Aula métodos contraceptivos

2.548 visualizações

Publicada em

This presentation covers contraception to prevent unwanted pregnancies and the sexually transmitted diseases.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.548
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
83
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula métodos contraceptivos

  1. 1. Profº Marcos Biologia E.E. Arnaldo Barreto
  2. 2. Métodos contraceptivos
  3. 3. Previne a gravidez e algumas DSTs também
  4. 4. Barreira Comportamental Hormonal Cirúrgico Dispositivo intra-uterino Classificação
  5. 5. Camisinha masculina Camisinha feminina Diafragma Barreira
  6. 6. Camisinha masculina
  7. 7. Camisinha
  8. 8. É um dos métodos mais seguros, já que além de evitar a gravidez, também protegem contra as doenças sexualmente transmissíveis, como a Aids.
  9. 9. De fácil manipulação, a capa fina de borracha da camisinha masculina cobre o pênis durante a relação sexual e impede o contato do sêmen com a vagina, o ânus ou a boca. O esperma fica retido e os espermatozóides não entram no corpo da mulher.
  10. 10. Use a camisinha de forma correta !
  11. 11. Camisinha feminina
  12. 12. A camisinha feminina pode ser colocada até oito horas antes da relação sexual e também é um método de barreira que não deixa com que o espermatozóide entre no corpo feminino.
  13. 13. Feita com um plástico mais fino e mais lubrificado que a camisinha masculina, o anel interno deve ser inserido na vagina, enquanto que o externo deve ficar para fora do corpo, cobrindo a parte externa da vagina.
  14. 14. Diafragma
  15. 15. Com uma estrutura em látex, o diafragma é um método de barreira móvel, ou seja, que pode ser colocado e retirado da vagina. Para ser eficiente, deve ser colocado duas horas antes da relação sexual e retirado entre quatro e seis horas após o sexo.
  16. 16. É combinado com gel espermicida. Após o uso, deve ser lavado com água e sabão. Sua durabilidade é de cerca de dois anos.
  17. 17. Tabelinha Temperatura Muco cervical Coito interrompido Comportamental
  18. 18. Tabelinha
  19. 19. A menstruação começou dia 05, então, a partir desse dia somamos 14 dias, e vamos encontrar o dia da ovulação, dia 19. Por motivo de segurança, estabelecemos um período fértil, 5 dias antes e 5 dias depois.
  20. 20. Conclusão: Do dia 14 ao dia 24, período fértil, deve-se evitar a relação sexual.
  21. 21. Temperatura
  22. 22. Normalmente a temperatura habitual do corpo diminui antes da liberação do óvulo e aumenta discretamente num valor inferior a 0,5 C após a sua liberação.
  23. 23. Muco cervical
  24. 24. Este método consiste numa observação regular do muco cervical. O muco cervical (secreção normal produzida pelo colo do útero) torna-se mais abundante, mais líquido e mais transparente na altura da ovulação.
  25. 25. Coito interrompido
  26. 26. O coito interrompido é um método contraceptivo que consiste na retirada do pênis de dentro da vagina segundos antes da ejaculação, para que não ocorra a deposição de sêmen.
  27. 27. Esse método é pouco confiável; pois, antes da ejaculação, o homem libera uma secreção para lubrificar o pênis e neutralizar a acidez da uretra para a passagem dos espermatozóides. Nessa secreção contém espermatozóides vivos suficientes para fecundar um óvulo.
  28. 28. Pílulas anticoncepcionais Injetável Implante Anel vaginal Adesivo Pílula do dia seguinte Hormonais
  29. 29. Pílulas anticoncepcionais
  30. 30. Elas são feitas com hormônios parecidos com os que são produzidos pelo próprio corpo: o estrógeno e a progesterona.
  31. 31. Age impedindo a ovulação e dificultando a passagem dos espermatozóides para o interior do útero. Devem ser tomadas diariamente, de preferência no mesmo horário.
  32. 32. Injetável
  33. 33. Com aplicação mensal ou trimestral, normalmente nas nádegas, o anticoncepcional injetável é semelhante à pílula.
  34. 34. É prático, pois não exige que seja administrado diariamente e possui menos efeitos colaterais no estômago do que o comprimido.
  35. 35. Implante
  36. 36. É implantado no braço um pequeno bastão que contêm hormônios, sendo liberados gradativamente, por até 5 anos, impedindo a ovulação.
  37. 37. Anel vaginal
  38. 38. O anel vaginal é um método hormonal que traz uma formulação semelhante à da pílula anticoncepcional (estrógeno e progesterona), mas dispensa o uso do gel espermicida.
  39. 39. Deve ser introduzido na vagina e acomodado no colo do útero no quinto dia de menstruação, permanecendo ali por três semanas. Não traz desconforto e normalmente não é sentido durante as relações sexuais.
  40. 40. Adesivo
  41. 41. O adesivo anticoncepcional contém os mesmos hormônios que a maioria das pílulas anticoncepcionais e deve ser colado na pele, permanecendo nessa posição durante uma semana.
  42. 42. A maior vantagem é que a mulher não precisará tomar a pílula todo dia. Para iniciar o tratamento, o adesivo deve ser colocado no primeiro dia da menstruação.
  43. 43. O adesivo contraceptivo existente no mercado é constituído por 3 adesivos. Esse adesivo deve ser colado e permanecer na pele por uma semana. A cada três semanas deve-se fazer uma pausa de uma semana.
  44. 44. Pílula do dia seguinte, que também é conhecida por pílula de emergência
  45. 45. Contém grande quantidade de hormônios (estrógeno e progesterona), que cria um ambiente desfavorável aos espermatozóides e também evita a ovulação.
  46. 46. É utilizada em caso de emergência, como a ruptura do preservativo, coito num momento próximo da ovulação ou até mesmo em caso de estupro, são casos que justificam a indicação da pílula do dia seguinte.
  47. 47. Devem ser tomadas nas seguintes doses: tomar 1 comprimido no período que vai desde o momento da relação sexual até 72 horas depois e mais 1 comprimido doze horas mais tarde. São 2 comprimidos ao todo, portanto.
  48. 48. Laqueadura Vasectomia Cirúrgico, conhecido também com definitivo
  49. 49. Laqueadura
  50. 50. É uma intervenção cirúrgica, onde as trompas da mulher são amarradas ou cortadas, evitando com que o óvulo e os espermatozóides se encontrem.
  51. 51. Vasectomia
  52. 52. É uma cirurgia feita na bolsa escrotal do homem, por onde passa o canal deferente. Esse canal é cortado, impedindo que os espermatozóides cheguem ao esperma.
  53. 53. Isso não faz com que o homem fique impotente, nem prejudica a produção de testosterona pelos testículos.
  54. 54. DIU de cobre DIU hormonal Diu – dispositivo intra- uterino
  55. 55. DIU de cobre
  56. 56. O DIU de cobre impede a subida dos espermatozoides pelas trompas (tubas uterinas), por alterar a mucosa vaginal, não havendo, portanto, a fecundação do óvulo.
  57. 57. DIU hormonal
  58. 58. Tem ação semelhante a pílula anticoncepcional. O DIU libera hormônios que vão impedir a ovulação.
  59. 59. Lembre-se, que a escolha do método contraceptivo deve ser feita em conjunto com seu médico, devido aos efeitos colaterais que cada um causa!
  60. 60. Teve relação sem prevenção? E agora?
  61. 61. Obrigado e bons estudos!

×