Chamma da Amazônia

662 visualizações

Publicada em

Apresentação da Chamma da Amazônia

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
662
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
116
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Chamma da Amazônia

  1. 1. INÍCIO I Herança de um trabalho iniciado na década de 50 Visão de Futuro.
  2. 2. Conceito I Filosofia I Ação.Usos e Costumes da Região;Pesquisa Popular e Científica;Aplicação de Tecnologia;Compromisso com o MeioAmbiente;Responsabilidade Social.Projeto ME CHAMMA +
  3. 3. PARCERIA COM AS COMUNIDADES RIBEIRINHAS Desenvolvimento Sustentável.Centro de Produção de Artesanato de Utinga-açú
  4. 4. PRODUTOS ECOLOGICAMETE CORRETOS. Produção Mais Limpa; Aproveitamento de resíduos; Utilização de materiais reciclados e recicláveis;
  5. 5. MISSÃO"Oferecer os encantos e mistérios da Amazônia em produtosinovadores, ecologicamente corretos, com qualidade e credibilidade,proporcionando aos clientes bem-estar, beleza e satisfação."
  6. 6. l CHAMMA l Valores da marca Valor da Imagem Força da marca da marca marca Tradição (saber fazer/familiar, artesanal, cultural) Sustentabilidade (ambiental, materiais e processos limpos) Tecnologia (eficiência, inovação) Essência amazônica (regional, ambiental, cultural)
  7. 7. Empresa lFábrica l Franquias l Lojas
  8. 8. FábricaPesquisa de Campo l Pesquisa Tecnológica l Inovação l Desenvolvimento l Produto Legislação Ambiental - SEMMA l Legislação Sanitária – Federal ANVISA / Estadual: SESPA l Bombeiro l Cons. De Farmácia
  9. 9. REGULARIZAÇÃO JUNTO AOS ÓRGÃOS FISCALIZADORES Fábrica ANVISA (Vigilância Sanitária): Autorização de Funcionamento SEMA (Secretaria de Meio Ambiente): Licença de Operação SEURB (Secretaria de Urbanismo): SESPA (Secretaria de Saúde): Habite-se Licença de Funcionamento BOMBEIROS:Atestado do Corpo de Bombeiros
  10. 10. SOFTWARE DE GESTÃO FábricaGestão da ProduçãoMódulos: Previsão de Demanda, MRP, Compras, Produção, VendasSérie Histórica: 10 anos
  11. 11. Empresa l Lúdica Ver-o-Peso l Catadores e ervateiros lSabedoria popular l Respeito as tradições
  12. 12. Empresa l BIO CHAMMAErva l Raízes l Óleos l Folhas e Sementes, Lenhos l Resinas
  13. 13. Empresa l responsabilidade socialProjeto Me CHAMMA l Parceria com Comunidades l Acará l Abaetetuba l Chicano l Utinga-açu
  14. 14. empresa l CHAMMA SUSTENTÁVELOportunidade de trabalho/renda l Valorização do homeml Descobrindo talentos l Parcerias l Respeito a Natureza
  15. 15. ProdutosFragrâncias l aromatizadores l ambientadores (sachês) capilar l corporal l facial.
  16. 16. PREMIAÇÕES•SESI Qualidade no Trabalho I 2001, 2002, 2003, 2004, 2007•Tecnologia I FINEP I 2000/2001/2003;•Empresário do Ano I ACP 2003;•Medalha do Conhecimento MIDIC/SEBRAE/IEL , 2004;•Gestão Empresarial I Bolsa 1º e 2º lugares I CNI , IEL, SEBRAE;•Empreendedorismo I 2001/2002 /2007I Revista Empreendedor;•Design I CNI I 2002 e 2003;•Ecodesign 2002 I CNI•Ecodesign 2003 I Benchmarking Ambiental Brasileiro•Prêmio CLAUDIA 2007•Bench Mais I Relacionada entre 85 Melhores Práticas Socioambientais do Brasil
  17. 17. Mercado Exterior I Participação em Feiras e Eventos InternacionaisTeste de mercado
  18. 18. PARCEIROSSEBRAE-Pa e NacionalPIEBT - Programa de Incubação de Empresas de Base TecnológicaFADESP - Fundação de amparo ao desenvolvimento e pesquisaUFPA - Universidade Federal do ParáGoverno do Estado do ParáPrefeitura Municipal de BelémFINEP - Financiadora de Estudos e ProjetosEMBRAPA - Empresa Brasileira de Pesquisa AgropecuáriaMuseu Emílio GoeldiINFRAEROSINQUIFARMA - Sindicato de Indústrias Química e Farmacêuticas – PaSESI – Serviço Social da IndústriaIEL – Instituto Euvaldo Lodi
  19. 19. “A jornada começa com a vontade, que é nossaúnica capacidade como seres humanos para sintonizarnossas intenções com nossas ações e escolher nossocomportamento. É preciso ter vontade para escolhermosamar, isto é, sentir as reais necessidades e não osdesejos daqueles que caminham conosco. Para atendera essas necessidades precisamos nos dispor a servir eaté mesmo a nos sacrificar. Quando servimos e nossacrificamos pelos outros, exercemos a nossainfluência e acionamos a “lei da colheita”. E quandoinfluenciamos as pessoas adquirimos a possibilidade detransformar o mundo.” James Hunter, in “O Monge e o Executivo” Adaptação Fernando Pereira

×