SlideShare uma empresa Scribd logo
Tema: Eficiência
Texto-bíblico: 1 Reis 14: 1-20


        Na Informática, a eficiência de um software está diretamente relacionada com o seu desempenho.
Quanto melhor o desempenho de um programa, maior é a sua eficiência. As empresas de informática
investem muito dinheiro para construir programas cada vez mais eficientes que atendam às necessidade
dos usuários. Alguns programas se tornaram obsoletos porque já não cumpriam com eficiência o seu
papel. Hoje poucas pessoas utilizam o Paintbrush (programa gráfico), pois não é tão eficiente como o
Photoshop. Os computadores e equipamentos também evoluem. Há alguns anos era muito comum
utilizarmos os famosos disquetes para guardar ou transferir arquivos; hoje a moda é utilizar o pen-drive
(de vários Gigabytes).
        Não apenas na informática, mas em qualquer ramo de atividade o foco está na eficiência. No ramo
de Administração, as empresas buscam investir em marketing e oferecer serviços cada vez mais eficientes,
para ganhar mais clientes e potencializar seus lucros. Os bancos buscam atrair novos clientes oferecendo
soluções mais eficientes através da Internet ou Caixas Eletrônicos. Um estudioso da Administração
afirmou o seguinte: “Concluir uma tarefa da forma mais correta possível é a melhor definição de trabalho
eficiente.”
       Nós recebemos um grandioso chamado do Senhor: fomos nomeados como embaixadores de Cristo
e portamos uma mensagem preciosa. “De sorte que somos embaixadores em nome de Cristo, como se
Deus exortasse por nosso intermédio” (2 Co. 5:20). Deus nos deu nova vida para que sejamos
mensageiros eficientes (que fazem o trabalho correto de forma correta). Ser eficiente é fazer este
trabalho da melhor forma possível, utilizando-se dos meios disponibilizados pelo Senhor. A pergunta é:
será que nós somos mensageiros eficientes, que cumprem com esmero a função a nós confiada?
Os genuínos profetas representavam Deus no meio do povo. Eles eram porta-vozes do Senhor. Aías era um
genuíno profeta do Senhor que presenciou fatos marcantes na história do povo de Israel. Seu legado é
notável porque Ele esteve submisso ao Deus de Israel em todo o seu ministério. A história deste homem de
Deus é repleta de lições para nós hoje, que também somos portadores de uma mensagem transformadora.
No texto em epígrafe, observamos a mulher de Jeroboão ouvindo uma mensagem vinda da parte de Deus
por intermédio do profeta Aías. Assim como Aías, nós também somos chamados a transmitir a mensagem
do Senhor com eficiência.
       Com base neste texto, eu gostaria de afirmar que:
Para transmitirmos a mensagem do Senhor com eficiência são necessários alguns requisitos
Quais os requisitos necessários para transmitirmos a mensagem do Senhor com eficiência?
Para transmitirmos a mensagem do Senhor com eficiência são necessários pelo menos 3 requisitos.
1) Presteza na transmissão da mensagem do Senhor (ele não postergou a tarefa) – Vs. 5,6
       Apesar da idade avançada, Aías não “pendurou as chuteiras” como se diz por aí. Ele foi usado pelo
Senhor até o fim de sua vida. É impressionante notar que o texto não mostra nenhuma relutância do velho
profeta, apesar da dura mensagem que teria que transmitir. Ele não fez corpo mole e não recuou diante da
tarefa que tinha que cumprir. A construção das sentenças nestes versos é interessante porque nos mostra
que a mulher de Jeroboão não teve tempo para dizer nada. Aías recebeu a mensagem do Senhor e
prontamente cumpriu o seu papel com eficiência. O profeta não perdeu tempo e logo apresentou a
mensagem que recebera da parte do Senhor.
       O exemplo dos apóstolos no livro de Atos ilustra bem a prontidão. Depois de serem capacitados, os
apóstolos imediatamente passaram a anunciar a mensagem de salvação e a igreja crescia sob a direção do
Espírito Santo. Mesmo em face da perseguição do império romano e dos próprios judeus, os apóstolos
estavam sempre empenhados em transmitir o Evangelho que receberam do Senhor sem nenhuma
morosidade ou má-vontade. Eles evidenciavam presteza na obediência ao IDE de Jesus Cristo, e não
poupavam esforços para propagar a mensagem graciosa que receberam do Senhor.
Presteza/prontidão é uma característica que está em falta nos nossos dias. Muitos cristãos sempre
arranjam desculpas esfarrapadas quando o assunto é servir ao Senhor. Alguns são experts no pecado da
procrastinação e nunca firmam um compromisso de servos autênticos de Cristo. Outros não arregaçam as
mangas para agir em prol da causa de Cristo e se contentam apenas em assistir aos cultos da igreja.
Quando requisitados para realizar algo, logo se mostram apáticos e sem ânimo. Vivemos dias sombrios
dentro da igreja, e isto é extremamente preocupante. A letargia que domina as vidas de muitos pode
indicar que nunca houve uma verdadeira regeneração efetuada pelo Espírito Santo.
       Como embaixadores de Cristo somos porta-vozes de uma mensagem para este mundo em trevas.
Mas será que agimos com presteza na transmissão da mensagem que recebemos do Senhor por meio da
Sua Maravilhosa Palavra? Precisamos viver à luz do Evangelho e “estarmos sempre preparados e prontos
para responder a todo aquele que nos pedir razão da esperança que há em nós” (1 Pe. 3:15). Paulo nos
ensina que “Nenhum soldado em serviço se envolve em negócios desta vida, porque o seu objetivo é
satisfazer àquele que o arregimentou” (2 Tm. 2:4). Ou seja, as distrações deste mundo podem tirar-nos do
estado de prontidão para a execução das tarefas requeridas .
       Neste ano a nossa igreja está enfatizando o tema “produzindo frutos que permaneçam”. Mas como
iremos produzir frutos que permaneçam se somos facilmente dominados pela apatia ou pelo comodismo?
Como vamos produzir frutos que permaneçam se não agimos com presteza na transmissão da mensagem
do Senhor? É importante que não esmoreçamos diante da obra o que o Senhor requer de cada um de nós,
tendo em vista que Ele mesmo já providenciou os recursos necessários para que sejamos eficientes. Se você é
de fato um cristão, resgatado pelo precioso sacrifício de Cristo, você possui um dom espiritual para
exercer. O que está esperando?

2) Fidelidade na transmissão da mensagem do Senhor (ele não deturpou a mensagem do Senhor)- (Vs.
5,6)
        O profeta Aías não falsificou e nem diluiu a mensagem que recebeu da parte do Senhor. Ele foi fiel
na transmissão da mensagem que o Senhor lhe confiou: "Assim e assim lhe falarás" (Vs. 5). O profeta não
colocou palavras na boca do Senhor e também não tirou nenhuma. O que ele falou para esposa de Jeroboão
refletia na íntegra o conteúdo.
        Jesus transmitiu com fidelidade a mensagem que recebeu do seu Pai. Na oração sacerdotal ele disse:
“porque eu lhes tenho transmitido as palavras que me deste” (Jo. 17:8). Tudo que Jesus falou e ensinou em
seu ministério terreno veio da parte de Deus. Mas o Senhor Jesus não alterou o teor da mensagem para
ganhar adeptos. Certa vez Ele disse: “Pois a minha carne é verdadeira comida, e o meu sangue é verdadeira
bebida. Quem comer a minha carne e beber o meu sangue permanece em mim, e eu, nele” (Jo. 6:55-56).
Estas palavras causaram espanto nos seus discípulos: "à vista disso, muitos dos seus discípulos o
abandonaram e já não andavam com ele. Então, perguntou Jesus aos doze: Porventura, quereis também
vós outros retirar-vos?" (Jo. 6:66-67).
        Paulo também foi fiel na transmissão da mensagem que recebeu do Senhor. Ele escreve a carta de 2
Coríntios para defender a autenticidade do seu ministério apostólico. E um dos critérios que Paulo utilizou
para defender seu ministério como apóstolo, foi a fidelidade (exatidão) na transmissão da mensagem do
Evangelho: “rejeitamos as coisas que, por vergonhosas, se ocultam, não andando com astúcia, nem
adulterando a palavra de Deus; antes, nos recomendamos à consciência de todo homem, na presença de
Deus, pela manifestação da verdade” (2 Co. 4:2).
        Com medo de rejeição ou por politicagem, muitas vezes ficamos com receio de usar as mesmas
palavras do profeta, quando falamos com alguém: "estou encarregado de te dizer duras novas". Então,
recuamos um pouco e aliviamos o teor da mensagem para que não surja um "mal-estar" ou algum
inconveniente. Este tipo de atitude é pecado, pois reflete a nossa versão da verdade revelada na Bíblia.
Deus nunca nos autorizou a modificar nada em Sua Palavra para que sejamos aceitos pelas pessoas. João
Batista não aliviou seu discurso para ser aceito por Herodes (Mt. 14:1-12). A mensagem que Deus nos
outorga é dura e humilhante, porque exige renúncia diária do velho homem, algo que as pessoas não
querem aceitar. As pessoas estão acostumadas com mensagens que massageiam o seu ego, e as fazem
sentir nas nuvens. Porém, a ênfase desafiadora da Palavra de Deus não mudou; portanto, o Senhor
requer de nós que sejamos fiéis na transmissão da Sua mensagem, custe o que nos custar. Não somos
autorizados a aliviar o teor da mensagem do Senhor para nossa conveniência.
       Você tem sido fiel na transmissão da mensagem do Senhor? Ou será que de alguma maneira você
tem diluído a mensagem para ganhar aceitação e aplausos das pessoas. Para cumprir com eficiência o
papel de mensageiro, o servo do Senhor não deve adulterar o conteúdo desta mensagem, mesmo que seja
dura de ouvir. Somos apenas portadores da mensagem; o autor da mensagem é Deus. Precisamos
entregar com fidelidade a mensagem, sem acrescentar ou retirar nem um i ou til. O nosso lema
deve ser somente “assim diz o Senhor”.

3) Dependência na transmissão da mensagem do Senhor (ele não se intimidou diante da tarefa porque
dependia inteiramente do Senhor) – Vs. 4, 5 e 6
        O profeta já estava velho, sem enxergar e com sua saúde debilitada. Mas mesmo sem a visão física, o
profeta Aías possuía a visão espiritual porque dependia do Senhor. A estratégia que a mulher de Jeroboão
utilizou foi desmascarada: Deus não se deixa enganar! Além disso, as palavras que o Senhor direcionou à
Jeroboão por intermédio do profeta Aías não eram fáceis de digerir. O profeta Aías anunciou juízo para
aquela nação que estava seguindo a idolatria apoiada por Jeroboão. As 10 tribos se rebelaram contra o
Senhor e por isso receberiam a justa disciplina por conta de seus pecados. Para entregar esta dura
mensagem, o profeta deveria depender constantemente do Senhor Deus. Suas palavras poderiam
despertar a ira do rei Jeroboão: “Portanto, eis que trarei mal sobre a casa de Jeroboão; destruirei de
Jeroboão todo o homem até ao menino, tanto o escravo como o livre em Israel; e lançarei fora os descendentes
da casa de Jeroboão, como se lança fora o esterco, até que de todo se acabe” (Vs. 10). Alguém só se expressa
utilizando este tom quando, sem reservas, confia e depende do Senhor.
        Muitas vezes teremos que entregar uma mensagem que poderá despertar ira e desrespeito por
parte das pessoas. Mas precisamos dependemos inteiramente do Senhor em tudo, para que o nome d’Ele
seja cada vez mais glorificado através de nossas vidas. Isso não acontece automaticamente; é necessário
que cultivemos a prática da oração. Paulo escrevendo à igreja dos tessalonicenses faz um pedido no final
da segunda carta: “Finalmente, irmãos, orai por nós, para que a Palavra do Senhor se propague e seja
glorificada, como também está acontecendo entre vós” (2 Ts. 3:1). Para o apóstolo era essencial depender
do Senhor através da oração, pois a obra de pregação do Evangelho só seria feita com os recursos
disponibilizados pelo próprio Deus. A igreja primitiva respirava oração e Deus abençoava grandemente o
seu povo com recursos espirituais para a propagação da mensagem. O próprio Senhor Jesus nos deixou o
exemplo para seguirmos os seus passos. Ele sempre se retirava para orar e ficar a sós com Deus; o Seu
ministério foi de constante dependência do Pai.
        Muitas vezes colocamos nossa negligência em anunciar a Palavra do Senhor na conta da “timidez.”
Creio que esta desculpa está relacionada com a falta de dependência do Senhor. Será que já não é hora de
confiarmos de fato no poder de Deus, para que sejamos intrépidos na transmissão da Sua Palavra? Você
cultiva em seu coração a dependência através da oração. Para que haja eficiência em tudo aquilo que
empreendemos para a glória do Senhor, faz-se necessário que creiamos na sua rica provisão e
dependamos d’Ele inteiramente. “Sem comunhão com a Videira verdadeira (dependência constante), não
poderemos fazer nada de efetivo que traga glória ao nome de Cristo.”
        Pode ser que você esteja confiando em sua própria sabedoria, e não está repousando no poder
capacitador que procede de Deus. Lembre-se que: “A nossa eficiência sem dependência de Deus é
apenas deficiência” (Vance Havner). Que sejamos cristãos eficientes na transmissão da mensagem às
pessoas ao nosso redor. Que não confiemos em nossa própria sabedoria ou melhores estratégias, pois a
nossa suficiência está no Senhor, a quem precisamos recorrer sempre para desfrutarmos de Sua
maravilhosa Graça. Que possamos depender sempre do Espírito Santo para execução da obra maravilhosa
de anunciar “os louvores do Senhor, o Seu poder e as maravilhas que fez” (Sl. 78.4).

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

2014 2 tri lição 9 o ministério de pastor
2014 2 tri lição 9   o ministério de pastor2014 2 tri lição 9   o ministério de pastor
2014 2 tri lição 9 o ministério de pastorNatalino das Neves Neves
 
Ebd série - lição -01 - 2º-trimestre 2016
Ebd   série - lição -01 - 2º-trimestre 2016Ebd   série - lição -01 - 2º-trimestre 2016
Ebd série - lição -01 - 2º-trimestre 2016Joel Silva
 
A humildade dos sábios_Lição_original com textos_1212015
A humildade dos sábios_Lição_original com textos_1212015A humildade dos sábios_Lição_original com textos_1212015
A humildade dos sábios_Lição_original com textos_1212015Gerson G. Ramos
 
Lição_522016_a guerra visível e a invisível_GGR
Lição_522016_a guerra visível e a invisível_GGRLição_522016_a guerra visível e a invisível_GGR
Lição_522016_a guerra visível e a invisível_GGRGerson G. Ramos
 
EBD O TABERNÁCULO - Simbolos da Obra Redentora de Cristo
EBD O TABERNÁCULO - Simbolos da Obra Redentora de CristoEBD O TABERNÁCULO - Simbolos da Obra Redentora de Cristo
EBD O TABERNÁCULO - Simbolos da Obra Redentora de CristoAndré Ferreira
 
2013 1o tri lição 10_há um milagre em sua casa
2013 1o tri lição 10_há um milagre em sua casa2013 1o tri lição 10_há um milagre em sua casa
2013 1o tri lição 10_há um milagre em sua casaNatalino das Neves Neves
 
Perguntas e curiosidades bíblicas questionários - celso brasil -####
Perguntas e curiosidades bíblicas   questionários - celso brasil -####Perguntas e curiosidades bíblicas   questionários - celso brasil -####
Perguntas e curiosidades bíblicas questionários - celso brasil -####Celso do Rozário Brasil Gonçalves
 
Lição 6: Neemias lidera um genuíno avivamento
Lição 6:Neemias lidera um genuíno avivamentoLição 6:Neemias lidera um genuíno avivamento
Lição 6: Neemias lidera um genuíno avivamentoAmor pela EBD
 
Voz da Paróquia - Janeiro 2012
Voz da Paróquia - Janeiro 2012Voz da Paróquia - Janeiro 2012
Voz da Paróquia - Janeiro 2012Fernando Chapeiro
 
2009 07-12, xv domingo do tempo comum
2009 07-12, xv domingo do tempo comum2009 07-12, xv domingo do tempo comum
2009 07-12, xv domingo do tempo comumleniogravacoes
 

Mais procurados (16)

2014 2 tri lição 9 o ministério de pastor
2014 2 tri lição 9   o ministério de pastor2014 2 tri lição 9   o ministério de pastor
2014 2 tri lição 9 o ministério de pastor
 
LBJ Lição 6 - O sustento da igreja
LBJ Lição 6 - O sustento da igrejaLBJ Lição 6 - O sustento da igreja
LBJ Lição 6 - O sustento da igreja
 
Ebd série - lição -01 - 2º-trimestre 2016
Ebd   série - lição -01 - 2º-trimestre 2016Ebd   série - lição -01 - 2º-trimestre 2016
Ebd série - lição -01 - 2º-trimestre 2016
 
Testes e curiosidades bíblicas celso brasil
Testes e curiosidades bíblicas   celso brasilTestes e curiosidades bíblicas   celso brasil
Testes e curiosidades bíblicas celso brasil
 
A humildade dos sábios_Lição_original com textos_1212015
A humildade dos sábios_Lição_original com textos_1212015A humildade dos sábios_Lição_original com textos_1212015
A humildade dos sábios_Lição_original com textos_1212015
 
aula 5 classe de adulto
aula 5 classe de adultoaula 5 classe de adulto
aula 5 classe de adulto
 
Lição_522016_a guerra visível e a invisível_GGR
Lição_522016_a guerra visível e a invisível_GGRLição_522016_a guerra visível e a invisível_GGR
Lição_522016_a guerra visível e a invisível_GGR
 
EBD O TABERNÁCULO - Simbolos da Obra Redentora de Cristo
EBD O TABERNÁCULO - Simbolos da Obra Redentora de CristoEBD O TABERNÁCULO - Simbolos da Obra Redentora de Cristo
EBD O TABERNÁCULO - Simbolos da Obra Redentora de Cristo
 
2013 1o tri lição 10_há um milagre em sua casa
2013 1o tri lição 10_há um milagre em sua casa2013 1o tri lição 10_há um milagre em sua casa
2013 1o tri lição 10_há um milagre em sua casa
 
Perguntas e curiosidades bíblicas questionários - celso brasil -####
Perguntas e curiosidades bíblicas   questionários - celso brasil -####Perguntas e curiosidades bíblicas   questionários - celso brasil -####
Perguntas e curiosidades bíblicas questionários - celso brasil -####
 
Lição 6: Neemias lidera um genuíno avivamento
Lição 6:Neemias lidera um genuíno avivamentoLição 6:Neemias lidera um genuíno avivamento
Lição 6: Neemias lidera um genuíno avivamento
 
Voz da Paróquia - Janeiro 2012
Voz da Paróquia - Janeiro 2012Voz da Paróquia - Janeiro 2012
Voz da Paróquia - Janeiro 2012
 
Boletim cbg ano iii_n°42_1_nov_2015
Boletim cbg ano iii_n°42_1_nov_2015Boletim cbg ano iii_n°42_1_nov_2015
Boletim cbg ano iii_n°42_1_nov_2015
 
Colossences 4
Colossences 4Colossences 4
Colossences 4
 
ORATÓRIA SACRA
ORATÓRIA SACRAORATÓRIA SACRA
ORATÓRIA SACRA
 
2009 07-12, xv domingo do tempo comum
2009 07-12, xv domingo do tempo comum2009 07-12, xv domingo do tempo comum
2009 07-12, xv domingo do tempo comum
 

Destaque

Conhecendo a SAF
Conhecendo a SAFConhecendo a SAF
Conhecendo a SAFguestb0a894
 
Procuram-se Lideres na Doutrina
Procuram-se Lideres na DoutrinaProcuram-se Lideres na Doutrina
Procuram-se Lideres na DoutrinaDaniel Faria Jr.
 
Description of Duties in Sequential Format for Resume
Description of Duties in Sequential Format for ResumeDescription of Duties in Sequential Format for Resume
Description of Duties in Sequential Format for ResumeCareer Impressions
 
Dinheiro, Sexo e Poder
Dinheiro, Sexo e PoderDinheiro, Sexo e Poder
Dinheiro, Sexo e Podermarckmel
 
Aula EBD - Fidelidade ao Senhor
Aula EBD - Fidelidade ao SenhorAula EBD - Fidelidade ao Senhor
Aula EBD - Fidelidade ao SenhorDilsilei Monteiro
 
A História da Igreja Presbiteriana no Brasil
A História da Igreja Presbiteriana no BrasilA História da Igreja Presbiteriana no Brasil
A História da Igreja Presbiteriana no BrasilJocarli Junior
 
PhD Thesis Defence Prof. Dr. Marco Versiani Part 1
PhD Thesis Defence Prof. Dr. Marco Versiani Part 1PhD Thesis Defence Prof. Dr. Marco Versiani Part 1
PhD Thesis Defence Prof. Dr. Marco Versiani Part 1Prof Dr. Marco Versiani
 
Estudo BíBlico Ser E Fazer DiscíPulos, Eis A MissãO
Estudo BíBlico Ser E Fazer DiscíPulos, Eis A MissãOEstudo BíBlico Ser E Fazer DiscíPulos, Eis A MissãO
Estudo BíBlico Ser E Fazer DiscíPulos, Eis A MissãOguestd0fe75
 
Moisés sua liderança e seus auxiliares
Moisés   sua liderança e seus auxiliaresMoisés   sua liderança e seus auxiliares
Moisés sua liderança e seus auxiliaresMoisés Sampaio
 
Panorama do novo testamento
Panorama do novo testamentoPanorama do novo testamento
Panorama do novo testamentoJeane Kátia
 
Estudos os evangelhos
Estudos os evangelhosEstudos os evangelhos
Estudos os evangelhosAndré Rocha
 
Discipulado na Prática
Discipulado na PráticaDiscipulado na Prática
Discipulado na PráticaNarlea Walkyse
 

Destaque (20)

Conhecendo a SAF
Conhecendo a SAFConhecendo a SAF
Conhecendo a SAF
 
Procuram-se Lideres na Doutrina
Procuram-se Lideres na DoutrinaProcuram-se Lideres na Doutrina
Procuram-se Lideres na Doutrina
 
Description of Duties in Sequential Format for Resume
Description of Duties in Sequential Format for ResumeDescription of Duties in Sequential Format for Resume
Description of Duties in Sequential Format for Resume
 
Projeto Igreja
Projeto IgrejaProjeto Igreja
Projeto Igreja
 
Dinheiro, Sexo e Poder
Dinheiro, Sexo e PoderDinheiro, Sexo e Poder
Dinheiro, Sexo e Poder
 
Panorama 1 samuel
Panorama 1 samuelPanorama 1 samuel
Panorama 1 samuel
 
A Igreja e a Reforma
A Igreja e a ReformaA Igreja e a Reforma
A Igreja e a Reforma
 
Aula EBD - Fidelidade ao Senhor
Aula EBD - Fidelidade ao SenhorAula EBD - Fidelidade ao Senhor
Aula EBD - Fidelidade ao Senhor
 
Self-Adjusting File: SAF
Self-Adjusting File: SAFSelf-Adjusting File: SAF
Self-Adjusting File: SAF
 
A História da Igreja Presbiteriana no Brasil
A História da Igreja Presbiteriana no BrasilA História da Igreja Presbiteriana no Brasil
A História da Igreja Presbiteriana no Brasil
 
PhD Thesis Defence Prof. Dr. Marco Versiani Part 1
PhD Thesis Defence Prof. Dr. Marco Versiani Part 1PhD Thesis Defence Prof. Dr. Marco Versiani Part 1
PhD Thesis Defence Prof. Dr. Marco Versiani Part 1
 
4. O Evangelho Segundo Marcos
4. O Evangelho Segundo Marcos4. O Evangelho Segundo Marcos
4. O Evangelho Segundo Marcos
 
Estudo BíBlico Ser E Fazer DiscíPulos, Eis A MissãO
Estudo BíBlico Ser E Fazer DiscíPulos, Eis A MissãOEstudo BíBlico Ser E Fazer DiscíPulos, Eis A MissãO
Estudo BíBlico Ser E Fazer DiscíPulos, Eis A MissãO
 
Moisés sua liderança e seus auxiliares
Moisés   sua liderança e seus auxiliaresMoisés   sua liderança e seus auxiliares
Moisés sua liderança e seus auxiliares
 
5. O Evangelho de Lucas
5. O Evangelho de Lucas5. O Evangelho de Lucas
5. O Evangelho de Lucas
 
Panorama do novo testamento
Panorama do novo testamentoPanorama do novo testamento
Panorama do novo testamento
 
História de israel
História de israelHistória de israel
História de israel
 
2. introdução ao novo testamento
2.  introdução ao novo testamento2.  introdução ao novo testamento
2. introdução ao novo testamento
 
Estudos os evangelhos
Estudos os evangelhosEstudos os evangelhos
Estudos os evangelhos
 
Discipulado na Prática
Discipulado na PráticaDiscipulado na Prática
Discipulado na Prática
 

Semelhante a Eficiencia

Lição 05 As Virtudes dos Salvos em Cristo
Lição 05  As Virtudes dos Salvos em CristoLição 05  As Virtudes dos Salvos em Cristo
Lição 05 As Virtudes dos Salvos em CristoJoão Paulo Silva Mendes
 
Dez passos para o cristão evangelizar
Dez passos para o cristão evangelizarDez passos para o cristão evangelizar
Dez passos para o cristão evangelizarManoel Moreira
 
Lição 13 - A perseverança do discípulo de Jesus Cristo
Lição 13 - A perseverança do discípulo de Jesus CristoLição 13 - A perseverança do discípulo de Jesus Cristo
Lição 13 - A perseverança do discípulo de Jesus CristoÉder Tomé
 
Dezpassosparaocristoevangelizar 141024113746-conversion-gate01
Dezpassosparaocristoevangelizar 141024113746-conversion-gate01Dezpassosparaocristoevangelizar 141024113746-conversion-gate01
Dezpassosparaocristoevangelizar 141024113746-conversion-gate01guilhermino ribas
 
Lição 11 – Cultivando a Convicção Cristã.pptx
Lição 11 – Cultivando a Convicção Cristã.pptxLição 11 – Cultivando a Convicção Cristã.pptx
Lição 11 – Cultivando a Convicção Cristã.pptxCelso Napoleon
 
218989882 2º-escola-de-lideres-formando-um-lider-de-exito-modulo-1
218989882 2º-escola-de-lideres-formando-um-lider-de-exito-modulo-1218989882 2º-escola-de-lideres-formando-um-lider-de-exito-modulo-1
218989882 2º-escola-de-lideres-formando-um-lider-de-exito-modulo-1Rosa Luzia Da Hora
 
Lição 07 Eliseu e o milagre da multiplicação do azeite - IEADMS
Lição 07    Eliseu e o milagre da multiplicação do azeite - IEADMSLição 07    Eliseu e o milagre da multiplicação do azeite - IEADMS
Lição 07 Eliseu e o milagre da multiplicação do azeite - IEADMSMarcos Magalhães da Silva
 
Dez passos para o cristão evangelizar
Dez passos para o cristão evangelizarDez passos para o cristão evangelizar
Dez passos para o cristão evangelizaralcileiaAnchietaCarv
 
Lição 4 - O perfil dos enviados de Cristo
Lição 4 - O perfil dos enviados de CristoLição 4 - O perfil dos enviados de Cristo
Lição 4 - O perfil dos enviados de CristoÉder Tomé
 
Lição 2 - O comunicador e a mensagem de Salvação
Lição 2 - O comunicador e a mensagem de SalvaçãoLição 2 - O comunicador e a mensagem de Salvação
Lição 2 - O comunicador e a mensagem de SalvaçãoÉder Tomé
 
ASSIM DIZ O SENHOR
ASSIM DIZ O SENHORASSIM DIZ O SENHOR
ASSIM DIZ O SENHORibpd
 
Crescimento e graça
Crescimento e graçaCrescimento e graça
Crescimento e graçageziel123
 
Coletânea de mensagens e palestras 1ª parte
Coletânea de mensagens e palestras   1ª parteColetânea de mensagens e palestras   1ª parte
Coletânea de mensagens e palestras 1ª parteFrancisco_Edinaldo
 
As três atitudes do crente
As três atitudes do crenteAs três atitudes do crente
As três atitudes do crenteleniogravacoes
 
Tirando dúvidas a respeito de missões
Tirando dúvidas a respeito de missõesTirando dúvidas a respeito de missões
Tirando dúvidas a respeito de missõesAlberto Simonton
 

Semelhante a Eficiencia (20)

Lição 05 As Virtudes dos Salvos em Cristo
Lição 05  As Virtudes dos Salvos em CristoLição 05  As Virtudes dos Salvos em Cristo
Lição 05 As Virtudes dos Salvos em Cristo
 
Dez passos para o cristão evangelizar
Dez passos para o cristão evangelizarDez passos para o cristão evangelizar
Dez passos para o cristão evangelizar
 
Lição 13 - A perseverança do discípulo de Jesus Cristo
Lição 13 - A perseverança do discípulo de Jesus CristoLição 13 - A perseverança do discípulo de Jesus Cristo
Lição 13 - A perseverança do discípulo de Jesus Cristo
 
Dezpassosparaocristoevangelizar 141024113746-conversion-gate01
Dezpassosparaocristoevangelizar 141024113746-conversion-gate01Dezpassosparaocristoevangelizar 141024113746-conversion-gate01
Dezpassosparaocristoevangelizar 141024113746-conversion-gate01
 
Lição 11 – Cultivando a Convicção Cristã.pptx
Lição 11 – Cultivando a Convicção Cristã.pptxLição 11 – Cultivando a Convicção Cristã.pptx
Lição 11 – Cultivando a Convicção Cristã.pptx
 
Firmes na fé
Firmes na féFirmes na fé
Firmes na fé
 
218989882 2º-escola-de-lideres-formando-um-lider-de-exito-modulo-1
218989882 2º-escola-de-lideres-formando-um-lider-de-exito-modulo-1218989882 2º-escola-de-lideres-formando-um-lider-de-exito-modulo-1
218989882 2º-escola-de-lideres-formando-um-lider-de-exito-modulo-1
 
Lição 07 Eliseu e o milagre da multiplicação do azeite - IEADMS
Lição 07    Eliseu e o milagre da multiplicação do azeite - IEADMSLição 07    Eliseu e o milagre da multiplicação do azeite - IEADMS
Lição 07 Eliseu e o milagre da multiplicação do azeite - IEADMS
 
Dez passos para o cristão evangelizar
Dez passos para o cristão evangelizarDez passos para o cristão evangelizar
Dez passos para o cristão evangelizar
 
Lição 4 - O perfil dos enviados de Cristo
Lição 4 - O perfil dos enviados de CristoLição 4 - O perfil dos enviados de Cristo
Lição 4 - O perfil dos enviados de Cristo
 
Lição 2 - O comunicador e a mensagem de Salvação
Lição 2 - O comunicador e a mensagem de SalvaçãoLição 2 - O comunicador e a mensagem de Salvação
Lição 2 - O comunicador e a mensagem de Salvação
 
ASSIM DIZ O SENHOR
ASSIM DIZ O SENHORASSIM DIZ O SENHOR
ASSIM DIZ O SENHOR
 
Boletim cbg ano iii_n°42_1_nov_2015
Boletim cbg ano iii_n°42_1_nov_2015Boletim cbg ano iii_n°42_1_nov_2015
Boletim cbg ano iii_n°42_1_nov_2015
 
Evangelismo
EvangelismoEvangelismo
Evangelismo
 
Crescimento e graça
Crescimento e graçaCrescimento e graça
Crescimento e graça
 
Coletânea de mensagens e palestras 1ª parte
Coletânea de mensagens e palestras   1ª parteColetânea de mensagens e palestras   1ª parte
Coletânea de mensagens e palestras 1ª parte
 
As três atitudes do crente
As três atitudes do crenteAs três atitudes do crente
As três atitudes do crente
 
Temos fe (1)
Temos fe (1)Temos fe (1)
Temos fe (1)
 
Dom de profecia
Dom de profeciaDom de profecia
Dom de profecia
 
Tirando dúvidas a respeito de missões
Tirando dúvidas a respeito de missõesTirando dúvidas a respeito de missões
Tirando dúvidas a respeito de missões
 

Mais de marckmel

Resumo sermão do monte
Resumo sermão do monteResumo sermão do monte
Resumo sermão do montemarckmel
 
Indiferença
IndiferençaIndiferença
Indiferençamarckmel
 
Comunhão com Deus
Comunhão com DeusComunhão com Deus
Comunhão com Deusmarckmel
 
Sermão em Tiago 4.13-17
Sermão em Tiago 4.13-17Sermão em Tiago 4.13-17
Sermão em Tiago 4.13-17marckmel
 
Homilia 1 pe 1. 3 5
Homilia 1 pe 1. 3 5Homilia 1 pe 1. 3 5
Homilia 1 pe 1. 3 5marckmel
 
O verdadeiro discípulo
O verdadeiro discípuloO verdadeiro discípulo
O verdadeiro discípulomarckmel
 
Esboço Sermão em Ageu 1
Esboço Sermão em Ageu 1Esboço Sermão em Ageu 1
Esboço Sermão em Ageu 1marckmel
 
Vicios - uma abordagem bíblica
Vicios - uma abordagem bíblicaVicios - uma abordagem bíblica
Vicios - uma abordagem bíblicamarckmel
 
Sete chaves para um casamento bem sucedido
Sete chaves para um casamento bem sucedidoSete chaves para um casamento bem sucedido
Sete chaves para um casamento bem sucedidomarckmel
 

Mais de marckmel (9)

Resumo sermão do monte
Resumo sermão do monteResumo sermão do monte
Resumo sermão do monte
 
Indiferença
IndiferençaIndiferença
Indiferença
 
Comunhão com Deus
Comunhão com DeusComunhão com Deus
Comunhão com Deus
 
Sermão em Tiago 4.13-17
Sermão em Tiago 4.13-17Sermão em Tiago 4.13-17
Sermão em Tiago 4.13-17
 
Homilia 1 pe 1. 3 5
Homilia 1 pe 1. 3 5Homilia 1 pe 1. 3 5
Homilia 1 pe 1. 3 5
 
O verdadeiro discípulo
O verdadeiro discípuloO verdadeiro discípulo
O verdadeiro discípulo
 
Esboço Sermão em Ageu 1
Esboço Sermão em Ageu 1Esboço Sermão em Ageu 1
Esboço Sermão em Ageu 1
 
Vicios - uma abordagem bíblica
Vicios - uma abordagem bíblicaVicios - uma abordagem bíblica
Vicios - uma abordagem bíblica
 
Sete chaves para um casamento bem sucedido
Sete chaves para um casamento bem sucedidoSete chaves para um casamento bem sucedido
Sete chaves para um casamento bem sucedido
 

Último

Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptxLição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptxCelso Napoleon
 
JUIZO FINAL [ DOUTRINA DA ESCATOLOGIA E FIM DOS TEMPOS]
JUIZO FINAL [ DOUTRINA DA ESCATOLOGIA E FIM DOS TEMPOS]JUIZO FINAL [ DOUTRINA DA ESCATOLOGIA E FIM DOS TEMPOS]
JUIZO FINAL [ DOUTRINA DA ESCATOLOGIA E FIM DOS TEMPOS]ESCRIBA DE CRISTO
 
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptxBíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptxIgreja Jesus é o Verbo
 
GUIA DE ESTUDO BIBLICO [Teologia sistemática e Vida Cristã]
GUIA DE ESTUDO BIBLICO [Teologia sistemática e Vida Cristã]GUIA DE ESTUDO BIBLICO [Teologia sistemática e Vida Cristã]
GUIA DE ESTUDO BIBLICO [Teologia sistemática e Vida Cristã]ESCRIBA DE CRISTO
 
Oração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De CássiaOração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De CássiaNilson Almeida
 
1- Chuvas de Graça - Hino da Harpa Cristã.ppt
1- Chuvas de Graça - Hino da Harpa Cristã.ppt1- Chuvas de Graça - Hino da Harpa Cristã.ppt
1- Chuvas de Graça - Hino da Harpa Cristã.pptNuno724230
 
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptxIgreja Jesus é o Verbo
 
João Calvino e o Cânticos dos Salmos: uma introdução ao pensamento de Calvino...
João Calvino e o Cânticos dos Salmos: uma introdução ao pensamento de Calvino...João Calvino e o Cânticos dos Salmos: uma introdução ao pensamento de Calvino...
João Calvino e o Cânticos dos Salmos: uma introdução ao pensamento de Calvino...edsonjsmarques
 

Último (8)

Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptxLição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 
JUIZO FINAL [ DOUTRINA DA ESCATOLOGIA E FIM DOS TEMPOS]
JUIZO FINAL [ DOUTRINA DA ESCATOLOGIA E FIM DOS TEMPOS]JUIZO FINAL [ DOUTRINA DA ESCATOLOGIA E FIM DOS TEMPOS]
JUIZO FINAL [ DOUTRINA DA ESCATOLOGIA E FIM DOS TEMPOS]
 
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptxBíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
 
GUIA DE ESTUDO BIBLICO [Teologia sistemática e Vida Cristã]
GUIA DE ESTUDO BIBLICO [Teologia sistemática e Vida Cristã]GUIA DE ESTUDO BIBLICO [Teologia sistemática e Vida Cristã]
GUIA DE ESTUDO BIBLICO [Teologia sistemática e Vida Cristã]
 
Oração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De CássiaOração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De Cássia
 
1- Chuvas de Graça - Hino da Harpa Cristã.ppt
1- Chuvas de Graça - Hino da Harpa Cristã.ppt1- Chuvas de Graça - Hino da Harpa Cristã.ppt
1- Chuvas de Graça - Hino da Harpa Cristã.ppt
 
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
 
João Calvino e o Cânticos dos Salmos: uma introdução ao pensamento de Calvino...
João Calvino e o Cânticos dos Salmos: uma introdução ao pensamento de Calvino...João Calvino e o Cânticos dos Salmos: uma introdução ao pensamento de Calvino...
João Calvino e o Cânticos dos Salmos: uma introdução ao pensamento de Calvino...
 

Eficiencia

  • 1. Tema: Eficiência Texto-bíblico: 1 Reis 14: 1-20 Na Informática, a eficiência de um software está diretamente relacionada com o seu desempenho. Quanto melhor o desempenho de um programa, maior é a sua eficiência. As empresas de informática investem muito dinheiro para construir programas cada vez mais eficientes que atendam às necessidade dos usuários. Alguns programas se tornaram obsoletos porque já não cumpriam com eficiência o seu papel. Hoje poucas pessoas utilizam o Paintbrush (programa gráfico), pois não é tão eficiente como o Photoshop. Os computadores e equipamentos também evoluem. Há alguns anos era muito comum utilizarmos os famosos disquetes para guardar ou transferir arquivos; hoje a moda é utilizar o pen-drive (de vários Gigabytes). Não apenas na informática, mas em qualquer ramo de atividade o foco está na eficiência. No ramo de Administração, as empresas buscam investir em marketing e oferecer serviços cada vez mais eficientes, para ganhar mais clientes e potencializar seus lucros. Os bancos buscam atrair novos clientes oferecendo soluções mais eficientes através da Internet ou Caixas Eletrônicos. Um estudioso da Administração afirmou o seguinte: “Concluir uma tarefa da forma mais correta possível é a melhor definição de trabalho eficiente.” Nós recebemos um grandioso chamado do Senhor: fomos nomeados como embaixadores de Cristo e portamos uma mensagem preciosa. “De sorte que somos embaixadores em nome de Cristo, como se Deus exortasse por nosso intermédio” (2 Co. 5:20). Deus nos deu nova vida para que sejamos mensageiros eficientes (que fazem o trabalho correto de forma correta). Ser eficiente é fazer este trabalho da melhor forma possível, utilizando-se dos meios disponibilizados pelo Senhor. A pergunta é: será que nós somos mensageiros eficientes, que cumprem com esmero a função a nós confiada? Os genuínos profetas representavam Deus no meio do povo. Eles eram porta-vozes do Senhor. Aías era um genuíno profeta do Senhor que presenciou fatos marcantes na história do povo de Israel. Seu legado é notável porque Ele esteve submisso ao Deus de Israel em todo o seu ministério. A história deste homem de Deus é repleta de lições para nós hoje, que também somos portadores de uma mensagem transformadora. No texto em epígrafe, observamos a mulher de Jeroboão ouvindo uma mensagem vinda da parte de Deus por intermédio do profeta Aías. Assim como Aías, nós também somos chamados a transmitir a mensagem do Senhor com eficiência. Com base neste texto, eu gostaria de afirmar que: Para transmitirmos a mensagem do Senhor com eficiência são necessários alguns requisitos Quais os requisitos necessários para transmitirmos a mensagem do Senhor com eficiência? Para transmitirmos a mensagem do Senhor com eficiência são necessários pelo menos 3 requisitos. 1) Presteza na transmissão da mensagem do Senhor (ele não postergou a tarefa) – Vs. 5,6 Apesar da idade avançada, Aías não “pendurou as chuteiras” como se diz por aí. Ele foi usado pelo Senhor até o fim de sua vida. É impressionante notar que o texto não mostra nenhuma relutância do velho profeta, apesar da dura mensagem que teria que transmitir. Ele não fez corpo mole e não recuou diante da tarefa que tinha que cumprir. A construção das sentenças nestes versos é interessante porque nos mostra que a mulher de Jeroboão não teve tempo para dizer nada. Aías recebeu a mensagem do Senhor e prontamente cumpriu o seu papel com eficiência. O profeta não perdeu tempo e logo apresentou a mensagem que recebera da parte do Senhor. O exemplo dos apóstolos no livro de Atos ilustra bem a prontidão. Depois de serem capacitados, os apóstolos imediatamente passaram a anunciar a mensagem de salvação e a igreja crescia sob a direção do Espírito Santo. Mesmo em face da perseguição do império romano e dos próprios judeus, os apóstolos estavam sempre empenhados em transmitir o Evangelho que receberam do Senhor sem nenhuma morosidade ou má-vontade. Eles evidenciavam presteza na obediência ao IDE de Jesus Cristo, e não poupavam esforços para propagar a mensagem graciosa que receberam do Senhor.
  • 2. Presteza/prontidão é uma característica que está em falta nos nossos dias. Muitos cristãos sempre arranjam desculpas esfarrapadas quando o assunto é servir ao Senhor. Alguns são experts no pecado da procrastinação e nunca firmam um compromisso de servos autênticos de Cristo. Outros não arregaçam as mangas para agir em prol da causa de Cristo e se contentam apenas em assistir aos cultos da igreja. Quando requisitados para realizar algo, logo se mostram apáticos e sem ânimo. Vivemos dias sombrios dentro da igreja, e isto é extremamente preocupante. A letargia que domina as vidas de muitos pode indicar que nunca houve uma verdadeira regeneração efetuada pelo Espírito Santo. Como embaixadores de Cristo somos porta-vozes de uma mensagem para este mundo em trevas. Mas será que agimos com presteza na transmissão da mensagem que recebemos do Senhor por meio da Sua Maravilhosa Palavra? Precisamos viver à luz do Evangelho e “estarmos sempre preparados e prontos para responder a todo aquele que nos pedir razão da esperança que há em nós” (1 Pe. 3:15). Paulo nos ensina que “Nenhum soldado em serviço se envolve em negócios desta vida, porque o seu objetivo é satisfazer àquele que o arregimentou” (2 Tm. 2:4). Ou seja, as distrações deste mundo podem tirar-nos do estado de prontidão para a execução das tarefas requeridas . Neste ano a nossa igreja está enfatizando o tema “produzindo frutos que permaneçam”. Mas como iremos produzir frutos que permaneçam se somos facilmente dominados pela apatia ou pelo comodismo? Como vamos produzir frutos que permaneçam se não agimos com presteza na transmissão da mensagem do Senhor? É importante que não esmoreçamos diante da obra o que o Senhor requer de cada um de nós, tendo em vista que Ele mesmo já providenciou os recursos necessários para que sejamos eficientes. Se você é de fato um cristão, resgatado pelo precioso sacrifício de Cristo, você possui um dom espiritual para exercer. O que está esperando? 2) Fidelidade na transmissão da mensagem do Senhor (ele não deturpou a mensagem do Senhor)- (Vs. 5,6) O profeta Aías não falsificou e nem diluiu a mensagem que recebeu da parte do Senhor. Ele foi fiel na transmissão da mensagem que o Senhor lhe confiou: "Assim e assim lhe falarás" (Vs. 5). O profeta não colocou palavras na boca do Senhor e também não tirou nenhuma. O que ele falou para esposa de Jeroboão refletia na íntegra o conteúdo. Jesus transmitiu com fidelidade a mensagem que recebeu do seu Pai. Na oração sacerdotal ele disse: “porque eu lhes tenho transmitido as palavras que me deste” (Jo. 17:8). Tudo que Jesus falou e ensinou em seu ministério terreno veio da parte de Deus. Mas o Senhor Jesus não alterou o teor da mensagem para ganhar adeptos. Certa vez Ele disse: “Pois a minha carne é verdadeira comida, e o meu sangue é verdadeira bebida. Quem comer a minha carne e beber o meu sangue permanece em mim, e eu, nele” (Jo. 6:55-56). Estas palavras causaram espanto nos seus discípulos: "à vista disso, muitos dos seus discípulos o abandonaram e já não andavam com ele. Então, perguntou Jesus aos doze: Porventura, quereis também vós outros retirar-vos?" (Jo. 6:66-67). Paulo também foi fiel na transmissão da mensagem que recebeu do Senhor. Ele escreve a carta de 2 Coríntios para defender a autenticidade do seu ministério apostólico. E um dos critérios que Paulo utilizou para defender seu ministério como apóstolo, foi a fidelidade (exatidão) na transmissão da mensagem do Evangelho: “rejeitamos as coisas que, por vergonhosas, se ocultam, não andando com astúcia, nem adulterando a palavra de Deus; antes, nos recomendamos à consciência de todo homem, na presença de Deus, pela manifestação da verdade” (2 Co. 4:2). Com medo de rejeição ou por politicagem, muitas vezes ficamos com receio de usar as mesmas palavras do profeta, quando falamos com alguém: "estou encarregado de te dizer duras novas". Então, recuamos um pouco e aliviamos o teor da mensagem para que não surja um "mal-estar" ou algum inconveniente. Este tipo de atitude é pecado, pois reflete a nossa versão da verdade revelada na Bíblia. Deus nunca nos autorizou a modificar nada em Sua Palavra para que sejamos aceitos pelas pessoas. João Batista não aliviou seu discurso para ser aceito por Herodes (Mt. 14:1-12). A mensagem que Deus nos outorga é dura e humilhante, porque exige renúncia diária do velho homem, algo que as pessoas não querem aceitar. As pessoas estão acostumadas com mensagens que massageiam o seu ego, e as fazem
  • 3. sentir nas nuvens. Porém, a ênfase desafiadora da Palavra de Deus não mudou; portanto, o Senhor requer de nós que sejamos fiéis na transmissão da Sua mensagem, custe o que nos custar. Não somos autorizados a aliviar o teor da mensagem do Senhor para nossa conveniência. Você tem sido fiel na transmissão da mensagem do Senhor? Ou será que de alguma maneira você tem diluído a mensagem para ganhar aceitação e aplausos das pessoas. Para cumprir com eficiência o papel de mensageiro, o servo do Senhor não deve adulterar o conteúdo desta mensagem, mesmo que seja dura de ouvir. Somos apenas portadores da mensagem; o autor da mensagem é Deus. Precisamos entregar com fidelidade a mensagem, sem acrescentar ou retirar nem um i ou til. O nosso lema deve ser somente “assim diz o Senhor”. 3) Dependência na transmissão da mensagem do Senhor (ele não se intimidou diante da tarefa porque dependia inteiramente do Senhor) – Vs. 4, 5 e 6 O profeta já estava velho, sem enxergar e com sua saúde debilitada. Mas mesmo sem a visão física, o profeta Aías possuía a visão espiritual porque dependia do Senhor. A estratégia que a mulher de Jeroboão utilizou foi desmascarada: Deus não se deixa enganar! Além disso, as palavras que o Senhor direcionou à Jeroboão por intermédio do profeta Aías não eram fáceis de digerir. O profeta Aías anunciou juízo para aquela nação que estava seguindo a idolatria apoiada por Jeroboão. As 10 tribos se rebelaram contra o Senhor e por isso receberiam a justa disciplina por conta de seus pecados. Para entregar esta dura mensagem, o profeta deveria depender constantemente do Senhor Deus. Suas palavras poderiam despertar a ira do rei Jeroboão: “Portanto, eis que trarei mal sobre a casa de Jeroboão; destruirei de Jeroboão todo o homem até ao menino, tanto o escravo como o livre em Israel; e lançarei fora os descendentes da casa de Jeroboão, como se lança fora o esterco, até que de todo se acabe” (Vs. 10). Alguém só se expressa utilizando este tom quando, sem reservas, confia e depende do Senhor. Muitas vezes teremos que entregar uma mensagem que poderá despertar ira e desrespeito por parte das pessoas. Mas precisamos dependemos inteiramente do Senhor em tudo, para que o nome d’Ele seja cada vez mais glorificado através de nossas vidas. Isso não acontece automaticamente; é necessário que cultivemos a prática da oração. Paulo escrevendo à igreja dos tessalonicenses faz um pedido no final da segunda carta: “Finalmente, irmãos, orai por nós, para que a Palavra do Senhor se propague e seja glorificada, como também está acontecendo entre vós” (2 Ts. 3:1). Para o apóstolo era essencial depender do Senhor através da oração, pois a obra de pregação do Evangelho só seria feita com os recursos disponibilizados pelo próprio Deus. A igreja primitiva respirava oração e Deus abençoava grandemente o seu povo com recursos espirituais para a propagação da mensagem. O próprio Senhor Jesus nos deixou o exemplo para seguirmos os seus passos. Ele sempre se retirava para orar e ficar a sós com Deus; o Seu ministério foi de constante dependência do Pai. Muitas vezes colocamos nossa negligência em anunciar a Palavra do Senhor na conta da “timidez.” Creio que esta desculpa está relacionada com a falta de dependência do Senhor. Será que já não é hora de confiarmos de fato no poder de Deus, para que sejamos intrépidos na transmissão da Sua Palavra? Você cultiva em seu coração a dependência através da oração. Para que haja eficiência em tudo aquilo que empreendemos para a glória do Senhor, faz-se necessário que creiamos na sua rica provisão e dependamos d’Ele inteiramente. “Sem comunhão com a Videira verdadeira (dependência constante), não poderemos fazer nada de efetivo que traga glória ao nome de Cristo.” Pode ser que você esteja confiando em sua própria sabedoria, e não está repousando no poder capacitador que procede de Deus. Lembre-se que: “A nossa eficiência sem dependência de Deus é apenas deficiência” (Vance Havner). Que sejamos cristãos eficientes na transmissão da mensagem às pessoas ao nosso redor. Que não confiemos em nossa própria sabedoria ou melhores estratégias, pois a nossa suficiência está no Senhor, a quem precisamos recorrer sempre para desfrutarmos de Sua maravilhosa Graça. Que possamos depender sempre do Espírito Santo para execução da obra maravilhosa de anunciar “os louvores do Senhor, o Seu poder e as maravilhas que fez” (Sl. 78.4).