SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 2
Baixar para ler offline
J~J 1J ~ ~~
Os cam hos para
o suces o em 20~
 j            I   ..J .

1 JO~J tJ UJJ:f'j
para es ritcirios de
advoca ia
:0 HJ
    .lJ l~JJ ~.J          ..;;

Os cuidados com os
dados corporativos



                                       ---
                                 .
A Pro issionaliza ao nos Escritorios
de Advocacia Brasileiros
A vida interna e a vida de                                                rela~ao
 "E certo que a cultura corrente, a ilustra-   a cumprir com os mandatos da evolu-             Desfruto, ainda que em forma
c;iio e o polimento social permitem fixar      yao. Estava com a luz dos conheci-         muito superficial, de uma vida de vin-
comportamentos e normas de conduta que         mentos compreendendo a vida em             culayao intema, de rela9ao propria,
tornam passive! e agradavel o trato com
                                               sua essencia, porque via palpitar den-     que pertence unica e exclusivamente
os demais, porem niio informam o ser
acerca de sua convivencia intima consigo       tro de mim uma vida, ate esse instan-      a mim, nesse intimo enlace entre a
mesmo. "(Gonzrilez Pecotche)                   te, desconhecida e imperceptive!.          mente, o cora9ao e a consciencia.
                                                    Considero esse urn requisito              Aspiro a preservar, agora que sei
                                               indispensavel para a evolu9ao indivi-      da existencia desse mundo intimo de

 D                                                                                        toda contamina9ao extema e rese~ar
           esconhecia muito da vida
                                               dual. Sem conhecer a realidade inter-
           intema, a que se vive com
                                               na, sem percebe-la, como poderia           para mim, para minha intimidade, o
           os pensamentos, com os sen-
                                               mudar? Ao vincular-me consciente-          que me proponho fazer em favor de
timentos e com as emoyoes, somente
                                               mente com a dimensao intema a rea-         meu melhoramento. Como poderia
conhecia a vida por fora. Essa desco-
                                               lidade da vida deixou de ser' unica        melhorar o meu relacionamento com
berta foi estupenda, porque se des-
                                               para tomar-se dupla. Hoje percebo          os que me cercam ou se relacionam
cortinou para mim a possibilidade de
                                               duas vidas: a intema e a extema.           comigo se desconhecia por completo
mudar, de modificar a vida e de supe-
                                                    0 olhar pas sou aver tam bern para    a minha realidade intema? Seria pos-
rar. A realidade dos pensamentos, eu
                                               dentro, e isso me fez sentir que a vida    sivel?
a percebia. Certa vez, notei que, ao
adotar uma atitude, algo se movi-
                                               poderia ter outro conteudo, dura-              Eurn resultado do cultivo intemo,
                                               douro e nao mais de consistencia efe-      a melhora no relacionamento exter-
mentava dentro de mim antes de se
                                               mera e aparente. Estou aprendendo a        no, no lar, no trabalho e em todos os
concretizar em a9ao. Antes esses
                                               conviver com essa realidade intema         ambientes em que devo viver e atuar.
movimentos mentais eu nem sequer
                                               ao procurar viver para dentro e, a             Nessas rela96es extemas, recolho
suspeitava que existissem.
                                               cada oportunidade, comprovo que            muitos elementos, gra9as ao cultivo
     Estava descobrindo o que se pas-
                                               ali, somente ali, posso desfrutar da       da observa9ao consciente, que me
 sava em minha vida intema. Lembro-
                                               verdadeira intimidade. 0 conhecer          ajuda a conhecer-me mais e melhor.
 me de que percebi a atua9ao dos pen-
                                               vai-me conduzindo para penetrar den-           No trato com os filhos, exemplifi-
 samentos na mente antes que eles se
                                               tro de mim, para alcanyar o autoco-        cando, aprendi a ver que nao era tao
 materializassem na conduta. Estava
                                               nhecimento e guiado por ele inter-         paciente assim. A impaciencia e a
 vendo a atua9ao do pensamento
                                               preto melhor o que penso e sinto. Is so    intolen1ncia pulavam inesperada-
 ainda no ambiente mental, e isso era
                                               trouxe como consequencia o cultivo         mente e me surpreendia tendo atitu-
 uma grande descoberta, em que pese
                                               de novos val ores, os val ores intemos,    des que imaginavajamais ocorreriam
 0 numero pequeno de informayoes e
                                               que passaram a agradar-me e a atrair-      comigo. E assim, em muitas circuns-
 conhecimentos que estava adqui-
                                               me mais que os val ores extemos.           tancias, nesse convivio extemo
 rindo do meu mundo mental. Os
                                                    Fiz as seguintes reflexoes, relaci-   aprendia e aprendo sobre a minha pro'-
 conhecimentos me permitem ver
                                               onadas como cultivo desses val ores:       pria psicologia eo que havia e ha den-
 uma realidade para mim ignorada e
                                                    Os val ores materiais servem para     tro de mim, de born e de ruim. 0
 desconhecida. Meu entendimento
                                               a vida fisica e o que deve, tambem,        estudo de minha propria psicologia,
 estava vendo, com a luz projetada do
                                               me interessar e a conquista de val ores    partindo da observa9ao que fa9o de
 conhecimento, a realidade palpavel
                                               reais. Entretanto, a cultura vigente       meu comportamento e de minha con-
 dos pensamentos atuando no meu
                                               me leva a valorizar o mais da conta,       duta, em relayao aos entes queridos
 interlor. Isso era simplesmente incri-
                                               ou excessivamente, os valores mate-        principalmente, e aos demais, me
vel! Uma nova realidade se descorti-
                                               riais. E luto, denodadamente, para a       esta permitindo descobrir facetas de
nava para mim, a realidade da vida
                                               conquista desses valores, em prejui-       meu ser que ainda nao se haviam reve-
intema. Aluz dos conhecimentos per-
                                               zo, muitas vezes, da conquista de          lado e a pensamentos e sentimentos
mite distinguir uma vida intema e
                                               valores reais e duradouros. Nao e          que julgava nao ter.
uma exterior, porque identificava
                                               questao de menosprezar os valores              Conseguiria perceber essa reali-
que o que observava fora era a conse-
                                               materiais, mas usa-los na medida real      dade intema de minha psicologia,
quencia, o resultado do que ocorria
                                               por que foram instituidos. Sinto que       esses movimentos mentais, essas rea-
mentalmente. Entendia, afinal, que a
                                               hoje desfruto mais de meu foro inter-      yOes psicologicas voluntarias e invo-
mente era a causa de tudo. Tudo acon-
                                               no. Hoje posso dizer que convivo           luntarias, interferindo na vida de rela-
tece primeiro, mentalmente para
                                               com pensamentos gratos, edifican-          yao, sem o auxilio e a orienta9ao da
depois, acontecer fora, no extemo.
                                               tes, elevados, superiores. Acaricio        luz do conhecimento?
Pode-se dizer que minha vida se
                                               aspira96es, projetos, esperan9as. E
ampliava, porque nao e somente a
                                               encontro nesse meu mundo, que e so
que vivia em contato como extemo;                                                         Marco Aurelio Bicalho de Abreu Chagas e advogado,
                                               meu, o calido ambiente de recorda-         assessor juridico da ACMINAS- Associa9ilo Comer-
havia e ha tambem urn existir dentro                                                      cia! de Minas. Articulista, conferencista e radialista.
                                               yoes, de paz e de estimulos que tanto
de mim que me impelia e impulsiona                                                        Colunista da Revista Advogados Mercado & Neg6-
                                               me reconfortam.                            cws.
                                                                                               www.advogadosmn.com.br                         35

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mais procurados (20)

Apostila - o ser
Apostila -  o serApostila -  o ser
Apostila - o ser
 
A crise humana
A crise humanaA crise humana
A crise humana
 
A arte da meditação - Jiddu krishnamurti
A arte da meditação - Jiddu krishnamurtiA arte da meditação - Jiddu krishnamurti
A arte da meditação - Jiddu krishnamurti
 
A arte da meditação krishnamurti
A arte da meditação   krishnamurtiA arte da meditação   krishnamurti
A arte da meditação krishnamurti
 
VOCÊ SE CONHECE?
VOCÊ SE CONHECE?VOCÊ SE CONHECE?
VOCÊ SE CONHECE?
 
00136
0013600136
00136
 
Apontamentos cristianismo e cultura
Apontamentos cristianismo e culturaApontamentos cristianismo e cultura
Apontamentos cristianismo e cultura
 
SERÁ QUE NOS CONHECEMOS?
SERÁ QUE NOS CONHECEMOS?SERÁ QUE NOS CONHECEMOS?
SERÁ QUE NOS CONHECEMOS?
 
Wenger teoria aprendizagem social
Wenger teoria aprendizagem socialWenger teoria aprendizagem social
Wenger teoria aprendizagem social
 
De um preto velho
De um preto velhoDe um preto velho
De um preto velho
 
Programa educativo exploras
Programa educativo explorasPrograma educativo exploras
Programa educativo exploras
 
COMO FAZER A REFORMA ÍNTIMA
COMO FAZER A REFORMA ÍNTIMACOMO FAZER A REFORMA ÍNTIMA
COMO FAZER A REFORMA ÍNTIMA
 
Brasilia módulo 3
Brasilia   módulo 3Brasilia   módulo 3
Brasilia módulo 3
 
F O R M AÇÃ O H U M A N A
F O R M AÇÃ O  H U M A N AF O R M AÇÃ O  H U M A N A
F O R M AÇÃ O H U M A N A
 
Autoconhecimento e autoestima
Autoconhecimento e autoestima Autoconhecimento e autoestima
Autoconhecimento e autoestima
 
Força de vontade
Força de vontadeForça de vontade
Força de vontade
 
Mediunidade
MediunidadeMediunidade
Mediunidade
 
Xamanismo ancestral
Xamanismo ancestralXamanismo ancestral
Xamanismo ancestral
 
Biodanza: Desenvolver a Vez e a Voz do Idoso | Lícia Maria Lopes Barretto
Biodanza: Desenvolver a Vez e a Voz do Idoso | Lícia Maria Lopes BarrettoBiodanza: Desenvolver a Vez e a Voz do Idoso | Lícia Maria Lopes Barretto
Biodanza: Desenvolver a Vez e a Voz do Idoso | Lícia Maria Lopes Barretto
 
Resumo CURSO REFORMA INTIMA
Resumo CURSO REFORMA INTIMAResumo CURSO REFORMA INTIMA
Resumo CURSO REFORMA INTIMA
 

Destaque (20)

Practica 6
Practica 6Practica 6
Practica 6
 
Preguntas del libro de montaner
Preguntas del libro de montanerPreguntas del libro de montaner
Preguntas del libro de montaner
 
Com escollir el millor model de col·laboració
Com escollir el millor model de col·laboracióCom escollir el millor model de col·laboració
Com escollir el millor model de col·laboració
 
Ejemplo
EjemploEjemplo
Ejemplo
 
Ciencias del mundo contemporaneo
Ciencias del mundo contemporaneoCiencias del mundo contemporaneo
Ciencias del mundo contemporaneo
 
Mision y vision
Mision y vision Mision y vision
Mision y vision
 
Qué es lo más importante en la vida
Qué es lo más importante en la vidaQué es lo más importante en la vida
Qué es lo más importante en la vida
 
MS_Learning_Transcript.PDF
MS_Learning_Transcript.PDFMS_Learning_Transcript.PDF
MS_Learning_Transcript.PDF
 
Objetivos
ObjetivosObjetivos
Objetivos
 
Presentación power (1) 001
Presentación power (1) 001Presentación power (1) 001
Presentación power (1) 001
 
Escuela Nueva San Luis
Escuela Nueva San LuisEscuela Nueva San Luis
Escuela Nueva San Luis
 
Filosofia
FilosofiaFilosofia
Filosofia
 
Globalizacion
GlobalizacionGlobalizacion
Globalizacion
 
Actividad 2
Actividad 2Actividad 2
Actividad 2
 
Comunicado2 toma
Comunicado2 tomaComunicado2 toma
Comunicado2 toma
 
Oxalisilk tm pres
Oxalisilk tm presOxalisilk tm pres
Oxalisilk tm pres
 
Mapa conceptual
Mapa conceptualMapa conceptual
Mapa conceptual
 
Arte
ArteArte
Arte
 
Práctica1
Práctica1Práctica1
Práctica1
 
Resumen para los alumnos 3 c d
 Resumen  para los alumnos 3 c d Resumen  para los alumnos 3 c d
Resumen para los alumnos 3 c d
 

Semelhante a Rev adv39vidainternavidarelacao.261211

PPT - 200822MULHER AGUIA2.0.pptx
PPT - 200822MULHER AGUIA2.0.pptxPPT - 200822MULHER AGUIA2.0.pptx
PPT - 200822MULHER AGUIA2.0.pptxMatildePaulo1
 
curso-de-meditacao-transcendental
 curso-de-meditacao-transcendental curso-de-meditacao-transcendental
curso-de-meditacao-transcendentalRe David
 
Annie besant-o-poder-do-pensamento
Annie besant-o-poder-do-pensamentoAnnie besant-o-poder-do-pensamento
Annie besant-o-poder-do-pensamentoVeraBoff
 
Annie Besant - O Poder do Pensamento
Annie Besant - O Poder do PensamentoAnnie Besant - O Poder do Pensamento
Annie Besant - O Poder do Pensamentouniversalismo-7
 
Curso de Gnosis - Lição3
Curso de Gnosis - Lição3Curso de Gnosis - Lição3
Curso de Gnosis - Lição3Jeferson Dias
 
Jiddu Krishnamurti - O Despertar da Sensibilidade.pdf
Jiddu Krishnamurti - O Despertar da Sensibilidade.pdfJiddu Krishnamurti - O Despertar da Sensibilidade.pdf
Jiddu Krishnamurti - O Despertar da Sensibilidade.pdfHubertoRohden2
 
Seth Fala .1pdfpfpdfpdfpdfpdfpdfpdfpsfpdf
Seth Fala .1pdfpfpdfpdfpdfpdfpdfpdfpsfpdfSeth Fala .1pdfpfpdfpdfpdfpdfpdfpdfpsfpdf
Seth Fala .1pdfpfpdfpdfpdfpdfpdfpdfpsfpdfPatricia76089
 
Quando a depressao_ataca
Quando a depressao_atacaQuando a depressao_ataca
Quando a depressao_atacaGLAUCIA CASTRO
 
Jiddu Krishnamurti - A Luz Que Não se Apaga.pdf
Jiddu Krishnamurti - A Luz Que Não se Apaga.pdfJiddu Krishnamurti - A Luz Que Não se Apaga.pdf
Jiddu Krishnamurti - A Luz Que Não se Apaga.pdfHubertoRohden2
 
david-lapoujade-as-existc3aancias-minimas.pdf
david-lapoujade-as-existc3aancias-minimas.pdfdavid-lapoujade-as-existc3aancias-minimas.pdf
david-lapoujade-as-existc3aancias-minimas.pdfRobertaPaixo4
 
Saude mental melhoramentos de vida - portugues 2012
Saude mental   melhoramentos de vida - portugues 2012Saude mental   melhoramentos de vida - portugues 2012
Saude mental melhoramentos de vida - portugues 2012Italo Silva
 

Semelhante a Rev adv39vidainternavidarelacao.261211 (20)

PPT - 200822MULHER AGUIA2.0.pptx
PPT - 200822MULHER AGUIA2.0.pptxPPT - 200822MULHER AGUIA2.0.pptx
PPT - 200822MULHER AGUIA2.0.pptx
 
curso-de-meditacao-transcendental
 curso-de-meditacao-transcendental curso-de-meditacao-transcendental
curso-de-meditacao-transcendental
 
Annie besant-o-poder-do-pensamento
Annie besant-o-poder-do-pensamentoAnnie besant-o-poder-do-pensamento
Annie besant-o-poder-do-pensamento
 
Annie Besant - O Poder do Pensamento
Annie Besant - O Poder do PensamentoAnnie Besant - O Poder do Pensamento
Annie Besant - O Poder do Pensamento
 
Curso de Gnosis - Lição3
Curso de Gnosis - Lição3Curso de Gnosis - Lição3
Curso de Gnosis - Lição3
 
Jiddu Krishnamurti - O Despertar da Sensibilidade.pdf
Jiddu Krishnamurti - O Despertar da Sensibilidade.pdfJiddu Krishnamurti - O Despertar da Sensibilidade.pdf
Jiddu Krishnamurti - O Despertar da Sensibilidade.pdf
 
REFORMA INTIMA DE QUE FORMA FAZE-LA.pptx
REFORMA INTIMA DE QUE FORMA FAZE-LA.pptxREFORMA INTIMA DE QUE FORMA FAZE-LA.pptx
REFORMA INTIMA DE QUE FORMA FAZE-LA.pptx
 
ESSÊNCIA DO SER
ESSÊNCIA DO SERESSÊNCIA DO SER
ESSÊNCIA DO SER
 
Essência do ser
Essência do serEssência do ser
Essência do ser
 
PORQUE CONFIO NO FUTURO PÓS PANDEMIA
PORQUE CONFIO NO FUTURO PÓS PANDEMIAPORQUE CONFIO NO FUTURO PÓS PANDEMIA
PORQUE CONFIO NO FUTURO PÓS PANDEMIA
 
09 egoismo
09 egoismo09 egoismo
09 egoismo
 
09 egoismo
09 egoismo09 egoismo
09 egoismo
 
Seth Fala .1pdfpfpdfpdfpdfpdfpdfpdfpsfpdf
Seth Fala .1pdfpfpdfpdfpdfpdfpdfpdfpsfpdfSeth Fala .1pdfpfpdfpdfpdfpdfpdfpdfpsfpdf
Seth Fala .1pdfpfpdfpdfpdfpdfpdfpdfpsfpdf
 
Aventura Dezembro2007
Aventura Dezembro2007Aventura Dezembro2007
Aventura Dezembro2007
 
Quando a depressao_ataca
Quando a depressao_atacaQuando a depressao_ataca
Quando a depressao_ataca
 
Jiddu Krishnamurti - A Luz Que Não se Apaga.pdf
Jiddu Krishnamurti - A Luz Que Não se Apaga.pdfJiddu Krishnamurti - A Luz Que Não se Apaga.pdf
Jiddu Krishnamurti - A Luz Que Não se Apaga.pdf
 
Esquizofrenia Social - Elza Pádua
Esquizofrenia Social - Elza Pádua Esquizofrenia Social - Elza Pádua
Esquizofrenia Social - Elza Pádua
 
94099969 melhoramentos-de-vida-saude-mental
94099969 melhoramentos-de-vida-saude-mental94099969 melhoramentos-de-vida-saude-mental
94099969 melhoramentos-de-vida-saude-mental
 
david-lapoujade-as-existc3aancias-minimas.pdf
david-lapoujade-as-existc3aancias-minimas.pdfdavid-lapoujade-as-existc3aancias-minimas.pdf
david-lapoujade-as-existc3aancias-minimas.pdf
 
Saude mental melhoramentos de vida - portugues 2012
Saude mental   melhoramentos de vida - portugues 2012Saude mental   melhoramentos de vida - portugues 2012
Saude mental melhoramentos de vida - portugues 2012
 

Mais de MARCO AURÉLIO BICALHO DE ABREU CHAGAS

"LONGEVIDADE E TEMPO LIVRE: NOVAS PROPOSTAS DE PARTICIPAÇÃO SOCIAL E DE VALOR...
"LONGEVIDADE E TEMPO LIVRE: NOVAS PROPOSTAS DE PARTICIPAÇÃO SOCIAL E DE VALOR..."LONGEVIDADE E TEMPO LIVRE: NOVAS PROPOSTAS DE PARTICIPAÇÃO SOCIAL E DE VALOR...
"LONGEVIDADE E TEMPO LIVRE: NOVAS PROPOSTAS DE PARTICIPAÇÃO SOCIAL E DE VALOR...MARCO AURÉLIO BICALHO DE ABREU CHAGAS
 

Mais de MARCO AURÉLIO BICALHO DE ABREU CHAGAS (20)

FACHADAS DOS CASARÕES DE MINAS
FACHADAS DOS CASARÕES DE MINASFACHADAS DOS CASARÕES DE MINAS
FACHADAS DOS CASARÕES DE MINAS
 
"LONGEVIDADE E TEMPO LIVRE: NOVAS PROPOSTAS DE PARTICIPAÇÃO SOCIAL E DE VALOR...
"LONGEVIDADE E TEMPO LIVRE: NOVAS PROPOSTAS DE PARTICIPAÇÃO SOCIAL E DE VALOR..."LONGEVIDADE E TEMPO LIVRE: NOVAS PROPOSTAS DE PARTICIPAÇÃO SOCIAL E DE VALOR...
"LONGEVIDADE E TEMPO LIVRE: NOVAS PROPOSTAS DE PARTICIPAÇÃO SOCIAL E DE VALOR...
 
Capa do livro TRIBUTOS
Capa do livro TRIBUTOSCapa do livro TRIBUTOS
Capa do livro TRIBUTOS
 
O MUNDO PAROU!!
O MUNDO PAROU!!O MUNDO PAROU!!
O MUNDO PAROU!!
 
TEMPO, ESSÊNCIA DA VIDA
TEMPO, ESSÊNCIA DA VIDATEMPO, ESSÊNCIA DA VIDA
TEMPO, ESSÊNCIA DA VIDA
 
PRINCÍPIOS DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA
PRINCÍPIOS DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICAPRINCÍPIOS DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA
PRINCÍPIOS DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA
 
PICO DO ITACOLOMI E OUTRAS COISAS DE MINAS
PICO DO ITACOLOMI E OUTRAS COISAS DE MINASPICO DO ITACOLOMI E OUTRAS COISAS DE MINAS
PICO DO ITACOLOMI E OUTRAS COISAS DE MINAS
 
ÍCONES DE BELO HORIZONTE
ÍCONES DE BELO HORIZONTEÍCONES DE BELO HORIZONTE
ÍCONES DE BELO HORIZONTE
 
FERAS MENTAIS
FERAS MENTAISFERAS MENTAIS
FERAS MENTAIS
 
Guarapari
GuarapariGuarapari
Guarapari
 
CONHECER A VERDADE
CONHECER A VERDADECONHECER A VERDADE
CONHECER A VERDADE
 
ALGUNS NOVOS CONCEITOS
ALGUNS NOVOS CONCEITOSALGUNS NOVOS CONCEITOS
ALGUNS NOVOS CONCEITOS
 
Meu netinho
Meu netinhoMeu netinho
Meu netinho
 
Cronica instantes
Cronica instantesCronica instantes
Cronica instantes
 
CONCEITO DE LIBERDADE
CONCEITO DE LIBERDADECONCEITO DE LIBERDADE
CONCEITO DE LIBERDADE
 
CONTOS CURTOS, DES - CONTOS
CONTOS CURTOS, DES - CONTOSCONTOS CURTOS, DES - CONTOS
CONTOS CURTOS, DES - CONTOS
 
ARRAIAL DOS PAPUDOS
ARRAIAL DOS PAPUDOSARRAIAL DOS PAPUDOS
ARRAIAL DOS PAPUDOS
 
O PENSAMENTO DE DEUS
O PENSAMENTO DE DEUSO PENSAMENTO DE DEUS
O PENSAMENTO DE DEUS
 
O PENSAMENTO DE DEUS
O PENSAMENTO DE DEUSO PENSAMENTO DE DEUS
O PENSAMENTO DE DEUS
 
BERNARDO
BERNARDOBERNARDO
BERNARDO
 

Rev adv39vidainternavidarelacao.261211

  • 1. J~J 1J ~ ~~ Os cam hos para o suces o em 20~ j I ..J . 1 JO~J tJ UJJ:f'j para es ritcirios de advoca ia :0 HJ .lJ l~JJ ~.J ..;; Os cuidados com os dados corporativos --- . A Pro issionaliza ao nos Escritorios de Advocacia Brasileiros
  • 2. A vida interna e a vida de rela~ao "E certo que a cultura corrente, a ilustra- a cumprir com os mandatos da evolu- Desfruto, ainda que em forma c;iio e o polimento social permitem fixar yao. Estava com a luz dos conheci- muito superficial, de uma vida de vin- comportamentos e normas de conduta que mentos compreendendo a vida em culayao intema, de rela9ao propria, tornam passive! e agradavel o trato com sua essencia, porque via palpitar den- que pertence unica e exclusivamente os demais, porem niio informam o ser acerca de sua convivencia intima consigo tro de mim uma vida, ate esse instan- a mim, nesse intimo enlace entre a mesmo. "(Gonzrilez Pecotche) te, desconhecida e imperceptive!. mente, o cora9ao e a consciencia. Considero esse urn requisito Aspiro a preservar, agora que sei indispensavel para a evolu9ao indivi- da existencia desse mundo intimo de D toda contamina9ao extema e rese~ar esconhecia muito da vida dual. Sem conhecer a realidade inter- intema, a que se vive com na, sem percebe-la, como poderia para mim, para minha intimidade, o os pensamentos, com os sen- mudar? Ao vincular-me consciente- que me proponho fazer em favor de timentos e com as emoyoes, somente mente com a dimensao intema a rea- meu melhoramento. Como poderia conhecia a vida por fora. Essa desco- lidade da vida deixou de ser' unica melhorar o meu relacionamento com berta foi estupenda, porque se des- para tomar-se dupla. Hoje percebo os que me cercam ou se relacionam cortinou para mim a possibilidade de duas vidas: a intema e a extema. comigo se desconhecia por completo mudar, de modificar a vida e de supe- 0 olhar pas sou aver tam bern para a minha realidade intema? Seria pos- rar. A realidade dos pensamentos, eu dentro, e isso me fez sentir que a vida sivel? a percebia. Certa vez, notei que, ao adotar uma atitude, algo se movi- poderia ter outro conteudo, dura- Eurn resultado do cultivo intemo, douro e nao mais de consistencia efe- a melhora no relacionamento exter- mentava dentro de mim antes de se mera e aparente. Estou aprendendo a no, no lar, no trabalho e em todos os concretizar em a9ao. Antes esses conviver com essa realidade intema ambientes em que devo viver e atuar. movimentos mentais eu nem sequer ao procurar viver para dentro e, a Nessas rela96es extemas, recolho suspeitava que existissem. cada oportunidade, comprovo que muitos elementos, gra9as ao cultivo Estava descobrindo o que se pas- ali, somente ali, posso desfrutar da da observa9ao consciente, que me sava em minha vida intema. Lembro- verdadeira intimidade. 0 conhecer ajuda a conhecer-me mais e melhor. me de que percebi a atua9ao dos pen- vai-me conduzindo para penetrar den- No trato com os filhos, exemplifi- samentos na mente antes que eles se tro de mim, para alcanyar o autoco- cando, aprendi a ver que nao era tao materializassem na conduta. Estava nhecimento e guiado por ele inter- paciente assim. A impaciencia e a vendo a atua9ao do pensamento preto melhor o que penso e sinto. Is so intolen1ncia pulavam inesperada- ainda no ambiente mental, e isso era trouxe como consequencia o cultivo mente e me surpreendia tendo atitu- uma grande descoberta, em que pese de novos val ores, os val ores intemos, des que imaginavajamais ocorreriam 0 numero pequeno de informayoes e que passaram a agradar-me e a atrair- comigo. E assim, em muitas circuns- conhecimentos que estava adqui- me mais que os val ores extemos. tancias, nesse convivio extemo rindo do meu mundo mental. Os Fiz as seguintes reflexoes, relaci- aprendia e aprendo sobre a minha pro'- conhecimentos me permitem ver onadas como cultivo desses val ores: pria psicologia eo que havia e ha den- uma realidade para mim ignorada e Os val ores materiais servem para tro de mim, de born e de ruim. 0 desconhecida. Meu entendimento a vida fisica e o que deve, tambem, estudo de minha propria psicologia, estava vendo, com a luz projetada do me interessar e a conquista de val ores partindo da observa9ao que fa9o de conhecimento, a realidade palpavel reais. Entretanto, a cultura vigente meu comportamento e de minha con- dos pensamentos atuando no meu me leva a valorizar o mais da conta, duta, em relayao aos entes queridos interlor. Isso era simplesmente incri- ou excessivamente, os valores mate- principalmente, e aos demais, me vel! Uma nova realidade se descorti- riais. E luto, denodadamente, para a esta permitindo descobrir facetas de nava para mim, a realidade da vida conquista desses valores, em prejui- meu ser que ainda nao se haviam reve- intema. Aluz dos conhecimentos per- zo, muitas vezes, da conquista de lado e a pensamentos e sentimentos mite distinguir uma vida intema e valores reais e duradouros. Nao e que julgava nao ter. uma exterior, porque identificava questao de menosprezar os valores Conseguiria perceber essa reali- que o que observava fora era a conse- materiais, mas usa-los na medida real dade intema de minha psicologia, quencia, o resultado do que ocorria por que foram instituidos. Sinto que esses movimentos mentais, essas rea- mentalmente. Entendia, afinal, que a hoje desfruto mais de meu foro inter- yOes psicologicas voluntarias e invo- mente era a causa de tudo. Tudo acon- no. Hoje posso dizer que convivo luntarias, interferindo na vida de rela- tece primeiro, mentalmente para com pensamentos gratos, edifican- yao, sem o auxilio e a orienta9ao da depois, acontecer fora, no extemo. tes, elevados, superiores. Acaricio luz do conhecimento? Pode-se dizer que minha vida se aspira96es, projetos, esperan9as. E ampliava, porque nao e somente a encontro nesse meu mundo, que e so que vivia em contato como extemo; Marco Aurelio Bicalho de Abreu Chagas e advogado, meu, o calido ambiente de recorda- assessor juridico da ACMINAS- Associa9ilo Comer- havia e ha tambem urn existir dentro cia! de Minas. Articulista, conferencista e radialista. yoes, de paz e de estimulos que tanto de mim que me impelia e impulsiona Colunista da Revista Advogados Mercado & Neg6- me reconfortam. cws. www.advogadosmn.com.br 35