActiveView. Esse utilitário é uma pequena aplicação escrita em VBA para realizar essas tarefas. É possível achá-lo em \PIPC\ACVIEW\WebDev\EXPORT.PDI. Nota: Botões de ProcessBooks conectados NÃO funcionam no ActiveView, portanto remova-os do PI ProcessBook antes de criar seus arquivos de exibição.
  175. Respostas: 1. Como o PI ActiveView não funciona com os arquivos de workbook (.piw), o export display é usado para quebrá-los em arquivos independentes do ProcessBook (.pdi) que o ActiveView pode usar. Ele também constrói uma página de web de exemplo usando os displays e o controle PI ActiveView. 2. A Web Part RtActiveView pode usar o formato nativo do ProcessBook (.pdi), por isso nenhuma conversão é necessária. Além disso, mantém todas as funcionalidades dos displays: código VBA, controles ActiveX, suplementos do ProcessBook.
  176. Abaixo uma explicação dos 6 diferentes caminhos: Application Report: Descreve a aplicação da Plataforma RtPM da OSIsoft para um conjunto de problemas industriais específicos. Compliance Blueprint: Descreve brevemente os conceitos de conformidade sistêmica e os resultados obtidos por alguns de nossos clientes, mas o foco é mais voltado para como isso foi atingido utilizando o RtPM. Partner Spotlight: Descreve o ecossistema formado entre a OSIsoft, um de seus parceiros e um ou mais clientes. Industry Focus: Define o valor adicionado pela OSIsoft a uma indústria específica e o que estamos fazendo com e para nossos clientes, solicitando feedback de clientes e prospectos de como a indústria poderia se beneficiar ainda mais pelo nossos esforços. Platform Update: Fornece uma atualização relacionada a novas funcionalidades e melhorias de nossos produtos, assim como introdução a novos produtos, sempre visando como o produto em questão se encaixará no geral com a plataforma. Security Minded: Enfatiza a importância do MCN Health Monitor e do Industrial Data Center para nossos clientes.
  177. Treinamento pelo computador em CD-ROM PI Client Fundamentals CBT (PI ProcessBook e PI Datalink) PI System Manager I: Essential Skills CBT PI Client Advanced ActiveX Scripting CBT (usando VBA para automatização de tarefas e construção de suplementos para o PI ProcessBook) PI BatchView User Class CBT Batch &amp; Event Framing for Process Analysis CBT PI ICE User CBT PI ICE Administration CBT
  178. Antes de Ligar para o Suporte Técnico: O número de telefone e o endereço do suporte técnico da OSIsoft constam abaixo: fone: +55 11 3053-5040 e-mail: suporte@osisoft.com Os técnicos da OSIsoft vão perguntar o nome do produto, o número da versão e a plataforma do computador. Determine a versão do PI usando Operation&amp;gt;&amp;gt; Version no SMT 3. Outra maneira é rodando quase todos os executáveis (incluindo interfaces) com o parâmetro –v no prompt de comando. Segue um exemplo: cd \pipc\binbufserv -v Obtenha a plataforma (tipo de CPU, sistema operacional, e número de versão) a seguir: No Windows, use Program Manager/Start/Programs/Administrative Tools/WinNT Diagnostics No Unix, digite &amp;quot;uname -a&amp;quot; Anote o momento em que o problema começou e esteja preparado para enviar o conteúdo das mensagens de log. O log pode ser encontrado em Operation&amp;gt;&amp;gt;Message Log no SMT 3.
  179. Nota: necessário registro no site.
  180. Windows XP: Clique em Start  Run Digite CONF.exe Clique em OK, NetMeeting abrirá Windows 2000: Para usar NetMeeting no Windows 2000, clique em Start -&amp;gt; Programs -&amp;gt; Accessories -&amp;gt; Communications, e clique em NetMeeting. Windows 9x, NT: Vá em http://www.microsoft.com/windows/netmeeting/download/ e baixe o client. Configure o NetMeeting no instrutor e nas máquinas dos alunos (deve ser feito antes do início da aula) Complete o NetMeeting User Information  isso é importante para que os alunos tenham de início o NetMeeting Não se log em nenhum diretório específico do NetMeeting Certifique-se de marcar “Put a Net Meeting Shortcut on my desktop” Finalmente, selecione tools  option e na aba de segurança, selecione “I prefer to make secure outgoing calls” Como inicializar o NetMeeting na aula Clique no ícone NetMeeting do seu Desktop Alunos precisam digitar o nome do computador do instrutor (que deve fornecer o nome) e clique no botão phone O professor precisa aceitar a conexão de seus alunos Assim que todos estiverem conectados, o instrutor precisa compartilhar seu desktop. Para fazer isso: Selecione Tools – Sharing No Shared programs, selecione Desktop Clique no botão de Share Clique em OK Minimize o NetMeeting Se você tiver muitos alunos conectados, a taxa de atualização pode ficar baixa. O instrutor precisa garantir uma velocidade adequada da aula ao mostrar os exemplos.
  181. Index add-in: 73, 303 Administrative tools: 380 Alias: 62, 206, 275, 278, 279, 280, 281, 284, 287, 288, 289, 290, 292, 295, 351, 353, 354, 355, 358 Aliases: 62, 275, 278, 279, 280, 281, 284, 289, 290, 292, 353, 354, 355 API: 14, 35, 52, 65, 116, 127, 128, 148, 153, 156, 157, 195, 196, 269, 270, 295, 361, 362, 371, 374 Application: 69, 377 Archives: 21, 37, 69, 221 Archiving: 61 Attributes: 206, 216, 220 Autorange: 84, 113 Backup: 346 Batch: 302, 303, 365, 378 BatchView: 302, 303, 365, 378 Blob: 24 classic: 20, 59, 61 CompDev: 36, 38, 40, 42, 64 CompDevPercent: 42, 64 CompMax: 36, 40, 42, 43 CompMin: 40, 42, 43 Compression: 36, 39, 43 Convers: 10, 16, 236, 237, 238, 239, 343, 374 Conversion Factor: 236, 238 Convert: 219, 239, 256, 341, 344 Data Flow: 27 Data Set: 67, 73, 113, 173, 180, 181, 182, 183, 184, 185, 186, 187, 188, 189, 190, 191, 193, 194, 195, 197, 200, 201, 202 Data Source: 191, 192 Descriptor: 20, 59, 64, 216, 325 Deviation: 43, 206, 236, 250, 334 devpercent: 34, 42, 64 Digital: 3, 24, 59, 143, 146, 243, 327 Digital State: 243 Display: 2, 72, 73, 80, 94, 95, 98, 101, 102, 106, 107, 108, 112, 114, 140, 141, 153, 154, 156, 158, 159, 160, 161, 164, 165, 167, 168, 170, 173, 196, 208, 259, 260, 261, 281, 282, 283, 285, 295, 335, 337, 341, 344, 349, 350, 355, 362, 365, 370, 374 DisplayDigits: 337 Draw: 74, 76, 79, 110, 112, 134 Element: 73, 74, 79, 85, 86, 91, 94, 95, 96, 98, 101, 107, 110, 111, 114, 127, 129, 132, 136, 140, 141, 142, 143, 150, 152, 153, 155, 156, 161, 164, 165, 167, 168, 170, 184, 185, 186, 198, 199, 200, 201, 335, 348 engineering units: 59, 114, 264 EngUnits: 20 Error: 178 Event: 10, 36, 43, 52, 99, 100, 101, 177, 223, 228, 229, 235, 236, 237, 245, 250, 251, 257, 331, 333, 334, 336, 338, 351, 377, 378 Event Queue: 36 Events: 235, 377 ExcDev: 29, 30, 32, 34, 42 Excdevpercent: 34, 42 Exception: 39, 43 ExcMax: 29, 32, 34, 35, 42, 43 ExcMin: 29, 32, 35, 42, 43
  182. Index Float16: 21, 24, 327 Float32: 24, 327 Float64: 24, 266, 327 flow: 27, 60, 212 Group: 3, 12, 13, 135, 170 Hostname: 56, 65 ICU: 63, 152, 211, 217 Import: 43, 76, 100, 134, 150, 151, 186, 205, 221, 239, 242, 245, 310, 351, 377, 384 Install: 343 Int16: 24, 59, 327 Int32: 24, 266, 327 Interfaces: 14, 32, 229, 302, 343, 380 Interpolation: 224 IP Address: 58 Lotus 1-2-3: 205 Message: 380 Message Log: 380 Microsoft Excel: 191, 205 Module Database: 2, 8, 206, 271, 272, 273, 287, 289, 290, 291, 292, 294, 295, 302, 351, 354 Multi-State symbol: 152 Network: 56, 134 ODBC: 67, 73, 123, 173, 180, 190, 191, 192, 193, 194, 195, 365 ODBC Driver: 191 OPC: 6, 52, 65, 127, 128, 156, 157, 191, 195, 196, 267, 269, 270, 295, 334, 346, 361, 362, 374 Out of order: 36 Overview: 206, 343 Password: 56, 57 Performance Equation: 27, 173, 175, 176, 177, 178, 179, 188, 242, 243, 245, 256 Performance Equations: 27, 173, 179, 242 PI API: 14 PI BatchView: 365, 378 PI Datalink: 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10, 11, 12, 13, 14, 15, 16, 17, 18, 19, 20, 21, 22, 23, 24, 25, 26, 27, 28, 29, 30, 31, 32, 33, 34, 35, 36, 37, 38, 39, 40, 41, 42, 43, 44, 45, 46, 47, 48, 49, 50, 51, 52, 53, 54, 55, 56, 57, 58, 59, 60, 61, 62, 63, 64, 65, 66, 67, 68, 69, 70, 71, 72, 73, 74, 75, 76, 77, 78, 79, 80, 81, 82, 83, 84, 85, 86, 87, 88, 89, 90, 91, 92, 93, 94, 95, 96, 97, 98, 99, 100, 101, 102, 103, 104, 105, 106, 107, 108, 109, 110, 111, 112, 113, 114, 115, 116, 117, 118, 119, 120, 121, 122, 123, 124, 125, 126, 127, 128, 129, 130, 131, 132, 133, 134, 135, 136, 137, 138, 139, 140, 141, 142, 143, 144, 145, 146, 147, 148, 149, 150, 151, 152, 153, 154, 155, 156, 157, 158, 159, 160, 161, 162, 163, 164, 165, 166, 167, 168, 169, 170, 171, 172, 173, 174, 175, 176, 177, 178, 179, 180, 181, 182, 183, 184, 185, 186, 187, 188, 189, 190, 191, 192, 193, 194, 195, 196, 197, 198, 199, 200, 201, 202, 203, 204, 205, 206, 207, 208, 209, 210, 211, 212, 213, 214, 215, 216, 217, 218, 219, 220, 221, 222, 223, 224, 225, 226, 227, 228, 229, 230, 231, 232, 233, 234, 235, 236, 237, 238, 239, 240, 241, 242, 243, 244, 245, 246, 247, 248, 249, 250, 251, 252, 253, 254, 255, 256, 257, 258, 259, 260, 261, 262, 263, 264, 265, 266, 267, 268, 269, 270, 271, 272, 273, 274, 275, 276, 277, 278, 279, 280, 281, 282, 283, 284, 285, 286, 287, 288, 289, 290, 291, 292, 293, 294, 295, 296, 297, 301, 302, 303, 304, 305, 306, 307, 308, 309, 310, 311, 312, 313, 314, 315, 316, 317, 318, 319, 320, 321, 322, 323, 324, 325, 326, 327, 328, 329, 330, 331, 332, 333, 334, 335, 336, 337, 338, 339, 340, 341, 342, 343, 344, 345, 346, 347, 348, 349, 350, 351, 352, 353, 354, 355, 356, 357, 358, 359, 360, 361, 362, 363, 364, 365, 366, 367, 368, 369, 370, 371, 372, 373, 374, 375, 376, 377, 378, 379, 380, 381, 382, 383, 384 PI ODBC Driver: 191 PI Processbook: 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10, 11, 12, 13, 14, 15, 16, 17, 18, 19, 20, 21, 22, 23, 24, 25, 26, 27, 28, 29, 30, 31, 32, 33, 34, 35, 36, 37, 38, 39, 40, 41, 42, 43, 44, 45, 46, 47, 48, 49, 50, 51, 52, 53, 54, 55, 56, 57, 58, 59, 60, 61, 62, 63, 64, 65, 66, 67, 68, 69, 70, 71, 72, 73, 74, 75, 76, 77, 78, 79, 80, 81, 82, 83, 84, 85, 86, 87, 88, 89, 90, 91, 92, 93, 94, 95, 96, 97, 98, 99, 100, 101, 102, 103, 104, 105, 106, 107, 108, 109, 110, 111, 112, 113, 114, 115, 116, 117, 118, 119, 120, 121, 122, 123, 124, 125, 126, 127, 128, 129, 130, 131, 132, 133, 134, 135, 136, 137, 138, 139, 140, 141, 142, 143, 144, 145, 146, 147, 148, 149, 150, 151, 152, 153, 154, 155, 156, 157, 158, 159, 160, 161, 162, 163, 164, 165, 166, 167, 168, 169, 170, 171, 172, 173, 174, 175, 176, 177, 178, 179, 180, 181, 182, 183, 184, 185, 186, 187, 188, 189, 190, 191, 192, 193, 194, 195, 196, 197, 198, 199, 200, 201, 202, 203, 204, 205, 206, 207, 208, 209, 210, 211, 212, 213, 214, 215, 216, 217, 218, 219, 220, 221, 222, 223, 224, 225, 226, 227, 228, 229, 230, 231, 232, 233, 234, 235, 236, 237, 238, 239, 240, 241, 242, 243, 244, 245, 246, 247, 248, 249, 250, 251, 252, 253, 254, 255, 256, 257, 258, 259, 260, 261, 262, 263, 264, 265, 266, 267, 268, 269, 270, 271, 272, 273, 274, 275, 276, 277, 278, 279, 280, 281, 282, 283, 284, 285, 286, 287, 288, 289, 290, 291, 292, 293, 294, 295, 296, 297, 301, 302, 303, 304, 305, 306, 307, 308, 309, 310, 311, 312, 313, 314, 315, 316, 317, 318, 319, 320, 321, 322, 323, 324, 325, 326, 327, 328, 329, 330, 331, 332, 333, 334, 335, 336, 337, 338, 339, 340, 341, 342, 343, 344, 345, 346, 347, 348, 349, 350, 351, 352, 353, 354, 355, 356, 357, 358, 359, 360, 361, 362, 363, 364, 365, 366, 367, 368, 369, 370, 371, 372, 373, 374, 375, 376, 377, 378, 379, 380, 381, 382, 383, 384 PI SDK: 58 PI Server: 58, 59, 101, 173, 191, 208, 216, 227, 229, 267, 361 PI SQC: 365 PI System: 12, 13, 53, 105, 265, 378 PI Universal Data Server: 69, 142 PIDemo: 58, 102 PINet: 14 Ping: 58, 135 PIPoint: 61, 64, 201, 263 PIProperty: 276, 291 Point attribute: 59 Point class: 59, 216, 264
  183. Index Point Source: 20, 59, 60, 264 Point Type: 23, 24, 59, 264 PointID: 263 PointSource: 65 PointType: 20, 61, 65 Port: 1, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10, 11, 14, 15, 17, 18, 19, 20, 21, 23, 24, 25, 26, 30, 35, 40, 41, 42, 43, 44, 45, 46, 47, 48, 49, 50, 51, 52, 53, 54, 55, 56, 59, 60, 61, 62, 63, 65, 66, 67, 69, 70, 71, 72, 73, 74, 75, 76, 77, 78, 79, 80, 81, 82, 83, 84, 86, 87, 89, 91, 92, 93, 95, 96, 98, 99, 100, 103, 109, 110, 112, 113, 114, 115, 119, 120, 121, 122, 123, 124, 125, 126, 127, 132, 134, 135, 136, 137, 138, 139, 140, 142, 143, 144, 145, 146, 150, 151, 152, 153, 155, 156, 157, 161, 162, 163, 164, 165, 166, 167, 168, 169, 171, 174, 175, 176, 177, 178, 180, 181, 182, 183, 184, 185, 186, 187, 188, 189, 191, 192, 193, 194, 195, 196, 203, 204, 205, 207, 214, 215, 218, 219, 220, 221, 224, 225, 226, 227, 229, 230, 231, 234, 238, 239, 240, 241, 242, 244, 245, 246, 248, 249, 250, 251, 252, 253, 254, 255, 256, 258, 259, 260, 261, 262, 266, 267, 268, 269, 270, 271, 272, 273, 274, 275, 276, 277, 278, 279, 280, 281, 282, 283, 284, 285, 286, 287, 289, 292, 293, 294, 295, 296, 297, 300, 301, 302, 303, 305, 306, 307, 308, 310, 311, 312, 314, 315, 316, 317, 318, 319, 320, 321, 322, 323, 324, 325, 326, 327, 328, 329, 330, 331, 332, 333, 334, 335, 336, 337, 338, 339, 341, 342, 343, 344, 345, 346, 347, 348, 349, 350, 351, 352, 353, 354, 355, 356, 357, 358, 359, 360, 361, 362, 363, 364, 365, 366, 367, 368, 369, 370, 371, 372, 373, 374, 376, 377, 378, 380, 381, 382, 383, 384 port number: 56 Print: 377 ProcessBook: 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10, 11, 12, 13, 14, 15, 16, 17, 18, 19, 20, 21, 22, 23, 24, 25, 26, 27, 28, 29, 30, 31, 32, 33, 34, 35, 36, 37, 38, 39, 40, 41, 42, 43, 44, 45, 46, 47, 48, 49, 50, 51, 52, 53, 54, 55, 56, 57, 58, 59, 60, 61, 62, 63, 64, 65, 66, 67, 68, 69, 70, 71, 72, 73, 74, 75, 76, 77, 78, 79, 80, 81, 82, 83, 84, 85, 86, 87, 88, 89, 90, 91, 92, 93, 94, 95, 96, 97, 98, 99, 100, 101, 102, 103, 104, 105, 106, 107, 108, 109, 110, 111, 112, 113, 114, 115, 116, 117, 118, 119, 120, 121, 122, 123, 124, 125, 126, 127, 128, 129, 130, 131, 132, 133, 134, 135, 136, 137, 138, 139, 140, 141, 142, 143, 144, 145, 146, 147, 148, 149, 150, 151, 152, 153, 154, 155, 156, 157, 158, 159, 160, 161, 162, 163, 164, 165, 166, 167, 168, 169, 170, 171, 172, 173, 174, 175, 176, 177, 178, 179, 180, 181, 182, 183, 184, 185, 186, 187, 188, 189, 190, 191, 192, 193, 194, 195, 196, 197, 198, 199, 200, 201, 202, 203, 204, 205, 206, 207, 208, 209, 210, 211, 212, 213, 214, 215, 216, 217, 218, 219, 220, 221, 222, 223, 224, 225, 226, 227, 228, 229, 230, 231, 232, 233, 234, 235, 236, 237, 238, 239, 240, 241, 242, 243, 244, 245, 246, 247, 248, 249, 250, 251, 252, 253, 254, 255, 256, 257, 258, 259, 260, 261, 262, 263, 264, 265, 266, 267, 268, 269, 270, 271, 272, 273, 274, 275, 276, 277, 278, 279, 280, 281, 282, 283, 284, 285, 286, 287, 288, 289, 290, 291, 292, 293, 294, 295, 296, 297, 301, 302, 303, 304, 305, 306, 307, 308, 309, 310, 311, 312, 313, 314, 315, 316, 317, 318, 319, 320, 321, 322, 323, 324, 325, 326, 327, 328, 329, 330, 331, 332, 333, 334, 335, 336, 337, 338, 339, 340, 341, 342, 343, 344, 345, 346, 347, 348, 349, 350, 351, 352, 353, 354, 355, 356, 357, 358, 359, 360, 361, 362, 363, 364, 365, 366, 367, 368, 369, 370, 371, 372, 373, 374, 375, 376, 377, 378, 379, 380, 381, 382, 383, 384 ProcessBook display: 164, 167 ProcessBook Entries: 165 Profile: 303 Property: 206, 276, 291, 292, 295, 352, 355 query date: 275 Relative Time: 328 Revert: 81, 83, 89, 125, 127, 193, 261 RTReports: 14, 302, 303 PIWebParts: 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10, 11, 12, 13, 14, 15, 16, 17, 18, 19, 20, 21, 22, 23, 24, 25, 26, 27, 28, 29, 30, 31, 32, 33, 34, 35, 36, 37, 38, 39, 40, 41, 42, 43, 44, 45, 46, 47, 48, 49, 50, 51, 52, 53, 54, 55, 56, 57, 58, 59, 60, 61, 62, 63, 64, 65, 66, 67, 68, 69, 70, 71, 72, 73, 74, 75, 76, 77, 78, 79, 80, 81, 82, 83, 84, 85, 86, 87, 88, 89, 90, 91, 92, 93, 94, 95, 96, 97, 98, 99, 100, 101, 102, 103, 104, 105, 106, 107, 108, 109, 110, 111, 112, 113, 114, 115, 116, 117, 118, 119, 120, 121, 122, 123, 124, 125, 126, 127, 128, 129, 130, 131, 132, 133, 134, 135, 136, 137, 138, 139, 140, 141, 142, 143, 144, 145, 146, 147, 148, 149, 150, 151, 152, 153, 154, 155, 156, 157, 158, 159, 160, 161, 162, 163, 164, 165, 166, 167, 168, 169, 170, 171, 172, 173, 174, 175, 176, 177, 178, 179, 180, 181, 182, 183, 184, 185, 186, 187, 188, 189, 190, 191, 192, 193, 194, 195, 196, 197, 198, 199, 200, 201, 202, 203, 204, 205, 206, 207, 208, 209, 210, 211, 212, 213, 214, 215, 216, 217, 218, 219, 220, 221, 222, 223, 224, 225, 226, 227, 228, 229, 230, 231, 232, 233, 234, 235, 236, 237, 238, 239, 240, 241, 242, 243, 244, 245, 246, 247, 248, 249, 250, 251, 252, 253, 254, 255, 256, 257, 258, 259, 260, 261, 262, 263, 264, 265, 266, 267, 268, 269, 270, 271, 272, 273, 274, 275, 276, 277, 278, 279, 280, 281, 282, 283, 284, 285, 286, 287, 288, 289, 290, 291, 292, 293, 294, 295, 296, 297, 298, 299, 300, 301, 302, 303, 304, 305, 306, 307, 308, 309, 310, 311, 312, 313, 314, 315, 316, 317, 318, 319, 320, 321, 322, 323, 324, 325, 326, 327, 328, 329, 330, 331, 332, 333, 334, 335, 336, 337, 338, 339, 340, 341, 342, 343, 344, 345, 346, 347, 348, 349, 350, 351, 352, 353, 354, 355, 356, 357, 358, 359, 360, 361, 362, 363, 364, 365, 366, 367, 368, 369, 370, 371, 372, 373, 374, 375, 376, 377, 378, 379, 380, 381, 382, 383, 384 Scale: 72, 84, 114, 261, 328 Scan: 32, 39, 64 Search button: 184 Security: 377 Server Name: 208 settings: 208, 325 Sharepoint: 300, 302, 303, 312, 313, 316, 318, 319, 330, 332, 333, 337, 341, 345, 350, 361, 362, 372 Shift: 91, 139, 217, 225, 269 shortcut: 72, 384 Shutdown: 95, 178 size: 139, 225, 269 Snapshot: 27, 29, 30, 32, 33, 34, 36, 37, 61, 147, 211 Span: 20, 21, 34, 42, 64, 84, 143, 145, 267 SQL: 22, 60, 61, 173, 191, 192, 193, 302, 303 Step: 183, 212, 224, 235, 260, 327 String: 24, 59, 61, 100, 128, 143, 146, 175, 208, 211, 212, 216, 222, 228, 231, 257, 263, 266, 267, 276, 320, 327, 333, 337 Subsystem: 36, 229 swinging door: 36 System Management Tools: 53 Tag: 2, 9, 17, 18, 19, 20, 21, 22, 23, 30, 32, 36, 40, 42, 43, 53, 59, 60, 61, 62, 63, 64, 65, 69, 73, 84, 88, 96, 98, 99, 106, 112, 113, 114, 121, 122, 123, 127, 136, 142, 143, 145, 146, 147, 148, 149, 150, 152, 155, 160, 173, 175, 176, 177, 178, 181, 182, 183, 184, 188, 193, 196, 198, 199, 201, 206, 207, 208, 211, 212, 216, 217, 220, 222, 223, 224, 225, 228, 235, 236, 238, 239, 242, 243, 245, 248, 249, 250, 251, 253, 255, 256, 259, 260, 263, 264, 267, 269, 270, 273, 275, 278, 280, 284, 287, 288, 290, 291, 292, 293, 303, 321, 322, 324, 325, 327, 333, 335, 337, 344, 348, 349, 374 Tag Attributes: 206, 216, 220 Tag Mask:: 59, 64 Tag Search: 53, 73, 113, 152, 184, 201, 208, 284, 322 Tagname: 175, 211, 212, 216, 222, 223, 228, 235, 242, 243 TCP/IP: 58 TechSupport: 15, 380 Time Format: 208 Time range: 72, 85, 86, 89, 261, 315, 326, 349
  184. Index Timestamp: 24, 32, 34, 36, 85, 201, 212, 235, 267, 333, 337 toolbars: 76, 77, 261 Totalizer: 27 Trend: 72, 83, 84, 85, 87, 88, 89, 103, 106, 112, 116, 117, 118, 126, 148, 149, 170, 173, 200, 259, 260, 261, 262, 303, 314, 319, 326, 327, 328, 329, 331, 332, 353, 358, 360, 362 Trend Display: 259, 260, 261 Trends: 85, 88, 117, 173, 200, 331, 360 Tuning: 250 Typical Value: 20, 21 Unix: 229, 380 User: 15, 56, 192, 207, 310, 378, 384 Users: 207 UTC: 211, 212, 216, 222, 223, 228, 242, 243, 245, 257, 331, 338 Utilities: 375 VAX: 3, 245, 257, 263 version: 236, 238, 275, 346, 380 Vertical Axis: 114 web part: 2, 14, 306, 307, 308, 309, 311, 312, 313, 314, 315, 316, 318, 319, 320, 324, 326, 327, 328, 329, 330, 331, 332, 333, 335, 337, 338, 339, 340, 341, 342, 345, 347, 348, 349, 350, 351, 353, 354, 355, 356, 357, 360, 361, 362, 364, 371, 373, 374 Windows 2000: 384 Windows NT: 229 Zero: 20, 21, 42, 43, 65, 84, 143, 145, 176, 178, 193, 267, 337