Caldeiras

29.416 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
11 comentários
58 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
29.416
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
117
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
11
Gostaram
58
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Caldeiras

  1. 1. A primeira máquina à vapor conhecida foi em 120 a.c criada por Heron, matemático e físico que viveu na Alexandria, Egito. A máquina consistia em uma esfera metálica, pequena e oca montada sobre um suporte de cano proveniente de uma caldeira de vapor. Dois canos em forma de L eram fixados na esfera. Quando o vapor escapa por esses canos em forma de L, a esfera adquiria movimento de rotação. Este motor, entretanto não realizava nenhum trabalho útil. Centenas de anos depois, no séc. XVII, as primeiras máquinas à vapor bem - sucedida foram desenvolvidas.
  2. 2.              Em 1698, Thomas Savery (1650-1715), mecânico inglês, patenteou a primeira máquina à vapor realmente prática, uma bomba para drenagem de água de minas. A bomba de Savery possuía válvulas operadas manualmente, abertas para permitir a entrada de vapor em um recipiente fechado. Despejava-se água fria no recipiente para resfriá-lo e condensar o vapor. Uma vez condensado o vapor, abria-se uma válvula de modo que vácuo no recipiente aspirasse a água através de um cano.
  3. 3. Em 1712, Thomas Newcomen (1663-1729), ferreiro inglês, inventou outra máquina à vapor para esvaziamento da água de infiltração das minas. A máquina de Newcomen possuía uma viga horizontal à semelhança de uma gangorra, da qual pendiam dois êmbolos, um em cada extremidade, Um êmbolo permanecia no interior de um cilindro, Quando o vapor penetrava no cilindro, forçava o êmbolo para cima, e acarretava a decida de outra extremidade. Borrifa-se água fria no cilindro, o vapor se condensava e o vácuo sugava o êmbolo de novo para baixo. Isto elevava o outro extremo da viga, que se ligava ao êmbolo de uma bomba na mina. 
  4. 4. Funcionamento de uma locomotiva a vapor. Onde vemos o fogo representa a fornalha, onde o combustível é queimado, em seguida os gases da combustão são conduzidos até a saída pela, podemos dizer chaminé, mas antes passam por tubos cheio de água que será aquecida e transformada em vapor.                 
  5. 5. Em seguida podemos acompanhar o movimento do vapor descendo pela seta branca, apontando que o vapor esta indo para o cilindro. Quando o vapor chega até o cilindro podemos ver dois caminhos um vermelho e outro amarelo. Ambos os caminhos são aberto ou fechado por um mecanismo ligado à roda e que acompanha perfeitamente o movimento do cilindro.  O caminho vermelho é o do vapor aquecido de entrada cuja força movimenta o embolo.    O caminho amarelo é o de saída do vapor por uma segunda chaminé.
  6. 6.   È um recipiente metálico cuja principal função é a produção de vapor através do aquecimento da  água. As caldeiras em geral são empregadas para alimentar máquinas térmicas, autoclaves para esterilização de materiais diversos, cozimento de alimentos através do vapor, ou calefação ambiental.
  7. 7. O vapor superaquecido normalmente é usado na geração de energia elétrica acionando uma turbina a vapor, que por sua vez toca um gerador de energia elétrica.
  8. 8. Flamotubulares Verticais Com fornalha externa Com fornalha interna Horizontais Com fornalha externa Multitubulares Com fornalha interna Com uma tubulação central (Cornovaglia) Com duas tubulações (Lancashire) Locomotivas e Locomóveis Escocesas Marítimas Estacionárias Compactas
  9. 9. Aquatubulares Caldeiras de tubos retos Caldeiras de tubos curvos Caldeiras de circulação forçada
  10. 10. São geradores de vapor em que os gases quentes estão por dentro dos tubos e a água por fora, essas se destina a pressões na faixa de 0 a 15 bar, trabalhando a maioria até 10 bar, em laticíos, curtumes, frigoríficos, fábricas de bebidas em geral. Trabalham com taxa de evaporação da ordem de 18 kg/m2 e máximo 35 kg/m2 dependendo da forma de construção da mesma um dois ou três passes dos gases nos tubos.
  11. 11. São Geradores de Vapor em que a água esta por dentro dos e os estão por fora dos tubos. Trabalham com Pressão de 8,0 até 120 kg/cm2 ou 8 a 120 bar, com taxa de evaporação da ordem de 30 a 45 kg/m2 dependendo da concepção da mesma, com fornalhas em parede de água e alta taxa de convecção, em nosso pais utiliza-se este tipo de gerador (caldeira), nas Usinas de cana de açúcar, para fabricação do álcool, as usinas no inicio trabalhavam com Pressões de 21 bar, hoje elas estão trabalhando com Pressões de 48 bar e até 72 bar, com objetivo de gerar energia elétrica para venda, sendo uns dos produtos ofertados além do açúcar e álcool.
  12. 12.   Quanto à Fonte de Calor   Caldeiras Elétricas   Caldeiras com Câmaras de Combustão   Caldeiras de Recuperação   Caldeiras de Fluido Térmico  
  13. 13. Quanto à Movimentação da água nos Tubos   Caldeiras de Circulação Natural   Caldeiras de Circulação Forçada
  14. 14.   Quanto à Pressão da Câmara de Combustão   Caldeiras de Pressão Positiva   Caldeiras de Pressão Negativa
  15. 15.   Quanto à Tiragem   Caldeiras de Tiragem Forçada   Caldeiras de tiragem Induzida   Caldeiras de tiragem Balanceada
  16. 16.   Quanto à Pressão de Operação   Caldeiras Subcrítica   Caldeiras Supercríticas
  17. 17.   Quanto ao Tipo de Combustível   Caldeiras a Combustíveis Líquidos   Caldeiras a Combustível Sólido   Caldeiras a gás
  18. 18. Sólidos Naturais Madeira   Turfa   Carvão mineral   Bagaço de cana, etc. Sólidos Derivados Carvão vegetal   Coque de carvão   Coque de petróleo, etc.
  19. 19. Combustíveis Líquidos Óleo combustível Óleo diesel Resíduo de vácuo
  20. 20. Combustíveis Gasosos Gás Combustível de Refinaria Gás Natural
  21. 21. Paredes D'água Tambor Fornalha Circuito de Convecção da Água. Circulação Forçada Circulação natural Superaquecedores de vapor Economizador Sopradores de Fuligem Queimadores   Fixos   Retráteis   Retráteis com inclinação   Outros
  22. 22. Caldeira aquotubular típica:
  23. 23. Caldeira flamotubular típica:
  24. 24. Corrosão Erosão Abrasão Sobreaquecimento Fadiga mecânica Fadiga térmica Falhas provocadas por distúrbios da combustão Falha dos tubos de água da caldeira
  25. 25. Vazamento de água ou vapor Retrocesso Nível de água abaixa fora do limite mínimo Nível de água acima do limite maximo A pressão do vapor sobe mas a válvula de segurança não abre . A válvula de segurança abre mas a pressão do vapor continua a subir. Falta de energia elétrica. Incêndios de óleo. Inspeções  
  26. 26. CAUSAS: Sede das válvulas danificadas ou emperradas. Junta de tampa ou de flanges mal colocada. Tubo furado ou rachado. Superaquecimento seguido de resfriamento rápido, soltando os tubos dos espelhos. COMO  EVITAR: Inspecionar periodicamente as válvulas e fazer manutenção. Jamais deixar faltar água na caldeira. Manter um tratamento de água adequado a caldeira. Medir periodicamente a espessura dos tubos. COMO PROCEDER: Se o vazamento for nos tubos ou espelhos, fazer procedimento de parada da caldeira. Se for em válvulas, flange ou tampa, avaliar a intensidade e decidir por uma parada imediata ou parada programada.
  27. 27. CAUSAS: Vazamento do sistema de alimentação de óleo; Entupimento da chaminé; Temperatura inadequada do óleo (com queima parcial do óleo); Falhas de ignição; Falhas ou paradas repentinas dos exaustores; Tentativa de reacender um maçarico usando uma parede incandescente; Formação de coque incandescente dentro da fornalha; Falha do operador de caldeiras quanto à operação de início de acendimento da caldeira; Abertura da boca da fornalha de forma indevida; Alimentação de combustível em forma de pó ou serragem.
  28. 28. COMO EVITAR: Não se deve permitir o acúmulo de óleo na fornalha (as válvulas devem estar vedando bem); Nunca tente reacender um maçarico através de paredes ou formações de coques incandescentes; Seguir corretamente as indicações contidas no Manual da Caldeira; Nunca abrir a boca da fornalha de forma brusca.
  29. 29. COMO PROCEDER: Desligue imediatamente o queimador ou pare de alimentar a caldeira; Interrompa o suprimento de combustível;. Verifique se há acúmulo de óleo no interior da fornalha; em caso afirmativo, limpe-a completamente; Verifique se a caldeira sofreu algum dano, em caso afirmativo chame o departamento de manutenção; Procure determinar a causa da explosão; Se você tiver certeza de que a caldeira não foi danificada, promova então a ventilação da fornalha (aprox. 10 minutos), a fim de que os gases sejam expelidos para fora; Tente reacender a caldeira; Se o queimador desligar em segurança e você não conseguir acendê-lo após a terceira tentativa, interrompa esta operação, procure determinar o defeito;  caso não encontre chame um mecânico.
  30. 30. CAUSAS: Defeito(s) no sistema de controle automático de nível; Válvula de retenção do sistema de alimentação de água está com defeito; Falta água no reservatório (caixa de água ou tanque de condensado); Descuido do Operador (Caldeiras manuais); Defeito elétrico e/ou mecânico na bomba de alimentação; Filtro da linha de sucção da bomba entupido; Aquecimento excessivo da água de alimentação, prejudicando o funcionamento da bomba.
  31. 31. COMO EVITAR: Drenar (purgar) o visor de nível e a garrafa que contém os eletrodos (ou bóia) pelo menos uma vez por dia; Verificar constantemente o reservatório de água (caixa d’água e/ou tanque de condensado); Maior atenção do operador (no caso de controle visual em caldeiras manuais); Realização de manutenção preventiva e/ou corretiva do sistema de alimentação de água; Quando você for realizar a descarga de fundo, jamais deixe a água desaparecer do visor de nível; Manutenção preventiva e/ou corretiva dos sistema elétrico.
  32. 32. COMO PROCEDER: Caldeira a óleo Coloque a chave do queimador na posição desligado; Feche imediatamente a válvula de saída de vapor da caldeira (evitando-se assim  que o vapor saia e diminua ainda mais o nível de água); Se a água é ainda visível no nível de vidro (visor), acione o controle manual da bomba fazendo com que se restabeleça o nível normal; se a bomba não funcionar utilize a bomba de reserva ou o injetor; Se a água não é visível no nível de vidro (visor), não reponha água , alivie a pressão usando a válvula de segurança; deixe a caldeira esfriar, pois do contrário a água pode causar sérios danos à caldeira (choque térmico, explosões); No caso anterior e após o resfriamento da caldeira, deve-se realizar uma inspeção minuciosa a fim de que se possa identificar os danos causados. O motivo que ocasionou a falta de água deverá ser identificado e corrigido antes de voltar a completar o nível da água; Verificar o sistema de instrumentação elétrica.
  33. 33. Caldeira a lenha, carvão, ...   Interrompa imediatamente a alimentação do combustível; Feche imediatamente a válvula de saída de vapor da caldeira (evitando-se assim que o vapor saia e diminua ainda o nível de água); Abra a porta da fornalha ou ante-fornalha e feche as portas (entradas de ar) do cinzeiro; Feche o registro (borboleta) existente na chaminé; Não tente apagar o fogo da fornalha com água; Se a água é ainda visível no nível de vidro (visor), acione o controle manual da bomba fazendo com que se restabeleça o nível normal: se a bomba não funcionar utilize a bomba reserva ou o injetor; Se a água não é visível no nível do vidro (visor), não reponha água, alivie a pressão do vapor usando a válvula de segurança; deixe a caldeira esfriar, pois do contrário a água pode causar sérios danos à caldeira (choque térmico, explosões); No caso anterior e após o resfriamento da caldeira, deve-se realizar uma inspeção minuciosa a fim de que se possa identificar os danos causados. O motivo que ocasionou a falta d’água deverá ser identificado e corrigido antes de voltar a completar o nível da água; Verificar o sistema de instrumentação elétrica. 
  34. 34. CAUSAS: Defeito (s) no sistema de controle automático de nível; descuido do operador (em caldeira manuais); defeito elétrico na bomba de alimentação. 
  35. 35. COMO EVITAR: Drenar (purgar) o sistema de controle de nível pelo menos uma vez por dia; Maior atenção do operador (caldeiras manuais); Manutenção preventiva e/ou corretiva  freqüente do sistema elétrico da bomba.  COMO PROCEDER: Desligar (ou interromper) imediatamente a alimentação de água; Certificar-se de que o nível está alto, muitas caldeiras foram perdidas devido a esse engano; Efetuar a descarga de fundo, até que o nível normal seja restabelecido; Informar imediatamente ao departamento de manutenção o fato ocorrido.
  36. 36. CAUSAS: Sede da válvula de segurança emperrada; Válvula de segurança incorretamente regulada.
  37. 37. COMO EVITAR : Nunca mexa na regulagem da válvula, sem prévia autorização do responsável por está área; Semanalmente testar a válvula, puxando a alavanca ou subindo a pressão de vapor. 
  38. 38. COMO PROCEDER: Apagar completamente o fogo; Em caso de caldeiras a lenha ou carvão, fechar a entrada de ar no cinzeiro e a borboleta da chaminé para abafar o fogo; Abrir as portas da fornalha para resfriar as tubulações e refratários e em último caso, tirar o combustível de dentro da fornalha manualmente (através de barras de ferro ou similares); Providenciar a abertura da válvula imediatamente.
  39. 39. Causas: Sede da válvula de segurança semi-emperrada;. Válvula de segurança é insuficiente. (erro de projeto). Como  evitar: Semanalmente testar a válvula, puxando a alavanca ou subindo a pressão de vapor.  COMO PROCEDER: Idem como proceder item  E.
  40. 40. CAUSAS: Queda (interrupção de fornecimento de energia elétrica).  COMO PROCEDER: Fechar imediatamente a válvula principal de saída de vapor; Observar a pressão indicada no manômetro da caldeira, verificando se as válvulas de segurança abrem na pressão máxima de segurança; Nota: Toda caldeira deve ter iluminação de emergência.NR13. Nota:   é aconselhável todo operador da caldeira possuir, na casa de Caldeiras, uma lanterna com as pilhas em bom estado. Enquanto a caldeira estiver parada, não se deve realizar a descarga de fundo; Se a caldeira possuir dispositivos tais como injetor ou bomba alternativa a vapor, a mesma poderá ser alimentada manualmente. (não esqueça de observar o nível d’água.)
  41. 41. CAUSAS:   Ignição de óleo ou vapor de óleo acumulado na fornalha.; Pulverizadores entupidos; Gotejamento ocasionado pelo maçarico; Deposição excessiva de carvão nas aberturas de fornalhas e registros de ar; Vazamentos na rede de alimentação de óleo; Alta temperatura de armazenamento do óleo no tanque de serviço; Saturação do ambiente da Casa de Caldeiras por gases combustíveis; Curto-circuito em geral.  COMO PROCEDER: Chamar ajuda antes de iniciar o combate ao incêndio; O fogo deverá ser imediatamente abafado, usando-se extintores de CO2  ou espuma química; Resfrie cuidadosamente as partes em contato com o óleo para impedir a reiguinição;
  42. 42. COMO EVITAR: Evite acúmulos de óleo, ocasionados por vazamentos, tomando o cuidado de conservar o local de trabalho limpo; Solicite imediatamente os serviços de manutenção quando for verificado qualquer tipo de vazamento; Não use lâmpadas desprotegidas e nem equipamentos que possam centelhar (emitir faíscas) dentro da Casa de Caldeiras;  Ter extintores de incêndio na casa da caldeira; Ter treinamento em prevenção e combate a incêndios. 
  43. 43.   Após uma emergência em que a caldeira sofreu danos,  deve ser submetida a uma inspeção extraordinária. Sempre que for feita manutenção com soldagem nas partes que sofrem pressão deve ser feito novo teste hidrostático. Todas as inspeções devem ser registradas no livro de segurança, assinadas pelo Engº inspetor e pelo operador que acompanha a inspeção. Adiante veremos procedimentos e fichas de inspeção.
  44. 44. Explosão de caldeira na reduque refinaria duque de Caxias Data: 10 de julho de 1990 vitimas: três pessoas mortas e 8 feridas prejuízo: $ 12.000.000 (doze milhões) dólares Motivos:     - falha na supervisão - não seguir os procedimentos padrões - operador não habilitado Produção de 150 t/h de vapor superaquecido a 399ºc pressão de operação = 42 kg/cm ²
  45. 45.   Sananduva - RS Data: 1986 vitimas fatais: uma pessoas Motivos:    - operador sem treinamento                   - falta de manutenção e inspeção
  46. 46. Explosão de caldeira de madeireira Curitiba - PR Data: 27/10/2000 vitimas: duas pessoas mortas e oito feridas   perdas: U$ 100.000,00
  47. 47. Este registro fotográfico é uma amostra do que a falta de um tratamento adequado e um treinamento completo pode causar. Muitas vítimas, quatro delas fatais, e um prejuízo em torno de 200 mil dólares, foi o resultado de toda essa tragédia. Isso mostra mais uma vez a necessidade de um acompanhamento técnico bem elaborado.
  48. 48. Aspectos legais – CLT – seção XII – art. 187 e 188 Aspectos regulamentares – Normas regulamentadora 13 da portaria 3.214 de 8-06-1978 Aspectos legais e regulamentares
  49. 49. De acordo com a Nr 13 ,item 13.3 a 13.3.12 e seus subitens da portaria n° 3.214 de 08/06/1978 , as caldeira devem ser somente operadas por profissionais que tenha o certificado de treinamento. Com mínima carga horária de acordo com a categoria da caldeira: A) Caldeira categoria “A” = 80 horas ; B) Caldeira categoria “B” = 60 horas; C) Caldeira categoria “C” = 40 horas. E obedecer no mínimo o currículo do anexo I desta NR
  50. 50. Classificação das caldeiras de acordo com a NR 13, seu subitem 13.1.9
  51. 51. Profissional Habilitado: Para efeito da NR-13, o Profissional Habilitado (PH) é aquele que tem Competência legal para o exercício da profissão nas atividades referentes A projeto de construção, acompanhamento de operação e manutenção, Inspeção e supervisão de inspeção de caldeiras e vasos de pressão, em Conformidade com a regulamentação profissional vigente no País;
  52. 52. O quadro a seguir resume os prazos máximos estabelecidos para inspeção de caldeiras. 40 meses 18 meses 30 meses Com Serviço Próprio de Inspeção de Equipamentos certificado 24 meses com testes de válvulas de segurança a cada 12 meses (exceto caldeira de recuperação de álcalis) 12 meses 12 meses ou Sem Serviço Próprio de Inspeção de Equipamentos ESPECIAL CATEGORIAS “B” E “C” CATEGORIA “A” TIPO DE ESTABELECIMENTOS
  53. 53. Modelos de fichas: Identificação da caldeira; Prontuário da caldeira; Caracterização da caldeira; Documentação original do fabricante; Havendo alterações na caldeira, devem ser anexadas cópia do correspondente projeto; Registro de segurança; Relatório das inspeções de segurança; Relatórios de ocorrência; Operação e manutenção;
  54. 54. ANEXO A - Modelo de formulário para caracterização da caldeira A-1 Identificação Marca: _____________________________________________________________ Nº.: ________________ Ano: ______________ Tipo: __________________________________________ Modelo: ___________________________________________________ Tamanho: ________________________________________________________________________________________________ Fabricante: _______________________________________________________________________________________________ Endereço: ________________________________________________________________________________________________ A-2 Localização Firma: ___________________________________________________________________________________________________ Endereço: ________________________________________________________________________________________________ Local: (Indicado em plantas anexas) Data da instalação: ______________________________________________ 1ª Instalação Sim ( ) Não ( )
  55. 55. A-3 Caracterização técnica A-3.1 Funcional Capacidade de produção de vapor: _________________________________kg/h com água a _______ °C Vapor: Saturado PMTA: kPa Tensão elétrica de serviço: _______________________V Potência máxima: ___________________________kW Água: ( ) Com recirculação ( ) Alimentação contínua ( ) Sem recirculação ( ) Alimentação intermitente ( ) Circulação forçada ( ) Aproveitamento condensado (passagem única) Tratamento de água: ( ) Sim ( ) Não ( ) Dentro da caldeira ( ) Fora da caldeira Processo de tratamento: _________________________________________________________________________________ A-3.2 Construtiva Código adotado: __________________________________________________________________________________________ Tipo de caldeira: __________________________________________________________________________________________ Descrição resumida (classificatória): _________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________________________
  56. 56. Partes vitais: Vasos de pressão: Quantidade: ___________________________________________________________________________________________ Construção: ( ) soldada 12 NBR 13203/1994 Casco cilíndrico: Comprimento (mm): ______________________________________________________________________________________ Diâmetro interno (mm): ____________________________________________________________________________________ Espessura parede (mm) projeto: _________________________________ mínima admissível: __________________________ Eficiência dos ligamentos (%): Longitudinal: ___________________________________________________________________________________________ Circunferencial: ________________________________________________________________________________________ Diagonal: _____________________________________________________________________________________________
  57. 57. Eficiência das juntas soldadas (%): Longitudinal: ___________________________________________________________________________________________ Circunferencial: ________________________________________________________________________________________ Especificação do material: Tipo do tampo: _________________________________________________________________________________________ Características dos tampos: ________________________________________________________________________________ Com abertura ( ) Sem abertura ( ) Especificação do material: _________________________________________________________________________________ Espessura parede (mm) projeto: __________________________________ mínima admissível: __________________________ Outras partes pressurizadas: _______________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________________________
  58. 58. A-4 Itens obrigatórios Manômetro principal: Marca: _________________________________________________ Número: _____________________________________ Diâmetro externo (mm): ___________________________________ Rosca de conexão: _____________________________ Escala: _________________ kPa Divisão: __________________ kPa _________________ (kgf/cm2) __________________ (kgf/cm2) _________________ (psi) __________________ (psi) Nota: 1 kgf/cm2 = 98,0665 kPa 1 psi = 6,894757 kPa Outros manômetros: Localização: _______________________________________ Escala:________________________________________ Marca: ____________________________________________ Número: _________________________________________ Localização: _______________________________________ Escala: __________________________________________ Marca: ____________________________________________ Número: _________________________________________ Localização: _______________________________________ Escala: __________________________________________ Marca: ____________________________________________ Número: _________________________________________ NBR 13203/1994 13 Termômetros: Localização: _______________________________________ Escala: __________________________________________ Marca: ____________________________________________ Número: _________________________________________ Localização: _______________________________________ Escala: __________________________________________ Marca: ____________________________________________ Número: _________________________________________ Localização: _______________________________________ Escala: __________________________________________ Marca: ____________________________________________ Número: _________________________________________ Indicadores de nível: Quantidade: __________________________________________________________________________________________ Características de cada um: ______________________________________________________________________________ __________________________________________________________________________________________________ __________________________________________________________________________________________________
  59. 59. Válvulas de segurança principais: Quantidade: ______________________________________________________________ 1ª Localização: _____________________________________ Tamanho nominal: _________________________________ Tipo: ___________________________________________ Marca: __________________________________________ Capacidade: _______________________________________________________________________________________ Pressão de abertura: _________________________________________________________________________________ Pressão de fechamento: ______________________________________________________________________________ 2ª Localização: _____________________________________ Tamanho nominal: _________________________________ Tipo: ___________________________________________ Marca: __________________________________________ Capacidade: _______________________________________________________________________________________ Pressão de abertura: _________________________________________________________________________________ Pressão de fechamento: ______________________________________________________________________________ 3ª Localização: _____________________________________ Tamanho nominal: _________________________________ Tipo: ___________________________________________ Marca: __________________________________________ Capacidade: _______________________________________________________________________________________ Pressão de abertura: _________________________________________________________________________________ Pressão de fechamento: ______________________________________________________________________________ Outras válvulas de segurança: Quantidade: ______________________________________________________________ Localização: _____________________________________ Tamanho nominal: _________________________________ Tipo: ___________________________________________ Marca: __________________________________________ Capacidade: _______________________________________________________________________________________ Pressão de abertura: _________________________________________________________________________________ Pressão de fechamento: ______________________________________________________________________________
  60. 60. Dispositivos de alimentação de água: Quantidade: __________________________________________________________ 1ºTipo ( ) Bomba rotativa Capacidade: _________________________________________________________ Pressão: ____________________________________________________________ Marca: ______________________________________________________________ Material: ____________________________________________________________ ( ) Bomba alternativa Capacidade: _________________________________________________________ Pressão: ____________________________________________________________ Marca: ______________________________________________________________ Material: ____________________________________________________________ ( ) Injetor Capacidade: _________________________________________________________ Pressão: ____________________________________________________________ Marca: ______________________________________________________________ Material: ___________________________________________________________ Acionamento: ___________ kW ou _________________ cv ( ) elétrico ( ) a vapor ( ) outros Fator de conversão: 1 cv métrico = 755,499 W 2º Tipo ( ) Bomba rotativa Capacidade: _________________________________________________________ Pressão: ____________________________________________________________ Marca: ______________________________________________________________ Material: ____________________________________________________________
  61. 61. ( ) Bomba alternativa Capacidade: _________________________________________________________ Pressão: ____________________________________________________________ Marca: ______________________________________________________________ Material: ____________________________________________________________ ( ) Injetor Capacidade: _________________________________________________________ Pressão: ____________________________________________________________ Marca: ______________________________________________________________ Material: ____________________________________________________________ Acionamento: ___________ kW ou _________________ cv ( ) elétrico ( ) a vapor ( ) outros Dispositivos de circulação de água: Quantidade: __________________________________________________________ Características de cada um: __________________________________________________________________ _______________________________________________________________________________________ _______________________________________________________________________________________ Aberturas para inspeção e limpeza: a) portas de inspeção (iguais ou superiores a 300 mm x 400 mm) Quantidade: ______________________________________ Localização: ____________________________________ NBR 13203/1994 15 b) janelas de inspeção (iguais ou superiores a 220 mm x 320 mm) Quantidade: ______________________________________ Localização: _____________________________________ c) orifícios para inspeção e limpeza (iguais ou superiores a 50 mm x 50 mm) Quantidade: ______________________________________ Localização: _____________________________________ Placa de identificação: Localização: _______________________________________________________________________________________ Dizeres: ( ) ver desenho ou fotografia anexa. ( ) abaixo transcritos ________________________________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________________________________
  62. 62. Dispositivos de alimentação de água: Quantidade: __________________________________________________________ 1ºTipo ( ) Bomba rotativa Capacidade: _________________________________________________________ Pressão: ____________________________________________________________ Marca: ______________________________________________________________ Material: ____________________________________________________________ ( ) Bomba alternativa Capacidade: _________________________________________________________ Pressão: ____________________________________________________________ Marca: ______________________________________________________________ Material: ____________________________________________________________ ( ) Injetor Capacidade: _________________________________________________________ Pressão: ____________________________________________________________ Marca: ______________________________________________________________ Material: ___________________________________________________________ Acionamento: ___________ kW ou _________________ cv ( ) elétrico ( ) a vapor ( ) outros Fator de conversão: 1 cv métrico = 755,499 W 2º Tipo ( ) Bomba rotativa Capacidade: _________________________________________________________ Pressão: ____________________________________________________________ Marca: ______________________________________________________________ Material: ____________________________________________________________
  63. 63. A-6.1 Relação de documentos A-6.1.1 Relação dos documentos relativos à caldeira anexos a este formulário: ___________________________________________________________________________________________________ ___________________________________________________________________________________________________ ___________________________________________________________________________________________________ ___________________________________________________________________________________________________ ___________________________________________________________________________________________________ ___________________________________________________________________________________________________ A-6.1.2 Relação dos documentos relativos à caldeira não anexos a este formulário (deve ser mencionado o local onde eles podem ser encontrados) ___________________________________________________________________________________________________ ___________________________________________________________________________________________________ ___________________________________________________________________________________________________ ___________________________________________________________________________________________________ ___________________________________________________________________________________________________ ___________________________________________________________________________________________________
  64. 64. A-7 Preenchimento O preenchimento da presente “CARACTERIZAÇÃO” cabe: - Ao “FABRICANTE” da caldeira, para os itens: Responsável: _________________________________________________________________________________________ Nome: _______________________________________________________________________________________________ Qualificação: __________________________________________________________________________________________ Data: ________________________________________________________________________________________________ Assinatura: ___________________________________________________________________________________________ - Ao “PROPRIETÁRIO” da caldeira, para os itens: Responsável: _________________________________________________________________________________________ Nome: _______________________________________________________________________________________________ Qualificação: __________________________________________________________________________________________ Data: _______________________________________________________________________________________________ Assinatura: ___________________________________________________________________________________________
  65. 65. ANEXO C - Modelo de formulário para relatório de inspeção de caldeira elétrica C-1 Dados preliminares C-1.1 Tipo de inspeção de segurança ( ) inicial ( ) periódica ( ) extraordinária C-1.2 Data Iniciada em ______________ às ______________ h Concluída em _______________ às ______________ h C-1.3 Realizada pelo inspetor _________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ C-1.4 Características da caldeira C-1.4.1 Identificação Marca: ______________________________________________ Número: _______________________________________________ Ano de fabricação: _____________________________________________________________________________________________ Tipo: _______________________________________________ Modelo: ________________________________________________ PMTA: _____________________________________________ Pressão de trabalho: ______________________________________ Capacidade: __________________________________________________________________________________________________ Fonte de energia: _______________________________________________________________________________________________ Equipamento para alimentação de água: ____________________________________________________________________________ Fabricante: ___________________________________________________________________________________________________ Endereço: ____________________________________________________________________________________________________
  66. 66. Firma: _______________________________________________________________________________________________________ Endereço: ____________________________________________________________________________________________________ Confere com o prontuário? ( ) Sim ( ) Não C-2 Resultados da inspeção C-2.1 Exame do prontuário O prontuário foi encontrado em dia? ( ) Sim ( ) Não A presente inspeção foi iniciada dentro do prazo para isso fixado? (Não vale para inspeção inicial) ( ) Sim ( ) Não As recomendações anteriores foram devidamente postas em prática? (Não vale para inspeção inicial) ( ) Sim ( ) Não C-2.2 Exame externo A caldeira funciona normalmente? ( ) Sim ( ) Não A caldeira satisfaz a todas as condições de segurança constantes desta Norma, observáveis neste exame? ( ) Sim ( ) Não
  67. 67. A parte de caracterização da caldeira acessível a este exame confere com o que sobre ela consta do prontuário? ( ) Sim ( ) Não Foi observada alguma anomalia capaz de prejudicar a segurança? ( ) Sim ( ) Não Além do exame com a caldeira em funcionamento, foi realizado o exame externo complementar com a caldeira parada? ( ) Sim ( ) Não Reposta em funcionamento? ( ) Sim ( ) Não Foram aferidos todos os manômetros e termômetros dos quais dependa a segurança da caldeira? ( ) Sim ( ) Não Foram examinadas todas as válvulas de segurança exigidas? ( ) Sim ( ) Não Válvulas principais 1ª Válvula - Como foi encontrada? Pressão de abertura: _________________________________________________________________________________ Pressão de fechamento: ______________________________________________________________________________ Com lacração intacta? ( ) Sim ( ) Não ' - Foi desmontada? ( ) Sim ( ) Não - Foi observada alguma anomalia? ( ) Sim ( ) Não Caso positivo, descreva: _______________________________________________________________________________________________ _______________________________________________________________________________________________ _______________________________________________________________________________________________
  68. 68. - Foi reparada? ( ) Sim ( ) Não - Foi substituída? ( ) Sim ( ) Não - Foi regulada? ( ) Sim ( ) Não - Foi lacrada? ( ) Sim ( ) Não - Estado atual: Pressão de abertura: _________________________________________________________________________________ Pressão de fechamento: ______________________________________________________________________________ 2ª Válvula - Como foi encontrada? Pressão de abertura: _________________________________________________________________________________ Pressão de fechamento: ______________________________________________________________________________ Com lacração intacta? ( ) Sim ( ) Não - Foi desmontada? ( ) Sim ( ) Não - Foi observada alguma anomalia? ( ) Sim ( ) Não Caso positivo, descreva: _______________________________________________________________________________________________ _______________________________________________________________________________________________ _______________________________________________________________________________________________
  69. 69. NBR 13203/1994 21 - Estado atual: Pressão de abertura: _________________________________________________________________________________ Pressão de fechamento: ______________________________________________________________________________ C-2.3 Exame interno A caldeira antes de ser limpa apresentava alguma anomalia? ( ) Sim ( ) Não Internamente, a caldeira, depois de limpa, está em ordem e satisfaz a todas as condições de segurança constantes desta Norma, observáveis nesse exame? ( ) Sim ( ) Não A parte da caracterização da caldeira acessível a esse exame confere com o que, sobre ela, consta do prontuário? ( ) Sim ( ) Não Foi observada alguma anomalia capaz de prejudicar a segurança? ( ) Sim ( ) Não Para caldeiras a eletrodo jateado e, no que couber, para caldeiras de eletrodo imerso, e resistências: O defletor tem funcionamento livre? ( ) Sim ( ) Não Os isoladores estão em bom estado (sem trincas ou fissuras)? ( ) Sim ( ) Não Os bicos de jato d’água estão alinhados com o eletrodo? ( ) Sim ( ) Não Os obturadores estão em bom estado? ( ) Sim ( ) Não Existe desgaste nos eletrodos, ou caixa de eletrodos? ( ) Sim ( ) Não Os contra-eletrodos estão em bom estado? ( ) Sim ( ) Não
  70. 70. C-2.4 Atualização da PMTA A atual PMTA ( ) pode ser mantida ( ) Sim ( ) Não - deve ser reduzida para ____________________________________________________________________________________ - pode ser elevada para _____________________________________________________________________________________ C-2.5 Ensaio hidrostático Foi realizado? ( ) Sim ( ) Não Pressão de ensaio aplicada: Tempo durante o qual foi mantida: _______________ min Foi observada alguma anomalia capaz de prejudicar a segurança? ( ) Sim ( ) Não A caldeira suportou satisfatoriamente a prova? ( ) Sim ( ) Não C-2.6 Ensaio de acumulação Foi realizado? ( ) Sim ( ) Não 22 NBR 13203/1994 Pressão máxima atingida: Tempo durante o qual foram mantidas as condições necessárias à comparação da suficiência das válvulas de segurança: ______________ min Foi observada alguma anomalia? ( ) Sim ( ) Não As válvulas de segurança existentes são suficientes? ( ) Sim ( ) Não
  71. 71. C-2.7 Ensaio dos dispositivos de alimentação de água Foi realizado? ( ) Sim ( ) Não Dispositivos ensaiados Alimentação intermitente ( ) 1º ( ) 2º ( ) 3º Tempo de funcionamento do dispositivo __________ __________ __________ Foi observada alguma anomalia? __________ __________ __________ C-2.8 Ensaio dos pressostatos (pressão alta) e de corte de fornecimento de energia (pressão muito alta) Pressostato (pressão alta) Pressão de acionamento do defletor: O funcionamento do pressostato é normal? ( ) Sim ( ) Não Pressostato de segurança (pressão muito alta) Teste de alarme e desligamento ____________________________________________________________________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________________________________________________________________
  72. 72. C-2.9 Outros ensaios Foi realizado algum? ( ) Sim ( ) Não Qual? ________________________________________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________________________________________________________________ C-3 Conclusão C-3.1 A caldeira inspecionada pode ser utilizada normalmente? ( ) Sim ( ) Não Caso negativo, justifique: ___________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________________________ C-3.2 Valor da PMTA a ser adotada: _______________________________________________________________________________ C-3.3 A caldeira deve ser submetida a nova inspeção antes de: / / do tipo: ( ) periódica ( ) extraordinária NBR 13203/1994 23 C-4 Observações complementares _______________________________________________________________________________________ _______________________________________________________________________________________ _______________________________________________________________________________________ _______________________________________________________________________________________ _______________________________________________________________________________________ _______________________________________ , de _________________________ de _________________________ local data _______________________________________________________ Assinatura do Inspetor
  73. 73. Medições ultra-sônicas de espessura:
  74. 74. Fotos de inspeção de caldeira por sonda e ultra-som:
  75. 75. Inspeção por aplicação de líquido penetrante colorido:
  76. 76. Inspeção Radiográfica: (RADIOGRAFIA INDUSTRIAL)
  77. 77. Tabela - Forma de aconomizar custo de operações das caldeiras industriais:

×