Palavra jovem n 24

808 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
808
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
242
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Palavra jovem n 24

  1. 1. PALAVRA JOVEM N° 2402/07/2012RESPONSÁVEIS: Norma Holanda, Marcos Lima, Pedro Henrique, TadeuOliveira, Karolyne Lima, Carlos Marcus e Samaria Soto.ABERTURA: BOM DIA QUERIDOS OUVINTES, ESTÁ NO AR MAISUM PROGRAMA DA ESCOLA FIGUEIREDO CORREIA, O PALAVRAJOVEM, EU SOU CARLOS MARCUS E O TEMA DE HOJE É:DIVERSIDADE CULTURAL NO BRASIL E NA ESCOLA.MAS ANTES A MENSAGEM DO DIA:A abelha chocolateiraEra uma vez uma abelha que não sabia fazer mel.- Mas você é uma operária! – gritava a rainha.– Tem que aprender.Na colméia havia umas 50 mil abelhas e Anita era a única com esseproblema. Ela se esforçava muito, muito mesmo. Mas nada demel…Todos os dias, bem cedinho, saía atrás das flores de laranjeira, queficavam nas árvores espalhadas pelo pomar. Com sua línguacomprida, ela lambia as flores e levava seu néctar na boca. Ocorpinho miúdo ficava cheio de pólen, que ela carregava e largava,de flor em flor, de árvore em árvore.Anita fazia tudo direitinho. Chegava à colméia carregada de néctarpara produzir o mais gostoso e esperado mel e nada! Mas um dia elachegou em casa e de sua língua saiu algo muito escuro.- Que mel espesso e marrom… – gritaram suas colegas operárias.-lac, que nojo! – esbravejaram os zangões.Todo mundo sabe que os zangões se zangam à toa, mas aquelahistória estava ficando feia demais. Em vez de mel, Anita estava
  2. 2. produzindo algo doce, mas muito estranho.- Ela deve ser expulsa da colméia! – gritavam os zangões.- É horrorosa, um desgosto para a raça! – diziam outros ainda.Todas as abelhas começaram a zumbir e a zombar da pobre Anita. Aúnica que ficou ao lado dela foi a Beatriz, uma abelha mais velha esábia.Um belo dia, um menino viu aquele mel escuro e grosso sobre asplantas próximas da colméia, que Anita tinha rejeitado de vergonha.Passou o dedo, experimentou e, surpreso, disse:- Que delícia. Esse é o mais saboroso chocolate que eu já provei navida!- Chocolate? Alguém disse chocolate? – indagou a rainha, que sabiaque o chocolate vinha de uma fruta, o cacau, e não de uma abelha.Era mesmo um tipo de chocolate diferente, original, animal, feitopela abelha Anita, ora essa, por que não…Nesse momento, Anita, que ouvia tudo, esboçou um tímido sorriso.Beatriz, que também estava ali, deu-lhe uma piscadela, indicandoque tinha tido uma idéia brilhante.No dia seguinte, lá se foram Anita e Beatriz iniciar uma parceriaincrível: fundaram uma fábrica de pão de mel, juntando o talentodas duas para produzir uma deliciosa combinação de mel comchocolate.*Moral da história: as diferenças e riquezas pessoais, que existemem cada um de nós, são singulares e devem ser respeitadas.MUSICA: HOJE ESTAREMOS HOMENAGEANADO O GRANDECANTOR LUIZ GONZAGA NO ANO EM QUE SE COMEMORA OSEU CENTENÁRIO. OUVIREMOS NESTE MOMENTO A MÚSICAO SÚPLICA CEARENCE QUE VAI PARA TODOS OS OUVINTESDO PALAVRA JOVEM.1º RETORNO: BOM DIA, EU SOU KAROLAYNE E ESTAMOS DEVOLTA COM O PALAVRA JOVEM E ESTAMOS FALANDO SOBREO TEMA: DIVERSIDADE CULTURAL NO BRASIL E NA
  3. 3. ESCOLAA diversidade cultural refere-se aos diferentes costumes de umasociedade, entre os quais podemos citar: vestimenta, culinária,manifestações religiosas, tradições, entre outros aspectos. O Brasil,por conter um extenso território, apresenta diferenças climáticas,econômicas, sociais e culturais entre as suas regiões.Os principais disseminadores da cultura brasileira são oscolonizadores europeus, a população indígena e os escravosafricanos. Posteriormente, os imigrantes italianos, japoneses,alemães, poloneses, árabes, entre outros, contribuíram para apluralidade cultural do Brasil.Nesse contexto, alguns aspectos culturais das regiões brasileirasserão abordados.Região Nordeste.Entre as manifestações culturais da região estão danças e festascomo o bumba meu boi, maracatu, caboclinhos, carnaval, ciranda,coco, terno de zabumba, marujada, reisado, frevo, cavalhada ecapoeira. Algumas manifestações religiosas são a festa de Iemanjá ea lavagem das escadarias do Bonfim. A literatura de Cordel é outroelemento forte da cultura nordestina. O "artesanato é representadopelos trabalhos de rendas. Os pratos típicos são: carne de sol,peixes, frutos do mar, buchada de bode, sarapatel, acarajé, vatapá,cururu, feijão-verde, canjica, arroz-doce, bolo de fubá cozido, bolode massa de mandioca, broa de milho verde, pamonha, cocada,tapioca, pé de moleque, entre tantos outros. Lavagem do Bonfim
  4. 4. MÚSICA: Ouviremos neste momento a música VIDA DE VIAJANTE,com o rei LUIZ GONZAGA, que vai para toda a comunidadeFigueiredo Correia e os ouvintes do Palavra Jovem.2º RETORNO: BOM DIA, EU SOU SAMÁRIA E ESTAMOS DEVOLTA COM O PALAVRA JOVEM E ESTAMOS FALANDO SOBREO TEMA: DIVERSIDADE CULTURAL NO BRASIL E NAESCOLA.A riqueza cultural da região nordestina é baseada nas manifestaçõesfolclóricas populares. Na literatura, destacamos a literatura popularde cordel que remonta as numerosas manifestações artísticas decunho popular com cantores de repentes e de embolada.A literatura de cordel é uma espécie de poesia popular divulgada emfolhetos ilustrados num determinado processo chamado dexilogravuras (reprodução de imagem gravada sobre o papel ou emoutro suporte). Na música popular encontramos vários ritmos dentreeles destacamos: o coco, xaxado, martelo agalopado, samba de roda,baião, xote, forró, axé, frevo, etc.Na dança,o maracatu, o bumba meu boi e o xaxado fazem a cabeçado povo nordestino soltar o corpo e entrar neste ritmo que contagia.O artesanato é parte relevante na produção cultural, devido àvariedade regional caracterizada por muitos produtos feitos deargilas, madeira e couro.A culinária é bastante variada, onde predomina mais o consumo decarnes sejam elas: bovinas, ovinas e caprinas, sem esquecer de falardos frutos do mar que se destaca no cardápio dos turistas.No mês de Junho, o cardápio é diversificado pelas comidas da épocaque são: pamonha, canjica, milho assado e cozido, mungunzá,pipoca, arroz doce, bolo de amendoim, de pinhão, de pé-de-moleque, de milho, cocada, paçoca, queijadinha, tapioca, vatapá,batata doce, maçã- do- amor, quentão, etc.As quadrilhas são inspiradas em danças nobres francesas cheias demuita harmonia e alegria. Não podemos deixar de falar dos fogos de
  5. 5. artifícios que deixam as noites deste mês com um brilho diferente egrandioso.Outro costume tradicional é a questão das fogueiras que representa ahomenagem aos três santos: Santo Antônio, São João e São Pedro.O mastro que representa a fertilidade e o casamento caipiratradicional, e as simpatias que as moças fazem para saber com quemelas vão se casar.Neste grande dia é de costume algumas famíliasusarem roupas de caipiras e arriscar um arrasta-pé e sempre atento aos balões evitando o riscode incêndios e queimadas.Somos felizes em vivermos no Nordestebrasileiro em que temos uma cultura rica emdiversidade.MÚSICA: Ouviremos neste momento a músicaXOTE DAS MENINAS com Luiz Gonzaga, quevai para todos os alunos da Escola Figueiredo Correia.3º RETORNO: BOM DIA, EU SOU KAROLINE E ESTAMOS DEVOLTA COM O PALAVRA JOVEM COMO NOSSO QUADRO O ÉDE LASCAR:É DE LASCAR PESSOAS QUE DISCRIMINAM OUTRAS PESSOASPOR CAUSA DA SUA CULTURA, SUA COR, SUA RELIGIÃO,PRINCIPALMENTE A DIVERSAIDADE CULTURAL EXISTENTESEM UMA SOCIEDADE. SOMOS UM POVO PLURAL, MUITADIVERSIDADE CULTURAL E DEVEMOS PORTANTO RESPEITAR,ACEITAR E APRENDER A CONVIVER COM O DIFERENTE.4º RETORNO: BOM DIA, EU SOU CARLOS MARCUS E ESTAMOSDE VOLTA COM O PALAVRA JOVEM E ESTAMOS DE VOLTAAGORA COM ALGUNS INFORMES PARA NOSSA COMUNIDADE:ANIVERSARIANTES DA SEMANA – DIA 01/07 A 07/07. SÃOELES:
  6. 6. João Víctor de Freitas (9 ano), Francinalda Cordeiro de Lima(1 ano B), Francisco Gomes de Paulo Júnior (1 ano C), Mateus KifneRibeiro da Silva Costa (1 ano C), Natanny Martins Sampaio (2 ano B),Orlândia Bandeira Soares (2 ano C), Jadson Almeida Martins (3 ano B)e Jackson Germano de Lima Silva (3 ano C),Informes:  No dia 29 de junho, encerramos o primeiro semestre em ritmo de São João, onde tivemos a quadrilha improvisada e o Casamento Matuto. Tivemos também uma bela homenagem ao rei do baião, Luiz Gonzaga, feita pelo nosso amigo Enardier e pela escola Figueiredo Correia.  A aluna Samaria Bezerra Soto foi selecionada para representar o Ceará no Encontro Nacional do Parlamento Juvenil do Mercosul e viajará em agosto para Brasília para os debates e seleção para o Parlamento Juvenil do Mercosul;  No ultimo dia letivo na nossa Escola tivemos a premiação do campeão do I torneio de basquete: parabéns 3ª A;MÚSICA: Ouviremos neste momento a música AQUARELABRASILEIRA CANTADA POR FERNANDA ABREU, QUE MOSTRAA DIVERSIDADE DO POVO BRASILEIRO OU Festa Junina comLUIZ GONZAGA que vai para todos os ouvintes do Palavra Jovem. E écom essa música que nos despedimos. Até próxima semana.Aquarela BrasileiraFernanda AbreuVejam essa maravilha de cenárioÉ um episódio relicárioQue o artista num sonho genialEscolheu para este carnavalE o asfalto como passarelaSerá a tela do Brasil em forma de aquarelaPasseando pelas cercanias do AmazonasConheci vastos seringaisNo Pará, a ilha de MarajóE a velha cabana do TimbóCaminhando ainda um pouco maisDeparei com lindos coqueiraisEstava no Ceará, terra de IrapuãDe Iracema e TupãE fiquei radiante de alegriaQuando cheguei na BahiaBahia de Castro Alves, do acarajé
  7. 7. Das noites de magia, do candombléDepois de atravessar as matas do IpúAssisti em PernambucoA festa do frevo e do maracatuBrasília tem o seu destaqueNa arte, na beleza, arquiteturaFeitiço de garoa pela serraSão Paulo engrandece a nossa terraDo leste, por todo o Centro-OesteTudo é belo e tem lindo matizNo Rio dos sambas e batucadasDos malandros e mulatasDe requebros febrisBrasil, essas nossas verdes matasCachoeiras e cascatasDe colorido sutilE este lindo céu azul de anilEmoldura em aquarela o meu Brasil

×